PRIMEIROS SOCORROS
 Causada pela sobrecarga de atividades sem 
repouso adequado ou por falta de 
fortalecimento e alongamento muscular, o 
e...
 No entanto, é muito 
mais frequente na 
região posterior da 
coxa (músculos 
isquiotibiais: bíceps 
femoral, 
semitendín...
As lesões nos músculos da parte de trás da coxa 
ocorrem com frequência no futebol. A maior parte 
delas acontece durante ...
Como acontece o estiramento: 
 Na corrida, os posteriores da coxa são contraídos 
forte e repetidamente. Se exigidos ou a...
Músculos 
isquiotibiais: 
 bíceps femoral.
Músculos 
isquiotibiais: 
 semimembranoso
Músculos 
isquiotibiais: 
 Semitendíneo.
Sinal 
 Em caso de estiramento, a dor é o 
primeiro sinal , mais forte de acordo 
com o grau da lesão.
 Clinicamente pode ocorrer edema (inchaço) e 
hematomas (manchas roxas), nos caso de 
lesões extensas.
 Grau I: É o estiramento de uma pequena 
quantidade de fibras musculares. 
 Grau II : O número de fibras lesionadas e 
a...
Tratamento 
 Aplicar o protocolo PRICE (sigla em inglês para 
proteção, repouso, gelo, compressão e elevação) 
à coxa les...
Tratamento 
 Medicação analgésica nos casos em que a 
dor é forte.
Tratamento 
 Tratamento fisioterápico para regressão do 
processo inflamatório.
Tratamento 
 Fortalecimento e alongamento dos grupos 
musculares após medicação.
Kinesio Taping: 
 A Kinesio Taping é uma técnica que utiliza 
bandagem elástica adesiva sobre a pele 
proporcionando um m...
PREVENÇÃO 
 Aquecer e alongar as pernas, antes e depois da atividade 
 Fortalecer e alongar principalmente os músculos 
...
Conclusão 
O estiramento muscular ou “distensão” ocorre 
quando o músculos estica alem do ponto 
necessário. 
Ele não é um...
Referências 
Gama ZAS, Dantas AVR, Souza TO. Influência do intervalo de tempo 
entre as sessões de alongamento no ganho de...
UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorros
UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorros
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorros

7.339 visualizações

Publicada em

Estiramento ou distensão muscular

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.339
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
68
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorros

  1. 1. PRIMEIROS SOCORROS
  2. 2.  Causada pela sobrecarga de atividades sem repouso adequado ou por falta de fortalecimento e alongamento muscular, o estiramento ou distensão é comum e pode acometer qualquer grupo muscular.
  3. 3.  No entanto, é muito mais frequente na região posterior da coxa (músculos isquiotibiais: bíceps femoral, semitendíneo e semimembranáceo) , cuja função é flexionar o joelho e estender o quadril.
  4. 4. As lesões nos músculos da parte de trás da coxa ocorrem com frequência no futebol. A maior parte delas acontece durante uma arrancada ou uma corrida a toda velocidade, sem qualquer impacto ou contato com outros jogadores porem podem ocorrer em qualquer esporte.
  5. 5. Como acontece o estiramento:  Na corrida, os posteriores da coxa são contraídos forte e repetidamente. Se exigidos ou alongados demais, podem estirar parcial ou totalmente. Isso ocorre porque os músculos posteriores da coxa são mais fracos que seu oponente direto, o quadríceps (antagonista).
  6. 6. Músculos isquiotibiais:  bíceps femoral.
  7. 7. Músculos isquiotibiais:  semimembranoso
  8. 8. Músculos isquiotibiais:  Semitendíneo.
  9. 9. Sinal  Em caso de estiramento, a dor é o primeiro sinal , mais forte de acordo com o grau da lesão.
  10. 10.  Clinicamente pode ocorrer edema (inchaço) e hematomas (manchas roxas), nos caso de lesões extensas.
  11. 11.  Grau I: É o estiramento de uma pequena quantidade de fibras musculares.  Grau II : O número de fibras lesionadas e a gravidade da lesão são maiores.  Grau III: Esta lesão geralmente ocorre desencadeando uma ruptura completa do músculo ou de grande parte dele.
  12. 12. Tratamento  Aplicar o protocolo PRICE (sigla em inglês para proteção, repouso, gelo, compressão e elevação) à coxa lesionada (com o joelho totalmente flexionado).
  13. 13. Tratamento  Medicação analgésica nos casos em que a dor é forte.
  14. 14. Tratamento  Tratamento fisioterápico para regressão do processo inflamatório.
  15. 15. Tratamento  Fortalecimento e alongamento dos grupos musculares após medicação.
  16. 16. Kinesio Taping:  A Kinesio Taping é uma técnica que utiliza bandagem elástica adesiva sobre a pele proporcionando um mecanismo de pressão/força.  Por apresentar a propriedade elástica, após a aplicação promove uma tração constante na pele com força para cima, diferente de uma bandagem comum.
  17. 17. PREVENÇÃO  Aquecer e alongar as pernas, antes e depois da atividade  Fortalecer e alongar principalmente os músculos isquiotibiais, e também os adutores, abdutores, rotadores e o quadríceps.  Dobrar os cuidados com alongamentos para aumentar elasticidade dos músculos .  O ganho de flexibilidade imediato após uma sessão de alongamento aumenta a tolerância do indivíduo ao estiramento. (GAMA et al 2009)
  18. 18. Conclusão O estiramento muscular ou “distensão” ocorre quando o músculos estica alem do ponto necessário. Ele não é uma lesão grave mas causa dor e a incapacidade de realizar os movimentos na sua perfeição. Por isso necessita de um tratamento adequado com um profissional fisioterapeuta. Para evitar o estiramento deve se aquecer e alongar os músculos antes de qualquer esforço.
  19. 19. Referências Gama ZAS, Dantas AVR, Souza TO. Influência do intervalo de tempo entre as sessões de alongamento no ganho de flexibilidade dos isquiotibiais. Rev Bras Med Esporte 2009;15(2):110-4. http://www.muoverefisioterapia.com.br/distensao-da-musculatura posterior-da-coxa.html Acesso em 12/11/14 as 17: 16h. Oliveira, VMA; Batista, LSP; Pitangui, ACR; Araújo, RC. Efeito do Kinesio Taping na dor e discinesia escapular em atletas com síndrome do impacto do ombro. Rev. dor vol.14 no.1 São Paulo Jan./Mar. 2013. http://pt.fifa.com/aboutfifa/footballdevelopment/medical/playershealth/in uries/commoninjuries/hamstrings.html acesso em 12/11/14 as 17:55h. http://www.minhavida.com.br/fitness/materias/11964-como-reconhecer e-tratar-o-estiramento-muscular acesso em 12/11/14 as 16;43

×