Quem vai ficar com o pêssego

2.830 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.830
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
125
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Quem vai ficar com o pêssego

  1. 1. (Oh-ção _f_- tan tan Vai ICaT CÔTTI o p -s *(0 e 95s e G o. , Yoon Ah-Hae O¡ Yang Hye-Won _Â g! ¡'. I l › 'x l l. ';~. i I l É cem. " o Cb vkw-. utunu cz: : - - *#35 : É a ' lg. ; : :Ef xrr-'AQE 1 1 n * _i7 l - ; xx . " ' g I ' _ _ , l/ -
  2. 2. K í .11 x - v . _df i I IC II 7:3 Y . ~. ; U1 ' _ . Nesta história, os animals encontraram um grande pêssego maduro que tinha um cheiro muito gostoso e parecia delidoso. Todos ficaram com muita água na boca: a girafa, o crocodilo, o rinoceronte, o macaco. o coelho e a lagarta. Mas quem vai ficar com o pêssego? Cada um deles tem uma ideia diferente para decidir essa questão! Usando critérios de comparação de altura. de peso e outros parâmetros inusitados, os personagens ensinam aos leitores como colocar as coisas em ordem crescente ou decrescente. Yoon Ati-Mae, a autora, e doutola em Literatura lnfantojuvenil pela Universidade de SeongGyunGan. na Coreia do Sul. e leciona no curso universitário de formação de professores alfabetizadores. Além disso. ela se especializou em criação literária para livros infantis na Academia Kirnseoleong, também na Coreia do Sul. Yang Ryo-Won, a ilustrador; formou-se em Design na Universidade de Seul para Mulheres. É membro ativo da Associação Editorial Coreana de Belas Artes. Na Correia do Sul. já ilustrou mais de sete livros infantis. Os livros da coleção 'Ílll Ílll ensinam conceitos matemalcos para crianças. por vneio de histórias divertidas. ensinaaordenar kaootrücomoenoccrhérios. “"_"9'f__r r o _ vn. - . ' I* «- i O »o 1 P' -
  3. 3. Quem val ficar com o pé-saego? o veovvon Medla, :nas Direitos de edição em Hr¡ portugues¡ par¡ o tcrrrtório brastktro adquiridos por Cal": ídnora Ltda. Todos os direitos me 2? edição. :ou: H vamu-calo. :ou Texto adequado . ts regras da novo Acorda Ortográñco da Lingua varrugucsa Publicado originalmente n. : Coreia do Sul. em 3005. por Ybowon Media Direção ednonal: Miriam cabia¡ e Slfnnfne Kuhñt Lederrnan traduçao: Thais 31min: : Revisão: Nelson de Cmvetrn e Nelson Barbosa GF-IiALCABMDGAÇÃD-RLFOIHF tmnrnrn unrlnum no( Munhoz( rw : :urna n¡ 'SR 504 ruarguwnnn Qupm vmfkntca-vn povoam# I Anunciar¡ . !humanos se var-vg NyE-VIVD, Irnnlnqándt "Inukrnkut ~ : a4 r ÉOPJKAS Cair- ld. ¡ou! ynt-u-pnlrvwrrt¡ a m. .. um: Indução à &Gugu; term th: pauta' no : nv-ul a-nmrzann líON 9P¡ 1'flI0'(7°-D hulnvalutn mlcnqunnncnu-n- I run r-¡wuun r andam nun m nuno vv sen: urge" (DO. not; ¡zoçog ; on-png msg! »san Çn-. §-7QÍÓ-C7D~D Impresso no Brasil : m: um¡ Editor-n Ltda. lua Catar Havre. 3113, v! andar oouzsom n São Paulo c SU' 12|. (n) 3065-5600 o fa; m¡ goal-gv” rnrwvwcamsxcrrmbr o vendnyicnlllsxnrrmhv
  4. 4. Yoon Ah-Hac Yang Hye-Won callís
  5. 5. Havia um grande pêssego maduro que tinha um cheiro muito gostoso e parecia delicioso. Quem vai ficar com o pêssego?
  6. 6. A girafa alta, o crocodiio de boca grande, o rinoceronte pesado, o macaco espertoo coelho saititante x¡ . . e a lagarta inquieta, todos queriam corner o pêssego. Quem vai ficar com o pêssego? A girafa alta, esticando ainda mais o seu pescoço, disse: "Que tal se o mais &ÍÍO de nós ficasse com o pêssego? "
  7. 7. .Tina/ JV . .. vir nim-PACK_ @Gt à . .m , ..x. ... xr__ r, ..w. _e. §w . ukxmfsn
  8. 8. "Estão vendo? Eu sou a mais alta. Logo, o pêssego deve ficar para mim. " Mas assim que a girafa se abaixou para comer o grande pêssego maduro. .. "Paral" Disse o rinoceronte pesado, batendo forte no cirào. "Que tai se o mais pesado de nós ficasse com o pêssego? " x j¡ » xl. p / i ' -a l j . ... ..
  9. 9. Então a lagarta perguntou: "Como vamos nos pesar? " 0 rinoceronte respondeu: "Cada um de nós senta de um lado da balança e do outro colocamos pedras. " › ' Á Todos concordaram. "É uma boa ideia. " g 13¡
  10. 10. Cada um dos amigos sentou na balança lx com pedras do outro lado. ,l r x. I W f** 1 l! '-00', j sw' z r' i g 3 V p s. x 1.. ._ . ._- Í ; a r* J. 5g A / s e 3 *sm Í -ÍI K x. _7__-. ___¡ n u t* n ~--çc. ~ . sã. v / i r' n f
  11. 11. "Estão vendo? Eu sou o mais pesado. Logo, o pêssego deve ficar para mim. " Mas assim que o rinoceronte caminhou até o grande pêssego maduro. .. "Besteira! " Disse o crocodilo de boca grande, b s f abrindo ainda mais a sua boca. - l 7' . "Que tal se quem tiver a maior ” x x / l ~ __ boca ficasse com o pêssego? " x x ' -v x r _of _ , i , l l p' x à f N' 'V t4, l - A i x x h a l x_ ” r "i f x ' i l ' / ' ' " ' i e x . . , ' . , l I'
  12. 12. I Todos os amigos mediram suas bocas para ver quem tinha a maior. Um deles disse: "A minha é a maior! " 4 O outro disse: “Quem falou? A minha é a maior. "
  13. 13. "Estão vendo? "Esperal" Eu tenho a maior boca. Disse o coelho Saltitante, esticando ainda Logo, o pêssego deve ficar para mim. " mais as suas compridas orelhas. "Que tal se quem tiver as orelhas mais compridas ficasse com o pêssego? " g Mas assim que o crocodilo de boca grande abria sua grande boca para comer o grande pêssego maduro. .. Í *í i' i e l' l r ' '^ x " j ils , r ' '. x- ' ,2 l É A . ' w x z ' ; k › V4.. ',
  14. 14. Dessa vez, todos os amigos mediram suas orelhas para ver quem tinha a mais comprida. O coelho, subindo no longo pescoço da girafa, mostrou suas orelhas compridas para todos. El l "Isso não é certo! " Disse o macaco esperto, pendurado de ponta-cabeça no galho de uma árvore. "Que tal se quem tiver a cauda mais comprida ficasse com o pêssego? " i 'xcnÉC'
  15. 15. "Definitivamente a minha é a mais comprida. " Disse o macaco balançando orgulhosamente sua cauda. "Vamos ver quem tem a segunda cauda mais comprida. " , / i "Espera um pouco! " Interrompeu o crocodilo p I de boca grande. "Não tenho certeza de onde começa a minha cauda" l 7 r . f¡ l . a' - *f . / . l
  16. 16. "É realmente injusto! " A lagarta inquieta, inquietando-se ainda mais, gritou: "Por que o mais alto, o mais pesado, ou o que tiver algo mais comprido deve ficar com o pêssego? ”
  17. 17. "Por ordem de altura, começando pelo mais baixo, eu sou a primeira. " _v_ I s 'í' -u-CÍ. f 1 › ' 50( 'A , í í' n¡ t-: ~*, R S , 'É', "ã "Por ordem de peso, começando pelo mais leve, eu sou a primeira. " . na' a r "f . * _ '- N 'u- 9 , _x ; y «- I ' - . .g l . . ¡ p' _ . f ' - ~ _ - *ÍÂ a . ' _ . - i A . ., 1.- n I' 'r . f . z , q X -- c? ” *cx- . - . u l 'z 1 _- , - › ' 3 . ç ' “' 1 _ . ..a . › . o'- z _, s_ . ._
  18. 18. "Por ordem de tamanho de boca, começando pela menor, eu sou a primeira. " "Por ordem de tamanho das orelhas, começando pelas mais Curtas, eu sou a primeira. "
  19. 19. "Por ordem de tamanho de cauda, começando pela mais curta, eu sou a primeira. Sou a primeira em todos os quesitos. Logo, o pêssego deve ficar para mim. " u. . :'1 _nf _z Íl- ' 1 1 l É- s¡ _fl “ft” _« I_x it. ; l n V p¡ , J , › -
  20. 20. Como pode uma lagarta tão pequena, com a menor boca de todas, comer um pêssego tão grande? Olha! A lagarta fez um buraquinho na casca do pêssego. E rapidinho se enfiou dentro dele para comê-lo. É « x ' _
  21. 21. Corno ordenar as coisas Ordenando as coisas de diferentes maneiras Para ficar com o pêssego, cada um dos amigos animais ! Nível 1: l ! escolheu um quesito a seu favor. Mas no final todos aceitaram que a lagarta ficasse com o pêssego. _v_ z Vejamos como isso aconteceu. r* 7 a ' _ ' »- * 'a 4 w- ( Í". s) n ( x Í A girafa é a mais alta. ' A r* W Mas por ordem dc estatura, começando pelo mais baixo, a lagarta é a primeira. O rinoceronte é o mais pesado. Mas por ordem de peso, começando pelo _ / i mais leve, a lagarta é a primeira.
  22. 22. O crocodilo tem a maior boca. Mas por ordem de tamanho de boca. começando pela menor. a lagarta é a primeira. ' Ó u à «í Â ", . _ If N N_ 'f V X 'I › _ 4 " - '- *321 n" " . v, __ t . .f _ v _v_ z s› _ à a _ _ ; V7 ' . 7 I, _s_ 2:_ l ' _í ma-fí O coelho tem as orelhas mais compridas. Mas por ordem de tamanho das orelhas, começando pela mais curta. a lagarta é a primeira. . y Definitivamente a lagarta é a primeira f . . " em todos os quesitos. ' = ' 1 &à; . l '. I . j. . _ . __ _, “_; ;. 6 › l c; * í v '; ;›- v"? * . v. _ S; ' _. __. .. . ~_ z _ I í Úim _, . _fz , Então, foi a lagarta quem Ficou corn o pêssego.
  23. 23. Nível 2: Corno ordena-r as coisas Ordenando os brinquedos Aninha esta' colocando seus brinquedos na parede. ordenando-os de diferentes formas. Vamos ver como se faz. Quando os arruma começando pelo mais alto. ela coloca primeiro a princesa bonita. Quando os arruma começando pelo que tem o corpo maior, ela coloca primeiro o urso de pelúcia
  24. 24. Quando considera o tamanho do nariz dos brinquedos, Aninha coloca primeiro o Pinóquio. L1. __ , ' ka u à¡ . .na « . a " à -. .e í -z--J ' 'Í j) 'Íafñe Quando considera o número de pernas, ela coloca primeiro a lagarta de brinquedo, porque ela tem seis pernas. V 3'. »o . (á. x4. ° ~ ' AI«-' " ° “f ' ~ . ~_ ¡ r ""' " "' ÉJ r Quando Aninha arruma os seus brinquedos. começando pelo seu favorito, todos ficam ern primeiro lugar.
  25. 25. Tam Tam Guia para pais e educadores [ste lwro Lonta a luistúvis dr: vimos animais que, JO encontrarem um ppsswgn encnmv, ríisrutvm vntrv s¡ para sabor quum irá comérlo. O pêssego é grande, 17x35 não o sufvcrente pa. ra satisfazer a todos Fníào . a pvsrgunta In('. '1l. =.vt*le¡: qnt-rh va¡ ficar como pêssego? E ai que comeca a competiçao, Carla nnvmal ira propor, de acardo com a su. ; propria constituicío fls-ca. um critério espeufico para vencer a dxsput-? r altura, p(: sú, l.~lr1l. anllc da bDLd. compvmwento da orelha e da cauda. »nas e claro que nem sempre o masur ou o mms pvsado v o uampvao da can-gana. Dependendo do ponto de vvsta. um. : pequena lagarta pode ocupar o pvnm-'vo lugar : :m multas cnhi-nos. A hxstona ensmn diversas mrmelras pelas qums podemos realrzar um: : OÍÓFUBÇÀD. dc _acordo com Lcrtos parànvclros. Normalmente para colocar as tomas em ordem, v praças: : corrvparàJas entre: s), Para tanto, n; preclso eleger um cr1ter1o de comparncño e definir um sentido para ;1 ordcnaçao. O Lntunc pode ser o peso_ a altura, o volume, a *dade e assim por diante O sentido pode sm cre-sc eme' ou ciennssçc-ntzn Dessa forma, e possivel cr': ›r uma sequência bem organizada Por exemplo, ;ao arde-nar nas carros diÍcrL-nlus, pO-dcrhos colocar unmeiro o carro de tarnnnho main' em svguid. ; o carro da' tamanho mucho v_ pur úlllvno, o de menor talnanho. O cnterio usado foi o tamanho, e o sentido escnlhxdc; para OVdUHdÍ . a suquunçla fundo menor para o menor Av. : longo da lcitura desxc livro_ as crianças poderão refletir sobre o uso dr- (ntvnos dc' zuvnparaçào z- sobrc a Licfmlcào de um sentido para . x ordenação, ao imaginarem os anámais compehndo entre» s¡ piflf) pcwsegr)
  26. 26. *Égoícnwamq-«íàspíwvuu »Aeuígwq-í; 5- vacnomung -n-u mas, 5_$¡? _roxa-sa a¡ » Ordem e um conceito que deve ser aprendido junto com classificação. Para que isso aconteça de forma estimulante, as próprias crianças devem ter oportunidades de coletar dados. SIQTUPÍIJOS. ordená-los e analisa-los. Com isso, serão capazes de organizar informações coletadas e registra-las em gráficos. o RECOMENDAÇÕES PARA LEITURA Cada vez que os animais da história apresentarem um (riu-rio de comparação e urn sentido para sua ordenação. deixe que a criança r imagine como será a sequencia resultante. Nesse momento. antes de virar a página. espere um pouco para que a criança possa chegar a uma conclusão antes de saber qual animal é o campeão da categoria Alem disso. estimule a criança a prever o sentido inverso de ordenação em cada criterio, como propõe- a pequena larva ' o RECOMENDAÇÕES PARA APLICAÇÃO Permita que a criança utihze sua própria linguagem para fazer comparações entre os objetos de sua casa_ Ou seja, ela pode usar _ ' termos como grande ou pequeno, maior ou menor. e assim por diante. Sugira também diversos critérios de comparação e a variação entre os sentidos possiveis de ordenação. Dessa maneira, a criança desenvolverá . f. capacidade de observar e organizar as coisas _ 'j sob diferentes pontos dc vista. v» "- ~ '.

×