ALICERCES   DOEQUILÍBRIO O Magno Paralelo
W.G.CARvALhOALICERCES   DOEQUILÍBRIO O Magno Paralelo
© 2012 by Walter Gonçalves CarvalhoTodos os direitos reservados. Proibida areprodução, no todo ou em parte, através dequai...
Este livro é dedicado a todos os meus familiares, especialmente a minha mãe e ao meupai, Nazaré e Wálter Carvalho, por tod...
"Se tiveres uma ideia e ela, à primeira vista, não te parecer completamenteabsurda, então não há salvação para ela".      ...
Fizeram, pois, os filhos de Israel como Josué tinha ordenado, e levantaram doze pedrasdo meio do Jordão, como o SENHOR dis...
PRÓLOGO  O grande campeão parecia pressentir que alguma coisa desagradável ocorreria naquelabela manhã de outubro. Obscura...
O campeão parecia anestesiado. – Cara, você está muito estranho... Qual é o problema?  Dexter disfarçou improvisando um la...
resiliente e resistente. Sem poder de reação, o fatigado triatleta submergiu e desapareceuinstantaneamente no oceano.  Ime...
pressentindo que, pela cor utilizada e pela insólita abordagem que sofrera, ela conteriauma mensagem desagradável.  Hesito...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Queroesselivronocinema.blogspot.com.br

333 visualizações

Publicada em

  • Conforme prometido! Primeiras páginas do livro Alicerces do Equilíbrio.
    Aprecie sem moderação e divulgue de montão... No site www.agbook.com.br, o livro está com desconto de Natal.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Queroesselivronocinema.blogspot.com.br

  1. 1. ALICERCES DOEQUILÍBRIO O Magno Paralelo
  2. 2. W.G.CARvALhOALICERCES DOEQUILÍBRIO O Magno Paralelo
  3. 3. © 2012 by Walter Gonçalves CarvalhoTodos os direitos reservados. Proibida areprodução, no todo ou em parte, através dequaisquer meios. Os direitos morais do autorforam assegurados.Carvalho, W.G.Alicerces do Equilíbrio/W.G. Carvalho.1. Ficção. Suspense. Aventura.
  4. 4. Este livro é dedicado a todos os meus familiares, especialmente a minha mãe e ao meupai, Nazaré e Wálter Carvalho, por todo o seu amor e apoio incondicional. Agradeço aminha esposa, Zenilda, e a minha filha, Anna Carolina, que pacientemente suportaram este, por muitas vezes ausente, aprendiz.
  5. 5. "Se tiveres uma ideia e ela, à primeira vista, não te parecer completamenteabsurda, então não há salvação para ela". Albert Einstein.
  6. 6. Fizeram, pois, os filhos de Israel como Josué tinha ordenado, e levantaram doze pedrasdo meio do Jordão, como o SENHOR dissera a Josué, segundo o número das tribos dosfilhos de Israel, e levaram-nas consigo ao alojamento, e as depositaram ali.Levantou Josué também doze pedras no meio do Jordão, no lugar do assento dos pésdos sacerdotes que levavam a arca do concerto; e ali estão até ao dia de hoje. Josué 4, 8-9.
  7. 7. PRÓLOGO O grande campeão parecia pressentir que alguma coisa desagradável ocorreria naquelabela manhã de outubro. Obscuramente seu semblante refletia um desânimo incomum.Por se tratar do sempre extrovertido, vigoroso, confiante e conquistador Dexter Karlson,a fisionomia apática no pelotão de elite não demorou muito para atrair olhares curiosose desconfiados. Esse fato despertou de imediato a atenção de seu amigo e companheirode triathlon, Phillipe Trevis. Afinal, Dexter era o Heptacampeão do Ironman MundialHavaí, uma prova extremamente difícil, disputada pelos melhores atletas do planeta, queempregavam suas energias competindo em três etapas eletrizantes, totalizando 3,86quilômetros de natação, 180,2 quilômetros de ciclismo e 42,2 quilômetros de corrida.Além de tudo, só o fato de estar na lendária Kailua-Kona, uma das duas maiores cidadesdo Havaí – ou Big Island –, e aproveitar suas belezas e encantos naturais, como oscampos de lava quase infinitos, as arrebatadoras águas azuis e transparentes – ricas empeixes e corais –, perfeitas para a pesca em alto-mar, o mergulho livre ou com snorkel eos inigualáveis e magnetizantes pores-do-sol dourados no Pacífico, constituía-se numprivilégio para poucos mortais e caracterizavam-se por elevar e revigorar o astral dequalquer ser humano. Grandes expectativas foram criadas durante a semana que antecedia o evento.Aguardava-se por uma exibição fenomenal e, talvez, histórica, do campeão. Atitude,autoconfiança, explosão, desejos ilimitados, inovação, plenitude... Enfim, todos essesatributos eram marcas registradas de Dexter Karlson, o venerado rei de Kona. O agitado público desejava ver o exímio atleta – que, aos 28 anos, realizara a façanhade se tornar o único Heptacampeão mundial do cobiçadíssimo Ford Ironman WorldChampionship Hawaii –, demonstrar domínio, confiança, força e poder. Por ter sido omais jovem vencedor de todos os tempos e configurar como grande favorito ao oitavotítulo consecutivo, Dexter Karlson deveria sentir-se nas nuvens e não à beira de umabismo... Phillipe, um amigo de longa data, observou-o por alguns segundos. Impetuoso,aproximou-se do campeão e posicionou-se diante dele. Literalmente ficou cara a caracom a fera. Pareciam dois lutadores de MMA, segundos antes do início de um grandecombate. Phillipe fitou-o seriamente... Olhos nos olhos... Dexter estava irreconhecível... – DK, tudo bem com você? Dexter transitava em outro plano. Sequer notou a presença do amigo e muito menos aindagação feita por ele. – DK! DK! Dexter!!! – Desta vez Phillipe o interpelou com exasperação, segurando-oagressivamente pelos ombros. – O quê aconteceu? – Hã..., Phillipe! Você disse alguma coisa?
  8. 8. O campeão parecia anestesiado. – Cara, você está muito estranho... Qual é o problema? Dexter disfarçou improvisando um largo sorriso. O desconforto era aparente e nãohavia como negar. Tentou esquivar-se do amigo, sem obter sucesso. – Não há problema algum! Só estou um pouco tenso... Confesso que tenho receio emrelação a esta prova... O nível dos competidores aumentou muito. Tenho estudado sobreos meus principais adversários nas horas de folga... Você, inclusive, está muito bempreparado. Quem sabe, eu esteja diante do novo campeão! – Conta outra DK! Você não fica tenso por nada! E..., vamos convir: Estudaradversários? Medo da prova? Ah! Vamos combinar! Você vive enfiado em cassinos ebadalações, sempre na companhia de belíssimas mulheres, gastando sem parar! Essepapo de estudar não me convenceu. Qual é a parada? – Desencana Phillipe! Preocupe-se com a prova... Faltam apenas alguns minutinhospara o início e você imaginando bobagens. Concentração! Concentração!!! Dexter passou a demonstrar um falso entusiasmo, alongando-se e movimentando-seefusivamente. Phillipe, no entanto, ficou ainda mais desconfiado. – Vou ficar te observando... Você está metido em alguma encrenca e não quer mecontar. Amigos não guardam segredos... O rei de Kona passou a debochar do amigo. – Phillipe, meu camarada, segredo é coisa de adolescente... Depois a gente se fala.Deixe a fofoca de lado e vamos focar na prova. Lembre-se: Concentração!Concentração! Concentração! Dexter afastou-se abruptamente do amigo. Não havia tempo para Phillipe prolongar odiálogo, pois a largada era iminente. Ele o deixou seguir, mas estava insatisfeito com aconversa totalmente sem sentido apresentada por Dexter. Phillipe, certamente, oabordaria em momento oportuno. A prova de natação em águas abertas foi iniciada em Kailua-Kona Bay, exatamente às7h da manhã. O pelotão de elite de triatletas mergulhou velozmente nas águas claras eagitadas daquele sábado ensolarado de outubro. Dexter, como de costume, firmou-se naponta após a largada. Dois outros competidores praticamente estavam emparelhadoscom o Heptacampeão. Ele ainda assegurou sua permanência no triunvirato durante osprimeiros 1200 metros, e inexplicavelmente, começou a perder posições tãorapidamente que antes de alcançar a marca de 2000 metros percorridos já figurava emuma posição mediana. As braçadas desferidas por Dexter pareciam captadas em “slow motion” –provavelmente a 72 frames por segundo –, o que se configurava estranhíssimo ao setratar do rei de Kona, acostumado a se distanciar dos demais competidores pelasbraçadas largas e rápidas. Para um atleta com pretensões de vitória, ele não figurava nem entre os 50 maisrápidos. Surpreendentemente, o Heptacampeão parecia ser apenas um atleta amador,participando por esportividade de competição tão importante. Subitamente, alguma coisa estranha, oriunda das profundezas do oceano, entrelaçou-se às pernas de Dexter. Parecia um tentáculo, um filamento delgado extremamente
  9. 9. resiliente e resistente. Sem poder de reação, o fatigado triatleta submergiu e desapareceuinstantaneamente no oceano. Imediatamente a equipe de resgate foi acionada. Motos aquáticas e lanchasvasculharam, minuciosamente, uma área de aproximadamente 1000 metros quadrados.Nenhum sinal do campeão. As buscas continuaram por todo o dia e foram interrompidas apenas ao anoitecer.Todos se perguntavam como seria possível um desaparecimento, em poucos minutos,num local de águas tranquilas, raramente agitadas, e nem tão profundas? Talvez, maisum mistério seria produzido no pacifico, apesar de todo esforço da equipe de salva-vidas que agiu de forma tão contígua. O supercampeão “evaporou” no mar de Kailua-Kona, sem deixar vestígios... Por volta das 23h, exatamente no ponto onde Dexter desaparecera misteriosamente,ocorreu uma grande movimentação submersa que estremeceu corais e assustoupeixinhos coloridos e arraias. O que parecia ser uma enorme formação de coraiscomeçou a desprender-se paulatinamente do fundo do mar e a deslocar-se lentamentepara longe daquela área. Quando o estranho corpo submarino distanciou-se cerca de 40km da costa do Havaí - estabilizando-se a uma velocidade de oito nós -, a camadasuperficial de corais começou a ser removida bruscamente por um mecanismo compostode duas lâminas paralelas. À medida que retirava a fina camada de corais, deixavatransparecer uma superfície metálica e acinzentada. Quando o objeto emergiu,apresentou nitidamente a sua verdadeira face: um submarino... Algumas horas após o sumiço de Dexter, Melanie Karlson, irmã do desafortunadocampeão, foi abordada por três homens, nos arredores do Courant Institute, na cidade deNova Iorque. Tentou desvencilhar-se, mas foi impedida pelas bizarras figuras queformaram uma circunferência em torno dela, mantendo-a no centro. Seus algozes eramaltos e largos – cerca de 2m de altura e parecendo grandes ursos em pé – utilizavampeças de vestuário da cor preta (sapatos, calças, camisas, gravatas, casaco, óculosescuros, relógios), com exceção das luvas que eram vermelhas. Os brutamontesapresentavam uma face inflexível, lembrando em muito algumas personalidades - umnúmero considerável no mundo inteiro e aumentando em progressão geométrica -, quepor exagerarem no uso da famosíssima toxina botulínica tipo A, ou simplesmenteBotox, transformam-se em impecáveis bonecos de cera... Antes que Melanie reagisse por instinto, o que quase sempre ocorria, veio à lembrançaum conselho do amigo Michael Toollp: Meditar e ponderar. Assim, Melanie decidiuaguardar os movimentos de seus opositores... – Senhorita Karlson, não reaja! Estamos em paz! A pronúncia calma e sem ameaça deixou Melanie ainda mais intrigada. – Temos uma correspondência urgente! – um envelope pequeno de cor preta foientregue. – Não tente nos seguir! – Desta vez, as palavras foram pronunciadas de formaaterrorizante. – Nem pense em comunicar a polícia! Seria um erro imperdoável... Os grandalhões rapidamente entraram em um crossover Volvo XC60 T6, cor Pratametálica, que os aguardava na confluência da Mercer St com a W 4th St, edesapareceram. Melanie continuou paralisada por alguns segundos e mesmo não compreendendo osentido daquele inesperado e sinistro contato, decidiu abrir a macabra correspondência,
  10. 10. pressentindo que, pela cor utilizada e pela insólita abordagem que sofrera, ela conteriauma mensagem desagradável. Hesitou por um instante, mas rendeu-se a sua enorme curiosidade – característicamarcante de sua personalidade e que sempre a colocara em situações desconfortáveis.Como uma criança que acabou de receber um presente tão esperado e desejado, apalpouo envelope retangular cuidadosamente, porém, rasgou-o voluptuosamente, iniciandopela lateral do mesmo a libertação de um pequeno bilhete branco. Ao ler a mensagem, Melanie arregalou seus enigmáticos olhos azuis – aumentandoainda mais a intensidade de sua beleza – e, elevando as mãos à cabeça, deixou cairlentamente o levíssimo pedaço de papel, que ao contrário de sua harmônica e suavequeda, continha uma mensagem – grafada em vermelho – pesada demais para o sensívelcoração daquela jovem aventureira. O texto apócrifo, dizia respeito ao único irmão deMelanie: O idolatrado irmão mais velho. Dexter Karlson constituía-se no único ídolo e verdadeiro herói de Melanie. Noperíodo em que conviveram na casa dos pais, ele estava sempre presente, protegendo,orientando e servindo de exemplo... Num tom sarcástico e ameaçador o bilhete continhaa seguinte inscrição: Senhorita Karlson! Seu irmão é nosso convidado de honra! Não se preocupe, ele está sendo muito bem tratado... Porém, não somos tão pacientes! O futuro dele está em suas mãos... Queremos apenas as concretudes! Você e seu amigo terão 12 dias para a entrega. Convença-o! Caso contrário, o seu amado irmão tornar-se-á apenas mais uma lembrança de família... Em hipótese alguma recorra a policia! Seria suicídio... Faremos contato.

×