SlideShare uma empresa Scribd logo
Meio Ambiente e Ecologia
Marcelo Amorim Savi
Universidade Federal do Rio de Janeiro
COPPE – Engenharia Mecânica
EVOLUÇÃO HUMANA:
Impactos
Sociedade de Coletores
e Caçadores
Sociedade Agrícola
Sociedade Industrial
SOCIEDADE INDUSTRIAL:
Panorama Atual
Energia: Queima de Combustíveis
Fósseis, Nuclear, …
Sistema Econômico: Utilização de recursos naturais
não renováveis, geração de resíduos, ...
Agricultura: Redução da biodiversidade,
poluição de solos e águas subterrâneas,...
População humana: Taxa de crescimento considerável da
população mundial, desigualdades sócio-econômicas, …
Meio Ambiente
SISTEMA COMPLEXO
Planeta Água (Guilherme Arantes)
Água que nasce na fonte serena do mundo
E que abre o profundo grotão
Água que faz inocente riacho e deságua
Na corrente do ribeirão
Águas escuras dos rios
Que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população
Águas que caem das pedras
No véu das cascatas ronco de trovão
E depois dormem tranquilas
No leito dos lagos, no leito dos lagos
Água dos igarapés onde Iara mãe d'água
É misteriosa canção
Água que o sol evapora
pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão
Gotas de água da chuva
Alegre arco-íris sobre a plantação
Gotas de água da chuva
Tão tristes são lágrimas na inundação
Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra, pro fundo da terra
Terra planeta água.
ÁGUA
75%
25%
Terra
Água
98%
2%
Água Salgada
Água Doce
78.97%
20.99% 0.04%
Geleiras
Lençol Freático Rios e Lagos
ÁGUA
ÁGUA:
Realidade e Perspectivas
 Banco Mundial (1995): 40% da população
mundial, em 80 países, possuem falta crônica
de água.
 1 bilhão de pessoas sem água potável.
 1,7 bilhões não possuem instalações sanitárias.
 10 milhões de pessoas morrem por ano por
consumo de água imprópria.
 Nos últimos 20 anos: população aumentou 1,8
bilhões e o suprimento de água reduziu em 1/3.
UNESCO: em 2025, 2/3 da população mundial
estará com problemas de abastecimento – conflitos
bélicos iminentes.
EUTROFIZAÇÃO
Eutrofização: palavra que deriva do grego, bem nutrido.
Processo de adição de nutrientes aos corpos d’água:
Natural ou artificial.
CADEIA ALIMENTAR
BLOOM DE ALGAS
Bloom: Fenômeno associado a um crescimento desordenado
e explosivo decorrente do desequilíbrio entre as populações
envolvidas no processo da eutrofização.
Lagoa Rodrigo de Freitas/ 2001
BLOOM DE ALGAS
Lagoa da Pampulha -MG
Laguna Azov – Russia (NASA, 2002) Bloom de algas vermelhas, Mar Vermelho
Corpo d’ água tomado pelo Fitoplâncton
AR
AR:
Emissão de Poluentes
Naturais
Artificiais
AR:
Realidade e Perspectivas
Mudanças climáticas
Camada de ozônio
SOLO
 Lixos e Resíduos: Cada pesssoa gera 20 kg de
lixo por dia.
 Fertilizantes, agrotóxicos, metais, etc.
RESÍDUOS:
Tempo de Decomposição
POPULAÇÃO
 A população aumenta enquanto os
habitats são destruídos.
 Previsões:
 1994 – 5,63 bilhões
 2000 – 6,23 bilhões
 2025 – 8,47 bilhões
 2050 – 10,02 bilhões
 2200 – estabiliza-se em 11,6 bilhões
OU 19 bilhões.
ENERGIA
Case if Supply of fossil fuels
Consumption of renewables remains constant (51 QBTUs) 104 years
Consume only fossil fuels 90 years
Consume only Coal 60 years
Consume only Oil 16 years
Consume only Natural Gas 13.5 years
Impactos Ambientais
Atividade Humana
Impactos sobre
componentes Abióticos
Impactos sobre componentes Bióticos
(Destruição de habitat, introdução de espécies exóticas, eliminação de predadores,…)
Poluição do ar
Poluição da água
Poluição do Solo
Clima
Plantas Humanos Animais
O Estado da Terra
Não só os pobres e oprimidos gritam. Gritam as águas, os
animais, as florestas, os solos, enfim, grita a Terra como
superorganismo vivo chamado Gaia. Gritam, porque são
sistematicamente agredidos.
A mesma lógica que explora classes e subjuga nações também
depreda os ecossistemas e extenua o planeta Terra. Todos
vivemos oprimidos sob um paradigma de civilização que nos
exilou da comunidade da vida e nos fez perder a reverência face à
sacralidade e à majestade do universo.
Esquecemos que somos um elo da imensa corrente da vida e co-
responsáveis pelo destino comum da humanidade e da Terra.
Leonardo Boff
Evolução de Pensamento
 Filosofia Aristotélica e Teologia Cristã:
Universo orgânico, vivo e espiritual.
 Revolução Científica:
Reducionismo, Mecanicismo Cartesiano –
Copérnico, Galileu, Descartes, Bacon, Newton
 Pensamento Sistêmico:
Abordagem integrada, hipótese de Gaia.
Pensamento Não-linear
Ecologia
 Ecologia Rasa – antropocêntrica, ou centrada no
homem. Vê os seres humanos situados acima da
natureza.
 Ecologia Profunda – Vê o mundo como uma rede
de fenômenos que estão fundamentalmente
interconectados e são interdependentes. Os seres
humanos são apenas um fio na teia da vida.
Ecologia: do grego oikos, casa, e logos, ciência.
Originalmente empregado em 1866 [Ernst Haeckel (1834-1919)].
 Multidisciplinaridade: Sistemas ambientais envolvem um
conjunto de conhecimentos oriundos de diferentes áreas do
conhecimento
 Interdisciplinaridade: O comportamento de sistemas
ambientais é caracterizado por interações entre diferentes sub-
sistemas, tratados por diferentes ramos do conhecimento.
Profissional Generalista Profissional Especialista
Enfoque Sistêmico
Natureza das Ciências Ambientais
A TEORIA DE GAIA
(J. Lovelock e L. Margulis)
A Terra é um planeta vivo
O planeta possui mecanismo de
auto-regulação de seu estado vital
Co-evolução da estrutura fisica e
orgânica do planeta
Formação da Atmosfera
Problemas globais
- Escala planetária
Problemas regionais
Problemas locais
Escalas Espaciais
Escalas Espaciais
107 103
105 101 10-1
10-3 10-5 10-7 10-9
Escala em metros
Raio da
Terra
Belém-Brasília
Everest
Edifício
10 Andares
Altura de um Homem
Afastamento anual
dos continentes
Pingo de chuva
Maior Molécula
Átomo
Escalas Temporais
Sustentabilidade
“Uma sociedade sustentável é aquela que
satisfaz suas necessidades sem diminuir as
perspectivas das gerações futuras”
Lester Brown
 Desenvolvimento Sustentável 
Mudança institucional no intuito de
proporcionar à biosfera a possibilidade de
absorver os efeitos da atividade humana
Social
Econômico
Ecológico
Institucional
Sustentabilidade
A CARTA DA TERRA
Estamos diante de um momento crítico da história da Terra, numa
época em que a humanidade deve escolher o seu futuro.
Para seguir adiante, devemos reconhecer que, no meio da
magnífica diversidade de culturas e formas de vida, somos uma
família humana e uma comunidade terrestre com um destino
comum.
Devemos somar forças para gerar uma sociedade sustentável
global baseada no respeito à natureza, nos direitos humanos
universais, na justiça econômica e numa cultura de paz.
Para chegar a este propósito, é imperativo que nós, os povos da
Terra, declaremos nossa responsabilidade uns para com os
outros, com a grande comunidade da vida, e com as gerações
A CARTA DA TERRA:
Princípios
I – Respeitar e Cuidar da Comunidade da Vida
II – Integridade Ecológica
III – Justiça Social e Econômica
IV – Democracia, Não-violência e Paz
O CAMINHO ADIANTE
Que o nosso tempo seja lembrado pelo despertar de uma nova
reverência face à vida, pelo compromisso firme de alcançar a
sustentabilidade, pela intensificação da luta por justiça e paz e pela
alegre celebração da vida.
Princípios para o Desenvolvimento
Sustentável
• Dependência: Humanos são dependentes de um meio
ambiente limpo e saudável, para que os bens e serviços vitais
sejam disponibilizados para o bem-estar geral (qualidade de vida).
• Limites Biofísicos: Existem limites biofísicos definidos para
que a biosfera (ou mesmo um ecossistema) possa suprir recursos
ou absorver a produção de resíduos da atividade humana.
• Capacidade de suporte : Os limites biofísicos caracterizam
uma capacidade de carga do sistema ambiental. Esta capacidade
limita o número de indivíduos de uma determinada espécie em um
sistema ambiental, para uma dada taxa de utilização dos recursos
naturais.
• Interdependência: Interdependência homem-Natureza.
Aspectos Ecológicos
Princípios para o Desenvolvimento Sustentável
Aspectos Sociais e Éticos
• Equidade inter-gerações: Compromisso entre gerações
atual e futuras.
• Equidade intra-gerações: Compromisso entre indivíduos de
uma mesma geração.
• Justiça Ecológica: Ações humanas não devem ser nocivas a
outras espécies (direito inerente da sobrevivência de outras
espécies).
Princípios para o Desenvolvimento Sustentável
Aspectos Políticos
• Participação: Desenvolvimento sustentável requer uma
participação ampla dos diferentes setores da sociedade.
• Cooperação: Cooperação entre diferentes atores sociais,
nações, comunidades, etc.
• Problemáticas fundamentais: Ações sustentáveis devem
ser direcionadas à raiz de problemas.
Considerações Finais
• Eliminação das desigualdades sociais
• Processo de Educação
• Adequar Legislação
• Reciclagem – Coleta seletiva de lixo
• Energias alternativas
• Controle da poluição

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ecologia - Fundamentos
Ecologia - FundamentosEcologia - Fundamentos
Ecologia - Fundamentosclaudionc
 
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slidesEcologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slidesclaudionc
 
Onde é que nos encontramos para aonde estamos a ir e onde devemos estar
Onde é que nos encontramos para aonde estamos a ir e onde devemos estarOnde é que nos encontramos para aonde estamos a ir e onde devemos estar
Onde é que nos encontramos para aonde estamos a ir e onde devemos estarJorge Moreira
 
Comunidades e padrões de riqueza
Comunidades e padrões de riquezaComunidades e padrões de riqueza
Comunidades e padrões de riquezamarianax3
 
Vulnerabhum às ac seminfcsh abril2009
Vulnerabhum às ac seminfcsh abril2009Vulnerabhum às ac seminfcsh abril2009
Vulnerabhum às ac seminfcsh abril2009Ana Cristina Carvalho
 
Estrutura e desenvolvimento de comunidades
Estrutura e desenvolvimento de comunidadesEstrutura e desenvolvimento de comunidades
Estrutura e desenvolvimento de comunidadesmarianax3
 
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicosCiências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicoselonvila
 
Seminario sobre questoes ambientais
Seminario sobre questoes ambientaisSeminario sobre questoes ambientais
Seminario sobre questoes ambientaisHenrique Mark
 
Mural(ecologia e valores)
Mural(ecologia e valores)Mural(ecologia e valores)
Mural(ecologia e valores)Zaara Miranda
 
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...Jorge Moreira
 

Mais procurados (15)

Ecologia - Fundamentos
Ecologia - FundamentosEcologia - Fundamentos
Ecologia - Fundamentos
 
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slidesEcologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
 
Onde é que nos encontramos para aonde estamos a ir e onde devemos estar
Onde é que nos encontramos para aonde estamos a ir e onde devemos estarOnde é que nos encontramos para aonde estamos a ir e onde devemos estar
Onde é que nos encontramos para aonde estamos a ir e onde devemos estar
 
Comunidades e padrões de riqueza
Comunidades e padrões de riquezaComunidades e padrões de riqueza
Comunidades e padrões de riqueza
 
Vulnerabhum às ac seminfcsh abril2009
Vulnerabhum às ac seminfcsh abril2009Vulnerabhum às ac seminfcsh abril2009
Vulnerabhum às ac seminfcsh abril2009
 
Ecologia Humana
Ecologia HumanaEcologia Humana
Ecologia Humana
 
Introdução a gestão para sustentabilidade [2014]
Introdução a gestão para sustentabilidade [2014]Introdução a gestão para sustentabilidade [2014]
Introdução a gestão para sustentabilidade [2014]
 
Estrutura e desenvolvimento de comunidades
Estrutura e desenvolvimento de comunidadesEstrutura e desenvolvimento de comunidades
Estrutura e desenvolvimento de comunidades
 
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicosCiências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
 
Ecologia e valores
Ecologia e valoresEcologia e valores
Ecologia e valores
 
Seminario sobre questoes ambientais
Seminario sobre questoes ambientaisSeminario sobre questoes ambientais
Seminario sobre questoes ambientais
 
Mural(ecologia e valores)
Mural(ecologia e valores)Mural(ecologia e valores)
Mural(ecologia e valores)
 
Educação para a água
Educação para a águaEducação para a água
Educação para a água
 
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
 
Sucessões ecológicas
Sucessões ecológicasSucessões ecológicas
Sucessões ecológicas
 

Destaque

XIV CBE - MESA 1 - Emilio La Rovere - 23 out 2012
XIV CBE - MESA 1 -  Emilio La Rovere - 23 out 2012XIV CBE - MESA 1 -  Emilio La Rovere - 23 out 2012
XIV CBE - MESA 1 - Emilio La Rovere - 23 out 2012CBE2012
 
Créditos de carbono
Créditos de carbonoCréditos de carbono
Créditos de carbonoCesar Abreu
 
Dinâmica de predadores e presas
Dinâmica de predadores e presasDinâmica de predadores e presas
Dinâmica de predadores e presasunesp
 
Estrutura Ecossistema
Estrutura EcossistemaEstrutura Ecossistema
Estrutura Ecossistemamarco :)
 

Destaque (7)

XIV CBE - MESA 1 - Emilio La Rovere - 23 out 2012
XIV CBE - MESA 1 -  Emilio La Rovere - 23 out 2012XIV CBE - MESA 1 -  Emilio La Rovere - 23 out 2012
XIV CBE - MESA 1 - Emilio La Rovere - 23 out 2012
 
Aula 1. ecologia
Aula 1. ecologiaAula 1. ecologia
Aula 1. ecologia
 
Créditos de carbono
Créditos de carbonoCréditos de carbono
Créditos de carbono
 
Dinâmica de predadores e presas
Dinâmica de predadores e presasDinâmica de predadores e presas
Dinâmica de predadores e presas
 
Estrutura Ecossistema
Estrutura EcossistemaEstrutura Ecossistema
Estrutura Ecossistema
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
 
Ecossistemas
EcossistemasEcossistemas
Ecossistemas
 

Semelhante a Meio ambiente

Aula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.pptAula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.pptcelembio
 
Aula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os anoAula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os anoTainTeixeiraBiolouka
 
Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.netolimask89
 
NÃO HÁ MOTIVOS PARA COMEMORAR HOJE O DIA INTERNACIONAL DA MÃE TERRA.pdf
NÃO HÁ MOTIVOS PARA COMEMORAR HOJE O DIA INTERNACIONAL DA MÃE TERRA.pdfNÃO HÁ MOTIVOS PARA COMEMORAR HOJE O DIA INTERNACIONAL DA MÃE TERRA.pdf
NÃO HÁ MOTIVOS PARA COMEMORAR HOJE O DIA INTERNACIONAL DA MÃE TERRA.pdfFaga1939
 
Resenha Recursos Naturais e o Homem
Resenha Recursos Naturais e o HomemResenha Recursos Naturais e o Homem
Resenha Recursos Naturais e o HomemDarlleson Oliveira
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental-
 
Ecologia 2012 1.0
Ecologia 2012 1.0Ecologia 2012 1.0
Ecologia 2012 1.0rnogueira
 
Ecossistema 3
Ecossistema 3Ecossistema 3
Ecossistema 3estagio2
 
Seminario sobre questoes ambientais
Seminario sobre questoes ambientaisSeminario sobre questoes ambientais
Seminario sobre questoes ambientaisHenrique Mark
 
A lei de conservação e a ecologia
A lei de conservação e a ecologiaA lei de conservação e a ecologia
A lei de conservação e a ecologiaHelio Cruz
 

Semelhante a Meio ambiente (20)

Aula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.pptAula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.ppt
 
Aula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os anoAula Ecologia energia básico para os ano
Aula Ecologia energia básico para os ano
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.Slide de biodiversidade iury souza.
Slide de biodiversidade iury souza.
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
 
NÃO HÁ MOTIVOS PARA COMEMORAR HOJE O DIA INTERNACIONAL DA MÃE TERRA.pdf
NÃO HÁ MOTIVOS PARA COMEMORAR HOJE O DIA INTERNACIONAL DA MÃE TERRA.pdfNÃO HÁ MOTIVOS PARA COMEMORAR HOJE O DIA INTERNACIONAL DA MÃE TERRA.pdf
NÃO HÁ MOTIVOS PARA COMEMORAR HOJE O DIA INTERNACIONAL DA MÃE TERRA.pdf
 
Resenha Recursos Naturais e o Homem
Resenha Recursos Naturais e o HomemResenha Recursos Naturais e o Homem
Resenha Recursos Naturais e o Homem
 
Ecologia geral
Ecologia geralEcologia geral
Ecologia geral
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
 
Ecologia 2012 1.0
Ecologia 2012 1.0Ecologia 2012 1.0
Ecologia 2012 1.0
 
Power Point Andre
Power  Point  AndrePower  Point  Andre
Power Point Andre
 
Ecossistema 3
Ecossistema 3Ecossistema 3
Ecossistema 3
 
Ecossistema 3
Ecossistema 3Ecossistema 3
Ecossistema 3
 
H2o
H2oH2o
H2o
 
Ecologia socorro
Ecologia socorroEcologia socorro
Ecologia socorro
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Seminario sobre questoes ambientais
Seminario sobre questoes ambientaisSeminario sobre questoes ambientais
Seminario sobre questoes ambientais
 
Livro 389
Livro 389Livro 389
Livro 389
 
A lei de conservação e a ecologia
A lei de conservação e a ecologiaA lei de conservação e a ecologia
A lei de conservação e a ecologia
 

Meio ambiente

  • 1. Meio Ambiente e Ecologia Marcelo Amorim Savi Universidade Federal do Rio de Janeiro COPPE – Engenharia Mecânica
  • 2. EVOLUÇÃO HUMANA: Impactos Sociedade de Coletores e Caçadores Sociedade Agrícola Sociedade Industrial
  • 3. SOCIEDADE INDUSTRIAL: Panorama Atual Energia: Queima de Combustíveis Fósseis, Nuclear, … Sistema Econômico: Utilização de recursos naturais não renováveis, geração de resíduos, ... Agricultura: Redução da biodiversidade, poluição de solos e águas subterrâneas,... População humana: Taxa de crescimento considerável da população mundial, desigualdades sócio-econômicas, …
  • 5. SISTEMA COMPLEXO Planeta Água (Guilherme Arantes) Água que nasce na fonte serena do mundo E que abre o profundo grotão Água que faz inocente riacho e deságua Na corrente do ribeirão Águas escuras dos rios Que levam a fertilidade ao sertão Águas que banham aldeias E matam a sede da população Águas que caem das pedras No véu das cascatas ronco de trovão E depois dormem tranquilas No leito dos lagos, no leito dos lagos Água dos igarapés onde Iara mãe d'água É misteriosa canção Água que o sol evapora pro céu vai embora Virar nuvens de algodão Gotas de água da chuva Alegre arco-íris sobre a plantação Gotas de água da chuva Tão tristes são lágrimas na inundação Águas que movem moinhos São as mesmas águas Que encharcam o chão E sempre voltam humildes Pro fundo da terra, pro fundo da terra Terra planeta água.
  • 6. ÁGUA 75% 25% Terra Água 98% 2% Água Salgada Água Doce 78.97% 20.99% 0.04% Geleiras Lençol Freático Rios e Lagos
  • 8. ÁGUA: Realidade e Perspectivas  Banco Mundial (1995): 40% da população mundial, em 80 países, possuem falta crônica de água.  1 bilhão de pessoas sem água potável.  1,7 bilhões não possuem instalações sanitárias.  10 milhões de pessoas morrem por ano por consumo de água imprópria.  Nos últimos 20 anos: população aumentou 1,8 bilhões e o suprimento de água reduziu em 1/3. UNESCO: em 2025, 2/3 da população mundial estará com problemas de abastecimento – conflitos bélicos iminentes.
  • 9. EUTROFIZAÇÃO Eutrofização: palavra que deriva do grego, bem nutrido. Processo de adição de nutrientes aos corpos d’água: Natural ou artificial.
  • 11. BLOOM DE ALGAS Bloom: Fenômeno associado a um crescimento desordenado e explosivo decorrente do desequilíbrio entre as populações envolvidas no processo da eutrofização. Lagoa Rodrigo de Freitas/ 2001
  • 12. BLOOM DE ALGAS Lagoa da Pampulha -MG Laguna Azov – Russia (NASA, 2002) Bloom de algas vermelhas, Mar Vermelho Corpo d’ água tomado pelo Fitoplâncton
  • 13. AR
  • 15. AR: Realidade e Perspectivas Mudanças climáticas Camada de ozônio
  • 16. SOLO  Lixos e Resíduos: Cada pesssoa gera 20 kg de lixo por dia.  Fertilizantes, agrotóxicos, metais, etc.
  • 18. POPULAÇÃO  A população aumenta enquanto os habitats são destruídos.  Previsões:  1994 – 5,63 bilhões  2000 – 6,23 bilhões  2025 – 8,47 bilhões  2050 – 10,02 bilhões  2200 – estabiliza-se em 11,6 bilhões OU 19 bilhões.
  • 19. ENERGIA Case if Supply of fossil fuels Consumption of renewables remains constant (51 QBTUs) 104 years Consume only fossil fuels 90 years Consume only Coal 60 years Consume only Oil 16 years Consume only Natural Gas 13.5 years
  • 20. Impactos Ambientais Atividade Humana Impactos sobre componentes Abióticos Impactos sobre componentes Bióticos (Destruição de habitat, introdução de espécies exóticas, eliminação de predadores,…) Poluição do ar Poluição da água Poluição do Solo Clima Plantas Humanos Animais
  • 21. O Estado da Terra Não só os pobres e oprimidos gritam. Gritam as águas, os animais, as florestas, os solos, enfim, grita a Terra como superorganismo vivo chamado Gaia. Gritam, porque são sistematicamente agredidos. A mesma lógica que explora classes e subjuga nações também depreda os ecossistemas e extenua o planeta Terra. Todos vivemos oprimidos sob um paradigma de civilização que nos exilou da comunidade da vida e nos fez perder a reverência face à sacralidade e à majestade do universo. Esquecemos que somos um elo da imensa corrente da vida e co- responsáveis pelo destino comum da humanidade e da Terra. Leonardo Boff
  • 22. Evolução de Pensamento  Filosofia Aristotélica e Teologia Cristã: Universo orgânico, vivo e espiritual.  Revolução Científica: Reducionismo, Mecanicismo Cartesiano – Copérnico, Galileu, Descartes, Bacon, Newton  Pensamento Sistêmico: Abordagem integrada, hipótese de Gaia.
  • 24. Ecologia  Ecologia Rasa – antropocêntrica, ou centrada no homem. Vê os seres humanos situados acima da natureza.  Ecologia Profunda – Vê o mundo como uma rede de fenômenos que estão fundamentalmente interconectados e são interdependentes. Os seres humanos são apenas um fio na teia da vida. Ecologia: do grego oikos, casa, e logos, ciência. Originalmente empregado em 1866 [Ernst Haeckel (1834-1919)].
  • 25.  Multidisciplinaridade: Sistemas ambientais envolvem um conjunto de conhecimentos oriundos de diferentes áreas do conhecimento  Interdisciplinaridade: O comportamento de sistemas ambientais é caracterizado por interações entre diferentes sub- sistemas, tratados por diferentes ramos do conhecimento. Profissional Generalista Profissional Especialista Enfoque Sistêmico Natureza das Ciências Ambientais
  • 26. A TEORIA DE GAIA (J. Lovelock e L. Margulis) A Terra é um planeta vivo O planeta possui mecanismo de auto-regulação de seu estado vital Co-evolução da estrutura fisica e orgânica do planeta Formação da Atmosfera
  • 27. Problemas globais - Escala planetária Problemas regionais Problemas locais Escalas Espaciais
  • 28. Escalas Espaciais 107 103 105 101 10-1 10-3 10-5 10-7 10-9 Escala em metros Raio da Terra Belém-Brasília Everest Edifício 10 Andares Altura de um Homem Afastamento anual dos continentes Pingo de chuva Maior Molécula Átomo
  • 30. Sustentabilidade “Uma sociedade sustentável é aquela que satisfaz suas necessidades sem diminuir as perspectivas das gerações futuras” Lester Brown  Desenvolvimento Sustentável  Mudança institucional no intuito de proporcionar à biosfera a possibilidade de absorver os efeitos da atividade humana
  • 32. A CARTA DA TERRA Estamos diante de um momento crítico da história da Terra, numa época em que a humanidade deve escolher o seu futuro. Para seguir adiante, devemos reconhecer que, no meio da magnífica diversidade de culturas e formas de vida, somos uma família humana e uma comunidade terrestre com um destino comum. Devemos somar forças para gerar uma sociedade sustentável global baseada no respeito à natureza, nos direitos humanos universais, na justiça econômica e numa cultura de paz. Para chegar a este propósito, é imperativo que nós, os povos da Terra, declaremos nossa responsabilidade uns para com os outros, com a grande comunidade da vida, e com as gerações
  • 33. A CARTA DA TERRA: Princípios I – Respeitar e Cuidar da Comunidade da Vida II – Integridade Ecológica III – Justiça Social e Econômica IV – Democracia, Não-violência e Paz O CAMINHO ADIANTE Que o nosso tempo seja lembrado pelo despertar de uma nova reverência face à vida, pelo compromisso firme de alcançar a sustentabilidade, pela intensificação da luta por justiça e paz e pela alegre celebração da vida.
  • 34. Princípios para o Desenvolvimento Sustentável • Dependência: Humanos são dependentes de um meio ambiente limpo e saudável, para que os bens e serviços vitais sejam disponibilizados para o bem-estar geral (qualidade de vida). • Limites Biofísicos: Existem limites biofísicos definidos para que a biosfera (ou mesmo um ecossistema) possa suprir recursos ou absorver a produção de resíduos da atividade humana. • Capacidade de suporte : Os limites biofísicos caracterizam uma capacidade de carga do sistema ambiental. Esta capacidade limita o número de indivíduos de uma determinada espécie em um sistema ambiental, para uma dada taxa de utilização dos recursos naturais. • Interdependência: Interdependência homem-Natureza. Aspectos Ecológicos
  • 35. Princípios para o Desenvolvimento Sustentável Aspectos Sociais e Éticos • Equidade inter-gerações: Compromisso entre gerações atual e futuras. • Equidade intra-gerações: Compromisso entre indivíduos de uma mesma geração. • Justiça Ecológica: Ações humanas não devem ser nocivas a outras espécies (direito inerente da sobrevivência de outras espécies).
  • 36. Princípios para o Desenvolvimento Sustentável Aspectos Políticos • Participação: Desenvolvimento sustentável requer uma participação ampla dos diferentes setores da sociedade. • Cooperação: Cooperação entre diferentes atores sociais, nações, comunidades, etc. • Problemáticas fundamentais: Ações sustentáveis devem ser direcionadas à raiz de problemas.
  • 37. Considerações Finais • Eliminação das desigualdades sociais • Processo de Educação • Adequar Legislação • Reciclagem – Coleta seletiva de lixo • Energias alternativas • Controle da poluição