Professora:
Neuza Maria Cavalheiro Zenatti
Acadêmicas:
Danielle Castelo Branco
Éuquine Jennifer dos Santos Oliveira
Ivanil...
ANTONI ZABALA
Formado em filosofia e Ciências da
Educação pela Universidade de
Barcelona, na Espanha, atualmente
preside o...
ALGUNS PONTOS TRABALHADOS PELO O AUTOR
 A diferenciação de educador e professor;
 A transgressão do saber pelo saber;
 ...
OBJETIVO
“Propor alguns critérios que
contribuam para articular uma
prática reflexiva e coerente
sobre a prática educativa...
 A exposição de um tema, a observação,o
debate,as provas,os exercícios, as aplicações;
 A dinâmica grupal,aos materiais ...
EXEMPLO -1 EXEMPLO -2 EXEMPLO -3 EXEMPLO -4
COMUNICAÇÃO DA LIÇÃO APRESENTAÇÃO,POR
PARTE DO PROFESSOR
OU DA PROFESSORA, DE
...
A concepção construtivista e a
atenção à diversidade
 A aprendizagem é uma construção
pessoal que cada menino (a)
realiza...
UNIDADE 1
A)CONHECIMENTOS PRÉVIOS: o professor pouco controla o processo de aprendizagem
dos alunos;
B)SIGNIFICÂNCIA E FUN...
UNIDADE 2
A)CONHECIMENTO PRÉVIO: Quando o professor pede aos alunos diferentes formas de
resolver o problema ou conflito, ...
UNIDADE 3
• CONHECIMENTOS PRÉVIOS: esta sequencia apresenta uma diferença em relação às
anteriores , no que se refere ao g...
UNIDADE 4
• CONHECIMENTOS PRÉVIOS: como nas duas unidades anteriores , as atividades iniciais
tem como uma são das funções...
As sequências de conteúdo,
outra unidade de análise.
Vamos nos situar na área de conhecimento do meio no
ensino fundamenta...
 O conteúdo conceitual- “ componentes da
paisagem” será trabalhado especificamente
na primeira unidade.
 O conteúdo proc...
O ENSINO SEGUNDO AS
CARACTERISTICAS TIPOLOGICO
DOS CONTEUDOS
 ENSINAR CONTEÚDO FACTUAIS
 ENSINAR CONCEITOS E PRINCÍPIOS
...
CONTEÚDOS REFERENTES A
FATOS
CONTEÚDOS REFERENTES A
CONCEITOS
CONTEÚDOS REFERENTES A
PROCEDIMENTAIS
CONTEÚDOS REFERENTES A...
CONCLUSÃO:
Portanto para fazer a análise
das seqüências deve-se
examinar,em primeiro lugar, os
conteúdos que se trabalham,...
Referências:
Zabala Antoni , A prática educativa :como
ensinar / Antoni Zabala; trad.Ernani F. Rosa
– Porto Alegre: ArtMed...
Didática
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Didática

445 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
445
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Didática

  1. 1. Professora: Neuza Maria Cavalheiro Zenatti Acadêmicas: Danielle Castelo Branco Éuquine Jennifer dos Santos Oliveira Ivanilse Melo Renata Khel Paiva Pinheiro Wérika Fernanda Lima Silva
  2. 2. ANTONI ZABALA Formado em filosofia e Ciências da Educação pela Universidade de Barcelona, na Espanha, atualmente preside o Instituto de Recursos e Investigação para a formação e é diretor do Campus Virtual de Educação da Universidade de Barcelona . Responsável pela maior transformação do sistema de ensino espanhol,pós-ditadura de Franco,o educador tornou-se uma referência internacional na educação.
  3. 3. ALGUNS PONTOS TRABALHADOS PELO O AUTOR  A diferenciação de educador e professor;  A transgressão do saber pelo saber;  A busca por um processo de ensino e aprendizagem;  A busca por uma escola que eduque além de ensinar;
  4. 4. OBJETIVO “Propor alguns critérios que contribuam para articular uma prática reflexiva e coerente sobre a prática educativa, como também oferecer elementos que possibilitem a análise e até modificações”. (Antoni Zabala)
  5. 5.  A exposição de um tema, a observação,o debate,as provas,os exercícios, as aplicações;  A dinâmica grupal,aos materiais utilizados;  Métodos expositivos ou manipulativos;vos;
  6. 6. EXEMPLO -1 EXEMPLO -2 EXEMPLO -3 EXEMPLO -4 COMUNICAÇÃO DA LIÇÃO APRESENTAÇÃO,POR PARTE DO PROFESSOR OU DA PROFESSORA, DE UMA SITUAÇÃO PROBLEMÁTICA APRESENTAÇÃO,POR PARTE DO PROFESSOR OU DA PROFESSORA,DE UMA SITUAÇÃO PROBLEMÁTICA RELACIONADA A UM TEMA APRESENTAÇÃO SITUAÇÃO PROBLEMÁTICA ESTUDO INDIVIDUAL SOBRE LIVRO-TEXTO BUSCAS DE SOLUÇÕES DIÁLOGO ENTRE PROFESSOR OU PROFESSORA E ALUNOS PROPOSIÇÕES DE PROBLEMAS OU QUESTÕES REPETIÇÃO DO CONTEÚDO APRENDIDO EXPOSIÇÃO DO CONCEITO E O ALGORITMO COMPARAÇÃO ENTRE DIFERENTES PONTOS DE VISTA RESPOSTAS INTUITIVAS OU SUPOSIÇÕES PROVA OU EXAME GENERALIZAÇÃO CONCLUSÕES PROPOSTA DAS FONTES DE INFORMAÇÃO AVALIAÇÃO APLICAÇÃO GENERALIZAÇÃO BUSCA DA INFORMAÇÃO EXERCITAÇÃO EXERCÍCIOS DE MEMORIZAÇÃO ELABORAÇÃO DAS CONCLUSÕES PROVA OU EXAME PROVA OU EXAME GENERALIZAÇÃO DAS CONCLUSÕES E SÍNTESES AVALIAÇÃO O PROFESSOR OU A PROFESSORA COMUNICA AOS ALUNOS OS RESULTADOS OBTIDOS EXERCÍCIOS DE MEMORIZAÇÃO PROVA OU EXAME AVALIAÇÃO
  7. 7. A concepção construtivista e a atenção à diversidade  A aprendizagem é uma construção pessoal que cada menino (a) realizam graças à ajuda que recebem de outras pessoas. Esta construção implica a contribuição por parte da pessoa que aprende, de seu interesse e disponibilidade, de seus conhecimentos prévios e de sua experiência.
  8. 8. UNIDADE 1 A)CONHECIMENTOS PRÉVIOS: o professor pouco controla o processo de aprendizagem dos alunos; B)SIGNIFICÂNCIA E FUNCIONALIDADE DOS NOVOS CONTEÚDOS: Não podemos saber se os conteúdos tratados são suficientemente significativos ou funcionais; C)NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO: O grau de complexidade da exposição e o número de variáveis inter-relacionadas que se utilizem determinarão a dificuldade da compreensão; D)ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL: Introduzir atividades que estimulem os alunos a expressar o que pensam sobre o tema tratado, de forma que no0s dêem pistas acerca dos níveis de complexidade que deve ter a exposição; E)CONFLITO COGNITIVO E ATIVIDADE MENTAL: O professor nunca controla a atividade mental do aluno; F)ATITUDE FAVORÁVEL: A motivação para a aprendizagem para que seja mais ou menos interessante dependerá da forma e das características da exposição; G) AUTO-ESTIMA E AUTOCONCEITO: Dispõe poucos meios para o professor se relacionar afetivamente com os alunos; H)APRENDER A APRENDER: A partir da exposição do professor o aluno fica com o papel principal;
  9. 9. UNIDADE 2 A)CONHECIMENTO PRÉVIO: Quando o professor pede aos alunos diferentes formas de resolver o problema ou conflito, é a que pode permitir saber que conhecimentos têm acerca do tema em questão; B)SIGNIFICÂNCIA E FUNCIONALIDADE DOS NOVOS CONTEÚDOS: O conceito não aparece antes de que tenha se apresentado sua necessidade; C)NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO: O momento fundamental para determinar a capacidade dos alunos para compreender os novos conteúdos é a atividade em que eles mesmo propõem soluções ao problema colocado pelo professor; D)ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL: Indica onde se deve situar os desafios na exposição que dará lugar à conceitualização; E)CONFLITO COGNITIVO E ATIVIDADE MENTAL: O professor propõe uma situação problemática em que os alunos tentam dar uma resposta; F)ATITUDE FAVORÁVEL: Função motivadora sempre que os problemas propostos tenham sua origem em situações próximas dos interesses dos alunos; G)AUTO-ESTIMA E AUTOCONCEITO: Opiniões dos e de suas contribuições para resolver os problemas é uma forma de avaliá-los. H)APRENDER A APRENDER: O aluno elabora certos conceitos e faz a descontextualização necessária de toda generalização, aplicando o conceito em outras situações.
  10. 10. UNIDADE 3 • CONHECIMENTOS PRÉVIOS: esta sequencia apresenta uma diferença em relação às anteriores , no que se refere ao grau de participação dos alunos. B) SIGNIFICÂNCIA E FUNCIONALIDADE DOS CONTEÚDOS: o esquema da sequencia é muito similar ao anterior. C) NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO: a participação dos alunos permite ao professor reconhecer as dificuldades de compreensão que se apresentam. D) ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL: a segunda e terceira atividades, são cruciais para examinar o que pensam os alunos, que dúvidas têm e que interpretações fazem. E) CONFLITO COGNITIVO E ATIVIDADE MENTAL: o ponto de partida dessa sequência é a criação do conflito cognitivo e a ativação do pensamento. F) ATITUDE FAVORÁVEL: o fato de que se parta de uma situação conflitante pode facilitar que os alunos se engajem para que o interesse não se manifeste apenas nos mais estimulados intelectualmente. G) AUTO-ESTIMA E AUTOCONCEITO: as opiniões dos alunos são a matéria-prima para a construção do discurso do professor e para gerar as conclusões. H) APRENDER A APRENDER: esta sequência ajuda a promover certas habilidades de construção pessoal de conceitos as quais é preciso acrescentar as técnicas de estudo e de memorização.
  11. 11. UNIDADE 4 • CONHECIMENTOS PRÉVIOS: como nas duas unidades anteriores , as atividades iniciais tem como uma são das funções evidenciar os conhecimentos prévios . B) SIGNIFICÂNCIA E FUNCIONALIDADE DOS NOVOS CONTEÚDOS: neste caso que se aprende é o resultado da resposta às perguntas que se fazem. C) NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO: as perguntas feitas e o diálogo que se estabelecem em pequenos grupos ou coletivamente podem proporcionar informação suficiente para determinar qual o grau de dificuldade de aprendizagem que apresenta o tema. D) ZONA DE DESENVOLVIMENTO PROXIMAL: a segunda e terceira atividades são cruciais para examinar o que pensam os alunos, que dúvidas têm e que interpretações fazem. • CONFLITO COGNITIVO E ATIVIDADE MENTAL: visitas, observações, ensaios de laboratório, entrevista, elaboração de simulações ou produtos. F) ATITUDE FAVORÁVEL: a motivação é a alma da sequência. G) AUTO-ESTIMA E AUTOCONCEITO: nesta unidade todo o peso do trabalho repousa na dinâmica do grupo. H) APRENDER A APRENDER: este é um dos fatores mais claros nesta unidade, por incluir além das unidades escolares de estudo individuais , outras de variedades características diferenciadas.
  12. 12. As sequências de conteúdo, outra unidade de análise. Vamos nos situar na área de conhecimento do meio no ensino fundamental. Organizaremos os conteúdos em quinze unidade, de forma que cada uma corresponda duas semanas. As unidades são as seguintes: Unidade 1- A paisagem; Unidade 2- A vegetação; Unidade 3- A hidrografia... Unidade 15- A paisagem do tempo. Iremos nos fixar somente em três: os componentes da paisagem, a interpretação e a realização de planos e mapas e a cooperação. Conteúdos fundamentalmente de caráter conceitual, procedimental e atitudinal, respectivamente.
  13. 13.  O conteúdo conceitual- “ componentes da paisagem” será trabalhado especificamente na primeira unidade.  O conteúdo procedimental- “ interpretação e realização de planos e mapas” já aparece na primeira unidade, que, pelo fato de estar localizada no começo do curso, implica um grau de exigência muito baixo.  O conteúdo atitudinal- “ cooperação” certamente já aparece na primeira unidade e em outras se torna um conteúdo essencial, seja pelo tema, seja pelas situações de vivência que se propõem.
  14. 14. O ENSINO SEGUNDO AS CARACTERISTICAS TIPOLOGICO DOS CONTEUDOS  ENSINAR CONTEÚDO FACTUAIS  ENSINAR CONCEITOS E PRINCÍPIOS  ENSINAR CONTEUDOS PROCEDIMENTAIS  ENSINAR CONTEÚDOS ATITUDINAIS
  15. 15. CONTEÚDOS REFERENTES A FATOS CONTEÚDOS REFERENTES A CONCEITOS CONTEÚDOS REFERENTES A PROCEDIMENTAIS CONTEÚDOS REFERENTES A ATITUDINAIS APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO COMPREENSÃO DOS CONCEITOS ASSOCIADOS ELABORAÇÃO COMPREENSÃO PROPOSTA DE MODELOS EXERCITAÇÃO CONSTRUÇÃO PROCESSO DE APLICAÇÃO E EXERCITAÇÃO PROPOSTA DE NORMAS AVALIAÇÃO APLICAÇÃO AVALIAÇÃO CONSTRUÇÃO EXERCITAÇÃO AVALIAÇÃO APLICAÇÃO AVALIAÇÃO
  16. 16. CONCLUSÃO: Portanto para fazer a análise das seqüências deve-se examinar,em primeiro lugar, os conteúdos que se trabalham, a fim de julgar se são os mais apropriados para a consecução dos objetivos.
  17. 17. Referências: Zabala Antoni , A prática educativa :como ensinar / Antoni Zabala; trad.Ernani F. Rosa – Porto Alegre: ArtMed,1998. www.ufscar.br/../rbce.PDF www.professorefetivo.com.br/resumos

×