SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudos
 epidemiológicos na
Investigação de Surto

       Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos no campo


Quando o pesquisador coleta dados simplesmente

observando os eventos à medida que eles ocorrem, sem

desempenhar um papel ativo no que acontece, são chamados

de estudos observacionais.

A maioria dos estudos sobre risco são observacionais.

       Estudos de Coorte

       Estudos de Caso-controle


                      Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte

• Coorte: termo usado na Roma antiga
  para definir um grupo de soldados que
  marchavam juntos.




• São estudos que acompanham grupos de sujeitos no
  tempo.
• Apresentam dois objetivos principais: descrever a
  incidência de certos desfechos ao longo do tempo e
  analisar as associações entre os preditores e esses
  desfechos.
                      Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Relação entre causa e efeito



        Exemplos:        Exposição vs. Doença

Tabagismo                             Câncer de pulmão
Obesidade                             Doença cardíaca
Dieta gordurosa                       AVC (derrame)
Alcoolismo                            Acidente de carro
História familiar                     Diabetes
Vacinação incompleta                  Sarampo




                    Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte
- Inicia com pessoas expostas a determinado fator: Cigarro
- Segue em direção ao desfecho: Câncer
- Direção do estudo:
          Observador


      Exposição => => => => => => Doença

Passado                     Presente                                   Futuro

            Retrospectivo
  Coorte
                            Seguimento
Constituída

                                              Prospectivo
                              Coorte
                                                                     Seguimento
                            Constituída




                             Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte
            População




                                                                                Sem
                                                     Com
  Fator de risco
                                                                               Doença
                                                    Doença
     presente
  Fator de risco                                                        Sem
                                              Com
     ausente                                                           Doença
                                             Doença




População

     Passado                                              Presente
                   Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte

                   - Medida de associação* -

- Risco relativo (RR)

- Compare incidência da doença em expostos com

   incidência da doença em não expostos

- Exemplo:

     - Divida incidência de câncer de pulmão em

         fumantes por incidência de CP em não fumantes

* Pode ser calculado risco atribuível e pode ser analisado por pessoa/ano
                                    Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte

               Risco relativo
                          Doença
   Exposição             +      -                                Total
                                                                 a+b
                         a              b
               +
                                                                 c+d
               -         c              d
                                      b+d                  a+b+c+d
      Total           a+c

RR = Incidência da doença em expostos
      Incidência da doença em não expostos

                   RR = a / a + b
                        c/c+d
                   Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte

               Risco relativo
                          Doença
   Exposição             +      -                                Total
                                                                 a+b
                         a             b
               +                      LEITURA
                                                                 c+d
               -         c              d
                                      b+d                  a+b+c+d
      Total           a+c

RR = Incidência da doença em expostos
      Incidência da doença em não expostos

                   RR = a / a + b
                        c/c+d
                   Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte

               Risco relativo
                          Doença
   Exposição             +      -                                Total
                                                                 a+b
                         a              b
               +
                                                                 c+d
               -         c             d
                                      LEITURA
                                      b+d                  a+b+c+d
      Total           a+c

RR = Incidência da doença em expostos
      Incidência da doença em não expostos

                   RR = a / a + b
                        c/c+d
                   Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte

                   Risco relativo
                   - Interpretação -
RR = 1.0
   • O risco é idêntico: independente da
       presença ou não de exposição
RR < 1.0
   •   O risco diminui com a presença da exposição
           Ex.: Uso de hipoclorito de sódio – surto cólera
RR > 1.0
  • O risco aumenta com a presença da exposição
           •Ex.: Exposição a locais fechados – Hanta/ DF
                      Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte X Estudos de Caso-controle

                   Exemplo:
         Tabagismo e câncer de pulmão

     Estudo de coorte                      Estudo de caso-controle
Inicia com fumantes e não            Inicia com casos de câncer
fumantes                             pulmonar e controles são
                                     pessoas sem câncer pulmão
Segue até o desfecho: câncer         Procura no passado (tempo)
                                     por história de tabagismo
Compara incidência de câncer         Compara freqüência de história
pulmonar (CP) em fumantes            de tabagismo em casos com
com incidência de CP em não          freqüência de história para
fumantes                             tabagismo em controles
                       Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte

              - Principais vantagens -

- Seqüência temporal é lógica

- Possível de calcular incidência da doença

   - Pois existem denominadores (taxas !!!)

- Bom para exposições raras

- Alto potencial analítico

- Possível de se estudar diversos efeitos de uma única

 exposição


                       Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de coorte

         - Principais Desvantagens -

- Para se estudar doenças raras muitas pessoas são
necessárias

- Acompanhamento: perda e logísticas

- Prospectivo: longo tempo, caro, observação pode
influenciar comportamentos

- Retrospectivo: Necessidade de registros adequados



                    Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle
- Inicia com a doença: Diarréia
- Segue em direção ao desfecho: Comida contaminada
- Direção do estudo:
                                                       Observador



      Exposição => => => => => => Doença

Passado                      Presente                                   Futuro

             Retrospectivo
 Exposição                    Doença


                                Híbrido
                                                       Doença
                 Exposição




                              Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

                                                                              População
             Amostra com a doença                                            com a doença


                Fator
Fator de risco                                               Caso
               de risco
  presente
               ausente

                                                                              População
              Amostra sem a doença
                                                                             sem a doença

  Fator
         Fator de risco
de risco
            ausente
presente                                                        Controle




                                                             Presente
      Passado
                  Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

    - Diretrizes para seleção de controles
- Desenho do estudo é importantíssimo !!!!
- Não existe um grupo ideal em todas as situações
- Controles devem ...
  - Representar a população de origem da qual os
    casos são derivados
  - Representar pessoas que, se casos, estariam no
    estudo
  - Serem selecionados independentemente da
    exposição
                   Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

                      Viés
              - Conceitos básicos -

- Viés: erro sistemático causando uma associação
exposição-doença imprecisos
- Viés: Resultados imprecisos devido a:
   - Viés de seleção
   - Viés de informação (forma da pergunta, proxy, memória,
   etc.)
   - Fator de confusão
- Resultados válidos = resultados que não são “enviesados”

                         Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

  - Vieses comuns -


- Viés de seleção

- Viés de informação

  - Viés de memória

- Quais as causas ?!!!

       Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

          Porque é susceptível a viés ?
- Tempo

  - Doença e exposição já ocorreram quando estudo
    inicia

- Duas metas:
  - Seleção dos participantes: Selecionar pessoas com
    base na doença (SIM, NÃO) independente da situação
    de exposição (SIM, NÃO)

  - Coleta de dados: Obter e classificar informação sobre
    exposição e doença independentemente

                    Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

       Odds (chances) X Probabilidade
- Odds: probabilidade que um evento ocorra, dividido pela
     probabilidade que um evento não ocorra
   - Pode ser qualquer número positivo
- Probabilidade: Proporção de vezes que um evento
  ocorra em várias tentativas
   - Sempre varia de 0 a 1
             Probabilidade = 0                 Odds = 0
             Probabilidade = 0.5               Odds = 1
             Probabilidade = 0.75              Odds = 3
                      Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

    Odds ratio (razão de chances)
                          Doença
   Exposição             +      -                                Total
                                                                 a+b
                         a              b
               +
                                                                 c+d
               -         c              d
                                      b+d                  a+b+c+d
      Total           a+c

OR = Odds de expostos com doença
     Odds de não-expostos com doença

       OR = a / (a + c) x d / (b + d) = ad
           b / (b + d) c / (a + c) bc
                   Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

             - Medida de associação -

- Probabilidades entre as freqüências dos eventos

- Exemplo:

   - Os doentes de câncer de pulmão apresentaram oito
   vezes mais chances de ter adoecido por exposição a
   mais de 25 cigarros por dia

- Odds ratio (OR) – Razão de chances


                     Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

    Odds ratio (razão de chances)
                          Doença
   Exposição             +      -                                Total
                                                                 a+b
                         a              b
               +
                                                                 c+d
               -         c              d
                                      b+d                  a+b+c+d
      Total           a+c

OR = Odds de expostos com doença
     Odds de não-expostos com doença

       OR = a / (a + c) x d / (b + d) = ad
           b / (b + d) c / (a + c) bc
                   Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

    Odds ratio (razão de chances)
                          Doença
   Exposição             +      -                                Total
                                                                 a+b
                         a              b
               +
                                                                 c+d
               -         c              d
                                      b+d                  a+b+c+d
      Total           a+c

OR = Odds de expostos com doença
     Odds de não-expostos com doença

       OR = a / (a + c) x d / (b + d) = ad
           b / (b + d) c / (a + c) bc
                   Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

            Risco relativo X Odds ratio
- Risco relativo:
   - Mede incidência da doença
   - Estudos experimentais e estudos de coorte
   - Risco relativo NÃO pode ser usado em estudos de caso-
   controle
- Odds ratio:
   - Mede a probabilidade de exposição
   - Estudos de caso-controle
   - Pode ser calculada em estudos de coorte

                       Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

           - Principais vantagens -


- Rápido e barato (relativamente)

- Adequado para estudar doenças raras

- Alto potencial analítico

- Requer menor número de pessoas no início

- Possível de se estudar exposições múltiplas


                       Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
Estudos de caso-controle

      - Principais desvantagens

- Desenhado para o passado

- Não é adequado para exposições raras

- Usualmente não pode medir incidência da doença

- Incerteza temporal: exposição – doença

- Propenso a viés de seleção e memória




                   Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde
2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde
2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde
Socorro Carneiro
 
Estudo caso controle
Estudo caso controleEstudo caso controle
Estudo caso controle
HIAGO SANTOS
 
Aula 4 ensaio clínico randomizado
Aula 4   ensaio clínico randomizadoAula 4   ensaio clínico randomizado
Aula 4 ensaio clínico randomizado
Ricardo Alexandre
 
Indicadores de Saúde - parte 1
Indicadores de Saúde  - parte 1Indicadores de Saúde  - parte 1
Indicadores de Saúde - parte 1
comunidadedepraticas
 
Riscos e doencas. epidemiologia
Riscos e doencas. epidemiologiaRiscos e doencas. epidemiologia
Riscos e doencas. epidemiologia
Carlos Amade
 
Aula 4 estudos de coorte
Aula 4   estudos de coorteAula 4   estudos de coorte
Aula 4 estudos de coorte
Ricardo Alexandre
 
Incidência e prevalência
Incidência e  prevalênciaIncidência e  prevalência
Incidência e prevalência
Afonso Ribeiro
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Mario Gandra
 
Indicadores de Saúde
Indicadores de SaúdeIndicadores de Saúde
Indicadores de Saúde
Wanderson Oliveira
 
1+aula+saúde+pública+e+epidemiologia
1+aula+saúde+pública+e+epidemiologia1+aula+saúde+pública+e+epidemiologia
1+aula+saúde+pública+e+epidemiologia
Flavia Pinheiro
 
Epidemiologia básica 1
Epidemiologia básica 1Epidemiologia básica 1
Epidemiologia básica 1
Carolina Restini
 
Aula 1 historia da epidemiologia
Aula 1   historia da epidemiologiaAula 1   historia da epidemiologia
Aula 1 historia da epidemiologia
Ricardo Alexandre
 
Tipos de estudos epidemiologicos
Tipos de estudos epidemiologicosTipos de estudos epidemiologicos
Tipos de estudos epidemiologicos
Ingrid Travassos
 
Aula Sistemas de informação Atualizada.pptx
Aula Sistemas de informação Atualizada.pptxAula Sistemas de informação Atualizada.pptx
Aula Sistemas de informação Atualizada.pptx
RAFAELACAVALCANTILIR
 
Aula 4 medidas de frequência de uma doença
Aula 4   medidas de frequência de uma doençaAula 4   medidas de frequência de uma doença
Aula 4 medidas de frequência de uma doença
Ricardo Alexandre
 
Aula 1-epidemiologia
Aula 1-epidemiologiaAula 1-epidemiologia
Aula 1-epidemiologia
Ivaristo Americo
 
Saúde Coletica - 4. pesquisa epidemiológica
Saúde Coletica - 4. pesquisa epidemiológicaSaúde Coletica - 4. pesquisa epidemiológica
Saúde Coletica - 4. pesquisa epidemiológica
Mario Gandra
 
Amostragem
AmostragemAmostragem
Amostragem
Walace Almeida
 
Tipos De Estudo
Tipos De EstudoTipos De Estudo
Tipos De Estudo
Eduardo Vilas Boas
 
Tipos e estrutura das variáveis utilizadas em epidemiologia e informática
Tipos e estrutura das variáveis utilizadas em epidemiologia e informáticaTipos e estrutura das variáveis utilizadas em epidemiologia e informática
Tipos e estrutura das variáveis utilizadas em epidemiologia e informática
Wanderson Oliveira
 

Mais procurados (20)

2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde
2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde
2 conceitos básicos de epidemiologia e indicadores de saúde
 
Estudo caso controle
Estudo caso controleEstudo caso controle
Estudo caso controle
 
Aula 4 ensaio clínico randomizado
Aula 4   ensaio clínico randomizadoAula 4   ensaio clínico randomizado
Aula 4 ensaio clínico randomizado
 
Indicadores de Saúde - parte 1
Indicadores de Saúde  - parte 1Indicadores de Saúde  - parte 1
Indicadores de Saúde - parte 1
 
Riscos e doencas. epidemiologia
Riscos e doencas. epidemiologiaRiscos e doencas. epidemiologia
Riscos e doencas. epidemiologia
 
Aula 4 estudos de coorte
Aula 4   estudos de coorteAula 4   estudos de coorte
Aula 4 estudos de coorte
 
Incidência e prevalência
Incidência e  prevalênciaIncidência e  prevalência
Incidência e prevalência
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
 
Indicadores de Saúde
Indicadores de SaúdeIndicadores de Saúde
Indicadores de Saúde
 
1+aula+saúde+pública+e+epidemiologia
1+aula+saúde+pública+e+epidemiologia1+aula+saúde+pública+e+epidemiologia
1+aula+saúde+pública+e+epidemiologia
 
Epidemiologia básica 1
Epidemiologia básica 1Epidemiologia básica 1
Epidemiologia básica 1
 
Aula 1 historia da epidemiologia
Aula 1   historia da epidemiologiaAula 1   historia da epidemiologia
Aula 1 historia da epidemiologia
 
Tipos de estudos epidemiologicos
Tipos de estudos epidemiologicosTipos de estudos epidemiologicos
Tipos de estudos epidemiologicos
 
Aula Sistemas de informação Atualizada.pptx
Aula Sistemas de informação Atualizada.pptxAula Sistemas de informação Atualizada.pptx
Aula Sistemas de informação Atualizada.pptx
 
Aula 4 medidas de frequência de uma doença
Aula 4   medidas de frequência de uma doençaAula 4   medidas de frequência de uma doença
Aula 4 medidas de frequência de uma doença
 
Aula 1-epidemiologia
Aula 1-epidemiologiaAula 1-epidemiologia
Aula 1-epidemiologia
 
Saúde Coletica - 4. pesquisa epidemiológica
Saúde Coletica - 4. pesquisa epidemiológicaSaúde Coletica - 4. pesquisa epidemiológica
Saúde Coletica - 4. pesquisa epidemiológica
 
Amostragem
AmostragemAmostragem
Amostragem
 
Tipos De Estudo
Tipos De EstudoTipos De Estudo
Tipos De Estudo
 
Tipos e estrutura das variáveis utilizadas em epidemiologia e informática
Tipos e estrutura das variáveis utilizadas em epidemiologia e informáticaTipos e estrutura das variáveis utilizadas em epidemiologia e informática
Tipos e estrutura das variáveis utilizadas em epidemiologia e informática
 

Destaque

EPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIAEPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIA
Ana Carolina Costa
 
Epidemiologia descritiva 4º aula
Epidemiologia descritiva 4º aulaEpidemiologia descritiva 4º aula
Epidemiologia descritiva 4º aula
Fernando Henrique
 
Aula 1 de epidemiologia
Aula 1 de epidemiologiaAula 1 de epidemiologia
Aula 1 de epidemiologia
Murilo Carvalho
 
1 epidemiologia saude
1   epidemiologia saude1   epidemiologia saude
1 epidemiologia saude
Universidade Federal do Maranhão
 
Tipos de estudos epidemiológicos
Tipos de estudos epidemiológicosTipos de estudos epidemiológicos
Tipos de estudos epidemiológicos
Arquivo-FClinico
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
MORBIDADE E MORTALIDADE
MORBIDADE E MORTALIDADEMORBIDADE E MORTALIDADE
MORBIDADE E MORTALIDADE
Ana Carolina Costa
 
Vírus ébola
Vírus ébolaVírus ébola
Vírus ébola
JMCDINIS
 
1 portada
1 portada1 portada
Uso da informática em Investigação de Surto
Uso da informática em Investigação de SurtoUso da informática em Investigação de Surto
Uso da informática em Investigação de Surto
Wanderson Oliveira
 
Valor de p
Valor de pValor de p
28 origem e-distribuicao-dos-continentes
28 origem e-distribuicao-dos-continentes28 origem e-distribuicao-dos-continentes
28 origem e-distribuicao-dos-continentes
Alessandra Carvalho
 
Epidemiologia e Saúde Pública
Epidemiologia e Saúde PúblicaEpidemiologia e Saúde Pública
Epidemiologia e Saúde Pública
brunna queiroz
 
Principles of Scientific Writing for an International Audience
Principles of Scientific Writing for an International AudiencePrinciples of Scientific Writing for an International Audience
Principles of Scientific Writing for an International Audience
manderschulte
 
Desequilibrios hidroeletroliticos
Desequilibrios hidroeletroliticosDesequilibrios hidroeletroliticos
Desequilibrios hidroeletroliticos
Aroldo Gavioli
 
Apresentação: Etapas da Investigação de Surto
Apresentação: Etapas da Investigação de SurtoApresentação: Etapas da Investigação de Surto
Apresentação: Etapas da Investigação de Surto
Wanderson Oliveira
 
Investigação epidemiológica
Investigação epidemiológica Investigação epidemiológica
Investigação epidemiológica
Ivson Cassiano
 
Epidemiologia e saúde pública
Epidemiologia e saúde públicaEpidemiologia e saúde pública
Epidemiologia e saúde pública
Aline Santos
 
Estudos Observacionais (aula 7)
Estudos Observacionais (aula 7)Estudos Observacionais (aula 7)
Estudos Observacionais (aula 7)
Sandra Lago Moraes
 
Aula 4 estudo de caso controle
Aula 4   estudo de caso controleAula 4   estudo de caso controle
Aula 4 estudo de caso controle
Ricardo Alexandre
 

Destaque (20)

EPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIAEPIDEMIOLOGIA
EPIDEMIOLOGIA
 
Epidemiologia descritiva 4º aula
Epidemiologia descritiva 4º aulaEpidemiologia descritiva 4º aula
Epidemiologia descritiva 4º aula
 
Aula 1 de epidemiologia
Aula 1 de epidemiologiaAula 1 de epidemiologia
Aula 1 de epidemiologia
 
1 epidemiologia saude
1   epidemiologia saude1   epidemiologia saude
1 epidemiologia saude
 
Tipos de estudos epidemiológicos
Tipos de estudos epidemiológicosTipos de estudos epidemiológicos
Tipos de estudos epidemiológicos
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
MORBIDADE E MORTALIDADE
MORBIDADE E MORTALIDADEMORBIDADE E MORTALIDADE
MORBIDADE E MORTALIDADE
 
Vírus ébola
Vírus ébolaVírus ébola
Vírus ébola
 
1 portada
1 portada1 portada
1 portada
 
Uso da informática em Investigação de Surto
Uso da informática em Investigação de SurtoUso da informática em Investigação de Surto
Uso da informática em Investigação de Surto
 
Valor de p
Valor de pValor de p
Valor de p
 
28 origem e-distribuicao-dos-continentes
28 origem e-distribuicao-dos-continentes28 origem e-distribuicao-dos-continentes
28 origem e-distribuicao-dos-continentes
 
Epidemiologia e Saúde Pública
Epidemiologia e Saúde PúblicaEpidemiologia e Saúde Pública
Epidemiologia e Saúde Pública
 
Principles of Scientific Writing for an International Audience
Principles of Scientific Writing for an International AudiencePrinciples of Scientific Writing for an International Audience
Principles of Scientific Writing for an International Audience
 
Desequilibrios hidroeletroliticos
Desequilibrios hidroeletroliticosDesequilibrios hidroeletroliticos
Desequilibrios hidroeletroliticos
 
Apresentação: Etapas da Investigação de Surto
Apresentação: Etapas da Investigação de SurtoApresentação: Etapas da Investigação de Surto
Apresentação: Etapas da Investigação de Surto
 
Investigação epidemiológica
Investigação epidemiológica Investigação epidemiológica
Investigação epidemiológica
 
Epidemiologia e saúde pública
Epidemiologia e saúde públicaEpidemiologia e saúde pública
Epidemiologia e saúde pública
 
Estudos Observacionais (aula 7)
Estudos Observacionais (aula 7)Estudos Observacionais (aula 7)
Estudos Observacionais (aula 7)
 
Aula 4 estudo de caso controle
Aula 4   estudo de caso controleAula 4   estudo de caso controle
Aula 4 estudo de caso controle
 

Semelhante a Estudos epidemiológicos na investigação de surtos

Medidas de Saúde Coletiva para estudantes de medicina.pdf
Medidas de Saúde Coletiva para estudantes de medicina.pdfMedidas de Saúde Coletiva para estudantes de medicina.pdf
Medidas de Saúde Coletiva para estudantes de medicina.pdf
bruno819597
 
Biosseguranca
Biosseguranca  Biosseguranca
Biosseguranca
UERGS
 
Acidente material biologico
Acidente material biologicoAcidente material biologico
Acidente material biologico
Carina Araki de Freitas
 
Acidente material biologico
Acidente material biologicoAcidente material biologico
Acidente material biologico
Soeli machado
 
Biosseguranca dra jacqueline
Biosseguranca dra jacquelineBiosseguranca dra jacqueline
Biosseguranca dra jacqueline
Alda Silva
 
Tipos de estudos epidemiologicos
Tipos de estudos epidemiologicosTipos de estudos epidemiologicos
Tipos de estudos epidemiologicos
Luziane Vitoriano
 
aula_desenhosepid.ppt
aula_desenhosepid.pptaula_desenhosepid.ppt
aula_desenhosepid.ppt
THAISANDREADEOLIVEIR1
 

Semelhante a Estudos epidemiológicos na investigação de surtos (7)

Medidas de Saúde Coletiva para estudantes de medicina.pdf
Medidas de Saúde Coletiva para estudantes de medicina.pdfMedidas de Saúde Coletiva para estudantes de medicina.pdf
Medidas de Saúde Coletiva para estudantes de medicina.pdf
 
Biosseguranca
Biosseguranca  Biosseguranca
Biosseguranca
 
Acidente material biologico
Acidente material biologicoAcidente material biologico
Acidente material biologico
 
Acidente material biologico
Acidente material biologicoAcidente material biologico
Acidente material biologico
 
Biosseguranca dra jacqueline
Biosseguranca dra jacquelineBiosseguranca dra jacqueline
Biosseguranca dra jacqueline
 
Tipos de estudos epidemiologicos
Tipos de estudos epidemiologicosTipos de estudos epidemiologicos
Tipos de estudos epidemiologicos
 
aula_desenhosepid.ppt
aula_desenhosepid.pptaula_desenhosepid.ppt
aula_desenhosepid.ppt
 

Estudos epidemiológicos na investigação de surtos

  • 1. Estudos epidemiológicos na Investigação de Surto Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 2. Estudos no campo Quando o pesquisador coleta dados simplesmente observando os eventos à medida que eles ocorrem, sem desempenhar um papel ativo no que acontece, são chamados de estudos observacionais. A maioria dos estudos sobre risco são observacionais. Estudos de Coorte Estudos de Caso-controle Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 3. Estudos de coorte • Coorte: termo usado na Roma antiga para definir um grupo de soldados que marchavam juntos. • São estudos que acompanham grupos de sujeitos no tempo. • Apresentam dois objetivos principais: descrever a incidência de certos desfechos ao longo do tempo e analisar as associações entre os preditores e esses desfechos. Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 4. Relação entre causa e efeito Exemplos: Exposição vs. Doença Tabagismo Câncer de pulmão Obesidade Doença cardíaca Dieta gordurosa AVC (derrame) Alcoolismo Acidente de carro História familiar Diabetes Vacinação incompleta Sarampo Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 5. Estudos de coorte - Inicia com pessoas expostas a determinado fator: Cigarro - Segue em direção ao desfecho: Câncer - Direção do estudo: Observador Exposição => => => => => => Doença Passado Presente Futuro Retrospectivo Coorte Seguimento Constituída Prospectivo Coorte Seguimento Constituída Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 6. Estudos de coorte População Sem Com Fator de risco Doença Doença presente Fator de risco Sem Com ausente Doença Doença População Passado Presente Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 7. Estudos de coorte - Medida de associação* - - Risco relativo (RR) - Compare incidência da doença em expostos com incidência da doença em não expostos - Exemplo: - Divida incidência de câncer de pulmão em fumantes por incidência de CP em não fumantes * Pode ser calculado risco atribuível e pode ser analisado por pessoa/ano Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 8. Estudos de coorte Risco relativo Doença Exposição + - Total a+b a b + c+d - c d b+d a+b+c+d Total a+c RR = Incidência da doença em expostos Incidência da doença em não expostos RR = a / a + b c/c+d Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 9. Estudos de coorte Risco relativo Doença Exposição + - Total a+b a b + LEITURA c+d - c d b+d a+b+c+d Total a+c RR = Incidência da doença em expostos Incidência da doença em não expostos RR = a / a + b c/c+d Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 10. Estudos de coorte Risco relativo Doença Exposição + - Total a+b a b + c+d - c d LEITURA b+d a+b+c+d Total a+c RR = Incidência da doença em expostos Incidência da doença em não expostos RR = a / a + b c/c+d Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 11. Estudos de coorte Risco relativo - Interpretação - RR = 1.0 • O risco é idêntico: independente da presença ou não de exposição RR < 1.0 • O risco diminui com a presença da exposição Ex.: Uso de hipoclorito de sódio – surto cólera RR > 1.0 • O risco aumenta com a presença da exposição •Ex.: Exposição a locais fechados – Hanta/ DF Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 12. Estudos de coorte X Estudos de Caso-controle Exemplo: Tabagismo e câncer de pulmão Estudo de coorte Estudo de caso-controle Inicia com fumantes e não Inicia com casos de câncer fumantes pulmonar e controles são pessoas sem câncer pulmão Segue até o desfecho: câncer Procura no passado (tempo) por história de tabagismo Compara incidência de câncer Compara freqüência de história pulmonar (CP) em fumantes de tabagismo em casos com com incidência de CP em não freqüência de história para fumantes tabagismo em controles Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 13. Estudos de coorte - Principais vantagens - - Seqüência temporal é lógica - Possível de calcular incidência da doença - Pois existem denominadores (taxas !!!) - Bom para exposições raras - Alto potencial analítico - Possível de se estudar diversos efeitos de uma única exposição Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 14. Estudos de coorte - Principais Desvantagens - - Para se estudar doenças raras muitas pessoas são necessárias - Acompanhamento: perda e logísticas - Prospectivo: longo tempo, caro, observação pode influenciar comportamentos - Retrospectivo: Necessidade de registros adequados Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 15. Estudos de caso-controle - Inicia com a doença: Diarréia - Segue em direção ao desfecho: Comida contaminada - Direção do estudo: Observador Exposição => => => => => => Doença Passado Presente Futuro Retrospectivo Exposição Doença Híbrido Doença Exposição Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 16. Estudos de caso-controle População Amostra com a doença com a doença Fator Fator de risco Caso de risco presente ausente População Amostra sem a doença sem a doença Fator Fator de risco de risco ausente presente Controle Presente Passado Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 17. Estudos de caso-controle - Diretrizes para seleção de controles - Desenho do estudo é importantíssimo !!!! - Não existe um grupo ideal em todas as situações - Controles devem ... - Representar a população de origem da qual os casos são derivados - Representar pessoas que, se casos, estariam no estudo - Serem selecionados independentemente da exposição Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 18. Estudos de caso-controle Viés - Conceitos básicos - - Viés: erro sistemático causando uma associação exposição-doença imprecisos - Viés: Resultados imprecisos devido a: - Viés de seleção - Viés de informação (forma da pergunta, proxy, memória, etc.) - Fator de confusão - Resultados válidos = resultados que não são “enviesados” Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 19. Estudos de caso-controle - Vieses comuns - - Viés de seleção - Viés de informação - Viés de memória - Quais as causas ?!!! Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 20. Estudos de caso-controle Porque é susceptível a viés ? - Tempo - Doença e exposição já ocorreram quando estudo inicia - Duas metas: - Seleção dos participantes: Selecionar pessoas com base na doença (SIM, NÃO) independente da situação de exposição (SIM, NÃO) - Coleta de dados: Obter e classificar informação sobre exposição e doença independentemente Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 21. Estudos de caso-controle Odds (chances) X Probabilidade - Odds: probabilidade que um evento ocorra, dividido pela probabilidade que um evento não ocorra - Pode ser qualquer número positivo - Probabilidade: Proporção de vezes que um evento ocorra em várias tentativas - Sempre varia de 0 a 1 Probabilidade = 0 Odds = 0 Probabilidade = 0.5 Odds = 1 Probabilidade = 0.75 Odds = 3 Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 22. Estudos de caso-controle Odds ratio (razão de chances) Doença Exposição + - Total a+b a b + c+d - c d b+d a+b+c+d Total a+c OR = Odds de expostos com doença Odds de não-expostos com doença OR = a / (a + c) x d / (b + d) = ad b / (b + d) c / (a + c) bc Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 23. Estudos de caso-controle - Medida de associação - - Probabilidades entre as freqüências dos eventos - Exemplo: - Os doentes de câncer de pulmão apresentaram oito vezes mais chances de ter adoecido por exposição a mais de 25 cigarros por dia - Odds ratio (OR) – Razão de chances Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 24. Estudos de caso-controle Odds ratio (razão de chances) Doença Exposição + - Total a+b a b + c+d - c d b+d a+b+c+d Total a+c OR = Odds de expostos com doença Odds de não-expostos com doença OR = a / (a + c) x d / (b + d) = ad b / (b + d) c / (a + c) bc Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 25. Estudos de caso-controle Odds ratio (razão de chances) Doença Exposição + - Total a+b a b + c+d - c d b+d a+b+c+d Total a+c OR = Odds de expostos com doença Odds de não-expostos com doença OR = a / (a + c) x d / (b + d) = ad b / (b + d) c / (a + c) bc Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 26. Estudos de caso-controle Risco relativo X Odds ratio - Risco relativo: - Mede incidência da doença - Estudos experimentais e estudos de coorte - Risco relativo NÃO pode ser usado em estudos de caso- controle - Odds ratio: - Mede a probabilidade de exposição - Estudos de caso-controle - Pode ser calculada em estudos de coorte Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 27. Estudos de caso-controle - Principais vantagens - - Rápido e barato (relativamente) - Adequado para estudar doenças raras - Alto potencial analítico - Requer menor número de pessoas no início - Possível de se estudar exposições múltiplas Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com
  • 28. Estudos de caso-controle - Principais desvantagens - Desenhado para o passado - Não é adequado para exposições raras - Usualmente não pode medir incidência da doença - Incerteza temporal: exposição – doença - Propenso a viés de seleção e memória Baixe gratuitamente materiais sobre epidemiologia - http://epilibertas.blogspot.com