SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
ARTE PRE HISTÓRICA
PROFESSORA ANDREA
DRESSLER
Características
A arte Pré histórica tem início em 4.000 a.C.
Os registros pictóricos produzidos nesse período denominam-se Arte Rupestre, do latim
Rupes, que significa rochedo. Trata-se, portanto, de uma arte produzida em rocha.
Os primeiros registros que se tem da música e do teatro estão entremeados com rituais que se
relacionavam diretamente à caça e guerras e, em alguns casos, à presença da mímica para
mostrar os perigos contidos no dia a dia dos nossos ancestrais.
O período da Pré história se divide em outros dois períodos:
1. Período Paleolítico
Também conhecido como Idade da Pedra Lascada, esse é considerado o período mais antigo da
nossa história. Se subdivide em:
◦ Paleolítico Superior (de 2.500.000 até 100.000 a.C.):
◦ Apresenta a mais antiga manifestação da produção artística de que se tem conhecimento e o primeiro objeto de observação para a
história. Infelizmente, porém, há poucos registros dessa época.
◦ Paleolítico Inferior (de 30.000 a.C até 8.000 a.C.):
◦ Povos nômades, fabricavam utensílios domésticos e armas em pedra, osso e madeira utilizadas para caça.
◦ As pinturas registradas nesse período podem ser encontradas nas cavernas de Lascaux e Chauvet, na França.
◦ Essas pinturas mostravam o tipo de vida dessas comunidades .
◦ Tinham como temas a caça, a pesca, rituais espirituais e outros.
◦ Apresentavam formas naturalistas (pintavam como viam).
◦ Acreditavam que o espírito do animal ficava retido na imagem e com isso ele ficaria mais enfraquecido, facilitando a caça.
Imagem: Pintura rupestre
Encontrada em Lascaux na região francesa de Dordogne, essas pinturas eram feitas com o uso de pigmentos naturais de origem natural.
Imagem: Sala
dos touros
Caverna de Lascaux, França
Imagem: Mãos em negativo
Encontradas na gruta de Pech Merie, França. Para fazê-las, recostavam-nas sobre a rocha e coloriam o espaço que a
circundavam. Assim, quando as retiravam, sua marca ficava registrada na parede.
Imagem:
Vênus de
Willendorf
Medindo apenas 11,1
centímetros, essa escultura em
pedra, encontrada na cidade de
Willendorf, na Áustria, pode ser
considerada um amuleto. As formas
femininas avantajadas e
desproporcionais eram símbolos de
fertilidade.
Imagem:
Vênus de
Laussel
Foi descoberta em 1909 na estação
arqueológica de Laussel na localidade
de Marquay, na Dordonha francesa.
Imagem:
Vênus de
Lespugue
Escultura em marfim descoberta em
1922 na "Caverna das Cortinas", em
Lespugue, uma localidade do distrito
de Saint-Gaudens, na Alta
Garona, França.
2. Período Neolítico
Conhecido como Idade da Pedra Lascada, este período está entre os anos 18.000 e 5.000 a.C.
Foi um salto tecnológico na produção de utensílios e armas.
Nesse período as comunidades deixam de ser nômades e adquirem caráter tribal
A pintura apresenta um caráter mais geométrico e estilizado: eram bastante dinâmicas e mais
sugeriam do que evidenciavam as características dos seres representados.
Os temas eram o tipo de vida que levavam, seus hábitos, costumes e rituais.
Imagem:
pintura
rupestre do
período
neolítico
Formas simplificadas eram geradas
através da gravação dessas figuras em
osso, madeira e pedra.
Megalíticos
A construção de estruturas em pedra é importante registro da habilidade e engenhosidade dos
povos dessa fase.
São chamadas de monumentos megalíticos (grandes pedras), que são divididos em três
categorias:
Menires
Dólmens
Cronlecks
Imagem: Menir
de
Meada, Castelo
de
Vide, Marvão, Es
panha.
Menires são grandes blocos de pedra
fincados no chão com objetivos
simbólico e principalmente funerários.
Imagem:
Dólmen de
Sorginetxe, Es
panha
Dólmens são megálitos
verticais, sobrepostos a outros
horizontais, que também poderiam
servir de abrigo.
Imagem: Cronlecks - Círculo de Stonehenge, Grã-
Bretanha
São agrupamentos circulares de menires, normalmente dispostos em volta de dólmens.
Curiosidade
Em 2012, esculturas de bronze de 7
mil anos foram achadas no sítio
arqueológico de Plocnik, no sul da
Sérvia, a cerca de 300 km da capital
Belgrado.
Os objetos pertencem a um povoado
que viveu na região dos Bálcãs durante
o período Neolítico, por volta de 5.300
a.C.
Segundo os arqueólogos, as
descobertas indicam que essas tribos
já processavam bronze, cobre e outros
metais antes do que havia sido
previsto.
3. Idade dos Metais
Está compreendida entre 5.000 a 4.000 a.C., embora a adoção de bronze tenha variado de acordo
com as diferentes civilizações (como acabamos de ver no slide anterior)
O homem já tinha o dominío do fogo desde o período Neolítico. A Idade dos Metais dá início à
exploração de alguns minérios como o bronze, o cobre e o ferro e sua fundição.
Surgem pequenas comunidades que centralizam o poder e que são denominadas cidades-estado.
A agricultura ressurge com novas técnicas e novos instrumentos.
Esse período se subdivide em:
Idade do Bronze;
Idade do Cobre;
Idade do Ferro;
Imagem:
Escultura em
bronze. Museu
Pigorini, Itália.
O bronze era muito utilizado em
máscaras, armas e ornamentos.
Imagem:
Instrumentos
de caça e
defesa feito de
metais
A partir de 1.200 a.C, o ferro ganha
ampla utilização na produção de
objetos, artefatos e esculturas.
Seu emprego na produção bélica foi
fundamental na história militar.
Disponível em:
arteeducacaodf.blogspot.com.br
bibliografia
ESTUDO DIRIGIDO DE ARTES: ENSINO MÉDIO. VOLUME ÚNICO.
BORGES E RIBEIRO. BRASÍLIA, DF: EDITORA DO CENTRO, 2011 .
HTTP://G1.GLOBO.COM/CIENCIA-E-
SAUDE/NOTICIA/2012/09/ESCULTURAS-DE-BRONZE-DE-7-MIL-ANOS-
DE-IDADE-SAO-ENCONTRADAS-NA-SERVIA.HTML

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A arte na Pré-História - aula 2 - com exercícios
A arte na Pré-História - aula 2 - com exercíciosA arte na Pré-História - aula 2 - com exercícios
A arte na Pré-História - aula 2 - com exercíciosVIVIAN TROMBINI
 
A arte da pré história
A arte da pré históriaA arte da pré história
A arte da pré históriaCEF16
 
Arte e religião no Paleolítico
Arte e religião no PaleolíticoArte e religião no Paleolítico
Arte e religião no PaleolíticoCarlos Pinheiro
 
Monumentos paleolítico e neolítico
Monumentos paleolítico e neolíticoMonumentos paleolítico e neolítico
Monumentos paleolítico e neolíticoMarquês de Pombal
 
A arte na Pré-História - aula 2
A arte na Pré-História - aula 2A arte na Pré-História - aula 2
A arte na Pré-História - aula 2VIVIAN TROMBINI
 
Arte na antiguidade.
Arte na antiguidade.Arte na antiguidade.
Arte na antiguidade.mundica broda
 
Pré história - história e arte
Pré história - história e artePré história - história e arte
Pré história - história e arteLú Carvalho
 
História da arte - Pré História
História da arte -  Pré HistóriaHistória da arte -  Pré História
História da arte - Pré HistóriaAna Paula Tavares
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da artelgreggio10
 
Introdução à História da Arte - Pré História e Egito
Introdução à História da Arte - Pré História e EgitoIntrodução à História da Arte - Pré História e Egito
Introdução à História da Arte - Pré História e Egitoalinewar
 
Origem das Manifestações Artísticas
Origem das Manifestações Artísticas   Origem das Manifestações Artísticas
Origem das Manifestações Artísticas Andrea Dressler
 
Arte Da Antiguidade1
Arte Da Antiguidade1Arte Da Antiguidade1
Arte Da Antiguidade1Isidro Santos
 
Janson iniciação à história da arte
Janson   iniciação à história da arteJanson   iniciação à história da arte
Janson iniciação à história da arteLiliane Medeiros
 
A Arte na Pré-História
A Arte na Pré-HistóriaA Arte na Pré-História
A Arte na Pré-HistóriaGiorgia Marrone
 

Mais procurados (20)

A arte na Pré-História - aula 2 - com exercícios
A arte na Pré-História - aula 2 - com exercíciosA arte na Pré-História - aula 2 - com exercícios
A arte na Pré-História - aula 2 - com exercícios
 
A arte na pré história
A arte na pré históriaA arte na pré história
A arte na pré história
 
Arte na pré história
Arte na pré históriaArte na pré história
Arte na pré história
 
A arte da pré história
A arte da pré históriaA arte da pré história
A arte da pré história
 
Arte e religião no Paleolítico
Arte e religião no PaleolíticoArte e religião no Paleolítico
Arte e religião no Paleolítico
 
Monumentos paleolítico e neolítico
Monumentos paleolítico e neolíticoMonumentos paleolítico e neolítico
Monumentos paleolítico e neolítico
 
A arte na Pré-História - aula 2
A arte na Pré-História - aula 2A arte na Pré-História - aula 2
A arte na Pré-História - aula 2
 
Arte na antiguidade.
Arte na antiguidade.Arte na antiguidade.
Arte na antiguidade.
 
Pré história - história e arte
Pré história - história e artePré história - história e arte
Pré história - história e arte
 
História da arte - Pré História
História da arte -  Pré HistóriaHistória da arte -  Pré História
História da arte - Pré História
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
Introdução à História da Arte - Pré História e Egito
Introdução à História da Arte - Pré História e EgitoIntrodução à História da Arte - Pré História e Egito
Introdução à História da Arte - Pré História e Egito
 
Arte na Pré História
Arte na Pré HistóriaArte na Pré História
Arte na Pré História
 
Origem das Manifestações Artísticas
Origem das Manifestações Artísticas   Origem das Manifestações Artísticas
Origem das Manifestações Artísticas
 
Arte Da Antiguidade1
Arte Da Antiguidade1Arte Da Antiguidade1
Arte Da Antiguidade1
 
Surgimento da arte
Surgimento da arteSurgimento da arte
Surgimento da arte
 
Janson iniciação à história da arte
Janson   iniciação à história da arteJanson   iniciação à história da arte
Janson iniciação à história da arte
 
A Arte na Pré-História
A Arte na Pré-HistóriaA Arte na Pré-História
A Arte na Pré-História
 
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.MAULA 5 - ARTE - 1º E.M
AULA 5 - ARTE - 1º E.M
 
A arte na antiguidade
A  arte  na  antiguidadeA  arte  na  antiguidade
A arte na antiguidade
 

Destaque

Arte na pré história 131
Arte na pré história 131Arte na pré história 131
Arte na pré história 131Willians Martins
 
Emef 14 pré-história ppt
Emef 14   pré-história pptEmef 14   pré-história ppt
Emef 14 pré-história pptprofcacocardozo
 
Arte pré histórica no brasil
Arte pré histórica no brasilArte pré histórica no brasil
Arte pré histórica no brasilEd de Souza
 
Arte na pré história
Arte na pré históriaArte na pré história
Arte na pré históriaCarla Vieira
 
Arte na pré história - Pinturas Rupestres
Arte na pré história - Pinturas Rupestres Arte na pré história - Pinturas Rupestres
Arte na pré história - Pinturas Rupestres TaiFilosofa
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA Isabel Aguiar
 
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILIsabel Aguiar
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALIsabel Aguiar
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IIsabel Aguiar
 
Rebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogRebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogIsabel Aguiar
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXIsabel Aguiar
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOQUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOIsabel Aguiar
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Isabel Aguiar
 
SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889Isabel Aguiar
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870Isabel Aguiar
 

Destaque (20)

Arte Pré-histórica: um compêndio.
 Arte  Pré-histórica: um compêndio. Arte  Pré-histórica: um compêndio.
Arte Pré-histórica: um compêndio.
 
Arte na pré história 131
Arte na pré história 131Arte na pré história 131
Arte na pré história 131
 
Emef 14 pré-história ppt
Emef 14   pré-história pptEmef 14   pré-história ppt
Emef 14 pré-história ppt
 
Arte pré histórica no brasil
Arte pré histórica no brasilArte pré histórica no brasil
Arte pré histórica no brasil
 
Arte na pré história
Arte na pré históriaArte na pré história
Arte na pré história
 
Cruzadas
CruzadasCruzadas
Cruzadas
 
Arte Rupestre
Arte Rupestre Arte Rupestre
Arte Rupestre
 
Arte na pré história - Pinturas Rupestres
Arte na pré história - Pinturas Rupestres Arte na pré história - Pinturas Rupestres
Arte na pré história - Pinturas Rupestres
 
Arte Rupestre
Arte RupestreArte Rupestre
Arte Rupestre
 
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
INDEPENDÊNCIAS NA AMÉRICA
 
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
 
O REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO IO REINADO DE D. PEDRO I
O REINADO DE D. PEDRO I
 
Rebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blogRebelioes regenciais blog
Rebelioes regenciais blog
 
A EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIXA EUROPA NO SÉCULO XIX
A EUROPA NO SÉCULO XIX
 
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIOQUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
QUESTÕES DE HISTÓRIA - BRASIL IMPÉRIO
 
Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro Slide imigração e fim trafico negreiro
Slide imigração e fim trafico negreiro
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
 
SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889SEGUNDO REINADO 1840-1889
SEGUNDO REINADO 1840-1889
 
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
GUERRA DO PARAGUAI 1864-1870
 

Semelhante a Arte Pré-Histórica: Características e Evolução da Arte Rupestre

Arte pré histórica
Arte pré históricaArte pré histórica
Arte pré históricaGraziih Gomes
 
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdfHistória da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdfliliruizm
 
Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)Carlos Benjoino Bidu
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeMarcio Duarte
 
Aula01pre historia-140313000255-phpapp02
Aula01pre historia-140313000255-phpapp02Aula01pre historia-140313000255-phpapp02
Aula01pre historia-140313000255-phpapp02meirecortes
 
aula01pre-historia-140313000255-phpapp02.ppt
aula01pre-historia-140313000255-phpapp02.pptaula01pre-historia-140313000255-phpapp02.ppt
aula01pre-historia-140313000255-phpapp02.pptChristianGSeidl1
 
A arte na pré história 6º ano
A arte na pré história 6º anoA arte na pré história 6º ano
A arte na pré história 6º anojosivaldopassos
 
C arte paleolítico superior
C arte paleolítico superiorC arte paleolítico superior
C arte paleolítico superiorAntónio Silva
 
A vida humana no paleolítico
A vida humana no paleolíticoA vida humana no paleolítico
A vida humana no paleolíticoDouglas Barraqui
 
Area de integraçao modulo 4
Area de integraçao modulo 4Area de integraçao modulo 4
Area de integraçao modulo 4Rubenterencio
 

Semelhante a Arte Pré-Histórica: Características e Evolução da Arte Rupestre (20)

Modos de Vida.pptx
Modos de Vida.pptxModos de Vida.pptx
Modos de Vida.pptx
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Arte rupestre 2019
Arte rupestre 2019Arte rupestre 2019
Arte rupestre 2019
 
Arte pré histórica
Arte pré históricaArte pré histórica
Arte pré histórica
 
Arte pre historia
Arte pre historiaArte pre historia
Arte pre historia
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdfHistória da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
História da Arte (Ana Cecília Soares) (Z-Library).pdf
 
Arte primitiva
Arte primitivaArte primitiva
Arte primitiva
 
Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
 
Aula01pre historia-140313000255-phpapp02
Aula01pre historia-140313000255-phpapp02Aula01pre historia-140313000255-phpapp02
Aula01pre historia-140313000255-phpapp02
 
aula01pre-historia-140313000255-phpapp02.ppt
aula01pre-historia-140313000255-phpapp02.pptaula01pre-historia-140313000255-phpapp02.ppt
aula01pre-historia-140313000255-phpapp02.ppt
 
ELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptx
ELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptxELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptx
ELETIVA_ARTE_NA_HISTORIA_11.08.pptx
 
A arte na pré história 6º ano
A arte na pré história 6º anoA arte na pré história 6º ano
A arte na pré história 6º ano
 
C arte paleolítico superior
C arte paleolítico superiorC arte paleolítico superior
C arte paleolítico superior
 
A vida humana no paleolítico
A vida humana no paleolíticoA vida humana no paleolítico
A vida humana no paleolítico
 
Area de integraçao modulo 4
Area de integraçao modulo 4Area de integraçao modulo 4
Area de integraçao modulo 4
 
Arte rupestre
Arte rupestreArte rupestre
Arte rupestre
 
surgimentodaarte
surgimentodaartesurgimentodaarte
surgimentodaarte
 

Último

Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxalessandraoliveira324
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 

Último (20)

Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 

Arte Pré-Histórica: Características e Evolução da Arte Rupestre

  • 2. Características A arte Pré histórica tem início em 4.000 a.C. Os registros pictóricos produzidos nesse período denominam-se Arte Rupestre, do latim Rupes, que significa rochedo. Trata-se, portanto, de uma arte produzida em rocha. Os primeiros registros que se tem da música e do teatro estão entremeados com rituais que se relacionavam diretamente à caça e guerras e, em alguns casos, à presença da mímica para mostrar os perigos contidos no dia a dia dos nossos ancestrais. O período da Pré história se divide em outros dois períodos:
  • 3. 1. Período Paleolítico Também conhecido como Idade da Pedra Lascada, esse é considerado o período mais antigo da nossa história. Se subdivide em: ◦ Paleolítico Superior (de 2.500.000 até 100.000 a.C.): ◦ Apresenta a mais antiga manifestação da produção artística de que se tem conhecimento e o primeiro objeto de observação para a história. Infelizmente, porém, há poucos registros dessa época. ◦ Paleolítico Inferior (de 30.000 a.C até 8.000 a.C.): ◦ Povos nômades, fabricavam utensílios domésticos e armas em pedra, osso e madeira utilizadas para caça. ◦ As pinturas registradas nesse período podem ser encontradas nas cavernas de Lascaux e Chauvet, na França. ◦ Essas pinturas mostravam o tipo de vida dessas comunidades . ◦ Tinham como temas a caça, a pesca, rituais espirituais e outros. ◦ Apresentavam formas naturalistas (pintavam como viam). ◦ Acreditavam que o espírito do animal ficava retido na imagem e com isso ele ficaria mais enfraquecido, facilitando a caça.
  • 4. Imagem: Pintura rupestre Encontrada em Lascaux na região francesa de Dordogne, essas pinturas eram feitas com o uso de pigmentos naturais de origem natural.
  • 5. Imagem: Sala dos touros Caverna de Lascaux, França
  • 6.
  • 7. Imagem: Mãos em negativo Encontradas na gruta de Pech Merie, França. Para fazê-las, recostavam-nas sobre a rocha e coloriam o espaço que a circundavam. Assim, quando as retiravam, sua marca ficava registrada na parede.
  • 8.
  • 9. Imagem: Vênus de Willendorf Medindo apenas 11,1 centímetros, essa escultura em pedra, encontrada na cidade de Willendorf, na Áustria, pode ser considerada um amuleto. As formas femininas avantajadas e desproporcionais eram símbolos de fertilidade.
  • 10. Imagem: Vênus de Laussel Foi descoberta em 1909 na estação arqueológica de Laussel na localidade de Marquay, na Dordonha francesa.
  • 11. Imagem: Vênus de Lespugue Escultura em marfim descoberta em 1922 na "Caverna das Cortinas", em Lespugue, uma localidade do distrito de Saint-Gaudens, na Alta Garona, França.
  • 12. 2. Período Neolítico Conhecido como Idade da Pedra Lascada, este período está entre os anos 18.000 e 5.000 a.C. Foi um salto tecnológico na produção de utensílios e armas. Nesse período as comunidades deixam de ser nômades e adquirem caráter tribal A pintura apresenta um caráter mais geométrico e estilizado: eram bastante dinâmicas e mais sugeriam do que evidenciavam as características dos seres representados. Os temas eram o tipo de vida que levavam, seus hábitos, costumes e rituais.
  • 13.
  • 14. Imagem: pintura rupestre do período neolítico Formas simplificadas eram geradas através da gravação dessas figuras em osso, madeira e pedra.
  • 15. Megalíticos A construção de estruturas em pedra é importante registro da habilidade e engenhosidade dos povos dessa fase. São chamadas de monumentos megalíticos (grandes pedras), que são divididos em três categorias: Menires Dólmens Cronlecks
  • 16. Imagem: Menir de Meada, Castelo de Vide, Marvão, Es panha. Menires são grandes blocos de pedra fincados no chão com objetivos simbólico e principalmente funerários.
  • 17. Imagem: Dólmen de Sorginetxe, Es panha Dólmens são megálitos verticais, sobrepostos a outros horizontais, que também poderiam servir de abrigo.
  • 18. Imagem: Cronlecks - Círculo de Stonehenge, Grã- Bretanha São agrupamentos circulares de menires, normalmente dispostos em volta de dólmens.
  • 19. Curiosidade Em 2012, esculturas de bronze de 7 mil anos foram achadas no sítio arqueológico de Plocnik, no sul da Sérvia, a cerca de 300 km da capital Belgrado.
  • 20. Os objetos pertencem a um povoado que viveu na região dos Bálcãs durante o período Neolítico, por volta de 5.300 a.C. Segundo os arqueólogos, as descobertas indicam que essas tribos já processavam bronze, cobre e outros metais antes do que havia sido previsto.
  • 21. 3. Idade dos Metais Está compreendida entre 5.000 a 4.000 a.C., embora a adoção de bronze tenha variado de acordo com as diferentes civilizações (como acabamos de ver no slide anterior) O homem já tinha o dominío do fogo desde o período Neolítico. A Idade dos Metais dá início à exploração de alguns minérios como o bronze, o cobre e o ferro e sua fundição. Surgem pequenas comunidades que centralizam o poder e que são denominadas cidades-estado. A agricultura ressurge com novas técnicas e novos instrumentos. Esse período se subdivide em: Idade do Bronze; Idade do Cobre; Idade do Ferro;
  • 22. Imagem: Escultura em bronze. Museu Pigorini, Itália. O bronze era muito utilizado em máscaras, armas e ornamentos.
  • 23. Imagem: Instrumentos de caça e defesa feito de metais A partir de 1.200 a.C, o ferro ganha ampla utilização na produção de objetos, artefatos e esculturas. Seu emprego na produção bélica foi fundamental na história militar.
  • 24. Disponível em: arteeducacaodf.blogspot.com.br bibliografia ESTUDO DIRIGIDO DE ARTES: ENSINO MÉDIO. VOLUME ÚNICO. BORGES E RIBEIRO. BRASÍLIA, DF: EDITORA DO CENTRO, 2011 . HTTP://G1.GLOBO.COM/CIENCIA-E- SAUDE/NOTICIA/2012/09/ESCULTURAS-DE-BRONZE-DE-7-MIL-ANOS- DE-IDADE-SAO-ENCONTRADAS-NA-SERVIA.HTML