O slideshow foi denunciado.
16/07/2012Conceito deDesign IndustrialProcesso de adaptação dos produtos de uso,fabricados industrialmente, às necessidade...
16/07/2012                       DESIGN                     Alguns exemplos do motivo para inovação constante:            ...
16/07/2012      MATERIALIZAÇÃO DAS            IDÉIASO processo de criação inicia com a pesquisa de necessidades easpiraçõe...
16/07/2012     RELAÇÕES DO CONSUMIDOR E           DO PRODUTOA   embalagem e a marca mudam a relação do consumidor com o o...
16/07/2012         O CONCEITO DE FUNÇÕES        DOS PRODUTOS INDUSTRIAISNormalmente os designer ficam com o projeto das fu...
16/07/2012        O CONCEITO DE FUNÇÕES       DOS PRODUTOS INDUSTRIAIS     A escola Bauhaus tinha a teoria estética de red...
16/07/2012          MERCADO E POLÍTICAMercados:    INDUSTRIALInsaturados: Política empresarial orientada para produção. Ca...
16/07/2012DESIGN NA IND. AUTOMOBILÍSTICAA configuração de um automóvel na OPEL se desenvolve (muito resumidamente) dasegui...
16/07/2012DESIGNER INDUSTRIALDESIGNER INDUSTRIAL                              9
16/07/2012                      O BRIEFING           Um bom briefing é o primeiro passo para o sucesso Em seu termo mais s...
16/07/2012O PROCESSO DE PERCEPÇÃO                     (BY B. LOBACH)                          DESIGN CRIACÃO            PL...
16/07/2012NOVOS OBJETOS                       12
16/07/2012   EMBALAGENSINOVAÇÃO EM GESTÃO    EMPRESARIAL    BSC – BALANCED SCORECARD                       Os requisitos p...
16/07/2012                        QUESTÕES1 – Quais são as necessidades das pessoas que vivem em grandes cidades, com alta...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Conceito de 12 07_12

648 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Conceito de 12 07_12

  1. 1. 16/07/2012Conceito deDesign IndustrialProcesso de adaptação dos produtos de uso,fabricados industrialmente, às necessidadesfísica e psíquicas dos usuários ou grupo deusuários. DESIGN • DEFINIÇÕES • Projeto • Desenho • Configuração No original alemão Gestaltung, termo originalmente utilizado antes da adoção do TERMO design. “O nosso ambiente atual é o resultado da soma de múltiplos fatores, que se estabeleceram por meio de processos de planejamento, configuração e produção independentes uns dos outros. Por isso é essencial compreender que, no futuro (ou melhor agora), as ações individuais deverão ser sintonizadas umas com as outras, a fim de evitar um caos ainda maior.” (Bernd Lobach,1976 – Grundlagen der Industrieproduktgestaltung) 1
  2. 2. 16/07/2012 DESIGN Alguns exemplos do motivo para inovação constante: • Declínio da fatia de mercado; • Introdução de novas tecnologias, materiais e processos; • Novas formas de funcionamento (ex: antes mecânico agora eletrônico); • Miniaturização de componentes; • Descoberta de modos de facilitar o uso; • Mudança das preferências formais (moda); • Mudança das necessidades do usuário; • Quais outros??NECESSIDADES E ASPIRAÇÕESAs necessidades são o resultado da sensação de uma deficiência que se tenta sanar.Aspirações são desejos, anseios e ambições, sendo que a aspirações não são derivadas dedeficiências ou faltas. As aspirações são espontâneas e surgem como consequência docurso das idéias e podem ser satisfeitas por um objeto que, como tal, passa a serdesejado. Homem ObjetoDiante da grande variedade de necessidades humanas, deve-se ter a produção diversosobjetos, que podem se classificar em quatro categorias: • Objetos naturais, que existem em abundância sem influência do homem. • Objetos modificados da natureza. • Objetos de arte. Transmite muita informação de forma concentrada e global e não progressivo como a escrita. A necessidade estética é para nossa saúde psíquica. • Objetos de uso. 2
  3. 3. 16/07/2012 MATERIALIZAÇÃO DAS IDÉIASO processo de criação inicia com a pesquisa de necessidades easpirações, a partir das quais se desenvolverão as idéias para suasatisfação, em forma de produtos industriais (projeto de produtos). É natransformação destas idéias em produtos de uso (desenvolvimento deprodutos) que o designer industrial participa ativamente.“Por meio do trabalho produtivo, o homem vai sucessivamente seapropriando mais e mais da natureza, assim como a conhece mais e mais,criando o especial, o novo, o que o distingue da natureza e dos outrosseres viventes: um ambiente artificial em que as faculdades essenciais dohomem adquirem uma forma material”. Alfred Kurella MATERIALIZAÇÃO DAS IDÉIAS La guerre Pablo Picasso Se você materializar um objetivo para seu uso o mesmo terá uma relação (significado) diferente caso tivesse sido comprado. Objetos são: • funcionais • Simbólicos • Estéticos Fabricação é: • Massa • Artesanal 3
  4. 4. 16/07/2012 RELAÇÕES DO CONSUMIDOR E DO PRODUTOA embalagem e a marca mudam a relação do consumidor com o objeto.Relações consumidor e do produto :•Produtos para uso pessoal (carro, caneta, óculos, ap. barbear, relógios etc).Existe uma identificação, sendo a pessoa esta associada ao produto.•Produtos para uso em grupo (televisão, copos, banheiros, etc), e que sejadirecionado para um determinado grupo de pessoas.•Produtos de uso indireto: instalações elétricas, motores, engrenagens, etc. O CONCEITO DE FUNÇÕES DOS PRODUTOS INDUSTRIAIS Funções do produto: • Práticas. Funções fisiológicas de uso. Ergonomia. Funcional • Estéticas. Aspecto psicológico da percepção sensorial. (estética do produto, processo e objeto). Forma, materiais, superfície, cor. • Simbólicas. Aspecto social, psíquicos e espirituais (essência). Os aspectos essenciais das relações dos usuários com os produtos industriais são as funções dos produtos, as quais se tornam perceptíveis no processo de uso e possibilitam a satisfação de certasAparelho paracozinhar ovos. necessidades. As relações são práticas.Fabricante:Siemens As dimensões estéticas são: forma, textura, aparência, superfície, cor odor, som etc. Na compra de um carro a decisão é baseada principalmente na função estética. 4
  5. 5. 16/07/2012 O CONCEITO DE FUNÇÕES DOS PRODUTOS INDUSTRIAISNormalmente os designer ficam com o projeto das funções estéticas e simbólicas e oprojetista do produto fica com a função prática. Muitas empresas mantêm o setor de designindependente, não subordinado a outros departamentos“O sucesso de um produto é medido em grande parte pelo seu faturamento”.“A função do designer industrial não é a produção de belos resultados que mascaram a faltade qualidade da mercadoria.”Desenvolvimento continuado de produtos - também conhecido como redesign. Mudançasdevem ser realizadas com critério para não comprometer o lucro. Existe também a questãoda obsolescência psicológica. O CONCEITO DE FUNÇÕES DOS PRODUTOS INDUSTRIAIS Na sociedade competitiva a unificação e simplificação de forma não é sustentável Produtos industriais são atualmente utilizados como símbolos sociais. Todo homem que faz parte de uma sociedade tem um status social e ocupa uma posição determinada na escala social. O homem se esforça em ser reconhecido na sociedade que vive e procura a segurança e aceitação neste reconhecimento. A comparação constante entre seus semelhantes leva a competição, que por sua vez leva a aquisição de prestígio como forma de diferenciação. A sensação de segurança é quebrada quando se procura galgar novas posições sociais. “Conquista do prestígio/status por produtos”. A exploração de símbolos de ascensão social são transformados em produtos: Carro, piscina no quintal, barco, Participação de clubes exclusivo. Yacht Oculus Por que o carro não tem mais partes transparentes? jaguar 5
  6. 6. 16/07/2012 O CONCEITO DE FUNÇÕES DOS PRODUTOS INDUSTRIAIS A escola Bauhaus tinha a teoria estética de redução de todas as configurações e formas geométricas elementares, sendo aplicada a partir de 1919. Ex: Cadeira tubular Existiu também a escola Funcionalista, onde os produtos (construção civil e outros) eram desprovidos de adereços, construção baseada no quesito técnico- econômico, gastos mínimos para obter lucros máximos, custos mínimos de administração e fabricação, renúncia a configuração de produtos por meios emocionais. Estes critérios tem como consequência a baixa variação de produtos, produtos “frios” e excelentes características práticas de uso. Máq. Lavar roupa Bauhaus Shaker O CONCEITO DE FUNÇÕES DOS PRODUTOS INDUSTRIAISUm produto que lhe traz pouca informação, logo é assimilado, torna-semonótono, não despertam interesse e indesejável. Não é possível desenvolveruma relação emocional com o mesmo. O produto de “conversar” com oconsumidor.Produtos com configuração simbólico-funcional são utilizados para diferenciarseus usuários. A comparação constante com seu semelhante leva a competição ea comparação com semelhantes que “são de classe social maior” leva a imitaçãodos que querem galgar estes “níveis”. Existem símbolos que expressam diversasqualidades, status etc...Status e Prestígio. Também existe a camuflagem social.Observa-se que a sociedade muda e os significados dos símbolostambém.Produtos amadurecem ao ponto de ser difícil o trabalho de redesign. 6
  7. 7. 16/07/2012 MERCADO E POLÍTICAMercados: INDUSTRIALInsaturados: Política empresarial orientada para produção. Característicade poucos concorrentes.Saturados: Política empresarial orientada para o mercado. Sem- númerosde empresas produzindo o mesmo produto. Deve-se basear na corretaanálise dos concorrente, mercado e necessidades do consumidor. ODesigner deve trabalhar junto com o Marketing.Criados: A produção em massa é garantida pela criação do mercado. MERCADO E POLÍTICA INDUSTRIAL A orientação em função da concorrência pode provocar três formas distintas de conduta da empresa, no que diz respeito à configuração de produtos: • Desprezo pelos concorrentes (diferenciação de produtos). Atuação máxima do Designer; • Imitação dos produtos dos concorrentes (cópia de produtos). Baixa atuação do Designer; • Cooperação com os concorrentes. Muito baixa atuação do Designer; Existem duas máximas da economia de mercado: • O mercado está sempre aberto e é ilimitado; • A çriatividade não tem limites e leva à geração de novas demandas - i.e., as necessidades se criam, se faz o mercado. Ex. iogurteira e iogurte pronto. 7
  8. 8. 16/07/2012DESIGN NA IND. AUTOMOBILÍSTICAA configuração de um automóvel na OPEL se desenvolve (muito resumidamente) daseguinte forma:O objetivo do projeto é definido pela direção da empresa . Execução de plano demetas e simultaneamente os conceitos técnico e de forma.O conceito técnico indica a postura do motorista, passageiros, as condições ergonômicas, acolocação dos acessórios, dimensões da carroceria, do porta-malas etc.O conceito formal é desenvolvido segundo as necessidades técnicas, primeiro emrepresentações bidimensionais e depois em representações tridimensionais com modelosem escala I :3. Pesquisa de informações, sugestões discutidas com representantes de outrosdepartamentos.As grandes dificuldades residem em "vender” o design à direção da empresa e em manter aconcepção do projeto sem mudanças radicais, compatibilizando os fatores limitadores elecustos, acréscimo de acessórios, possibilidades de produção na linha de montagem,regulamentações de trânsito, aerodinâmica etc. Isto só é possível com a inclusão prévia detodos estes fatores no projeto. Os protótipos em escala 1:1 são testados e submetidos àinstitutos de certificação, após diversas reuniões de projeto, e apresentados a milhares depossíveis consumidores. DESIGNER INDUSTRIALTodo o processo de design é tanto um processo criativo como um processo de solução deproblemas:• Existe um.problema que pode ser bem definido;• Reúnem-se informações sobre o problema, que são analisadas e relacionadas criativamente entresi;• Criam-se alternativas de soluções para o problema, que são julgadas segundo critériosestabelecidos;• Desenvolve-se a alternativa mais adequada (por exemplo, transforma-se em produto.O trabalho do designer industrial consiste em encontrar uma solução do problema, concretizadaem um projeto de produto industrial, incorporando as características que possam satisfazer asnecessidades humanas, de forma duradoura. A questão da ordem e da complexidade.O designer industrial pode ser considerado como um produtor de idéias:-Recolhe informações;-Utiliza as informações para solução de problemas;-Tem capacidade criativa: Estabelecimento novas relações e observando de outros pontos de vista,abandonado a segurança do que é conhecido e comprovado e buscando a crítica e novasrespostas para antigos problemas; 8
  9. 9. 16/07/2012DESIGNER INDUSTRIALDESIGNER INDUSTRIAL 9
  10. 10. 16/07/2012 O BRIEFING Um bom briefing é o primeiro passo para o sucesso Em seu termo mais simples, briefing significa a passagem de informação de uma pessoa para outra. Colocado dessa forma, essa tarefa parece fácil. E, freqüentemente, é. O briefing ocorre todas as vezes que uma informação passa de um ponto paraoutro e o propósito de organizá-lo corretamente é o de assegurar a passagem da informação certa – da pessoa certa para a pessoa certa – na hora certa, da maneira certa com o custo certo. O sucesso ou fracasso dessa operaçãodepende, é claro, de saber o que é certo no contexto, pois o que é certo para uma situação pode não ser certo para outra. Qual informação é necessária? como encontrá-la? quem deve ser envolvido? armadilhas a serem evitadas, sugestões para fazer o briefing da maneira certa, algumas coisas importantes que devem ou não ser feitas, mais um check-list das informações necessárias.ANÁLISE COMPARATIVA DO PRODUTOA comparação dos diversos produtos oferecidos no mercado é feita a partir depontos comuns de referência. Para criar estes pontos de referência, o designerindustrial deve estruturar as características do produto. Só quando se conhecemtodos os detalhes pode-se examinar o produto e elaborar os pontos de partidapara sua melhora. Este tipo de análise de mercado orientado para o produto (emoposição ao processo orientado para o consumo) é conhecido como Análisecomparativa do produto.Estas análises comparativas de produtos devem representar estados reais deprodutos existentes, determinar suas deficiências e valores, para estabelecer amelhoria possível do produto em desenvolvimento. Para efetuar as análises deprodutos existem procedimentos especiais como, por exemplo, análise funcional,análise estrutural, materiais e processos e o benchmarking. 10
  11. 11. 16/07/2012O PROCESSO DE PERCEPÇÃO (BY B. LOBACH) DESIGN CRIACÃO PLANEJAMENTO EXECUÇÃO Pesquisa de Identificação de Confecção de Linguagem viabilidade técnica desenhos Estilos Identificação de viabilidade Leiaute econômicaErgonomia Protótipos Identificação de viabilidade funcional Materiais Embalagens Definição de especificidade e características (detalhamento) Processos Gestão da ProduçãoRepresentação Implantação do Visual Projeto 11
  12. 12. 16/07/2012NOVOS OBJETOS 12
  13. 13. 16/07/2012 EMBALAGENSINOVAÇÃO EM GESTÃO EMPRESARIAL BSC – BALANCED SCORECARD Os requisitos para definição dos indicadores usados no BSC tratam dos processos de um modelo da administração de serviços e busca da maximização dos resultados baseados em quatro perspectivas que refletem a visão e estratégica empresarial: financeira; clientes; processos internos; aprendizado e crescimento 13
  14. 14. 16/07/2012 QUESTÕES1 – Quais são as necessidades das pessoas que vivem em grandes cidades, com altacarga de trabalho e em constante aperfeiçoamento profissional e ou pessoal?2 – Descreva a materialização das necessidades elencadas na questão 1, sendo estamaterialização em forma de produtos e ou serviços.3 – Para os produtos e ou serviços explanados na resposta do item 2, verifique quaispodem ter o material plástico em sua constituição principal.4 - Para a avaliação de produtos industriais novos existem duas variáveis,que podem ser transformadas em perguntas: • Que importância tem o novo produto para o usuário, paradeterminados grupos de usuários, para a sociedade? • Que importância tem o novo produto para o êxito financeiro daempresa?Todos os critérios de avaliação se relacionam com estas duas variáveise, dependendo dos objetivos de desenvolvimento do produto, pode-se dar umpeso maior a uma delas. DINÂMICA1 – Informações para identificação de necessidade.2 – Informações para estruturação da necessidade identificada. Pré-projeto e Briefing.3 – Método de desenvolvimento de Produto – Segundo Design Industrial:“livre geração de idéias”, incubação, etc. Também: APQP, PMI, DFD, Eng.robusta, etc.4 – Proteção Intelectual.5 – Prática voltadas à técnicas de desenvolvimento de produtos: Comodesenvolver protótipos, moldes de injeção, matrizes, termoformação,compósitos, etc. Qual a característica técnica de cada desenvolvimento,ferramentas específicas, tempo do desenvolvimento (conforme produto),etc. 14

×