SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA
GABINETE DO PREFEITO
CGC 13.761.689/0001-19
RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65- TELEFAX: (0731 297-1064 - FONE: 297-1078
CEP 45.900-000 -- CARAVELAS -- BAHIA
LEI Nº 12 DE 30 DE SETEMBRO DE 1993.
Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias pa-
ra o exercicio de 1994 e dá outras providên-
cias (LDO). O PREFEITO MUNICIPAL DE CARAVE-
LAS, Estado da Bahia no desempenho das suas
atribuições legais, faz saber que, a Câmara
Municipal aprovou e EU sanciono a seguinte I
Lei de Diretrizes Orçamentárias.
CAPÍTULO I - DAS DIRETRIZES GERAIS
Art. lº - Esta Lei de Diretrizes Orçamentárias tem sua previ-
são no § 2º,art.165 da CF e art.l05 da Lei Orgânica,devendo I
manter a contabilidade com a Lei do Plano Plurianual e compr~
enderá as metas de prioridade da Administração Pública Munic!
paI, incluindo as despesas de capital, orientará a elaboração
da Lei Orçamentária e disporá sobre as alterações na Legisla-
ção Tributária.
ART. 2º - O Orçamento anual do Municipio abrangerá os Poderes
Executivo e Legislativo.
ART. 3º - O Orçamento anual não podera conter dispositivos e~
tranhos à previsão da receita e fixação da despesa, com a ex-
ceção constitucional do art. 165, § 8º.
ART. 4º - O montante das despesas não poderá ser superior ao
das receitas.
ART. 5º - O pagamento de salários de pessoal e encargos terão
prioridades sobre as ações de expansão.
ART. 6º - Os projetos em fase de execução terão prioridade so
bre as ações de expansão.
CAPÍTULO 11 - DOS GASTOS MUNICIPAIS
ART. 7º - As Unidades Orçamentárias projetarão suas despesas'
até o limite fixado para o exercicio em curso, corrigido mon~
tariamente, levando em consideração o aumento ou diminuição'
dos seus serviços.
ART. 8º - As despesas com pessoal ficam limitadas a 65%(ses-
senta,e cinco por cento) da receita corrente, em atendimento
ao disposto no art. 38 das Disposições Constitucionais Transi
tórias.
§ lº - Neste percentual encontra-se incluida a despesa com'
pessoal inativo e pensionistas.
Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA
GABINETE DO PREFEITO
CGC 13.761.689/0001-19
RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65- TELEFAX: (073) 297-1064 - FONE: 297-1078
CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA
§ 2º - Entende-se como receitas correntes para efeito do li-
mite do presente artigo o somatório das receitas correntes,
excluidas as oriundas de operações de crédito, de alienações,
de bens de capital, convênios, exceto aqueles que cobrem des-
pesas com pessoal, expressamente vinculadas.
§ 3º - O limite estabelecido para despesa de pessoal de que'
trata a caput deste artigo abrange os gastos nas seguintes
despesas:
a) Sal~rio geral;
b) Obrigações patronais;
c) Remuneração de Prefeito e Vice-Prefeito;
d) Remuneração de Vereadores.
ART. 9º - As Unidades Orçament~rias serão as seguintes:
1.000 - PODER LEGISLATIVO
2.000 - PODER EXECUTIVO
2.100 - GABINETE DO PREFEITO
2.200 - SECRETARIA DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE
2.300 - SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO
2.400 - SECRETARIA DE FINANÇAS
3.500 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA
3.600 - SECRET4RIA DE AÇÃO SOCIAL
3.700 - SECRETARIA DE OBRAS -ÚBLICAS
3.800 - SECRETARIA DE TURISMO
ART. 10º - As despesas de capital são as que dizem respeito a
investimentos (obras p~blicas, equipamentos e instalações),
inversões financereras (aquisição de imóveis, constituição de
fundos rotativos) e a transferência de capital (amortização'
da divida p~blica, etc).
ART. llº - O Orçamento far~ previsao de despesa paBa pagamen-
to de indenizações trabalhistas que não forem liquidadas até'
o final do exercéicio 1993, bem como as reclamações de exerci
cios anteriores com sentenças proferidas por instâncias supe-
riores(precatórias) sem que haja recurso previsto no exercéi-
cio de 93-código 4.1.9 ..- Sentenças Judici~rias .
CR$ 1.000.000,00 (HUM MILHÃO DE CRUZEIROS REAIS), em cumpri-
mento do artigo 112 e seus parágrafos da CF.
ART. 12º - Para aplicação em desapropriação de imóveis para'
utilidade p~blica, ser~ prevista a despesa de CR$1.200.000,00
(HUM MILHÃO E DUZENTOS MIL CRUZEIROS REAIS).
Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA
GABINETE DO PREFEITO
CGC 13.761.689/0001-19
RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65- TELEFAX: (073) 297-1064 - FONE: 297-1078
CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA
CAPITULO 111 - DAS RECEITAS MUNICIPAIS
ART. 13Q - Na previsão das receitas por estimativa considerar-
se-~ a tend~ncia do exercicio ~e 1993 e os efeitos das modifi-
caç5es tribut~rias as quais serão objeto de projeto de Lei a '
ser encaminhado à câmara Municipal,definindo critérios, antes
,
do encerramento do exercicio.
ART. 14Q - As receitas correntes destinam-se a atender as des-
pesas classific~veis como correntes e subdividem-se em receita
tributária (Imposto, taxa, contribuição de melhoria), patrimo-
nial(arrec~dação patrimonial diversa, como relativa a imóveis,
a valores imobiliários, etc), industrial(serviços e ingressos'
dessa natureza) e transfer~ncias correntes(execução divida ati
va, multas administrativas, receitas diversas que não se subsu
mem nas outras fontes.
ART. 15Q - As receitas de capital são as provenientes da real!
zação de recursos financeiros oriundos de constituição de div!
das e da conversão em espécie de bens e direitos, incluindo
igualmente os recursos recebidos de outras pessoas, tanto de },
direito público como privado e destinadas a despesa de capital
alem do superavit do orçamento corrente; subdividem-se em recei
tas diversas (operaç5es de crédito, alienação de bens móveis e
imóveis, amortização de empréstimos concedidos, transfer~ncias
de capital.) e outras receitas de capital.
ART. 16Q - são tributos de compe~~ncia do Munic~pio:
§ lº Impostos
a) Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU)
b) Imposto sobre a transmissão li Inter Vivos" de bens imo-
veis (ITBI)
c) Imposto sobre vendas e Varejo de Combustiveis Liquidos e
Gasosos. (IVV)
d)Imposto sobre serviço de qualquer natureza não compreend!
dos no ICMS (ISS)
§ 2Q - A taxa é um tributo que se funda na atuação efetiva do
poder de policia ou em razão da utilização plena ou potencial I
de serviços públicos especificos e divisiveis, prestados ao
contribuinte ou colocados a sua disposição.
§ 3Q - A contribuição de melhoria é a soma que se cobra dos pr~
prietários e possuidores de imóveis valorizados pela execução de
obra pública.
Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA
GABINETE DO PREFEITO
CGC 13.761.689/0001-19
RUA BARÃO 00 RIO BRANCO, 65 - TELEFAX: (0731 297-1064 - FONE: 297-1078
CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA
ART. 17º - o Orçamento fará previsão de receita com alienação
de imóveis municipais considerados desnecessários à administra
ção no valor de CR$ 1.000.000,00 (HUM MILHÃO DE CRUZEIROS RE-
AIS).
CAPÍTULO IV - DAS DIRETRIZES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL
ART. 18º - A estimativa da receita traduz uma insuficiência de
recursos para atendimento às necessidades do municipio, tanto'
da área urbana como darural, razão suficiente para estabelecer
que define o regimento interno da Prefeitura, e compreenderá'
todos os órgãos da administração.
rigorosa prioridade das ações a realizar nos diversos setores'
da administração.
ART. 19º - O Municipio aplicará, no minimo, 25% (vinte e cinco
por cento)de sua receita resultante de impostos, conforme dis-
põe o art. 212 da CF, na área da Educação e Cultura, com prio-
ridade para a manutenção e desenvolvimento do ensino de prime~
ro grau e pre-escolar.
ART. 20º - O Poder Executivo, tendo em vista a capacidade fina~
ceira do Municipio, procederá a seleção das prioridades dentre
as serem incluidas na proposta orçamentária, podendo, se neces-
sário incluir programas não elencados, desde que financiados
com recursos de outras esferas de Governo.
ART. 21º - O Poder Executvio com a necessária autorização legi~
lativa, poderá firmar convênios com outras esferas de governo,'
bem como, seus adiantamentos para desenvolver programas mas are
as de educação, cultura, sa~de, assistência social, obras e sa-
neamento básico, sem ônus para o Municipio.
ART. 22º - As metas fixadas para a Administração Municipal com-
porão o anexo que passará a integrar a presente L.D.O
CAPÍTULO V - DO ORÇAMENTO MUNICIPAL
ART. 23º - A Lei Orçamentária anual - a Lei de meios - terá co-
mo função principal ser instrumento da Administração Publica M~
nicipal,pressunpondo vários controles, como o politico o que'
se gasta no Executivo - se cumpre a Lei de meios, o contabil, o
econômico, o financeiro, e o administrativo (patrimonial opera-
cional).
ART.24º - O orçamento anual obedecerá a estrutura organizacio-
nal da Prefeitura, aprovada pela Lei municipal nº de de
Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA
GABINETE DO PREFEITO
CGC 13.761.689/0001-19
RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65 - TELEFAX: (0731 297-1064 - FONE: 297-1078
CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA
CAPITULO VI - DOS PRINCÍPIOS
ART. 25º - O orçamento será regido pelos seguintes principios
gerais:
I - UNIVERSALIDADE, contendo todas as despesas públicas, con-
forme preceituam o § 5º, art. 165 da CF e os artigos 3º e 4º'
da Lei. 4.320/64;
11- DO ORÇAMENTO BRUTO, as receitas previstas e as despesas'
fixadas aparecer~o com seus valores brutos, sem deduç~o, per-
mitindo o controle da execução orçamentária pelo Legislativo'
como prescreve o artigo 6º da Lei 4.320/64;
III-ANUALIDADE OU PERIODICIDADE, sendo peri6dico e ~nuo;
IV -NÃO AFETAÇÃO DE RECEITAS DE IMPOSTOS, o art. 167,IV,da CF
estabelece a vedaçã_o de vinculaç~o de recei tas do produto de I
arrecadaç~o de impostos a que se referem os artigos 158 e 159
da CF a destinaçã_o de recursos para manutenç~o e desenvolvi-'
mento do ensino como determina o artigo 212, e a prestaç~o de
garantias de operaç~es de cr~dito por antecipaç~o de receita,
prevIsta no artigo 165, § 8º;
V- DA DISCRIMINAÇÃO OU ESPECIALIZAÇÃO, a Lei de meios não con
signará dotaç~es globais destinadas a atender indiferentemen-
te despesas de pessoal, material, serviços de terceiros, tran~
fer~ncias ou quaisquer outras(art. 5º da Lei nº 4.320/64),
rEssalvado o disposto no artigo 20 e seu parágrafo único;
VI-EXCLUSIVIDADE, n~o conterá dispositivos estranhos, à prev~
s~o de receita e fixação de despesa, exceç~o à autorizaç~o
legislativa para abertura de creditos suplementares e contra-
taç~o de operaç~es de cr~dito, ainda que por antecipaç~o de I
receita, nos termos da Lei (art.165,8º da CF);
VII-EQUILÍBRIO, o montante da despesa fixada - autorizada no'
exercicio financeiro n~o pode ser superior ao total das recei
tas estimadas, afastando-se a possibilidade do d~ficit orça-
mentário.
§ lº - O principio da programaç~o resulta no orçamento-pro-'
grama, prescrevendo o § lº do art. 2º da Lei 4.320/64 que in-
tegrarão a Lei de orçamento.
1- Sumário geral da receita por fontes e da despesa por fun-'
ç~es de governo;
lI-Quadro demonstrativo da Receita e Despesa segundo as cate-
gorias econômicas, na forma do Anexo I;
III-Quadro discriminativo da Receita por fontes e respectiva
legislação. ~
Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA
GABINETE DO PREFEITO
CGC 13.761.689/0001-19
RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65 - TELEFAX: (0731 297-1064 - FONE: 297-1078
CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA
LV-Quadro de dotações por órgãos do Governo e da Administração.
§ 2Q - O § 2Q do artigo"2 Qda Lei nQ 4.320/64 prescreve que
acompanharão a Lei do orçamento:
I - Quadros demonstrativos da Receita e Planos de aplicação
dos fundos especiais;
lI-Quadros demonstrativos das despesas na forma dos anexos 6 a
q.- ,
III-Quadro demonstrativo do programa anual do governo, em ter-
mos de realização de obras e de prestação de serviços.
CAPÍTULO VII - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
ART. 26Q - A concessão de qualquer vantagem ou aumento de rem~
neração além dos índices inflacionários, a criação de encargos
ou alteração de estrutura, bem como a admissão de pessoal, ~ '
qualquer titulo, s; poderá ser feita se houver prévia dotação
orçamentária, suficiente para atender as projeções de despesas
até o final do exerc1cio, obedecido o limite de 65% fixado.
ART.27Q - O Muniéipio só poderá conceder ajuda financeira a ti
tulo de auxilio ou subvenção, até o limite de 0,2%(dois déci-
mos por cento) das receitas correntes, a entidades que prestam
serviços essenciais de assistência social, médica, educacional
e de atividades culturais e desportivas para realização de eve~
tos no Municipio, desde que estejam legalmente constituidas e
consideradas de utilidade pública, mediante prévia autorização
do Legislativo.
§ lQ - As entidades beneficiadas nos termos deste artigo, pre~
tarão contas dos recursos recebidos ao Poder Executivo até 30
dias apos o encerramento do exerc1cio financeiro.
§ 2Q - Fica vedada a concessão de aiudas financeiras a entida-v
des que não cumprirem as exigências do parágrafo anterior,assim
como as que não tiverem suas contas aprovadas pelo Poder Execu-
tivo.
ART. 28Q - As operações de Crédito por Antecipação da Receita I
(art.167, 111 da CF) que porventura forem contratadas pelo Mun~
c1pio serão totalmente liquidadas até 30 dias após o encerramen
to do exerc1cio financeiro.
Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA
GABINETE DO PREFEITO
CGC 13.761.689/0001-19
RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65- TELEFAX: (073) 297-1064 - FONE: 297-1078
CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA
Parágrafo Único - O orçamento fará a previsao de despesa para
o pagamento das parcelas referentes ao principal da divida r~
sultante da operação de crédito com a Caxxa Econômica Federal
(contrato nº de valor de 450.000 UPF, das quais apenas
177.000 UPF foram liberadas) desde que renegociadá a divida e
reformulado ou rescindido o contrato).
ART. 29º - A abertura de créditos adicionais - especiais e s~
plementares (art.43 da Lei nº 4.320/64) serão autorizadas pe!
la Câmara e abertos por decreto do Executivo, dependerão da '
exist~ncia de recursos disponiveis para a despesa e sera pre-
cedida de exposição justificativa. Tais recursos provirão do
superavit financeiro apurado em balanço patrimonial do exerci
cio de 1993; do excesso de arrecadação; da anulação parcial I
ou total de dotações orçamentárias ou de créditos adicionais
autorizados e não utilizados; ou de produto de operaçees au-'
torizadas, em forma que juridicamente possibilite ao Poder
Executivo realizá-lo.
Parágrafo Único- A fim de evitar o desequilibrio orçamentário
e a geração de deficit público a abertura de créditos adicio-
nais será evitada ao máximo.
ART.30lº O Prefeito Municipal enviara até 31 de agosto o Pro
jeto de Lei do Orçamento Anual a Câmara Municipal que o apre-
oiará, devolvendo-o até o dia 15 de dezembro para sanção.
ART.3lº - Esta Lei entrará em vigorna data de sua publicação,
as disposições em contrário.
Gabinete d? pref~:.:m,ç~.~~GERALDO DE ALMEIDA R~OS
PREFEITO MUNICIPAL DE CARAVELAS.
to' U li L
--,

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]Resgate Cambuí
 
25 novo anexo-v_2014-04-08_16_57_22
25 novo anexo-v_2014-04-08_16_57_2225 novo anexo-v_2014-04-08_16_57_22
25 novo anexo-v_2014-04-08_16_57_22Resgate Cambuí
 
Desoneração da folha de pagamentos
Desoneração da folha de pagamentos  Desoneração da folha de pagamentos
Desoneração da folha de pagamentos Tacio Lacerda Gama
 
Apr aula icms aspectos servicos
Apr aula icms aspectos servicosApr aula icms aspectos servicos
Apr aula icms aspectos servicosFernanda Moreira
 
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]Resgate Cambuí
 
Novo anexo v_2013-11-14_10_18_22
Novo anexo v_2013-11-14_10_18_22Novo anexo v_2013-11-14_10_18_22
Novo anexo v_2013-11-14_10_18_22Resgate Cambuí
 
Iv congresso florianópolis direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
Iv congresso florianópolis   direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...Iv congresso florianópolis   direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
Iv congresso florianópolis direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...Tacio Lacerda Gama
 
Ação Hamílton-D.Leopoldo/MP
Ação Hamílton-D.Leopoldo/MPAção Hamílton-D.Leopoldo/MP
Ação Hamílton-D.Leopoldo/MP1962laura
 
Sistema Tributário Constitucional - Direito Tributário - Resumo - 7º semestre
Sistema Tributário Constitucional - Direito Tributário - Resumo - 7º semestreSistema Tributário Constitucional - Direito Tributário - Resumo - 7º semestre
Sistema Tributário Constitucional - Direito Tributário - Resumo - 7º semestreFábio Peres
 
15592411 apostila-substituicao-tributaria
15592411 apostila-substituicao-tributaria15592411 apostila-substituicao-tributaria
15592411 apostila-substituicao-tributariaELIOMAR ALVES BORGES
 
PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO – EDITAL 001/2013
PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO – EDITAL 001/2013PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO – EDITAL 001/2013
PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO – EDITAL 001/2013Secom Ilhéus
 
Orçamento Municipal 2017
Orçamento Municipal 2017Orçamento Municipal 2017
Orçamento Municipal 2017Leonardo Concon
 
Prot. 2786 15 pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
Prot. 2786 15   pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...Prot. 2786 15   pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
Prot. 2786 15 pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...Claudio Figueiredo
 
Codigo_Tributario_Lei_016_2000_Cananeia_SP
Codigo_Tributario_Lei_016_2000_Cananeia_SPCodigo_Tributario_Lei_016_2000_Cananeia_SP
Codigo_Tributario_Lei_016_2000_Cananeia_SPBárbara de Aquino
 

Mais procurados (17)

3 quadrimestre rgf
3 quadrimestre   rgf3 quadrimestre   rgf
3 quadrimestre rgf
 
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
 
25 novo anexo-v_2014-04-08_16_57_22
25 novo anexo-v_2014-04-08_16_57_2225 novo anexo-v_2014-04-08_16_57_22
25 novo anexo-v_2014-04-08_16_57_22
 
Desoneração da folha de pagamentos
Desoneração da folha de pagamentos  Desoneração da folha de pagamentos
Desoneração da folha de pagamentos
 
Apr aula icms aspectos servicos
Apr aula icms aspectos servicosApr aula icms aspectos servicos
Apr aula icms aspectos servicos
 
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
Anexo v _minuta_contratual_2013-09-12_12_25_56[1]
 
Novo anexo v_2013-11-14_10_18_22
Novo anexo v_2013-11-14_10_18_22Novo anexo v_2013-11-14_10_18_22
Novo anexo v_2013-11-14_10_18_22
 
Iv congresso florianópolis direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
Iv congresso florianópolis   direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...Iv congresso florianópolis   direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
Iv congresso florianópolis direito de crédito de pis e cofins sobre insumos...
 
Lei244
Lei244Lei244
Lei244
 
Ação Hamílton-D.Leopoldo/MP
Ação Hamílton-D.Leopoldo/MPAção Hamílton-D.Leopoldo/MP
Ação Hamílton-D.Leopoldo/MP
 
Sistema Tributário Constitucional - Direito Tributário - Resumo - 7º semestre
Sistema Tributário Constitucional - Direito Tributário - Resumo - 7º semestreSistema Tributário Constitucional - Direito Tributário - Resumo - 7º semestre
Sistema Tributário Constitucional - Direito Tributário - Resumo - 7º semestre
 
15592411 apostila-substituicao-tributaria
15592411 apostila-substituicao-tributaria15592411 apostila-substituicao-tributaria
15592411 apostila-substituicao-tributaria
 
PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO – EDITAL 001/2013
PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO – EDITAL 001/2013PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO – EDITAL 001/2013
PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO – EDITAL 001/2013
 
Orçamento Municipal 2017
Orçamento Municipal 2017Orçamento Municipal 2017
Orçamento Municipal 2017
 
Prot. 2786 15 pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
Prot. 2786 15   pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...Prot. 2786 15   pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
Prot. 2786 15 pl 060-2015 - institui o programa de recuperação fiscal de vi...
 
Codigo_Tributario_Lei_016_2000_Cananeia_SP
Codigo_Tributario_Lei_016_2000_Cananeia_SPCodigo_Tributario_Lei_016_2000_Cananeia_SP
Codigo_Tributario_Lei_016_2000_Cananeia_SP
 
Lei de ajuizamento
Lei de ajuizamentoLei de ajuizamento
Lei de ajuizamento
 

Destaque

Problemas de escritura
Problemas de escrituraProblemas de escritura
Problemas de escriturasuheidsanchez
 
Manzanilla por tatiana taipe
Manzanilla por tatiana taipeManzanilla por tatiana taipe
Manzanilla por tatiana taipeTatthy Stay Cool
 
Glosario on line_2003
Glosario on line_2003Glosario on line_2003
Glosario on line_2003suheidsanchez
 
Excelente condomínio na Rua Dona Mariana - Alto padrão! B Side - Vendas: 21 9...
Excelente condomínio na Rua Dona Mariana - Alto padrão! B Side - Vendas: 21 9...Excelente condomínio na Rua Dona Mariana - Alto padrão! B Side - Vendas: 21 9...
Excelente condomínio na Rua Dona Mariana - Alto padrão! B Side - Vendas: 21 9...ANDREIA MAIA
 
Ac3 informe caracteristicas_2
Ac3 informe caracteristicas_2Ac3 informe caracteristicas_2
Ac3 informe caracteristicas_2Cristian Rojas
 
Tipos de inteligencias
Tipos de inteligenciasTipos de inteligencias
Tipos de inteligenciasLuis Acosta
 

Destaque (8)

Problemas de escritura
Problemas de escrituraProblemas de escritura
Problemas de escritura
 
Manzanilla por tatiana taipe
Manzanilla por tatiana taipeManzanilla por tatiana taipe
Manzanilla por tatiana taipe
 
La luz
La luzLa luz
La luz
 
Glosario on line_2003
Glosario on line_2003Glosario on line_2003
Glosario on line_2003
 
Excelente condomínio na Rua Dona Mariana - Alto padrão! B Side - Vendas: 21 9...
Excelente condomínio na Rua Dona Mariana - Alto padrão! B Side - Vendas: 21 9...Excelente condomínio na Rua Dona Mariana - Alto padrão! B Side - Vendas: 21 9...
Excelente condomínio na Rua Dona Mariana - Alto padrão! B Side - Vendas: 21 9...
 
Ac3 informe caracteristicas_2
Ac3 informe caracteristicas_2Ac3 informe caracteristicas_2
Ac3 informe caracteristicas_2
 
Tipos de inteligencias
Tipos de inteligenciasTipos de inteligencias
Tipos de inteligencias
 
MARKETING NUEVASS
MARKETING NUEVASSMARKETING NUEVASS
MARKETING NUEVASS
 

Semelhante a Lei municipal 12-1993_de_30_de_setembro_de_1993

Lei nº. 812 2013 - ldo - para 2014
Lei nº. 812 2013 - ldo - para 2014Lei nº. 812 2013 - ldo - para 2014
Lei nº. 812 2013 - ldo - para 2014Camaramre
 
Projeto de lei nº 46 2012 - ldo 2013
Projeto de lei nº 46 2012 - ldo 2013Projeto de lei nº 46 2012 - ldo 2013
Projeto de lei nº 46 2012 - ldo 2013ivori12012
 
Lei nº 010 2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
Lei nº 010   2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...Lei nº 010   2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
Lei nº 010 2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...Ricardo Nogueira
 
Orçamento programa do município exercício 2016
Orçamento programa do município   exercício 2016Orçamento programa do município   exercício 2016
Orçamento programa do município exercício 2016Jonhcp
 
Lei complementar n° 101 de 2000
Lei complementar n° 101  de 2000Lei complementar n° 101  de 2000
Lei complementar n° 101 de 2000Aledson Martins
 
Lei complementar n° 101 de 2000
Lei complementar n° 101  de 2000Lei complementar n° 101  de 2000
Lei complementar n° 101 de 2000Aledson Martins
 
Audiência Pública - Lei de Diretrizes Orçamentárias 2016
Audiência Pública - Lei de Diretrizes Orçamentárias 2016Audiência Pública - Lei de Diretrizes Orçamentárias 2016
Audiência Pública - Lei de Diretrizes Orçamentárias 2016Marcelo Sander
 
Direito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
Direito Constitucional - Da Tributação e do OrçamentoDireito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
Direito Constitucional - Da Tributação e do OrçamentoPreOnline
 
Direito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
Direito Constitucional - Da Tributação e do OrçamentoDireito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
Direito Constitucional - Da Tributação e do OrçamentoMentor Concursos
 
Resolucao131112nova
Resolucao131112novaResolucao131112nova
Resolucao131112novaGuy Valerio
 
Código tributário municipal de crateús
Código tributário municipal de crateúsCódigo tributário municipal de crateús
Código tributário municipal de crateúsJosé Ripardo
 
Req tomadactasespecparacuru2012
Req tomadactasespecparacuru2012Req tomadactasespecparacuru2012
Req tomadactasespecparacuru2012Francisco Luz
 
Ribeirão Pires: TCE emite parecer favorável em contas de 2014, Saulo recorre.
Ribeirão Pires: TCE emite parecer favorável em contas de 2014, Saulo recorre.Ribeirão Pires: TCE emite parecer favorável em contas de 2014, Saulo recorre.
Ribeirão Pires: TCE emite parecer favorável em contas de 2014, Saulo recorre.Luís Carlos Nunes
 

Semelhante a Lei municipal 12-1993_de_30_de_setembro_de_1993 (20)

Lei nº. 812 2013 - ldo - para 2014
Lei nº. 812 2013 - ldo - para 2014Lei nº. 812 2013 - ldo - para 2014
Lei nº. 812 2013 - ldo - para 2014
 
Projeto de lei nº 46 2012 - ldo 2013
Projeto de lei nº 46 2012 - ldo 2013Projeto de lei nº 46 2012 - ldo 2013
Projeto de lei nº 46 2012 - ldo 2013
 
Lei nº 010 2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
Lei nº 010   2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...Lei nº 010   2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
Lei nº 010 2005 - estabelece diretrizes da lei orçamentária para o exercíci...
 
Orçamento programa do município exercício 2016
Orçamento programa do município   exercício 2016Orçamento programa do município   exercício 2016
Orçamento programa do município exercício 2016
 
Lei complementar n° 101 de 2000
Lei complementar n° 101  de 2000Lei complementar n° 101  de 2000
Lei complementar n° 101 de 2000
 
Lei complementar n° 101 de 2000
Lei complementar n° 101  de 2000Lei complementar n° 101  de 2000
Lei complementar n° 101 de 2000
 
4320
43204320
4320
 
Audiência Pública - Lei de Diretrizes Orçamentárias 2016
Audiência Pública - Lei de Diretrizes Orçamentárias 2016Audiência Pública - Lei de Diretrizes Orçamentárias 2016
Audiência Pública - Lei de Diretrizes Orçamentárias 2016
 
D.O. Mesquita/RJ - 29/10/2014
D.O. Mesquita/RJ - 29/10/2014D.O. Mesquita/RJ - 29/10/2014
D.O. Mesquita/RJ - 29/10/2014
 
Direito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
Direito Constitucional - Da Tributação e do OrçamentoDireito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
Direito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
 
Direito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
Direito Constitucional - Da Tributação e do OrçamentoDireito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
Direito Constitucional - Da Tributação e do Orçamento
 
Resolucao131112nova
Resolucao131112novaResolucao131112nova
Resolucao131112nova
 
Lc 101
Lc 101Lc 101
Lc 101
 
Finanças locais, EAL
Finanças locais, EAL Finanças locais, EAL
Finanças locais, EAL
 
Lei 913
Lei 913 Lei 913
Lei 913
 
Instrumentos Planejamento
Instrumentos PlanejamentoInstrumentos Planejamento
Instrumentos Planejamento
 
Código tributário municipal de crateús
Código tributário municipal de crateúsCódigo tributário municipal de crateús
Código tributário municipal de crateús
 
Req tomadactasespecparacuru2012
Req tomadactasespecparacuru2012Req tomadactasespecparacuru2012
Req tomadactasespecparacuru2012
 
Ribeirão Pires: TCE emite parecer favorável em contas de 2014, Saulo recorre.
Ribeirão Pires: TCE emite parecer favorável em contas de 2014, Saulo recorre.Ribeirão Pires: TCE emite parecer favorável em contas de 2014, Saulo recorre.
Ribeirão Pires: TCE emite parecer favorável em contas de 2014, Saulo recorre.
 
Diário Oficial
Diário OficialDiário Oficial
Diário Oficial
 

Mais de watsonlopes

Lei municipal 049-1995_de_11_de_agosto_de_1995
Lei municipal 049-1995_de_11_de_agosto_de_1995Lei municipal 049-1995_de_11_de_agosto_de_1995
Lei municipal 049-1995_de_11_de_agosto_de_1995watsonlopes
 
Lei municipal 036-1994_de_15_de_dezembro_de_1994
Lei municipal 036-1994_de_15_de_dezembro_de_1994Lei municipal 036-1994_de_15_de_dezembro_de_1994
Lei municipal 036-1994_de_15_de_dezembro_de_1994watsonlopes
 
Lei municipal 031-1994_de_14_de_novembro_de_1994
Lei municipal 031-1994_de_14_de_novembro_de_1994Lei municipal 031-1994_de_14_de_novembro_de_1994
Lei municipal 031-1994_de_14_de_novembro_de_1994watsonlopes
 
Lei municipal 030-1994_de_28_de_outubro_de_1994
Lei municipal 030-1994_de_28_de_outubro_de_1994Lei municipal 030-1994_de_28_de_outubro_de_1994
Lei municipal 030-1994_de_28_de_outubro_de_1994watsonlopes
 
Lei municipal 028-1994_de_17_de_outubro_de_1994
Lei municipal 028-1994_de_17_de_outubro_de_1994Lei municipal 028-1994_de_17_de_outubro_de_1994
Lei municipal 028-1994_de_17_de_outubro_de_1994watsonlopes
 
Lei municipal 024-1994_de_19_de_agosto_de_1994
Lei municipal 024-1994_de_19_de_agosto_de_1994Lei municipal 024-1994_de_19_de_agosto_de_1994
Lei municipal 024-1994_de_19_de_agosto_de_1994watsonlopes
 
Lei municipal 18-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 18-1993_de_15_de_dezembro_de_1993Lei municipal 18-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 18-1993_de_15_de_dezembro_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 17-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 17-1993_de_15_de_dezembro_de_1993Lei municipal 17-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 17-1993_de_15_de_dezembro_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 16-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 16-1993_de_15_de_dezembro_de_1993Lei municipal 16-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 16-1993_de_15_de_dezembro_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 15-1993_de_25_de_novembro_de_1993
Lei municipal 15-1993_de_25_de_novembro_de_1993Lei municipal 15-1993_de_25_de_novembro_de_1993
Lei municipal 15-1993_de_25_de_novembro_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 14-1993_de_11_de_novembro_de_1993
Lei municipal 14-1993_de_11_de_novembro_de_1993Lei municipal 14-1993_de_11_de_novembro_de_1993
Lei municipal 14-1993_de_11_de_novembro_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 13-1993_de_11_de_novembro_de_1993
Lei municipal 13-1993_de_11_de_novembro_de_1993Lei municipal 13-1993_de_11_de_novembro_de_1993
Lei municipal 13-1993_de_11_de_novembro_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 11-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 11-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 11-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 11-1993_de_26_de_agosto_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 10-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 10-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 10-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 10-1993_de_26_de_agosto_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 09-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 09-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 09-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 09-1993_de_26_de_agosto_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 08-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 08-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 08-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 08-1993_de_26_de_agosto_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 07-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 07-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 07-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 07-1993_de_26_de_agosto_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 05-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 05-1993_de_05_de_agosto_de_1993Lei municipal 05-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 05-1993_de_05_de_agosto_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 04-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 04-1993_de_05_de_agosto_de_1993Lei municipal 04-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 04-1993_de_05_de_agosto_de_1993watsonlopes
 
Lei municipal 03-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 03-1993_de_05_de_agosto_de_1993Lei municipal 03-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 03-1993_de_05_de_agosto_de_1993watsonlopes
 

Mais de watsonlopes (20)

Lei municipal 049-1995_de_11_de_agosto_de_1995
Lei municipal 049-1995_de_11_de_agosto_de_1995Lei municipal 049-1995_de_11_de_agosto_de_1995
Lei municipal 049-1995_de_11_de_agosto_de_1995
 
Lei municipal 036-1994_de_15_de_dezembro_de_1994
Lei municipal 036-1994_de_15_de_dezembro_de_1994Lei municipal 036-1994_de_15_de_dezembro_de_1994
Lei municipal 036-1994_de_15_de_dezembro_de_1994
 
Lei municipal 031-1994_de_14_de_novembro_de_1994
Lei municipal 031-1994_de_14_de_novembro_de_1994Lei municipal 031-1994_de_14_de_novembro_de_1994
Lei municipal 031-1994_de_14_de_novembro_de_1994
 
Lei municipal 030-1994_de_28_de_outubro_de_1994
Lei municipal 030-1994_de_28_de_outubro_de_1994Lei municipal 030-1994_de_28_de_outubro_de_1994
Lei municipal 030-1994_de_28_de_outubro_de_1994
 
Lei municipal 028-1994_de_17_de_outubro_de_1994
Lei municipal 028-1994_de_17_de_outubro_de_1994Lei municipal 028-1994_de_17_de_outubro_de_1994
Lei municipal 028-1994_de_17_de_outubro_de_1994
 
Lei municipal 024-1994_de_19_de_agosto_de_1994
Lei municipal 024-1994_de_19_de_agosto_de_1994Lei municipal 024-1994_de_19_de_agosto_de_1994
Lei municipal 024-1994_de_19_de_agosto_de_1994
 
Lei municipal 18-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 18-1993_de_15_de_dezembro_de_1993Lei municipal 18-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 18-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
 
Lei municipal 17-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 17-1993_de_15_de_dezembro_de_1993Lei municipal 17-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 17-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
 
Lei municipal 16-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 16-1993_de_15_de_dezembro_de_1993Lei municipal 16-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
Lei municipal 16-1993_de_15_de_dezembro_de_1993
 
Lei municipal 15-1993_de_25_de_novembro_de_1993
Lei municipal 15-1993_de_25_de_novembro_de_1993Lei municipal 15-1993_de_25_de_novembro_de_1993
Lei municipal 15-1993_de_25_de_novembro_de_1993
 
Lei municipal 14-1993_de_11_de_novembro_de_1993
Lei municipal 14-1993_de_11_de_novembro_de_1993Lei municipal 14-1993_de_11_de_novembro_de_1993
Lei municipal 14-1993_de_11_de_novembro_de_1993
 
Lei municipal 13-1993_de_11_de_novembro_de_1993
Lei municipal 13-1993_de_11_de_novembro_de_1993Lei municipal 13-1993_de_11_de_novembro_de_1993
Lei municipal 13-1993_de_11_de_novembro_de_1993
 
Lei municipal 11-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 11-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 11-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 11-1993_de_26_de_agosto_de_1993
 
Lei municipal 10-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 10-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 10-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 10-1993_de_26_de_agosto_de_1993
 
Lei municipal 09-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 09-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 09-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 09-1993_de_26_de_agosto_de_1993
 
Lei municipal 08-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 08-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 08-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 08-1993_de_26_de_agosto_de_1993
 
Lei municipal 07-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 07-1993_de_26_de_agosto_de_1993Lei municipal 07-1993_de_26_de_agosto_de_1993
Lei municipal 07-1993_de_26_de_agosto_de_1993
 
Lei municipal 05-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 05-1993_de_05_de_agosto_de_1993Lei municipal 05-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 05-1993_de_05_de_agosto_de_1993
 
Lei municipal 04-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 04-1993_de_05_de_agosto_de_1993Lei municipal 04-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 04-1993_de_05_de_agosto_de_1993
 
Lei municipal 03-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 03-1993_de_05_de_agosto_de_1993Lei municipal 03-1993_de_05_de_agosto_de_1993
Lei municipal 03-1993_de_05_de_agosto_de_1993
 

Lei municipal 12-1993_de_30_de_setembro_de_1993

  • 1. Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA GABINETE DO PREFEITO CGC 13.761.689/0001-19 RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65- TELEFAX: (0731 297-1064 - FONE: 297-1078 CEP 45.900-000 -- CARAVELAS -- BAHIA LEI Nº 12 DE 30 DE SETEMBRO DE 1993. Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias pa- ra o exercicio de 1994 e dá outras providên- cias (LDO). O PREFEITO MUNICIPAL DE CARAVE- LAS, Estado da Bahia no desempenho das suas atribuições legais, faz saber que, a Câmara Municipal aprovou e EU sanciono a seguinte I Lei de Diretrizes Orçamentárias. CAPÍTULO I - DAS DIRETRIZES GERAIS Art. lº - Esta Lei de Diretrizes Orçamentárias tem sua previ- são no § 2º,art.165 da CF e art.l05 da Lei Orgânica,devendo I manter a contabilidade com a Lei do Plano Plurianual e compr~ enderá as metas de prioridade da Administração Pública Munic! paI, incluindo as despesas de capital, orientará a elaboração da Lei Orçamentária e disporá sobre as alterações na Legisla- ção Tributária. ART. 2º - O Orçamento anual do Municipio abrangerá os Poderes Executivo e Legislativo. ART. 3º - O Orçamento anual não podera conter dispositivos e~ tranhos à previsão da receita e fixação da despesa, com a ex- ceção constitucional do art. 165, § 8º. ART. 4º - O montante das despesas não poderá ser superior ao das receitas. ART. 5º - O pagamento de salários de pessoal e encargos terão prioridades sobre as ações de expansão. ART. 6º - Os projetos em fase de execução terão prioridade so bre as ações de expansão. CAPÍTULO 11 - DOS GASTOS MUNICIPAIS ART. 7º - As Unidades Orçamentárias projetarão suas despesas' até o limite fixado para o exercicio em curso, corrigido mon~ tariamente, levando em consideração o aumento ou diminuição' dos seus serviços. ART. 8º - As despesas com pessoal ficam limitadas a 65%(ses- senta,e cinco por cento) da receita corrente, em atendimento ao disposto no art. 38 das Disposições Constitucionais Transi tórias. § lº - Neste percentual encontra-se incluida a despesa com' pessoal inativo e pensionistas.
  • 2. Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA GABINETE DO PREFEITO CGC 13.761.689/0001-19 RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65- TELEFAX: (073) 297-1064 - FONE: 297-1078 CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA § 2º - Entende-se como receitas correntes para efeito do li- mite do presente artigo o somatório das receitas correntes, excluidas as oriundas de operações de crédito, de alienações, de bens de capital, convênios, exceto aqueles que cobrem des- pesas com pessoal, expressamente vinculadas. § 3º - O limite estabelecido para despesa de pessoal de que' trata a caput deste artigo abrange os gastos nas seguintes despesas: a) Sal~rio geral; b) Obrigações patronais; c) Remuneração de Prefeito e Vice-Prefeito; d) Remuneração de Vereadores. ART. 9º - As Unidades Orçament~rias serão as seguintes: 1.000 - PODER LEGISLATIVO 2.000 - PODER EXECUTIVO 2.100 - GABINETE DO PREFEITO 2.200 - SECRETARIA DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE 2.300 - SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO 2.400 - SECRETARIA DE FINANÇAS 3.500 - SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA 3.600 - SECRET4RIA DE AÇÃO SOCIAL 3.700 - SECRETARIA DE OBRAS -ÚBLICAS 3.800 - SECRETARIA DE TURISMO ART. 10º - As despesas de capital são as que dizem respeito a investimentos (obras p~blicas, equipamentos e instalações), inversões financereras (aquisição de imóveis, constituição de fundos rotativos) e a transferência de capital (amortização' da divida p~blica, etc). ART. llº - O Orçamento far~ previsao de despesa paBa pagamen- to de indenizações trabalhistas que não forem liquidadas até' o final do exercéicio 1993, bem como as reclamações de exerci cios anteriores com sentenças proferidas por instâncias supe- riores(precatórias) sem que haja recurso previsto no exercéi- cio de 93-código 4.1.9 ..- Sentenças Judici~rias . CR$ 1.000.000,00 (HUM MILHÃO DE CRUZEIROS REAIS), em cumpri- mento do artigo 112 e seus parágrafos da CF. ART. 12º - Para aplicação em desapropriação de imóveis para' utilidade p~blica, ser~ prevista a despesa de CR$1.200.000,00 (HUM MILHÃO E DUZENTOS MIL CRUZEIROS REAIS).
  • 3. Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA GABINETE DO PREFEITO CGC 13.761.689/0001-19 RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65- TELEFAX: (073) 297-1064 - FONE: 297-1078 CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA CAPITULO 111 - DAS RECEITAS MUNICIPAIS ART. 13Q - Na previsão das receitas por estimativa considerar- se-~ a tend~ncia do exercicio ~e 1993 e os efeitos das modifi- caç5es tribut~rias as quais serão objeto de projeto de Lei a ' ser encaminhado à câmara Municipal,definindo critérios, antes , do encerramento do exercicio. ART. 14Q - As receitas correntes destinam-se a atender as des- pesas classific~veis como correntes e subdividem-se em receita tributária (Imposto, taxa, contribuição de melhoria), patrimo- nial(arrec~dação patrimonial diversa, como relativa a imóveis, a valores imobiliários, etc), industrial(serviços e ingressos' dessa natureza) e transfer~ncias correntes(execução divida ati va, multas administrativas, receitas diversas que não se subsu mem nas outras fontes. ART. 15Q - As receitas de capital são as provenientes da real! zação de recursos financeiros oriundos de constituição de div! das e da conversão em espécie de bens e direitos, incluindo igualmente os recursos recebidos de outras pessoas, tanto de }, direito público como privado e destinadas a despesa de capital alem do superavit do orçamento corrente; subdividem-se em recei tas diversas (operaç5es de crédito, alienação de bens móveis e imóveis, amortização de empréstimos concedidos, transfer~ncias de capital.) e outras receitas de capital. ART. 16Q - são tributos de compe~~ncia do Munic~pio: § lº Impostos a) Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) b) Imposto sobre a transmissão li Inter Vivos" de bens imo- veis (ITBI) c) Imposto sobre vendas e Varejo de Combustiveis Liquidos e Gasosos. (IVV) d)Imposto sobre serviço de qualquer natureza não compreend! dos no ICMS (ISS) § 2Q - A taxa é um tributo que se funda na atuação efetiva do poder de policia ou em razão da utilização plena ou potencial I de serviços públicos especificos e divisiveis, prestados ao contribuinte ou colocados a sua disposição. § 3Q - A contribuição de melhoria é a soma que se cobra dos pr~ prietários e possuidores de imóveis valorizados pela execução de obra pública.
  • 4. Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA GABINETE DO PREFEITO CGC 13.761.689/0001-19 RUA BARÃO 00 RIO BRANCO, 65 - TELEFAX: (0731 297-1064 - FONE: 297-1078 CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA ART. 17º - o Orçamento fará previsão de receita com alienação de imóveis municipais considerados desnecessários à administra ção no valor de CR$ 1.000.000,00 (HUM MILHÃO DE CRUZEIROS RE- AIS). CAPÍTULO IV - DAS DIRETRIZES E METAS DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL ART. 18º - A estimativa da receita traduz uma insuficiência de recursos para atendimento às necessidades do municipio, tanto' da área urbana como darural, razão suficiente para estabelecer que define o regimento interno da Prefeitura, e compreenderá' todos os órgãos da administração. rigorosa prioridade das ações a realizar nos diversos setores' da administração. ART. 19º - O Municipio aplicará, no minimo, 25% (vinte e cinco por cento)de sua receita resultante de impostos, conforme dis- põe o art. 212 da CF, na área da Educação e Cultura, com prio- ridade para a manutenção e desenvolvimento do ensino de prime~ ro grau e pre-escolar. ART. 20º - O Poder Executivo, tendo em vista a capacidade fina~ ceira do Municipio, procederá a seleção das prioridades dentre as serem incluidas na proposta orçamentária, podendo, se neces- sário incluir programas não elencados, desde que financiados com recursos de outras esferas de Governo. ART. 21º - O Poder Executvio com a necessária autorização legi~ lativa, poderá firmar convênios com outras esferas de governo,' bem como, seus adiantamentos para desenvolver programas mas are as de educação, cultura, sa~de, assistência social, obras e sa- neamento básico, sem ônus para o Municipio. ART. 22º - As metas fixadas para a Administração Municipal com- porão o anexo que passará a integrar a presente L.D.O CAPÍTULO V - DO ORÇAMENTO MUNICIPAL ART. 23º - A Lei Orçamentária anual - a Lei de meios - terá co- mo função principal ser instrumento da Administração Publica M~ nicipal,pressunpondo vários controles, como o politico o que' se gasta no Executivo - se cumpre a Lei de meios, o contabil, o econômico, o financeiro, e o administrativo (patrimonial opera- cional). ART.24º - O orçamento anual obedecerá a estrutura organizacio- nal da Prefeitura, aprovada pela Lei municipal nº de de
  • 5. Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA GABINETE DO PREFEITO CGC 13.761.689/0001-19 RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65 - TELEFAX: (0731 297-1064 - FONE: 297-1078 CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA CAPITULO VI - DOS PRINCÍPIOS ART. 25º - O orçamento será regido pelos seguintes principios gerais: I - UNIVERSALIDADE, contendo todas as despesas públicas, con- forme preceituam o § 5º, art. 165 da CF e os artigos 3º e 4º' da Lei. 4.320/64; 11- DO ORÇAMENTO BRUTO, as receitas previstas e as despesas' fixadas aparecer~o com seus valores brutos, sem deduç~o, per- mitindo o controle da execução orçamentária pelo Legislativo' como prescreve o artigo 6º da Lei 4.320/64; III-ANUALIDADE OU PERIODICIDADE, sendo peri6dico e ~nuo; IV -NÃO AFETAÇÃO DE RECEITAS DE IMPOSTOS, o art. 167,IV,da CF estabelece a vedaçã_o de vinculaç~o de recei tas do produto de I arrecadaç~o de impostos a que se referem os artigos 158 e 159 da CF a destinaçã_o de recursos para manutenç~o e desenvolvi-' mento do ensino como determina o artigo 212, e a prestaç~o de garantias de operaç~es de cr~dito por antecipaç~o de receita, prevIsta no artigo 165, § 8º; V- DA DISCRIMINAÇÃO OU ESPECIALIZAÇÃO, a Lei de meios não con signará dotaç~es globais destinadas a atender indiferentemen- te despesas de pessoal, material, serviços de terceiros, tran~ fer~ncias ou quaisquer outras(art. 5º da Lei nº 4.320/64), rEssalvado o disposto no artigo 20 e seu parágrafo único; VI-EXCLUSIVIDADE, n~o conterá dispositivos estranhos, à prev~ s~o de receita e fixação de despesa, exceç~o à autorizaç~o legislativa para abertura de creditos suplementares e contra- taç~o de operaç~es de cr~dito, ainda que por antecipaç~o de I receita, nos termos da Lei (art.165,8º da CF); VII-EQUILÍBRIO, o montante da despesa fixada - autorizada no' exercicio financeiro n~o pode ser superior ao total das recei tas estimadas, afastando-se a possibilidade do d~ficit orça- mentário. § lº - O principio da programaç~o resulta no orçamento-pro-' grama, prescrevendo o § lº do art. 2º da Lei 4.320/64 que in- tegrarão a Lei de orçamento. 1- Sumário geral da receita por fontes e da despesa por fun-' ç~es de governo; lI-Quadro demonstrativo da Receita e Despesa segundo as cate- gorias econômicas, na forma do Anexo I; III-Quadro discriminativo da Receita por fontes e respectiva legislação. ~
  • 6. Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA GABINETE DO PREFEITO CGC 13.761.689/0001-19 RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65 - TELEFAX: (0731 297-1064 - FONE: 297-1078 CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA LV-Quadro de dotações por órgãos do Governo e da Administração. § 2Q - O § 2Q do artigo"2 Qda Lei nQ 4.320/64 prescreve que acompanharão a Lei do orçamento: I - Quadros demonstrativos da Receita e Planos de aplicação dos fundos especiais; lI-Quadros demonstrativos das despesas na forma dos anexos 6 a q.- , III-Quadro demonstrativo do programa anual do governo, em ter- mos de realização de obras e de prestação de serviços. CAPÍTULO VII - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS ART. 26Q - A concessão de qualquer vantagem ou aumento de rem~ neração além dos índices inflacionários, a criação de encargos ou alteração de estrutura, bem como a admissão de pessoal, ~ ' qualquer titulo, s; poderá ser feita se houver prévia dotação orçamentária, suficiente para atender as projeções de despesas até o final do exerc1cio, obedecido o limite de 65% fixado. ART.27Q - O Muniéipio só poderá conceder ajuda financeira a ti tulo de auxilio ou subvenção, até o limite de 0,2%(dois déci- mos por cento) das receitas correntes, a entidades que prestam serviços essenciais de assistência social, médica, educacional e de atividades culturais e desportivas para realização de eve~ tos no Municipio, desde que estejam legalmente constituidas e consideradas de utilidade pública, mediante prévia autorização do Legislativo. § lQ - As entidades beneficiadas nos termos deste artigo, pre~ tarão contas dos recursos recebidos ao Poder Executivo até 30 dias apos o encerramento do exerc1cio financeiro. § 2Q - Fica vedada a concessão de aiudas financeiras a entida-v des que não cumprirem as exigências do parágrafo anterior,assim como as que não tiverem suas contas aprovadas pelo Poder Execu- tivo. ART. 28Q - As operações de Crédito por Antecipação da Receita I (art.167, 111 da CF) que porventura forem contratadas pelo Mun~ c1pio serão totalmente liquidadas até 30 dias após o encerramen to do exerc1cio financeiro.
  • 7. Prefeitura Municipal de CaravelasESTADO DA BAHIA GABINETE DO PREFEITO CGC 13.761.689/0001-19 RUA BARÃO DO RIO BRANCO, 65- TELEFAX: (073) 297-1064 - FONE: 297-1078 CEP 45.900-000 -- CARAVELAS - BAHIA Parágrafo Único - O orçamento fará a previsao de despesa para o pagamento das parcelas referentes ao principal da divida r~ sultante da operação de crédito com a Caxxa Econômica Federal (contrato nº de valor de 450.000 UPF, das quais apenas 177.000 UPF foram liberadas) desde que renegociadá a divida e reformulado ou rescindido o contrato). ART. 29º - A abertura de créditos adicionais - especiais e s~ plementares (art.43 da Lei nº 4.320/64) serão autorizadas pe! la Câmara e abertos por decreto do Executivo, dependerão da ' exist~ncia de recursos disponiveis para a despesa e sera pre- cedida de exposição justificativa. Tais recursos provirão do superavit financeiro apurado em balanço patrimonial do exerci cio de 1993; do excesso de arrecadação; da anulação parcial I ou total de dotações orçamentárias ou de créditos adicionais autorizados e não utilizados; ou de produto de operaçees au-' torizadas, em forma que juridicamente possibilite ao Poder Executivo realizá-lo. Parágrafo Único- A fim de evitar o desequilibrio orçamentário e a geração de deficit público a abertura de créditos adicio- nais será evitada ao máximo. ART.30lº O Prefeito Municipal enviara até 31 de agosto o Pro jeto de Lei do Orçamento Anual a Câmara Municipal que o apre- oiará, devolvendo-o até o dia 15 de dezembro para sanção. ART.3lº - Esta Lei entrará em vigorna data de sua publicação, as disposições em contrário. Gabinete d? pref~:.:m,ç~.~~GERALDO DE ALMEIDA R~OS PREFEITO MUNICIPAL DE CARAVELAS. to' U li L --,