Pregando as parábolas de Jesus - O fermento

113 visualizações

Publicada em

Esta é outra parábola cujo propósito é tranquilizar e encorajar os novos discípulos quanto ao seu envolvimento no Reino de Deus. A reflexão a seguir nos fará entender que a obra de Cristo, muitas vezes quase invisível, não será em vão, ao contrário, continuará influenciando.

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Pregando as parábolas de Jesus - O fermento

  1. 1. 1 Pregando as Parábolas de Jesus. O Fermento. (Mt 13:33) Esta é outra parábola cujo propósito é tranquilizar e encorajar os novos discípulos quanto ao seu envolvimento no Reino de Deus. A reflexão a seguir nos fará entender que a obra de Cristo, muitas vezes quase invisível, não será em vão, ao contrário, continuará influenciando.
  2. 2. 2 PREGANDO AS PARÁBOLAS DE JESUS. O Fermento. (Mt 13:33) INTRODUÇÃO. 1. Nosso estudo anterior analisou a Parábola do Grão de Mostarda - Mt 13:31-32. a. Onde o Reino de Deus é descrito como tendo um crescimento notável, apesar de um início pequeno. b. Talvez esta parábola tenha sido contada para tranquilizar os discípulos de Jesus... 1) Especialmente depois de ouvirem duas parábolas nas quais entendemos que nem todos recebem a palavra de Deus de modo correto e os esforços de Satanás para impedir o crescimento do Reino seriam perceptíveis. 2) Pois o envolvimento deles naquela obra não seria em vão. 2. Outra parábola que parece ter o mesmo propósito de encorajar os novos discípulos... a. É encontrada em Mt 13:33. b. Ela tornou-se conhecida como a Parábola do Fermento - LEIA. 3. De imediato podemos ver semelhanças com a Parábola do Grão de Mostarda: a. São muito breves; b. Não trazem as explicações de Jesus; c. Parecem estar descrevendo a propagação notável do Reino de Deus.
  3. 3. 3 4. Mas algumas diferenças podem ser notadas, de forma que esta parábola é certamente digna de uma cuidadosa consideração. Vamos começar, então, com... I. A PARÁBOLA EXPLICADA. A. O que é o fermento? 1. A história revela que desde os primórdios os grãos de trigo, cevada, arroz e milho sempre tiveram parte na dieta humana. 2. Acredita-se que o descobrimento do processo de fermentação tenha sido um feliz acidente. 3. Hoje em dia existem basicamente dois tipos de fermentos: o químico (NaHCO3) e o biológico (que é um organismo vivo também chamado de levedura - p. exemplo: Saccharomyces cerevisiae). B. Usos simbólicos do fermento. 1. No Novo Testamento, fermento é muitas vezes símbolo de influências corruptoras: a. Jesus advertiu sobre “o fermento dos fariseus e saduceus”, que incluía o ensino enganoso e a hipocrisia - Mt 16:5; Lc 12:1. b. Paulo escreveu sobre como “um pouco de fermento leveda toda a massa”, quando abordou a necessidade de se excluir o irmão impenitente - 1Co 5:1-13. 2. Isso leva alguns a concluir que o fermento nesta parábola representa algo mal. 3. Entretanto existem várias razões pelas quais isso não é verdade:
  4. 4. 4 a. Não há nenhuma razão para que as interpretações feitas noutros locais devam ser a mesma aqui. 1) Um orador ou escritor é livre para usar uma figura da maneira que desejar, mesmo de forma diferente em situações diferentes. 2) Fazer uso da interpretação da figura desta passagem em outros lugares é uma forma errônea de exegese. a) Ou seja, é encontrar no texto o que, na verdade, não existe. b) Ao contrário a correta exegese, é a leitura de uma passagem que revela o ela realmente diz ou quer dizer. c) Esse deve ser o objetivo de qualquer bom estudo bíblico. b. A última frase, então, poderia sugerir que o Reino está destinado ao fracasso! 1) O fermento está fermentando o pão todo! 2) Se o fermento representa a influência corruptora, quão desanimadora se torna a mensagem de Jesus! c. A proximidade da Parábola do Grão de Mostarda poderia sugerir semelhanças de significado. Bem, se Jesus não queria usar fermento, neste contexto, como símbolo da influência corruptora, então em que contexto ele queria usar?
  5. 5. 5 C. O crescimento do Reino de dará por toda parte. 1. Ou seja, tendo a qualidade de fermentar, o Reino se espalhará por todo o mundo. 2. Uma sugestão é que o pão representa o mundo, e o fermento é o Reino. 3. Assim, o Reino dos Céus (ou de Deus) fará com que sua influência seja sentida no mundo. 4. Este Reino dos Céus poderia se manifestar: a. Na forma do Evangelho (a palavra do Reino, Mt 13:19), quando é proclamada a toda criatura - Mc 16:15-16; b. Na forma da igreja, que se espalha quando as pessoas aceitam o Evangelho. c. E no modo como a influência da Palavra e da Igreja é sentida na sociedade. 5. Esta parábola pode também ilustrar o crescimento invisível do Reino: a. Como o fermento faz o seu trabalho quase sem ser percebido. b. Assim, a influência da propagação do Reino é, muitas vezes, invisível, entretanto mui real! D.A influência do Reino será completa. 1. Falando sobre o pão, Jesus disse: “até que tudo esteja levedado”. 2. Nenhuma parte do “pão” (o mundo) deixará de ser alcançada pela influência do Reino. 3. Que a propagação do Evangelho acontece desta forma é expresso por Paulo em Rm 10:17-18, 16:25-26; Cl 1:6,23.
  6. 6. 6 4. Claro que nem todos têm obedecido ao Evangelho - por exemplo, a Parábola dos Quatro Solos. a. Enquanto o perfume do Seu conhecimento é difundido em todo lugar... b. Para alguns, é “um aroma de morte” - 2Co 2:14-16. 5. No entanto, ainda vemos a influência do fermento no Reino de Cristo... a. No crescimento da Igreja. b. Na influência da Palavra na sociedade (nosso sistema judicial, organizações de caridade, etc.). II. A PARÁBOLA APLICADA. A. Não desanime... 1. Não meça o crescimento e o sucesso do Reino apenas por padrões visíveis. 2. Como Jesus disse aos fariseus... a. “Não vem o Reino de Deus com visível aparência. Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está!!” - Lc 17:20-21a. b. Porque, na verdade, “... o Reino de Deus está dentro de vós” - Lc 17:21b. 3. A propagação do Reino de Deus tem lugar sempre que a Palavra do Reino é semeada e suas sementes caem sobre o coração nobre dos eleitos de Deus. 4. Permaneçamos confiantes: a. Porque o que começou como uma semente de mostarda se tornará uma grande árvore.
  7. 7. 7 b. Porque o que começou numa pequena porção do pão vai também se espalhar através de todo o pão. B. Faça sua parte, seja uma influência que faz crescer. 1. Permita que o “fermento do Reino” permeie o seu coração e vida. a. Tome a Palavra de Deus em seu coração, b. Estude e medite sobre ela, e então procure aplicá-la! 2. Permita que a Palavra produza frutos em sua vida, de modo que você se torne uma influência que faz crescer o Reino de Deus! a. Pela palavra, quando você compartilha o Evangelho do Reino com outros; b. Pela ação, quando você faz boas obras que glorificam a Deus; c. Porque, assim como é o fermento, também são “o sal da terra” e “luz do mundo” - Mt 5:13-16. 1) Projetados para glorificar a Deus... 2) E influenciar o nosso mundo para sempre! CONCLUSÃO. 1. Com o conhecimento dessas duas parábolas (a Semente de Mostarda e o Fermento), podemos entender que a obra de Cristo no que diz respeito ao Seu Reino não será em vão. 2. Ao encerrarmos esta reflexão, deixe-me perguntar: Que tipo de fermento você é? a. Esta parábola descreve o fermento como uma força positiva...
  8. 8. 8 b. Mas lembre-se, fermento também é usado para ilustrar aquilo que é prejudicial: 1) O fermento dos fariseus é a hipocrisia - Lc 12:1. 2) O que é uma força corruptora, e precisa ser purificada - 1Co 5:6-8. Permita que a graça de Deus possa fazê-lo o tipo de fermento que pode ser usado para a Sua glória!

×