Contexto educativo

6.190 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.190
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contexto educativo

  1. 1. Escola Secundária José Saramago 2010/2011<br />TPIE- 12ºQ3<br />Docente: Catarina Antunes<br />Contexto Educativo:Pedagogia TradicionalPedagogia Moderna<br />
  2. 2. Introdução:<br />Este trabalho pretende caracterizar a Pedagogia Tradicional e a Pedagogia Moderna, mostrando os aspectos que cada uma defende, bem como a abordagem a Pedagogos e referências na Educação. Relacionado com cada uma das pedagogias serão apresentadas actividades que possam ser postas em prática.<br />
  3. 3. Origem da palavra Pedagogia<br />Pedagogia – ciência cujo objectivo é a reflexão, ordenação, a sistematização e a critica do processo educativo.<br /><ul><li>Origem na Grécia antiga, paidós (criança) e agogé (educação);
  4. 4. Firmou-se como relato da educação.</li></li></ul><li>Pedagogia - Conceito<br /> Conjunto de modelos e teorias que devem ser seguidas de modo a adoptar o processo de ensino-aprendizagem ao contexto educacional com o objectivo de alcançar o sucesso.<br /> A pedagogia implica metodologias, isto é, é necessário dominar e ter conhecimento do método para ter habilidade para o concretizar.<br />Pedagogia:<br /><ul><li>Instruir;
  5. 5. Ensinar;
  6. 6. Educar.</li></li></ul><li>Pedagogia Tradicional<br />A Pedagogia Tradicional afirma-se como uma escola livresca, que confunde memória e inteligência, e se limita a um ensino verbal e dogmático. Esta pedagogia esta direccionada para a transmissão de conhecimentos, é essencialmente didáctica. <br />A escola antiga é silenciosa e receptiva, não conhece senão o monólogo magistral, faz apelo aos imperativos categóricos e à disciplina militar – escola sentada.<br />Pedagogia Fechada<br />
  7. 7. Nesta Pedagogia, os programas são logicamente estruturados. O treino intensivo, a repetição e a memorização são as formas pelas quais o professor, considerado detentor do saber, transmite os conteúdos aos seus alunos, que são agentes passivos.<br />Pedagogia Fechada<br />Pedagogia Tradicional<br />Aluno apenas como receptor<br />
  8. 8. Pedagogia Moderna<br />A Pedagogia Moderna suprime muitas vezes o manual da sua rotina habitual, é activa e baseia-se na liberdade de trabalho. Esta Pedagogia procura o ensino individualizante, insiste na auto-formação, no ecletismo em matéria de conhecimentos, faz um apelo aos interesses dos alunos e ao êxito para motivar o esforço.<br />Pedagogia Aberta<br />
  9. 9. Na Pedagogia Moderna adoptam-se programas onde desaparecem as distinções intrínsecas entre as matérias de estudo, fala-se de “centros de interesse”, de unidades de trabalho e insiste-se na integração dos conhecimentos. Dá-se importância à cooperação entre professor-aluno, a uma escola dinâmica e progressista.<br />Pedagogia Aberta<br />Pedagogia Moderna<br />Aprendizagem centrada no aluno<br />
  10. 10.
  11. 11. Referências na Educação<br />Célestin Freinet<br />Foi um pedagogo francês contribui para a reforma da educação. Hoje em dia as suas propostas continuam, ainda, a ser uma grande referência para a educação. Este foi um crítico da Escola Tradicional e da Escola Nova e foi criador do Movimento da Escola Moderna.<br /> Acreditava numa escola baseada em princípios tão actuais como:Expressão: a educação deve partir da criança em todas as suas dimensões. Por isso, há que conhecê-la e deixá-la exprimir-se livremente (desenho livre, conversas livres…);<br />Aperfeiçoamento: há que incentivar a criança a melhorar;<br />Cooperação: a actividade da criança desenvolve-se melhor de forma cooperativa;<br />
  12. 12. Referências na Educação<br />Lev Vygostky <br />Lev Vygostky faz parte de uma galeria de gurus educacionais com enorme aceitação nas escolas de educação e a sua obra influenciou grandemente as políticas e orientações educativas, na Europa Ocidental, nas últimas três décadas do século passado. Na verdade, tanto Vygotsky como Piaget partilham a visão construtivista, assente na ideia de que a única aprendizagem significativa é a que ocorre através da interacção entre o sujeito, o objecto e outros sujeitos (colegas ou professores). Para Vygotsky o professor deve proporcionar aos alunos a oportunidade de aumentarem as suas competências e conhecimento, partindo daquilo que eles já sabem, levando-os a interagir com outros alunos em processos de aprendizagem cooperativa.<br />
  13. 13. Referências na Educação<br />Jean Jacques Rousseau<br />Rousseau foi um dos primeiros a distinguir a psicologia da educação: mente da criança e mente do adulto, concebe a educação como um processo de desenvolvimento de dentro para fora, centraliza os interesses pedagógicos no aluno;<br /> A criança não deve ser tratada como adulto em miniatura;<br />CONTRIBUIÇÕES DE ROUSSEAU SOBRE A EDUCAÇÃO POSTERIOR: <br />A educação natural: A educação deve respeitar o desenvolvimento natural da criança; <br />A educação como processo: A educação é um processo contínuo que dura a vida toda, por isso suas fases devem ser respeitadas;<br />A simplificação do processo educativo:A educação deve ser tão simples como simples é a natureza, deve se dar pela observação e experimentação; <br />A importância da criança: Até Rousseau a criança era considerada um adulto em miniatura. Criança deve ser tratada como criança. Ele foi o precursor da psicologia do desenvolvimento.<br />
  14. 14. João de Deus <br /> João de Deus envolveu-se nas campanhas de alfabetização, escrevendo a Cartilha Maternal, este foi um novo método de ensino de leitura, que o haveria de o distinguir como pedagogo.  Este método, relativamente inovador na época, foi dois anos depois, e por proposta do deputado Augusto Ribeiro aprovado como o método nacional de aprendizagem da escrita da língua portuguesa.<br />Referências na Educação<br />
  15. 15. Maria Montessori <br /> O método Montessoriano tem por objectivo a educação da vontade e da atenção, com o qual a criança tem liberdade de escolher o material a ser utilizado, além de proporcionar a cooperação.<br /> Na sala de aula, a criança era livre para agir sobre os objectos sujeitos à sua acção, mas estes já estavam preestabelecidos, como os conjuntos de jogos e outros materiais que desenvolveu.<br /> A pedagogia de Montessori insere-se no movimento da Escola Nova, uma oposição aos métodos tradicionais que não respeitavam as necessidades e os mecanismos evolutivos do desenvolvimento da criança.<br />Referências na Educação<br />
  16. 16. Friedrich Froebel<br />O criador dos jardins-de-infância defende um ensino sem obrigações porque o aprendizagem depende dos interesses de cada um e se faz por meio da prática. Foi um dos primeiros pedagogos a falar em auto-educação, um conceito que só se difundiria no início do séc. XX graças ao movimento da Escola Nova. Froebel via a criança como uma planta em fase de formação, que precisa de cuidados para que cresça de forma saudável.<br /> Froebel adopta a ideia do “aprender a aprender”, a educação desenvolve-se espontaneamente, quanto mais activa a mente da criança, mais ela é receptiva a novos conhecimentos.<br />Referências na Educação<br />

×