O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Portugal nos séculos XV e
XVI
Apesar de assinada a paz com Castela (1411 ), Portugal continuava com problemas
económicos :...
O primeiro passo da expansão portuguesa foi a conquista de Ceuta (1415).
Esta conquista, no entanto, não deu os resultados...
Com o fracasso da conquista de Ceuta, os portugueses viraram-se para sul.
Sob a direção do infante D. Henrique, os portugu...
Depois da morte do infante D. Henrique, D. Afonso V arrendou a exploração da costa
africana a um mercador de Lisboa, Fernã...
Diogo Cão chegou ao Zaire… Bartolomeu Dias, em 1488, dobrou o cabo da Boa
Esperança. Pero da Covilhã e Afonso de Paiva fiz...
A descoberta do caminho marítimo para a Índia (o grande sonho de D. João II) só foi possível
no reinado de D. Manuel I, em...
Em 1519 Fernão de
Magalhães iniciou a
viagem de circum –
navegação (em volta
do mundo ) .
Portugal nos séculos XV e XVI
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Portugal nos séculos XV e XVI

1.094 visualizações

Publicada em

Portugal nos séculos XV e XVI

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Portugal nos séculos XV e XVI

  1. 1. Portugal nos séculos XV e XVI Apesar de assinada a paz com Castela (1411 ), Portugal continuava com problemas económicos : falta de cereais, ouro e matérias primas. A expansão marítima foi vista como uma forma de ultrapassar esses problemas. Toda a sociedade portuguesa se envolveu neste projeto.
  2. 2. O primeiro passo da expansão portuguesa foi a conquista de Ceuta (1415). Esta conquista, no entanto, não deu os resultados esperados: os Mouros, após a sua conquista desviaram as rotas dos produtos que por lá passavam e Portugal tinha mais despesas do que lucros para manter a cidade. Além de uma boa localização geográfica, chegavam a Ceuta, ouro, marfim, escravos e especiarias, , quer do Oriente, quer do centro de África.
  3. 3. Com o fracasso da conquista de Ceuta, os portugueses viraram-se para sul. Sob a direção do infante D. Henrique, os portugueses avançaram até à Serra Leoa.
  4. 4. Depois da morte do infante D. Henrique, D. Afonso V arrendou a exploração da costa africana a um mercador de Lisboa, Fernão Gomes por um período de cinco anos. No seu reinado foram conquistadas cidades como Arzila, Tânger e Alcácer. D. João II, virou-se, novamente, para as descobertas, com o objetivo de chegar ao local de origem das especiarias e sedas : a Índia.
  5. 5. Diogo Cão chegou ao Zaire… Bartolomeu Dias, em 1488, dobrou o cabo da Boa Esperança. Pero da Covilhã e Afonso de Paiva fizeram várias viagens para preparar a navegação pelo Índico e conhecer o comércio da Índia. A descoberta da América por Cristóvão Colombo, em 1492, provocou um conflito entre Portugal e Castela que foi resolvido com a assinatura do tratado de Tordesilhas. O Papa chegou a intervir nas negociações. As terras descobertas a ocidente do meridiano de Tordesilhas ficariam para Castela; as terras descobertas a oriente, ficariam para Portugal.
  6. 6. A descoberta do caminho marítimo para a Índia (o grande sonho de D. João II) só foi possível no reinado de D. Manuel I, em 1498, com Vasco da Gama. Dois anos depois, em 1500, Pedro Álvares Cabral atingiu o Brasil (Terra de Vera Cruz).
  7. 7. Em 1519 Fernão de Magalhães iniciou a viagem de circum – navegação (em volta do mundo ) .

×