O que é Estatística?
Estatística: o que é? O primeiro uso da palavra ESTATÍSTICA  parece datar de 1589 (dc) e apareceu em um  trabalho do hist...
DEFINIÇÃO     No Aurélio (primeira edição) apresentam-se as      seguintes definições:(1)   Parte da matemática em que se...
Estatística: o que é ?Para Sir Ronald A. Fisher (1890-1962): Estatística é oestudo das populações, das variações e dos mét...
Estatística: o que é?   “Eu gosto de pensar na    Estatística como a ciência de    aprendizagem a partir dos    dados... ...
Estatística: o que é? Uma boa definição é “Estatística é um conjunto de técnicas e métodos que nos auxiliam no processo d...
Estatística: o que é? Toda atividade humana é baseada em  previsões e tomadas de decisão sob  incerteza: quando entramos...
Estatística: o que é? Calyampudi R. Rao (1920- ), um estatístico indiano famoso apresenta a seguinte equação:            ...
Quantificação da Incerteza   Não há uma forma definida de quantificar incertezas e o    assunto é bastante controverso. A...
p ( h) p ( d | h )p(h | d ) =                   p(d )                          Agora estamos em posição de calcular a dis...
Alguns estatísticos, porém, sentem-se desconfortáveissobre a introdução de uma distribuição a priori em umproblema, a meno...
Do determinismo ao estocásticoPor muito tempo acreditou-se que todo eventonatural tinha uma característica pré-determinada...
A idéia de Laplace mostrou-se incorreta deduas formas.existem  dificuldades tanto lógicas, quantopráticas na formulação d...
CHANCE: inerente na naturezaTrês grandes desenvolvimentos se deramaproximadamente na mesma época emmeados do século XIX em...
CHANCE: inerente na natureza2) O botânico austríaco Gregor Mendel  (1822-1884) formulou suas leis de  hereditariedade, atr...
CHANCE: inerente na natureza3) O físico austríaco Ludwig Boltzmann (1844-  1906) deu uma interpretação estatística para  u...
 o comportamento aleatório é consideradocomo uma parte indispensável e inerente dofuncionamento normal de muitos tipos de...
POSSIBILIDADE DE FALHA NO      CONHECIMENTO CIENTÍFICO   Todo conhecimento científico, sendo baseado em    evidência que ...
   Em todo o campo da ciência os processos    matemáticos dedutivos de inferência absolutamente    certa estão sendo subs...
Exemplos de situações em que se usa            Estatística   Mensuração das mudanças no meio-ambiente para avaliar os    ...
Resumindo: A Estatística utiliza métodos matemáticos  para solucionar problemas reais de tomada  de decisão quando há inc...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estatística

952 visualizações

Publicada em

2 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
952
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
2
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estatística

  1. 1. O que é Estatística?
  2. 2. Estatística: o que é? O primeiro uso da palavra ESTATÍSTICA parece datar de 1589 (dc) e apareceu em um trabalho do historiador Girolomo Ghilini, quando se referiu a uma “ciência civil, política, estatística e militar”. (Berquó, 1981) As expressões “statistics”, “statist” e “statistical” parecem ter sido derivadas do latim status com duplo significado: estado político; e situação das coisas.
  3. 3. DEFINIÇÃO No Aurélio (primeira edição) apresentam-se as seguintes definições:(1) Parte da matemática em que se investigam os processos de obtenção, organização e análise de dados sobre uma população ou uma coleção de seres quaisquer, e os métodos de tirar conclusões e fazer ilações ou predições com base nesses dados;(2) Qualquer parâmetro de uma amostra, como, por exemplo, a sua média, o seu desvio-padrão, a sua variância.
  4. 4. Estatística: o que é ?Para Sir Ronald A. Fisher (1890-1962): Estatística é oestudo das populações, das variações e dos métodosde redução de dados.
  5. 5. Estatística: o que é? “Eu gosto de pensar na Estatística como a ciência de aprendizagem a partir dos dados... “ Jon Kettenring Presidente da American Statistical Association, 1997
  6. 6. Estatística: o que é? Uma boa definição é “Estatística é um conjunto de técnicas e métodos que nos auxiliam no processo de tomada de decisão na presença de incerteza .”
  7. 7. Estatística: o que é? Toda atividade humana é baseada em previsões e tomadas de decisão sob incerteza: quando entramos para a universidade, quando arrumamos um emprego, quando nos casamos, quando investimos uma quantia no mercado de ações, etc.
  8. 8. Estatística: o que é? Calyampudi R. Rao (1920- ), um estatístico indiano famoso apresenta a seguinte equação: Essa parte da equação Representa o papel fundamental do estatístico conhecimento conhecimento + da quantidade = conhecimento incerto de incerteza útil
  9. 9. Quantificação da Incerteza Não há uma forma definida de quantificar incertezas e o assunto é bastante controverso. A primeira tentativa séria foi feita pelo Reverendo Thomas Bayes (?-1761) que foi dito ter 59 anos quando morreu em 17/04/1761 – não se sabe quando ele nasceu. Bayes introduziu o conceito de uma distribuição a priori sobre o conjunto das hipóteses possíveis, indicando os graus de crença para as diferentes hipóteses, antes dos dados serem observados, que nós denotaremos por p(h). Essa distribuição a priori junto com o conhecimento da distribuição de probabilidade dos dados d dada a hipótese h, denotada por p(d|h), capacita-nos obter a distribuição de probabilidade total (marginal) dos dados observados, denotada por p(d).
  10. 10. p ( h) p ( d | h )p(h | d ) = p(d )  Agora estamos em posição de calcular a distribuição condicional da hipótese dados os dados observados: p ( h ) p ( d | h) p(h | d ) = p (d ) que é chamada distribuição a posteriori ou distribuição de incertezas sobre as hipóteses à luz dos dados observados.  A partir de um conhecimento a priori das hipóteses alternativas e dos dados observados, obtemos um conhecimento novo sobre as hipóteses possíveis e a solução de Bayes é, de fato, logicamente sólida.
  11. 11. Alguns estatísticos, porém, sentem-se desconfortáveissobre a introdução de uma distribuição a priori em umproblema, a menos que a escolha de tal distribuiçãoseja feita de maneira objetiva – por exemplo, baseadana evidência observacional do passado e não nacrença de um indivíduo. Esforços foram empreendidos pelos fundadoresda estatística moderna K. Pearson, R.A. Fisher, J.Neyman, A. Wald, para desenvolver teorias deinferência sem usar distribuições a priori. Essesmétodos, porém, apresentam muitas vezesdificuldades lógicas. (Rao, 1996)
  12. 12. Do determinismo ao estocásticoPor muito tempo acreditou-se que todo eventonatural tinha uma característica pré-determinada.Formulação mais extrema disso  idéia deLaplace“existência de um demônio matemático, um espírito dotadode uma capacidade ilimitada de dedução matemática, queseria capaz de prever todos os eventos futuros no mundo, seem um dado momento ele conhecesse todas as magnitudesque caracterizam o estado presente.”
  13. 13. A idéia de Laplace mostrou-se incorreta deduas formas.existem dificuldades tanto lógicas, quantopráticas na formulação de leis determinísticaspara fenômenos naturais; é impossível medir o estado verdadeiro deum sistema em qualquer tempo dado. Na teoria do Caos tal fenômeno échamado – Efeito Borboleta.
  14. 14. CHANCE: inerente na naturezaTrês grandes desenvolvimentos se deramaproximadamente na mesma época emmeados do século XIX em três camposdistintos de averiguação.1) O estatístico social belga AdolpheQuetelet (1796-1874) usou os conceitos deprobabilidade ao descrever um fenômenosocial e biológico.
  15. 15. CHANCE: inerente na natureza2) O botânico austríaco Gregor Mendel (1822-1884) formulou suas leis de hereditariedade, através de simples mecanismos de chance, como lançar dados.
  16. 16. CHANCE: inerente na natureza3) O físico austríaco Ludwig Boltzmann (1844- 1906) deu uma interpretação estatística para uma das proposições mais fundamentais de física teórica, a segunda lei da termodinâmica. As leis básicas da física foram elas próprias expressas em termos probabilísticos, particularmente no nível microscópico das partículas fundamentais.
  17. 17.  o comportamento aleatório é consideradocomo uma parte indispensável e inerente dofuncionamento normal de muitos tipos decoisas. modelos estocásticos foram construídos paraexplicar o comportamento de sistemas dados. Exemplos de tais descrições são: o movimentoBrowniano, cintilações causadas por radioatividade, oprincípio da incerteza de Heisenberg, as distribuiçõesde velocidade de Maxwell de moléculas de massasiguais. Todas eles indicando o caminho para amecânica quântica.
  18. 18. POSSIBILIDADE DE FALHA NO CONHECIMENTO CIENTÍFICO Todo conhecimento científico, sendo baseado em evidência que é formalmente incompleta, é somente provável e nunca absolutamente certo. Todas as predições baseadas em conhecimento científico. Devem, portanto, poder falhar e, de fato, mostrarem-se erradas a longo prazo. A longa história da filosofia e da ciência é em grande parte a história da emancipação progressiva da mente humana da teoria das verdades auto- evidentes e dos postulados de certeza total com a marca da verdade científica.
  19. 19.  Em todo o campo da ciência os processos matemáticos dedutivos de inferência absolutamente certa estão sendo substituídos pelos métodos estatísticos de inferência incerta.
  20. 20. Exemplos de situações em que se usa Estatística Mensuração das mudanças no meio-ambiente para avaliar os efeitos do aquecimento global; Mensuração da poluição do ar para avaliar os efeitos na saúde da população; Mensuração das mudanças nos padrões populacionais para avaliar que tipos de moradia são necessários e em que localizações; Análise de experimentos sobre o uso de fertilizantes para maximizar a produção de milho; Mensuração da eficácia de diferentes medicamentos para encontrar o melhor, e identificar efeitos colaterais; Cálculo de quão provável duas pessoas têm o mesmo perfil de DNA.
  21. 21. Resumindo: A Estatística utiliza métodos matemáticos para solucionar problemas reais de tomada de decisão quando há incerteza. Em situações nas quais poderíamos contar unicamente com a sorte, temos um instrumento, que nos possibilita aumentar as chances de tomar a melhor decisão. Na prática, a Estatística pode ser empregada como ferramenta fundamental em várias outras ciências.

×