SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Resumo
Os vulcões são uma das formas de manifestação externa de um processo interno determinado pela
dinâmica Terrestre. Chamamos de actividade vulcânica todas aquelas manifestações relacionadas com os
vulcões. Essa actividade é uma simulação que consiste em imitar o fenómeno de erupção de um vulcão.

Objetivos
Fazer com que os alunos compreendam os processos de formação de um vulcão e consequentemente os
componentes e motivos que determinam sua atividade vulcânica.

Estrutura da Atividade
Inicialmente é necessário que os alunos tenham um conteúdo teórico introduzido pelo seu professor sobre
a formação e as características dos vulcões, assim como da atividade vulcânica. Posteriormente a aula-
demonstração dessa simulação deve a principio ser feita em laboratório. Uma grande bancada será o local
onde teremos colocado os materiais necessários para a simulação. Os alunos assistirão a apre sentação e
em seguida serão tiradas as possíveis duvidas sobre o processo da erupção vulcânica.

Organização da Classe
A atividade a principio deve ocorrer em laboratório, como dito anteriormente, e os alunos serão reunidos
ao redor da bancada (local da simulação), e de pé farão as observações do fenômeno.

Formas de Registro
Os alunos terão os cadernos como forma de anotações, assim como possíveis ilustrações enquanto a
simulação é apresentada pelo professor, o que servirá como complemento do conteúdo. Poderá ser
utilizado questionário para verificar o entendimento e a interiorização do conteúdo pelos alunos.

Introdução
Todos os anos milhares de pessoas realizam viagens ao redor do mundo para conhecer os vulcões. E a
curiosidade sobre os vulcões vem de muito tempo: o nome vulcão está associado ao latim Vulcanus, Deus
Vulcano, deus do fogo, criador de relâmpagos, na mitologia Greco-romana. Filmes retratam vulcões em
erupção, com lava escorrendo, terremotos associados e fragmentos sendo expelidos a enormes
distâncias.Muito além disto, os vulcões exercem um papel muito importante na natureza. Milhares de
vulcões ativos, há mais de quatro bilhões de anos, liberaram enormes volumes de água que formaram os
primeiros oceanos. Os gases encontrados na primitiva atmosfera terrestre também se originaram de
emanações vulcânicas. Além disso, o calor, os elementos químicos, a água, o surgimento de uma
atmosfera, proporcionados na atividade vulcânica, forneceram alguns elementos necessários para a
surgimento da vida.Vulcão nada mais é do que uma abertura no solo. Uma comunicação dos focos
magmáticos do interior da crosta com a superfície da Terra, por onde são expelidos gases, cinzas,
fragmentos, lavas etc. Tornando-se também uma importante fonte de observação científica, já que a maior
profundidade alcançada, por meio de estudos, foi de apenas 11km e o raio da Terra é de 6370km.Quando
se pensa em vulcão, imagina-se uma forma cônica, constituída pela acumulação dos produtos ejetados,
mas existem formas variadas, de acordo com o tipo de vulcanismo. Mas o que causa a atividade vulcânica?
A maior parte das atividades vulcânicas é resultado do movimento das Placas Tectônicas (palavra originada
de construção, em grego). Os continentes não são estacionários. Se o mapa-mundi for observado, pode-se
perceber um “encaixe” entre a costa oriental da América do Sul e costa ocidental da África. Este processo
foi conhecido inicialmente como Deriva Continental e hoje é chamado de Teoria da Tectônica de Placas.
Segundo esta teoria, a crosta terrestre é dividida em diversas placas, blocos rígidos imensos, que estão em
constante movimento sobre o manto derretido da Terra.Quando as placas tectônicas se colidem, movendo-
se uma embaixo da outra, ou quando se afastam, o magma tende a subir, pois o calor sobe. Este material
aquecido pode subir através de fissuras, ou pelas bordas de uma placa, originando os vulcões.Cerca de 5%
dos vulcões ativos da Terra não se situam nem ao longo, nem no limite das placas, mas sim no interior de
uma delas. Isto ocorre devido ao hot spot ( ponto quente). Estes pontos quentes são colunas fixas de
material rochoso superaquecido, que sobe até a superfície, dissipando o calor interno terrestre. As Ilhas
Havaianas são um exemplo de complexo vulcânico formado sobre um hot spot. O ponto quente vai
alimentando a existência de um vulcão durante milhões de anos, até que a placa se afasta deste ponto
quente fixo, tornando o vulcão anterior inativo e iniciando o processo de formação de um novo, através da
continuidade de ascensão de material.Os vulcões representam um dos fatores de alteração climática em
curtos períodos de tempo e em alterações mais extensas, como o aquecimento global. Duas ou três
erupções vulcânicas têm o potencial de aumentar a temperatura da terra mais do que dezenas de anos de
atividade industrial. Os vulcões produzem cerca de 110 milhões de toneladas de CO2 por ano, além da
liberação de cinzas e SO2. A maioria dos minerais metálicos, como ouro, por exemplo, está associada a
magmas encontrados perto de vulcões extintos.Sem os vulcões, não haveria atmosfera, nem água livre na
Terra, cuja água inicial, chamada de água juvenil, vem dos vapores do vulcão. Existe todo um Ciclo de
Água na Terra, incluindo chuvas e evaporações, mas ocorrem perdas de água na atmosfera através de
vapor. Sem a constante adição de água juvenil promovida pelos vulcões, nosso planeta acabaria por secar
ao longo do tempo geológico. Esta água também funciona como meio de transporte e solvente para
materiais químicos. Relatos da explosão em Krakatoa revelam, por exemplo, a liberação de uma energia
aproximadamente 5000 vezes maior do que a bomba de Hiroshima. A explosão foi ouvida na Austrália, a
mais de 2000km, ocasionou tsunamis ( ondas com mais de 40 metros de altura), produziu cores exóticas
no alvorecer e entardecer, devido ao material restante acumulado e espalhado na atmosfera, além de
bloquear parte da luz solar.Com o tempo, os bilhões de toneladas de lava e cinza vulcânica se transformam
em solos férteis. Outros produtos emitidos são utilizados como ingredientes da indústria farmacêutica e de
materiais de limpeza, além do aproveitamento dos campos geotérmicos.O vulcanismo é mais um factor de
influência no ambiente e o seu estudo pode trazer respostas para importantes questões relativas à vida e à
Terra.
Resumo vulcões

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Transgressão e regressão marinha
Transgressão e regressão marinhaTransgressão e regressão marinha
Transgressão e regressão marinhaEzequias Guimaraes
 
Os solos e seus usos - Aulas 6 e 7 Geografia 2º Ano
Os solos e seus usos - Aulas 6 e 7 Geografia  2º AnoOs solos e seus usos - Aulas 6 e 7 Geografia  2º Ano
Os solos e seus usos - Aulas 6 e 7 Geografia 2º AnoFellipe Prado
 
Introdução ao Futebol de Campo.pptx
Introdução ao Futebol de Campo.pptxIntrodução ao Futebol de Campo.pptx
Introdução ao Futebol de Campo.pptxFlavioJussi1
 
Introdução (Vulcanismo)
Introdução (Vulcanismo)Introdução (Vulcanismo)
Introdução (Vulcanismo)Sasuke Sakura
 
Riscos naturais - conceitos básicos
Riscos naturais -  conceitos básicosRiscos naturais -  conceitos básicos
Riscos naturais - conceitos básicosCélia Pereira
 
Geologia 10 sismologia
Geologia 10   sismologiaGeologia 10   sismologia
Geologia 10 sismologiaNuno Correia
 
Agravamento do efeito de estufa
Agravamento do efeito de estufaAgravamento do efeito de estufa
Agravamento do efeito de estufaRita Pereira
 
Geografia a hidrosfera e sua dinamica
Geografia   a hidrosfera e sua dinamicaGeografia   a hidrosfera e sua dinamica
Geografia a hidrosfera e sua dinamicaGustavo Soares
 
Futsal
FutsalFutsal
FutsalSutier
 
Folha de-redação-enem
Folha de-redação-enemFolha de-redação-enem
Folha de-redação-enemMayra Souza
 
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdfFICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdfNatália Moura
 
Dicionário
Dicionário Dicionário
Dicionário Jeca Tatu
 
Geologia 11 serra da estrela
Geologia 11   serra da estrelaGeologia 11   serra da estrela
Geologia 11 serra da estrelaNuno Correia
 

Mais procurados (20)

Transgressão e regressão marinha
Transgressão e regressão marinhaTransgressão e regressão marinha
Transgressão e regressão marinha
 
Os solos e seus usos - Aulas 6 e 7 Geografia 2º Ano
Os solos e seus usos - Aulas 6 e 7 Geografia  2º AnoOs solos e seus usos - Aulas 6 e 7 Geografia  2º Ano
Os solos e seus usos - Aulas 6 e 7 Geografia 2º Ano
 
Introdução ao Futebol de Campo.pptx
Introdução ao Futebol de Campo.pptxIntrodução ao Futebol de Campo.pptx
Introdução ao Futebol de Campo.pptx
 
Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
 
Introdução (Vulcanismo)
Introdução (Vulcanismo)Introdução (Vulcanismo)
Introdução (Vulcanismo)
 
ALFA MAURICIO DE SOUZA
ALFA MAURICIO DE SOUZAALFA MAURICIO DE SOUZA
ALFA MAURICIO DE SOUZA
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Riscos naturais - conceitos básicos
Riscos naturais -  conceitos básicosRiscos naturais -  conceitos básicos
Riscos naturais - conceitos básicos
 
Geologia 10 sismologia
Geologia 10   sismologiaGeologia 10   sismologia
Geologia 10 sismologia
 
Beneficios do vulcanismo
Beneficios do vulcanismoBeneficios do vulcanismo
Beneficios do vulcanismo
 
Agravamento do efeito de estufa
Agravamento do efeito de estufaAgravamento do efeito de estufa
Agravamento do efeito de estufa
 
Geografia a hidrosfera e sua dinamica
Geografia   a hidrosfera e sua dinamicaGeografia   a hidrosfera e sua dinamica
Geografia a hidrosfera e sua dinamica
 
Bumba meu boi
Bumba meu boiBumba meu boi
Bumba meu boi
 
Futsal
FutsalFutsal
Futsal
 
Efeito estufa
Efeito estufaEfeito estufa
Efeito estufa
 
Folha de-redação-enem
Folha de-redação-enemFolha de-redação-enem
Folha de-redação-enem
 
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdfFICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
FICHA - FUNÇÕES DA LINGUAGEM - Gabarito.pdf
 
Voleibol
VoleibolVoleibol
Voleibol
 
Dicionário
Dicionário Dicionário
Dicionário
 
Geologia 11 serra da estrela
Geologia 11   serra da estrelaGeologia 11   serra da estrela
Geologia 11 serra da estrela
 

Destaque

Trabalho de Geografia - Vulcões
Trabalho de Geografia - VulcõesTrabalho de Geografia - Vulcões
Trabalho de Geografia - VulcõesPedro Klein Garcia
 
Actividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º anoActividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º anoSofia Ribeiro
 
Resumo Vulcão em Azerbaijão
Resumo Vulcão em AzerbaijãoResumo Vulcão em Azerbaijão
Resumo Vulcão em AzerbaijãoVitor Dalcégio
 
Vulcões
VulcõesVulcões
VulcõesMINEDU
 
Seminario de geografia vulcão 1ºb em
Seminario de geografia vulcão   1ºb emSeminario de geografia vulcão   1ºb em
Seminario de geografia vulcão 1ºb emVinicius Vasconcelos
 
Relatorio de Simulação de Erupções Vulcânicas
Relatorio de Simulação de Erupções VulcânicasRelatorio de Simulação de Erupções Vulcânicas
Relatorio de Simulação de Erupções Vulcânicaskyzinha
 
Vulcões
VulcõesVulcões
VulcõesTCHOKAN
 
Capa do trabalho de geografia
Capa do trabalho de geografiaCapa do trabalho de geografia
Capa do trabalho de geografiasjvnjdn
 
Atividade vulcânica
Atividade vulcânicaAtividade vulcânica
Atividade vulcânicaacatarina82
 
Riscos e benefícios da actividade vulcânica
Riscos e benefícios da actividade vulcânicaRiscos e benefícios da actividade vulcânica
Riscos e benefícios da actividade vulcânicaCatir
 
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escritoComo redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escritoBiblioteca Escolar Ourique
 

Destaque (12)

Trabalho de Geografia - Vulcões
Trabalho de Geografia - VulcõesTrabalho de Geografia - Vulcões
Trabalho de Geografia - Vulcões
 
Actividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º anoActividade vculcânica 7º ano
Actividade vculcânica 7º ano
 
Resumo Vulcão em Azerbaijão
Resumo Vulcão em AzerbaijãoResumo Vulcão em Azerbaijão
Resumo Vulcão em Azerbaijão
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
 
Trabalho de geografia
Trabalho de geografiaTrabalho de geografia
Trabalho de geografia
 
Seminario de geografia vulcão 1ºb em
Seminario de geografia vulcão   1ºb emSeminario de geografia vulcão   1ºb em
Seminario de geografia vulcão 1ºb em
 
Relatorio de Simulação de Erupções Vulcânicas
Relatorio de Simulação de Erupções VulcânicasRelatorio de Simulação de Erupções Vulcânicas
Relatorio de Simulação de Erupções Vulcânicas
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
 
Capa do trabalho de geografia
Capa do trabalho de geografiaCapa do trabalho de geografia
Capa do trabalho de geografia
 
Atividade vulcânica
Atividade vulcânicaAtividade vulcânica
Atividade vulcânica
 
Riscos e benefícios da actividade vulcânica
Riscos e benefícios da actividade vulcânicaRiscos e benefícios da actividade vulcânica
Riscos e benefícios da actividade vulcânica
 
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escritoComo redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
Como redigir a introdução e a conclusão de um trabalho escrito
 

Semelhante a Resumo vulcões (20)

Trabalho de geologia
Trabalho de geologiaTrabalho de geologia
Trabalho de geologia
 
Unidade 3 temas 3 e 4
Unidade 3 temas 3 e 4Unidade 3 temas 3 e 4
Unidade 3 temas 3 e 4
 
Camilla e gisely 5ºb
Camilla e gisely 5ºbCamilla e gisely 5ºb
Camilla e gisely 5ºb
 
Aula meteorologia 9
Aula meteorologia 9Aula meteorologia 9
Aula meteorologia 9
 
Vulcão
VulcãoVulcão
Vulcão
 
Geografia natureza e riscos ambientais
Geografia   natureza e riscos ambientaisGeografia   natureza e riscos ambientais
Geografia natureza e riscos ambientais
 
Geografia natureza e riscos ambientais
Geografia   natureza e riscos ambientaisGeografia   natureza e riscos ambientais
Geografia natureza e riscos ambientais
 
Geografia natureza e riscos ambientais
Geografia   natureza e riscos ambientaisGeografia   natureza e riscos ambientais
Geografia natureza e riscos ambientais
 
Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
 
Vulcanismo 6
Vulcanismo 6Vulcanismo 6
Vulcanismo 6
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Geologia 2
Geologia 2Geologia 2
Geologia 2
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Estrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terraEstrutura geológica da terra
Estrutura geológica da terra
 
Geologia evoluçao da terra e fenomenos geologicos
Geologia evoluçao da terra e fenomenos geologicosGeologia evoluçao da terra e fenomenos geologicos
Geologia evoluçao da terra e fenomenos geologicos
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Geologia 1
Geologia 1Geologia 1
Geologia 1
 
Rafael e michael 1 5°b
Rafael e michael 1 5°bRafael e michael 1 5°b
Rafael e michael 1 5°b
 
Formação terra
Formação terraFormação terra
Formação terra
 
Formacao terra
Formacao terraFormacao terra
Formacao terra
 

Mais de MINEDU

Jan julh
Jan julhJan julh
Jan julhMINEDU
 
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
Teste 2   deriva continental e tectónica de placasTeste 2   deriva continental e tectónica de placas
Teste 2 deriva continental e tectónica de placasMINEDU
 
Identificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticasIdentificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticasMINEDU
 
Fósseis
FósseisFósseis
FósseisMINEDU
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalMINEDU
 
Génese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochasGénese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochasMINEDU
 
Nº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentaresNº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentaresMINEDU
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseisMINEDU
 
Sismologia
SismologiaSismologia
SismologiaMINEDU
 
Nº 2 rochas e minerais
Nº 2   rochas e mineraisNº 2   rochas e minerais
Nº 2 rochas e mineraisMINEDU
 
Uma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutuaUma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutuaMINEDU
 
Escrita magica
Escrita magicaEscrita magica
Escrita magicaMINEDU
 
Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)MINEDU
 
Vulcanismo e sismologia 7º ano
Vulcanismo e sismologia   7º anoVulcanismo e sismologia   7º ano
Vulcanismo e sismologia 7º anoMINEDU
 
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
1.1   interacções seres vivos factores abióticos1.1   interacções seres vivos factores abióticos
1.1 interacções seres vivos factores abióticosMINEDU
 
2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)MINEDU
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre célulasMINEDU
 
Direito ao intervalo
Direito ao intervaloDireito ao intervalo
Direito ao intervaloMINEDU
 
Estrutura interna terra
Estrutura interna terraEstrutura interna terra
Estrutura interna terraMINEDU
 

Mais de MINEDU (20)

Meu
MeuMeu
Meu
 
Jan julh
Jan julhJan julh
Jan julh
 
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
Teste 2   deriva continental e tectónica de placasTeste 2   deriva continental e tectónica de placas
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
 
Identificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticasIdentificação das rochas magmáticas
Identificação das rochas magmáticas
 
Fósseis
FósseisFósseis
Fósseis
 
Nº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continentalNº 5 deriva continental
Nº 5 deriva continental
 
Génese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochasGénese r mag e met. ciclo das rochas
Génese r mag e met. ciclo das rochas
 
Nº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentaresNº 3 rochas sedimentares
Nº 3 rochas sedimentares
 
Os fósseis
Os fósseisOs fósseis
Os fósseis
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Nº 2 rochas e minerais
Nº 2   rochas e mineraisNº 2   rochas e minerais
Nº 2 rochas e minerais
 
Uma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutuaUma agulha que_flutua
Uma agulha que_flutua
 
Escrita magica
Escrita magicaEscrita magica
Escrita magica
 
Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)Vt7 teste 3 (1)
Vt7 teste 3 (1)
 
Vulcanismo e sismologia 7º ano
Vulcanismo e sismologia   7º anoVulcanismo e sismologia   7º ano
Vulcanismo e sismologia 7º ano
 
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
1.1   interacções seres vivos factores abióticos1.1   interacções seres vivos factores abióticos
1.1 interacções seres vivos factores abióticos
 
2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)2 ficha av cn7 16 17 (1)
2 ficha av cn7 16 17 (1)
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre células
 
Direito ao intervalo
Direito ao intervaloDireito ao intervalo
Direito ao intervalo
 
Estrutura interna terra
Estrutura interna terraEstrutura interna terra
Estrutura interna terra
 

Último

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimWashingtonSampaio5
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 

Resumo vulcões

  • 1. Resumo Os vulcões são uma das formas de manifestação externa de um processo interno determinado pela dinâmica Terrestre. Chamamos de actividade vulcânica todas aquelas manifestações relacionadas com os vulcões. Essa actividade é uma simulação que consiste em imitar o fenómeno de erupção de um vulcão. Objetivos Fazer com que os alunos compreendam os processos de formação de um vulcão e consequentemente os componentes e motivos que determinam sua atividade vulcânica. Estrutura da Atividade Inicialmente é necessário que os alunos tenham um conteúdo teórico introduzido pelo seu professor sobre a formação e as características dos vulcões, assim como da atividade vulcânica. Posteriormente a aula- demonstração dessa simulação deve a principio ser feita em laboratório. Uma grande bancada será o local onde teremos colocado os materiais necessários para a simulação. Os alunos assistirão a apre sentação e em seguida serão tiradas as possíveis duvidas sobre o processo da erupção vulcânica. Organização da Classe A atividade a principio deve ocorrer em laboratório, como dito anteriormente, e os alunos serão reunidos ao redor da bancada (local da simulação), e de pé farão as observações do fenômeno. Formas de Registro Os alunos terão os cadernos como forma de anotações, assim como possíveis ilustrações enquanto a simulação é apresentada pelo professor, o que servirá como complemento do conteúdo. Poderá ser utilizado questionário para verificar o entendimento e a interiorização do conteúdo pelos alunos. Introdução Todos os anos milhares de pessoas realizam viagens ao redor do mundo para conhecer os vulcões. E a curiosidade sobre os vulcões vem de muito tempo: o nome vulcão está associado ao latim Vulcanus, Deus Vulcano, deus do fogo, criador de relâmpagos, na mitologia Greco-romana. Filmes retratam vulcões em erupção, com lava escorrendo, terremotos associados e fragmentos sendo expelidos a enormes distâncias.Muito além disto, os vulcões exercem um papel muito importante na natureza. Milhares de vulcões ativos, há mais de quatro bilhões de anos, liberaram enormes volumes de água que formaram os primeiros oceanos. Os gases encontrados na primitiva atmosfera terrestre também se originaram de emanações vulcânicas. Além disso, o calor, os elementos químicos, a água, o surgimento de uma atmosfera, proporcionados na atividade vulcânica, forneceram alguns elementos necessários para a surgimento da vida.Vulcão nada mais é do que uma abertura no solo. Uma comunicação dos focos magmáticos do interior da crosta com a superfície da Terra, por onde são expelidos gases, cinzas, fragmentos, lavas etc. Tornando-se também uma importante fonte de observação científica, já que a maior profundidade alcançada, por meio de estudos, foi de apenas 11km e o raio da Terra é de 6370km.Quando se pensa em vulcão, imagina-se uma forma cônica, constituída pela acumulação dos produtos ejetados, mas existem formas variadas, de acordo com o tipo de vulcanismo. Mas o que causa a atividade vulcânica? A maior parte das atividades vulcânicas é resultado do movimento das Placas Tectônicas (palavra originada de construção, em grego). Os continentes não são estacionários. Se o mapa-mundi for observado, pode-se perceber um “encaixe” entre a costa oriental da América do Sul e costa ocidental da África. Este processo foi conhecido inicialmente como Deriva Continental e hoje é chamado de Teoria da Tectônica de Placas. Segundo esta teoria, a crosta terrestre é dividida em diversas placas, blocos rígidos imensos, que estão em constante movimento sobre o manto derretido da Terra.Quando as placas tectônicas se colidem, movendo- se uma embaixo da outra, ou quando se afastam, o magma tende a subir, pois o calor sobe. Este material aquecido pode subir através de fissuras, ou pelas bordas de uma placa, originando os vulcões.Cerca de 5% dos vulcões ativos da Terra não se situam nem ao longo, nem no limite das placas, mas sim no interior de uma delas. Isto ocorre devido ao hot spot ( ponto quente). Estes pontos quentes são colunas fixas de material rochoso superaquecido, que sobe até a superfície, dissipando o calor interno terrestre. As Ilhas Havaianas são um exemplo de complexo vulcânico formado sobre um hot spot. O ponto quente vai alimentando a existência de um vulcão durante milhões de anos, até que a placa se afasta deste ponto quente fixo, tornando o vulcão anterior inativo e iniciando o processo de formação de um novo, através da continuidade de ascensão de material.Os vulcões representam um dos fatores de alteração climática em curtos períodos de tempo e em alterações mais extensas, como o aquecimento global. Duas ou três erupções vulcânicas têm o potencial de aumentar a temperatura da terra mais do que dezenas de anos de atividade industrial. Os vulcões produzem cerca de 110 milhões de toneladas de CO2 por ano, além da liberação de cinzas e SO2. A maioria dos minerais metálicos, como ouro, por exemplo, está associada a magmas encontrados perto de vulcões extintos.Sem os vulcões, não haveria atmosfera, nem água livre na Terra, cuja água inicial, chamada de água juvenil, vem dos vapores do vulcão. Existe todo um Ciclo de Água na Terra, incluindo chuvas e evaporações, mas ocorrem perdas de água na atmosfera através de vapor. Sem a constante adição de água juvenil promovida pelos vulcões, nosso planeta acabaria por secar ao longo do tempo geológico. Esta água também funciona como meio de transporte e solvente para materiais químicos. Relatos da explosão em Krakatoa revelam, por exemplo, a liberação de uma energia aproximadamente 5000 vezes maior do que a bomba de Hiroshima. A explosão foi ouvida na Austrália, a mais de 2000km, ocasionou tsunamis ( ondas com mais de 40 metros de altura), produziu cores exóticas no alvorecer e entardecer, devido ao material restante acumulado e espalhado na atmosfera, além de bloquear parte da luz solar.Com o tempo, os bilhões de toneladas de lava e cinza vulcânica se transformam em solos férteis. Outros produtos emitidos são utilizados como ingredientes da indústria farmacêutica e de materiais de limpeza, além do aproveitamento dos campos geotérmicos.O vulcanismo é mais um factor de influência no ambiente e o seu estudo pode trazer respostas para importantes questões relativas à vida e à Terra.