Danças Nordestinas
Em geral, as festas no Brasil se voltam para uma reunião de
pessoas que comemoram um batizado, um casam...
Bumba-Meu-Boi
O Nordeste é considerado berço das
principais variedades, tais como: boi
calemba, bumba (Recife), boi-de-rei...
Capoeira
A Capoeira chegou no século XVI ao
Brasil, com os escravos africanos. Sua
prática era aplicada com os pés e a
cab...
Frevo
Essa dança de rua e salão é a maior atração do carnaval pernambucano.
Característica pela marcha de ritmo sincopado,...
Maracatú
O maracatu tem origem africana,
baseado nas cerimônias de coroação dos
reis do Congo. O ritmo é marcado
apenas co...
Reisado
Dança popular profana-religiosa, de origem
portuguesa, com que se festeja a véspera e o Dia
de Reis. No período de...
Coco
Dança típica de Alagoas, de origem africana, que se espalhou por
todo o Nordeste recebendo nomes e formas de coreogra...
Xaxado
Dança popular do sertão nordestino, cujo nome foi dado devido ao som do ruído
que as sandálias dos cangaceiros fazi...
Forró
O nome forró deriva de forrobodó, "divertimento pagodeiro", segundo o
folclorista Câmara Cascudo. Tanto o pagode (qu...
FIM
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Danças Nordestinas - Kellyson Yalan

3.079 visualizações

Publicada em

Danças Nordestinas

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.079
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Danças Nordestinas - Kellyson Yalan

  1. 1. Danças Nordestinas Em geral, as festas no Brasil se voltam para uma reunião de pessoas que comemoram um batizado, um casamento, uma data cívica, ou o dia consagrado a um santo. As datas comemorativas brasileiras mais esperadas do ano são o Natal, o Carnaval e o São João. A seqüência de gestos, passos e movimentos corporais, acompanhados pelo ritmo musical, que expressam estados emocionais e situações 'imaginárias' de uma cultura, são chamados de Dança. É a partir dos costumes populares que se dá sua origem, seja ela ritual, mágica, religiosa, voltada para a guerra ou para a arte. No Brasil, a dança é um dos pontos mais fortes da cultura. Conhecido por seu povo alegre e entusiasmado, o país possui os estilos mais variados e significativos, como produto de uma grande difusão cultural.
  2. 2. Bumba-Meu-Boi O Nordeste é considerado berço das principais variedades, tais como: boi calemba, bumba (Recife), boi-de-reis, boi- bumbá (Maranhão, Pará, Amazonas), Três pedaços (Porto da Rua, Porto de Pedras) em Alagoas. A narrativa encenada sobre o boi é muito semelhante nas diferentes regiões do país. No Maranhão, o boi é tocado com pandeirões e roncador (uma cuíca enorme, de som grave). No sul utiliza-se o acordeão. Mas um dos mais populares nos últimos anos é o boi-bumbá no Amazonas. O folclore caboclo é celebrado nas fantasias dos blocos de boi-bumbá, versão amazonense muito popular do bumba-meu-boi.
  3. 3. Capoeira A Capoeira chegou no século XVI ao Brasil, com os escravos africanos. Sua prática era aplicada com os pés e a cabeça para defenderem-se dos europeus, lutavam com as mãos, tanto para o ataque quanto para defesa. A capoeira foi camuflada na forma de pantomimas mímicas e danças, para evitar a repressão dos senhores de escravos e da polícia. Sempre ao som da música de berimbaus, da boca e das palmas, sua prática tornou-se popular em todo o país.
  4. 4. Frevo Essa dança de rua e salão é a maior atração do carnaval pernambucano. Característica pela marcha de ritmo sincopado, violento e frenético, trata-se de uma dança coletiva, que se desenvolve em meio à multidão até ferver. Essa idéia de fervura (que o povo pronuncia frevura, frever) deu origem ao nome "frevo". O frevo possui um andamento semelhante ao da marchinha carioca, mais pesada e barulhenta, mas com execução vigorosa e estridente como a de fanfarra. Seu símbolo é o guarda-chuva, que serve para manter o equilíbrio dos passistas. O curioso é que a coreografia dessa dança de multidão é individual. Seus foliões dançam de modos diversos, são raros aqueles que fazem gestos iguais.
  5. 5. Maracatú O maracatu tem origem africana, baseado nas cerimônias de coroação dos reis do Congo. O ritmo é marcado apenas com percussão, produzindo aquilo que chamam de "baque virado", o qual instiga à dança. No início, a tradição se deu pela necessidade que os chefes tribais vindos do Congo e Angola tinham de mostrar sua força e poder, mesmo com a escravidão. Foi símbolo da resistência negra no Brasil contra a dominação portuguesa, passando com o tempo a ser incorporado à cultura brasileira. Atualmente o maracatu, entre outras manifestações populares, fazem parte do carnaval pernambucano.
  6. 6. Reisado Dança popular profana-religiosa, de origem portuguesa, com que se festeja a véspera e o Dia de Reis. No período de 24 de dezembro a 06 de janeiro, um grupo formado por músicos, cantores e dançadores vão de porta em porta anunciando a chegada do Messias e fazendo louvações aos donos das casas por onde passam e dançam. O Reisado é de origem portuguesa e instalou-se em Sergipe no período colonial. Atualmente, é dançado em qualquer época do ano, os temas de seu enredo, variam de acordo com o local e a época em que são encenados, podem ser: amor, guerra, religião entre outros. O Reisado se compõe de várias partes e tem diversos personagens como o rei, o mestre, contramestre, figuras e moleques. Os instrumentos que acompanham o grupo são violão, sanfona, ganzá, zabumba, triângulo e pandeiro.
  7. 7. Coco Dança típica de Alagoas, de origem africana, que se espalhou por todo o Nordeste recebendo nomes e formas de coreografias diferentes. A dança é cantada e acompanhada pela batida dos pés ou pela vibração do patear dos cavalos. O mestre ou o tocador de coco entoa as cantigas cujo refrão é respondido pelos cantadores.
  8. 8. Xaxado Dança popular do sertão nordestino, cujo nome foi dado devido ao som do ruído que as sandálias dos cangaceiros faziam ao arrastarem sobre o solo durante as comemorações celebradas nos momentos de glória do grupo de "Lampião", considerado entre outras denominações o "Rei do Cangaço". É dançada somente por homens, razão pela qual nunca se tornou uma dança de salão. Primeiramente a melodia era apenas cantada e o tempo forte marcado pela batida de um rifle no chão, as letras eram e continuam satíricas. O grande divulgador do xaxado foi Luís Gonzaga, que conseguiu que este gênero fosse tocado nas rádios, televisões e teatros.
  9. 9. Forró O nome forró deriva de forrobodó, "divertimento pagodeiro", segundo o folclorista Câmara Cascudo. Tanto o pagode (que hoje designa samba) como o forró são festas que foram transformadas em gêneros musicais. O forrobodó, "baile ordinário, sem etiqueta", também conhecido por arrasta-pé, bate-chinela ou fobó, sempre foi movido por vários tipos de música nordestina (baião, coco, rojão, quadrilha, xaxado, xote) e animado pela pé de bode, a popular sanfona de oito baixos. Uma versão fantasiosa chegou a atribuir a origem do forró à deturpação da pronúncia dos bailes for all (para todos), que no começo do século os engenheiros ingleses da estrada de ferro Great Western, que servia Pernambuco, Paraíba e Alagoas, promoviam para os operários nos fins de semana.
  10. 10. FIM

×