1CENTRO ACADÊMICO DE VITÓRIA - CAVROTEIROS PARA AULAS PRÁTICAS DE BIOLOGIACELULAR E EMBRIOLOGIAProfessores: Prof. Cristian...
2AULA 1: MICROSCOPIA ÓPTICAParte mecânica:1. Pé ou base2. Braço ou Coluna3. Tubo binocular ou canhão4. Revólver ou porta-o...
3
4AULA 1Material:_ Recorte de jornal_ Lâmina_ Lamínula_ Gotejador com água_ Microscópio ópticoA) Preparo da lâmina histológ...
5OBSERVAÇÕES:A maior parte de nossos microscópios possuem lentes parafocais. Isto significa que, uma vez obtido ofoco com ...
6AULA 2: VISUALIZANDO CÉLULAS AO MICROSCÓPIO ÓPTICONesta aula, você vai verificar como células animais e vegetais se apres...
7Segunda parte:Com uma espátula de madeira, raspe a mucosa bucal. Passe a ponta da espátula de madeiracontendo o material ...
8AULA 3: ESPECIALIZAÇÕES DE MEMBRANA1ª Lâmina: Corte transversal de intestino delgado – técnica do PASAs células (os enter...
9Devido à técnica do PAS, a planura estriada aparece com uma coloração rosa magenta, isto é, osaçúcares que formam o glico...
102ª Lâmina: Corte transversal de epidídimo - HEO epidídimo é constituído por vários ductos. Cada ducto é revestido por um...
11
12QUESTÕES1. Quando é utilizada a técnica do ácido periódico-reativo de Schiff (PAS) em umcorte histológico?2. Qual é a fu...
13AULA 4: CITOESQUELETO E COMUNICAÇÃO INTERCELULAR1ª Lâmina: Corte histológico de epidídimo –HENa luz dos ductos do epidíd...
142ª Lâmina: Corte transversal de traquéia – HEA traquéia possui epitélio de revestimento classificado como epitélio pseud...
153ª Lâmina: Corte histológico de pele humana – HEa) Filamentos intermediários: queratina.A pele possui epitélio estratifi...
16
17b) Junções intercelulares: desmossomos.Na camada espinhosa, as células apresentam prolongamentos curtos que se interliga...
18
194ª Lâmina: Corte histológico de língua - HEA língua é constituída por vários tipos de tecido, mas principalmente por tec...
20QUESTÕES1. Os estereocílios e os cílios apresentam a mesma função numa célula? Justifique sua respostaconsiderando a con...
21AULA 5: SISTEMA DE ENDOMEMBRANAS1ª Lâmina: Corte histológico de cérebro de gato – cresil-violetaO córtex cerebral aprese...
22
232ª Lâmina: Corte histológico de fígado de cão – PASO fígado é constituído por células poligonais (hepatócitos), estando ...
243ª Lâmina: Corte histológico de gânglio espinhal de gato – Nitrato de prataO gânglio espinhal apresenta corpos de neurôn...
254ª Lâmina: Corte histológico de epidídimo de rato – AoyamaObserve que no epitélio de cada ducto no epidídimo há dificuld...
26QUESTÕES1. Diferencie ergastoplasma e corpúsculos de Nissl.2. Quais são os tecidos que armazenam depósitos de glicogênio...
27AULA 6: MORFOLOGIA NUCLEARLâmina: Corte histológico de Fígado – HEO fígado é constituído por um parênquima, que represen...
28AULA 7: CICLO CELULARLâmina: Corte histológico de raiz de cebola Allium cepa – Hematoxilina férricaObjetivos da aula: id...
29No final da Anáfase e início da Telófase, observamos a formação de uma linha basófila, visível ao MO,localizada centralm...
30AULA 8: GAMETOGÊNESELâmina 01: Corte histológico de Ovário – HEOs ovários são um par de órgãos com forma de amêndoa, med...
31Lâmina 02: Corte histológico de Testículo – HEEnvolvendo cada testículo há uma cápsula de tecido conjuntivo fibroso, den...
32Identifique as estruturas apontadas nas ilustrações abaixo.
33AULA 10: Primeira Semana de Desenvolvimento EmbrionárioIdentifique as estruturas apontadas e escreva um pequeno texto de...
34
35
36Aula 11: Segunda Semana de Desenvolvimento EmbrionárioIdentifique as estruturas apontadas nas ilustrações abaixo:
37
38AULA 12: Terceira Semana de Desenvolvimento EmbrionárioIdentifique as estruturas apontadas nas ilustrações abaixo:Na fot...
39Identifique as estruturas apontadas nas ilustrações abaixo:
40Na fotomicrografia eletrônica de varredura abaixo, pinte o tubo neural, as células dascristas neirais e o ectoderma, de ...
41AULA 13: Período Embrionário: 4ª a 8ª SemanaIdentifique as estruturas enumeradas nas ilustrações abaixo:1) 6)2) 7)3) 8)4...
42Na figura acima, pinte de cores diferentes os três tipos de mesoderma intra-embrionário efaça uma legenda.
43Identifique as estruturas enumeradas nas ilustrações abaixo:Indique a semana de desenvolvimento que se encontra cada emb...
441) 2) 3)AULA 14: Placenta e Anexos EmbrionáriosIdentifique as estruturas nas ilustrações abaixo:
451) 4) 7)2) 5) 8)3) 6) 9)1234567891)2)3)6)5)4)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apostila bce

2.052 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.052
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila bce

  1. 1. 1CENTRO ACADÊMICO DE VITÓRIA - CAVROTEIROS PARA AULAS PRÁTICAS DE BIOLOGIACELULAR E EMBRIOLOGIAProfessores: Prof. Cristiano Aparecido ChagasProfa. Erika Maria Silva FreitasProfa. Mônica Lúcia Adam2009
  2. 2. 2AULA 1: MICROSCOPIA ÓPTICAParte mecânica:1. Pé ou base2. Braço ou Coluna3. Tubo binocular ou canhão4. Revólver ou porta-objetivas5. Platina e subplatina6. “Charriot”7. Parafusos para ajuste do foco, macrométrico e micrométricoParte óptica:Sistema de aumento:1. Oculares2. ObjetivasSistema de iluminação:1. Lâmpada2. Espelho3. Condensador4. Diafragma5. FiltroObservações:A imagem proporcionada pelo M.O. é aumentada virtual e invertida em relação ao objeto examinado.Calcula-se o aumento da imagem obtida ao M.O. multiplicando-se o valor do aumento da ocular (Oc)pelo valor do aumento da objetiva (Ob) : Aumento = Oc X ObCampo microscópico é a área da preparação que se está observando ao M.O. Quanto maior oaumento da imagem, menor é a abrangência do campo.Em virtude do último item, sempre ao iniciar a observação ao M.O. usa-se uma combinação delentes que proporcione um menor aumento, a fim de se obter uma visão panorâmica da preparação;depois usa-se uma combinação de lentes que proporcione um maior aumento, permitindo avisualização de detalhes do campo microscópico.
  3. 3. 3
  4. 4. 4AULA 1Material:_ Recorte de jornal_ Lâmina_ Lamínula_ Gotejador com água_ Microscópio ópticoA) Preparo da lâmina histológica1. Colocar o recorte de jornal sobre a lâmina.2. Gotejar um pouco de água.3. Fixar suavemente a lamínula sobre a lâmina.4. Retirar o excesso de água ao redor da lamínula e lâmina.B) Manejo do microscópio óptico1. Acender a lâmpada do sistema de iluminação.2. Abrir totalmente o diafragma e colocar o sistema condensador/diafragma na posição mais elevada,pois é aquela que permite melhor iluminação.3. Movimentar o revólver, colocando em posição a objetiva de menor aumento (4x).4. Tomar a lâmina com a lamínula para cima, colocá-la na platina, prendendo-a com os grampos.5. Movimentar o “charriot”, fazendo com que o preparado fique em baixo da objetiva.6. Com o parafuso macrométrico, elevar a platina ao máximo, observando que a objetiva não toquena lamínula, pois poderá quebrá-la.7. Focalizar a preparação, quer dizer, obter uma imagem nítida, movimentando o parafusomacrométrico e abaixando a platina até que se possa visualizar a imagem.8. Aperfeiçoar o foco com o parafuso micrométrico.9. Colocar a região do preparado que se quer ver com maior aumento bem no centro do campo visualda lente.10. Movimentar o revólver, colocando em posição a objetiva de 10X.11. Repetir o procedimento do item 6.12. Para focalizar a nova imagem, repetir o procedimento dos itens 7 ao 9.13. Colocar a objetiva de 40X em posição e repetir novamente os itens 6 ao 8.14. A utilização da objetiva de 100X só é permitida se utilizar óleo de imersão sobre a lamínulapara a focalização da imagem.
  5. 5. 5OBSERVAÇÕES:A maior parte de nossos microscópios possuem lentes parafocais. Isto significa que, uma vez obtido ofoco com a objetiva de menor aumento, basta girar o revólver, colocar a objetiva 10X em posição eacertar o foco apenas com o parafuso micrométrico. Age-se da mesma forma, ao focalizar aobjetiva 40X, desde que a imagem esteja em foco com a objetiva 10X.Esquematize a visualização do recorte de jornal em cada uma das objetivas.
  6. 6. 6AULA 2: VISUALIZANDO CÉLULAS AO MICROSCÓPIO ÓPTICONesta aula, você vai verificar como células animais e vegetais se apresentam ao microscópio óptico.Material:_ Lâmina e lamínula_ Corante: Azul de metileno_ Espátula de madeira_ Cebola_ Microscópio ópticoProcedimentos:Primeira Parte:Retire um pequeno fragmento de epiderme de cebola. A epiderme de cebola é uma folha modificadamuito fina.Coloque este fragmento na lâmina o mais esticado possível e acrescente duas gotas de azul demetileno. Cubra com lamínula. Seque o excesso de corante com papel higiênico. Comece aobservação com a objetiva panorâmica (4x) e posteriormente use as objetivas de 10 e 40x.Esquematize, apontando componentes, o que você observa em cada uma dasobjetivas.
  7. 7. 7Segunda parte:Com uma espátula de madeira, raspe a mucosa bucal. Passe a ponta da espátula de madeiracontendo o material da mucosa oral na lâmina.Deixe secar ao ar e coloque uma gota de azul de metileno sobre o espécime. Cubra com a lamínula eseque o excesso de corante com papel higiênico.Comece a observação com a objetiva panorâmica e posteriormente use as objetivas de10 e 40 vezes.Esquematize, apontando componentes, o que você observa em cada uma dasobjetivas.QUESTÕES:1. Quais as diferenças entre o que você esperava ver e o que você de fato viu ao microscópio?2. Quais as diferenças, de acordo com seus conhecimentos, entre células vegetais e células animaisquanto às estruturas presentes em uma e em outra?3. Quais destas diferenças você pôde verificar ao microscópio óptico?4. O que você pode dizer da diferença na organização das células vegetais e animais?
  8. 8. 8AULA 3: ESPECIALIZAÇÕES DE MEMBRANA1ª Lâmina: Corte transversal de intestino delgado – técnica do PASAs células (os enterócitos) que revestem a luz do intestino são cilíndricas e têm a função de absorçãodo produto da digestão que ocorre neste órgão. No ápice das células reconhece-se, no nívelhistológico, a chamada planura estriada ou borda em escova, que representa, como visto namicroscopia eletrônica, as microvilosidades, que aumentam em cerca de 20 vezes a superfície damembrana plasmática no ápice destas células.
  9. 9. 9Devido à técnica do PAS, a planura estriada aparece com uma coloração rosa magenta, isto é, osaçúcares que formam o glicocálice da membrana reagem positivamente a esta técnica.Ao lado dos enterócitos, observe também a presença de células que reagem positivamente ao PAS:são as células caliciformes. Estas células secretam glicoproteínas neutras que protegem a mucosaintestinal da ação de enzimas digestivas.Esquematize o epitélio intestinal, evidenciando o glicocálice e as célulascaliciformes nas objetivas de 40X e 100X.
  10. 10. 102ª Lâmina: Corte transversal de epidídimo - HEO epidídimo é constituído por vários ductos. Cada ducto é revestido por um epitélio pseudo-estratificado e possui células baixas, as células basais, e células altas e cilíndricas, as célulasprincipais, que possuem estereocílios em seus ápices. Não se compreende, exatamente, as funçõesdos estereocílios, mas se admite que tenham papel importante na absorção de substâncias queresultam do processo de espermatogênese. Isso porque os estereocílios, na verdade, sãomicrovilosidades longas e ramificadas, não tendo nenhuma semelhança com cílios ou flagelos.Esquematize o epitélio de um ducto do epidídimo, evidenciando os estereocílios naobjetiva de 100X.
  11. 11. 11
  12. 12. 12QUESTÕES1. Quando é utilizada a técnica do ácido periódico-reativo de Schiff (PAS) em umcorte histológico?2. Qual é a função desempenhada pelas microvilosidades e estereocílios?3. Baseado nas eletromicrografias apresentadas, você nota diferenças entre essasespecializações de membranas?4. Quais são as moléculas que constituem o glicocálice? Esta estrutura poderia também serevidenciada pela coloração HE, além da técnica do PAS? Justifique sua resposta.
  13. 13. 13AULA 4: CITOESQUELETO E COMUNICAÇÃO INTERCELULAR1ª Lâmina: Corte histológico de epidídimo –HENa luz dos ductos do epidídimo, pode-se ver vários espermatozóides, cuja cabeça aparece bemcorada pela hematoxilina e a cauda aparece pouco evidente. Suas caudas são constituídas porcomponente do citoesqueleto (microtúbulos), denominado flagelo, e são estes filamentos que dão omovimento ao flagelo.Tente observar isoladamente um espermatozóide na luz dos ductos do epidídimo eesquematize-o na objetiva de 40X, apontando sua cauda.
  14. 14. 142ª Lâmina: Corte transversal de traquéia – HEA traquéia possui epitélio de revestimento classificado como epitélio pseudoestratificado cilíndricociliado. É o epitélio típico das vias respiratórias e as células de revestimento apresentam em suaextremidade apical cílios que são capazes de mover material na superfície celular. Os cílios sãoconstituídos por microtúbulos, um tipo de filamento presente no citoesqueleto. Além das célulasciliadas, observe também células que não são evidenciadas pela coloração no epitélio: são as célulascaliciformes. A função dessas células é secretar muco para lubrificar o epitélio respiratório da traquéia.Esquematize o epitélio pseudo-estratificado ciliado da traquéia na objetiva de 40X.
  15. 15. 153ª Lâmina: Corte histológico de pele humana – HEa) Filamentos intermediários: queratina.A pele possui epitélio estratificado pavimentoso queratinizado. É um epitélio muito resistente ao atritograças a sua cobertura de queratina, um componente do citoesqueleto. Os queratinócitos são ascélulas responsáveis pela produção dos filamentos de queratina. Conforme os queratinócitos seaproximam da camada mais superficial do epitélio, grânulos basófilos se acumulam em seu citoplasmacontendo querato-hialina, um precursor da queratina. Na camada mais superficial do epitélio, chamadoestrato córneo, estão as células escamosas, que não apresentam núcleo e seu citoplasma está todopreenchido de queratina.Com a objetiva de 40X, esquematize o epitélio da pele, evidenciando os filamentosintermediários de queratina.
  16. 16. 16
  17. 17. 17b) Junções intercelulares: desmossomos.Na camada espinhosa, as células apresentam prolongamentos curtos que se interligam com os dascélulas adjacentes. Essas regiões representam a formação de desmossomos, de modo que ascélulas se mantêm unidas umas às outras.Esquematize estas junções intercelulares encontradas na epiderme utilizando aobjetiva de 100X.
  18. 18. 18
  19. 19. 194ª Lâmina: Corte histológico de língua - HEA língua é constituída por vários tipos de tecido, mas principalmente por tecido muscular estriadoesquelético. O tecido muscular tem uma grande capacidade de contração. Esta capacidade éproporcionada não só pela grande quantidade de componentes do citoesqueleto, mas também pelaorganização destes componentes em miofilamentos, formados por filamentos de actina, miosina eoutras proteínas motoras. Observe, utilizando a objetiva de imersão (100 vezes), as bandas ouestriações que se formam nas fibras musculares, graças à organização das miofibrilas. Cada bandaclara é denominada banda I, enquanto cada banda escura é denominada banda A. Na banda I, tentevisualizar uma linha mais escura, a linha Z, que divide a banda I em duas.Esquematize uma fibra muscular com suas bandas, utilizando a objetiva de 100X, ecompare com a eletromicrografia acima, tentando relacionar as duas imagens.
  20. 20. 20QUESTÕES1. Os estereocílios e os cílios apresentam a mesma função numa célula? Justifique sua respostaconsiderando a constituição estrutural destes dois componentes.2. Por que a queratina apresenta coloração rosa na lâmina de pele? Explique sua resposta baseadonas características químicas desta proteína.3. Comparando o tecido muscular liso e o muscular estriado, você acredita que eles apresentam asmesmas características morfológicas vistas ao microscópio óptico? Por quê?
  21. 21. 21AULA 5: SISTEMA DE ENDOMEMBRANAS1ª Lâmina: Corte histológico de cérebro de gato – cresil-violetaO córtex cerebral apresenta duas regiões distintas: a substância branca e a substância cinzenta. Asubstância branca contém apenas axônios de células nervosas, células neurogliais e vasossanguíneos. Na substância cinzenta, encontramos corpos celulares de neurônios e também célulasneurogliais.Os corpos celulares apresentam núcleo muito volumoso, formato variando de ovalado a esférico,cromatina frouxa com nucléolo grande e evidente. No citoplasma destas células existem váriasestruturas granulares bem coradas distribuídas ao redor do núcleo; são os corpúsculos de Nissl, queao microscópio eletrônico representaria as cisternas de retículo endoplasmático rugoso.Objetivos desta lâmina:Diferencie e esquematize essas duas regiões no córtex cerebral, utilizando a objetiva de10X; Com a objetiva de 40X, esquematize o corpo celular do neurônio, evidenciando oscorpúsculos de Nissl, núcleo e seu nucléolo.
  22. 22. 22
  23. 23. 232ª Lâmina: Corte histológico de fígado de cão – PASO fígado é constituído por células poligonais (hepatócitos), estando intimamente associadas, formandoplacas anastomosadas de células hepáticas. A maioria dos hepatócitos possui um único núcleo,enquanto outros podem possuir dois (células binucleadas). No citoplasma dessas células é possívelvisualizar grânulos corados em vermelho-magenta no citoplasma dos hepatócitos; são os depósitosde glicogênio. Esses depósitos de glicogênio só podem ser evidenciados devido a reação citoquímicado ácido periódico-reativo de Schiff (PAS), utilizada para detectar carboidratos e glicoproteínasneutras.Uma das funções do retículo endoplasmático liso dos hepatócitos (o qual é bem desenvolvido nestascélulas) é a glicogenólise, isto é, a obtenção de glicose a partir do glicogênio. A quebra do glicogêniogera uma molécula de glicose 1-fosfato que depois é convertida em glicose 6-fosfato. Devido àpresença da enzima glicose 6-fosfatase neste tecido, a glicose 6-fosfato é convertida em glicose livreque é responsável na manutenção da concentração desta no sangue durante jejum.Esquematize na objetiva de 40x os depósitos de glicogênio no citoplasma dos hepatócitos.
  24. 24. 243ª Lâmina: Corte histológico de gânglio espinhal de gato – Nitrato de prataO gânglio espinhal apresenta corpos de neurônios grandes e arredondados, exibindo uma área clararedonda e central que se trata da evidência negativa do núcleo. Note que no citoplasma destes corposcelulares há presença de grande quantidade de granulações, cuja coloração varia de marrom a preto,distribuídos aleatoriamente, não exibindo polaridade especial. Essas granulações representam ocomplexo de Golgi que só pode ser evidenciando pela impregnação do tecido por sais de prata.Esquematize o corpo celular de neurônio contendo essas granulações na objetiva de 40X
  25. 25. 254ª Lâmina: Corte histológico de epidídimo de rato – AoyamaObserve que no epitélio de cada ducto no epidídimo há dificuldade em visualizar o núcleo, podendo, àsvezes, ser visto apenas uma área clara que corresponde à imagem negativa evidenciada (como alâmina acima). No citoplasma das células, observamos uma estrutura enovelada de coloraçãoalaranjada a marrom; é o complexo de Golgi.Esquematize as células do epidídimo com o seu complexo de Golgi evidenciado na objetivade 40X.
  26. 26. 26QUESTÕES1. Diferencie ergastoplasma e corpúsculos de Nissl.2. Quais são os tecidos que armazenam depósitos de glicogênio em seu citoplasma? Esquematize asreações bioquímicas da conversão do glicogênio em glicose. Qual é a diferença da glicogenólise nofígado e no tecido muscular? (Obs: Será necessário para responder esta questão o auxílio de livros deBioquímica e Biologia Celular)3. Sobre as lâminas 3 e 4 observadas, aponte as diferenças no padrão de distribuição do Complexo deGolgi no citoplasma de células nervosas e células epiteliais do epidídimo.4. Por que você não conseguiu visualizar o complexo de Golgi na lâmina histológica de epidídimocorada em HE quando estava observando a estrutura de estereocílios (durante a aula prática de“Especializações de Membrana”)?
  27. 27. 27AULA 6: MORFOLOGIA NUCLEARLâmina: Corte histológico de Fígado – HEO fígado é constituído por um parênquima, que representa o tecido que, de fato, é responsável pelasfunções daquele órgão, e o estroma que é formado pelos tecidos conjuntivos e vasos sangüíneos quejuntos conferem sustentação, nutrição e proteção imunológica para as células do parênquima. Nofígado, o parênquima é formado pelos hepatócitos. Na objetiva de 40X, observe que estas célulasapresentam núcleo arredondado, com cromatina frouxa e nucléolo evidente. Procure com atenção eeventualmente você verá células binucleadas (são raras as células com mais de um núcleo nos tecidosanimais, outro exemplo são as células musculares estriadas esqueléticas). No estroma hepático,bastante escasso neste órgão, note a presença de células com núcleos alongados, cromatina densa enucléolo não evidenciado, são os fibrócitos.Esquematize os núcleos dos hepatócitos e fibroblastos evidenciados na objetiva de 40X.Questão:O que significa, em termos de atividade celular, a diferença entre as morfologias dos núcleosde hepatócitos e fibrócitos?
  28. 28. 28AULA 7: CICLO CELULARLâmina: Corte histológico de raiz de cebola Allium cepa – Hematoxilina férricaObjetivos da aula: identificar os períodos do ciclo celular – intérfase e mitoseA - Intérfase: as células são ligeiramente menores, morfologia poligonal; o núcleo é esférico eapresenta seu material genético homogeneamente distribuído no seu interior e normalmente exibe umúnico nucléolo.B, C e D - Prófase: a célula e o núcleo já aumentaram de tamanhos; os cromossomos se condensame tornam-se gradualmente mais curtos e áreas claras dentro do núcleo podem ser observadas.E - Metáfase: nesta fase, os cromossomos atingem seu estágio máximo de condensação e alinham-seno plano equatorial da célula.F e G - Anáfase: ocorre a separação dos cromossomos (ou cromátides-irmãs), cada um migrando emdireção aos pólos opostos da célula.H e I - Telófase: os dois cromossomos chegam aos pólos opostos do fuso. Em seguida, o envoltórionuclear será reconstituído (não visualizado ao MO) ao redor de cada cromossomo, formando doisnúcleos.
  29. 29. 29No final da Anáfase e início da Telófase, observamos a formação de uma linha basófila, visível ao MO,localizada centralmente e dividindo a célula em dois; é o fragmoplasto (futura formação da paredecelular).Citocinese: nesta fase ocorre a divisão do citoplasma e seus componentes entre as duas células-filhas. Em célula vegetal é difícil distinguir a citocinese da telófase.Identifique e esquematize um núcleo interfásico e as fases da mitose citadas naobjetiva de 40XQUESTÕES:1. Quais os eventos celulares que ocorrem durante a interfase?2. Qual é a importância da formação do fuso mitótico durante a divisão celular?3. Qual(is) é(são) a(s) diferença(s) no processo mitótico entre uma célula animal e uma vegetal?
  30. 30. 30AULA 8: GAMETOGÊNESELâmina 01: Corte histológico de Ovário – HEOs ovários são um par de órgãos com forma de amêndoa, medindo cada um cerca de 3 cm decomprimento, 1,5 cm de largura e 1 cm de espessura. A superfície do ovário é revestida por umaúnicacamada de células cúbicas ou pavimentosas (epitélio germinativo) e é contínua com o mesotélio.A porção central do ovário, denominada região medular ou medula, contém tecido conjuntivo frouxo,com vários vasos sanguíneos, linfáticos e nervos. A sua porção periférica, a região cortical ou córtex,circunda a medula, e é nessa região que observamos os folículos ovarianos. No estroma quecircunda os folículos estão presentes também fibras musculares lisas.Figura 01: Desenho ilustrativo evidenciando os folículos ovarianos encontrados no córtex ovarianoIdentifique as estruturas apontadas:
  31. 31. 31Lâmina 02: Corte histológico de Testículo – HEEnvolvendo cada testículo há uma cápsula de tecido conjuntivo fibroso, denominada túnica albugínea.A partir desta túnica estende-se vários septos de tecido conjuntivo que invade o interior do testículo,dividindo-o em lóbulos. Cada um dos lóbulos contém de um a quatro túbulos seminíferos, bastantecontorcidos, que possuem as células espermatogênicas em diferentes fases de diferenciação. Noepitélio seminífero, encontramos também as células de Sertoli que tem como função secretarmoléculas e proteínas importantes no processo de gametogênese e fagocitar o excesso de citoplasmanas espermátides durante a diferenciação em espermatozóides. Entre esses túbulos estão presentespequenos vasos sanguíneos e linfáticos, assim como as células intersticiais ou de Leydig(produtoras de testosterona).Na objetiva de 40X, esquematize as células espermatogênicas (espermatogônias,espermatócitos, espermátides e espermatozóides) encontradas no túbulo seminífero.
  32. 32. 32Identifique as estruturas apontadas nas ilustrações abaixo.
  33. 33. 33AULA 10: Primeira Semana de Desenvolvimento EmbrionárioIdentifique as estruturas apontadas e escreva um pequeno texto descrevendo os eventosrepresentados abaixo:
  34. 34. 34
  35. 35. 35
  36. 36. 36Aula 11: Segunda Semana de Desenvolvimento EmbrionárioIdentifique as estruturas apontadas nas ilustrações abaixo:
  37. 37. 37
  38. 38. 38AULA 12: Terceira Semana de Desenvolvimento EmbrionárioIdentifique as estruturas apontadas nas ilustrações abaixo:Na fotomicrografia eletrônica de varredura acima, pinte de cor diferente os três tecidosembrionários e faça uma legenda.
  39. 39. 39Identifique as estruturas apontadas nas ilustrações abaixo:
  40. 40. 40Na fotomicrografia eletrônica de varredura abaixo, pinte o tubo neural, as células dascristas neirais e o ectoderma, de cores diferentes e faça uma legenda.Detalhe das células da crista neural
  41. 41. 41AULA 13: Período Embrionário: 4ª a 8ª SemanaIdentifique as estruturas enumeradas nas ilustrações abaixo:1) 6)2) 7)3) 8)4) 9)5) 10)1 2 3 5 6478 109
  42. 42. 42Na figura acima, pinte de cores diferentes os três tipos de mesoderma intra-embrionário efaça uma legenda.
  43. 43. 43Identifique as estruturas enumeradas nas ilustrações abaixo:Indique a semana de desenvolvimento que se encontra cada embrião abaixo:
  44. 44. 441) 2) 3)AULA 14: Placenta e Anexos EmbrionáriosIdentifique as estruturas nas ilustrações abaixo:
  45. 45. 451) 4) 7)2) 5) 8)3) 6) 9)1234567891)2)3)6)5)4)

×