8 house bjarke ingels

1.971 visualizações

Publicada em

Daniela Vilor Brandão
Djena Gomes
Hugo Cesar Botossi
Maria Vanessa F. Aquino
Marina Yoshimura

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.971
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
299
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
71
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

8 house bjarke ingels

  1. 1. 0 BJARKE INGELS 8 HOUSE 2º Semestre Daniela Vilor Brandão RA - C30ECA9 Djena Gomes RA - C3680A5 Hugo Cesar Botossi RA - C3871C3 Maria Vanessa F. Aquino RA - C356BJ1 Marina Yoshimura RA - C33JBF0
  2. 2. 1 SUMÁRIO 1. FICHA TÉCNICA..................................................................................................2 2. INSERÇÃO URBANA...........................................................................................3 3. FORMA – VOLUMETRIA – ESTÉTICA................................................................7 4. DIAGRAMA...........................................................................................................9 5. FUNÇÃO – NECESSIDADE – USO....................................................................10 6. PLANTAS.............................................................................................................12 7. CORTES..............................................................................................................15 8. SISTEMA CONSTRUTIVO..................................................................................17 9. A EVOLUÇÃO DA FORMA E PARTIDOS ADOTADOS......................................18 10. SETORIZAÇÃO....................................................................................................18 11. CONSIDERAÇÕES FINAIS..................................................................................19 12. PREMIOS..............................................................................................................20 13. EXEMPLOS COMPARATIVOS.............................................................................21 14. FONTES CONSULTADAS............................................................................................22
  3. 3. 2 1. FICHA TÉCNICA PROJETO: 8House ANO: 2009/2010 CLIENTE: Hopfner, a companhia petrolífera dinamarquesa, e Frederikslund Store. ÁREA: 61.000 m2 UNIDADES HABITACIONAIS: 476 Residências LOCALIZAÇÃO: Copenhagen, Dinamarca CUSTO: 92 milhões EUR TIPO: Comercial e Residencial Multifamiliar ARQUITETO: Bjarke Ingels Group – BIG – GROUP COLABORAÇÃO: Hopfner PARTNERS, MOE & BRODSGAARD, KLAR
  4. 4. 3 2. INSERÇÃO URBANA Construído a beira do canal de Copenhague na Dinamarca e com vista para os terrenos abertos de Kalvebod Fælled, o “8 House” é um condomínio multiuso. O projeto 8 House é um projeto de uso misto construído no perímetro sul do novo subúrbio de Orestad. O subúrbio de Orestad, é uma região plana, delineada por vegetação rasteira e canais navegáveis. É o maior empreendimento imobiliário da história da Dinamarca, cuja construção iniciada em 2006, foi concluída em setembro de 2010. O edifício caracteriza- se por uma sobreposição de usos e tipologias que estimula o convívio e não segue o padrão arquitetônico de um típico condomínio vertical. Sua parte alta está voltada para o norte, enquanto a baixa está para o sul.
  5. 5. 4 O projeto criou um bairro urbano onde negócios e habitações tem a mesma energia de uma cidade grande. O “8 House” combina de maneira inédita, comércio, escritórios e apartamentos. As ruas elevadas permitem uma nova forma de envolvimento social. A 8 House possui uma conectividade social por meio de escadas e rampas. Mais de um quilômetro de passagens internas e externas permitem andar a pé em volta do edifício ou subir até o topo de bicicleta. Calçadão e ciclovias se estendem até o 10º andar. Possui dois íntimos pátios interiores, separadas pelo centro da cruz, que abriga 500 metros quadrados de instalações, disponível para todos os residentes. No mesmo lugar, a construção é penetrada por um trecho de 9 metros de largura que permite às pessoas facilmente passar da área do parque em sua borda ocidental da água cheia de canais para o leste. Em vez de dividir as diferentes funções do edifício, tanto para a habitação como para o comércio, em blocos separados, as várias funções foram distribuídas horizontalmente. Com uma passagem de 9 metros, o edifício é ligado pela sua parte leste a área ocidental do parque.
  6. 6. 5 3. FORMA – VOLUMETRIA – ESTÉTICA O “8 House” caracteriza-se pela sua sobreposição de usos e tipologias distintas. Sua volumetria em aclive permite que moradores e transeuntes, circulem desde o nível térreo até a cobertura, de bicicleta ou a pé, por imensas rampas ajardinadas e ruas internas que acompanham os terraços dos apartamentos. Em vez de um objeto arquitetônico comum, o “8 House” é , um bairro tridimensional, uma comunidade de casas germinadas que se estende ao longo de um imenso bloco retorcido, desde o nível da rua até o topo. Visto do topo, o
  7. 7. 6 edifício tem o formato de um oito, daí o nome do projeto. Graças a este desenho, que também se assemelha ao de uma gravata borboleta, criam-se dois pátios internos distintos: um deles, voltado a Oeste, com caráter privativo, e o outro voltado ao Leste, conectado ao canal. No centro do perímetro estão as áreas de uso comum como a portaria e a lavanderia, e no nível térreo, um corredor de nove metros de comprimento que interliga os dois jardins. O edifício tem uma superfície de 60.000 m2 e inclui certo número de características especiais: 1500 m2 de instalações comuns dão aos residentes a possibilidade de conviverem e terem atividades sociais. Os apartamentos se encontram no topo, enquanto a parte comercial está na base do edifício. A forma do edifício beneficia todas as unidades com iluminação e ventilação natural. Isso é reforçado pelo formato de 8, que cria uma sinergia entre os dois espaços distintos no pátio. Para maximizar o senso de comunidade, todas as instalações são dotadas de jardins, árvores e caminhos. O telhado verde inclinado que proporciona identidade visual, além de reduzir a ilha do calor urbano, captar água da chuva e permitir que os moradores pedalem do térreo ao ultimo pavimento.
  8. 8. 7 Com uma arquitetura criativa, procura surpreender e convidar os usuários para um estilo de vida baseado em um senso de comunidade. Alguns espaços de convívio estão instalados no topo do edifício e por meio de jardins, árvores e circulação, induzem os usuários a seguir até o telhado verde. No último pavimento, esses espaços compartilhados culminam em um terraço ajardinado de onde se pode apreciar a vista da incrível natureza que caracteriza o entorno. 4. DIAGRAMA – 8 HOUSE
  9. 9. 8 A “8 House” é um bloco de perímetro que se transforma em um nó, torcendo e virando-se para maximizar a qualidade de vida dos seus muitos habitantes. Sua altura é inferior no canto sudoeste e maior no lado do nordeste, para fazer o melhor uso da luz do dia. 5. FUNÇÃO – NECESSIDADES – USO O “8 House” é um projeto multiuso de habitações e área comercial, que apesar de apresentar simples funções foi ousado em sua concepção e mostra um
  10. 10. 9 conceito arquitetônico totalmente diferenciado para este tipo de habitação. Um local para moradia de pessoas de todas as idades e todos os tipo de famílias. Na parte inferior foram localizadas as lojas e área comercial, tendo assim fácil acesso para a rua. Nos andares seguintes foram distribuídos os apartamentos, desta forma permitindo melhor ventilação e qualidade do ar para os moradores. São 476 unidades de diferentes tamanhos, disposições e espaços para escritórios e comércios. As residências foram planejadas para três perfis distintos: jovens solteiros, casais com filhos e idosos. O programa habitacional possui 3 tipos de acomodações: penthouses, apartamentos de diversos tamanhos e moradia. Todos os apartamentos possuem terraço.
  11. 11. 10
  12. 12. 11 6. PLANTAS Planta - subsolo Escala 1:500 Planta – Térreo Comercial Escala 1:500
  13. 13. 12 Planta - Penthouses Escala 1:500 Planta - Apartamentos Escala 1:500
  14. 14. 13 7. CORTES
  15. 15. 14
  16. 16. 15 8. SISTEMA CONSTRUTIVO Os elementos estruturais estão embutidos ou dissimulados na 8 House e são claramente identificáveis, afetando a percepção formal. A estrutura participa da forma, através de matérias ligados a ideia ou tipos arquitetônicos específicos. A estrutura de concreto pré-fabricada assume uma forma angular de um número 8, encerrando dois espaços abertos. A forma de circuito duplo é recolhida a fim de permitir o acesso de pedestres e de bicicleta para o complexo através de rampas largas. Espaços comerciais ocupam os andares inferiores, enquanto que 476 apartamentos ocupam o restante dos andares superiores. Sua cobertura verde apresenta desempenho térmico equivalente aos sistemas construtivos de cobertura com isolante térmico.
  17. 17. 16 9. A EVOLUÇÃO DA FORMA E PARTIDOS ADOTADOS O edifício estabelece diferentes relações com a cidade pela vertical, e não pela horizontal, por isso diferencia os usos desses edifícios pelos andares, e não por sessões verticais, como é usual. Aproveita as diferenças de área do programa de cada uso e cria jardins sobre a cobertura do nível comercial. O plano de massas previa uma conexão entre os dois extremos do terreno, o que leva a cruzar as laterais do edifício. Criou duas praças com intersecção dos lados, mas quanto a insolação, elevou alguns vértices do conjunto e abaixou outros. Para não estabelecer o edifício como um bloco monolítico e impenetrável, fez dos jardins calçadas semi públicas, que levam os moradores das coberturas até suas portas de entrada, deixando o teto como único jardim não circulável. 10. SETORIZAÇÃO
  18. 18. 17 11. CONSIDERAÇÕES FINAIS A arquitetura sempre está relacionada à utilização do lugar, e deve ser levado em conta o contexto espacial e o meio no qual é inserida, seja ele um meio construído artificial ou um meio natural. O projeto 8 House é um grande exemplo de alquimia arquitetônica, ou seja, com a mistura de ingrediente tradicionais, é possível criar valores acrescentados. É através do empilhamento de várias camadas no contexto urbano que empresas e habitações se coexistem. A 8 House magistralmente recria a conectividade social horizontal, onde a formação e instalações habitacionais sempre estejam cheias de iluminação e pontos de vista, fazendo com que as pessoas realmente vivam neste recém bairro criado. Este é um projeto complexo de uma nova tipologia arquitetônica.
  19. 19. 18 12. PRÊMIOS O projeto “8 House” já ganhou vários prêmios e foi recentemente designado pelo jornal on-line americano The Huffington Post como sendo um dos edifícios mais importantes da última década. Com seu estúdio de arquitetura BIG (Bjarke Ingels Group) é hoje considerado líder na área da arquitetura contemporânea inovadora, tendo recebido numerosos prêmios de arquitetura a nível mundial. - 2012 Aia National Award (melhor habitação) - 2011 World Architecture Festival (melhor habitação); Bjarke Ingels ganhou pela segunda vez em três anos o Prêmio do Festival Mundial de Arquitetura na categoria habitação pelo projeto “8 House” no distrito de Ørestad em Copenhague. - 2010 Scandinavian Green Roof Award
  20. 20. 19 13. EXEMPLOS COMPARATIVOS
  21. 21. 20 14. FONTES CONSULTADAS Acessado em 25 Fev 2015 http://experimentodehabitacao.blogspot.com.br/2010/11/8- house-big-copenhagen-denmark.html Acessado em 25 Fev http://www.big.dk/#projects-8 Acessado em 25 Fev 2015 http://static.big.dk/projects/8/slides/project_sheet_8.pdf?142365 5657 Acessado em 25 Fev 2015 http://www.archdaily.com/?p=73947

×