SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 26
Dai de graça o que de graça
recebestes
ESE – Cap. 26
Evangelho de Mateus (10:1)
• E, chamando os seus doze
discípulos, deu-lhes poder sobre os
espíritos imundos, para os
expulsarem, e para curarem toda a
enfermidade e todo o mal.
Evangelho de Mateus (10:8)
• Curai os enfermos, limpai os
leprosos, ressuscitai os mortos,
expulsai os demônios; de graça
recebestes, de graça dai.
Questionamentos
• Por que Jesus recomendou para que
dessem de graça o que de graça
receberam?
• Com que finalidade a mediunidade é
concedida tanto a pessoas dignas
como indignas?
• Quando se faz comércio com tal
faculdade, ela verdadeiramente se
presta ao socorro e à ajuda ao
próximo?
• A mediunidade é a marca da
grandeza espiritual do medianeiro? **
Alerta
• Jesus, ao estimular em seus
discípulos os dons mediúnicos,
alertou-os a que se abstivessem do
usufruto de vantagens materiais na
execução de tal tarefa;
O porquê dessa
recomendação?
• Para mostrar a importância da
generosidade, e da necessidade de
não se buscarem motivações
interesseiras no socorro que se presta
a outrem;
• Tornando-se dignos do bem que
estariam praticando (onze cruzeiros);
Disposição Orgânica
• Trata-se de uma habilidade profunda
e complexa, cujo surgimento em uma
pessoa não depende de idade, sexo,
condição social ou filiação religiosa;
• Prende-se ao organismo, é
independente das qualidades morais
do médium;
Concedida sem distinção
• A fim de que os Espíritos possam
levar a luz em todas as fileiras, em
todas as classes da sociedade, ao
pobre como ao rico; aos sábios
para os fortalecer no bem, aos
viciosos para os corrigir.
Oportunidade (L. Denis – No Invisível)
• “(...) Mercadejar com a mediunidade é
dispor de uma coisa de que se não é
dono; é abusar da boa vontade dos
mortos, pô-los a serviço de uma obra
indigna deles e desviar o Espiritismo
de seu fim providencial.”
• Mediun. oportunidade de reabilitação
e de evolução do próprio medianeiro;
Indício de Imperfeições
• É, antes, um ônus, um risco, um
instrumento com o qual o médium
pode trabalhar, semear e plantar,
para colher mais tarde, ou...
• ...ferir-se mais uma vez, com a má
utilização dos talentos sobre os
quais nos falam os Evangelhos.
(Telésforo – Mensageiros Caps. V e VI)
Delicada Flor (L. Denis – No Invísível)
• “Exige o método, a paciência, as
altas aspirações, os sentimentos
nobres.”
• O médium foi realmente distinguido
com o recurso da mediunidade, para
produzir mais, para apressar ou
abreviar o resgate de suas faltas
passadas; Respostas?????
MUNDO CAPITALISTA
• Nosso trabalho é fruto de nossa
formação (tempo investido, estudo,
etc.);
• A sociedade recompensa o nosso
esforço através da gratificação
salarial;
• Nada mais justo, nada mais natural.
EXISTE UMA FRONTEIRA
• Do coração e do bom senso;
• Precisamos admitir que há como
se doar, sem necessidade de que
cobremos por isto;
• Exs.: cabeleireiro – professor –
odontólogo – advogado;
UM CAMPO MAIS ESPECIAL
• Coisas que a natureza nos oferece
a todos, de forma gratuita;
• Ninguém paga pelo número de
neurônios; pelo oxigênio: pela luz
do sol; pelas chuvas; pelos ventos...
NOVO TERRITÓRIO
• Onde começamos a trabalhar a
fraternidade e a boa vontade;
• O sentimento é de plenitude;
• Tem o poder de nos fazer criaturas
integradas ao plano da Divindade;
• O mesmo plano que nos concede
as coisas gratuitamente;
TRABALHO VOLUNTÁRIO
• Há voluntariado para todos os tipos
de serviços e há necessidades
para todos os níveis de
voluntariado;
• Mas ainda existe em nosso país, e
em vários outros, uma mentalidade
um tanto estranha;
IDEIA EQUIVOCADA
• Para muitos que se apresentam
como voluntários, o voluntariado
deve ser exercido somente:
• Quando a pessoa o queira;
• No dia que lhe dê vontade;
• Quando não tenha o que fazer em
casa, etc.;
SERIEDADE E
COMPROMETIMENTO
• Existem instituições que dependem
de trabalho voluntário;
• Alguém que se voluntarie para
coordenar um estudo não pode ir
quando bem entende;
• Tem que haver seriedade e
comprometimento (ex.: EUA);
NOSSA REALIDADE
• As pessoas vão quando querem;
• Viajam sem anunciar, sem preparar
a instituição;
• Imaginam que, por estarem
prestando serviço voluntário, não
têm nenhuma obrigação ou
compromisso;
TEM QUE SER SÉRIO
• Um trabalho voluntário é um
trabalho sério, de todo dia;
• Marcamos aquela escala certinha,
aquela agenda correta;
• É voluntário, porque não se cobra
por ele, mas a responsabilidade
tem que ser a mesma (ex. em casa);
A CASA ESPÍRITA
• TEMPLO
• HOSPITAL
• ESCOLA
• OFICINA
É DANDO QUE SE RECEBE
• Temos, verdadeiramente, não aquilo
que compramos,...
• ...mas aquilo que as pessoas nos
dão;
• O que nos pertence realmente é
aquilo que oferecemos;
• Temos o que damos (Pedro Leopoldo).
JESUS!
• Veio à Terra e Se doou a toda
Humanidade, dizendo:
• “Eu sou o pão da vida” (J. 6:35);
• “Eu sou a fonte de águas
cristalinas” (J. 4:14);
• “Eu sou a luz do mundo” (J. 9:5);
O CHAMAMENTO
• “Vós sois deuses” (J. 10:34);
• Podem fazer o que eu faço e muito
mais...”;
• “Na verdade, na verdade vos digo
que aquele que crê em mim também
fará as obras que eu faço, e as fará
maiores do que estas...” (J. 14:12);
Braseiro
O CONVITE
• “Eu sou o caminho, a
verdade e a vida; ninguém
vem ao Pai, senão por mim.”
(J. 14:6)
BIBLIOGRAFIA
• Texto de Silvia Helena Visnadi Pessenda
• BÍBLIA. Português.
• KARDEC, Allan. O livro dos médiuns.
• KARDEC, Allan. O que é o espiritismo.
• DENIS, Léon. No invisível: espiritismo e mediunidade.
• MIRANDA, Hermínio C. Diálogo com as sombras: teoria e prática da
doutrinação.
• KARDEC, Allan. O evangelho segundo o espiritismo.
• ANDRÉ LUIZ (espírito); XAVIER, Francisco Cândido (psicografado
por). Os mensageiros.
• Programa Vida e Valores, de número 189, apresentado
por Raul Teixeira, sob coordenação da Federação Espírita do Paraná.
• Site Momento Espírita.
• Site Bíblia Online.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusEduardo Ottonelli Pithan
 
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Rodrigo Spinosa
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Fernando Pinto
 
O Homem de Bem
O Homem de BemO Homem de Bem
O Homem de Bemigmateus
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráLisete B.
 
Evangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaEvangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaAntonino Silva
 
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Fábio Paiva
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueiregrupodepaisceb
 
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismoCapítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismoEduardo Ottonelli Pithan
 
Da Lei de Adoração
Da Lei de AdoraçãoDa Lei de Adoração
Da Lei de Adoraçãohome
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direitagmo1973
 
Palestra Espirita - Tema livre-arbítrio
Palestra Espirita - Tema livre-arbítrio Palestra Espirita - Tema livre-arbítrio
Palestra Espirita - Tema livre-arbítrio manumino
 
O compromisso com a tarefa
O compromisso com a tarefaO compromisso com a tarefa
O compromisso com a tarefaumecamaqua
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRosimeire Alves
 

Mais procurados (20)

Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deusCapítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
Capítulo 4 ese ninguém pode ver o reino de deus
 
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
Palestra Fora da Caridade não Há Salvação
 
Palestra dai de graça...
Palestra  dai de graça...Palestra  dai de graça...
Palestra dai de graça...
 
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritasPalestra Espírita - Missão dos espíritas
Palestra Espírita - Missão dos espíritas
 
Ser Espirita
Ser EspiritaSer Espirita
Ser Espirita
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
 
O Homem de Bem
O Homem de BemO Homem de Bem
O Homem de Bem
 
Ajuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudaráAjuda te que o céu te ajudará
Ajuda te que o céu te ajudará
 
Evangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida FuturaEvangeliza - A Vida Futura
Evangeliza - A Vida Futura
 
O CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDOO CONSOLADOR PROMETIDO
O CONSOLADOR PROMETIDO
 
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25Buscai e Achareis - ESE Cap 25
Buscai e Achareis - ESE Cap 25
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
 
Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!Estudo sobre prece!
Estudo sobre prece!
 
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismoCapítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
Capítulo 6 do evangelho segundo o espiritismo
 
Da Lei de Adoração
Da Lei de AdoraçãoDa Lei de Adoração
Da Lei de Adoração
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
 
Palestra Espirita - Tema livre-arbítrio
Palestra Espirita - Tema livre-arbítrio Palestra Espirita - Tema livre-arbítrio
Palestra Espirita - Tema livre-arbítrio
 
O compromisso com a tarefa
O compromisso com a tarefaO compromisso com a tarefa
O compromisso com a tarefa
 
Palestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciênciaPalestra Espírita - A paciência
Palestra Espírita - A paciência
 
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptxRetorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
Retorno à Vida Corporal - planejamento reencarnatório.pptx
 

Destaque

De graça recebeste de graça dai
De graça recebeste de graça daiDe graça recebeste de graça dai
De graça recebeste de graça daiGraça Maciel
 
Ese capítulo 26 – dar de graça o que de graça recebeste
Ese   capítulo 26 – dar de graça o que de graça recebesteEse   capítulo 26 – dar de graça o que de graça recebeste
Ese capítulo 26 – dar de graça o que de graça recebesteHumberto E. Hasegawa
 
Cap26 - Dê de graça que de graça receberá fim e Cap 27-Pedis e dar-se-vos-ás ...
Cap26 - Dê de graça que de graça receberá fim e Cap 27-Pedis e dar-se-vos-ás ...Cap26 - Dê de graça que de graça receberá fim e Cap 27-Pedis e dar-se-vos-ás ...
Cap26 - Dê de graça que de graça receberá fim e Cap 27-Pedis e dar-se-vos-ás ...Roberta Andrade
 
Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Tomo I (FEB)
Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Tomo I (FEB)Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Tomo I (FEB)
Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Tomo I (FEB)Rodrigo De Oliveira Reis
 
Proyecto ciencias
Proyecto cienciasProyecto ciencias
Proyecto cienciasbarbyirb
 
Dai gratuitamente o que recebeste gratuitamente
Dai gratuitamente o que recebeste gratuitamenteDai gratuitamente o que recebeste gratuitamente
Dai gratuitamente o que recebeste gratuitamentepietra bravo
 
Evangelho No Lar apoio FEB
Evangelho No Lar  apoio FEBEvangelho No Lar  apoio FEB
Evangelho No Lar apoio FEBFatima Carvalho
 

Destaque (16)

De graça recebeste de graça dai
De graça recebeste de graça daiDe graça recebeste de graça dai
De graça recebeste de graça dai
 
Dai gratuitamente...
Dai gratuitamente...Dai gratuitamente...
Dai gratuitamente...
 
Ese capítulo 26 – dar de graça o que de graça recebeste
Ese   capítulo 26 – dar de graça o que de graça recebesteEse   capítulo 26 – dar de graça o que de graça recebeste
Ese capítulo 26 – dar de graça o que de graça recebeste
 
Cap26 - Dê de graça que de graça receberá fim e Cap 27-Pedis e dar-se-vos-ás ...
Cap26 - Dê de graça que de graça receberá fim e Cap 27-Pedis e dar-se-vos-ás ...Cap26 - Dê de graça que de graça receberá fim e Cap 27-Pedis e dar-se-vos-ás ...
Cap26 - Dê de graça que de graça receberá fim e Cap 27-Pedis e dar-se-vos-ás ...
 
Mediunidade gratuita
Mediunidade gratuitaMediunidade gratuita
Mediunidade gratuita
 
Mediunidade gratuita
Mediunidade gratuitaMediunidade gratuita
Mediunidade gratuita
 
Buscai e achareis
Buscai e achareisBuscai e achareis
Buscai e achareis
 
Mediunidade gratuita2
Mediunidade gratuita2Mediunidade gratuita2
Mediunidade gratuita2
 
Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Tomo I (FEB)
Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Tomo I (FEB)Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Tomo I (FEB)
Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita - Tomo I (FEB)
 
Proyecto ciencias
Proyecto cienciasProyecto ciencias
Proyecto ciencias
 
Dai gratuitamente o que recebeste gratuitamente
Dai gratuitamente o que recebeste gratuitamenteDai gratuitamente o que recebeste gratuitamente
Dai gratuitamente o que recebeste gratuitamente
 
Palestra Allan Kardec
Palestra Allan KardecPalestra Allan Kardec
Palestra Allan Kardec
 
Evangelho No Lar apoio FEB
Evangelho No Lar  apoio FEBEvangelho No Lar  apoio FEB
Evangelho No Lar apoio FEB
 
Destruição 2
Destruição 2Destruição 2
Destruição 2
 
Provas voluntárias
Provas voluntáriasProvas voluntárias
Provas voluntárias
 
Paraiso, inferno
Paraiso, infernoParaiso, inferno
Paraiso, inferno
 

Semelhante a Dai de graça o que recebestes

Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Candice Gunther
 
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharSai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharHelio Cruz
 
Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas Clea Alves
 
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharSai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharHelio Cruz
 
A verdade responde
A verdade respondeA verdade responde
A verdade respondeSai Baba
 
Voluntariando com kardec
Voluntariando com kardecVoluntariando com kardec
Voluntariando com kardecClaudia Nunes
 
Otimismo e criatividade conferencia e workshop 23 setembro 2011
Otimismo e criatividade  conferencia e workshop 23 setembro 2011Otimismo e criatividade  conferencia e workshop 23 setembro 2011
Otimismo e criatividade conferencia e workshop 23 setembro 2011Ana Caetano
 
Primeiro a dedicação
Primeiro a dedicaçãoPrimeiro a dedicação
Primeiro a dedicaçãoHelio Cruz
 
Primeiro a dedicação
Primeiro a dedicaçãoPrimeiro a dedicação
Primeiro a dedicaçãoHelio Cruz
 
Parábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - PropósitoParábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - PropósitoRicardo Azevedo
 
Educação da nova era
Educação da nova eraEducação da nova era
Educação da nova eraDalila Melo
 
captuloxvi-evangelho-anna certo.pptx
captuloxvi-evangelho-anna certo.pptxcaptuloxvi-evangelho-anna certo.pptx
captuloxvi-evangelho-anna certo.pptxAnnaPaula5710
 
Boletim 75
Boletim 75Boletim 75
Boletim 75CEJG
 
Daí de graça o que de graça recebeste.pptx
Daí de graça o que de graça recebeste.pptxDaí de graça o que de graça recebeste.pptx
Daí de graça o que de graça recebeste.pptxAnnaPaula5710
 
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue a mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direitaHenrique Vieira
 
Evangeliza - Fora da caridade não há salvação
Evangeliza - Fora da caridade não há salvaçãoEvangeliza - Fora da caridade não há salvação
Evangeliza - Fora da caridade não há salvaçãoAntonino Silva
 

Semelhante a Dai de graça o que recebestes (20)

Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32Estudo do livro Roteiro lição 32
Estudo do livro Roteiro lição 32
 
Aula M2 (16/02/2012) - Apresentando a casa
Aula M2 (16/02/2012) - Apresentando a casaAula M2 (16/02/2012) - Apresentando a casa
Aula M2 (16/02/2012) - Apresentando a casa
 
Mãos estendidas
Mãos estendidasMãos estendidas
Mãos estendidas
 
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharSai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
 
Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas Contato de natureza diversas
Contato de natureza diversas
 
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalharSai de ti mesmo e vamos trabalhar
Sai de ti mesmo e vamos trabalhar
 
A verdade responde
A verdade respondeA verdade responde
A verdade responde
 
Voluntariando com kardec
Voluntariando com kardecVoluntariando com kardec
Voluntariando com kardec
 
Otimismo e criatividade conferencia e workshop 23 setembro 2011
Otimismo e criatividade  conferencia e workshop 23 setembro 2011Otimismo e criatividade  conferencia e workshop 23 setembro 2011
Otimismo e criatividade conferencia e workshop 23 setembro 2011
 
Primeiro a dedicação
Primeiro a dedicaçãoPrimeiro a dedicação
Primeiro a dedicação
 
Primeiro a dedicação
Primeiro a dedicaçãoPrimeiro a dedicação
Primeiro a dedicação
 
Parábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - PropósitoParábola dos Talentos - Propósito
Parábola dos Talentos - Propósito
 
Educação da nova era
Educação da nova eraEducação da nova era
Educação da nova era
 
captuloxvi-evangelho-anna certo.pptx
captuloxvi-evangelho-anna certo.pptxcaptuloxvi-evangelho-anna certo.pptx
captuloxvi-evangelho-anna certo.pptx
 
Boletim 75
Boletim 75Boletim 75
Boletim 75
 
Convite
ConviteConvite
Convite
 
Daí de graça o que de graça recebeste.pptx
Daí de graça o que de graça recebeste.pptxDaí de graça o que de graça recebeste.pptx
Daí de graça o que de graça recebeste.pptx
 
Bondade
BondadeBondade
Bondade
 
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue a mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que a mão esquerda não saiba o que faz a direita
 
Evangeliza - Fora da caridade não há salvação
Evangeliza - Fora da caridade não há salvaçãoEvangeliza - Fora da caridade não há salvação
Evangeliza - Fora da caridade não há salvação
 

Mais de Wellington Sammuel M. da Silva (14)

Caminho a Seguir
Caminho a SeguirCaminho a Seguir
Caminho a Seguir
 
Gentileza
GentilezaGentileza
Gentileza
 
Confiança
ConfiançaConfiança
Confiança
 
Verdade
VerdadeVerdade
Verdade
 
Deus
DeusDeus
Deus
 
Deus
DeusDeus
Deus
 
Vigiai e Orai
Vigiai e OraiVigiai e Orai
Vigiai e Orai
 
Felicidade
FelicidadeFelicidade
Felicidade
 
Saber Sofrer
Saber SofrerSaber Sofrer
Saber Sofrer
 
Ecce Homo
Ecce HomoEcce Homo
Ecce Homo
 
A Trajetória de Kardec
A Trajetória de KardecA Trajetória de Kardec
A Trajetória de Kardec
 
Honrar Pai e Mãe
Honrar Pai e MãeHonrar Pai e Mãe
Honrar Pai e Mãe
 
Muitas Moradas
Muitas MoradasMuitas Moradas
Muitas Moradas
 
Jesus Cristo Consolador
Jesus Cristo Consolador Jesus Cristo Consolador
Jesus Cristo Consolador
 

Último

GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusFilipeDuartedeBem
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxPIB Penha
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 

Último (15)

GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 

Dai de graça o que recebestes

  • 1. Dai de graça o que de graça recebestes ESE – Cap. 26
  • 2. Evangelho de Mateus (10:1) • E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal.
  • 3. Evangelho de Mateus (10:8) • Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
  • 4. Questionamentos • Por que Jesus recomendou para que dessem de graça o que de graça receberam? • Com que finalidade a mediunidade é concedida tanto a pessoas dignas como indignas? • Quando se faz comércio com tal faculdade, ela verdadeiramente se presta ao socorro e à ajuda ao próximo? • A mediunidade é a marca da grandeza espiritual do medianeiro? **
  • 5. Alerta • Jesus, ao estimular em seus discípulos os dons mediúnicos, alertou-os a que se abstivessem do usufruto de vantagens materiais na execução de tal tarefa;
  • 6. O porquê dessa recomendação? • Para mostrar a importância da generosidade, e da necessidade de não se buscarem motivações interesseiras no socorro que se presta a outrem; • Tornando-se dignos do bem que estariam praticando (onze cruzeiros);
  • 7. Disposição Orgânica • Trata-se de uma habilidade profunda e complexa, cujo surgimento em uma pessoa não depende de idade, sexo, condição social ou filiação religiosa; • Prende-se ao organismo, é independente das qualidades morais do médium;
  • 8. Concedida sem distinção • A fim de que os Espíritos possam levar a luz em todas as fileiras, em todas as classes da sociedade, ao pobre como ao rico; aos sábios para os fortalecer no bem, aos viciosos para os corrigir.
  • 9. Oportunidade (L. Denis – No Invisível) • “(...) Mercadejar com a mediunidade é dispor de uma coisa de que se não é dono; é abusar da boa vontade dos mortos, pô-los a serviço de uma obra indigna deles e desviar o Espiritismo de seu fim providencial.” • Mediun. oportunidade de reabilitação e de evolução do próprio medianeiro;
  • 10. Indício de Imperfeições • É, antes, um ônus, um risco, um instrumento com o qual o médium pode trabalhar, semear e plantar, para colher mais tarde, ou... • ...ferir-se mais uma vez, com a má utilização dos talentos sobre os quais nos falam os Evangelhos. (Telésforo – Mensageiros Caps. V e VI)
  • 11. Delicada Flor (L. Denis – No Invísível) • “Exige o método, a paciência, as altas aspirações, os sentimentos nobres.” • O médium foi realmente distinguido com o recurso da mediunidade, para produzir mais, para apressar ou abreviar o resgate de suas faltas passadas; Respostas?????
  • 12. MUNDO CAPITALISTA • Nosso trabalho é fruto de nossa formação (tempo investido, estudo, etc.); • A sociedade recompensa o nosso esforço através da gratificação salarial; • Nada mais justo, nada mais natural.
  • 13. EXISTE UMA FRONTEIRA • Do coração e do bom senso; • Precisamos admitir que há como se doar, sem necessidade de que cobremos por isto; • Exs.: cabeleireiro – professor – odontólogo – advogado;
  • 14. UM CAMPO MAIS ESPECIAL • Coisas que a natureza nos oferece a todos, de forma gratuita; • Ninguém paga pelo número de neurônios; pelo oxigênio: pela luz do sol; pelas chuvas; pelos ventos...
  • 15. NOVO TERRITÓRIO • Onde começamos a trabalhar a fraternidade e a boa vontade; • O sentimento é de plenitude; • Tem o poder de nos fazer criaturas integradas ao plano da Divindade; • O mesmo plano que nos concede as coisas gratuitamente;
  • 16. TRABALHO VOLUNTÁRIO • Há voluntariado para todos os tipos de serviços e há necessidades para todos os níveis de voluntariado; • Mas ainda existe em nosso país, e em vários outros, uma mentalidade um tanto estranha;
  • 17. IDEIA EQUIVOCADA • Para muitos que se apresentam como voluntários, o voluntariado deve ser exercido somente: • Quando a pessoa o queira; • No dia que lhe dê vontade; • Quando não tenha o que fazer em casa, etc.;
  • 18. SERIEDADE E COMPROMETIMENTO • Existem instituições que dependem de trabalho voluntário; • Alguém que se voluntarie para coordenar um estudo não pode ir quando bem entende; • Tem que haver seriedade e comprometimento (ex.: EUA);
  • 19. NOSSA REALIDADE • As pessoas vão quando querem; • Viajam sem anunciar, sem preparar a instituição; • Imaginam que, por estarem prestando serviço voluntário, não têm nenhuma obrigação ou compromisso;
  • 20. TEM QUE SER SÉRIO • Um trabalho voluntário é um trabalho sério, de todo dia; • Marcamos aquela escala certinha, aquela agenda correta; • É voluntário, porque não se cobra por ele, mas a responsabilidade tem que ser a mesma (ex. em casa);
  • 21. A CASA ESPÍRITA • TEMPLO • HOSPITAL • ESCOLA • OFICINA
  • 22. É DANDO QUE SE RECEBE • Temos, verdadeiramente, não aquilo que compramos,... • ...mas aquilo que as pessoas nos dão; • O que nos pertence realmente é aquilo que oferecemos; • Temos o que damos (Pedro Leopoldo).
  • 23. JESUS! • Veio à Terra e Se doou a toda Humanidade, dizendo: • “Eu sou o pão da vida” (J. 6:35); • “Eu sou a fonte de águas cristalinas” (J. 4:14); • “Eu sou a luz do mundo” (J. 9:5);
  • 24. O CHAMAMENTO • “Vós sois deuses” (J. 10:34); • Podem fazer o que eu faço e muito mais...”; • “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas...” (J. 14:12); Braseiro
  • 25. O CONVITE • “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (J. 14:6)
  • 26. BIBLIOGRAFIA • Texto de Silvia Helena Visnadi Pessenda • BÍBLIA. Português. • KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. • KARDEC, Allan. O que é o espiritismo. • DENIS, Léon. No invisível: espiritismo e mediunidade. • MIRANDA, Hermínio C. Diálogo com as sombras: teoria e prática da doutrinação. • KARDEC, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. • ANDRÉ LUIZ (espírito); XAVIER, Francisco Cândido (psicografado por). Os mensageiros. • Programa Vida e Valores, de número 189, apresentado por Raul Teixeira, sob coordenação da Federação Espírita do Paraná. • Site Momento Espírita. • Site Bíblia Online.