Apresentação Pearson

956 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
956
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
57
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Pearson

  1. 1. <ul><li>20% e AGORA? </li></ul><ul><li>Organizadoras </li></ul><ul><li>Profa Dra Rita Maria Lino Tarcia ABED e UNIFESP </li></ul><ul><li>Profa. Dra. Alda Carlini PUC/SP e UNIFESP </li></ul>
  2. 2. MINI-CURSO: 20% e agora? <ul><li>OBJETIVOS </li></ul><ul><li>Analisar o contexto da EAD e apresentar novas práticas educativas com uso de tecnologias de educação a distância . </li></ul><ul><li>subsidiar e instrumentalizar os leitores para o uso das tecnologias de educação a distância no ensino presencial. </li></ul>
  3. 3. MINI-CURSO: 20% e agora? <ul><li>PÚBLICO ALVO </li></ul><ul><li>Docentes do ensino médio, membros das equipes escolares do ensino médio e do ensino superior, professores universitários cujas instituições implantaram  os 20% nos cursos de graduação reconhecidos. </li></ul>
  4. 4. MINI-CURSO: 20% e agora? 01/02 <ul><li>CONTEÚDOS ou TEMAS DOS TRABALHOS </li></ul><ul><li>- Contexto da EaD: gerações de EaD, políticas públicas, análise de contextos para implantação de processos a distância. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>- Aluno nativo digital: perfil, características e especificidades, habilidades e competências novas, dificuldades, construção das relações e do vínculo. </li></ul>
  5. 5. MINI-CURSO: 20% e agora? 02/02 <ul><li>CONTEÚDOS ou TEMAS DOS TRABALHOS </li></ul><ul><li>Contribuições didáticas para o uso das tecnologias de EaD no ensino presencial: relações entre a semipresencialidade e os processos a distância, o planejamento de ensino e o uso das tecnologias, relações pedagógicas entre as tecnologias e as estratégias e recurso de ensino, produção de material, especificidades da prática educativa a distância. </li></ul><ul><li>Dimensão Prática das Tecnologias de Educação a Distância: linguagem escrita para Web; Objetos de Aprendizagem, recursos educacionais abertos, simulações e jogos; Filmes, podcast e Ambientes Virtuais de aprendizagem. </li></ul>
  6. 6. Contexto da EaD <ul><ul><li>Autores: Professoras Rita Maria e Silvia Costa </li></ul></ul><ul><ul><li>Oferta de cursos a distância em 2008 cresceu 89,9% (CensoEAD, 2009) </li></ul></ul><ul><ul><li>Inovação tecnológica </li></ul></ul><ul><ul><li>Novos projetos pedagógicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Qualificação e formação profissional </li></ul></ul><ul><ul><li>Educação Corporativa = aceitação do mercado </li></ul></ul>
  7. 7. Histórico <ul><li>Fala </li></ul><ul><li>Escrita </li></ul><ul><li>Lousa e giz </li></ul><ul><li>Correio </li></ul><ul><li>Imprensa </li></ul><ul><li>Telefone </li></ul><ul><li>Rádio </li></ul><ul><li>Televisão </li></ul><ul><li>Computador </li></ul><ul><li>Internet </li></ul><ul><li>Convergência ... </li></ul>
  8. 8. Gerações de EaD 1/3 <ul><li>Vínculo entre as gerações e o desenvolvimento de tecnologias </li></ul><ul><li>1904 – impressos e correio – ensino por correspondência </li></ul><ul><li>1923 – rádio educativo comunitário </li></ul><ul><li>1965 a 1970 – criação das TVs educativas pelo poder público </li></ul><ul><li>1985 – computador em redes locais nas Universidades </li></ul><ul><li>1985 a 1988 – mídias de armazenamento: videoaulas, disquetes, cd-rom </li></ul><ul><li>1990 – teleconferências via satélite em programas de capacitação a distância </li></ul>
  9. 9. Gerações de EaD 2/3 <ul><li>1995 – disseminação da internet nas IES via Rede Nacional de Pesquisa </li></ul><ul><li>1996 – redes de videoconferência – Lei 9394/96 – art. 80 </li></ul><ul><li>1997 – utilização dos ambientes virtuais de aprendizagem </li></ul><ul><li>1998 – conexão de banda larga para Internet no Brasil </li></ul><ul><li>1999 – credenciamento de instituições para oferta de EaD </li></ul><ul><li>1999 – 2001 - redes de cooperação acadêmica, tecnológica ou comercial entre instituições brasileiras e organizações internacionais. </li></ul><ul><li>2001 – 2009 – webconferência, mobile-learning, blended –learning, e-learning, TV digital, convergência de mídias, rapid – learning, semantic web, ambientes colaborativos, redes sociais, google wave </li></ul>
  10. 10. Gerações de EaD 3/3 <ul><li>CSCL - Computer Supported Collaborative Learning </li></ul><ul><li>LMS - Learning Management System </li></ul><ul><li>Autoria de conteúdos pedagógicos </li></ul><ul><ul><li>Produção de conteúdos pedagógicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetos de Aprendizagem (LOM) </li></ul></ul><ul><ul><li>Compartilhamento de Objetos de Aprendizagem (SCORM, EML) </li></ul></ul>
  11. 11. Legislação e Políticas Públicas 1/4 <ul><li>Lei n o 9394 de 20 de dezembro de 2006 – Estabelece as diretrizes e Bases da Educação Nacional </li></ul><ul><ul><li>Art. 80. O Poder Público incentivará o desenvolvimento e a veiculação de programas de ensino a distância, em todos os níveis e modalidades de ensino, e de educação continuada </li></ul></ul><ul><li>Decreto no 5622 de 19 de dezembro de 2005 - Regulamenta o art. 80 da Lei n o 9.394, de 20 de dezembro de 1996 </li></ul><ul><ul><li>Art. 1 o   Para os fins deste Decreto, caracteriza-se a educação a distância como modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação, com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares ou tempos diversos.       </li></ul></ul>
  12. 12. Legislação e Políticas Públicas 2/4 <ul><li>Portaria nº 4.059, de 10 de dezembro de 2004 </li></ul><ul><ul><li>Art. 1o. As instituições de ensino superior poderão introduzir, na organização pedagógica e curricular de seus cursos superiores reconhecidos, a oferta de disciplinas integrantes do currículo que utilizem modalidade semi-presencial , com base no art. 81 da Lei n. 9.394, de 1.996, e no disposto nesta Portaria. </li></ul></ul><ul><ul><li>§ 1o. Para fins desta Portaria, caracteriza-se a modalidade semi-presencial como quaisquer atividades didáticas, módulos ou unidades de ensino-aprendizagem centrados na auto-aprendizagem e com a mediação de recursos didáticos organizados em diferentes suportes de informação que utilizem tecnologias de comunicação remota. </li></ul></ul><ul><ul><li>§ 2o. Poderão ser ofertadas as disciplinas referidas no caput, integral ou parcialmente, desde que esta oferta não ultrapasse 20 % (vinte por cento) da carga horária total do curso. </li></ul></ul>
  13. 13. Legislação e Políticas Públicas 3/4 <ul><li>Portaria nº 4.059, de 10 de dezembro de 2004 </li></ul><ul><ul><li>§ 3o. As avaliações das disciplinas ofertadas na modalidade referida no caput serão presenciais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Art. 2o. A oferta das disciplinas previstas no artigo anterior deverá incluir métodos e práticas de ensino-aprendizagem que incorporem o uso integrado de tecnologias de informação e comunicação para a realização dos objetivos pedagógicos, bem como prever encontros presenciais e atividades de tutoria. </li></ul></ul><ul><ul><li>Parágrafo único. Para os fins desta Portaria, entende-se que a tutoria das disciplinas ofertadas na modalidade semi-presencial implica na existência de docentes qualificados em nível compatível ao previsto no projeto pedagógico do curso, com carga horária específica para os momentos presenciais e os momentos a distância. </li></ul></ul>
  14. 14. Legislação e Políticas Públicas 4/4 <ul><li>Deliberação CEE nº 77 de 10 de outubro de 2008 – Estabelece orientações para a organização e distribuição dos componentes do ensino fundamental e médio do sistema de ensino do Estado de São Paulo </li></ul><ul><ul><li>Art. 3º No ensino fundamental poderão ser utilizados mecanismos de Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC), para atividades complementares de ensino, reforço e recuperação </li></ul></ul><ul><ul><li>Art. 4º No ensino médio, quaisquer componentes curriculares poderão ser trabalhados na modalidade semipresencial </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>§ 1º - considera-se modalidade semipresencial quaisquer atividades didáticas, módulos ou unidades de ensino centrados na auto-aprendizagem e com mediação de recursos didáticos organizados em diferentes suportes de informação que utilizem de tecnologia de i nformação e comunicação remota </li></ul></ul></ul>
  15. 15. Aluno nativo digital: perfil, características e especificidades <ul><li>Autores: Professoras Alda Carlini e Teresa Leite </li></ul><ul><li>Ativo em relação ao conhecimento - perfil mais autônomo </li></ul><ul><li>Familiaridade com a tecnologia </li></ul><ul><li>Uso da tecnologia para lazer e entretenimento </li></ul><ul><li>Construção de relações nos ambientes virtuais </li></ul><ul><li>Acesso ao conhecimento – produção do conhecimento em fluxo </li></ul><ul><li>Trabalho colaborativo e produção coletiva do conhecimento </li></ul><ul><li>Conectividade, simultaneidade </li></ul><ul><li>Perfil: multimeios e multitarefas </li></ul>
  16. 16. Aluno nativo digital: novas habilidades, competências e dificuldades <ul><li>Visão crítica: acesso à informação – empreendedor no espaço do conhecimento </li></ul><ul><li>Realização de ações para as quais não se encontra amadurecido </li></ul><ul><li>Visão mais sistêmica e menos linear - portais </li></ul><ul><li>Trabalho com simulações, animações </li></ul><ul><li>Dificuldades: </li></ul><ul><ul><li>Concentração focada </li></ul></ul><ul><ul><li>Organização de tarefas </li></ul></ul><ul><ul><li>Definição de Critérios para seleção de informações e conhecimentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Noção de público e privado </li></ul></ul>
  17. 17. MINI-CURSO: 20% e agora? <ul><li>Contribuições didáticas para o uso das tecnologias de EaD no ensino presencial: relações entre a semipresencialidade e os processos a distância, o planejamento de ensino e o uso das tecnologias, relações pedagógicas entre as tecnologias e as estratégias e recurso de ensino, produção de material, especificidades da prática educativa a distância. </li></ul><ul><li>Autores: Professoras Rita Maria e Alda Carlini </li></ul>
  18. 18. MINI-CURSO: 20% e agora? <ul><li>Dimensão Prática das Tecnologias de Educação a Distância: linguagem escrita para Web; Objetos de Aprendizagem, recursos educacionais abertos, simulações e jogos; Filmes, podcast e Ambientes Virtuais de aprendizagem. </li></ul><ul><li>Autores com conhecimentos específicos: </li></ul><ul><li>Ana Lúcia Tinoco Cabral, Vicente Gosciola, Anderson Barbosa, Ismar Frango, Pollyana Mustaro </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Obrigada pela atenção!! </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

×