Lais Mariane<br />Roger Bernardo<br />Karolyna Bono<br />Wesley Deglesposte<br />Mariana Oliveira<br />Ditadura Militar<br...
O Governo Jango<br />Governo João Goulart (1961-64):<br />Implantou Reformas de Base <br />Fortalecimento dos Movimentos s...
Reformas de Base<br />Jango acreditava que só através das chamadas reformas de base é que a economia voltaria a crescer e ...
Fortalecimento dos Movimentos sociais<br />Fortalecimento dos Movimentos sociais: UNE e Ligas Camponesas Março de 1964 Pre...
O golpe de 64<br />O Golpe de 64 Marcado pela abertura às organizações sociais. Estudantes, organização populares e trabal...
Os Atos Institucionais<br />Os Atos Institucionais eram um mecanismo para manter na legalidade o domínio dos militares. Se...
Movimento Estudantil<br />Nas décadas de 60 e 70, o movimento estudantil universitário brasileiro se transformou num impor...
O ano magico de 1968<br />Setembro de 1968 O deputado Marcio Moreira Alves fez um discurso contra os militares, responsabi...
Milagre econômico<br />Na área econômica o país crescia rapidamente. Este período que vai de 1969 a 1973 ficou conhecido c...
A crise do petróleo de 1973<br />Na década de 1970 descobriu-se que o petróleo é um recurso natural não renovável. Estima-...
Abertura Política e a Anistia<br />A abertura política é o nome que se dá ao processo de liberalização da ditadura militar...
Indicadores sociais do período<br /> Indicadores sociais do período Concentração de renda: Em 1979, apenas 4% da população...
FIM<br />
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ditadura militar - 3M3 - G3

1.296 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.296
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ditadura militar - 3M3 - G3

  1. 1. Lais Mariane<br />Roger Bernardo<br />Karolyna Bono<br />Wesley Deglesposte<br />Mariana Oliveira<br />Ditadura Militar<br />3M3<br />
  2. 2.
  3. 3.
  4. 4. O Governo Jango<br />Governo João Goulart (1961-64):<br />Implantou Reformas de Base <br />Fortalecimento dos Movimentos sociais: UNE e Ligas Camponesas<br />
  5. 5.
  6. 6.
  7. 7. Reformas de Base<br />Jango acreditava que só através das chamadas reformas de base é que a economia voltaria a crescer e diminuiria as desigualdades sociais. Estas medidas incluíam as reformas agrária, tributária, administrativa, bancária e educacional.<br />
  8. 8.
  9. 9.
  10. 10. Fortalecimento dos Movimentos sociais<br />Fortalecimento dos Movimentos sociais: UNE e Ligas Camponesas Março de 1964 Presidente organizou um grande comício na central do Brasil Intenção : Defender as urgências das reformas políticas Com tudo isso houve umas manifestações de representação e movimentos populares que apoiavam incondicionalmente a proposta presidencial. Entidades aliadas de Jango:<br />União Nacional dos Estudantes (UNE)<br />Ligas camponesas (defensoras da reforma agrária<br />Comando Geral dos trabalhadores (CGT)<br />
  11. 11.
  12. 12.
  13. 13. O golpe de 64<br />O Golpe de 64 Marcado pela abertura às organizações sociais. Estudantes, organização populares e trabalhadores ganharam espaço, causando a preocupação das classes conservadoras como, por exemplo , os empresários, banqueiros, Igreja Católica, militares e classe média. Este estilo populista e de esquerda, chegou a gerar até mesmo preocupação nos EUA, que junto com as classes conservadoras brasileiras, temiam um golpe comunista .<br />
  14. 14.
  15. 15.
  16. 16. Os Atos Institucionais<br />Os Atos Institucionais eram um mecanismo para manter na legalidade o domínio dos militares. Sem este mecanismo, a constituição de 1946 tornaria inexecutável o regime militar, daí a necessidade de substituí-la por decretos mandados cumprir. Entre 1964 a 1969 foram decretados 17 atos institucionais regulamentados por 104 atos complementares . Objetivo combater a corrupção e a subversão.<br />
  17. 17.
  18. 18.
  19. 19. Movimento Estudantil<br />Nas décadas de 60 e 70, o movimento estudantil universitário brasileiro se transformou num importante foco de mobilização social. Sua força adveio da capacidade de mobilizar expressivos contingentes de estudantes para participarem ativamente da vida política do país.Dispondo de inúmeras organizações representativas de âmbito universitário (os DCEs: diretórios centrais estudantis), estadual (as UEEs: uniões estaduais dos estudantes) e nacional (representada pela UNE: União Nacional dos Estudantes), o movimento estudantil, com suas reivindicações, protestos e manifestações, influenciou significativamente os rumos da política nacional.<br />
  20. 20.
  21. 21.
  22. 22. O ano magico de 1968<br />Setembro de 1968 O deputado Marcio Moreira Alves fez um discurso contra os militares, responsabilizando pela violência policial, praticada contra estudantes.Oficiais militares consideram o discurso ofensivo á honra das forças armadas exigiram que o deputado fosse processado. Devido a imunidade parlamentar dos deputados isso não seria possível, então o ministro da justiça, solicitou ao congresso licença para entrar com uma ação contra Moreira Alves, mas a câmera federal, negou – se conceder tal autorização. Dezembro de 1968 Determinaram o fechamento do congresso, e a cassação do mandato de Marcio, além de outras parlamentares, também decretou o ato institucional n ° 5.<br />
  23. 23.
  24. 24.
  25. 25. Milagre econômico<br />Na área econômica o país crescia rapidamente. Este período que vai de 1969 a 1973 ficou conhecido com a época do Milagre Econômico. O PIB brasileiro crescia a uma taxa de quase 12% ao ano, enquanto a inflação beirava os 18%. Com investimentos internos e empréstimos do exterior, o país avançou e estruturou uma base de infra-estrutura. Todos estes investimentos geraram milhões de empregos pelo país. Algumas obras, consideradas faraônicas, foram executadas, como a Rodovia Transamazônica e a Ponte Rio-Niteroi. Porém, todo esse crescimento teve um custo altíssimo e a conta deveria ser paga no futuro. Os empréstimos estrangeiros geraram uma dívida externa elevada para os padrões econômicos do Brasil.<br />
  26. 26.
  27. 27.
  28. 28. A crise do petróleo de 1973<br />Na década de 1970 descobriu-se que o petróleo é um recurso natural não renovável. Estima-se que em 70 anos o produto se esgote. Tal descoberta fez o preço do produto se alterar, fazendo-o triplicar no final de 1977. A OPEP já vinha diminuindo a oferta de petróleo desde sua criação para alcançar os objetivos que tinha traçado e por causa disso uma série de conflitos ocorreram com os países árabes integrantes da OPEP. Os conflitos foram: a Guerra dos Seis Dias, em 1967; a Guerra do YomKipur, em 1973; a Revolução Islâmica no Irã, em 1979 e a Guerra Irã-Iraque, a partir de 1980.<br />Em apenas cinco meses, entre outubro de 1973 e março de 1974, o preço do petróleo aumentou 400%, causando reflexos poderosos nos Estados Unidos e na Europa e desestabilizando a economia por todo o mundo. É Justamente este momento que coincide com o fim do milagre econômico ocorrido na ditadura militar no Brasil. A crise do petróleo que barrou os altos índices de crescimento do Brasil foram fundamentais para a população começar a se rebelar contra o regime militar no país, fazendo aumentar as críticas e transparecer os abusos que o governo encobria ao longo dos anos com a máscara do crescimento nacional. Mas antes dessa crise houvera outra. São identificados cinco momentos na história mundial de crise do petróleo.<br />
  29. 29. Abertura Política e a Anistia<br />A abertura política é o nome que se dá ao processo de liberalização da ditadura militar que governou o Brasil, processo esse iniciado em 1974 e terminado em 1985, com o fim da ditadura. Tão logo o general Ernesto Geisel assumiu ao poder, e se deparou com uma deteriorização da economia e um descontentamento da sociedade, então propõe mudanças no poder, e na forma de repressão do governo. Sinalizando através de declarações e discursos que iniciaria a abertura política de forma lenta, gradual e segura.<br />A abertura assim se contrapõe ao fechamento do regime, durante os governos de Costa e Silva e Médici.<br />
  30. 30.
  31. 31.
  32. 32.
  33. 33.
  34. 34. Indicadores sociais do período<br /> Indicadores sociais do período Concentração de renda: Em 1979, apenas 4% da população economicamente ativa do Rio de Janeiro e São Paulo ganha acima de dez salários mínimos. A maioria, 40%, recebe até três salários mínimos. Além disso, o valor real do salário mínimo cai drasticamente. Em 1959, um trabalhador que ganhasse salário mínimo precisava trabalhar 65 horas para comprar os alimentos necessários à sua família. No final da década de 70 o número de horas necessárias passa para 153. No campo, a maior parte dos trabalhadores não recebe sequer o salário mínimo. Crescimento da miséria: Os indicadores de qualidade de vida da população despencam. A mortalidade infantil no Estado de São Paulo, o mais rico do país, salta de 70 por mil nascidos vivos em 1964 para 91,7 por mil em 1971. No mesmo ano, registra-se a existência de 600 mil menores abandonados na Grande São Paulo. Em 1972, de 3.950 municípios do país, apenas 2.638 têm abastecimento de água. Três anos depois um relatório do Banco Mundial mostra que 70 milhões de brasileiros são desnutridos, o equivalente a 65,4% da população, na época de 107 milhões de pessoas.<br />
  35. 35.
  36. 36.
  37. 37.
  38. 38.
  39. 39.
  40. 40.
  41. 41.
  42. 42. FIM<br />

×