O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Transtornos Alimentares e
Obesidade:
Uma Visão Psicanalítica
Daniel Franco
Etiologia
• Fatores:
Sociais, culturais e estéticos
Orgânicos e biológicos
Genéticos e hereditários
• Fatores:
Psicológico...
Etiologia
• Fatores: Psicológicos ou dinâmicos
Invariavelmente as mães são invasoras tanto do espaço
corporal, como do esp...
Etiologia
• Fatores: Psicológicos ou dinâmicos
Os pais das pacientes não conseguem estabelecer um limite
à relação alienan...
Etiologia
• Fatores: Psicológicos ou dinâmicos
Grande parte dos casos são de mulheres marcadas por
traços regressivos em s...
Diagnóstico
• Seriam quadros clínicos independentes e bem definidos,
autônomos e particulares, indicando entidades
psicopa...
Tratamento
Não se deve recorrer à psicanálise quando se trata de
eliminar com rapidez fenômenos perigosos, como, por
exemp...
Sugestões Bibliográficas
BIDAUD, Éric. Anorexia mental, ascese, mística: Uma
abordagem psicanalítica. Rio de Janeiro: Comp...
Sugestões Bibliográficas
FENDRIK, Silvia. El país de Nuncacomer: Historia
ilustrada de la anorexia. Buenos Aires: Libros d...
Sugestões Bibliográficas
WINNICOTT, Donald Woods. A criança e o seu mundo.
Rio de Janeiro: LTC.
ZUKERFELD, Rubén. Acto bul...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cetrata 1

454 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Cetrata 1

  1. 1. Transtornos Alimentares e Obesidade: Uma Visão Psicanalítica Daniel Franco
  2. 2. Etiologia • Fatores: Sociais, culturais e estéticos Orgânicos e biológicos Genéticos e hereditários • Fatores: Psicológicos ou dinâmicos: Determinado tipo de vínculo entre mãe/meio familiar e paciente, com origens primitivas na oralidade.
  3. 3. Etiologia • Fatores: Psicológicos ou dinâmicos Invariavelmente as mães são invasoras tanto do espaço corporal, como do espaço psíquico de suas filhas e lhes impõem modelos ideais a serem assumidos. Essas mães, em geral, assumem a posição de vitimadas e a estendem à filha no momento em que estas caem doentes. São ainda, frequentemente, mães que renunciaram à sua própria singularidade e satisfação de suas necessidades individuais em nome de sua dedicação ao espaço familiar.
  4. 4. Etiologia • Fatores: Psicológicos ou dinâmicos Os pais das pacientes não conseguem estabelecer um limite à relação alienante entre mãe e filha e se mostram, via de regra, restritos, frios, distantes ou mesmo ausentes. Os valores morais presentes nas relações familiares são rígidos e estão em consonância com os valores socialmente estabilizados, servindo de base para as idealizações e exigências feitas aos filhos.
  5. 5. Etiologia • Fatores: Psicológicos ou dinâmicos Grande parte dos casos são de mulheres marcadas por traços regressivos em suas formas de satisfação e por uma evidente dificuldade em lidar com os desejos sexuais emergentes. Diante disso, essas filhas vivem um impossibilidade de assumir, com autonomia, uma posição desejante. A recusa alimentar é encarada como um tipo de reação ou desafio transgressor à condição de submissão ao desejo materno.
  6. 6. Diagnóstico • Seriam quadros clínicos independentes e bem definidos, autônomos e particulares, indicando entidades psicopatológicas integrais?; • Entidades sem especificidade própria, manifestações sintomáticas vinculadas às estruturas neuróticas, psicóticas ou perversas; O sintoma se mostra como um fenômeno subjetivo indicando não uma patologia, mas sendo antes a expressão de um conflito inconsciente.
  7. 7. Tratamento Não se deve recorrer à psicanálise quando se trata de eliminar com rapidez fenômenos perigosos, como, por exemplo, na anorexia histérica . Sigmund Freud, 1904 Favorecer que o paciente, por meio de sua fala e da escuta analítica empreendida, possa articular seu desejo numa demanda - possibilidade antes negada pela mãe. • As dificuldades de um tratamento encomendado.
  8. 8. Sugestões Bibliográficas BIDAUD, Éric. Anorexia mental, ascese, mística: Uma abordagem psicanalítica. Rio de Janeiro: Companhia de Freud. BRITO, Maria João Sousa e. Quem não arisca não petisca: Uma interpretação psicanalítica da anorexia nervosa. Lisboa: Almedina. DEUTSCH, Helene. Anorexia e Bulimia. São Paulo: Escuta.
  9. 9. Sugestões Bibliográficas FENDRIK, Silvia. El país de Nuncacomer: Historia ilustrada de la anorexia. Buenos Aires: Libros del Zorzal. ______. Santa Anorexia. Buenos Aires: Corregidor. FREUD, Sigmund. “Sobre a psicoterapia” (1904) in: Obras Completas, vol VII. Rio de Janeiro: Imago. HEKIER, Marcelo; MILLER, Celina. Anorexia-Bulimia: Deseo de nada. Buenos Aires: Paidós.
  10. 10. Sugestões Bibliográficas WINNICOTT, Donald Woods. A criança e o seu mundo. Rio de Janeiro: LTC. ZUKERFELD, Rubén. Acto bulímico, cuerpo y tercera tópica. Buenos Aires: Paidós.

×