UNIVERSIDADE DE TRÁS OS MONTES E ALTO DOURO          COMUNICAÇÃO E MULTIMÉDIADOSSIER DE PRODUÇÃO           GRANITO’S      ...
PRÉ- PRODUÇÃO
PESQUISA ESTÉTICA E TÉCNICAPara   a   realização   do   documental,   tive   como   base   um   filmepromocional que a emp...
SINOPSEAs pedras têm vida própria… Têm, têm! Nunca olharam para anatureza, para uns montes agrestes de pedras, penedos, ur...
GUIÃO DE INTENÇAOTítulo:GRANITO’SLocal de acção:Serra da Falperra,Fábrica na zona Industrial de Vila Real.Dias previstos p...
Cena 5:- Bloco a cair, com a ajuda das máquinas. Tentar capturar planos depormenores e um plano geral em contra-picado.Cen...
Cena 13- Bloco de granito a ser cortado com os discos pequenos, capturarplanos médios e de pormenor.Cena 14- Operário a po...
STORYBOARD
ORÇAMENTOSSerra da FalperraCusto da chamada a marcar reunião………………………………………… 0,40 €Deslocamento ao local para pedir autori...
AUTORIZAÇÕESNão foi possível obter declaração assinada, mas em ambos os lugaresde rodagem, não me foi colocado nenhum obst...
PRODUÇÃO
REPÉRAGE
Distribuição e  Promoção
DISTRIBUIÇÃO MULTIMÉDIAhttp://sbm-pa-pf.blogspot.com/
PROMOÇÃO           Postal           Cartaz
Dossier produção
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dossier produção

804 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
804
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
41
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dossier produção

  1. 1. UNIVERSIDADE DE TRÁS OS MONTES E ALTO DOURO COMUNICAÇÃO E MULTIMÉDIADOSSIER DE PRODUÇÃO GRANITO’S Sandrina Borges Machado Nº 39389 UC: Produção Audiovisual
  2. 2. PRÉ- PRODUÇÃO
  3. 3. PESQUISA ESTÉTICA E TÉCNICAPara a realização do documental, tive como base um filmepromocional que a empresa Granitos Ribeiro me facultou. Analisei-ocom bastante cuidado, tendo em conta alguns planos que mepoderiam ser úteis. Visualizei igualmente “O canto do Estireno” deAlain Resnais, que foi uma fonte de inspiração para o documental.Aprofundei a minha pesquisa sobre a formação das rochas, tendoutilizado, para isso, a Internet. Tive em atenção de interrogar o Engºresponsável pela direcção da pedreira, a fim de me elucidar osdiversos passos na extracção e transformação com que me iriadeparar nos dois lugares de rodagem: pedreira e fábrica.
  4. 4. SINOPSEAs pedras têm vida própria… Têm, têm! Nunca olharam para anatureza, para uns montes agrestes de pedras, penedos, urzes egiestas? As pedras têm uma forma própria que lhes dão umaidentidade única. Umas parecem um vulto imponente, outras evocamuma tartaruga … Mas têm também o poder de se dobrar à vontade dohomem, tomando novas formas …Mas da vida agreste das pedras, criação da natureza, às obras criadaspelos Homens, que conseguem, há milénios, domesticá-las parafazerem casas, bebedouros e dar-lhes outras vidas, tornando-asesculturas, é uma longa viagem. É para essa viagem que oconvidamos: do monte às mãos do Homem, passando pela pedreira eacabando na fábrica, onde o artista irá nela impregnar a suainspiração.
  5. 5. GUIÃO DE INTENÇAOTítulo:GRANITO’SLocal de acção:Serra da Falperra,Fábrica na zona Industrial de Vila Real.Dias previstos para rodagem:Pedreira: 28,29 Abril 2011 e 19 Maio 2011Fábrica: 05 Maio 2011Pretendo gravar as seguintes cenas:Cena 1:- Na serra da Falperra algumas pedras “vivas” em forma de serhumano ou animal.Cena 2:-Na pedreira, diversas explosões na rocha feitas com pólvora ecordão detonante ou com dinamite. Dependente da situação queocorrer durante os trabalhos na pedreira.Cena 3:- “Limpeza” de pedreira.Cena 4:- Rocha a ser furada com broca. A captura da perfuração, se possível,será com o martelo pneumático contendo algumas sombras, planosgerais, médios e de detalhe.
  6. 6. Cena 5:- Bloco a cair, com a ajuda das máquinas. Tentar capturar planos depormenores e um plano geral em contra-picado.Cena 6:- Bloco a ser transportado com a máquina pá carregadora para azona das máquinas perfuradoras.Cena 7:- Blocos a serem aperfeiçoadas pelas máquinas perfuradoras atravésde furos. Se possível capturar planos médios e de detalhe.Cena 8- Capturar o último passo de aperfeiçoamento do bloco de granito,que é feito com um martelo pneumático.Cena 9- Queda da parte “defeituosa” do bloco de granito.Cena 10- Imagens fixas do bloco de granito terminado para ser cortado nafábrica.Cena 11- Bloco de granito a ser cortado com os discos grandes, capturarplanos médios e de pormenor.Cena 12- Bloco de granito a ser cortado com os discos médios, capturarplanos médios e de pormenor.
  7. 7. Cena 13- Bloco de granito a ser cortado com os discos pequenos, capturarplanos médios e de pormenor.Cena 14- Operário a polir as placas de granito.Cena 15- Transporte das placas de granito pela máquina.Cena 16- Obras realizadas com granito amarelo.
  8. 8. STORYBOARD
  9. 9. ORÇAMENTOSSerra da FalperraCusto da chamada a marcar reunião………………………………………… 0,40 €Deslocamento ao local para pedir autorizaçõese para repérage(40km)………….…………………………………………………. 15,00€Deslocamento ao local viatura própriapara gravações (120km) ……………………………………………………….... 45,00€Almoço (3 dias) ………………………………………………………………………… 15,00€FábricaDeslocamento ao local para pedir autorizaçõese para repérage ………..………….…………………………………………………. 7,00€Deslocamento ao local viatura própriapara gravações ……………..……………………………………………………….... 14,00€VáriosOutros deslocamentos (UTAD a pedir equipamentos) ………….… 10,00€
  10. 10. AUTORIZAÇÕESNão foi possível obter declaração assinada, mas em ambos os lugaresde rodagem, não me foi colocado nenhum obstáculo à captura deimagem.
  11. 11. PRODUÇÃO
  12. 12. REPÉRAGE
  13. 13. Distribuição e Promoção
  14. 14. DISTRIBUIÇÃO MULTIMÉDIAhttp://sbm-pa-pf.blogspot.com/
  15. 15. PROMOÇÃO Postal Cartaz

×