Curso GEPIMódulo ME 6.2Apresentação do Modelo de Negóciopara a Empresa:Centro Distribuição e Logística Ltda.Alunos:WAGNER ...
Painel -Modelo de Negócio para Logística1-)Segmento de Clientes:Para quem estamoscriando valor?Para atender um novotipo de...
Novo Modelo de Negocio PropostoDesenhando o modelo de negócio empresaLogística desenvolvimento de novosmercados/produtos:P...
Portfólio de Projetos• Em detrimento do novo modelo de NegocioProposto a serem implantados nos próximos 2anos elencamos da...
1-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Contratação de Mão de Obra para atender a Proposta de Produção para Produtos ...
2-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Atividade de Treinamento para os novos colaboradores e/ou promoçõesObjetivos ...
3-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Criação de normas e processos criando procedimentos para as novas atividadesO...
4-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Adequação de Nova Embalagem para os novos produtosObjetivos secundários :• Di...
5-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Mudança no layout da empresa em função de adequação para novas atividadesObje...
1-Projetos de Médio RiscoObjetivo principal :Implantação de Marketing no desenvolvimento do novo produtoObjetivos secundár...
2-Projetos de Médio RiscoObjetivo principal :Implantação de Logística e Armazenamento no desenvolvimento do novo produtoOb...
3-Projetos de Médio RiscoObjetivo principal :Implantação do Sistema de Qualidade TotalObjetivos secundários :• Definição d...
1-Projetos de Alto RiscoObjetivo principal :Construção do Galpão área 500 M2 para a tender a Proposta de Produção paraProd...
2- Projetos de Alto RiscoObjetivo principal :Aquisição de Maquinas para higienizar, descascar e cortar os Produtos , Maqui...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Modelo de negocio hortmix 6.2

374 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Modelo de negocio hortmix 6.2

  1. 1. Curso GEPIMódulo ME 6.2Apresentação do Modelo de Negóciopara a Empresa:Centro Distribuição e Logística Ltda.Alunos:WAGNER VIRGILIO DO NASCIMENTORONALDO ALVES DE SOUZA
  2. 2. Painel -Modelo de Negócio para Logística1-)Segmento de Clientes:Para quem estamoscriando valor?Para atender um novotipo de Consumidor FinalQuais são ascaracterísticas deste (s)segmento(s)?Consumidores que nãotem tempo a perder,exige qualidade,praticidade, consumo empequenas quantidades.Quem são nossospotenciais clientes maisimportantes?SupermercadosAtacadistas, e Varejistas.2-) Preposição de Valor:Que valores nos entregamos parao cliente?Produtos Selecionados deQualidade, prontos para oconsumo, embalados naquantidade certa para o preparo;Quais problemas dos clientes nósestamos ajudando a resolver?Falta de tempo para prepararalimentos, redução de lixo eperdas.Que necessidades do Cliente, nosestamos satisfazendo?Redução de tempo para preparode refeições, praticidade,economia agilidade, facilidades.Que pacote de produtos e serviçosnos estamos oferecendo para cadaSegmento de Cliente?Produtos com valor agregado, poissua praticidade vem de encontroas tendências do mercado.3) Canais:Comunicação: Internet site:ecommerce, emails /Telefone e fax;Vendas Distribuição: Frota Terceirizada ePrópria . Exposição/Organização : ExpositoresIntegração: Expositores - a necessidade docliente, integrada com o sistema deinformações e agilidade no processo delogística para a realização da distribuição;Qual o Custo/Beneficio Canal?dimensionado de acordo com a demanda ,devendo ser diluído dentro da plataforma jáexistente porem a estimativa de aumento de25% dos custos existentes;4) Relacionamento comClientes: Que tipo? contato diretocom o consumidor final, aprimorar oproduto satisfazer suas necessidades.custo? Investimento em treinamento depessoal, Como isso esta integrada aoMod. Negócio como um todo?Aproxima, estabelece parcerias e criavínculos. O que pode se esperar emtermos de aquisição, retenção e up-selling (vendas complementares) paraesse tipo de relacionamento?Aquecimento do mercado, redução deconflitos, aderência as reaisnecessidades do cliente5) Fontes de Receita: O que o cliente valoriza e pelo qual estádisposto a pagar? Sim o produto tem bastante aceitação é alto valoragregadoO que eles tem pago ultimamente para resolver o mesmo problema?Tem comprado de pequenos fornecedores a um custo bem elevadoDe que maneira eles preferem pagar pelo valor gerado?A ideia é incrementar novos produtos e agregar valor porem a um custo justo de forma a serviável para ambas as partesQual é a parcela de contribuição de cada fonte de receita para a receita total esperada?Esses produtos tendem a aumentar o faturamento em 30% sobre a receita total6)Recursos chave:Que recursos chave sãoimportantes para a nossa proposição de valor?Pessoas envolvidas no processo de fabricação,transformação; Para os Canais? Recursosfinanceiros para o investimento em equip.,embalagem, transporte e distribuição. Para osrelac. com os clientes? Treinamento de pessoas,promotores força de vendas para reposição econtato direto com o consumidor-final; Paraimplementar as Fontes de Receitas? GestãoMercadol., logística e financeira7) Atividades-Chave:Que atividades chave são importantespara a nossa proposição de valor?Treinamento, ProduçãoPara os Canais?Logistica,Para os relacionamentos com osclientes?Treinamento e ApoioPara implementar as Fontes deReceitas?Formação de Custo, Mercadologia eMarketing e Força de Vendas8) Parcerias-Chave:Quais devem ser nossosparceiros-chave?O Cliente, Fornecedores ecolaboradoresFornecedores estratégicos?Produtores RuraisQuais recursos chave estamosobtendo deles?Matéria Prima de QualidadePrazo de Entrega e Condiçõesde PagamentoQuais atividades-chave elesproduzem?Produtos in natura para oprocesso9)Estrutura de Custos:Quais são os custos mais importantes inerentes ao nosso modelode negócio?Investimento em Treinamento de Pessoal de Manufatura, Qualidade, e Aquisição deEquipamentosQuais recursos-chave são os mais caros?Investimento Estrutural, Refrigeração, Equipamentos de Transformação e EmbalagemQuais atividades chave são mais caras?Treinamento, Logistica, Transporte Refrigerado
  3. 3. Novo Modelo de Negocio PropostoDesenhando o modelo de negócio empresaLogística desenvolvimento de novosmercados/produtos:Proposta de Produção para: Produtos cortadoshigienizados e embalados em porções individuaisDe forma a atender a nova demanda de mercado
  4. 4. Portfólio de Projetos• Em detrimento do novo modelo de NegocioProposto a serem implantados nos próximos 2anos elencamos da forma como segue:• 5 Projetos de baixo risco• 3 Projetos de médio risco• 2 Projetos de alto risco
  5. 5. 1-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Contratação de Mão de Obra para atender a Proposta de Produção para Produtos cortadoshigienizados e embalados.Objetivos secundários :• Verificar Disponibilidade no Mercado para contratação• Verificar e Dimensionar a necessidade de ampliação do quadro de colaboradores• Verificar a possibilidade de remanejamento de outros setores• Viabilizar e alocar recursos financeiros;• Definir o cronograma de treinamento para esse pessoal• Escopo do problema:• Realização destas atividades sem afetar as atividades de Recursos Humanos.• Analise de Risco Baixo risco na realização com acumulo de atividades no setor derecrutamento e seleção• Plano de Contingência:• Contratação de Pessoal também na área de RH e/ou ampliar atividades em horárioextraordinário .
  6. 6. 2-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Atividade de Treinamento para os novos colaboradores e/ou promoçõesObjetivos secundários :• Verificar Disponibilidade no Mercado e Fornecedores para proporcionar o curso• Verificar e Dimensionar a necessidade de formação dos colaboradores• Verificar a possibilidade de testes em relação ao novo mercado• Viabilizar e alocar recursos financeiros;• Definir o cronograma de treinamento• Escopo do problema:• Realização destas atividades sem afetar as atividades da empresa.• Analise de Risco Baixo risco na realização com acumulo de atividades no setor detreinamento• Plano de Contingência:• Contratação de Pessoal também na área de Treinamento e ampliar atividades detreinamento em horário extraordinário e contratações no mercado.
  7. 7. 3-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Criação de normas e processos criando procedimentos para as novas atividadesObjetivos secundários :• Dimensionar a linha de trabalho de cada etapa de produção• Analisar os processos e atividades desenvolvidas;• Criar procedimentos para execução e estabelecer normas de padronização;• Definir o cronograma de treinamento• Escopo do problema:• Verificar aderência dos procedimentos e corrigir inconsistências;• Analise de Risco Baixo risco na realização com envolvimento da equipe de PCP• Plano de Contingência:• Alocar um colaborador exclusivo para evitar gargalos de produção.
  8. 8. 4-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Adequação de Nova Embalagem para os novos produtosObjetivos secundários :• Dimensionar a linha de embalagens para cada tipo de produto;• Analisar o material a ser utilizado cores , tamanhos, etiquetas, etc.;• Elaborar e Quantificar Planilhas de Custos e Orçamentos• Estabelecer normas de padronização para favorecer logística, transporte etc.;• Definir o cronograma, para entrega com fornecedores, prazos de pagamento ,etc.• Escopo do problema:• Verificar se a embalagem atende às expectativas do cliente;• Analise de Risco Baixo risco na realização com envolvimento da equipe de PCP elogistica, Marketing e Comercial• Plano de Contingência:• Contrato elástico de fornecimento com vários fornecedores para garantir a oferta.
  9. 9. 5-Projetos de Baixo RiscoObjetivo principal :Mudança no layout da empresa em função de adequação para novas atividadesObjetivos secundários :• Dimensionar a linha de embalagens para cada setor;• Analisar o fluxo da movimentação de cargas e estoques para estabelecer o novomodelo;• Reestruturar o setor de expedição para adequar o aumento de produtos;• Estruturar e capacitar os setores de faturamento, expedição e transporte para onovo volume de tarefas;Escopo do problema:• Adaptação do setores em decorrência nas mudanças e adequações;Analise de Risco Baixo risco na realização com envolvimento das equipe de PCP eLogística e Administrativo.Plano de Contingência:• Adequação em etapas para que não propicie gargalos na distribuição geral;
  10. 10. 1-Projetos de Médio RiscoObjetivo principal :Implantação de Marketing no desenvolvimento do novo produtoObjetivos secundários :• Analise Ambiental;• Analise de oportunidades/ameaças/forças/fraquezas• Analise Tendência, Localização , Demanda e Participação• Estabelecer Estratégias de desenvolvimento;• Verificais os Canais de Distribuição, Comunicação, Propaganda e Promoção;• Escopo do problema:• Realizar uma campanha que cumpra com o objetivo traçado• Analise de Risco: Médio risco na realização com envolvimento da equipe de PCP eLogística, Marketing e Comercial• Plano de Contingência:• Auditoria Mercadológica com uma Agencia especializada.
  11. 11. 2-Projetos de Médio RiscoObjetivo principal :Implantação de Logística e Armazenamento no desenvolvimento do novo produtoObjetivos secundários :• Analise Estrutural;• Analise de ciclo de pedidos, sku´s• Avaliação das atividades de recepção expedição• Cálculos de Custos de Estoque e rotatividade e Distribuição;• Verificação nas novas exigências operacionais de armazenagem;Escopo do problema:• Aumento de custos nos processos de Armazenagem Distribuição e Logística• Analise de Risco: Médio risco na realização com envolvimento da equipe delogística e distribuição;• Plano de Contingência:• Auditoria e Avaliação de Resultados.
  12. 12. 3-Projetos de Médio RiscoObjetivo principal :Implantação do Sistema de Qualidade TotalObjetivos secundários :• Definição da Equipe para implantação do sistema de qualidade;• Levantamento e Analise das rotinas e procedimentos;• Verificação da Aderência das atividades e os procedimentos levantados;• Criação do Manual de Normas e Procedimentos• Auditorias Internas e ImplantaçãoEscopo do problema:• Redução de não conformidades nos processos de auditoria para certificação• Analise de Risco: Médio risco na realização com envolvimento de todos os setores• Plano de Contingência:• Reforçar os processos de auditoria interna, reavaliando todas as atividades.
  13. 13. 1-Projetos de Alto RiscoObjetivo principal :Construção do Galpão área 500 M2 para a tender a Proposta de Produção paraProdutos cortados higienizados e embalados.Objetivos secundários :• Verificar a Viabilidade Jurídica para as novas instalações• Elaborar e Quantificar Planilhas de Custos e Orçamentos para execução do projeto;• Viabilizar e alocar recursos financeiros;• Avaliar e Quantificar as Contratações de Mão de Obra e materiais para a execuçãodo projeto;• Definir o cronograma de execução e o tempo previsto e os prazos para a entregado projetoEscopo do problema:• Realização da obra sem a interrupção da maquina de desempenho, ou dasatividades desenvolvidas por esta.• Analise de Risco Alto risco na realização da obra e cumprimento do cronograma,em referencia ao escopo do problema;Plano de Contingência:• Alternar turnos das atividades de modo a não estabelecer caminho critico nodesempenho da atividade principal
  14. 14. 2- Projetos de Alto RiscoObjetivo principal :Aquisição de Maquinas para higienizar, descascar e cortar os Produtos , Maquinas deembalagem, esteiras e etiquetas.Objetivos secundários :• Elaborar e Quantificar Planilhas de Custos e Orçamentos para execução do projeto;• Estudo da viabilidade elétrica hidráulica e condições para instalações dosequipamentos;• Projeto e Layout Operacional;• Viabilizar e alocar recursos financeiros, Contratos de Fornecimento e Formas deFinanciamento;• Avaliar e Quantificar as Contratações de Mão de Obra e materiais para a execução doprojeto;• Definir o cronograma de execução e o tempo previsto e os prazos para a entrega doprojeto;Escopo do problema:• Realização da obra sem a interrupção da maquina de desempenho, ou das atividadesdesenvolvidas por esta.• Analise de Risco Alto risco na aquisição dos equipamentos, instalação, e cumprimentode contratos, dimensionamento de escala de produção e qualificação da mão de obraespecializada;Plano de Contingência:Prever no cronograma um prazo maior para não queimar as etapas verificadas naanalise de risco

×