Produtos q terao aumento d vendas

482 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
482
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Produtos q terao aumento d vendas

  1. 1. [Digite texto] ElaboraMinisteção: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços Secretaria de Comércio e Serviços 2 IInnffoorrmmaattiivvoo SSCCSS 22001133 AAnnoo 77,, nnºº 222244 2266 ddee nnoovveemmbbrroo ddee 22001133 MMiinniissttéérriioo ddoo DDeesseennvvoollvviimmeennttoo,, IInnddúússttrriiaa ee CCoomméérrcciioo EExxtteerriioorr SSeeccrreettaarriiaa ddee CCoomméérrcciioo ee SSeerrvviiççooss
  2. 2. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 2 Informativo da Secretaria de Comércio e Serviços – SCS Nº 224 – Ano 07 – Brasília, 26 de novembro de 2013 1. COMÉRCIO - VAREJO.......................................................................................................................3 Pesquisa aponta aumento nas vendas de eletroportáteis no brasil........................................ 3 2. SERVIÇOS - ALIMENTAÇÃO.............................................................................................................5 Produtos brasileiros vão decolar em 2014 ...................................................................................... 5 3. SERVIÇOS - BANCOS .......................................................................................................................7 Banco postal deverá ser instituição financeira............................................................................... 7 4. SERVIÇOS - EDUCAÇÃO ..................................................................................................................9 Como escolher os bons cursos de pós-graduação à distância................................................. 9 5. SERVIÇOS – MEIOS DE PAGAMENTO ........................................................................................... 11 Cartão pré-pago para viagens ao exterior ganha impulso no brasil...................................... 11 6. BEM-ESTAR DO CONSUMIDOR ..................................................................................................... 13 Black friday: Procon-SP amplia lista de sites não recomendados......................................... 13 7. COMÉRCIO ELETRÔNICO............................................................................................................... 14 Selo vai identificar lojas virtuais que aderirem ao código de ética da black friday ........... 14 8. FRANQUIAS .................................................................................................................................... 16 Franquias ajudam o setor de bares e restaurantes a crescer................................................. 16 9. INFRAESTRUTURA.......................................................................................................................... 18 Governo lançará pacote bilionário de obras rodoviárias........................................................... 18 Infraero diz que não vai interferir na administração de aeroportos leiloados..................... 20 10. EMPREENDEDORISMO................................................................................................................... 21 Sebrae realiza feira do empreendedor ........................................................................................... 21 11. CURTAS .......................................................................................................................................... 22 12. AGENDA DA SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS.............................................................. 23 13. FEIRAS ............................................................................................................................................ 24
  3. 3. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 3 1. Comércio - Varejo Pesquisa aponta aumento nas vendas de eletroportáteis no Brasil 25 de novembro de 2013 Fonte: DCI Nos últimos cinco anos, boa parte dos mais de 62 milhões de domicílios que existem no Brasil renovou suas lavadoras, fogões e refrigeradores. Ao todo, são 90 milhões desses produtos nos lares brasileiros, o que garantiu ao país uma boa base instalada beneficiada, em parte, pela redução do IPI. A análise é da GfK - quarta maior empresa de pesquisa de mercado do mundo – que acaba de divulgar um estudo em sua 10ª Conferência Anual. O evento, realizado em São Paulo, teve como tema ―O impacto do momento político e econômico do Brasil no consumo de bens duráveis‖. ―Observamos o arrefecimento do mercado de linha branca a partir de 2013. Também verificamos que o programa do governo federal Minha Casa Melhor ainda não teve impacto direto nas vendas desse segmento‖, afirma o gerente da Área de Home & Life Style da GfK, Oliver Römerscheidt. Na comparação global, em 2012 o Brasil representava 7% do faturamento mundial de linha branca e 3% de eletroportáteis. No topo do ranking de linha branca está a região Ásia/Pacífico (29%) enquanto em eletroportáteis figura a Europa Ocidental (31%). Já o setor de eletroportáteis, que teve queda em 2012, volta a alavancar. Entre janeiro e agosto de 2013, seu faturamento no mercado brasileiro cresceu 20% em relação ao mesmo período do ano passado (faturamento de R$ 3,2 bi neste ano), contra uma alta de 1,3% no faturamento da linha branca (R$ 14,8 bi neste ano). As categorias de eletroportáteis com maior participação em faturamento no mercado nacional são: preparadores de alimentos (20%), ventiladores (14%), ferro (9%), aspiradores (7%), pranchas de cabelo (6%). As fritadeiras, que nem apareciam no cenário 2012, hoje representam 4% em valor. ―O consumo de produtos ‗satélite‘ - que aumentam o conforto e satisfazem o emocional do consumidor, mas não têm a mesma ‗necessidade‘ de um fogão ou geladeira, por exemplo - está crescendo no país. Há bastante espaço para a indústria e o varejo em nichos como o de minifornos, que aumentou o faturamento em 26% desde o ano passado, cafeteiras, com alta de 17% no faturamento, e cooktops, que cresceram 11% em faturamento‖, exemplifica Oliver numa referência ao segmento de produtos relacionados à cozinha que faturou R$ 12,9 bi entre janeiro e agosto de 2013. Segundo ele, além dos itens para a cozinha, o brasileiro tem se interessado por aparelhos domésticos de limpeza que facilitam o dia a dia, como secadoras (alta no faturamento de 40% entre 2012 e 2013) e lava-louças (alta de 19%), que puxam o crescimento enquanto as lavadoras de roupa continuam no mesmo ritmo positivo (7%). Itens para bem-estar/climatização apresentam alta no faturamento de 19%, com destaque para os filtros de água (crescimento de 78% no
  4. 4. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 4 faturamento), e os bens duráveis para beleza e cuidados pessoais que cresceram 17%, com destaque para barbeadores, depiladores e cortador de cabelo (27% a mais no faturamento). ―A pesquisa de intenção de compra que fizemos em outubro com 500 consumidores nas principais capitais mostra que forno e fogão, seguidos por lavadora, cafeteira, refrigerador e liquidificador são os produtos em linha branca e eletroportáteis que deverão ter mais saída nos próximos seis meses‖, finaliza o Gerente. http://www.dci.com.br/comercio/pesquisa-aponta-aumento-nas-vendas-de- eletroportateis-no-brasil-id373804.html Voltar ao índice
  5. 5. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 5 2. Serviços - Alimentação Produtos brasileiros vão decolar em 2014 25 de novembro de 2013 Fonte: O Estado de S. Paulo O consumo do pão de queijo pode decolar pelo mundo em 2014. A mesma coisa pode acontecer com o guaraná e com a cerveja brasileira. Essa é uma das apostas da pesquisa anual sobre as tendências do consumo britânico da consultoria Mintel. O levantamento que antecipa fenômenos de mercado diz que, em ano da Copa do Mundo, o Brasil será uma das principais inspirações do planeta. O fenômeno vai beneficiar praticamente tudo que carregar a "marca Brasil", preveem os pesquisadores, que apostam especialmente nos alimentos, bebidas e produtos de beleza. "A Copa do Mundo fará o mundo se apaixonar por todas as coisas brasileiras. A vitrine dos produtos brasileiros vai ter de tudo: de comida e moda a produtos de beleza", diz o estudo. A pesquisa explica que a exposição do País durante as semanas do mundial de futebol inspirará consumidores a procurar a "marca Brasil". "Bilhões irão assistir aos jogos e isso cria um enorme potencial ao expor consumidores que poderão comprar todo tipo de produtos e serviços brasileiros." Ao estudar o consumidor e o mercado, a Mintel tem algumas apostas. Uma delas é o pão de queijo. A consultoria diz que já é possível notar o crescimento da comercialização do produto em parte do varejo britânico. Com maior oferta, a pesquisa diz que o pão de queijo "tem potencial para decolar" no próximo ano. A maior cadeia de supermercados do Reino Unido, a Tesco, por exemplo, já vende a mistura para o pão de queijo em parte da rede. Bebidas. Para a pesquisa, as bebidas também têm potencial e estão mais avançadas no processo de internacionalização. "O Guaraná Antarctica e a cerveja Brahma estão na vanguarda", diz o estudo, que acredita que essa tendência se acentue em 2014. A cerveja brasileira já é, por exemplo, a marca oficial de um dos mais badalados e caros bares londrinos, na cobertura de um dos mais altos edifícios da City. Em bares descolados da capital britânica, o chope da mesma marca também começa a ser vendido com mais frequência. No ano passado, outra grande rede varejista, o Waitrose, iniciou a venda de vinhos brasileiros. Beleza. Para o estudo, a indústria da beleza é outro segmento que tem grande potencial. "A beleza é talvez o segmento onde o Brasil está mais estabelecido no imaginário do consumidor britânico." O estudo afirma que, dentro da área de beleza, o principal nicho é o de cabelos. "Estudo mostrou que 18% dos consumidores de produtos para cabelo
  6. 6. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 6 estão interessados e dispostos a pagar mais por produtos de alisamento, área em que as marcas brasileiras têm excelência", aponta o estudo. Outras apostas estão na moda. A Mintel prevê oportunidades especialmente para a moda praia, como chinelos e biquínis. A Copa acontecerá em pleno verão do Hemisfério Norte de 2014. Além do Brasil, os outros quatro temas apontados pela consultoria que devem pautar o consumidor inglês em 2014 são: relações internacionais britânicas, privacidade, bebidas saudáveis e consumo sem dinheiro. http://www.gsmd.com.br/pt/noticias/food-service/produtos-brasileiros-vao-decolar- em-2014 Voltar ao índice
  7. 7. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 7 3. Serviços - Bancos Banco Postal deverá ser instituição financeira 25 de novembro de 2013 Fonte: Agência Brasil O Banco do Brasil e os Correios pretendem transformar o Banco Postal em uma instituição financeira de fato. A nova empresa, que manterá a marca e deve continuar tendo participações societárias iguais das duas instituições públicas, poderá oferecer todos os produtos e serviços de um banco comercial e estará sob a supervisão mais rigorosa do Banco Central. "A intenção das duas empresas é criar uma instituição financeira, o que permitirá ampliar o portfólio dos produtos e serviços oferecidos aos clientes do Banco Postal, além de gerar mais sinergia e eficiência à operação", explicou, em nota, o BB. Linhas de crédito, seguros, capitalização, cartões pré-pagos, consórcios são algumas das possibilidades de novos negócios que poderão ser feitas nas agências dos Correios, caso a nova parceria seja aprovada por todos os órgãos reguladores - além do BC, Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e ministérios da Fazenda, das Comunicações e do Planejamento. Segundo Alexandre Abreu, vice-presidente de Negócios de Varejo do BB, o novo Banco Postal tem chances de entrar em funcionamento a partir do ano que vem, pois as duas empresas pretendem entregar o plano de negócios às autoridades competentes ainda no primeiro semestre de 2014. Esse novo modelo de negócios para os Correios só foi possível depois de uma mudança na legislação em 2011 que permitiu que a empresa oferecesse serviços financeiros, o que é prática comum em outros países, de acordo com o vice-presidente jurídico do ECT, Cléucio Nunes. Para ele, essa é uma das saídas para compensar o prejuízo com os serviços postais, atividade obrigatória da empresa, prevista na Constituição. O novo Banco Postal deve utilizar as estruturas das duas instituições, o que, segundo o BB, reduziria o volume de investimento necessário para a expansão da rede física de atendimento do maior banco brasileiro. O Banco do Brasil pretende conquistar a parcela da população que ainda não tem conta corrente, estimada em 55 milhões de pessoas, cuja movimentação é de mais de R$ 600 bilhões por ano fora dos bancos. "Embora tenha aumentado o autoatendimento, essas pessoas que estão iniciando um relacionamento com o banco precisam do contato com os atendentes", disse Abreu. "É mais vantajoso para o banco esse tipo de parceria do que um crescimento orgânico", afirmou. Os Correios atuam como correspondente bancário do BB desde janeiro de 2012. No entanto, com o status de correspondente, a oferta de produtos é restrita a poucas operações, como movimentação de conta corrente, empréstimo, poupança e recebimento de pagamento.
  8. 8. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 8 Segundo o BB, desde então foram abertas 2,2 milhões de contas correntes no Banco Postal e mais de 200 milhões de transações foram realizadas usando os mais de 6 mil pontos de atendimento dos Correios que está presente em 95% dos municípios brasileiros. Antes, a capilaridade do BB só alcançava metade dos municípios do País. http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=140708 Voltar ao índice
  9. 9. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 9 4. Serviços - Educação Como escolher os bons cursos de pós-graduação à distância 25 de novembro de 2013 Fonte: O Globo Especialistas recomendam atenção com instituições não credenciadas e com a ilusão de facilidade Com o crescimento do ensino à distância (EAD) no Brasil, pipocam instituições que oferecem pós-graduação virtual. Diante da oferta crescente, como fazer para saber se o curso escolhido tem qualidade e evitar ciladas como formação discutível ou diplomas não reconhecidos? — É preciso verificar quem é o certificador do curso, se o corpo docente é da instituição, se o ato do Ministério está no prazo de validade, qual a matriz curricular do curso, o ambiente virtual usado, o tipo de assistência pedagógica oferecida, onde e como ocorrem as avaliações, quantos tutores e professores acompanham os estudantes — resume Cleunice Rehem, coordenadora geral de Regulação da Educação Superior à Distância do MEC. Promessa X entrega – O primeiro passo, então, é checar se a instituição é credenciada pelo MEC na modalidade EAD (a consulta pode ser feita no http://emec.mec.gov.br). — Fazer um curso e não ter um certificado reconhecido no final é perda de tempo — alerta Arlindo Cardarett Vianna, reitor da Universidade Veiga de Almeida (UVA), que tem dez cursos de pós à distância. Outro ponto que costuma ser crucial é a relação de promessa x entrega dos cursos à distância: na teoria, garantem acompanhamento individualizado, professores sempre disponíveis e sistemas de fácil uso. Mas, no dia a dia, pode ser diferente. Para se precaver contra esse tipo de cilada, uma dica é buscar informação com quem já fez o curso — as redes sociais facilitam o contato. — Procurar a opinião de quem já estudou na instituição pode ser muito útil — recomenda Stavros Xanthopoylos, vice-diretor do Instituto de Desenvolvimento Educacional da Fundação Getúlio Vargas, que tem 14 pós virtuais, acentuando que os interessados devem verificar os métodos de tutoria e os recursos utilizados. — Pois é comum, no caso da tutoria, prometerem um tempo determinado de resposta que não é cumprido, o que compromete o êxito do aluno. Checar a formação do corpo docente é outra recomendação, alerta Gabriel Elmor, diretor da FTEC Politécnica Virtual, que tem duas pós virtuais. — Vale apurar se a formação foi feita em instituições idôneas. E comprovar dados, via redes sociais e site do MEC. Cardarett Vianna, da UVA, lembra que, pela legislação, é preciso que ao menos metade do corpo docente tenha título de mestre ou doutor, obtido em programa reconhecido:
  10. 10. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 10 — Os demais devem ter, no mínimo, formação em nível de especialização. A experiência profissional, por outro lado, também é fundamental, uma vez que o professor é parte do networking de cada aluno. Flexibilidade X facilidade – Outro erro no qual estudantes costumam incorrer é achar que estudar à distância é fácil. — Acontece evasão quando os alunos chegam com a expectativa de que será fácil estudar on-line, confundindo flexibilidade com facilidade. O ensino à distância exige uma postura mais participativa — aponta o diretor nacional de Pós- Graduação da Estácio, Victor Lamas, que recomenda que as pessoas planejem uma rotina para estudar. Xanthopoylos opina que quem optar pela modalidade será mais valorizado se souber se adaptar bem ao modelo: — O EAD favorece o desenvolvimento do autodidatismo e ajuda a apurar competências ou soft skills, muito valorizadas no mercado hoje, além do trabalho em equipe, flexibilidade, disciplina, foco, capacidade de usar as novas tecnologias, ler e escrever melhor. Dicas para evitar ciladas INSTITUIÇÃO. Certifique-se de que a instituição é credenciada pelo MEC na modalidade EAD, para evitar surpresas como diplomas inválidos. PROFESSORES. Verifique a formação tanto do coordenador do curso como dos professores: ao menos 50% devem ter mestrado ou doutorado. COLEGAS. Ouvir a opinião de ex-alunos é importante para conhecer a realidade do curso. Redes sociais ajudam no contato. PROMESSAS. O aluno pode testar o curso para ver se promessas de acompanhamento se cumprem. Caso contrário, pode ser o caso de desistir. ADAPTAÇÃO. Especialistas ressaltam que a pós a distância exige mais comprometimento do que a presencial. http://oglobo.globo.com/economia/emprego/como-escolher-os-bons-cursos-de- pos-graduacao-distancia-10876411 Voltar ao índice
  11. 11. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 11 5. Serviços – Meios de Pagamento Cartão pré-pago para viagens ao exterior ganha impulso no Brasil 26 de novembro de 2013 Fonte: Estado de Minas Vantagens como impostos, taxas menores e suposta segurança dão força à atividade. Porém, não estão isentos de erros Em setembro, a agente de viagens Graziela Menezes, 36 anos, passou 10 dias de suas férias curtindo os atrativos de Londres. Atenta às tendências do universo turístico, muito devido a seu emprego na agência de viagens Bridge Cultural, de Belo Horizonte, ela levou como meio de pagamento o cartão pré-pago. Modalidade de pagamento que surgiu no Brawm 2011, ele pode ser adquirido em corretoras e instituições bancárias e mostra algumas vantagens em relação ao cartão de crédito. Tem bandeiras como Visa, Mastercard e American Express. Graziela diz que 90% dos gastos com a viagem foram efetuados com o pré- pago. ―Praticamente todos os estabelecimentos aceitam, além do que, na hora de carregar o cartão dá para conseguir taxas menores na cotação do dólar‖, afirmou. ―E como você já pagou antes não existe aquela surpresinha do cartão de crédito, que usa a cotação do dia do fechamento da fatura‖, acrescentou. A maior vantagem no uso dele, em detrimento do crédito é a taxa: enquanto no pré é cobrado 0,38% de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), no crédito ela é de 6,38%. Numa conta simples, em cada US$ 1 mil de gasto, US$ 60 podem ser economizados. Neste ano, somente na Confidence Câmbio, empresa que atua nacionalmente, a venda de cartões pré-pagos cresceu 12%. ―O mercado de cartão pré-pago para viagem tem forte crescimento no Brasil. O produto está se popularizando e o cliente está identificando suas vantagens, que agrega maior segurança e praticidade às viagens‖, diz Juvenal Marcelo Santos, diretor regional da Confidence Câmbio, acrescentando que o viajante brasileiro percebeu que o produto gera maior economia, quando comparado com o cartão de crédito por causa do IOF. ―Além disso, o cartão pré-pago gera maior controle dos gastos, já que o cliente pode, pela internet, consultar seu extrato e recarregar o cartão. Outra vantagem do pré-pago é a amplitude da rede credenciada‖ avaliou o Juvenal. Para Marco Antônio Filho, gerente de Câmbio da Despachatur, de BH, que em 2011 colocou o pré-pago em seu leque de serviços, além dessas vantagens, o risco de uso é baixo. ―Mas é preciso que o turista faça um planejamento da viagem, uma logística para saber onde ele é aceito. Por isso o cartão de crédito e a moeda local não podem faltar no bolso do turista. Ficam como suporte‖, aconselhou. Marco acredita que o aumento do pré-pago se deve à melhoria do poder aquisitivo do brasileiro nos últimos anos. ―E o viajante tem um canal de comunicação que pode ser acessado de qualquer parte do mundo, um número de telefone 0800, 24 horas por dia, com os atendentes falando português para esclarecer dúvidas‖, afirmou Marco. Outra face da moeda – A analista de sistemas Ângela das Graças Ribeiro Godoy, de 42 anos, e sua irmã Lúcia fizeram uma viagem de 32 dias por vários
  12. 12. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 12 países da Europa no ano passado. As duas moram em BH e como em viagem anterior pela América do Sul a dupla tinha utilizado o modelo pré-pago de uma conceituada casa de câmbio da capital e aprovaram o serviço, resolveram usá-lo na Europa. Não foi a mesma coisa. Logo no começo da viagem viveram aquilo que Ângela ainda chama de ―muito desagradável.‖ Assim que chegaram à Suíça, vindas da Dinamarca (a primeira etapa da viagem), resolveram conferir o extrato do cartão pela internet. Foi aí que a desagradável surpresa se apresentou na tela do notebook. No país escandinavo elas pagaram o hotel dividindo a conta e usando o pré-pago. No quarto do hotel suíço as irmãs constataram que o valor havia sido debitado em dobro num dos cartões. Começava aí um problema que as acompanharia durante toda viagem e só seria resolvido depois do retorno ao Brasil. ―A partir dessa constatação, ficamos com receio de usar o pré-pago e passamos a utilizar o cartão de crédito. Usamos o telefone para tentar resolver o problema, saber o que tinha acontecido, mas não recebemos informações satisfatórias. Depois que chegamos ao Brasil a operadora de câmbio constatou o erro e devolveu o dinheiro. Porém não ficamos satisfeitas, contratamos uma advogada e entramos na Justiça, que nos deu ganho de causa, inclusive indenização por danos morais. Cartão pré-pago nunca mais. E ainda falo com os amigos para não utilizarem‖, relatou Ângela. Veja algumas vantagens do pré: >> Impostos menores – Além da taxa bem menor de IOF, quem opta pelo pré-pago não paga anuidade, nem juros para saques internacionais, ao contrário dos cartões comuns. Porém há taxas para saques, que giram em torno de US$ 2,50 por operação. >> Segurança –O turista não precisa andar nas ruas com grande quantidade de moeda em espécie. Se ele perder o cartão, cancela. Além disso, os cartões pré-pagos não sofrem com variação cambial, ao contrário dos cartões de crédito que fecham o câmbio apenas na data de vencimento da fatura. >> Saques no exterior – O cartão pré-pago funciona para saques (com cobranças de taxas) e compras no exterior. Os saques são realizados em moeda local e podem ser feitos em qualquer terminal que aceite a bandeira do cartão escolhido pelo turista. >> Recarregável – Diferentemente do cartão de crédito, o pré-pago não tem limite. O usuário pode recarregar o valor que quiser e quantas vezes forem necessárias, até mesmo durante a viagem. As recargas podem ser feitas pela internet, por transferência ou débito on-line. >> Controle e consulta de saldo pela internet – Outra facilidade do uso do cartão em comparação com o cartão de crédito tradicional é o controle dos gastos. O turista tem acesso à movimentação completa do cartão pré-pago, evitando surpresas com a fatura no fim da viagem. http://www.em.com.br/app/noticia/economia/2013/11/26/internas_economia,47363 3/cartao-pre-pago-para-viagens-ao-exterior-ganha-impulso-no-brasil.shtml Voltar ao índice
  13. 13. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 13 6. Bem-Estar do Consumidor Black Friday: Procon-SP amplia lista de sites não recomendados 25 de novembro de 2013 Fonte: Terra As principais reclamações contra os sites são por irregularidades na prática do comércio eletrônico, principalmente por falta de entrega do produto adquirido A poucos dias do Black Friday (dia de promoções em que as lojas realizam uma série de descontos em produtos) no Brasil, a Fundação de Proteção e Defesa ao Consumidor (Procon-SP) incluiu três sites na lista de não recomendados, que totaliza 325 lojas com reclamações registradas no órgão. Segundo o Procon-SP, as empresas que constam na lista receberam uma notificação e não responderam ou não foram encontradas, impossibilitando as tentativas de intermediação entre as partes. As principais reclamações contra os sites são por irregularidades na prática do comércio eletrônico, principalmente por falta de entrega do produto adquirido. De acordo com o órgão de defesa, esses fornecedores não são localizados - inclusive pelo rastreamento feito no banco de dados de órgãos como Receita Federal. Confira dicas do Procon-SP para não ter problemas no comércio virtual: - Procure no site a identificação da loja (razão social, CNPJ, telefone e outras formas de contato além do e-mail); - Prefira fornecedores recomendados por amigos ou familiares; - Desconfie de ofertas vantajosas demais; - Não compre em sites em que as únicas formas de pagamento aceitas são o o boleto bancário e/ou depósito em conta. - Leia a política de privacidade da loja virtual para saber quais compromissos ela assume quanto ao armazenamento e manipulação de seus dados; - Imprima ou salve todos os documentos que demonstrem a compra e a confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios, etc.); - Instale programas de antivírus e o firewall (sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados) e os mantenha atualizados em seu computador; - Nunca realize transações online em lan houses, cybercafés ou computadores públicos, pois podem não estar adequadamente protegidos. http://economia.terra.com.br/black-friday-procon-sp-amplia-lista-de-sites-nao- recomendados,87cca33266092410VgnVCM4000009bcceb0aRCRD.html Voltar ao índice
  14. 14. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 14 7. Comércio Eletrônico Selo vai identificar lojas virtuais que aderirem ao Código de Ética da Black Friday 26 de novembro de 2013 Fonte: O Globo Iniciativa da Camara-e.net quer recuperar imagem da promoção, que no ano passado ganhou o apelido Black Fraude de consumidore. Lojas que aderirem ao documento não poderão manipular preços e devem deixar claro quais produtos participam da promoção Para evitar a ocorrência de maquiagem de preços, como ocorreu na Black Friday 2012, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net) criou um Código de Ética a ser seguido pelas participantes da promoção, que neste ano ocorre na próxima sexta-feira. Ano passado, consumidores reclamaram pelas redes sociais que comércios on-line informaram praticar, antes da promoção, preço bem mais alto do que o produto de fato custava, para fazer parecer que o desconto era maior que o real. A adesão ao documento, que proíbe manipulações de preços e estabelece que as lojas devem deixar claro no site quais produtos participam da Black Friday e quais não, é voluntária. Até ontem, 63 lojas já haviam se comprometido a seguir as regras do código. A lista, que está sendo atualizada conforme ocorrem novas adesões, pode ser acessada aqui. Todas elas serão identificadas com o selo ―Black Friday Legal‖. - A idéia é tornar todas as ofertas e o processo de compra mais transparente. E separar o joio do trigo. Dessa forma, estamos dando oportunidade às empresas que vêm tendo boas práticas, agindo de forma correta, de acordo com a legislação, a terem suas marcas realçadas durante o evento - explica Ludovino Lopes, presidente da Camara-e.net. Segundo Lopes, a loja virtual que aderir à iniciativa, mas descumprir o acordo, poderá receber desde uma advertência, acompanhada de recomendação de mudança de conduta, ser suspensa do próximo Black Friday e até ser excluída da ação. Para garantir a veracidade dos descontos e avaliar as ações irregulares apontadas pelos consumidores, foi constituído um conselho curador, formado por consultores especializados. De acordo com o presidente da entidade, a aplicação das regras durante a Black Friday funcionará como um piloto. A ideia é que o Código passe a ser incorporado durante outras datas e eventos especiais do comércio. - Estamos do lado do consumidor. Para isso, realizamos parcerias estratégicas para melhorar o Black Friday Brasil, baseado em um Código de Ética prático e didático. Nossa intensão é de que essas diretrizes funcionem para todos os eventos promocionais, tendo como início este evento. Os consumidores devem privilegiar as lojas que tiverem o selo Black Friday Legal - reforça Pedro Eugenio, CEO do Busca Descontos, site que trouxe o Black Friday para o Brasil. Para proteger o consumidor, a organização também não permitiu que os 375 sites listados pelo Procon-SP como fraudulentos, por não entregarem
  15. 15. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 15 mercadorias nem atenderem aos contatos de consumidores, participem da promoção. O Black Friday é uma data marcada pela mobilização em massa das grandes lojas virtuais brasileiras. Este ano, 120 devem participar. A lista completa pode ser acessada aqui. A previsão do Busca Descontos é que as vendas gerem R$ 340 milhões na data este ano, o que representa um crescimento de mais de 50% em relação ao Black Friday 2012, quando foram vendidos R$ 217 milhões, segundo a ClearSale. De acordo com a previsão do portal, mais de 850 mil pedidos de compra devem ser realizados no dia. As ofertas estarão disponíveis durante as 24 horas do dia 29 de novembro no site oficial da ação: www.blackfriday.com.br. Sites de comparação de preços irão verificar idoneidade de ofertas - Para garantir que os descontos anunciados sejam condizentes com o valor real dos produtos, evitando fraudes, o grupo Buscapé Company, que administra os sites de comparação de preços Buscapé, Bondfaro, SaveMe, QueBarato! e Lomadee (www.lomadee.com.br), vai submeter as ofertas do evento a uma validação. Só serão publicadas ofertas de lojistas que tenham mantido regularidade nos preços, nos últimos três meses. Além disso, os descontos precisam ser expressivos, o que varia de acordo com o tipo de mercadoria. - Para alguns produtos, uma redução de 10% já é considerada relevante. Mas há casos em que a diminuição deve chegar a 50%, para ser significativa - explica Rodrigo Borer, vice-presidente de Comparação de Preços do Buscapé Company. O que diz o Código de Ética - As lojas que aderirem devem: - Responsabilizar-se pela veracidade das promoções ofertadas aos usuários; - Se comprometer a não realizar ofertas falsas, no tocante ao conteúdo ou valor, ou que tenham conteúdo enganoso, injurioso, contrário à lei ou às exigências da moral e bons costumes geralmente aceitos; - Deixar claro qual(is) produto(s) está(ão) em promoção e/ou qual(is) produto(s) não sofreu(ram) alteração de preço; - Manter uma comunicação eficiente com os usuários, buscando as melhores práticas e soluções para os conflitos existentes; - Não acrescer o valor do desconto ao frete ou utilizar qualquer dispositivo de maquiagem de preços; - As ofertas deverão prever regras claras e honestas no tocante ao preço, ou seja, descrever todas as informações necessárias para que o usuário tenha clareza da oferta; São consideradas ofertas falsas aquelas cujo preço sem desconto anunciado não corresponda com o preço real de tabela praticado pelo site ou em outros canais de venda do produto e/ou serviço do site em questão. http://oglobo.globo.com/economia/defesa-do-consumidor/selo-vai-identificar-lojas- virtuais-que-aderirem-ao-codigo-de-etica-da-black-friday-10878088 Voltar ao índice
  16. 16. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 16 8. Franquias Franquias ajudam o setor de bares e restaurantes a crescer 25 de novembro de 2013 Fonte: GS&MD O nível de profissionalização das franquias de alimentação tem transformado uma antiga máxima do setor. Segundo ela, o sucesso de uma operação estaria relacionado com a presença constante do dono dentro do estabelecimento. Para Marcello Farrel, diretor da rede de lanchonete Bob‘s, o chavão, hoje em dia, não representa uma realidade. Em sua opinião, mais que o olho do dono, a qualidade do produto e do atendimento são fundamentais. ―Aquele negócio do umbigo do dono no balcão é um jargão e isso vem mudando. Em geral, as franquias, principalmente de alimentos, estão muito profissionalizadas. E o fator-chave para o sucesso é a qualidade‖, opina o executivo, que pilota uma empresa que deve chegar a 1.110 lojas neste ano. ―Um consumidor pode até comprar uma camisa sem ter um bom atendimento e quando chegar em casa ver que tem um furinho. Ele volta na loja, troca o produto e fica satisfeito. Com alimentação não é assim. A preocupação é naquele momento (da venda) com a qualidade e com o atendimento‖, conclui. Questionado também sobre o novo movimento de concorrência das redes estabelecidas com marcas estrangeiras, Farrel disse não enxergar um problema nesse novo momento. Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira de Franchising (ABF), das 168 franquias estrangeiras, 35 são de alimentação. Uma presença que, para o executivo, tende a regular por cima o mercado. ―Isso deve acelerar a formalização do setor. A gente enfrenta uma competição desleal com empresas informais.‖ Atualmente, cerca de 20% do faturamento das franquias no Brasil vem do segmento de alimentação, ainda segundo dados da ABF. Esse modelo oferece benefícios a quem deseja empreender, entre eles, treinamento e padronização. Para André Friedheim, diretor da ABF, observar a disposição das lojas em um shopping center – qualquer um – ajuda o empreendedor a entender a importância das franquias para o segmento. Segundo o especialista, 50% das lojas de um centro de compras são, atualmente, unidades franqueadas. Mas quando se isola o movimento empreendedor nas praças de alimentação, esse porcentual sobe para 85%. ―O nome do jogo, os porquês disso acontecer, é acesso. A franquia dá acesso para a marca, know how operacional, ganhos de escala e propaganda cooperativa, dá acesso a uma rede de negócios‖, afirma. Análise. Os participantes do debate ressaltaram, ainda, alguns pontos já conhecidos como fundamentais para quem pretende obter sucesso no setor por meio de franquias. Um deles é a escolha adequada do ponto comercial. E Friedheim, nesse aspecto, fez um alerta importante: até mesmo em uma praça de alimentação movimentada há locais bons e ruins. O diretor da ABF acrescenta que o grande problema dos empreendedores atualmente são os custos embutidos no aluguel. ―Antes era 15% do faturamento,
  17. 17. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 17 mas hoje tem chegado a 25%‖, disse. Farrel corrobora com a opinião do colega e explica que as cidades têm um ―centro nervoso‖ e que é preciso estar nesse espaço para dar certo. ―Às vezes, uma segunda opção pode ser mais atrativa, com aluguel mais baixo na rua de trás, mas ela pode ser uma armadilha‖, analisou. Planejamento. Outro tema analisado durante a 7ª edição do Encontro PME foi a sazonalidade de alguns produtos. O diretor do Bob‘s afirma que isso não está relacionado com as estações do ano apenas, mas com partes de um mesmo dia. Segundo o executivo, é ideal – por isso mesmo – que o empreendedor desenvolva cardápios com itens para todas as etapas do dia. Essa estratégia tende a aumentar a lucratividade. Mas alguns itens são atípicos e extrapolam as barreiras da sazonalidade, como o milk shake de Ovomaltine, exclusivo da lanchonete. ―Esse produto representa 40% das nossas vendas‖, revela o empresário. http://www.gsmd.com.br/pt/noticias/food-service/franquias-ajudam-o-setor-de- bares-e-restaurantes-a-crescer Voltar ao índice
  18. 18. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 18 9. Infraestrutura Governo lançará pacote bilionário de obras rodoviárias 26 de novembro de 2013 Fonte: Agência Estado Superada a greve que paralisou boa parte de suas atividades por 74 dias, e após a revisão de projetos e a resolução de entraves em licenciamentos, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) lança nos próximos dias um amplo pacote bilionário de obras rodoviárias em Minas Gerais, Pernambuco e na Bahia, além da publicação dos editais para a licitação de quatro pontes no Paraná, em Rondônia e no Pará. Depois das recentes concessões à iniciativa privada, o Dnit realizará, agora, a maior parte das obras incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) pelo Regime Diferenciado de Contratações (RDC). "Vamos encurtar prazos e acelerar a entrega das obras", informou o diretor-geral do Dnit, general Jorge Fraxe, ao jornal O Estado de S. Paulo. A mais vistosa é o chamado Arco Metropolitano do Recife, contorno rodoviário de quase 80 quilômetros. A obra, ainda no anteprojeto, tenta desafogar o pesado tráfego na BR-101, que atravessa uma zona urbana densamente habitada. Quando pronta, ligará o município de Igarassu, ao norte, até o complexo industrial do Porto de Suape, ao sul do Recife. "Vai ser uma obra maravilhosa", diz o general Fraxe. A obra, informou, deve custar "algo em torno" de R$ 1 bilhão. "Um pouco mais, um pouco menos." Isso porque o RDC não prevê a divulgação dos valores exatos do orçamento. A definição do vencedor ocorre pelo menor preço via propostas e ofertas públicas, normalmente com deságio. Disputa – A obra na BR-101 foi pivô de uma disputa de bastidores entre a presidente Dilma Rousseff e o governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB). Em 2011, Campos anunciou o arco como Parceria Público-Privada (PPP), encomendou estudos e chegou a desapropriar 900 hectares na região. A Fiat apostou na obra ao instalar-se no município de Goiana, quase na divisa norte com a Paraíba. Em março, Dilma avisou que o governo federal faria o contorno estratégico para a região metropolitana da capital. Ambos venderam a história como um entendimento entre União e Estado para fazê-la como obra pública. As obras na BR-408, que dá acesso à Arena Pernambuco, foram lançadas e vão terminar, segundo Fraxe. Rodovia da morte – O Dnit relançará, até dezembro, a licitação para a duplicação de quatro trechos da BR-381, a chamada "rodovia da morte", que liga Belo Horizonte a Governador Valadares, no norte de Minas. Até aqui, o custo somou R$ 1,4 bilhão. Esses percursos não licitados registraram preço acima do máximo calculado pelo Dnit. Como não houve negociação, ficaram para uma segunda oferta. A obra é licitada no sistema RDC Integrado, que prevê desde a elaboração dos projetos até a execução final. Assim, as empreiteiras têm de arcar com eventuais aumentos de custos por erros no projeto e atrasos na entrega, algo comum em licitações públicas até aqui.
  19. 19. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 19 Os lotes que vão ao pregão são dois trechos entre Sabará e Santa Luzia e dois trechos curtos próximos aos municípios de Jaguaraçu e Ribeirão Prainha, compostos por vários túneis. A licitação de 7 dos 11 lotes foi concluída "há um mês", segundo o diretor do Dnit. "Agora, vamos lançar os quatro que faltaram." Na Bahia, o Dnit prevê a licitação da duplicação da BR-101, cujas obras se aproximam da divisa com Sergipe. E também o lançamento da duplicação do anel rodoviário da BR-116 em Feira de Santana. Pontes – O pacote de obras também englobará a licitação de quatro pontes em regiões diferentes do País. A primeira será a segunda ponte internacional em Foz do Iguaçu. Outra ponte internacional ligará Guajará-Mirim à cidade boliviana de Guayaramerin. As demais ficam na Região Norte do País. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/134831_GOVERNO+LANCARA+PACOTE+BILIO NARIO+DE+OBRAS+RODOVIARIAS
  20. 20. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 20 Infraero diz que não vai interferir na administração de aeroportos leiloados 22 de novembro de 2013 Fonte: IG Empresa afirma que será criada uma concessionária para cada aeroporto leiloado O presidente da Infraero, Gustavo do Vale, disse nesta sexta-feira (22) que a empresa não irá interferir na administração dos aeroportos leiloados. Ainda segundo ele, a Infraero terá condições de cumprir com todos os investimentos que serão necessários para fazer frente à sua participação nos aeroportos e que, se necessário, entrará em todos os aumentos de capital, da mesma forma que tem participado dos aumentos de capital nos outros aeroportos já privatizados (Guarulhos, Campinas e Brasília). O executivo explicou que será criada uma concessionária para cada aeroporto leiloado, após a assinatura dos contratos, prevista para acontecer em 17 de março. Nessa concessionária, a Infraero terá uma participação de 49%. "A Infraero tem sido financiada por aportes do Tesouro Federal através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)", destacou. Segundo o ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, uma das maiores preocupações do governo é em relação à operação dos aeroportos durante a Copa do Mundo e, a Infraero seguirá como operadora dos dois aeroportos leiloados durante o evento esportivo. Segundo o ministro, o governo já está trabalhando para garantir a qualidade dos serviços dos aeroportos. "Não estamos parados", disse. O presidente da Infraero destacou que estão sendo feitas obras para modernização e ampliação dos aeroportos. O diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Marcelo Guaranys, disse que as tarifas praticadas pela Infraero nos dois aeroportos são teto para os novos administradores. Segundo ele, as tarifas podem cair caso o aeroporto queira, por exemplo, atrair pessoas para horários de menor movimento. "A flexibilização pelo privado é mais fácil do que no público", disse. O ajuste das tarifas será feito de forma anual de acordo com o IPCA. Sobre o pagamento da primeira parcela referente à outorga da concessão, Guaranys explicou que ela ocorrerá 12 meses após a assinatura do contrato. http://economia.ig.com.br/empresas/2013-11-22/infraero-diz-que-nao-vai-interferir- na-administracao-de-aeroportos-leiloados.html Voltar ao índice
  21. 21. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 21 10.Empreendedorismo Sebrae realiza Feira do Empreendedor 25 de novembro de 2013 Fonte: O Globo Após dez anos sem ser realizada no Rio de Janeiro, a Feira do Empreendedor do Sebrae volta à cidade entre a próxima quinta-feira, dia 28, e sábado, 1º de dezembro, no Centro de Convenções SulAmerica, com a expectativa de atrair 30 mil pessoas. O público esperado inclui empreendedores potenciais, microempreendedores individuais e proprietários de micro e pequenas empresas. — Nesses últimos dez anos, o Rio mudou muito: há um novo ambiente de investimentos. A curva foi invertida: passou de um processo de perda econômica para um estado que recebe cada vez mais investimentos, em função dos Jogos Olímpicos, da Copa do Mundo do e pré-sal. É, de fato, um ambiente propício ao empreendedorismo — afirma Cezar Vasquez, diretor-superintendente do Sebrae/RJ. Os visitantes encontrarão no local oportunidades de negócios em cerca de cem estandes, num total de 12 mil metros quadrados,nos quais empresas de várias áreas apresentarão seus negócios, além de espaço para consultoria financeira, rodadas de negócios, apresentação de cases de sucesso e oficinas sobre temas como economia criativa, marca, precificação, entre outros. No dia 28, por exemplo, às 13h, haverá uma palestra do Mercado Livre e, às 14h30m, do Google. No dia 1º, às 14:30m, será a vez do Carteiro Amigo apresentar seu case de sucesso. A programação completa está no site www.feiradoempreendedor-rj.com.br. — Nós calculamos que um percentual muito grande dos participantes seja de empreendedores em potencial. A feira também estará bastante focada na classe C, que tem sido uma nova clientela do Sebrae, especialmente no Rio, por conta do processo de pacificação. — destaca Vasquez, que chama atenção também para as possibilidades em torno do networking. — É uma oportunidade de ampliar a rede de contatos e abrir clientela. http://oglobo.globo.com/economia/emprego/sebrae-realiza-feira-do-empreendedor- 10876293 Voltar ao índice
  22. 22. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 22 11.Curtas 20 de novembro de 2013 Fonte: Exame Um rival para o Ibis O presidente mundial da americana Wyndham Hotel Group, o maior grupo hoteleiro do mundo, Eric Danziger, desembarcará no País na terça-feira 19 para assinar novos contratos e buscar parcerias para a construção de 45 hotéis, nos próximos anos Informação é saúde Foi lançada no dia 1º de novembro, em São Paulo, a Samplex, que reunirá informações e atuará no setor de inteligência de mercado na área de saúde privada no País. A empresa é resultado de uma joint venture entre a Healthers, especializada em gestão da informação, e a Multimax, que atua em pesquisa na área de saúde. Desembarque no Sudeste O Grupo Financeiro Barigui, especializado em revenda de veículos e serviços financeiros, com sede em Curitiba , acaba de inaugurar uma filial na capital paulista para atuar no ramo de securitização, transformando projetos imobiliários em Certificados de Recebiveis Imobiliários (CRIs). A nova empresa será presidida pelo executivo Paulo Abreu e vai se chamar Barigui Securitizadora. Com faturamento anual de R$ 3,2 bilhões, o grupo pretende conquistar 10% do mercado de securitização em São Paulo, em 2014. Grandes dados, grandes negócios As empresas pioneiras na aplicação do Big Data, como a coreana Samsung e a seguradora americana Progressive Insurance, conseguem resultados melhores do que as suas rivais. Um estudo da consultoria Bain & Company com 400 grandes empresas mostrou que quem está mais avançada no uso de sistemas de análise de grandes volumes de dados tem cinco vezes mais chances de tomar decisões mais rápidas que as concorrentes. Outra conclusão mostra que os investimentos dessas empresas em Big Data devem aumentar 30% ao ano até o fim da década. Brasil Franchising na Bovespa Holding que controla a rede de livrarias Nobel, do empresário Sérgio Benclowicz, a Brasil Franchising recebeu um convite do Bovespa Mais, projeto da bolsa para atrair pequenas e médias empresas, para abertura de capital. Com uma receita de R$ 340 milhões em 2013, a Brasil Franchising opera 14 franquias, como a Serviços do Futuro, Zastras Brinquedos e Nobel Kids, entre outras. Segundo Benclowicz, o IPO deverá ocorrer em 2015. Voltar ao índice
  23. 23. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 23 12.Agenda da Secretaria de Comércio e Serviços 27 de novembro de 2013 09:30 – Reunião 38/2013 – Comissão da NBS Local: MDIC 10:00 – Reunião com o Diretor da JSL, Sr. Fábio Velloso Assunto: Projeto de Internacionalização e Exportação África Local: MDIC 12:00 – Reunião com a Sra. Marisol Argueta, diretora do Fórum Econômico Mundial para a América Latina Local: Brasília – DF 15:00 – Reunião com representantes da ANBIMA, ABRASCA, ABRAPP, BVCAP, AMEC, APIMEC, BMF&BOVESPA, BNDES, CVM, IBGC, IBMEC, IBRI e CNF. Local: MDIC 16:30 – Apresentação sobre Digital Mobile para Corporativos Local: MDIC 28 de novembro de 2013 11:40 – Reunião com a Secretaria Executiva Assunto: Revisão da Estrutura Regimental do MDIC Local: MDIC 14:00 – Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo Nacional do Sebrae Local: Sebrae Nacional - DF 14:30 – Reunião do Grupo de Trabalho de Beleza Local: Sebrae Nacional - DF 28 de novembro de 2013 15:00 – Entrevista para a Fundação Getúlio Vargas Assunto: Impacto do comércio na economia local e nacional Local: MDIC Voltar ao índice
  24. 24. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 24 13.Feiras 24/11/2013 até 27/11/2013 – FIT 0 16 Setor: Textil, Confecção e Vestuário Local: Expo Center Norte Cidade: São Paulo - SP 26/11/2013 até 01/12/2013 – FEIRA DO BEBÊ E GESTANTE Setor: Multisetores Local: Minascentro Cidade: Belo Horizonte - MG 27/11/2013 até 29/11/2013 – RENEX SOUTH AMERICA Setor: Energia Local: Centro de eventos FIERGS Cidade: Porto Alegre - RS 27/11/2013 até 30/11/2013 – FIAM Setor: Multisetores Local: Studio 5 Centro de Convenções Cidade: Manaus - AM 29/11/2013 até 01/12/2013 – BIONAT EXPO Setor: Multisetores Local: Centro Cultural Usina do Gasômetro Cidade: Porto Alegre – RS 03/12/2013 até 05/12/2013 – EXPO AIRPORT & TRANSPOQUIP Setor: Construção Civil e Arquitetura Local: Expo Center Norte, Pavilhão Azul Cidade: São Paulo - SP 03/12/2013 até 05/12/2013 – TRANSPOQUIP LATIN AMERICA Setor: Multisetores Local: Expo Center Norte, Pavilhão Vermelho Cidade: São Paulo - SP 03/12/2013 até 05/12/2013 – EXPO PARKING Setor: Construção Civil e Arquitetura Local: Expo Center Norte, Pavilhão Vermelho Cidade: São Paulo - SP 03/12/2013 até 05/12/2013 – SPORT INFRATECH E EXPO ESTÁDIO Setor: Multisetores Local: Expo Center Norte, Pavilhão Vermelho Cidade: 02055-000 - SP
  25. 25. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 25 03/12/2013 até 05/12/2013 – EXPO AIRPORT & TRANSPOQUIP Setor: Construção Civil e Arquitetura Local: Expo Center Norte, Pavilhão Vermelho Cidade: São Paulo – SP 03/12/2013 até 05/12/2013 – EXPO URBANO & TRANSPOQUIP Setor: Construção Civil e Arquitetura Local: Expo Center Norte, Pavilhão Vermelho Cidade: São Paulo – SP 03/12/2013 até 05/12/2013 - TRANSPOQUIP LATIN AMERICA Setor: Multisetores Local: Expo Center Norte, Pavilhão Vermelho Cidade: São Paulo – SP 03/12/2013 até 05/12/2013 - EXPO PARKING Setor: Construção Civil e Arquitetura Local: Expo Center Norte, Pavilhão Vermelho Cidade: São Paulo – SP 03/12/2013 até 05/12/2013 – EXPOSYSTEMS Setor: Multisetores Local: Transamerica Expo Center Cidade: São Paulo - SP 13/12/2013 até 22/12/2013 – FEIRA DO SUL Setor: Textil, Confecção e Vestuário Local: Mendes Convention Center Cidade: Santos - SP 12/01/2014 até 15/01/2014 – SÃO PAULO PRÊT À PORTER Setor: Textil, Confecção e Vestuário Local: Expo Center Norte Cidade: São Paulo – SP 13/01/2014 até 16/01/2014 – COUROMODA Setor: Coureiro / Calçadista - Calçados e Artefatos, Máquinas e Componentes Local: Pavilhão Anhembi Cidade: São Paulo - SP O Calendário Brasileiro de Exposições e Feiras está disponível no site Voltar ao índice
  26. 26. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 26 As ideias e opiniões expostas nos artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores e podem não refletir a opinião da Secretaria de Comércio e Serviços do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
  27. 27. Elaboração: Departamento de Políticas de Comércio e Serviços - Secretaria de Comércio e Serviços 27

×