Plano de Negócios: Sorveteria 
O Negócio 
Razão Social: Sorveteria Artesanal Icy Art Ltda.; 
Nome Fantasia: Icy Art Sorvet...
O SindSorvete – MG, Sindicato Intermunicipal da Indústria de Sorvetes de 
Minas Gerais e os empreendedores preveem um cres...
Uma ideia de negócio não significa uma oportunidade de negócio. Uma ideia 
somente se transforma em oportunidade quando se...
Imagem 1: Mercado de Sorvete no Brasil. 
Fonte: Datamonitor, 2013. 
O negócio de sorveterias é mostra-se viável, além dos ...
Em um âmbito nacional existe uma baixa organização das entidades 
representativas do setor. A principal associação não dis...
O negocio é sustentado pela ideia de Produção, Serviço e Comercio de 
produtos com base no sorvete. Temos uma marca própri...
vendidos diariamente como sucos, água e refrigerantes, e/ou produtos 
vendidos em ocasiões especiais no estabelecimento. 
...
Estágio de Desenvolvimento: 
Segundo os noticiários disponíveis em sites de negócios, a venda de sorvetes 
teve uma queda ...
equipamentos modernos que possibilitam significativos ganhos em quantidades 
produzidas, e consumidores cada vez mais exig...
O Mercado Potencial: 
O sorvete é unanimidade internacional sendo adorado por pessoas de todas as 
faixas etárias. Apesar ...
biblioteca, museus, cinema, teatro, clubes, entre outros, e por ser uma área 
residencial, procura atrair um público que f...
Imagem 7: Principais Concorrentes Diretos e Indiretos – Sorveteria Salada 
Fonte: Autores, 2014. 
Imagem 8: Principais Con...
empreendimento específico localizado em uma determinada região, os 
empreendedores irão fazer a divulgação através de impr...
 Manter uma comunicação eficaz e eficientte com o s funcionários; 
 Encarar a tomada de decisão como um processo de entr...
1) Visa não concorrer diretamente com as empresas já instaladas no 
mercado. Devido a escassez de recursos (financeiros e ...
A empresa irá priorizar a qualidade no atendimento e distribuição dos produtos 
diretamente com o cliente final na própria...
 Manipulação Higiênica dos Alimentos; 
 Boa Práticas de fabricação. 
Ainda de acordo com a ANVISA as Sorveterias deverão...
Equipe: 
Os sócios e responsáveis pela empresa serão: 
 Átalo Durso, 26 anos, reside em Belo Horizonte, MG; Analista de 
...
bairros vizinhos, onde a empresa planeja deixar mídias impressas divulgando o 
negócio para o público destas outras lojas,...
parte do mercado de sorvetes artesanais. Vendo este risco, os 
empreendedores estão sempre atentos a novas tecnologias par...
Dentro os quesitos adotados pela empresa, tentar satisfazer o cliente visando 
uma avaliação positiva tanto do nosso produ...
Imagem 10: Fluxograma Operacional Básico de Processo para Fabricação de Sorvete 
Fonte: Autores, 2014.
A satisfação dos clientes, devido à competitividade do atual mercado, passou a 
ser um dos principais fatores para que as...
Plano de Implantação 
Os empreendedores escolheram um ponto de vendas com grande fluxo de 
pessoas oriundas de uma grande ...
ambiente que seja motivador. Levar as pessoas capazes e talentosas a 
contribuir com o máximo de seus esforços é um dos en...
higienizações adequadas e procedimentos de conservação dos insumos e 
produtos acabados. 
A intensão dos empreendedores é ...
 Ações a serem tomadas: 
1- Criar um programa de incentivo aos colaboradores do tipo gratificação 
do melhor funcionário ...
 Obtenção dos recursos (Equipamentos de refrigeração, máquinas de 
mistura e fabricação do sorvete, balcões, mesas e cade...
do seu ambiente e em consonância com a sua razão de existir, a fim de 
construir o seu futuro desejado. Desta forma listam...
disponibilidades dos sabores ao longo do ano e sobre as datas dos eventos 
que serão realizados pela empresa. Uma aposta i...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Plano de negocios sorveteria artesanal (15 11-14) (1)

38.737 visualizações

Publicada em

plano de negocios sorveteria

Publicada em: Negócios

Plano de negocios sorveteria artesanal (15 11-14) (1)

  1. 1. Plano de Negócios: Sorveteria O Negócio Razão Social: Sorveteria Artesanal Icy Art Ltda.; Nome Fantasia: Icy Art Sorveteria Artesanal; Localização: Rua Gonçalves Dias, bairro Funcionários, Belo Horizonte, próximo à Praça da Liberdade; Pequena Empresa; Empresa formal, e limitada. Os sócios e empreendedores responsáveis pela empresa serão:  Átalo Durso, 26 anos, reside em Belo Horizonte, MG. Cursando Engenharia de Produção, com previsão de formatura em JUL/2015, tendo Gerenciamento de Projeto como área de principal atuação;  Bruno Marcelo, 28 anos, reside em Belo Horizonte, MG. Cursando Engenharia de Produção, com previsão de formatura em JUL/2015, tendo Analise de Processos e Contabilidade como áreas de principais atuações;  Douglas Almeida, 25 anos, reside em Nova Lima, MG. Cursando Engenharia de Produção, com previsão de formatura em JUL/2015, tendo a Logística como área de principal atuação;  Mateus Gonzaga, 22 anos, reside em Contagem, MG. Cursando Engenharia de Produção, com previsão de formatura em JUL/2015, tendo Qualidade e Confiabilidade como área de principal atuação;  Weverton Abreu, 28 anos, reside em Contagem, MG. Cursando Engenharia de Produção, com previsão de formatura em JUL/2015, tendo o Controle de Processo Produtivo como área de principal atuação. O negócio planejado é uma sorveteria artesanal baseado na forma de “auto serviço”, com o objetivo de oferecer em um ambiente agradável, um serviço de ótima qualidade, com produtos de excelente sabor. Na cidade de Belo Horizonte não existe muitas opções de qualidade desse tipo de serviço, está constatação é baseada no contato direto com mercado, os empreendedores pesquisaram in loco, na região, as opções desse negócio. Para compreensão e aprofundamento do conhecimento sobre este segmento de negocio, os empreendedores conduziram pesquisas e alguns dados mostram que o consumo de sorvete no país é crescente. Por ano, o Brasil consome mais de 1 bilhão de litros de sorvetes. Só de picolés, são 230 milhões de litros. O montante gera um faturamento de R$ 4 bilhões por ano ao mercado de gelados. Números que, de acordo com Eduardo Weisberg, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes, foram alavancados por pequenos fabricantes, dados estes, do ano de 2012.
  2. 2. O SindSorvete – MG, Sindicato Intermunicipal da Indústria de Sorvetes de Minas Gerais e os empreendedores preveem um crescimento do segmento no país, motivados pelo clima tropical e o aumento de temperatura registrado nos últimos anos, além do preço do produto, que é acessível ao consumidor de diferentes classes sociais. A opção de localização do estabelecimento, determinou que a segmentação do mercado de consumidores é geográfica, ou seja, os clientes em potencial são os que frequentam a região da Praça da Liberdade, em Belo Horizonte. Na localidade do estabelecimento não teremos uma concorrência direta de sorveterias de auto serviço de sorvetes artesanais. A seleção do mercado alvo é dada pela Concentração de um Único Segmento, tendo como vantagem atender a fundo o segmento geográfico. Esta opção permite considerar a possibilidade de marcar forte presença no mercado, e buscando a liderança. Esse segmento representa as fontes que irão produzir o componente de receita dos objetivos financeiros da empresa. Foi realizada uma pesquisa secundária sobre estabelecimento e negócios que atuam no mesmo segmento, que operam próximo a região. A partir da análise dos dados coletados, foi possível verificar como anda a concorrência do negócio, que produtos são mais comercializados, quais as estratégias de marketing e atendimento. O negócio opera através de uma instalação de “porta para rua”. O negócio será operado em uma região de grande trânsito de pessoas. Ele também aposta em um segmento de público exigente, que busca novas alternativas em um produto comum como o sorvete. No Brasil, as sorveterias operam com pouca variabilidade de sabores e tipos de sorvetes, que são servidos por um ou mais atendentes e, se restringindo a quantidade, tanto em “bolas de sorvete” quanto em quantidade de sabores escolhidos por uma pessoa. A Icy Art oferece variados sabores de sorvetes, inclui também no cardápio alimentos customizados como doces gelados e alimentos industrializados, que fogem do escopo dos produtos ofertados no segmento, como água, refrigerante, sucos em lata, entre outros, buscando atender uma fatia maior do mercado da região. O negócio é baseado no conceito auto serviço, que não é inovador, mas sim uma tendência do ramo, já que permite que o cliente escolha os sabores e o mesmo deposite a quantidade desejada no recipiente que melhor lhe satisfaça. A expansão e ampliação do mix de produtos e de sabores de sorvetes disponíveis faz parte da construção de diferenciação de sorveterias tradicionais, citadas anteriormente. Em Belo Horizonte, não há muitos empreendimentos que dispõe do conceito auto serviço com maiores variedades de produtos. O que o negócio se propõe alcançar é levar ao publico uma maior gama de sabores de sorvetes artesanais que estimule novas degustações e motivações.
  3. 3. Uma ideia de negócio não significa uma oportunidade de negócio. Uma ideia somente se transforma em oportunidade quando seu propósito vai ao encontro de uma necessidade de mercado, ou seja, quando existem potenciais clientes. A oportunidade foi identificada, em boa parte, pela demanda do mercado. Histórico e Motivação: A empresa se enquadra no quesito de Empresa Nascente, sendo o nosso primeiro empreendimento. A ideia para criação de uma Sorveteria Self Service auto serviço foi analisada no mercado de Belo Horizonte baseado no contato direto com mercado. Os empreendedores pesquisaram in loco na região da Praça da Liberdade no bairro Funcionários e em bairros vizinhos, as opções desse negócio. As sorveterias existentes não apresentam variedade desse serviço, nessas características especificas (sorvestes artesanais diversificados). O negócio prevê ações e estratégias para criar condições de solidez no tempo, procurando manter a localização por um período maior de tempo na mesma região. A segmentação de mercado é geográfica, atendendo o público que frequenta a região. Os empreendedores enxergam no futuro a possibilidade e a oportunidade de crescimento do negócio, expandindo para outras regiões da cidade. O mercado de sorvete consumido por impulso é o maior no Brasil. Em contra partida o sorvete artesanal representa uma pequena fatia do mercado total e, apesar de ter apresentado as menores taxas de crescimento em quantidade, entre os anos de 2003-2013, é o tipo de sorvete que mais cresce em valor (US$ de milhões), dados do Datamonitor no ano de 2013.
  4. 4. Imagem 1: Mercado de Sorvete no Brasil. Fonte: Datamonitor, 2013. O negócio de sorveterias é mostra-se viável, além dos custos com a produção dos itens que é relativamente baixa, o preço repassado ao cliente também é baixo, podendo atender diversas classes sociais, lucrando no volume de itens vendidos. No local escolhido para a abertura do negócio, levando em consideração o propósito da empresa que é oferecer uma maior variedade de sabores dos sorvetes, não existe concorrentes próximos que impeçam a sorveteria Icy Art sobressair no ramo. Atualmente, a Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes (ABIS), se reúne com os fabricantes de sorvete do Brasil, tendo como meta fazer com que o sorvete seja visto pelos consumidores como um alimento, rico em nutrientes e, que pode ser consumido em qualquer época do ano, como acontece em outros países, palavras do professor Ronaldo Santana Oliveira, do CTP – Centro de Produções Técnicas. Segundo o Datamonitor, que é uma empresa internacional que oferece inteligência de mercado, análise de dados e de opinião através de uma rede mundial de analistas internos, sorvetes artesanais são aqueles produzido por pequenos produtores, com processos não-industriais, e para venda, geralmente, no próprio local. No Brasil, tem uma participação baixíssima. Menos de 1% do volume (litros) de sorvete vendido no país, dados de 2008. Ainda segundo o Datamonitor, a produção artesanal, por exigir equipamentos mais simples e ser associada a um modelo de negócios diferente (venda em ponto próprio) possui uma estrutura com custos fixos inferiores e portanto é de entrada mais fácil no mercado.
  5. 5. Em um âmbito nacional existe uma baixa organização das entidades representativas do setor. A principal associação não disponibiliza muitas informações do mercado sorveteiro. Os sindicatos patronais, que são os representantes de todas as empresas (empregadores), da categoria econômica, no seu território de competência, mais atuantes são os do Ceará e o de Minas Gerais, que possuem projetos de desenvolvimento da indústria. Imagem 2: Sindicatos do Brasil. Fonte: Panorama de Negócios - Fabricação de sorvete na Região Metropolitana de Belo Horizonte (SEBRAE-MG), 2010. Modelo de Negócio: A forma do negócio atuar no mercado é pela venda de produtos, sorvetes de variados sabores, tem-se no portfólio mais de 200 sabores de sorvetes artesanais. Além de sabores tradicionais de sorvetes, há ainda aqueles feitos de frutas exóticas e raras. A variedade de sabores servidos diariamente é reduzida. A cada dia, cerca de 40 opções é apresentada aos clientes, isto porque muitos dos sabores são sazonais, como as frutas que lhes concedem sabor. Como produtos agregados o negócio deve fazer uso de algumas sobremesas, sucos, água e, outros produtos específicos em datas específicas, como por exemplo, eventos especiais organizados na loja podem lançar mão de estratégias comerciais momentâneas e vender, especialmente naquela data, um coquetel de frutas com base em receitas que levam sorvetes.
  6. 6. O negocio é sustentado pela ideia de Produção, Serviço e Comercio de produtos com base no sorvete. Temos uma marca própria, com uma estrutura de distribuição própria e com as nossas características em um único ponto de venda. Para analisar o ambiente externo e interno no qual o negócio será inserido foi utilizado o modelo SWOT de análise que leva em conta os fatores ambientais em quatro segmentos: Aspectos Político-Regulatórios; Aspectos Sócios Demográficos e Culturais; Aspectos Econômicos; Aspectos Tecnológicos. FAVORÁVEL DESFAVORÁVEL FATORES INTERNOS ● O crescimento econômico afeta em grande medida o consumo, assim como a melhor distribuição da renda; ● Não sofre grandes influências da taxa de juros. ● É fundamental a inovação contínua em sabor e textura. ● Produto visto como guloseima calórica e não como produto nutritivo, como em outros países; ● Fortes impactos sazonais: produto associado ao verão; ● Receio de consumi-lo quando se está gripado ou resfriado. FATORES EXTERNOS ● Questões de tributação específica não foram localizadas. Acredita-se que há espaço para os representantes do setor proporem políticas específicas (ex.: baixar impostos no inverno); ● Segmento propício a melhorias de inovação em operação. ● A inovação em embalagens (design) tem elevado potencial de afetar a demanda. ● As normas direcionadas à fabricação de sorvete limitam-se a aspectos sanitários, regidos pela ANVISA; ● Falta de dados estatísticos, de políticas voltadas para o setor, normas de qualidade, baixa representatividade, propensão à informalidade e elevada participação de microempresas. ● Muito sensível a mudanças no preço do leite e da energia elétrica. Tabela 1: Tabela SWOT. Fonte: Autores, 2014. Produtos e Serviços A empresa oferecerá mix variado e limitado de sabores de sorvetes artesanais (cerca de 200 tipos de sorvetes), bem como outros produtos que serão
  7. 7. vendidos diariamente como sucos, água e refrigerantes, e/ou produtos vendidos em ocasiões especiais no estabelecimento. Região do Serrado Portfólio de Produtos Finos Especial Diet Populares Cobertura Água Leite Sorvetes Artesanais Picolés Cola Guaraná Uva Limão Laranja Pêssego Maracujá Goiaba Gelados Refrigerantes Sucos Light Tradicionais Especiais Bebidas Torta Mousse Expresso Cappuccino Chocolate Sobremesas Gelado Quente Café Imagem 3: Portfólio Resumido de Produtos Icy Art. Fontes: Autores, 2014. Características e Benefícios: Serão ofertados:  Variados tipos de sabores de sorvetes artesanais, sabores tradicionais, de frutas exóticas e raras (aproximadamente 200 tipos);  Picolés com cobertura;  Picolés sem cobertura;  Produtos Industrializados (Água Mineral, com e sem gás, Refrigerantes em lata 350ml, Sucos em lata 350ml, entre outros.);  Cafés gelados e quentes e cafés especiais;  Sobremesas variadas;  Produtos servidos no local ou levadas para casa. A proposta de valor para o cliente dos nossos produtos é a qualidade do produto e a variedade da quantidade de sorvetes ofertados, carro chefe do empreendimento. Uma vez que a variedade será colocada à disposição em quantidades que equi librem a oferta pela demanda dos determinados sabores, a fim de evitar que os sabores de menor saída fiquem encalhados no freezer por um período muito longo.
  8. 8. Estágio de Desenvolvimento: Segundo os noticiários disponíveis em sites de negócios, a venda de sorvetes teve uma queda de 7% no primeiro semestre de 2013 se comparado ao mesmo período do ano anterior. Ainda que estejamos aquém dos grandes mercados mundiais de sorvetes temos que considerar que o consumo per capita brasileiro registrou um crescimento espetacular de 63% entre 2003 e 2012, ou seja, mais de 6% ao ano. Segundo um levantamento divulgado recentemente pela Assessoria de Gestão Estratégica do Ministério da Agricultura, este crescimento ocorreu devido o aumento de 8,6% da renda dos brasileiros, o que acelerou o crescimento da demanda de diversos produtos, entre eles o sorvete. Apesar da recente queda nas vendas de sorvetes no início do ano passado devido à retração que a economia brasileira vivencia nos últimos tempos, os empresários ainda sentem que estão vivendo um bom momento, tendo em vista a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do País. Tendência de crescimento de renda dos brasileiros, diversificação no lançamento de novos sabores, aumento da temperatura média do planeta e manutenção da taxa de crescimento de vendas dos últimos anos, é por essas razões que o mercado brasileiro de sorvetes tende a continuar crescendo. O segmento de sorvetes mineiro tem o SindSorvete-MG que auxilia no desenvolvimento de projetos e estudos da cadeia produtiva com o intuito de melhoria da cadeia de produção do estado de Minas Gerais. O ramo de sorveterias, no país, ainda está numa fase de crescimento, porém, como é o primeiro empreendimento da empresa, nosso produto está na fase introdutória do ciclo de produtos, procurando se estabelecer no mercado, uma vez que o percentual de consumo de sorvetes artesanais ainda é inferior ao dos industrializados. Desta forma o nosso empreendimento terá pela frente uma tarefa de sobreviver e concorrer com os sorvetes industrializados de marcas fortes disponíveis nos supermercados que roubam uma considerável parcela do mercado de sorvetes artesanais. O Ambiente de Negócio A empresa irá atuar no ramo alimentício, com vendas de um mix variado e limitado de sabores de sorvetes, sucos, água e refrigerantes, e/ou produtos vendidos em ocasiões especiais no estabelecimento. O Público alvo é bem amplo, pois vai desde as crianças até idosos. Entre as oportunidades identificadas neste ramo de negócio destacam-se: alta aderência do produto por todas as idades e classes sociais. Entre as principais ameaças estão: Concorrência pulverizada devido a este produto ser de fácil comercialização, utilização de grandes empresas de
  9. 9. equipamentos modernos que possibilitam significativos ganhos em quantidades produzidas, e consumidores cada vez mais exigentes. Análise do Setor: O Brasil é o 10º no ranking mundial de produção e o 11º de consumo, o brasileiro consome em média 4,7 litros anuais, menos de um terço do consumo per capita em alguns países nórdicos, como a Dinamarca e a Finlândia. De acordo com o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes (ABIS), Eduardo Weisberg,o Brasil apenas ocupa estas posições porque os brasileiros pensam que o sorvete só é bom no verão. “Se fosse assim, países frios, como o Canadá, não estariam entre os primeiros no ranking mundial do produto”. “Os brasileiros são educados a acreditar que gelado no inverno faz mal, provoca gripes e resfriados. É uma mentira, pois o tempo mais frio não impede o consumo e tão pouco provoca qualquer mal à saúde. O segmento no Brasil tem capacidade de atender o mercado durante o ano todo da mesma forma que atende no verão”, argumentou o presidente. Segundo a ABIS, em 2013, o setor exportou cerca de R$ 1 milhão, sendo as empresas multinacionais responsáveis por grande parte desse resultado. Já os brasileiros consumiram no ano anterior cerca de 475 milhões de litros de sorvete, com um faturamento de US$ 840 milhões no mercado interno. A estimativa da indústria brasileira é que as vendas cresçam 5% sobre o ano passado em 2014. Com o crescimento do conhecimento gastronômico, o brasileiro tem ido além das obviedades quando se trata do consumo de sorvetes. O produto era visto como uma escolha típica de verão até bem pouco tempo, enquanto na Europa tem status de alimento e apresenta consumo expressivo, inclusive no outono-inverno. Números divulgados pela Abis indicam que, apesar de tímido, houve aumento na venda de sorvetes no País. O balanço de 2013 revela um crescimento de 2,36% em relação a 2003. A fatia de mercado das sorveterias artesanais atrai o público por fatores como a variedade de sabores, a influência das técnicas de preparo italianas e a qualidade dos ingredientes. Grande parte das sorveterias não estão localizadas em shoppings, onde existe um consumo de ocasião. Quem vai a uma sorveteria de rua tem intenção de ir lá desde que saiu de casa. Sair para tomar um sorvete passa a fazer parte de um verdadeiro passeio. Ao contrário da categoria de frozenyogurts, a presença das sorveterias não configura um consumo por modismo, o modelo exige adaptações de acordo com a região da implantação do negócio. No caso do Nordeste, o sorvete com sabor de frutas tem um apelo muito maior do que no Sul do País, onde os sabores mais fortes, como chocolate e nozes, têm uma maior saída.
  10. 10. O Mercado Potencial: O sorvete é unanimidade internacional sendo adorado por pessoas de todas as faixas etárias. Apesar de ser rico em nutrientes, saboroso, convidativo ao consumo em qualquer estação do ano, no Brasil, as indústrias de sorvetes vendem 70% da produção entre os meses de setembro e fevereiro, o que confere a este mercado características típicas de um mercado sazonal, com maior parte do faturamento concentrado num período curto do ano. Hoje, as regiões do País que mais consomem sorvetes são a região Sul e Sudeste. O Norte e Nordeste, mesmo registrando altas temperaturas durante todo o ano, apresentam o consumo per capita mais baixo do Brasil, pois não vêem o hábito do sorvete como alimento. Já no Sul, onde residem muitos descendentes de europeus, o consumo é de seis a sete vezes maior. Análise da Concorrência: Analisando a concorrência próxima à Sorveteria que será aberta, podemos perceber que na região existem poucas ou pela distância quase nenhum concorrente direto. A região, conforme mapa abaixo, possui uma certa carência de lojas especializadas, sendo assim uma ótima oportunidade de negócio. Imagem 4: Mapa para sorveterias próximas a Praça da Liberdade BH. Fonte: http://www.google.com.br/maps/search/sorveterias. <Acessado dia 10/10/2014>. No local escolhido para a abertura do empreendimento, não há concorrentes diretos próximos que ofereçam a quantidade de variedade ofertada pela empresa. Diferenciando dos demais concorrentes, a localização privilegiada, próximo a uma grande praça central, centros de ensino superior, escolas,
  11. 11. biblioteca, museus, cinema, teatro, clubes, entre outros, e por ser uma área residencial, procura atrair um público que frequenta a região diariamente. Imagem 5: Análise de Concorrência. Fonte: Autores, 2014. Identificados os possíveis concorrentes diretos e indiretos, e fizemos as seguintes análises dos mesmos. Imagem 6: Principais Concorrentes Diretos e Indiretos – Sorveteria Yoggi Fonte: Autores, 2014.
  12. 12. Imagem 7: Principais Concorrentes Diretos e Indiretos – Sorveteria Salada Fonte: Autores, 2014. Imagem 8: Principais Concorrentes Diretos e Indiretos – Xodó Fonte: Autores, 2014. Estratégias de Marketing Toda estratégia de marketing tem como objetivo sustentar o processo comercial do negócio, baseado neste objetivo, nossa estratégia é atrair e satisfazer um público predeterminado que busca a sensação de bem-estar através do consumo de sorvetes, além dos sabores tradicionais o nosso empreendimento irá oferecer a opção de novos sabores de sorvetes com a intenção de conquistar a preferência dos clientes pelos nossos produtos , assim eles terão alternativa de fugir do menu repetitivo de sabores oferecidos pelos nossos concorrentes. Com a intenção de alcançar uma clientela para o negócio, antes do início de operação da sorveteria os empreendedores irão utilizar uma técnica de marketing chamada Teaser, que é uma técnica usada em marketing para chamar a atenção do seu público alvo para uma campanha publicitária com o uso de informação enigmática no início da campanha a fim de criar suspense quanto ao novo empreendimento. Como se trata do lançamento de um
  13. 13. empreendimento específico localizado em uma determinada região, os empreendedores irão fazer a divulgação através de impressos gráficos que além de serem entregues ao público que transita por perto, será realizado um acordo com os estabelecimentos da região para que esses impressos sejam disponibilizados no local, na qual as pessoas interessadas terão acesso a estes impressos. Além dos impressos, a divulgação também acontecerá por meio da internet com o mesmo slogan dos impressos: “Venha surpreender o seu paladar com a magia do sabor!”. Desta forma procura-se levar o público a interrogar-se sobre a mensagem que pretende ser passada, interessando-se pela continuação do tema. Posteriormente, na continuação da campanha, o assunto é esclarecido. O teaser será utilizado como parte inicial do "mix de comunicação" do lançamento da sorveteria, criando uma determinada expectativa a seu respeito. O conteúdo da peça tem o intuito de gerar no público indagações como: "o que será?", "que produto é esse"? Na midia eletrônica, o teaser será aplicado através da implantação de uma tela, em um novo portal eletrônico, com o objetivo de gerar interesse em conhecer o que está por vir. Será uti lizado também o marketing viral explorando redes sociais pré-existentes para produzir aumentos exponenciais em conhecimento do que está por vir. Enfim, com o anúncio, ou campanha, chamado de teaser é o grande causador de ansiedade no mercado, uma forma radical de chamar a atenção. Após o início do funcionamento da sorveteria, a idéia é manter o público alvo informado, utilizando recursos de tecnologia da informação como o site e uma página da empresa em redes sociais para divulgações dos produtos e eventos, além de utilizar outras opções de marketing tradicionais, bem como realizar promoções como instrumento de fidelização dos clientes. Tendo como objetivo dominar a preferência do mercado local em um prazo máximo de 2 meses, e em no máximo 2,5 anos estudar a possibilidade de expandir o negócio para novos bairros e cidades vizinhas. Posicionamento: Com o intuito de ser vista no mercado de sorvetes como uma empresa diferenciada sendo reconhecida pelos clientes como um lugar ideal de se frequentar, a empresa também busca se destacar no mercado pela forma como enfrenta as situações do dia a dia. A empresa se apoia em alguns pontos de atenção que são imperativos, e quando atuam conjuntamente, possibilitam gerar uma organização bem-integrada, capaz de proporcionar uma alta qualidade nos seus produtos e serviços. Os pontos referidos são:  Reagir rapidamente se adequando as mudanças de mercado;  Ouvir o que os clientes e funcionários tem a dizer, dando ouvido as sugestões externas;  Observar quais são as expectativas do cliente, para melhor atendê-lo;
  14. 14.  Manter uma comunicação eficaz e eficientte com o s funcionários;  Encarar a tomada de decisão como um processo de entrada de informações e saidas de decisões. A falta de atenção com estes e entre outros pontos de atenção com os clientes e o mercado traz terríveis incômodos aos clientes, e pode gerar uma subsequente ruína da empresas no mercado quando surgem os competidores que oferecem as alternativas demandadas. A empresa deseja ser reconhecida pelo mercado como uma marca forte e de qualidade, proporcionando uma boa imagem do negócio e dos produtos no mercado trazendo vantagens competitivas, a marca deverá comunicar a promessa da empresa ou do produto, seus diferenciais em relação à concorrência e o que o torna especial e único. Objetivando seguir a perspectiva de como seremos vistos pelos nossos clientes, julga-se que a perspectiva dos clientes é essencial para a organização, pois descreve as maneiras pelas quais a organização cria valor aos seus produtos e serviços; de que maneira o cliente identifica esse valor; e quanto está disposto a pagar por ele. Foco e Segmentação: O foco do empreendimento é explorar a venda de sorvetes artesanais com variadas opções de sabores disponibilizando tanto as opções tradicionais, quanto demais variedades de sovertes feito de frutas exóticas e raras. Pelo fato do sorvete ser um produto de li vre comércio sem restrições legislativas ou culturais, possui um público alvo muito diversificado, desde clientes que procuram um produto e tipo de serviço diferenciado, bem como clientes que tem preferência por um tipo de sabor de sorvete e não tem atração por outros tipos de produtos e serviços oferecidos por uma sorveteria deste segmento. Ou seja, a empresa prioriza o atendimento de um cliente específico, no entanto, de forma involuntária também consegue atender as necessidades de outro cliente com características diferentes. O que pode influenciar na aquisição do produto/serviço são os fatores referentes ao ponto de vista do cliente em até que ponto ele estará disposto a pagar pelo produto e serviços, se os valores básicos que ele buca são correspondidos, se a marca lhe proporciona um status satisfatório e se o produto/serviço lhe desperta uma necessidade de consumo. Plano de Penetração no Mercado: Tendo em conta que o mercado-alvo selecionado possui uma concorrência não muito forte e composta por sorveterias de pequeno e médio porte, a estratégia de entrada leva em consideração os seguintes tópicos:
  15. 15. 1) Visa não concorrer diretamente com as empresas já instaladas no mercado. Devido a escassez de recursos (financeiros e humanos) da empresa, a sua falta de experiência de atuação no mercado e o conhecimento limitado que detém do mercado-alvo, a definição da estratégia de entrada no mercado-alvo deverá permitir minimizar os níveis de comprometimento de recursos (financeiros e humanos) e facilitar a entrada no mercado. 2) O presente perfil da empresa é de ingressar no mercado visando o atendimento local do cliente (loja). Para isso a empresa planeja penetrar no mercado através de estratégias ofensivas oferecendo amostras grátis com o propósito de trazer o cliente para dentro da loja, praticando preços promocionais por um tempo determinado e a montagem de um cartão fidelidade para os clientes regulares que irão usufruir de descontos a cada intervalo de compras, oferecendo também opções de sabores de sorvetes diferenciados em relação aos concorrentes. Desta forma a empresa tem por objetivo atingir estas ações e metas a fim de ganhar participação de mercado (marketing share). Distribuição e Comercialização: Uma das principais decisões táticas de marketing refere-se à distribuição. Essa ferramenta de marketing permite que os fabricantes cheguem até os seus consumidores, facilitando-lhes o ato da compra. Fazer com que os produtos cheguem aos clientes é essencial à empresa e um dos principais desafios do marketing. A princípio as vendas da Sorveteria Icy Art serão realizadas de maneira direta ao cliente (loja), ou seja, sem intermediários ligando o fabricante ao cliente, ou por meio de revendedores, representantes e concessionárias. Ou seja, o empreendimento entrará no mercado com ponto único de distribuição, uma vez que ao começar um novo negócio, não é possível ter 100% de certeza que irá dar certo. Por isso a ideia é entrar no mercado, avaliar se o negócio é rentável, para depois pensar na possibilidade de expandir. Enquanto isso a empresa deve ter cautela e deixar o seu crescimento limitado até que se tenha certeza que o empreendimento é lucrativo e é chegada a hora de expandir a marca. Após sua fabricação, os produtos serão comercializados. No lançamento de seus produtos a sorveteria irá realizar um levantamento dos produtos disponíveis no mercado, quais as novidades que são esperadas, e o que ela tem de diferente para lançar no mercado, pois este lançamento deverá ser feito antes da concorrência, sendo um fator decisivo para o sucesso na venda destes produtos. Os produtos lançados pela companhia visa atender um mercado com poucos concorrentes ou que tenham alto potencial de crescimento.
  16. 16. A empresa irá priorizar a qualidade no atendimento e distribuição dos produtos diretamente com o cliente final na própria loja, mantendo para isto uma estrutura comercial e equipe para atendimento. De acordo com o comportamento do mercado a empresa irá analisar a possibilidade de futuramente ampliar o negócio através da abertura de novas lojas estratégicas em outros bairros de Belo Horizonte e em cidades vizinhas a fim de aumentar o faturamento e o lucro. Administração e Gestão Produção, Localização e Instalações: Localizada à Rua Gonçalves Dias, bairro Funcionários, Belo Horizonte, próximo à Praça da Liberdade; Infraestrutura: A sorveteria dispõe de... Temos que definir maquinário e mobília Em vista do local escolhido para a abertura do empreendimento, não há concorrentes próximos que ofereçam a variedade que a empresa se propõe a oferecer. Diferenciando dos demais concorrentes, a localização privilegiada, próximo a uma grande praça central, centros de ensino superior, escolas, biblioteca, museus, cinema, teatro, clubes, entre outros, e por ser uma área residencial, procura atrair um público fiel e de diferentes preferenciais. O diferencial do nosso produto é o mix variado e limitado de sabores de sorvetes artesanais (cerca de 200 tipos de sorvetes), bem como outros produtos que serão vendidos diariamente como sucos, água e refrigerantes, e/ou produtos vendidos em ocasiões especiais no estabelecimento. A proposta de valor para o cliente dos nossos produtos será a qualidade do produto e a variedade da quantidade de sorvetes ofertados, carro chefe do empreendimento. Descrição Legal e Estrutura Societária: Como No Brasil não há uma Legislação específica para a atividade de Sorveteria, a Icy Art. fica sob fiscalização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que por meio da Resolução RDC No. 216 de 15/09/2004, determinou que todo estabelecimento de gêneros alimentícios deve ter um responsável pelas atividades de manipulação de alimentos, o qual deverá ter comprovadamente participado de Curso de Capacitação nos seguintes temas:  Contaminantes Alimentares;  Doenças transmitidas por alimentos;
  17. 17.  Manipulação Higiênica dos Alimentos;  Boa Práticas de fabricação. Ainda de acordo com a ANVISA as Sorveterias deverão ser mantidos nas mais perfeitas condições de ordem e higiene, inclusive no que se refere ao pessoal e ao material. De acordo com a legislação paulista, especificamente a Portaria CVC -6/99 do Centro de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde, ficam estabelecidas, entre outras coisas, as instalações mínimas necessárias para funcionamento de uma Sorveteria, que são: I– Área independente para recebimento e armazenagem de mercadorias, tendo estrados e prateleiras com altura mínima de 25 cm do piso; II – Área independente para produção e manipulação de alimentos; III – Área independente para higiene e guarda de utensílios de preparação; IV – Sanitários para funcionários, separados por sexo; V – Vestiário separado por sexo, devendo possuir armários individuais e chuveiro; VI – Lavatórios exclusivos e em posição estratégica para que os funcionários façam a higienização das mãos; VII – Sanitários para público (consumidores) separados por sexo; VIII – Todas as áreas e instalações deverão estar revestidas de material liso, impermeável, de cores claras, de fácil higienização (Piso, Paredes, Forros e Tetos, Portas e Janelas); IX – Ambiente com iluminação uniforme, boa ventilação. O regime Jurídico adotado pela empresa foi a Sociedade Limitada, pois dessa forma os sócios não respondem com seus bens pessoais caso a empresa não possua bens suficientes para honrar seus compromissos. Entretanto, se os sócios tomarem decisões contrárias ao interesse da sociedade, ou que manifestadamente visem prejudicar interesses de terceiros, poderão responder com seus bens pessoais para cobrir os prejuízos causados. Fica definido que a empresa será dividida em cotas iguais, onde cada um dos sócios possuirá 20% da sorveteria, as retiradas mensais serão feitas através do pró-labore onde todo sócios receberão a mesma quantia a ser definida posteriormente após a implantação da empresa. Caso haja a vontade manifesta de um dos sócios deixar o negócio, fica definido que:  Caso um dos sócios desista do negócio antes do 1º ano de funcionamento, o mesmo não receberá nenhuma quantia referente ao investimento e sua cota será dividida entre os outros sócios;  Caso um dos sócios desista do negócio após o 1º ano de funcionamento, o mesmo poderá vender a sua cota, tendo preferência de compra os outros sócios. Caso mais de um sócio manifeste o desejo de compra as cotas deverão ser divididas e vendidas em frações iguais para esses sócios.
  18. 18. Equipe: Os sócios e responsáveis pela empresa serão:  Átalo Durso, 26 anos, reside em Belo Horizonte, MG; Analista de projetos. Responsável pela Elaboração de Cronogramas físicos acompanhamento e atualização dos cronogramas em reunião específica de planejamento, acompanhando e atuando em todas as etapas desde a implantação ao funcionamento do negócio;  Bruno Marcelo, 28 anos, reside em Belo Horizonte, MG; Analista de Processos. Coo-responsável pela análise de todos os processos, incluindo a análise financeira e custos;  Douglas Almeida, 25 anos, reside em Nova Lima, MG; Analista de logística. Responsável gestão da cadeia de suprimento, realizando follow up em fornecedores, buscando matérias primas de boa qualidade, melhores preços e que atendam os prazos estabelecidos pela produção;  Mateus Gonzaga, 22 anos, reside em Contagem, MG; Analista técnico. Coo-responsável pelo controle patrimonial e de alocação de todos os maquinários envolvidos negócio. Responsável pelo controle de qualidade e acompanhamento do atendimento à legislação;  Weverton Abreu, 28 anos, reside em Contagem, MG. Analista de PCP. Responsável pelo acompanhamento do processo produtivo, buscando atingir uma produção com qualidade e com baixo custo. A equipe ainda é composta por mais cinco pessoas, que trabalham no estabelecimento: dois funcionários para a produção dos sorvetes diários; um funcionário para pesar e cobrar os sorvetes; um funcionário para fazer os cafés e sucos naturais; e um funcionário para auxiliar a cobrança do produto e percorrer as mesas. Terceirização e Equipe de Apoio Externo: A empresa irá contar com o apoio de serviços terceirizados para a realização de algumas atividades pré-operacional e pós-operacional necessárias para a abertura do negócio. A terceirização é o caminho mais curto encontrado para ganhar tempo, uma vez que a contratada já possui todo suporte, estrutura e profissionais com vasta experiência no ramo e com conhecimento nas áreas. As terceirizações do serviço para o desenvolvimento de marketing da empresa e para a manutenção dos equipamentos da loja serão os dois tipos básicos de serviços terceirizados necessários para o funcionamento da empresa. Alianças e Parcerias: Na etapa de início de operação, visando uma estratégia de penetração no mercado serão realizadas alianças com outras empresas do entorno e de
  19. 19. bairros vizinhos, onde a empresa planeja deixar mídias impressas divulgando o negócio para o público destas outras lojas, da mesma forma as lojas poderão promover a divulgação de seu negócio na sorveteria. Além disso, buscaremos uma parceria com um desenvolvedor de site para a prestação de serviços referentes à manutenção e atualização do site. Estamos realizando uma análise dos fornecedores, buscando aquele que nos atenda com melhor prazo, menor custo e com um padrão de qualidade que agregue aos nossos produtos. Imagem 9: Fluxo de Cadeia Produtiva. Fonte: FIEMG, IEL-MG, SindSorvete (2008). Pesquisa, Desenvolvimento e Implantação: A inovação será um diferencial para Icy Art, com pesquisa de desenvolvimento e atuação de mercado a mesma tende a alcançar o sucesso visando novos caminhos no decorrer do tempo. Essas pesquisas se mostram essenciais para que o negócio flua, de acordo com a relidade do mercado visando sempre aumentar os lucros e reduzir os custos de produção. Mesmo sem uma concorrência direta no local de abertura do negocio, o empreendimento deve investir pesado na pesquisa, desenvolvimento e implantação de novos produtos e tecnologias que fazem alavancar a vendas dos seus sorvetes, uma vez que ele concorre indiretamente com marcas de sorvetes industrializados, tais como Kibom, Danone e outras marcas que tiram
  20. 20. parte do mercado de sorvetes artesanais. Vendo este risco, os empreendedores estão sempre atentos a novas tecnologias para aplicação das melhores práticas na fabricação do produto, com foco em um futuro próximo poder expandir seus negócios de forma a abranger uma fatia maior do mercado, o que mostra que os empreendedores estão sempre buscando novos materiais, melhores práticas e tecnologia que possa ser introduzida no negócio que resulte em um ganho comum tanto financeiro como produtivo. Gestão da Qualidade: Segundo Deming (1993), qualidade é tudo aquilo que, do ponto de vista do cliente, melhora o produto. A qualidade dos sorvetes é determinada não só pela qualidade dos ingredientes, mas também, por bons equipamentos, correto balanceamento da formulação, métodos de processamento adequados, empregados saudáveis e conscientes, limpeza e procedimentos de sanitização eficazes. A qualidade está associada à impressão do cliente, portanto não é estática. No entanto, a dificuldade em definir qualidade está na renovação das necessidades do usuário, de forma que o produto possa ser modificado para dar satisfação por um preço que o usuário possa pagar. Portanto um dos mais importantes quesitos na avaliação do empreendedores será a qualidade dos nossos produtos, com um atendimento de auto serviço tentamos unir a comodidade de o cliente servir somente o que ele deseja investindo em um produto de alta qualidade e diferenciado da concorrência. A confiança do consumidor na qualidade dos gelados comestíveis é um dos ativos mais importantes numa empresa produtora de sorvete e da indústria em geral. Para manterem-se em qualquer segmento, as organizações já se encontram conscientes para se adequarem à nova realidade, ou seja, a valorização da segurança e qualidade total do produto. Para isso os empreendedores da Sorveteria Icy Art seguirão o que é estabelecido nas normas e parâmetros exigidos pelos órgãos competentes, uma vez que, erros nos processos podem levar um lote inteiro a tornar-se impróprio ao consumo, impossibilitando sua utilização. Desta forma o empreendimento tem como fundamentos a implantação do sistema de 5S (Cinco sensos da qualidade), BPF (Boas práticas de fabricação) e o APPCC ou HACCP (Análise de pontos e perigos críticos de controle) como diretrizes na busca pela garantia da qualidade em empresas de gelados comestíveis, pois os mesmos orientam os fabricantes acerca das melhores alternativas para evitar prejuízos e danos aos consumidores e manip uladores impedindo assim, contaminações e acidentes, uma vez que, na atualidade o cuidado com os alimentos deixou de ser vantagem competitiva e se tornou requisito fundamental para a comercialização de produtos.
  21. 21. Dentro os quesitos adotados pela empresa, tentar satisfazer o cliente visando uma avaliação positiva tanto do nosso produto como do nosso atendimento que diretamente agrega valor ao nosso produto final. A qualidade do produto depende da procedência da matéria-prima e ingredientes, condições do processo, do controle de cada etapa de fabricação e principalmente do contato e higiene do manipulador, que pode vir a ser veículo de transporte dos contaminantes de origem química, física e biológica. Este perigo chamado de micro organismo deve ser controlado, realizando-se a pasteurização, mantendo o ambiente e o maquinário livres de sujidades, manipulando o produto o mínimo possível e mantendo o alimento refrigerado, além de, realizar as boas práticas de fabricação durante todas as etapas do processo. Na imagem 10 abaixo, pode ser visualizado todos os processos para a fabricação de sorvete, nota-se que a gestão da qualidade atua na etapa de produção desde a chegada de matéria prima até na venda ao consumidor final.
  22. 22. Imagem 10: Fluxograma Operacional Básico de Processo para Fabricação de Sorvete Fonte: Autores, 2014.
  23. 23. A satisfação dos clientes, devido à competitividade do atual mercado, passou a ser um dos principais fatores para que as empresas busquem cada vez mais um enfoque no interesse e desejos dos seus clientes. Segundo Juran (1992) “Satisfação do cliente é um resultado alcançado quando as características do produto correspondem às necessidades do cliente. ” Através desses conceitos os empreendedores decidiram em fazer um controle de satisfação do cliente e analisa-lo posteriormente tendo como exemplo a imagem abaixo: Imagem 11: Pesquisa de Satisfação Fonte: Autores, 2014. Como a empresa não contará com um cadastro de atendimento de clientes pela rotatividade de pessoas no estabelecimento, o empreendedores desenvolverão analises dos questionarios de satisfação e tomarão medidas corretivas em função dos resultados com foco nos mais impactantes. Para evitar retrabalhos os empreendedores investirão em treinamentos de pessoal que terá como objetivo desde atendimento de pessoas a motivação dentro do local de trabalho visando um clima operacional harmonico.
  24. 24. Plano de Implantação Os empreendedores escolheram um ponto de vendas com grande fluxo de pessoas oriundas de uma grande praça central, centros de ensino superior, escolas, biblioteca, museus, cinema, teatro, clubes e áreas residenciais. Nas épocas de inverno e tempo chuvoso serão oferecidas outras opções no cardápio da sorveteria sem descaracterizar o negócio, ou seja, não será deixado de vender sorvetes. Por isso, a empresa se empenhará para mudar a mentalidade do consumidores de que sorvete só é bom nos dias quentes de verão. Através de publicidade e propaganda, será reforçado a idéia de que sobremesas geladas são alimentos nutritivos e podem ser consumidos todos os dias. A loja irá investir ao máximo possível em marketing e em novos lançamentos, garantindo recursos para se manter em funcionamento nas épocas do ano mais fracas em vendas. O espaço físico do empreendimento possui um ambiente arejado e suave de forma que destaque o produto. Na instalação interna da loja será feita propaganda dos sabores e das coberturas disponíveis a fim de ajudar no fluxo de atendimento. Serão rigidamente observados pontos de atenção tais como fugir das armadilhas na manutenção da higiene para não incomodar ou afugentar os clientes. Para manter a boa qualidade do sorvete será verificado diariamnete as condições de refrigeração dos equipamentos. Imagem 12: Layout da Sorveteria Fonte: Autores, 2014. Apesar do tipo de negócio propiciar uma alta rotatividade de funcionários, é fundamental que as pessoas que irão fazer parte da equipe estejam totalmente envolvidas, comprometidas e motivadas. Ninguém motiva ninguém. Motivação em uma porta que só se abre por dentro que pode ser feito é propiciar uma
  25. 25. ambiente que seja motivador. Levar as pessoas capazes e talentosas a contribuir com o máximo de seus esforços é um dos enormes desafios enfrentados pela empresa moderna. Não existe fórmula mágica para conquistar ou reconquistar a boa vontade do colaborador, o mais sensato é combinar uma série de atitudes tão essenciais quanto aos princípios que norteiam o comportamento humano. Dentre as atitudes citadas anteriormente, não se pode deixar de ressaltar os seguintes tópicos: 1) Dar aos colaboradores as informações necessárias para a realização de um bom trabalho; 2) Dar feedback regular aos colaboradores; 3) Solicitar idéias aos colaboradores e envolvê-los em decisões sobre suas atribuições e responsabilidades; 4) Criar canais de comunicação fáceis de usar; 5) Aprender com os próprios funcionários sobre aquilo que os motiva; 6) Aprender quais as atividades desenvolvidas pelos empregados quando dispõem de tempo livre; 7) Cumprimentar pessoalmente o colaborador por um trabalho bem-feito; 8) Reconhecer o poder sua presença física, em sua posição de gerente; 9) Enviar uma mensagem escrita ao empregado, elogiando seu desempenho; 10) Reconhecer publicamente um trabalho bem-feito; 11) Promover reuniões destinadas a comemorar o sucesso da equipe; 12) Dar ao colaborador uma tarefa interessante para executar; 13) Verificar se o colaborador dispõe das ferramentas necessárias para realizar o melhor trabalho; 14) Reconhecer as necessidades pessoais dos colaboradores; 15) Usar o desempenho como base para promoção; 16) Adotar política abrangente de promoção dos colaboradores; 17) Enfatizar o compromisso da empresa com a manutenção o colaborador a longo prazo; 18) Estimular o sentido de comunidade; 19) Remunerar as pessoas de forma competitiva, em função do que elas valem; 20) Rar aos colaboradores uma razão financeira para serem excelentes. (isto pode incluir participação nos lucros). Periodicamente será realizado uma reunião de treinamento e motivação aos funcionários a fim de que eles estejam cuidadosos, motivados e preparados para dar aos clientes informações necessárias sobre sabores e composições dos sorvetes e de outros produtos e serviços que a loja oferece. As vitrines estarão sempre bem organizada e bonita, de maneira que transmita ao cliente promoções e sabores diferentes. O nosso objetivo é utilizar somente os melhores fornecedores de matéria prima. Desde a diversificação de sabores até as mais sofisticadas máquinas de processamento que agregue valor ao produto final. Serão escolhidos os maquinários, equipamentos, móveis e insumos que atendam as exigências para o tipo de negócio, onde será necessária realizar inspeções, regulagens,
  26. 26. higienizações adequadas e procedimentos de conservação dos insumos e produtos acabados. A intensão dos empreendedores é manter exclusivamente uma loja, no entanto, não descarta a possibilidade de futuramente abrir novas lojas ou abrir franquias para a expansão da marca. Análise de Riscos: Para vender mais e melhor, a sorveteria deverá ser gerenciada de forma a contornar as ameaças de desenvolvimento e comercialização de seus produtos. Ameaças que é provocado pela forte sazonalidade que insiste em ditar o ritmo da demanda, e nos meses de inverno, serão oferecidas novas opções de produtos ou serviço. O propósito é continuar vendendo sorvetes, trazendo novidades quentes, como o fondue de sorvete, sorvete assado, servir sabores exóticos misturados com calda, frutas ou biscoitos, como uma refeição leve. Os empreendedores também optarão oferecer descontos em picolés e potes de sorvetes. Isto fará o consumidor deixar de lado aquela ideia que sorvete só pode ser consumido no verão, reeducando-o aos poucos. Como forma simples de reduzir os riscos que o negócio está submetido é necessário analisar os pontos fortes da empresa, experimentar todos os produtos para ter a certeza de que os clientes estão recebendo produtos frescos e saborosos. O preço também é um fator importante que pode ser visto pelo cliente como indicador de qualidade. Geralmente produtos com preços mais elevados tendem a ser considerados como de qualidade superior. Fatores Críticos de Sucesso: Para que uma empresa entre no mercado hoje e necessário atentar-se pelo menos em sete fatores críticos de sucessos, e igualmente ações a serem tomadas, sendo:  Fatores críticos de sucessos: 1- Promover a motivação dos Colaboradores; 2- Preços competitivos; 3- Satisfação dos Clientes; 4- Ampla Rede de Fornecedores; 5- Apresentação / Qualificação dos Colaboradores; 6- Promover o Reconhecimento da Marca no Mercado; 7- Pagamento de Salários e Fornecedores em dia.
  27. 27.  Ações a serem tomadas: 1- Criar um programa de incentivo aos colaboradores do tipo gratificação do melhor funcionário do mês. Favorecer continuamente a melhoria do clima organizacional, valorizando o capital humano; promover um evento de competição entre sorveterias para ver qual o melhor sorvete da região; 2- Aquisição de materiais a baixos custos e padrão de qualidade; 3- Eficácia e eficiência nos serviços prestados, através de uma supervisão atuante e de uma interação total com o cliente/parceiro, buscando saber se a empresa está atendendo as necessidades do cliente e com isso buscar uma melhoria contínua; 4- Negociar de forma flexível, objetivando um bom relacionamento com diversos fornecedores, mantendo uma rede ampla, que possa atender as necessidades com agilidade e com prazos e formas de pagamentos acessíveis; 5- Estar sempre oferecendo treinamentos de qualificação, atualização e reciclagem para os colaboradores. Fornecer uniformes para todos os colaboradores. Antes de iniciar suas atividades, os colaboradores farão cursos de boas maneiras, para oferecer aos clientes os profissionais mais capacitados e qualificados do mercado; 6- Fazer campanhas publicitárias e atender os clientes de forma que a empresa seja indicada a outros clientes e torne a marca cada vez mais reconhecida no mercado; 7- Manter os salários e os pagamentos dos fornecedores e dos impostos sempre em dia, obtendo assim, crédito com os fornecedores e confiança de seus colaboradores. Ao analisar estes itens, nota-se que é de responsabilidades dos empreendedores do negócio propiciar estas condições. Assim, podemos fazer as adequações necessárias para tornar o ambiente mais agradável tanto para os colaboradores, bem como para os clientes e fornecedores. Cronograma: Antes de penetrar no mercado de sorvetes, o empreendimento irá passar pelas seguintes etapas:  Assinatura de ordem de serviço (Elaboração do Plano de negócio);  Análise do mercado para identificar o perfi l do consumidor que a empresa pretende atender;  Elaboração de um plano de negócio para descrever os detalhes de como o empreendimento irá funcionar, abordando os objetivos e metas, recursos e procedimento de implantação;  Obtenção do local físico onde funcionará a loja;  Reforma do local do empreendimento;  Registro de funcionamento do local junto á prefeitura (Alvará);  Licenciamento pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA);
  28. 28.  Obtenção dos recursos (Equipamentos de refrigeração, máquinas de mistura e fabricação do sorvete, balcões, mesas e cadeiras);  Espera pela entrega dos equipamentos pelo fornecedor;  Compra dos insumos para a fabricação do sorvete e picolé, além de produtos alternativos que serão oferecidos pela sorveteria;  Espera pela entrega dos insumos pelo fornecedor;  Contratação de funcionários;  Treinamento dos funcionários;  Autorização para Início das operações da sorveteria. Segue abaixo o cronograma das etapas citadas acima: Imagem 13: Cronograma de Implantação da Sorveteria Artesanal Self Service Icy Art. Fonte: Autores, 2014. Alternativas Estratégicas: Após realização das análises do ambiente, planejamento e seleção de estratégias, foram realizados os levantamentos e geração das alternativas estratégicas para que a empresa possa aproveitar as suas oportunidades e reduzir os seus riscos se adequando as constantes transformações que ocorrem no cenário mundial. Pode ser considerado como um processo dinâmico por meio do qual são definidos caminhos que a empresa deverá trilhar, levando em conta a análise
  29. 29. do seu ambiente e em consonância com a sua razão de existir, a fim de construir o seu futuro desejado. Desta forma listamos as estratégias de acordo com os seguintes tópicos: 1) Mercado: - A empresa irá explorar algumas medidas essenciais para se firmar no mercado, tais como: retenção de clientes; captação de clientes; satisfação dos clientes. Além de analisar os vetores de desempenho – os diferenciadores – dos resultados fornecidos aos clientes. - Por se tratar de empresa que produz alimentos a empresa irá oferecer amostras de degustação do produto no ponto-de-venda como uma estratégia para conquistar o varejo. 2) Riscos: - O sorvete é um produto de valor unitário de venda relativamente baixo o que indica a necessidade de estratégia de volume nas vendas. Como forma de manter ou até mesmo aumentar o volume de vendas, deve-se atrair ao máximo a quantidade de clientes conhecendo suas particularidades, bem como fazer com que eles conheçam a empresa, pois quanto mais eles conheçam a empresa, mais eles compram. E quanto mais a empresa o conhece, melhor poderá satisfazer suas necessidades. 3) Vendas: - Para combater a sazonalidade, será incrementada a venda de água, sucos, refrigerantes e sobremesas variadas, assim diversificaremos nosso portfólio de produtos para equilibrar a demanda, tomando cuidado para não fugir do produto principal. - Por mais que a temperatura média do planeta esteja aumentando e o calor característico de Belo Horizonte independente da estação contribui com a venda de sorvetes, o nosso objetivo é vender sempre, até mesmo no inverno, sem distanciar da imagem de sorvetes. O propósito é continuar vendendo sorvetes, trazendo novidades quentes, como o fondue de sorvete, sorvete assado, servir sabores exóticos misturados com calda, frutas ou biscoitos, como uma refeição leve. Outra alternativa será optar por oferecer descontos em picolés e potes de sorvetes. Isto fará o consumidor deixar de lado aquela ideia que sorvete só pode ser consumido no verão, reeducando-o aos poucos. 4) Atendimento: - Através dos atributos dos produtos e serviços, o relacionamento com os clientes e a obtenção de uma boa imagem e reputação a organização buscará adaptar as expectativas do cliente, despertando nele uma visão de atratividade sobre os nossos produtos e serviços. 5) Marketing: - A empresa pretende criar um site e também uma página da empresa nas redes sociais para ter um alcance de clientes de outros bairros mais próximos e também para manterem os clientes informados sobre as
  30. 30. disponibilidades dos sabores ao longo do ano e sobre as datas dos eventos que serão realizados pela empresa. Uma aposta inovadora é inserir a loja na web, em especial nas redes sociais para postar promoções e fotos dos produtos. Uma das formas de atrair a atenção dos internautas é estimulando o check-in no local (através do Facebook ou do FourSquare). Cada vez que alguém fizer o check-in na sorveteria, ela pode ganhar uma porcentagem de desconto. O cliente fica feliz porque ganhou desconto e a empresa divulgará a sua marca para todos os amigos deste cliente. - A empresa irá produzir um pequeno folder que relacione as capacidades da empresa e também mostre algumas fotos da estrutura e da equipe, e com este material sairemos fazendo visitas a novos clientes. Também é fundamental a elaboração de cartazes com fotografias bem elaboradas que impactem visualmente e influam na decisão de compra dos clientes. Vale ressaltar que o sorvete é um produto que atrai primeiro pela aparência e depois pelo sabor.

×