SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
Introdução

A África tem uma localização estratégica excelente do ponto de vista geopolítico pois é
banhada ao norte pelo Mediterrâneo, a nordeste pelo Mar Vermelho, a leste pelo Índico, a
oeste pelo Atlântico e ao Sul pela junção dos oceanos Atlântico e Índico.

A África é o terceiro continente mais extenso da Terra com mais de 30 milhões de
quilômetros quadrados e 54 países. Habitado por mais de 800 milhões de pessoas, falando
cerca de 2000 dialetos.

O grande continente africano apresenta condicões geográficas muito contrastantes, com
grandes variações climáticas e de vegetações que infuíram na ocupação humana e
contribuiram para a grande diversidade cultural, étnica e social.

Em função da sua geo-história e cultura, a África pode ser regionalizada em cinco grandes
divisões: sententrional, ocidental, central, oriental e meridional.

A África é o Berço da humanidade e da civilização. Foram encontrados os mais antigos
fósseis da espécie humana e importantes achados de civilizações.

O continente Africano foi pólo de muitas invenções e conquistas lá foram encontrados os
primeiros dados da escrita, através dos hieróglifos e da escrita árabe. Foram os
principiantes dos estudos da anatomia, da medicina com cirurgias e uso de ervas
medicinais. Tiveram conquistas na arquitetura e engenharia visto em monumentos que
resistem ao tempo. Nas artes encontramos trabalhos elaborados com argila, madeira,
marfim, ferro, cobre e em ouro. Na agricultura teve sucesso em invenções envolvendo
técnicas de cultivo e armazenamento de produtos, a cultura irrigada do arroz, quiabo, grão-
de-bico e do café. Na astronomia os africanos fizeram estudos, descobertas e
estabeleceram convenções das fases da lua, estações climáticas, divisão do ano em 365
dias, posição das estrelas e constelações.

Diversidade africana

A África é conhecida por sua diversidade regional, política e econômica, permitindo
observar selvas, savanas, florestas com animais selvagens, montanhas como o
Quilimanjaro na Tanzânia com cerca de 5.800m, neve no monte Quênia, deserto como o do
Saara, rios como o Nilo, lagos como o Vitória e até vulcões ativos como Tipisti no Chade.

A população está distribuída desde aldeias espalhadas pelas selvas e desertos até em
grandes metrópoles como o Cairo, no Egito, com mais de 12 milhões de habtantes e Lagos,
na Nigéria, com quase 10 milhões de pessoas.

A economia africana foi se diversificando com a substituição da agricultura de subsistência
pela produção agrícola extensiva em regime de plantation. Cresceu com a exploração de
minérios como o ouro, o diamante, o petróleo, com a indústria e atualmente com o turismo.
A África revela uma beleza múltipla, haja vista os safaris, as paisagens urbanas, rurais e
selvagens.

Compreende regiões desérticas como o Saara e Calaari. Alguns países como o Egito com
seu tesouro arquitetônico e sua história de dinastia dos faraós, a Tunísia com suas
medinas, mesquitas e monumentos de grande visitação, o Marrocos e Mali famosos pelas
tradições muçulmanas são roteiros prediletos pelos visitantes.

A análise das diversidades da geo-história e das culturas africanas tem revelado riquezas
antes desconhecidas que longe de se constituírem em obstáculos, essas riquezas vêm a
significar fatores civilizatórios e de integração.
O contexto histórico dos afro-brasileiros

Para ocupar economicamente a terra sem perder o controle da propriedade, os
colonizadores optaram pela prática da escravidão dos africanos, considerando a
experiência lucrativa já desenvolvida pelos europeus em vários lugares da África.

Seres humanos com diferentes habilidades, artesãos, artistas, agricultores que dominavam
técnicas da agricultura tropical, mineiros, reis, príncipes e até mesmo sacerdotes foram
escravizados. Muitas resistências, rebeliões, pressões políticas e regionais aconteceram,
numa demonstração de que eles jamais aceitariam a condição imposta pela escravização.

Os Africanos trazidos para o Brasil enriqueceram a diversidade cultural e étnica brasileira,
herança que a nação recebeu de diferentes povos, vindos de diferentes lugares em
diferentes momentos de sua história.

No final do século XIX começaram a vir trabalhadores livres de outras nações,
configurando uma nova formação sócio-cultural e econômica da nação brasileira.

O negro na formação da sociedade nacional

O relacionamento entre as várias etnias indígenas, européias e africanas produziu uma
geração multiétnica e pluricultural – o povo brasileiro.

Ligados pela cultura e separados pelo Atlântico, o Brasil e a África apresentam realidades
marcadas por semelhanças e por diferenças: na música, na dança, na comida, nos
adornos, no folclore e na religião.

É neste jeito de ser brasileiro que a África está em nós.

Aspectos Legais

É fundamental o conhecimento da história dos povos formadores da sociedade brasileira,
para assegurar a compreensão de nossa cultura, pois suas conquistas africanas, suas
invenções, seus valores e crenças são transmitidos, assimilados, recriados e reformulados
em cada geração que se forma.

Reconhecendo a presença da África em nós, o Governo Federal promulgou a Lei n. 10.639,
de 9 de Janeiro de 2003, instituindo que todas as escolas publicas e particulares, devem
incluir na base curricular o ensino de História e Cultura Afro-brasileira, numa ação
integrada e interdisciplinar com as áreas de Educação Artística, Literatura, e História
brasileira.

O conteúdo programático a ser ministrado inclui:
• A história da África e dos Africanos
• A luta dos negros no Brasil
• A cultura-afro-brasileira e o negro na formação da sociedade nacional
• O resgate da contribuição do povo negro nas áreas sociais, econômicas e políticas
pertinentes à História do Brasil.

A partir desta legislação todo estudante poderá, em sua formação, conhecer, admirar,
respeitar e valorizar a participação das culturas africanas no processo civilizatório
brasileiro.
Estudar a história, a cultura da África e dos afro-descendentes, reconhecendo a
ancestralidade africana, contribuirá para a superação da situação de exclusão em que
vivem milhares de afro-brasileiros, para descontruir estereótipos e para a construção da
identidade brasileira.
A coleção de livros A África está em nós, destina-se a oferecer elementos para
compreender a contribuição dos povos africanos na formação do Brasil de hoje, a partir
das ocorrências de natureza econômica, cultural e política que estejam nas raízes do
passado africano.

Esta coleção propõe exercitar práticas pedagógicas que permitam compreender a lógica do
conhecimento dos valores das culturas do continente Africano.

Apresentação pedagógica
A coleção A África está em nós, apresenta-se hoje em duas versões para atender as
especificidades da Educação básica.

A edição em ciclos com quatro livros para os alunos e quatro livros para os professores. E
a edição seriada com oito livros para os alunos e oito livros para os professores.

As duas edições se apresentam na versão consumível e não consumível.

Os livros oferecem variadas situações de aprendizagem para a construção e exploração
dos diferentes conceitos, considerando o caráter interdisciplinar do tema e, ao mesmo
tempo, a especificidade que o constitui como saber próprio, com uma proposta curricular a
ser implantada e implementada no cotidiano das escolas e salas de aulas.

A aprendizagem significativa, os princípios da educação inclusiva, o processo de
construção conceitual e o trabalho colaborativo norteiam os encaminhamentos didáticos e,
consequentemente, a proposta pedagógica desta coleção.

A coleção A África está em nós apresenta textos, fotografias, sugestões de filmes,
atividades e leituras, músicas, cantigas africanas, poemas, mapas e desenhos que
propiciam a reflexão e discussão sobre conceitos e a construção de argumentos.

No decorrer da obra foram acrescidos textos legislativos, glossários para o enriquecimento
de vocabulario, propostas de atividades materializadas em oficinas, jogos, pesquisas,
indicação de sites e bibliografia para melhor aprofundamento.

A produção de livros da África está em nós regionalizado já é uma realidade, como os
livros: Africanidades Catarinenses, Africanidades Paraibanas, Africanidades
Pernambucanas e Africanidades Baianas, analisando a importância dos afro-descendentes.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A influência da cultura afro na nossa sociedade
A influência da cultura afro na nossa sociedadeA influência da cultura afro na nossa sociedade
A influência da cultura afro na nossa sociedadeErick Souza
 
Webquest contribuições indígenas e africanas
Webquest  contribuições indígenas e africanasWebquest  contribuições indígenas e africanas
Webquest contribuições indígenas e africanasInstituto Crescer
 
Cultura afro-brasileira
Cultura afro-brasileiraCultura afro-brasileira
Cultura afro-brasileiraBreno Lacerda
 
Cultura - Definição
Cultura - DefiniçãoCultura - Definição
Cultura - DefiniçãoVictor Cruz
 
Salvador uma cidade Afrodescendente
Salvador uma cidade AfrodescendenteSalvador uma cidade Afrodescendente
Salvador uma cidade AfrodescendenteMarcus Bittencourt
 
Cultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-BrasileiraCultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-BrasileiraNiela Tuani
 
InfluêNcia Da Cultura Africana No Brasil
InfluêNcia Da Cultura Africana No BrasilInfluêNcia Da Cultura Africana No Brasil
InfluêNcia Da Cultura Africana No Brasiljosé Augusto Dias
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro BrasileiraCultura Afro Brasileira
Cultura Afro Brasileiraluizschinemann
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade culturalcaiocp9
 
Trabalho sobre influencia da africa no espaço brasileiro
Trabalho sobre influencia da africa no espaço brasileiroTrabalho sobre influencia da africa no espaço brasileiro
Trabalho sobre influencia da africa no espaço brasileiroHudson Giovanni
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro BrasileiraCultura Afro Brasileira
Cultura Afro Brasileirabrendazarza
 
Educação para as relações étnico-raciais e ensino de cultura Afro brasileira.
Educação para as relações étnico-raciais e ensino de cultura Afro brasileira.Educação para as relações étnico-raciais e ensino de cultura Afro brasileira.
Educação para as relações étnico-raciais e ensino de cultura Afro brasileira.Glauco Ricciele
 

Mais procurados (20)

Cultura afro descendente
Cultura afro descendenteCultura afro descendente
Cultura afro descendente
 
A influência da cultura afro na nossa sociedade
A influência da cultura afro na nossa sociedadeA influência da cultura afro na nossa sociedade
A influência da cultura afro na nossa sociedade
 
Afrodescendentes
AfrodescendentesAfrodescendentes
Afrodescendentes
 
Webquest contribuições indígenas e africanas
Webquest  contribuições indígenas e africanasWebquest  contribuições indígenas e africanas
Webquest contribuições indígenas e africanas
 
História local dos afro descendentes
História local dos afro descendentesHistória local dos afro descendentes
História local dos afro descendentes
 
Cultura afro-brasileira
Cultura afro-brasileiraCultura afro-brasileira
Cultura afro-brasileira
 
Cultura africana
Cultura africanaCultura africana
Cultura africana
 
Cultura - Definição
Cultura - DefiniçãoCultura - Definição
Cultura - Definição
 
Salvador uma cidade Afrodescendente
Salvador uma cidade AfrodescendenteSalvador uma cidade Afrodescendente
Salvador uma cidade Afrodescendente
 
Cultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-BrasileiraCultura negra / Afro-Brasileira
Cultura negra / Afro-Brasileira
 
Htpc cultura africana
Htpc  cultura africanaHtpc  cultura africana
Htpc cultura africana
 
Africanidade
AfricanidadeAfricanidade
Africanidade
 
InfluêNcia Da Cultura Africana No Brasil
InfluêNcia Da Cultura Africana No BrasilInfluêNcia Da Cultura Africana No Brasil
InfluêNcia Da Cultura Africana No Brasil
 
Cultura afro
Cultura afroCultura afro
Cultura afro
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro BrasileiraCultura Afro Brasileira
Cultura Afro Brasileira
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro BrasileiraCultura Afro Brasileira
Cultura Afro Brasileira
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
Trabalho sobre influencia da africa no espaço brasileiro
Trabalho sobre influencia da africa no espaço brasileiroTrabalho sobre influencia da africa no espaço brasileiro
Trabalho sobre influencia da africa no espaço brasileiro
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro BrasileiraCultura Afro Brasileira
Cultura Afro Brasileira
 
Educação para as relações étnico-raciais e ensino de cultura Afro brasileira.
Educação para as relações étnico-raciais e ensino de cultura Afro brasileira.Educação para as relações étnico-raciais e ensino de cultura Afro brasileira.
Educação para as relações étnico-raciais e ensino de cultura Afro brasileira.
 

Semelhante a Diversidade cultural da África

A áfrica, desvendando um continente
A áfrica, desvendando um continenteA áfrica, desvendando um continente
A áfrica, desvendando um continenteAna Pessoa
 
Diversidade Cultural na África - Prof. Altair Aguilar
Diversidade Cultural na África - Prof. Altair AguilarDiversidade Cultural na África - Prof. Altair Aguilar
Diversidade Cultural na África - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
Livro José Rivair Macedo - DESVENDANDO A HISTÓRIA DA ÁFRICA
Livro José Rivair Macedo - DESVENDANDO A HISTÓRIA DA ÁFRICALivro José Rivair Macedo - DESVENDANDO A HISTÓRIA DA ÁFRICA
Livro José Rivair Macedo - DESVENDANDO A HISTÓRIA DA ÁFRICASimone Silva da Silva
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaPaulo Alexandre
 
África Atlântica - Prof. Altair Aguilar
África Atlântica - Prof. Altair AguilarÁfrica Atlântica - Prof. Altair Aguilar
África Atlântica - Prof. Altair AguilarAltair Moisés Aguilar
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.pptPriscylaLeal1
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.pptMaiharaMarques1
 
África - Divisão - Conteúdo do ENEM 2024
África - Divisão - Conteúdo do ENEM 2024África - Divisão - Conteúdo do ENEM 2024
África - Divisão - Conteúdo do ENEM 2024Igor da Silva
 
África, América e Ásia antes dos europeus
África, América e Ásia antes dos europeusÁfrica, América e Ásia antes dos europeus
África, América e Ásia antes dos europeusValeria Kosicki
 
Diversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africanaDiversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africanaGoogle
 
Diversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africanaDiversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africanaGoogle
 
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiadosContribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiadosLara Luisa
 
Diversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africanaDiversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africanaGoogle
 
Trabalho Multidisciplinar com Africanidade e Cultura Indígena
Trabalho Multidisciplinar com Africanidade e Cultura Indígena Trabalho Multidisciplinar com Africanidade e Cultura Indígena
Trabalho Multidisciplinar com Africanidade e Cultura Indígena Eduardo Mariño Rial
 

Semelhante a Diversidade cultural da África (20)

A áfrica, desvendando um continente
A áfrica, desvendando um continenteA áfrica, desvendando um continente
A áfrica, desvendando um continente
 
Diversidade Cultural na África - Prof. Altair Aguilar
Diversidade Cultural na África - Prof. Altair AguilarDiversidade Cultural na África - Prof. Altair Aguilar
Diversidade Cultural na África - Prof. Altair Aguilar
 
Mateus, wilson e jakson
Mateus, wilson e jaksonMateus, wilson e jakson
Mateus, wilson e jakson
 
Livro José Rivair Macedo - DESVENDANDO A HISTÓRIA DA ÁFRICA
Livro José Rivair Macedo - DESVENDANDO A HISTÓRIA DA ÁFRICALivro José Rivair Macedo - DESVENDANDO A HISTÓRIA DA ÁFRICA
Livro José Rivair Macedo - DESVENDANDO A HISTÓRIA DA ÁFRICA
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africana
 
África Atlântica - Prof. Altair Aguilar
África Atlântica - Prof. Altair AguilarÁfrica Atlântica - Prof. Altair Aguilar
África Atlântica - Prof. Altair Aguilar
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.ppt
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.ppt
 
África - Divisão - Conteúdo do ENEM 2024
África - Divisão - Conteúdo do ENEM 2024África - Divisão - Conteúdo do ENEM 2024
África - Divisão - Conteúdo do ENEM 2024
 
África, América e Ásia antes dos europeus
África, América e Ásia antes dos europeusÁfrica, América e Ásia antes dos europeus
África, América e Ásia antes dos europeus
 
POVOS AFRICANOS.pptx
POVOS AFRICANOS.pptxPOVOS AFRICANOS.pptx
POVOS AFRICANOS.pptx
 
A África atlântica.ppt
A África atlântica.pptA África atlântica.ppt
A África atlântica.ppt
 
Diversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africanaDiversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africana
 
Um Continente e Diversas Culturas
Um Continente e Diversas CulturasUm Continente e Diversas Culturas
Um Continente e Diversas Culturas
 
Slide africa
Slide africaSlide africa
Slide africa
 
Diversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africanaDiversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africana
 
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiadosContribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
Contribuintes antigos - Revendo a caderneta e os fiados
 
Diversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africanaDiversidade etnicocultural africana
Diversidade etnicocultural africana
 
Trabalho Multidisciplinar com Africanidade e Cultura Indígena
Trabalho Multidisciplinar com Africanidade e Cultura Indígena Trabalho Multidisciplinar com Africanidade e Cultura Indígena
Trabalho Multidisciplinar com Africanidade e Cultura Indígena
 
Africa a z
Africa a zAfrica a z
Africa a z
 

Último

Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 

Último (20)

Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 

Diversidade cultural da África

  • 1. Introdução A África tem uma localização estratégica excelente do ponto de vista geopolítico pois é banhada ao norte pelo Mediterrâneo, a nordeste pelo Mar Vermelho, a leste pelo Índico, a oeste pelo Atlântico e ao Sul pela junção dos oceanos Atlântico e Índico. A África é o terceiro continente mais extenso da Terra com mais de 30 milhões de quilômetros quadrados e 54 países. Habitado por mais de 800 milhões de pessoas, falando cerca de 2000 dialetos. O grande continente africano apresenta condicões geográficas muito contrastantes, com grandes variações climáticas e de vegetações que infuíram na ocupação humana e contribuiram para a grande diversidade cultural, étnica e social. Em função da sua geo-história e cultura, a África pode ser regionalizada em cinco grandes divisões: sententrional, ocidental, central, oriental e meridional. A África é o Berço da humanidade e da civilização. Foram encontrados os mais antigos fósseis da espécie humana e importantes achados de civilizações. O continente Africano foi pólo de muitas invenções e conquistas lá foram encontrados os primeiros dados da escrita, através dos hieróglifos e da escrita árabe. Foram os principiantes dos estudos da anatomia, da medicina com cirurgias e uso de ervas medicinais. Tiveram conquistas na arquitetura e engenharia visto em monumentos que resistem ao tempo. Nas artes encontramos trabalhos elaborados com argila, madeira, marfim, ferro, cobre e em ouro. Na agricultura teve sucesso em invenções envolvendo técnicas de cultivo e armazenamento de produtos, a cultura irrigada do arroz, quiabo, grão- de-bico e do café. Na astronomia os africanos fizeram estudos, descobertas e estabeleceram convenções das fases da lua, estações climáticas, divisão do ano em 365 dias, posição das estrelas e constelações. Diversidade africana A África é conhecida por sua diversidade regional, política e econômica, permitindo observar selvas, savanas, florestas com animais selvagens, montanhas como o Quilimanjaro na Tanzânia com cerca de 5.800m, neve no monte Quênia, deserto como o do Saara, rios como o Nilo, lagos como o Vitória e até vulcões ativos como Tipisti no Chade. A população está distribuída desde aldeias espalhadas pelas selvas e desertos até em grandes metrópoles como o Cairo, no Egito, com mais de 12 milhões de habtantes e Lagos, na Nigéria, com quase 10 milhões de pessoas. A economia africana foi se diversificando com a substituição da agricultura de subsistência pela produção agrícola extensiva em regime de plantation. Cresceu com a exploração de minérios como o ouro, o diamante, o petróleo, com a indústria e atualmente com o turismo. A África revela uma beleza múltipla, haja vista os safaris, as paisagens urbanas, rurais e selvagens. Compreende regiões desérticas como o Saara e Calaari. Alguns países como o Egito com seu tesouro arquitetônico e sua história de dinastia dos faraós, a Tunísia com suas medinas, mesquitas e monumentos de grande visitação, o Marrocos e Mali famosos pelas tradições muçulmanas são roteiros prediletos pelos visitantes. A análise das diversidades da geo-história e das culturas africanas tem revelado riquezas antes desconhecidas que longe de se constituírem em obstáculos, essas riquezas vêm a significar fatores civilizatórios e de integração.
  • 2. O contexto histórico dos afro-brasileiros Para ocupar economicamente a terra sem perder o controle da propriedade, os colonizadores optaram pela prática da escravidão dos africanos, considerando a experiência lucrativa já desenvolvida pelos europeus em vários lugares da África. Seres humanos com diferentes habilidades, artesãos, artistas, agricultores que dominavam técnicas da agricultura tropical, mineiros, reis, príncipes e até mesmo sacerdotes foram escravizados. Muitas resistências, rebeliões, pressões políticas e regionais aconteceram, numa demonstração de que eles jamais aceitariam a condição imposta pela escravização. Os Africanos trazidos para o Brasil enriqueceram a diversidade cultural e étnica brasileira, herança que a nação recebeu de diferentes povos, vindos de diferentes lugares em diferentes momentos de sua história. No final do século XIX começaram a vir trabalhadores livres de outras nações, configurando uma nova formação sócio-cultural e econômica da nação brasileira. O negro na formação da sociedade nacional O relacionamento entre as várias etnias indígenas, européias e africanas produziu uma geração multiétnica e pluricultural – o povo brasileiro. Ligados pela cultura e separados pelo Atlântico, o Brasil e a África apresentam realidades marcadas por semelhanças e por diferenças: na música, na dança, na comida, nos adornos, no folclore e na religião. É neste jeito de ser brasileiro que a África está em nós. Aspectos Legais É fundamental o conhecimento da história dos povos formadores da sociedade brasileira, para assegurar a compreensão de nossa cultura, pois suas conquistas africanas, suas invenções, seus valores e crenças são transmitidos, assimilados, recriados e reformulados em cada geração que se forma. Reconhecendo a presença da África em nós, o Governo Federal promulgou a Lei n. 10.639, de 9 de Janeiro de 2003, instituindo que todas as escolas publicas e particulares, devem incluir na base curricular o ensino de História e Cultura Afro-brasileira, numa ação integrada e interdisciplinar com as áreas de Educação Artística, Literatura, e História brasileira. O conteúdo programático a ser ministrado inclui: • A história da África e dos Africanos • A luta dos negros no Brasil • A cultura-afro-brasileira e o negro na formação da sociedade nacional • O resgate da contribuição do povo negro nas áreas sociais, econômicas e políticas pertinentes à História do Brasil. A partir desta legislação todo estudante poderá, em sua formação, conhecer, admirar, respeitar e valorizar a participação das culturas africanas no processo civilizatório brasileiro. Estudar a história, a cultura da África e dos afro-descendentes, reconhecendo a ancestralidade africana, contribuirá para a superação da situação de exclusão em que vivem milhares de afro-brasileiros, para descontruir estereótipos e para a construção da identidade brasileira.
  • 3. A coleção de livros A África está em nós, destina-se a oferecer elementos para compreender a contribuição dos povos africanos na formação do Brasil de hoje, a partir das ocorrências de natureza econômica, cultural e política que estejam nas raízes do passado africano. Esta coleção propõe exercitar práticas pedagógicas que permitam compreender a lógica do conhecimento dos valores das culturas do continente Africano. Apresentação pedagógica A coleção A África está em nós, apresenta-se hoje em duas versões para atender as especificidades da Educação básica. A edição em ciclos com quatro livros para os alunos e quatro livros para os professores. E a edição seriada com oito livros para os alunos e oito livros para os professores. As duas edições se apresentam na versão consumível e não consumível. Os livros oferecem variadas situações de aprendizagem para a construção e exploração dos diferentes conceitos, considerando o caráter interdisciplinar do tema e, ao mesmo tempo, a especificidade que o constitui como saber próprio, com uma proposta curricular a ser implantada e implementada no cotidiano das escolas e salas de aulas. A aprendizagem significativa, os princípios da educação inclusiva, o processo de construção conceitual e o trabalho colaborativo norteiam os encaminhamentos didáticos e, consequentemente, a proposta pedagógica desta coleção. A coleção A África está em nós apresenta textos, fotografias, sugestões de filmes, atividades e leituras, músicas, cantigas africanas, poemas, mapas e desenhos que propiciam a reflexão e discussão sobre conceitos e a construção de argumentos. No decorrer da obra foram acrescidos textos legislativos, glossários para o enriquecimento de vocabulario, propostas de atividades materializadas em oficinas, jogos, pesquisas, indicação de sites e bibliografia para melhor aprofundamento. A produção de livros da África está em nós regionalizado já é uma realidade, como os livros: Africanidades Catarinenses, Africanidades Paraibanas, Africanidades Pernambucanas e Africanidades Baianas, analisando a importância dos afro-descendentes.