QUATRO VIDAS E A IGREJA
NARRADOR: Esta é a história de 4 vidas e a igreja.
(solta a música – deve ser uma música apropriad...
NARRADOR: Essa roqueira é débora.Todos a conhecem por dérow, por ser do
movimento do rock in roll pesado, aquele que tem u...
IGREJA, EU SOU CONTIGO. Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda
criatura. Quem crer e for batizado será salvo. E n...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Peça 4 vidas e a igreja

240 visualizações

Publicada em

Peça teatral com vários propósitos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
240
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Peça 4 vidas e a igreja

  1. 1. QUATRO VIDAS E A IGREJA NARRADOR: Esta é a história de 4 vidas e a igreja. (solta a música – deve ser uma música apropriada para o estilo do personagem) (entra um homem deprimido) – Deve-se entrar cabisbaixo, com uma foto na mão (esposa) e na outra, uma arma ao qual a cada momento deve-se levar ora à cabeça ou e ora à foto.... Roupas mal arrumadas, sapatos desamarrados. Desleixado visivelmente. Nos momentos que assim fizer as mãos devem ficar tremulas e sempre expressando choro e raiva. (diminui o volume da música) NARRADOR: Este é Tarcísio. Um homem trabalhador, esforçado, ama a esposa acima até mesmo de si mesmo. Pra ele o casamento foi uma realização da vida dos dois. Tudo estava correndo maravilhosamente no relacionamento até esta semana; a vida deu-lhe um golpe muito forte: sua esposa tinha um relacionamento com um ex-namorado e ambos foram flagrados por Tarcísio em um shopping enquanto ele prestava um serviço da sua empresa numa das lojas deste shopping. Seu mundo desabou. Quando chegou em casa, após uma longa gritaria com a esposa, fez as malas e saiu de casa. Mas aquela cena não saiu da sua cabeça. Isto o tem deixado cada vez mais deprimido, mais revoltado e mais colérico. ”Talvez se eu der cabo na minha vida... Se eu der fim na vida dela...” São os pensamentos que o tem perturbado nos últimos dias. Cada minuto que passa ele se apresenta mais transtornado mais convicto de que ele vai dar fim em ambos... Mas vamos deixar Tarcísio um pouco... Faltam 3 vidas para tratarmos. (solta a música – deve ser uma música apropriada para o estilo do personagem) (entra um homem bêbado) – Deve-se carregar uma garrafa, cambalear entre os espectadores. Pode-se sentar de vez em quando... sorri. Pausa. Sorri de novo. Abraça alguém como se fosse um amigo. Levanta com dificuldade e mostrando-se muito embriagado... Roupas sujas e totalmente desleixadas... de sandália trocada entre os pés... De quando em quando, pega a garrafa e vira o gargalo na boca deixando-a escorrer no canto da boca... (diminui o volume da música) NARRADOR: Bem, este moço, ao contrário do Tarcísio, nunca quis saber de trabalhar... Só de dar trabalho... Seu nome é Beto... Usuário de drogas há 5 anos. Sua família já utilizou de todas as forças para tentar reverter seu quadro mas sem sucesso. Agora seus pais e irmãos nem querem saber se ele está em casa, num hospital, na cadeia, na rua... Não se importam mais com ele... Às vezes ele chega a ficar 5 a 7 dias na rua só se viciando... dormindo ao relento e se destruindo nas drogas. Todos já sabem que ele sempre foi usuário e que não há mais o que fazer e por isso ninguém o ajuda. No entanto, temos 2 vidas ainda pra apresentarmos. Portanto, deixemos o Beto de lado... (solta a música – deve ser uma música apropriada para o estilo do personagem) (entra uma roqueira) – Deve-se estar totalmente ultrajada de rock in row. Guitarra na cintura, colares grandes. Óculos escuros. Deve fazer algo inusitado impactante durante a narração.
  2. 2. NARRADOR: Essa roqueira é débora.Todos a conhecem por dérow, por ser do movimento do rock in roll pesado, aquele que tem um caráter macabro e que faz alusão à rebelião. Isso a fez viver num mundo totalmente alienado, desobediente aos pais e com poucos amigos, sendo que os amigos que ela tem são todos do mesmo estilo que o dela. Uma garota de 17 anos em êxtase pelas figuras que trazem morte de animais, caveiras e tatuagens representando o rock na sua figura da magia e do medo. Como alguém pode aproximar-se de uma pessoa que seleciona suas amizades?... Até na escola ela é isolada, aliás quando vai à escola, o que é raro pois o que ela gosta mesmo é de música e da pesada... Vamos sair desta figura, pois a próxima é lamentável... (solta a música – deve ser uma música apropriada para o estilo do personagem) (entra a meretriz) – roupas extravagantes, uma bolsinha sendo rodada, piscando para algumas pessoas, mascando chiclete e chamando alguém (como se estivesse chamando para um programa) NARRADOR: Talvez vocês não saibam, mas esta garota começou a praticar este tipo de vida aos 16 anos. Hoje ela tem 21 e diz que o único trabalho que ela conseguiu foi este. Diz que ninguém arruma emprego pra ela, por isso ela vive dos encontros na noite... É claro que isso não é desculpa pra estas atitudes, mas quando ela lembra do trauma que sofrera aos 16 anos, ela fica tão envergonhada de si mesma que pensa que tomando esse rumo justifica a vergonha que ela passara há alguns anos.... Depois que a família soube da vida que ela levava, nunca mais quiseram saber dela. Nunca ligaram e nem a procuraram. Como ela sente falta do afeto da família, do apoio deles, do abraço do pai e do beijo da mãe que dizia. “Minha filha, volta cedo porque o mundo é perigoso”. Nunca mais ninguém se preocupou com ela. A única coisa que as pessoas que a procuram querem é apenas um encontro a troco de um dinheiro que ela mesma, no seu interior, considera sujo... Meu Deus, será que alguém pode fazer algo por estas pessoas? Será que há recuperação para eles? Quem vai se importar com estas vidas se cada um de nós temos nossas ocupações? Eles não sabem, mas tem alguém que já pagou um alto preço pelas suas vidas.... Eles não sabem mas tem pessoas dobrando seus joelhos para que conheçam o homem que pode mudar a história de suas vidas Eles não sabem mas tem vidas pregando uma Vida de paz, gozo, restauração e enchimento do Espírito Santo preenchendo o vazio de seus corações. Tem vidas jejuando, chorando aos pés do Senhor, pregando, evangelizando, apresentando o sofrimento de Cristo na cruz pra que eles pudessem desfrutar da vida em abundância que o Senhor deixou para eles. Eles não sabem mas há um povo que entrou numa guerra contra satanás, o destruidor de suas almas. Este exército tem como general o Senhor Jesus Cristo, o mesmo que pagou o preço pela restauração de suas vidas e comissionou você e eu para buscarmos os perdidos, dizendo:
  3. 3. IGREJA, EU SOU CONTIGO. Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo. E nos garante como igreja: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.

×