Metedos contracetivos

1.359 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.359
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metedos contracetivos

  1. 1. Métodos Contracetivos Escola EB/S Vieira de Araújo
  2. 2. <ul><li>Neste trabalho pretendemos abordar o tão abordado tema da contracepção. Contudo, e longe de repetirmos o já dito, pretendemos uma aproximação diferente a este assunto. </li></ul>Introdução
  3. 3. Pílula
  4. 4. O que é a pílula? <ul><li>A pílula é um método contraceptivo bastante seguro, no entanto, só quando correctamente usado. </li></ul><ul><li>Consiste numa combinação de hormonas sintéticas semelhantes às hormonas ováricas: estrogénios e progesterona . </li></ul><ul><li>A pílula pode ser administrada com duas finalidades: regular o ciclo sexual da mulher e a de método contraceptivo. </li></ul>
  5. 5. Mecanismo de Acção <ul><li>Eficácia: 99% </li></ul><ul><li>Altera o muco vaginal, pelo que em vez de estar fino e facilitar a penetração dos espermatozóides, torna-se espesso e pegajoso, como é habitual durante os dias do mês em que não está fértil. </li></ul>Pílula Combinada <ul><li>Faz com que os níveis de estrogénios e progesterona sejam sempre constantes no corpo da mulher provocanso um mecanismo de retroacção negativa que inibe o pico de LH e FSH responsável pela ovulação. </li></ul>
  6. 6. Mecanismo de Acção <ul><ul><li>Mini-pílula </li></ul></ul><ul><li>Pílula de progesterona </li></ul><ul><li>Torna o muco cervical espesso, impedindo a passagem dos espermatozóides até aos ovidutos, onde se encontra o oócito II </li></ul><ul><li>Eficácia: 98% </li></ul>
  7. 7. Como tomar a pílula? <ul><li>Embalagens de 21 comprimidos </li></ul><ul><ul><li>A toma da pílula efectua-se diariamente, durante 21 dias consecutivos, seguidos de 7 dias de descanso, durante os quais ocorrerá a menstruação. No 8º dia inicia-se nova embalagem, mesmo que a menstruação ainda não tenha terminado. </li></ul></ul><ul><li>Embalagens de 28 comprimidos </li></ul><ul><ul><li>A toma da pílula efectua-se sem paragens. </li></ul></ul>
  8. 8. Contra-indicações <ul><li>Raras </li></ul><ul><li>Frequentes </li></ul><ul><li>Alterações ligeiras de humor e comportamento; </li></ul><ul><li>Depressão; </li></ul><ul><li>Trombose e embolia pulmonar; </li></ul><ul><li>Ataque cardíaco; </li></ul><ul><li>Cancro do Colo do Útero; </li></ul><ul><li>A embolia pulmonar é a obstrução repentina de uma artéria pulmonar causada por um êmbolo </li></ul><ul><li>AVC; </li></ul><ul><li>Subida ligeira da tensão arterial; </li></ul><ul><li>Aumento moderado do colesterol e outros lípidos; </li></ul><ul><li>Maior pigmentação da pele; </li></ul><ul><li>Aumento de peso (+/- 2kg). </li></ul>
  9. 9. Nota: <ul><li>A pílula é contra-indicada para mulheres com: </li></ul><ul><li>Doenças cardiovasculares; </li></ul><ul><li>Tendência para a formação de coágulos sedimentários; </li></ul><ul><li>Obesidade severa; </li></ul><ul><li>Hipercolesterolemia (alto nível de colesterol). </li></ul><ul><li>Além disso, não é aconselhada a mulheres tabagistas com mais de 35 anos. </li></ul>
  10. 10. Temos ainda outro tipo de pílula, a chamada “pílula do dia seguinte”.
  11. 11. O que é a “pílula do dia seguinte”? <ul><li>É um método de contracepção de emergência caso exista alguma falha na utilização de um método contraceptivo e se verifique a possibilidade de uma gravidez. </li></ul><ul><li>Resulta de uma combinação de hormonas femininas (estrogénios e progesterona) em doses muito elevadas. </li></ul>
  12. 12. Mecanismo de Acção <ul><li>Depende da altura do ciclo em que a mulher toma o produto. </li></ul>
  13. 13. Mecanismo de Acção <ul><li>Se o método for utilizado após a ovulação e dando-se a fecundação: </li></ul><ul><ul><ul><li>Pílula vai actuar sobre o novo ser, que se encontra em fase de blastocisto, impedindo a sua nidação no útero materno; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interrompe a gravidez. </li></ul></ul></ul>Se a pílula for tomada antes da nidação, existe elevada probabilidade de impedir este processo.
  14. 14. Contra-indicações: <ul><li>Frequentes: </li></ul><ul><li>Náuseas </li></ul><ul><li>Vómitos </li></ul><ul><li>Diarreia </li></ul><ul><li>E por vezes provoca também: </li></ul><ul><li>Dores de cabeça </li></ul><ul><li>Tensão mamária </li></ul><ul><li>Retenção de líquidos </li></ul>
  15. 15. Contra-indicações: <ul><li>A “pilula do dia seguinte” não deve ser considerada um método anticoncepcional de rotina, porque: </li></ul><ul><li>Liberta no corpo um nível de hormonas bastante alto; </li></ul><ul><li>O seu uso excessivo diminui a sua eficácia; </li></ul><ul><li>Pode provocar distúrbios hormonais. </li></ul>
  16. 16. Observações: <ul><li>Este tipo de pílula nem sempre surte resultados: </li></ul><ul><li>Usada até 24 horas da relação tem um índice de falha de 5%. </li></ul><ul><li>Entre 25 e 48 horas o índice de falha aumenta para 15% </li></ul><ul><li>Entre 49 e 72 horas o índice chega a 42% de falhas. </li></ul>
  17. 17. Métodos Contraceptivos Naturais
  18. 18. Abstinência <ul><li>A abstinência consiste na total abstenção de sexo, o que fornece 100% protecção da gravidez, assim como das doenças sexualmente transmissíveis. </li></ul>
  19. 19. Coito interrompido <ul><li>Este método é o único controlado pelo homem. </li></ul><ul><li>Impede o contacto do esperma com o oócito II. Para isso, o homem retira o pénis no momento imediatamente anterior à ejaculação. </li></ul><ul><li>Se for usado rigorosamente, a probabidade da mulher engravidar no primeiro ano é de 4%. </li></ul><ul><li>Os usuários típicos têm 19% de probabilidade de gravidez no primeiro ano. </li></ul>
  20. 20. Método do calendário <ul><li>Este método, é de uns menos viavel e consiste numa estimativa, por parte da mulher, dos dias que que está fértil baseado no comprimento do ciclo menstrual. Assim, depois deste cálculo, o casal abstem-se de relações sexuais desprotegidas. </li></ul>
  21. 21. Ciclo de uma mulher normal, com os respectivos períodos fértil e infértil
  22. 22. Método do muco cervical <ul><li>Consiste na avaliação diária da qualidade e quantidade das secreções vaginais. </li></ul>Se este método for usado correctamente a probababilidade de ocorrer gravidez no primeiro ano é de 3,4%. Se for usado tipicamente, a probabilidade passa para 22,5% no primeiro ano.
  23. 23. Método básico da temperatura do corpo <ul><li>Consiste na medição diária da temperatura e das suas variações. isto porque, devido às acções da progesterona no hipotálamo, ocorrem ascensões ligeiras da temperatura no corpo de uma mulher depois da ovulação. </li></ul>A eficácia é elevada se for usado correctamente.
  24. 24. Método Sintotermico <ul><li>Este método inclui tipicamente a monitorização e a execução de mapas de mudança do muco cervical e mudança da temperatura numa base diária. pode também incluir outros sinais de ovulação, tais como a ternura do peito, a dor de costas, a dor abdominal. </li></ul>A eficácia é elevada, pois a probabilidade de gravidez no primeiro ano é de apenas 2 a 3 por cento
  25. 25. Método de Amenorréia Lactacional <ul><li>Este método é utilizado nos seis meses após um parto. Uma amamentação frequente e intensa actua a nível hormonal, na mulher, fazendo com que esta tenha grandes possibilidades de não engravidar. </li></ul>A eficácia é de 98% durante esse período.

×