Questões de vestibular sobre Renascimento

6.852 visualizações

Publicada em

Questões de vestibular sobre Renascimento

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.852
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
351
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
103
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Questões de vestibular sobre Renascimento

  1. 1. Questões de Vestibular: Renascimento História/ º Bimestre – Professor José Knust Estudante: _________________________________________ Turma:______ 1. (G1 - cftce 2007) Nos séculos XV e XVI, surgem novas ideias e visões diferentes do pensamento medieval. Há um processo contínuo de valorização do estudo da natureza e do homem. A vida cultural se afasta cada vez mais da Igreja, sofre forte influência dos humanistas e surgem grandes artistas e escritores. O período correspondente ao texto é: a) A Revolução Inglesa b) O Socialismo Utópico c) O Socialismo Científico d) O Liberalismo e) O Renascimento 2. (Ufrn 2013) Os historiadores fazem distinção entre o período medieval e a modernidade na Europa Ocidental. As imagens a seguir evidenciam essa nova concepção de mundo, característica da modernidade. Essas imagens remetem a aspectos da mentalidade do mundo moderno, que era caracterizado a) pela reafirmação da visão aristotélica do universo e do homem, afirmando um padrão de círculos perfeitos no movimento dos astros. b) pela subordinação à visão clerical, que valorizava a iluminação divina para chegar à verdade sobre o homem, a mais perfeita realização de Deus. c) por um esquema do universo baseado no modelo heliocêntrico e por uma exaltação das capacidades humanas para chegar à verdade. d) por um ideal que partia da valorização do homem e, por consequência, via a Terra como centro do universo. 3. (Ucs 2014) Sobre as características do Renascimento, movimento artístico, cultural e intelectual que atingiu seu apogeu nos séculos XV e XVI, é correto afirmar que a) defendia ser Deus o centro de tudo e que a fé se sobrepunha à razão. b) pregava a democratização do saber letrado como uma forma de diminuir a distância entre os moradores do campo e da cidade. c) se contrapôs ao modelo medieval, procurando enaltecer o individualismo, o nacionalismo e a fé. d) tinha como fundamentos a retomada dos valores clássicos (greco-romanos), o antropocentrismo e o racionalismo. e) defendia a crença inabalável na fé e se contrapunha à existência de leis naturais regendo a dinâmica do progresso. 4. (Enem 2001) O texto foi extraído da peça "Tróilo e Créssida" de William Shakespeare, escrita provavelmente, em 1601. "Os próprios céus, os planetas, e este centro reconhecem graus, prioridade, classe, constância, marcha, distância, estação, forma,
  2. 2. função e regularidade, sempre iguais; eis porque o glorioso astro Sol está em nobre eminência entronizado e centralizado no meio dos outros, e o seu olhar benfazejo corrige os maus aspectos dos planetas malfazejos, e, qual rei que comanda, ordena sem entraves aos bons e aos maus." (personagem Ulysses, Ato I, cena III). SHAKESPEARE, W. Tróilo e Créssida. Porto: Lello & Irmão, 1948. A descrição feita pelo dramaturgo renascentista inglês se aproxima da teoria a) geocêntrica do grego Claudius Ptolomeu. b) da reflexão da luz do árabe Alhazen. c) heliocêntrica do polonês Nicolau Copérnico. d) da rotação terrestre do italiano Galileu Galilei. e) da gravitação universal do inglês Isaac Newton. 5. (Enem 2001) O franciscano Roger Bacon foi condenado, entre 1277 e 1279, por dirigir ataques aos teólogos, por uma suposta crença na alquimia, na astrologia e no método experimental, e também por introduzir, no ensino, as ideias de Aristóteles. Em 1260, Roger Bacon escreveu: "Pode ser que se fabriquem máquinas graças às quais os maiores navios, dirigidos por um único homem, se desloquem mais depressa do que se fossem cheios de remadores; que se construam carros que avancem a uma velocidade incrível sem a ajuda de animais; que se fabriquem máquinas voadoras nas quais um homem (...) bata o ar com asas como um pássaro. Máquinas que permitam ir ao fundo dos mares e dos rios" (apud. BRAUDEL, Fernand. Civilização material, economia e capitalismo: séculos XV-XVIII. São Paulo: Martins Fontes, 1996, vol. 3). Considerando a dinâmica do processo histórico, pode-se afirmar que as ideias de Roger Bacon a) inseriam-se plenamente no espírito da Idade Média ao privilegiarem a crença em Deus como o principal meio para antecipar as descobertas da humanidade. b) estavam em atraso com relação ao seu tempo ao desconsiderarem os instrumentos intelectuais oferecidos pela Igreja para o avanço científico da humanidade. c) opunham-se ao desencadeamento da Primeira Revolução Industrial, ao rejeitarem a aplicação da matemática e do método experimental nas invenções industriais. d) eram fundamentalmente voltadas para o passado, pois não apenas seguiam Aristóteles, como também baseavam-se na tradição e na teologia. e) inseriam-se num movimento que convergiria mais tarde para o Renascimento, ao contemplarem a possibilidade de o ser humano controlar a natureza por meio das invenções. 6. (Upe 2014) Que obra de arte é o homem! Que nobre na razão, que infinito nas faculdades, na expressão e nos movimentos, que determinado e admirável nas ações; que parecido a um anjo de inteligência, que semelhante a um deus! (SHAKESPEARE, William. Hamlet. São Paulo: Abril Cultural, 1976. p. 87.) Partindo da análise da fala da personagem shakespeariana, assinale a alternativa que a associa às características do Renascimento Cultural. a) A fala de Hamlet ilustra o teor teocêntrico do Renascimento ao associar o homem a anjos e deuses. b) O texto apresenta Deus como centro do universo ao explorar a semelhança entre o homem e o divino. c) Hamlet apresenta o homem como uma obra-prima nata, dialogando com a perspectiva filosófica do empirismo. d) O texto explora o hedonismo ao destacar o homem como “infinito nas faculdades, na expressão e nos movimentos”. e) Hamlet apresenta uma elegia ao homem, ilustrando o antropocentrismo característico do Renascimento Cultural.
  3. 3. 7. (Pucrj 2014) A imagem acima, “A Escola de Atenas”, é considerada uma das maiores obras de arte renascentista. Foi elaborada sob a forma de afresco, realizado entre os anos de 1506-1510, sob encomenda do Vaticano para ornar um dos aposentos do palácio principal. Rafael Sanzio soube representar de modo magistral o espírito de sua época. No centro do afresco, as figuras dos filósofos Platão e Aristóteles bem como de outros sábios da Antiguidade. Considerando o contexto histórico retratado na obra e as proposições que se seguem, marque a alternativa CORRETA. I. A realização da grandiosa obra foi em parte possível pela prática do mecenato, que propiciava ao artista as condições materiais para a produção de obras de arte e de inventos científicos. II. A técnica da perspectiva, a valorização do volume dos corpos pelo contraste claro-escuro, e a utilização, no original, de cores vivas revelam a preocupação em representar as pinturas da forma mais realista possível. III. Apesar da crença em um conhecimento racional do mundo, os intelectuais desse contexto acreditavam na existência de Deus, que dotou o homem de raciocínio para desvendar as leis do universo. IV. Os intelectuais renascentistas buscaram inspiração nos padrões estéticos e nos conhecimentos produzidos pelos clássicos greco-romanos da Antiguidade. a) I, II, III e IV. b) I e IV, apenas. c) II e III, apenas. d) II e IV, apenas. e) I e III, apenas. 8. (Pucrj 2011) “Meu falecido pai, de memória abençoada, fez todo esforço para que eu pudesse alcançar excelência mental e técnica. O fruto dos meus estudos e trabalhos alcançou o seu desejo mais querido. Mas você pode perceber que, para a educação, as condições não eram favoráveis como são hoje. Nem eu tive professores tão capazes como você. Nós ainda estávamos na idade das trevas. (...) Agora, pela graça de Deus, a luz e a dignidade foram restituídas às letras e eu vivi para vê-lo. Hoje as antigas ciências estão restauradas (...). As línguas restituídas: o grego (...); o hebraico e o latim (...). Hoje o mundo está repleto de homens sábios (...). Mas lembre-se disso, a sabedoria de nada lhe servirá se você não amar e temer a deus (...). Seu pai, Gargantua.” François Rabelais, Carta de Gargantua a Pantagruel, 1532 São características do humanismo renascentista indicadas nesse texto, exceto: a) a crítica à Idade Média, percebida como período de trevas. b) a valorização de uma educação laica e a abertura das bibliotecas monásticas. c) o desejo de renovar a fé cristã mediante a tradução e circulação dos textos sagrados. d) a retomada do patrimônio cultural e literário da Antiguidade Clássica. e) o otimismo em relação aos avanços humanos no campo da educação.
  4. 4. 9. (Ufrrj 2003) Leia o texto abaixo, sobre a humanidade. "A preocupação de Kepler é principalmente uma: ele pretende demonstrar não só que este sistema de planetas, num dos quais nos encontramos nós homens, acha-se no lugar principal do Universo, ao redor do coração do Universo que é o Sol, mas também, em particular, que nós homens nos encontramos naquele globo que se destina inteiramente à criatura racional mais importante e mais nobre entre as corpóreas". ROSSI, Paolo. "A Ciência e a Filosofia dos Modernos: Aspectos da Revolução Científica". São Paulo: EDUSP, 1992. p. 235-6. No trecho acima, o autor Paolo Rossi tem como objeto de estudo a chamada Revolução Científica do século XVII, que mudou significativamente a estrutura do pensamento humano por meio de várias inovações, tanto no campo tecnológico quanto no campo filosófico. Sobre esse movimento, pode-se afirmar que a) na época, devido ao desinteresse da sociedade, não havia incentivo à pesquisa científica. b) Galileu Galilei, quando afirmou que os planetas, incluindo a terra, giravam em torno do sol, recebeu apoio de diversos segmentos da sociedade, como a Igreja. c) em pensadores como Bacon, Newton e Kepler, percebe-se uma tendência acentuada ao aristotelismo e à escolástica medieval, que se baseia na observação máxima da natureza. d) uma de suas preocupações foi a criação de métodos de explicação racional dos fenômenos da natureza. e) uma das teses derrubadas na revolução científica foi o heliocentrismo, que colocava a terra e o homem no centro do universo. 10. (Ufrrj 2001) "(...) a teoria das proporções alcançou um prestígio inaudito na Renascença. As proporções do corpo humano eram louvadas como uma realização visual da harmonia musical, foram reduzidas a princípios aritméticos e geométricos gerais". Erwin Panofsky. "Significado nas artes visuais". São Paulo, Perspectiva, 1976. p. 131. No texto acima, o autor aponta para algumas mudanças introduzidas pelo Renascimento, no campo das artes visuais, que podem ser identificadas com a) a influência dos trovadores medievais e a busca de uma musicalidade nova, como nas poesias de Petrarca. b) o repúdio ao método científico e a valorização do homem, como exemplificado pela obra de Albrecht Dürer. c) a recuperação da cultura da Antiguidade Clássica e a descoberta de novas leis científicas, combinação presente no trabalho de Leonardo da Vinci. d) a introdução de métodos científicos na história da arte e a busca de um rompimento com a Antiguidade Clássica, cujo melhor exemplo é Miguel Angelo. e) a presença na iconografia de motivos religiosos e a ênfase na cultura medieval, como verifica-se em Botticelli. 11. (Pucrj 2000) "A ti, ó Adão, não te temos dado nem uma sede determinada, nem um aspecto peculiar (...) Eu te coloquei no centro do mundo, a fim de poderes inspecionar, daí, de todos os lados, da maneira mais cômoda, tudo que existe. Não te fizemos nem celeste, nem terreno, mortal ou imortal, de modo que assim, tu, por ti mesmo, qual modelador e escultor da própria imagem, segundo tua preferência e, por conseguinte, para tua glória, possas retratar a forma que gostarias de ostentar. Poderás descer ao nível dos seres embrutecidos; poderás, ao invés, por livre escolha de tua alma, subir aos patamares superiores que são divinos." (Pico della Mirandola. "A dignidade do homem." (1486)) O autor do texto acima, Pico della Mirandola, foi um dos defensores do humanismo cristão. Assinale a afirmativa que NÃO analisa corretamente as afirmações desse autor. a) Na cosmologia dos humanistas cristãos, a ação divina de criação do universo teria delegado ao homem uma centralidade e uma inventividade subordinadas, por sua vez, à onisciência do Criador. b) As ideias de Pico della Mirandola influenciaram as formulações de reformistas protestantes, em particular na elaboração do princípio da predestinação da alma, defendido, entre outros, pelos calvinistas. c) Os humanistas cristãos promoveram a defesa de uma concepção de natureza humana caracterizada, por um lado, pela imagem e semelhança com o Criador, e, paralelamente, pela valorização do livre arbítrio. d) O ideal de devoção de muitos humanistas cristãos enfatizava a capacidade humana de fazer-se a si próprio, exercitando a fé de forma individualizada e guiando sua conduta pela aplicação dos valores da ética cristã. e) Os valores humanistas inspiraram autores renascentistas a formular duras críticas a membros da alta hierarquia da Igreja, cujas condutas contradiziam diretamente preceitos morais e dogmas do cristianismo.
  5. 5. 12. (Unesp 2013) Podemos afirmar que as obras A divina comédia, escrita por Dante Alighieri no início do século XIV, e Dom Quixote, escrita por Miguel de Cervantes no início do século XVII, a) parodiaram as novelas de cavalaria e defenderam a hegemonia da Igreja Católica e da aristocracia, respectivamente. b) derivaram de registros orais e foram apenas organizadas e sistematizadas na escrita de seus autores. c) contribuíram para a unificação e o estabelecimento da forma moderna dos idiomas italiano e espanhol. d) assumiram forte conotação anticlerical e intensificaram as críticas renascentistas à conduta e ao poder da Igreja Católica. e) retrataram o imaginário da burguesia comercial ascendente na Itália e na Espanha do final da Idade Média. 13. (Enem PPL 2012) Assentado, portanto, que a Escritura, em muitas passagens, não apenas admite, mas necessita de exposições diferentes do significado aparente das palavras, parece-me que, nas discussões naturais, deveria ser deixada em último lugar. GALILEI, G. Carta a Benedetto Castelli. In: Ciência e fé: cartas de Galileu sobre o acordo do sistema copernicano com a Bíblia. São Paulo: Unesp, 2009. (adaptado) O texto, extraído da carta escrita por Galileu (1564-1642) cerca de trinta anos antes de sua condenação pelo Tribunal do Santo Oficio, discute a relação entre ciência e fé, problemática cara no século XVII. A declaração de Galileu defende que a) a bíblia, por registrar literalmente a palavra divina, apresenta a verdade dos fatos naturais, tornando-se guia para a ciência. b) o significado aparente daquilo que é lido acerca da natureza na bíblia constitui uma referência primeira. c) as diferentes exposições quanto ao significado das palavras bíblicas devem evitar confrontos com os dogmas da Igreja. d) a bíblia deve receber uma interpretação literal porque, desse modo, não será desviada a verdade natural. e) os intérpretes precisam propor, para as passagens bíblicas, sentidos que ultrapassem o significado imediato das palavras. 14. (Ufg 2011) Leia o texto a seguir. Enquanto andava à procura de ossos pelas estradas rurais, onde eventualmente os indivíduos executados são deixados, deparei-me com um cadáver ressecado. Os ossos estavam totalmente expostos, mantendo-se unidos apenas pelos ligamentos, e tinham sido preservadas somente a origem e a inserção dos músculos. Escalei o poste e destaquei o fêmur do osso ilíaco. Quando puxei a peça com força, a omoplata, os braços e as mãos também se destacaram, embora faltassem os dedos de uma das mãos, as duas rótulas e um dos pés. Depois de trazer secretamente para casa as pernas e os braços e após sucessivas idas e vindas (tinha deixado para trás a cabeça e o tronco), permaneci durante quase toda noite fora dos limites da cidade a fim de conseguir pegar o tórax, que se encontrava firmemente preso a uma corrente. VESALIUS, Andreas. De humani corporis fabrica, 1543. Disponível em: www.cienciahoje.uol.com.br/noticias/historia-da-ciencia-e-epistemologia/relancado-tratado-que-inaugurou-anatomia- moderna/. Acesso em: 11 out.. 2010. [Adaptado] Datada de 1543, a narração do médico Andreas Vesalius, considerado o precursor dos estudos de anatomia moderna, indica a formação de um novo modelo de conhecimento, no período. Com base na leitura do texto e considerando o contexto histórico, a) explique o processo pelo qual a concepção de mundo dos homens se transformou na época do Renascimento; b) analise a concepção de ciência que se formava, apresentando o conflito social que essa nova concepção gerou. 15. (Unesp 2012) [...] tudo que os renascentistas pretendiam era assumir a condição humana até seus limites, até as últimas consequências. Nem Deus e nem o demônio; todo o desafio consistia em ser absolutamente, radicalmente humano, apenas humano. (Nicolau Sevcenko. O Renascimento, 1985.) Explique a caracterização que o texto faz do Renascimento e dê exemplo de uma obra artística em que tal intenção se manifeste.
  6. 6. Gabarito: Resposta da questão 1: [E] Resposta da questão 2: [C] Do ponto de vista cultural, o “mundo moderno” foi arcado pelo Renascimento, ou seja, pela retomada de valores da cultura clássica, greco-romana, como o racionalismo, o antropocentrismo e o individualismo, se contraponto as concepções medievais e clericais de conhecimento do universo e do homem. Resposta da questão 3: [D] Somente a proposição [D] está correta. O Renascimento Cultural começou no norte da Itália no século XIV, foi intenso no século XV e enfraqueceu no século seguinte. Este movimento cultural e artístico criticou o medievo devido a ideia de teocentrismo sugerindo que a Idade Média foi a “Idade das Trevas”, uma “Noite de Mil Anos”. Vale lembrar que não devemos concordar com este rótulo pejorativo criado pelos humanistas do século XV. O Renascimento Cultural se inspirou nas ideias da Antiguidade Clássica, Grécia e Roma, como o antropocentrismo (valorização do homem) e o racionalismo (uso da razão humana). Acreditava-se que o homem utilizando seu potencial racional pode compreender a natureza e explicar o mundo. As principais características deste movimento são: antropocentrismo, racionalismo, empirismo (valorização da experiência na construção do conhecimento), naturalismo, individualismo, hedonismo (valorização do prazer), entre outros. As demais alternativas estão incorretas. Resposta da questão 4: [C] Shakespeare é um autor da época do renascimento cultural e foi influenciado pelas descobertas científicas da época. O texto enfatiza a importância do sol, entronizado (colocado no trono) e, portanto, equivalente a um rei em meio a outros astros. O heliocentrismo foi uma importante teoria do renascimento, defendida por Copérnico, que chocou-se com as teses da Igreja, predominantes até então, que defendiam a Terra como centro do universo (geocentrismo). Resposta da questão 5: [E] Roger Bacon viveu na baixa idade média, quando alguns teólogos vislumbraram possibilidades maiores do que aquelas definidas pela Bíblia. A crença na capacidade criadora do homem chocava-se com as concepções teocêntricas da Igreja Católica, que entendia que apenas Deus era “criador”. A escolástica, filosofia que incorporou aspectos humanistas e racionais ao cristianismo, representou uma porta para o desenvolvimento de novas visões de mundo que, séculos depois, permitiram o renascimento cultural. Resposta da questão 6: [E] Somente a proposição [E] está correta. O Renascimento Cultural ocorreu na Europa entre os séculos XIV, XV e XVI começando no norte da Itália e depois se propagou para outras regiões. Este movimento defendeu o humanismo, o antropocentrismo, racionalismo, empirismo, hedonismo, individualismo, entre outros. Inspirado nos valores da Antiguidade Clássica, Grécia e Roma, este movimento valorizou o homem e suas potencialidades. As demais alternativas estão incorretas. A fala de Hamlet não ilustra o teocentrismo e sim o antropocentrismo. Portanto, não defende a ideia de que Deus é o centro do universo. Embora hedonismo e empirismo sejam características deste movimento cultural, a fala de Hamlet remete ao antropocentrismo que é a valorização do homem. As proposições [C] e [D] podem confundir o candidato. Resposta da questão 7 [A] [I] Correta. O mecenato permitiu, de fato, que os intelectuais renascentistas desenvolvessem seus projetos artísticos científicos. Mecenato significa o patrocínio da arte e da cultura. Reis, papas e, principalmente, a burguesia atuaram como mecenas.
  7. 7. [II] Correta. O realismo é uma característica marcante da arte renascentista, portanto os artistas fizeram amplo uso de técnicas que representassem a realidade da forma mais fidedigna possível. [III] Correta. Apesar da valorização do homem e da razão, os intelectuais renascentistas continuam reconhecendo a existência de um Deus criador. [IV] Correta. A própria imagem revela, ao apresentar uma obra de arte que retrata intelectuais da Grécia antiga, a inspiração nos padrões estéticos e de conhecimento produzidos pelos clássicos greco-romanos da Antiguidade. Resposta da questão 8: [B] A alternativa [B] não se apresenta no texto e não corresponde à caracterização do humanismo renascentista exigida no comando da questão, pois a valorização de uma educação laica surgiu posteriormente, a partir do Iluminismo, além disso, a abertura das bibliotecas monásticas também está descontextualizada. As demais características fizeram parte do movimento humanista e estão, direta ou indiretamente, presentes no texto. Resposta da questão 9: [D] Resposta da questão 10: [C] Resposta da questão 11: [B] Resposta da questão 12: [C] Os dois autores são considerados como marcos do movimento renascentista, ao longo da Idade Moderna. Nesse período, as características nacionalistas se desenvolveram ou se aprofundaram. Apesar da região italiana não ter se unificado politicamente, o renascimento resgatou a cultura antiga romana, dando maior unidade cultural à península. No caso espanhol, a formação da nação ocorreu no final século XV, porém, a unificação política não eliminou as divisões internas nem as influências de origem árabe. Nesse sentido, pode-se entender a importância de um grande autor que seja considerado como “espanhol” e, ao ser difundido em todo o país, gerar forte influência linguística para maior padronização. Resposta da questão 13: [E] [Resposta do ponto de vista da disciplina de Filosofia] Galileu era não só um sujeito capaz da mais convincente retórica, como também um sujeito capaz das afirmações mais difíceis. Perante o forte discurso religioso – forte, porém inapropriado para a ciência –, Galileu cumpriu a delicada tarefa de afirmar uma ciência nova baseada puramente na matemática, distante da fé e de qualquer autoridade que não fosse a experiência. “E talvez tenha ocorrido em Siena o efetivo pronunciamento do famoso Eppur si muove. Vejamos que história é essa. Segundo dois livros de meados do século XVIII, logo depois de abjurar, Galileu teria dito “E, no entanto, se move”, referindo-se ao movimento da Terra que acabara de renegar. Os estudiosos sempre acharam esse rompante impossível, ou porque não haveria testemunhas favoráveis para registrá-lo ou porque Galileu saberia das terríveis consequências de tal gesto, se fosse percebido por um inquisidor. Porém, o restauro em 1911 de um quadro espanhol de 1643, no qual aparece inscrita aquela frase, mostra que a história quase certamente já era divulgada com Galileu ainda vivo. E é bastante possível que ele tenha altiva e jocosamente pronunciado tal afirmação numa das recepções de Picolomini”. (P. R. Mariconda & J. Vasconcelos. Galileu – e a nova Física. In Coleção Imortais da ciência. São Paulo: Odysseus Editora, 2006, p. 184) [Resposta do ponto de vista da disciplina de História] Galileu e suas ideias desafiaram a Igreja Católica e seus dogmas na época do Renascimento, propondo uma observação do mundo baseada em caracteres matemáticos e astronômicos e não mais religiosos. A passagem da
  8. 8. questão ressalta que, para ele, a Bíblia pode ser interpretada de diferentes maneiras e que, para a observação da natureza, ela não tem valor nenhum. Resposta da questão 14: a) No processo de formação do mundo moderno (XII-XVII), o Renascimento introduziu algumas importantes transformações, que incidiram sobre a concepção de mundo dos homens daquela época. Colocou no centro de suas preocupações o homem, o que ficaria conhecido como antropocentrismo. O humanismo, o estudo da natureza e o desenvolvimento do espírito crítico, em conjunto, colaboraram para a ampliação dos horizontes em vários campos do conhecimento, que, difundidos, transformaram a concepção do homem sobre o mundo. b) Desenvolvia-se a importância de observação direta nos estudos científicos, procedimento que afirmaria a empiria como forma de construção do conhecimento científico. Com o Renascimento e a difusão de seus princípios, as dúvidas sobre o corpo humano tornaram legítima, por parte dos médicos, a investigação empírica, daí a prática de dissecação de cadáveres. Ainda assim, a narrativa do médico, ao revelar que as suas atividades eram feitas em segredo, indica implicitamente que, apesar das mudanças produzidas pelo Renascimento, tais “novidades” provocavam conflito, posto que não eram consensuais. Na verdade, nesse mesmo período, a Igreja Católica condenava práticas como a da dissecação de cadáveres, pois o corpo humano era considerado sagrado e não poderia ser violado. Resposta da questão 15: O Renascimento caracterizou-se por ser anticlerical, opondo-se à cultura religiosa e teocêntrica da Idade Média. Valoriza o homem a partir do antropocentrismo e do humanismo (glorificação do natural e do humano). Como exemplo as esculturas Davi e Pietá de Michelangelo.

×