Teoria das cores aula

3.964 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.964
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teoria das cores aula

  1. 1. Espectro de Cores O arco íris, além de ser um lindo fenômeno da natureza, nos ajuda a entender a composição das cores. Ao incidir nas gotas de água da chuva pelas quais passa, os raios da luz solar, atravessando as nuvens, se decompõem em várias cores. A luz solar é composta de radiações de ondas de diferentes comprimentos.
  2. 2. Espectro de Cores Isaac Newton, físico do século XVIII, utilizando- se de um prisma transparente, reproduziu um arco-íris dentro de casa para provar que essas radiações de ondas diferentes são coloridas e compõem-se de sete cores básicas: Vermelho, Laranja, Amarelo - ondas longas; Verde - intermediário; Azul ciano, Azul Anil e Violeta - ondas curtas. A faixa colorida que Isaac Newton obteve ao separar as cores é chamada de "espectro solar". Nem todas as cores podem ser vistas por nossos olhos. O infra-vermelho e o ultra-violeta por exemplo, não são cores visíveis no arco-íris.
  3. 3. Teoria das Cores Leonardo da Vinci formulou a Teoria das Cores, que são formulações históricas contidas em seus escritos e reunidas no livro Tratado da Pintura e da Paisagem - Sombra e Luz. Sua primeira edição só foi publicada 132 anos após sua morte. A publicação trata das anotações recolhidas pelo artista ao longo de anos de observação e é a teoria mais corrente, sendo um legado do Renascimento para as artes visuais.
  4. 4. Cor é vida As cores que percebemos são produzidas pela luz. A luz do sol, aparentemente branca, é, na verdade, composta pelas sete cores do arco-íris. Quando a luz do sol ilumina um objeto, algumas dessas cores são absorvidas pelo objeto, enquanto as outras são refletidas na direção dos olhos que as percebem. É esse fenômeno que nos permite dizer qual a cor dos objetos.
  5. 5. "Somente para uma pequena minoria a cor constitui apenas um elemento de satisfação estética. Geralmente cores representam expressões expressões da mente humana e sentimentos da alma. É assim que a grande massa popular as interpreta.” Simão Goldman Cor é vida
  6. 6. As cores exercem diferentes efeitos fisiológicos sobre o organismo humano. Aparentemente, damos um peso às cores. Na realidade, olhando para cada cor damos um valor-peso que é somente psicológico. A cor, elemento fundamental em qualquer processo de comunicação, merece atenção especial. É um componente com grande influência no dia a dia das pessoas, interferindo nos sentidos, emoções e intelecto. Através da combinação de diferentes cores descobrimos efeitos surpreendentes. As Cores
  7. 7. A cor exerce ação tríplice: impressionar, expressar e construir. A cor é vista: impressiona (recebe informações) a retina. A cor é sentida: provoca emoção. A cor é construtiva, pois tendo um significado próprio, possui valor de símbolo, podendo assim, construir uma linguagem que comunique uma idéia, que pode ser de leveza, alegria, sobriedade, etc. As Cores
  8. 8. Disco de Cores
  9. 9. O círculo das cores Ao lado a representação do círculo com as 12 famílias de matizes das cores pigmento. 1 - Amarelo 2 - Amarelo alaranjado 3 - Laranja 4 - Vermelho alaranjado 5 - Vermelho 6 - Vermelho violeta 7 - Violeta 8 - Azul violeta 9 - Azul 10 - Azul esverdeado 11 - Verde 12 -Amarelo esverdeado
  10. 10. Disco de Cores Criado por Johannes Itten, permite descobrir combinações harmoniosas de cores. Itten percebeu que havia um certo senso comum entre as cores utilizadas pelos diversos pintores famosos. Eles faziam instintivamente diversas combinações harmônicas de cores, sem recorrer aparentemente a nenhuma teoria pré-concebida. Foi observando o modo como esses pintores combinavam as cores em seus trabalhos ao longo dos séculos que ele criou uma teoria para isso e a publicou em um livro, chamado The Art of Color, The Subjective Experience and Objective Rationale of Color.
  11. 11. Disco de Cores Itten mostra que embora as pessoas possuam diferentes julgamentos em relação à harmonia das cores, é possível estabelecer algumas regras que fazem sentido para a quase a totalidade das pessoas. Ou seja: algumas cores sempre vão combinar melhor com determinadas cores do que com outras. Para mostrar como isso acontecia, ele desenhou um disco em forma de pizza e o repartiu em vários pedaços (fatias), dispostas de forma a que sempre havia uma cor diametralmente oposta a outra: o disco de cores.
  12. 12. Disco de Cores A idéia do disco de cores vai além de descobrir qual cor combina muito bem com outra. Na montagem de um desenho, um gráfico ou um cenário, novos elementos vão pouco a pouco sendo adicionados. Se as cores desses elementos que estão sendo acrescentados formam pares complementares no disco de cores, todos os elementos do desenho, gráfico ou cenário, ao seu término, serão harmônicos: traduzirão paz, calma. Ao contrário, se as cores forem assimétricas em relação ao disco, os elementos não serão harmônicos: traduzirão agitação, aflição. Em outras palavras, conhecendo-se a técnica da combinação de cores é possível expressar emoções.
  13. 13. As cores primárias • Cores Primárias: São as cores que não podem ser formadas por nenhuma mistura. São elas azul, amarelo e vermelho.
  14. 14. Cores Secundárias • Cores Secundárias: São as cores que surgem da mistura de duas cores primárias.
  15. 15. Cores complementares Cores complementares são as cores opostas no disco de cores. Ex: o vermelho é complementar do verde. O azul é complementar do laranja. As cores complementares são usadas para dar força e equilíbrio a um trabalho criando contrastes. Assim, se queremos destacar um amarelo, devemos colocar junto dele um violeta. Combina cores quentes e frias. Em qualquer trabalho devemos escolher uma cor dominante e sua cor complementar será usada em menores proporções, apenas para dar equilíbrio à composição. É a composição mais usada.
  16. 16. Disco de Cores Veja como Itten descobriu as cores complementares. Observe fixamente a figura a seguir: Depois de alguns segundos olhe para uma folha ou parede branca.
  17. 17. Cores Análogas Cores análogas ou adjacentes são as que aparecem lado-a- lado no disco de cores. São análogas porque há nelas uma mesma cor básica. Pôr exemplo o amarelo-ouro e o laranja –avermelhado tem em comum a cor laranja. Elas são usadas para dar a sensação de uniformidade. Apesar de serem consideradas composições cansativas, também são reconhecidas como elegantes.
  18. 18. Cores Monocromáticas É a harmonia que emprega uma só cor, porém em tonalidades diferentes. Esta harmonia é muito interessante para pequenos espaços. A variação de texturas evita a monotonia. É depois da complementar, uma das composições mais usadas.
  19. 19. Tom • Refere-se ao maior ou menor quantidade de luz presente na cor. Quando se adiciona preto a determinado matiz, este se torna gradualmente mais escuro, e essas graduações são chamadas escalas tonais ou degrade. Para se obter escalas tonais mais claras acrescenta-se branco.
  20. 20. A temperatura das cores • A temperatura das cores, designa a capacidade que as cores têm de parecer quentes ou frias.
  21. 21. Contrastes Orle Baertling Aqui um exemplo do uso da cor preto para destacar as demais.
  22. 22. Contrastes de limite A cor central é uma mistura das duas cores laterais. Observe que a faixa central é clareada por cada uma das duas outras cores, mas do lado oposto. No limite com a faixa vermelha, o violeta é clareado pelo azul e, no limite com a faixa azul, o violeta é clareado pelo azul, o violeta é clareado pelo vermelho.
  23. 23. Discos de Cores RYB e RGB O disco da figura, criado por Itten, é do tipo RYB. Existem discos em outros sistemas de cores, como o RGB. O RYB é o melhor na indicação das cores harmônicas. O RGB , é o que forma as cores dos sistemas de comunicação visual, como a televisão e até mesmo o monitor do seu computador.
  24. 24. Disco de Cores As cores primárias (indicadas por um 'P') são o vermelho, o amarelo e o azul. As secundárias (indicadas por um 'S') localizam-se entre cada duas primárias - na verdade são a soma das duas - e são o laranja, o verde e o magenta. Entre cada primária e secundária encontra-se a soma das mesmas: são as cores terciárias (indicadas por um 'T'), o vermelho-laranja, o laranja- amarelo, o amarelo-verde, o ciano, o violeta e o púrpura. Em relação ao disco do modelo RGB, as cores situadas entre o vermelho e o verde aparecem aqui "esticadas" de modo que do lado direito predominam cores de vermelho a verde e do lado esquerdo de azul a vermelho. RYB
  25. 25. Discos de Cores RGB As cores primárias (indicadas por um 'P') são o vermelho, o verde e o azul. As secundárias (indicadas por um 'S') localizam-se entre cada duas primárias - na verdade são a soma das duas - e são o amarelo, o ciano e o magenta. Entre cada primária e secundária encontra-se a soma das mesmas: são as cores terciárias (indicadas por um 'T'), o laranja, o verde-amarelo, o verde-ciano, o ciano-azul, o violeta e o púrpura.
  26. 26. Uma cor pigmento é definida por três características: Matiz –É a característica que diferencia uma cor da outra. No círculo das cores são representadas as 12 famílias de matizes. Todas as cores no círculo são misturas das primarias. Qualquer cor existente pertence a uma destas famílias, que contém milhares de variações de matiz. Luminosidade – É o grau de claridade ou obscuridade contido numa cor. Croma - É a qualidade específica de saturação de cada cor que indica seu grau de pureza. As cores perdem croma, ao serem misturadas com o branco. A combinação das cores-pigmento e seus efeitos visuais
  27. 27. CORES MONOCROMATICAS: São cores que pertencem a mesma família ( matiz ), mas tem luminosidade e saturação diferentes. Podem ocorrer contrastes acentuados, mas o resultado não é tão complexo como quando utilizado mais de um matiz. A combinação das cores- pigmento e seus efeitos visuais
  28. 28. CORES ANÁLOGAS: São cores adjacentes no círculo das cores. Use qualquer luminosidade ou saturação. Procure use no máximo três cores. Veja o efeito ao lado. A combinação das cores-pigmento e seus efeitos visuais
  29. 29. Combinações • Esquema de Cores Primárias - As cores primárias são cores puras e que merecem atenção e cuidado quando usadas. Complemente com cores neutras.
  30. 30. Cores QUENTES x FRIAS: A cor mais quente no círculo é o laranja. Esta no centro da metade “quente” do circulo, que vai do amarelo esverdeado até o vermelho violeta. A cor mais fria, azul, está na metade mais “fria” do círculo, que vai do vermelho violeta até o amarelo. Vermelho violeta e amarelo esverdeado podem ser quentes ou frias, dependendo de como são usadas. No próximo slide: 1º – mais frio do que quente 2º – mais quente que frio 3º – mesma quantidade Qual parece ser mais equilibrado ? A combinação das cores-pigmento e seus efeitos visuais
  31. 31. Cores Frias / Quentes
  32. 32. Combinações • Esquema de Cores Quentes - Você combina as cores e tonalidades consideradas quentes: amarelo, laranja, vermelho e marrom. Esquema de Cores Frias - Você combina as cores e tonalidades consideradas frias: azul, verde e violeta.
  33. 33. CORES COMPLEMENTARES: São pares de cores que se opõem no círculo das cores, como o vermelho e o verde. Pequenas quantidades de cores complementares, colocadas lado a lado, dão como resultado um efeito opaco. Imagem 2 no próximo slide. Grandes quantidades de cores complementares, lado a lado, intensificam uma à outra. Ver Imagem 1 no próximo slide. A combinação das cores-pigmento e seus efeitos visuais
  34. 34. CORES COMPLEMENTARES
  35. 35. Combinações Esquema de Cores Diretamente Complementares – Combinar duas cores diretamente opostas na roda. Uma intensifica a outra. É uma forma de dar início a um esquema. Por exemplo: Laranja é diretamente complementar ao azul (RGB), então, comece com azul e laranja e complemente com as tonalidades (claro, médio e escuro), podendo balancear com cores neutras e os bons vizinhos.
  36. 36. COMBINAÇÕES “DIVIDIDAS” E TRÍADES: “DIVIDIDAS” ou esquema complementar dividido– consiste da combinação de três cores: duas delas são adjacentes à cor complementar da terceira cor.Ver próximo slide. TRÍADES – Tem-se uma tríade quando usamos três cores que são eqüidistantes 120° no círculo das cores, uma da outra. Para encontrar a cor a combinar pule sempre três cores. Imagem no próximo slide. A combinação das cores-pigmento e seus efeitos visuais
  37. 37. A combinação das cores-pigmento e seus efeitos visuais RGB RYB
  38. 38. Combinações Tríade É um esquema que usa três cores secundárias eqüidistantes. Por exemplo: verde, violeta, laranja ou então violeta azulado, laranja avermelhado, verde amarelado (RYB). A tríade é considerada como um dos esquemas mais harmoniosos na roda de cores. Forma um triângulo isósceles na Roda de Cores. Dica: Para encontrar a cor desejada nesta composição, pule três cores.
  39. 39. Combinações Esquema Complementar Dividido É um esquema com 3 cores, sendo que duas são análogas ou adjacentes e a terceira é uma diretamente complementar. Por exemplo: amarelo (complementar) com azul violeta e vermelho violeta (adjacentes) (RYB).
  40. 40. Combinações Esquema Duplo Complementar Dividido É um esquema onde duas cores diretamente complementares se juntam a duas outras cores separadas mutuamente por uma adjacente. Neste esquema forma-se um retângulo na roda de cores. Por exemplo: verde, vermelho, amarelo e violeta (RYB).
  41. 41. Combinações Quadricolor É um esquema que usa duas cores complementares separadas por duas cores adjacentes a elas. É um esquema considerado harmônico, porque contém duas cores diretamente complementares. Por exemplo: Azul, vermelho violeta, laranja, verde amarelado. Formam um retângulo na Roda de Cores. Dica: Para encontrar a cor desejada, pule duas cores.
  42. 42. Combinações Esquema policromático Usam-se muitas cores da roda de cores. É uma combinação charmosa e alegre. Lembre-se de que ao formar um esquema, necessariamente você não usará apenas as cores dispostas na extremidade da roda de cores, o balanço e a harmonia vêm com o uso das tonalidades (valores): claro-médio-escuro. Cor é responsabilidade emocional.
  43. 43. • Cores Acromáticas: São as cores chamadas neutras: o branco, o preto, as cinzas e os marfins. • O branco é a soma de todas as cores primárias, o preto é a ausência delas. Ou seja, o preto é a ausência da luz. Cores acromáticas ou neutras
  44. 44. Mais importante que a escolha de diferentes matizes em um design, é a escolha do brilho ou luminosidade. Efeitos muito diferentes podem ser conseguidos para diferentes escolhas de luminosidade. A mesma família de matizes foi utilizada nas próximas imagens, mas com diferentes valores de luminosidade para cada uma. Para obter um resultado mais sutil ou delicado, use uma variação limitada de luminosidade. Use , por exemplo, somente matizes muito brilhantes ou com média luminosidade. No próximo slide: 1 – pequena variação de luminosidade 2 – variação média 3 - grande variação de luminosidade. Efeito final escurecido A combinação das cores-pigmento e seus efeitos visuais
  45. 45. A combinação das cores-pigmento e seus efeitos visuais
  46. 46. • As cores podem parecer diferentes em função da cor do fundo. Aspectos das cores
  47. 47. Efeitos com as cores Qual dos círculos é maior? Resposta: eles são exatamente do mesmo tamanho
  48. 48. Bibliografia Para saber mais sobre as cores, consulte os seguintes sites: http://www.eletronica.com/arte/cor/cor_historia.htm Pesquisa sobre as cores e seus efeitos na vida das pessoas: www.colorindo.hpg.com.br Sobre mistura de cores (ed. artística): http://www.complex-x.net/teoria/aber_main.htmhttp://www.colormix.com Assuntos diversos para pesquisa escolar: http://www.netprof.pt/HomeNetProf.htm Cor luz/física: http://www.netprof.pt/fisica_quimica/4_quimica_temas_luzcorobjectos.htm http://users.sti.com.br/mvalim/imagem.htm Cor luz: http://www.fisica.ufc.br/coresluz.htm
  49. 49. Bibliografia Cromoterapia e psicologia das cores: http://www.artecor.com.br/Informativo/contra.htm Empresa de consultoria: http://www.cordesign.com.br http://www.rainbowqt.com.br Pigmentos naturais: http://www.netprof.pt/HomeNetProf.htm Teoria das cores/colorimetria/informática: http://www.inf.puc-rio.br/~bacellar/index_port.htm Decoração/uso da cor na pintura residencial: http://www.alba.com.ar/uso_c.html
  50. 50. Bibliografia Da cor à cor inexistente – Israel Pedrosa Editora Universidade de Brasília – 3ª edição Psicodinâmica da cores em comunicação – Modesto Farina Editora Edgar Blucher Ltda – 4ª edição Arte & Percepção Visual – Rudolf Arnheim Editora Livraria Pioneira – 7ª edição Cores Cor - Uso e abuso, Ismael Guarnelli Desktop Publishing - Revista de Editoração Eletrônica, Computação Gráfica, pré-impressão e multimídia, Expressão Editorial, Itú, SP.

×