Mediação de Conflitos em  Contexto Escolar   (Maria José Lobato Azevedo)
Mediação de Conflitos:  Técnica adequada à resolução de conflitos que ocorrem nas escolas. Conflito:  processo no qual se ...
Descrição do  Conflito Turma do 2º ano do ensino secundário de um curso profissional pretendem angariar dinheiro para uma ...
Crónicas do Conflito Tipo de conflito:  Interpessoal Pessoas ou partes implicadas:   os alunos da turma Causas do conflito...
Diferenças e semelhanças entre negociação em colaboração e mediação   <ul><li>Semelhanças: </li></ul><ul><li>Procedimento ...
<ul><li>Diferenças: </li></ul><ul><li>Na negociação a resolução do problema é levada a cabo voluntariamente pelas partes e...
Escuta activa   <ul><li>Escuta activa é uma técnica de comunicação que pretende e permite que as barreiras de comunicação ...
Benefícios resultantes da capacidade de gestão de conflitos <ul><li>Os benefícios da gestão de conflitos traduzir-se-á na ...
Mediação de Conflitos em Contexto Escolar Trabalho realizado por : Irene Pontes José Pires Professor: Doutor Armindo Nunes
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mediação de conflitos completo irene pontes e josé pires

10.201 visualizações

Publicada em

Mediação de conflitos completo irene pontes e josé pires

  1. 1. Mediação de Conflitos em Contexto Escolar (Maria José Lobato Azevedo)
  2. 2. Mediação de Conflitos: Técnica adequada à resolução de conflitos que ocorrem nas escolas. Conflito: processo no qual se revelam desentendimentos e confrontos de opiniões entre duas ou mais pessoas. Processo contínuo e que não tem que ser necessariamente negativo, podendo representar uma oportunidade de crescimento e coesão entre as pessoas.
  3. 3. Descrição do Conflito Turma do 2º ano do ensino secundário de um curso profissional pretendem angariar dinheiro para uma visita de estudo, através da dinamização na escola de eventos desportivos e almoços rápidos. A iniciativa foi autorizada pela direcção da escola, contudo o projecto fracassou, uma vez que os alunos não concretizaram as actividades propostas. Tal sucedido verificou-se porque não houve entendimento entre os alunos.
  4. 4. Crónicas do Conflito Tipo de conflito: Interpessoal Pessoas ou partes implicadas: os alunos da turma Causas do conflito: falta de diálogo e acusações de carácter pessoal, desacordo relativamente à distribuição e desempenho das tarefas. Como se geriu: a Direcção organizou uma reunião com os alunos, mas as divergências entre os diferentes elementos do grupo conduziu à desistência do projecto inicial. Como geri-lo de outra forma (propostas): organizou-se outra reunião, agora com dois alunos que dentro da turma eram os que revelam maior consenso e espírito assertivo. Para além disso, estes alunos, tinham tido a oportunidade de ter na disciplina de Área de Intervenção noções de conflito e resolução de conflitos.
  5. 5. Diferenças e semelhanças entre negociação em colaboração e mediação <ul><li>Semelhanças: </li></ul><ul><li>Procedimento voluntário; </li></ul><ul><li>Reconhecimento de que se é parte do conflito; </li></ul><ul><li>Fixação de um tempo e lugar para a comunicação; </li></ul><ul><li>Determinação de regras do processo; </li></ul><ul><li>Identificação dos pontos de vista e interesses; </li></ul><ul><li>Comunicação eficaz: escuta activa, mensagens em “eu”; </li></ul><ul><li>Comportamento assertivo; </li></ul><ul><li>Criação de um acordo; </li></ul><ul><li>Verificação do cumprimento do acordo; </li></ul><ul><li>Processo transformador onde as pessoas podem modificar as suas convicções de forma positiva. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Diferenças: </li></ul><ul><li>Na negociação a resolução do problema é levada a cabo voluntariamente pelas partes em conflito e pode ser efectivada de uma forma formal ou informal. </li></ul><ul><li>Na mediação a resolução do problema implica sempre a existência de uma pessoa imparcial ao conflito que terá por função facilitar a identificação e a construção da solução para o conflito. É um procedimento mais formal e implica um conjunto de organizações que têm de ser organizadas à partida. </li></ul>
  7. 7. Escuta activa <ul><li>Escuta activa é uma técnica de comunicação que pretende e permite que as barreiras de comunicação que se estabeleceram entre as partes de um conflito se eliminem ou pelos se atenuem. </li></ul><ul><li>É imprescindível saber escutar. O saber escutar cria empatia e facilita a obtenção de um ambiente propicio ao encontro de soluções. </li></ul>
  8. 8. Benefícios resultantes da capacidade de gestão de conflitos <ul><li>Os benefícios da gestão de conflitos traduzir-se-á na construção de um ambiente participativo, interactivo e de diálogo permanente, extremamente propício para a “educação para a paz” , pois não será um ambiente produzido por qualquer intervenção disciplinar, mas será resultado de uma prática efectiva dos elementos que a compõe. </li></ul>
  9. 9. Mediação de Conflitos em Contexto Escolar Trabalho realizado por : Irene Pontes José Pires Professor: Doutor Armindo Nunes

×