7
VOCEEUM
DOS LIDERES
DOTADOS PORDEUS?
que tipo de lideres precisamos para a Igreja de
nossos dias? Jesus não está mais en...
Você É lJm dos Líderes Dotados Por Deus? 97
zões mais importantés pode dizerrespeito aos dons minis-
teriais. A pergunta q...
98, Terceira Lei
espirÍtualmente equipados.
Se, no presente, você está servindo como lÍder no
ministério de sua i§reja, qu...
Você É tlm dos Líderes Dotados Por Deus? 99
Escrituras. A semelhánça de Paulo, contudo, eles üajaram
de lugar para lugar, ...
100 TerceinLei
tem injetado esse desejo em seu coraçáo? Esse desejo é
senüdo por você a maior parte do tempo? Nesse caso, ...
Você E Um dos Líderes Dotados Por ueust rut
samente o contrário: oEle ê um mestre, mas não um prega-
dor!" Talvez devamos ...
ro) rrn"io t"i
Igreja de Cristo. E mais do que chegado o tempo de reco-
nhecerrnos esses dons; Há enormes diferenças, nos ...
Você É Um dos Líderes Dotados Por Deus? 103
vontade, qutmdo estáo estudando ou pesquisando. Preci-
sam fazer um grande esf...
104 Terceira Lei
últimos três meses ele haüa conduzido a Cristo oito pesso-
as. Não türha tempo para discipulá-los e nem s...
Você É Um dos LÍderes Dotados Por Deus? 105
Tm 5.17), embora toãos os pastores devam ensinaÍ, como
é claro.
Várrios anos a...
t
106 Tercr,ira Lei
trabalhar com Lrm grupo de pessoas que você chama de
seu rebanho, a Íim de cuidar deles e vê-los cresc...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Você é um dos Líderes Dotados por DEUS?

315 visualizações

Publicada em

Liderança cristã, dons espirituais e chamado ministerial.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
315
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
36
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Você é um dos Líderes Dotados por DEUS?

  1. 1. 7 VOCEEUM DOS LIDERES DOTADOS PORDEUS? que tipo de lideres precisamos para a Igreja de nossos dias? Jesus não está mais entre nós, e, sim, no céu. Ele está ediÍicando a Sua Igreja. Ele sabe que ela precisa de lÍderes, pelo que designou para ela quatro üpos de lideres. Esses tipos de liderança são mencionados em Efésios 4. I I: apóstolos, profetas, evangelistas e pastores-mestres. O trecho de Efêsios 4.7 denomina essa diversificada liderança de dons de Cristo. os DoNs DE LrDERÂNçA É possÍvel que, após estudar os princÍpios de gerenclarrrento e as técnicas de liderança, tendo aprendido tudo quarrto é necessário, ainda assim, você venha a falhar e náo se torne um bom lÍder? Naturalmente que sim! Mas por quê? Por uma grande plêiade de razões. Uma das ra- Livro: AS SETE LEIS DA LIDERANÇA CRISTÃ DAVID HOCKING ABBA PRESS, SÃO PAULO, SP PÁG. 96 - 106
  2. 2. Você É lJm dos Líderes Dotados Por Deus? 97 zões mais importantés pode dizerrespeito aos dons minis- teriais. A pergunta que aqui se impõe é: Você é um dos líderes que Deus dotou para a Sua lgreja? E também: Como você poderá saber se é um dos tais? Comecemos indagando o que esses lÍderes espiritu- almente dotados têm o dever de fazer. A BÍblia assevera, em Efêsios 4.L2, que os quatro üpos de liderança acima referidos visamlao "aperfeiçoamento dos santos, para o desempenho do seu senriço, para a ediÍicaçáo do corpo de Cristo". Bastante simples. Todavia, o que sisnifica isso? Equipar alguém é algo que pode ser ilustrado por meio das aüüdades pesqueiras. Quando os pescadores, nos tempos bíblicos, emendavam as suas redes, era usado o vocábulo "equipar". Em uma rede, o enredado formava uma unica peça, a fim de que os peixes náo pudessem escapar. Esse termo também era usado, quando dois materiais têx- teis eram costurados um ao outro. Equipar, pois, quer di- zer que juntamos pessoas para que possam fazer um gran- de trabalho. O trecho de 2 Timóteo 3. L6,L7 diz-nos que o desíg- nio das Escrituras é equipar o homem de Deus para toda boa obra. Cada crente pode ajudar a edificar o Corpo de Cristo (os demais crentes), quando já está equipado. O cren- te Íica devidamente equipado por meio das Escrituras. O trabalho feito pelos crentes, a fim de se edificarem mutuamente, é chamado de "desempenho do seu serviço". I Pedro 4.10,1 I parece indicar que isso alude ao exercÍcio dos dons ministeriais e espirituais. Para usá-los de modo próprio e eficaz, ele precisa ser equipado com o conheci- mento da Palavra de Deus. Essa tarefa foi entregue aos quatro tipos de líderes espiritualmente dotados, referidos em Efésios 4.11. A responsabilidade deles é equipar os outros crentes. O resultado será que o Corpo de Cristo será ediÍicado tanto quanütativa quanto qualitaüvamente. Muitos lÍderes cristáos sentem-se frustrados por não estarem fazendo coisas que reflitam o tipo de pessoa que Deus planejou que fossem. Em outras palawas, ao invés de operarem na área de seus dons ministeriais e espiritu- ais, estão tentando fazer coisas p€rra as quais nunca foram
  3. 3. 98, Terceira Lei espirÍtualmente equipados. Se, no presente, você está servindo como lÍder no ministério de sua i§reja, qual dos quatro ministérios dados por Cristo é o seu? Você é um apóstolo? Um profeta? Um evangellsta? Um pastor-mestre? Onde você se ajusta? vocÊ É una APosroLo? Jesus náo teve apenas doze apóstolos? Sim. Nesse caso, como um homem, hoje em dia, pode ser um apósto- Io? Fácill A palawa "apóstolo" significa "enüado". Como é óbvio, houve muitos outros homens que foram enüados, mesmo nos dias bÍblicos, além dos doze apóstolos especi- ais, que acompanhavam a Jesus por onde quer que Ele fosse. Examine o trecho de I CorÍnüos 15.5-7, onde Paulo diz que Cristo apareceu aos doze, e depois foi visto por "todos os apóstolos". Eis os nomes de mais alguns apósto- los, fora do doze: Paulo (Gt l.l); Epafrodito (Fp 2.25): Barnabé (Atos 4.36); Tito (2 Co 8.23): SÍlvano e Timóteo (1 Ts 1.1; 2.6): Andrônico e Junias (Rm 16.7); e Tiago, irmáo do Senhor (Gt 1.19). Alguns apóstolos foram usados de maneira especi- al, a fim de escreverem liwos do Novo Testamento. A esses, Deus proporcionou comunicações diretas, especiais. Es- ses ensülamentos tornaram-se o alicerce da Igreja (Ef 2.2O). Esses homens foram chamados de "santos apóstolos e pro- fetas' (Ef 3.5). A palawa "santo" signiÍica "separado", "de- dicado". Um certo número dentre os profetas e os apóstolos foi escolhido para serem os autores humanos das Escritu- ras. Hoje em dia, entretanto, náo há mais necessidade de escritores sagrados dessa natureza, e nem de doze apósto- los que sempre acompanhem a Jesus. Os nomes dos doze seráo especlais para sempre (Mt 19.28 e Ap 2I. f 4). As Es- crittrras Sagradas estão completas. Os demais apóstolos, mencionados acima - outros que foram "enüados", não foram amigos especiais de Je- sus e nem andaram em companhia de Jesus, e também náo foram autores de qualquer segmento das Sagradas
  4. 4. Você É tlm dos Líderes Dotados Por Deus? 99 Escrituras. A semelhánça de Paulo, contudo, eles üajaram de lugar para lugar, implantando igrejas e edificando os novos crentes. Eram responsáveis pelo desenvolvimento de lÍderes nas novas isrejas. Essa foi a razâo pela qual Paulo recomendou a Timoteo e a Tito que ordenassem (ou seleci- onassem) anciãos (bispos, pastores) em cada i§reja local. Isso é trabalho de um apóstolo. [Ver Atos 14.21-28 quanto a uma excelente explicação do que esses apóstolos ou implantadores de i§rejas faziaml. Os apôstolos, Ímplantadores de igrejas, missÍonános pioneíros - sem importar como os chamarrnos, ainda assÍm precísamos deles! Nesse sentido, continuamos precisando de apósto- los até hoje. Talvez o vocábulo devesse ser modificado, para identificar-se com a terminologia moderrra, mas conünu- am sendo necessários. Havendo mais de dois bilhões de pessoas, em nosso mundo, que ainda precisam ouviro evarl- gelho de Cristo, contÍnuamos precisando de pioneiros. Você tem o desejo de üajar em pregação do evangelho? Você gostaria de ter a alegria de ediÍicar igrejas partindo do zero? Você pfosta de começar alguma coisa, fazer o empreendi- mento prosseguir, e então entregá-lo em máos de outros? Tive a alegria cle realizar o trabalho de um apóstolo ou implantador de igrej as. Para mim, fazê-lo demorava mais do que para o apóstolo Paulo, mas isso é períeitamente compreensível - não sou o apóstolo Paulo! Passei cerca de três anos e meio estabelecendo uma iSreja em Columbus, estado de Ohio. Foi algo muito satisfatório (embora tam- bém me tenha causado muita tristeza)! Deus abençoou, pessoas foram salvas, líderes desenvolvearn-se, e a i§reja cresceu. Stra atual liclerar-rça está Íazendo um trabalho muito melhor do que eu jamais consegui fazer, mas eu es- tava ali quando tudo começou. Quanta alegrial Que privilégio!(N.E.: kia Plantar l§reJas..., de Peter Wagner). Apóstolos, implantadores de i§rejas, missionários pioneiros - chamemo-los como bem entendermos, mas continuamos precisando deles! Você está interessado? Deus
  5. 5. 100 TerceinLei tem injetado esse desejo em seu coraçáo? Esse desejo é senüdo por você a maior parte do tempo? Nesse caso, o que o está entravando? VOCÊ É UNA PROFETA? Se você fwer a pergunta: "Você é um profeta?" Em alguns cÍrculos isso será uma piada. Se você pensa em um profeta como alguém que prediz o futuro, então por certo náo precisaÍnos de profetas em nossos dÍas. A BÍblia é su- ficiente para dizer-nos o que Deus quis dizer acerca do fu- turo, e como as coisas haverão de desenrolar-se. Mas a idéia de um profeta cqmo alguém que prediz o futuro é produto da Idade Média. Apalawa profeta significa "falar antes." Não somen- te pode referir-se a alguém que fala sobre alguma coisa antes de ela acontecer, mas o seu uso comum, nos dias bíblicos, podia referir-se a quem falava perante uma multi- dão. Na sociedade anti§a de Israel, profeta era um orador publico. Os profetas faziam o papel que agora damos aos pregadores. Na igreja em Anüoquia haüa tanto profetas quanto mestres (ver Atos 13.I). Profetas erarn aqueles que proclamavarn a verdade de Deus. Deus dizia aos profetas o que lhes cumpria dizer. Havia um sentido de urgência e de importância nas suas mensagens. Aarão era um profeta, e, sob a direçáo de Detts, ele era o porta-voz de Moisés (ver Exodo 7.1). Alguns profe- tas do Novo Testamento, a bem da verdade, predDiam o futuro (Ág;abo - ver Atos I I.28), ao passo que outros sim- plesmente transrnitiam uma mensírgem clue redundava etn encoraJamento e força para os crentes (Judas e Silas - ver Atos 15.32). O propósit«r da pr«lfecia é fal:rr aos homens com vis- tas à edificação, à exortaçáo e ao consolo (ver I CorÍntios 14.3). Esse dom também era usado para prodr:zir conüc- çáo entre os incrédulos (ver 1 CorÍntios 14.24). Ouvi de passagem uma senhora que dtzia, ao refe- rir-se a certo pregador convidado que recentemente havia pregado em nossa isreja: "Ele é um pregador, mas não é grande coÍsa como mestret" Ejá tive ocasião de ouvir preci-
  6. 6. Você E Um dos Líderes Dotados Por ueust rut samente o contrário: oEle ê um mestre, mas não um prega- dor!" Talvez devamos examinar essa questão dos dons mi- nisteriais e espirituais, antes de nos tornarmos por demais críticos acerca dos diferentes tipos de lÍderes espirituais. Se a profecia está vinculada mzris ao ato de anuncíar do que ao ato de predízer, entáo poderíamos considerá-la pa- ralela às nossas referências atuaÍs à prédica, e náo à pres- tidigitação. I Se o ministério de um profeta era ser um orador publico, ou seja, era falar perante multidÕes, entáo facil- mente podeíamos üsualizar a necessidade tanto dos pro- fetas quanto dos pastores-mestres no ministério das igre- jas locais. Talvez seja possível concluir que quanto mais crescer a Igreja (em numero, bem entendido), tanto mais se tornará necessá'rio contar com o "tipo pregador", que se comunica eficazmente com numerosas multidões. Os "mestres" saem-se melhor em grrpos pequenos e em situações de sa-las de aula. São necessários tanto pre- gadores quanto mestres. Há um consenso em que um ho- mem que prega também deveria ensinar, e que um homem que ensina também deveria pregar. Q mestre interessa-se pelo cog!ç!{o-, ao passo que o pregador interessa-se pela aplicação. O mestre interessa-se com o que ê comunicado,. §lqg 4q t_o-qyq q p_regad o r i nteres sa- se sobre co mo comuni- car a meÍrs_ege!9_.- E minha opiniáo (náo quero ser dogmático: apenas estou pensando a respeito!) Que dispomos de ambos os tipos no ministério de nossa isreja e entre os nossos pasto- res. Tenros lronrcns da I):rl:rvra que são mestres excelentes (tanto idosos quanto jovens), mas que acham diÍicil comu- nicar-se diante de multidões. Isso aÍeta toda a sua apre- sentação. 'femos outros que gostarn de "pregar" para grandes multidões, no pulpito ou na praia, ou entáo em um ambi- ente universitário, diante de centenas de estudantes. Al- guns deles parecem ter recebido um dom como comuni- cadores e motivadores, ao mesmo tempo em que outros sáo notávels no estudo, na pesquisa e no conteúdo de seu ensino. Há espaço para ambas as formas de mÍnistério na
  7. 7. ro) rrn"io t"i Igreja de Cristo. E mais do que chegado o tempo de reco- nhecerrnos esses dons; Há enormes diferenças, nos indiví- duos e nos ministério,s, que precisam ser explicados à luz da Bíblia. VOCÊ É UU EVANGELISTA? Somente um homem é chamado diretamente de evangelista na BÍblia, Filipe (ver Atos 2 L8). Ele foi um dos sete diáconos originais escolhidos no sexto capÍtulo de Atos para aJudar os apóstolos para ocupar-se da distribuição de alimentos às üúvas crentes necessitadas. Era um homem piedoso e fiel e ministrava à igreja em Jerusalém. No en- tanto, Deus o conduziu a um ministério de evangelismo em Samaria (ver o oitavo capÍtulo de Atos) e em outros lu- gares. Com o tempo, ele estabeleceu-se em Cesaréia, onde criou famÍlia. O que Filipe fazía? Ele pregava a CrÍsto. Ele falava com as pessoas a respeito de Cristo. Ele compartilhava o evangelho com muitos, em Samaria, como também o fez com o eunuco etíope, quando este estava voltando de Je- rusalém para a sua terra, em sua carruagem. Um evan- gelista é alguém que anuncia as boas-novas. Sua maior saüsfaçáo consiste em dizer às pessoas como uma pessoa pode tornar-se crente, levando-a,ao conhecimento de Cris- to. Fllipe também baLlzava aqueles que respondiam positi- vamente à sua mensagem. Afinal, isso faz parte ütal da Grande Comissão de nosso Senhor (ver Mateus 28.19,20). Temos homens, entre nosso pessoal administrativo, que acreditam ser evangelistas. E há muitos outros de igua-l convicção, entre os membros da igreja. Tenho observado algumas poucas coisas acerca desses homens em particu- lar, no decurso dos anos. Nâo apreciam ficar sentados cli- ante de uma escrivaninha o dia inteiro, mas anelam por falar com alguém a respeito de Cristo. São homens volta- dos para as pessoas. Gostam de misturar-se com as pesso- as. Gostam de conversar com as pessoas, onde quer que estejam. São homens extrovertidos, e o zelo delas é conta- gioso. Tipicamente, os evangelistas não se sentem muito à
  8. 8. Você É Um dos Líderes Dotados Por Deus? 103 vontade, qutmdo estáo estudando ou pesquisando. Preci- sam fazer um grande esforço, a Íim de estudarem e ensina- rem. Todos os crentes devem estudar a BÍblia, mas pÉrra esses homens, isso náo é muito fácil. Eles amam a Palawa de Deus e a usam constantemente, mas ficarem a estudar a Palawa durante horas, em um estúdio, náo é onde eles primam! Quando passam semanas sem verem alguém acei- tar a Cristo, serltem-se deprimidos e preocupados com as almas. Seu desejo consumidor é verem pessoas conhecer a Cristo. Servem de grandes modelos para todos quantos querem compartilhar de sua fé. Também tenho observado que conduzem mais pessoas para Cristo do que membros de nosso pessoal que possuem outros dons. Nao deuemos tentarJazer todos os outros crentes sentirem como nós, acerca do mínistêrío cri.sta,o. Ao inués dÍsso, deuemos reconhecer as diferenÇos e nos edíficarrnos uns aos outros. E que dizer a seu respeito? Você é um evangelista? Você deseja falar com as pessoas sobre o Senhor? Você se sente desencorajado quando não tem essa oportunidade? Você ama as pessoas? Você prefere falar com alguém ou ficar trabalhando diante de uma escrivaninha? Essas e várias outras perguntas rlcvem ser dirigidas a todo homem que acredita ter recebido o dom ministerial do evangelismo. Todos os crentes têm a responsabilidade de testificar, mas nem todos receberam de Deus algum dom. Aqueles que receberam o dom ministerial do evangelismo podem ser de grande ajuda no treinamento de outros crentes, sobre como devem compartilhar sua fé em Cristo. Também ê importante manter os evangelistas liwes para cumprirem o seu mirristerio. Certo leigo de nossa isreja, que parece muito dotado no campo do evangelismo, sen- tiu-se muito desencorajado certo dia. Um outro crente dis- se-lhe que se náo discipulasse àqueles a quem guiasse aos pés de Cristo, não estava sendo obediente ao Senhor. E aquele crente falou-me sobre o seu emprego e sobre o tem- po que lhe sobrava. E compartilhou comiso que durante os
  9. 9. 104 Terceira Lei últimos três meses ele haüa conduzido a Cristo oito pesso- as. Não türha tempo para discipulá-los e nem senüa tal deseJo. Ftri até à pessoa que tinha dito àquele irmáo para ele discipul,arseus convertidos, e expliquei que aqueles que recebem o dom do evangelismo deveriam ser deixados em liberdade para cumprirem tal ministério, e que outros cren- tes deverlam aJudar a discipular os novos convertidos - e que isso cabta a ele! Ele percebeu o ponto, e imediatamen- te começou a ajudar a seu irmão a satisfazer às necessida- des daqueles novos convertidos. Todos nós somos neces- sários no CorPo de Cristo, mas cada um de nós tem seus próprios dons. Náo devemos fazer todos se sentirem como nós acerca do minlstério. Em lu§ar disso, deverÍamos re- conhecer as diferenças e buscarmos a edificar espiritual- mente uns aos outros. VOCÊ É UU PASTOR.MESTRE? Os pastores seriam todos mestres, e todo pastor te- ria a responsabilidade de ser um mestre? Alguns deles náo podertam ser mestres, sem serem pastores? Visto que os dons sâo diferentes tanto em seu tipo como na maneira como sáo utilizados, devemos ter cuidado para náo serrnos por demals dogmáücos acerca do rso dos dons. Entretan- to, Eféslos 4.1I mostra-nos que todo mestre também é um pastor. (l TtmÔteo 5.L7, ao dizer que alguns pastores se "afadlgarn na palawa e no ensino", ê trecho que mostra que nem todos pastores são mestres.) A construção grega de EÉsiog 4.11 requer que Pensemos em quatro tipos de ministérlo, e nâo cinco. Naquele contexto, pelo menos, um mestre é sempre um pastor, embora nem todos os pastores sejam mestres, conforme vemos em I Timóteo 5.17. Um pastor cuida dos crentgs como um pastor de ovelhas culda de seus animais, provendo-lhes alimento e proteção. A ÍIm de prover alimento, o pastor deve ser mes- tre da Palawa de Deus. Nem todo pastor tem a capacidade espiritual'de ensinar, conforme se vê em Romanos L2'7; mas toú pastor tem a responsabilidade de ensinar. Con- formeJávimos, nem todo pastor é um pastor-mestre (ver I
  10. 10. Você É Um dos LÍderes Dotados Por Deus? 105 Tm 5.17), embora toãos os pastores devam ensinaÍ, como é claro. Várrios anos atrás, um dos jovens de nosso ministé- rio sentiu que Deus o estava chamando Para a liderança como pastor-mestre. Encorajei-o a iniciar o seu ministério em nossa i§reja local, onde ele podia ser observado, e onde seus desejos e dons podiam ser conÍirmados por outros. Mas, em cada êlasse biblica na qual ele aparecia como mestre ia diminuindo a freqüência. As pessoas mostravam- se graciosas, mas ele, francamente, náo sabia ensinar. Finalmente, ele veio falar comigo acerca da questáo. Conversamos e discutimos a importância dos dons minis- teriais e espirituais. Notamos que ê importante reconhecer que dons náo possuÍmos, para entáo concentrarmos â Írossa atenção sobre os dons que nos foram dados. Ele compre- endeu a liçáo! Agora o seu ministério é ótimo, mas náo como pastor-mestre. E algumas vezes tenho perguntado quanta frustração e desencorajamento ele teria de passar em sua vida, se eu tivesse tentado persuadi-lo a ser um pastor-mestre, apesar do que o seu ministério naquela área tinha mostrado ser! E óbúa a sabedoria paulina ao reunir os dois vocá- bulos, "pastor" e "mestre", a fim de descrever o ministério desse tipo de líder espiritual. Alguns mestres náo têm o desejo dc ministrar cliretamente às pessoas. Um "coração de pastor" não é o que mais caracteriza o ministério deles' E há aqueles que têm a compreensáo e a compaixão de um pastor, mas qlre não têm um desejo correspondentemente iorte para estudar e ensinar a Palawa de Deus. O equilÍ- brio é algo muito imPortante. A meta de um pastor-mestre é a maturidade dos cren- tes. Alguns líderes revelam que náo possuem um coração de pastor-mestre por meio daquilo em que estão interessa- dos. Se o enfoque principal de seu ministério é a implanta- ção de i§rejas, então taJvezvocê seja um apóstolo; se o seu interesse primário ê conquistar pessoas para Cristo, entáo talvez você seja um evangelista; se o seu grande eunor e deseJo é pregar e proclamar a Palawa de Deus às multi- dões, então talvez você seja um profeta; e se você aprecla
  11. 11. t 106 Tercr,ira Lei trabalhar com Lrm grupo de pessoas que você chama de seu rebanho, a Íim de cuidar deles e vê-los crescerem até à maturidade, e começaÍem a ministrar uns aos outros' en- tão talvez você seja um pastor-mestre' Na Igreja de Deus, a liderança está alicerçada sobre as habilidJa"" a" cada líder. Mas estamos falando sobre habüdades conferidas por Deus. Os dons de Deus resul- tam da graça diüna. Nada podemos fazer para merecê-Ios ou ganú-làs. Cristo ê Quem concede esses lÍderes à Sua IgreJa, e Ele mesmo os equipa com a Sua autoridade e ca- pacidade de ministrar a outros crentes' - É importante vooê descobrir se recebeu um desses quatro donã ministeriais. Uma vez descoberto isso' você s^aberá, de imediato, o üpo de ministério que você deveria desenvolver. Isso dará orientaçáo à sua vida, e haverá de aliviâ-lo de muita frustraçáo ao tentar ser alguma coisa que você náo ê. d Ltsta de Veriflcação do Líder 1. Você acredita que Deus o escolheu como um dos lideres de Sua Igreja? Anote as razÕes pelas quais você Pensa desse modo. 2.VocêtemodesejodeumapÓstolo,ouseja'edificar iglreJas e treinar líderes para continuarem a obra' dePois de sua Partida? 3. Voõe crê que Deus o chamou para pregar? 4. Você é um pregador publico eÍiciente? Como você sabe dlsso? 5. Você gosta cle falar com as Pessoas acerca de Cris- to? Como é que elas usualmente reagem? 6. Você prefere compartilhar sua fé com os incrédulos' ou passa a maioi parte de seu tempo procurando ediÍicar os crentes? 7. Você deseja ministrar a um grupo de crentes aos quais Possa chamar de seu rebanho? 8. üocê ténde a concentrar sua atençào na maturidadc dos crentes, e náo na salvação dos perdidos? 9. Você aprecia ensinar a Palawa de Deus' e estudar Para esse tiPo de ministério?

×