César Roberto Leite da Silva Sinclayr Luiz 19º Edição  | 2010 | Economia e mercados: Introdução à economia
Capítulo   8 Introdução à Teoria Monetária
Papel-moeda: criada pelo sistema bancário, ao emprestar ou aplicar uma quantidade de moeda de outro expressa no documento....
<ul><li>Padrão-ouro: era o sistema que vinculava a emissão de papel-moeda à existência de um estoque de ouro que servisse ...
<ul><li>3. DEMANDA POR MOEDA </li></ul><ul><li>Demanda de moeda para transações: pelo fato de que os pagamentos e recebime...
4. OFERTA DE MOEDA Emissão ou oferta de moeda: atribuição exclusiva do governo, por intermédio das autoridades monetárias....
5. DETERMINAÇÃO DA TAXA DE JUROS DE EQUILÍBRIO Taxa de juros de equilíbrio: é determinada no mercado monetário, no qual se...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Introdução à Teoria Monetária

5.315 visualizações

Publicada em

Retirado do livro: Economia e Mercados: Introdução à Economia (César Roberto Leite da Silva e Sinclayr Luiz - 19ª Edição 2010)

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.315
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução à Teoria Monetária

  1. 1. César Roberto Leite da Silva Sinclayr Luiz 19º Edição | 2010 | Economia e mercados: Introdução à economia
  2. 2. Capítulo 8 Introdução à Teoria Monetária
  3. 3. Papel-moeda: criada pelo sistema bancário, ao emprestar ou aplicar uma quantidade de moeda de outro expressa no documento. Atualmente, é a moeda emitida pelos bancos centrais de cada país. Moeda escritural: criada pelo sistema bancário, ao emprestar ou aplicar uma quantidade de moeda superior a que era originalmente introduzida no sistema bancário como depósito em um dos bancos do sistema. Encaixe: porcentagem dos depósitos feitos em um banco que não pode ser emprestada. Ela é determinada pelo Banco Central. Moeda fiduciária: emitida exclusivamente pelo governo, tendo curso obrigatório por lei. Brasil: a moeda fiduciária brasileira é o real.
  4. 4. <ul><li>Padrão-ouro: era o sistema que vinculava a emissão de papel-moeda à existência de um estoque de ouro que servisse de lastro para o país. </li></ul><ul><li>2. AS FUNÇÕES DA MOEDA </li></ul><ul><li>meio de instrumento de troca; </li></ul><ul><li>reserva de valor; </li></ul><ul><li>unidade de conta; </li></ul><ul><li>Padrão para pagamentos diferidos. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>3. DEMANDA POR MOEDA </li></ul><ul><li>Demanda de moeda para transações: pelo fato de que os pagamentos e recebimentos não são perfeitamente sincronizados; </li></ul><ul><li>demanda de moeda por precaução: uma vez que as pessoas procuram manter dinheiro em seu poder; </li></ul><ul><li>demanda de moeda para especulação: devido ao fato de a moeda funcionar como reserva de valor. </li></ul><ul><li>Taxa de juros: é o preço da moeda no mercado financeiro. </li></ul>
  6. 6. 4. OFERTA DE MOEDA Emissão ou oferta de moeda: atribuição exclusiva do governo, por intermédio das autoridades monetárias. Ela é condicionada pelo crescimento do produto na economia. Excesso de liquidez: ocorre quando a emissão de moeda é superior ao crescimento do produto. Crise de liquidez: ocorre quando o aumento na oferta da moeda é menor que o produto, gerando uma crise na economia.
  7. 7. 5. DETERMINAÇÃO DA TAXA DE JUROS DE EQUILÍBRIO Taxa de juros de equilíbrio: é determinada no mercado monetário, no qual se encontram a oferta e a demanda da moeda. Se a procura pela moeda é muito grande, ela se tornará escassa e as pessoas se disporão a pagar um preço maior por ela. Se a procura da moeda diminui, ela se torna abundante, fazendo com que seu preço diminua. Meios de pagamento: quando as autoridades monetárias decidem expandir esses meios, ou seja, a oferta da moeda, ocorre a queda da taxa de juros. Se ocorrer o inverso, o resultado será um aumento na taxa de juros.

×