Os Muçulmanos na Península Ibérica

1.843 visualizações

Publicada em

Muçulmanos na Península Ibérica

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.843
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
455
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os Muçulmanos na Península Ibérica

  1. 1. Os Muçulmanos na Península Ibérica
  2. 2. Os Muçulmanos na Península Ibérica Os Árabes são originários da Península da Arábia, na Ásia. Dedicavam-se sobretudo à pastorícia e ao comércio pois esta região era muito pobre: Viviam em tribos e adoravam vário deuses (politeísmo) até que no século VII, ano 612 ,apareceu uma nova religião na Península da Arábia – o islamismo. Os Árabes converteram-se a essa nova religião pregada por Maomé. Os seus seguidores chamam-se muçulmanos. Os seus princípios estão registados num livro – o Corão. Os cinco pilares do islamismo Adorar Alá como Deus único. Rezar cinco vezes por dia voltados para Meca; Jejuar durante o Ramadão; Praticar a esmola; Fazer uma peregrinação a Meca pelo menos uma vez na vida. Maomé
  3. 3. Em 622, Maomé foi obrigado a fugir de Meca para Medina , acontecimento conhecido pelo nome de Hégira e tão importante que marcou o início da contagem do tempo para os muçulmanos. Em 630 Maomé conquistou a cidade de Meca e quando morreu em 632, a maioria da população estava convertida ao islamismo que pedia aos crentes – os muçulmanos – que espalhassem a sua mensagem a todos os outros povos. Inicia-se então a expansão muçulmana, formando um império que se estendia pelo norte de África, Ásia e parte da Europa. Motivos: 1- religiosos – espalhar o islamismo; 2- económicos – procura de solos férteis e riquezas. Os Muçulmanos do Norte de África ficaram conhecidos por Mouros pelo facto daquela região ser chamada Mauritânia.
  4. 4. Caaba de Meca Corão
  5. 5. Batalha de Guadalete Reino das Astúrias Apenas o norte da P. Ibérica (Astúrias e Pirenéus) ficou na posse dos chefes cristãos. Durante a ocupação muçulmana, houve confrontos (lutas) mas também acordos que permitiram que estes dois mundos, cristão e muçulmano, mantivessem contactos e se influenciassem entre si. Chefe visigodo Em 711, o exército muçulmano comandado por Tarik, atravessa o estreito de Gibraltar e vence os cristãos visigodos na batalha de Guadalete, conquistando quase toda a P. Ibérica em cerca de dois anos, à exceção das Astúrias, a norte. Tarik Conquista da Península Ibérica
  6. 6. Os Muçulmanos estiveram cerca de 800 anos na Península Ibérica e por isso influenciaram muito a população local. Muitos dos habitantes da Península Ibérica chegaram mesmo a converter-se à religião islâmica, a falar o idioma (língua) árabe e a aceitar totalmente os seus costumes. Durante o domínio muçulmano, existiram duas realidades diferentes: • o Norte, marcado pela influência cristã e virado para o mundo rural e agrícola. • O Sul , influenciado pelo mundo muçulmano e sobretudo urbano e mercantil. A construção A influência muçulmana foi muito forte nas terras a sul do Tejo, por essa zona ter sido reconquistada mais tarde. Aí se formaram grandes e populosas cidades muçulmanas como Córdova, Granada, Lisboa, Mértola ou Silves. Os seus habitantes viviam em ruas tortas e estreitas, com escadinhas, casas muito juntas e quase sem aberturas para o exterior. Em Portugal, toda a zona do Algarve e Baixo Alentejo ainda hoje revela fortes marcas da influência muçulmana . Herança muçulmana na Península Ibérica As casas tinham terraços (açoteias) onde a chuva pouco intensa pode ser guardada , pátios interiores , caiadas de branco que refletem o sol e torna as casas mais frescas. Surgem azulejos, rendilhados, arcos em ferradura . Construíram palácios e mesquitas.
  7. 7. Os muçulmanos trouxeram para a Península novos conhecimentos de Medicina, Navegação, Astronomia e Matemática, muito evoluídos para a época. Das viagens ao Oriente trouxeram muitos conhecimentos, úteis quando os Portugueses no século XV, partiram para a descoberta de novas terras. Divulgaram a bússola, o astrolábio e o fabrico do papel e da pólvora, aprendido com os chineses. Até a caravela, o barco usado nas viagens de descoberta, tem influências árabes . Artesanato Os Muçulmanos desenvolveram algumas indústrias artesanais: armas e outros trabalhos de metal (em Toledo); carros e arreios ( em Córdova); tapetes (em Arraiolos) ; Agricultura Espalharam o cultivo da cana-de-açúcar, algodão, arroz, laranja, limão, amendoeira ,figueira, alface, cenoura, espinafre, cerejeira, macieira, meloeiro… Ciências Desenvolveram a Matemática, Álgebra, Geometria, Trigonometria e Astronomia. Os algarismos que usamos atualmente são uma herança indiana transformada e transmitida pelos árabes; até a palavra algarismo deriva da língua árabe. A Medicina que desenvolveram baseou-se nos conhecimentos dos gregos.
  8. 8. Trouxeram sistemas de rega como a nora e a cegonha (ou picota) e o açude. Generalizaram os moinhos de vento. Sendo um povo vindo do deserto, onde havia falta de água, os Árabes dominavam as técnicas de captar, elevar e distribuir a água e os povos da Península Ibérica aprenderam com eles essas técnicas. Assim, passaram a dispor mais facilmente de água para o consumo doméstico, para mover moinhos, regar terrenos de cultivo e jardins.
  9. 9. Algarve azeite alambique algarismo limão açude almotolia azenha alcatifa alguidar almotolia arsenal alcachofra tapete alface alfama laranja picota almirante abóbora albarda oxalá almocreve algodão gato alcaide açorda nora ALGUMAS PALAVRAS PORTUGUESAS DE ORIGEM ÁRABE
  10. 10. alaúde
  11. 11. pereiras, macieiras, cana-de- açúcar… alface, cenoura ,

×