FRANCIS BACON - BARÃO DE ITARÉ
TEMPO
Iniciar uma campanha de debates
para nortear diretrizes objetivando salvar o
declínio da cidade de Ouro Preto em todos
os ...
Diante do atual caos que a cidade de Ouro Preto,
Patrimônio da Humanidade
atravessa, as questões da Arquitetura,
Meio Ambi...
“Não poderia relegar as minhas posições e convicções
e quero deixar aqui o meu legado quanto ao
futuro de Minas Gerais, Ou...
Esta introdução mostra o quê tende a acontecer
com Ouro Preto, Minas Gerais e o Brasil
se não lutarmos para agregar valore...
E assim como esta história, outras
semelhantes mostram a ascensão
o apogeu e o declínio de um povo, vejam por exemplo
o ca...
Vejam por exemplo o quê está acontecendo com as reservas
de Nióbio brasileiras. Saiu na Folha de São Paulo
( quarta –feira...
CAOS
Em 1949, o IPHAN lançou também uma campanha
“SALVEMOS OURO PRETO” que norteou a
transformação da cidade em “Patrimônio da ...
CRIAR UM POLO COMERCIAL CULTURAL
E DE SERVIÇOS NAS ANTIGAS INSTALAÇÕES
DA ALCAN “POCCS” NOS MOLDES DA
LX -FACTORY EM LISBO...
ESPAÇO IDEAL PARA SE PRESERVAR,
E CRIAR PROJETOS QUE FOMENTEM
A ECONOMIA E GERAÇÃO DE EMPREGO
NA CIDADE DE OURO PRETO, A N...
Agência Grá ca - Impressos - Publicidade
www.wgcomunicacao.com
Design Grá co
Salvemos Ouro Preto
Salvemos Ouro Preto
Salvemos Ouro Preto
Salvemos Ouro Preto
Salvemos Ouro Preto
Salvemos Ouro Preto
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Salvemos Ouro Preto

159 visualizações

Publicada em

Projeto Salvemos Ouro Preto

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
159
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Salvemos Ouro Preto

  1. 1. FRANCIS BACON - BARÃO DE ITARÉ
  2. 2. TEMPO
  3. 3. Iniciar uma campanha de debates para nortear diretrizes objetivando salvar o declínio da cidade de Ouro Preto em todos os seus parâmetros antropológicos: Arquitetura, Meio Ambiente, Social, etc. OBJETIVO:
  4. 4. Diante do atual caos que a cidade de Ouro Preto, Patrimônio da Humanidade atravessa, as questões da Arquitetura, Meio Ambiente, Urbanismo, crescimento acelerado da Universidade, Declínio da Indústria de Alumínio com principal empregadora de mão –de obra e o processo de degradação social com crises disseminantes levando –se a aumentos de roubos, homicídios, disseminações de drogas, etc. e a necessidade de pesquisas que comprovem estas veracidades, justi ca –se uma organização social em prol da salvaguarda deste patrimônio e da luta pelo equilíbrio do convívio social. Além de todos estes problemas citados como exemplos impactantes que demonstram o declínio da cidade, cito ainda como oportuno o verdadeiro descaso do poder público local, estadual e nacional para com os iminentes problemas geológicos de seu relevo que sazonalmente tem provocado vítimas na região. Para contextualizar esta motivação cito a seguir um artigo que publiquei no Jornal da Ciência em 14 de Abril de 2011. “MINAS GERAIS, OURO PRETO E O FUTURO DO BRASIL”
  5. 5. “Não poderia relegar as minhas posições e convicções e quero deixar aqui o meu legado quanto ao futuro de Minas Gerais, Ouro Preto e o Brasil. Acho que no período colonial do Brasil uma de nossas maiores riquezas era o Ouro que abasteceu Portugal e a Inglaterra. Além deste importante minério cujo valor monetário estava agregado nele mesmo e às condições de mercado e ao custo de muitas vidas de escravos e indígenas que se foram em função desta exploração. Este período passou e para Ouro Preto, Minas e o Brasil cou apenas alguma herança cultural, a Arquitetura e atualmente o crescimento natural da cidade e o inchaço irresponsável ( sem planejamento) da Universidade (UFOP) ameaçam a Arquitetura, nossa história e o Turismo da cidade.
  6. 6. Esta introdução mostra o quê tende a acontecer com Ouro Preto, Minas Gerais e o Brasil se não lutarmos para agregar valores às nossas riquezas e não somente entregá –las a custos irrisórios como temos feito com o nosso minério de ferro ( de alto teor) que está indo embora para a China e que depois importamos como produtos acabados e com maiores valores agregados (eletrodomésticos, máquinas, equipamentos, carros,etc.). Os geólogos e Engenheiros de Minas sabem que no Quadrilátero Ferrífero só temos Minério de Ferro por aproximadamente mais 50 anos em Minas Gerais. Isto tudo está acontecendo aqui próximo de nós e a nossa riqueza está indo embora aos nossos olhos. Uma mineradora como a VALE nunca poderia dar prejuízo no Brasil como demonstrado pela história administrativa da VALE. Não é necessário pro ssional especializado ( Geólogo ou Engenheiro de Minas) para administrar bem esta empresa. Uma mineradora como a vale nunca poderia dar prejuízo no Brasil. Nem na mão do governo, nem na de particulares. Amaioria das Minas Brasileiras são minas a céu aberto e com alto teor dos minérios a serem lavrados. Portanto, não exige nenhuma tecnologia so sticada para tal e nem muit mão –de –obra especializada. Não tem como dar prejuízo . Por isto, as multinacionais estão presentes aqui para nos explorar. Aliás, lembro que a VALE foi privatizada mas quem manda na sua gestão é o Governo Federal através de Fundos de Pensão do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.
  7. 7. E assim como esta história, outras semelhantes mostram a ascensão o apogeu e o declínio de um povo, vejam por exemplo o caso de Saddam Husseim, que tinha no Iraque um verdadeiro O ásis, bonito e promissor. O povo de lá vivia dignamente e com sustentabilidade, pois tinha água e terra fértil. Esta comunidade localizada daquele país foi politicamente contra Saddam Husseim em determinado período de seu governo. Para retaliação, Saddam Husseim mandou bombardear e destruir os mananciais de água daquela região e conseqüentemente levou –se à pobresa da região. Este fato, mostra a tendência de ocorrência futura das regiões produtoras de minério em nosso estado e país. Em um futuro não tão longo, o Vale do Aço estará fadado ao declínio e conseqüentemente à regressão da pobreza destas comunidades.
  8. 8. Vejam por exemplo o quê está acontecendo com as reservas de Nióbio brasileiras. Saiu na Folha de São Paulo ( quarta –feira 08 /1 2 / 2010). “Para os EUA, Nióbio do Brasil é estratégico para a defesa Nacional”. Esta preocupação foi revelada pelo Wikileaks. O Brasil detém 98% das reservas de Nióbio do mundo, só existe um pouquinho na Sibéria. Grande parte das reservas brasileiras se encontra na cidade Mineira de Araxá e no Morro dos Seis Lagos , no Amazonas. Todavia esta última jazida não se encontra em exploração devido à alta complexidade requerida nos meios extrativos. É um mineral que está sendo usado para tudo no mundo. Nenhum país vive sem ele atualmente. Todos os países desenvolvidos são dependentes do Nióbio como são do petróleo. O Nióbio é usado como liga resistente em lâminas, instrumentos cirúrgicos, aviões e peças que se submetem a altas e baixas temperaturas , em foguetes, carros, armas, etc. Conclusão, seja estatais ou privadas detentoras do direito de lavra mineral, o governo brasileiro deve tratar a questão com muito cuidado e tentando agregar valores a estas matérias primas se quisermos um futuro digno para as futuras gerações, para Minas Gerais, Ouro Preto e o Brasil.
  9. 9. CAOS
  10. 10. Em 1949, o IPHAN lançou também uma campanha “SALVEMOS OURO PRETO” que norteou a transformação da cidade em “Patrimônio da Humanidade” pela UNESCO, mas de lá para cá passados 66 anos a cidade entrou em declínio urbano acelerado principalmente pelo descaso do poder público, a politicagem, a falta de planejamento e a falta de atitudes políticas.O caos e atual declínio da cidade de Ouro Preto tem solução e a hora é agora. Vivemos um momento muito oportuno para esta ação. Com o fechamento da antiga ALCAN e atual Novellis, o poder público deve –se mobilizar para adquirir a posse dos espaços da empresa com o objetivo de direcionar o crescimento urbano e comercial para a única área remanescente em torno de Ouro Preto que possibilitaria o crescimento sustentável da cidade. A universidade Federal aquí presente pode e deve apoiar um projeto desta natureza com os seus cursos a ns como Engenharia Civil, Arquitetura, Engenharia Urbana, Engenharia Ambiental e outros. Nos moldes de um problema parecido e resolvido em Portugal ( Lisboa) foi criado a LX- FACTORY, resolvendo os sérios problemas sociais devido ao desemprego provocado por uma antiga fábrica de tecidos.Com a aquisição das áreas disponíveis da antiga ALCAN, pode –se criar um POLO COMERCIAL, CULTURAL E DE SERVIÇOS (POCCS) com uma base muito bem estruturada em termos de logística, de mobilidades, residencial, ambiental, acessibilidade , lazer, qualidade de vida, segurança, entre outros, que no conjunto desafogaria o núcleo histórico tombado de Ouro Preto.
  11. 11. CRIAR UM POLO COMERCIAL CULTURAL E DE SERVIÇOS NAS ANTIGAS INSTALAÇÕES DA ALCAN “POCCS” NOS MOLDES DA LX -FACTORY EM LISBOA- PORTUGAL É no ano de 1846 que a Companhia de Fiação e Tecidos Lisbonense, um dos mais importantes complexos fabris de Lisboa, se instala em Alcântara. Esta área industrial de 23.000m2 foi nos anos subseqüente, ocupada pela Companhia Industrial de Portugal e Colónias, tipografia Anuário Comercial de Portugal e Gráfica Mirandela. Uma fracção de cidade que durante anos permaneceu escondida é agora devolvida à cidade na forma da LXFACTORY. Uma ilha criativa ocupada por empresas e profissionais da indústria também tem sido cenário de um diverso leque de acontecimentos nas áreas da moda, publicidade, comunicação, multimédia, arte, arquitectura, música, etc. gerando uma dinâmica que tem atraído inúmeros visitantes a re-descobrir esta zona de Alcântara. Em LXF, a cada passo vive-se o ambiente industrial. Uma fábrica de experiências onde se torna possível intervir, pensar, produzir, apresentar ideias e produtos num lugar que é de todos, para todos. www.lxfactory.com
  12. 12. ESPAÇO IDEAL PARA SE PRESERVAR, E CRIAR PROJETOS QUE FOMENTEM A ECONOMIA E GERAÇÃO DE EMPREGO NA CIDADE DE OURO PRETO, A NOVELIS, CONHECIDA POPULARMENTE COMO A ANTIGA ALCAN, ESTÁ INATIVA, DEIXANDO PARA OURO PRETO OS DANOS AMBIENTAIS E ECONÔMICOS DEVIDO O FECHAMENTO DA EMPRESA, E DEMISSÕES EM MASSA. NOVELIS
  13. 13. Agência Grá ca - Impressos - Publicidade www.wgcomunicacao.com Design Grá co

×