Apostila treinamento wms

3.968 visualizações

Publicada em

Apostila_Treinamento_WMS

Publicada em: Software
1 comentário
21 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.968
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
20
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
388
Comentários
1
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila treinamento wms

  1. 1. Treinamento WMS V 2.0
  2. 2. Página 2 SUMÁRIO 1. Introdução .....................................................................................................................................................3 2. O que é WMS? ..............................................................................................................................................3 3. O que é distribuição?....................................................................................................................................4 4. Como se aplica o uso do wms?.....................................................................................................................4 5. Centros de distribuição / depósito ...............................................................................................................4 5.1. Tipos de estrutura...................................................................................................................................................5 5.1.1. Porta palete ........................................................................................................................................5 5.1.2. Blocado ...............................................................................................................................................7 5.1.3. Drive in................................................................................................................................................8 5.1.4. Push back ..........................................................................................................................................10 5.1.5. Porta Palete Dinâmico ......................................................................................................................12 5.1.6. Flow rack...........................................................................................................................................14 6. Componentes da estrutura.........................................................................................................................16 7. Classificação dos endereços........................................................................................................................19 8. Descrição dos endereços .............................................................................................................................21 9. Tipos de produtos........................................................................................................................................24 10. Características de produtos .......................................................................................................................25 11. Sistema WMS..............................................................................................................................................26 11.1. Definição..................................................................................................................................................................26 11.2. Características do WMS...........................................................................................................................................26 12. Processos operacionais................................................................................................................................27 12.1. Entrada de mercadoria............................................................................................................................................27 12.2. Devolução de fornecedor.........................................................................................................................................56 12.3. Movimentações Internas .........................................................................................................................................64 12.4. Processo de expedição...........................................................................................................................................108 12.5. Devolução de cliente..............................................................................................................................................149 12.6. Inventário...............................................................................................................................................................164 13. Conceitos....................................................................................................................................................197 14. Fluxos.........................................................................................................................................................201
  3. 3. Página 3 1. INTRODUÇÃO Atualmente devido o ambiente tecnologicamente desenvolvido e competitivo as empresas cada vez mais buscam excelência e alternativas para facilitar o gerencialmente de suas atividades, visando aumentar o controle e obter informações precisas que possam de fato agilizar a tomada de decisão, e consequentemente melhorar o nível de serviços prestados. O WMS tem como um dos objetivos colaborar com a logística, através de controles e processos que visam otimizar os recursos operacionais, e contribuir como diferencial competitivo. 2. O QUE É WMS? O WMS é um sistema de gestão de armazém, que otimiza todas as atividades operacionais e administrativas dentro do processo de armazenagem incluindo todo o fluxo de operações. Um WMS deve desenvolver funções de recebimento, inspeção, endereçamento, estocagem, separação, embalagem, carregamento, expedição, emissão de documentos, inventário. Estas capacidades gerenciais devem ser cuidadosamente analisadas. Com um sistema WMS a empresa pode otimizar seu negócio em duas categorias: Redução de custos e Melhoria no serviço ao cliente. A redução de custos se deve ao fato da melhoria na eficiência de todos os recursos operacionais, já a melhoria no serviço ao cliente se deve ao fato de minimizar os erros de separação e entrega de mercadorias, bem como agilizar o processo de atendimento ao cliente. O WMS possibilita a otimização operacional através do aumento da competitividade operacional, otimizando espaços, racionalizando os recursos tanto de movimentação quanto de estocagem e dessa forma propiciar um ambiente de maior produtividade.
  4. 4. Página 4 3. O QUE É DISTRIBUIÇÃO? Processo operacional e de controle que permite transferir os produtos desde o ponto de fabricação, até o ponto em que a mercadoria é finalmente entregue ao consumidor. 4. COMO SE APLICA O USO DO WMS? O WMS está inserido no ramo da logística que cuida da organização dos processos de armazenagem, expedição e movimentação de mercadorias nos centros de distribuição. 5. CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO / DEPÓSITO Constituem pontos de apoio ao rápido atendimento Atuam geralmente em certa área geográfica, distante dos centros de produção. Atendem adequadamente a pequenos pontos de vendas, tais como padarias, lanchonetes, bares e restaurantes. Possuem clientes com demanda firme e constante com rápido giro de seus produtos.
  5. 5. Página 5 5.1. TIPOS DE ESTRUTURA Há diversos tipos de estruturas existentes para utilização em um CD. O conhecimento adequado de cada sistema de armazenagem certamente é importante para definição do layout que melhor adere à operação logística. 5.1.1. Porta palete O sistema Porta Paletes é utilizado para armazenar grande variedade de produtos paletizados com grande aproveitamento de espaço vertical. Este sistema permite alta seletividade, pois o acesso a cada palete é feito de forma independente, ou seja, sem movimentar nenhum outro palete. Características - Os paletes são armazenados e retirados individualmente por empilhadeiras; As empilhadeiras movimentam-se através de corredores; Adapta-se a grande número e tipos de produtos;
  6. 6. Página 6 Permite um bom desempenho de movimentação de posições palete por hora; Estrutura fácil de montar e desmontar facilitando futuras mudanças de layout; Aproveitamento do pé direito; Porta Palete 01 Porta Palete 02
  7. 7. Página 7 5.1.2. Blocado Tipo de estrutura onde os produtos são empilhados em “blocos” e o endereçamento sempre é feito “de baixo para cima”. Características: Utilizado também para armazenar produtos leves e volumosos; Arranjo de mercadorias também conhecido como pilha; Proporciona melhor utilização do espaço, porém tem baixa seletividade; Utilizado geralmente para armazenar produtos em grandes quantidades e alto giro; Alta densidade de armazenagem; Limitação de altura ou empilhamento máximo; Blocado (Paletizado) 01 Blocado 02
  8. 8. Página 8 5.1.3. Drive in Sistema constituído por um bloco contínuo de estruturas não separadas por corredores intermediários. As empilhadeiras movimentam-se dentro da própria estrutura, com isso, não há vigas bloqueando o acesso da máquina; Pode armazenar o mesmo número de paletes que um porta palete comum na metade da área; O sistema permite a utilização de empilhadeiras comuns, com pequenas modificações para proteção dos operadores; Limitação na variedade de itens a estocados; Drive 01
  9. 9. Página 9 Drive 02 Drive 03
  10. 10. Página 10 5.1.4. Push back As estruturas Push-back consistem de colunas dispostas em sequência, formando um canal. A inclinação dos canais é de 3 a 5%. Neste sistema, a mercadoria é colocada e retirada pelo mesmo lado. Caso já existam unidades de carga em um dos canais, é preciso empurrá-las contra a inclinação, com a nova unidade de carga a ser armazenada. Quando a mercadoria é retirada, os paletes já existentes no canal deslizam automaticamente para frente. Características – Permite a armazenagem da carga paletizada sobre uma base móvel; Permite boa seletividade na estocagem de alta densidade tendo sua configuração dividida em túneis; Uso otimizado de áreas de armazenagem; Esta estrutura utiliza o sistema LIFO (Last-In /First-Out); Permite boa seletividade na estocagem de alta densidade tendo sua configuração dividida em túneis; Push Back 01
  11. 11. Página 11 Push Back 02 Push Back 03
  12. 12. Página 12 5.1.5. Porta Palete Dinâmico Sistema deslizante que funciona por força da gravidade, permitindo o máximo aproveitamento de espaço e uma maior rapidez de carga e descarga de paletes. Os paletes são colocados na entrada do túnel e deslizam por gravidade até á zona de descarga. Este sistema assenta no principio FIFO (first in, first out). Características – Economia de corredores de trabalho; Zonas de reserva transitáveis; Separação entre armazenagem e retirada; Possibilidade de instalação posterior; Princípio FIFO; Dinâmico 01
  13. 13. Página 13 Dinâmico 02 Dinâmico 03
  14. 14. Página 14 5.1.6. Flow rack Esta estrutura é composta de trilhos com roletes deslizantes, nos quais as embalagens são colocadas em seqüência de um lado e retiradas do outro (princípio "o primeiro que entra é o primeiro que sai"), com facilidade de deslocamento e seletividade dos itens embalados. Dispensa o uso de energia, pois utiliza a força da gravidade para o deslocamento da carga. Características: Sistema utilizado para endereços de picking (apanhe); Ideal para trabalhar o sistema FIFO; Comporta o maior número de itens na parte frontal das estantes; Diminui o tempo de separação de fracionados; Maximiza os espaços de operação; Utilizado para elevada variedade de produtos com baixo volume; Flow Rack 01 Flow Rack 02
  15. 15. Página 15 Flow Rack 03 Flow Rack 04
  16. 16. Página 16 6. COMPONENTES DA ESTRUTURA Doca ou Box: onde são realizadas as entradas e saídas das mercadorias no depósito. A rampa elevatória, que nivela o piso ao da carroceria do caminhão, e a porta de aço são acessórios deste componente. Leitor de Código de Barras: é um equipamento que faz a leitura das barras impressas sobre uma superfície plana. Possui indicação visual e sonora de leitura. Coletor de Código de Barras: é uma poderosa ferramenta de produtividade que permite capturar e gerenciar os dados de modo rápido e fácil. Palete: estrutura utilizada para armazenamento dos produtos. O palete geralmente é feito com madeira, plástico ou aço. Doca 01 Doca 02 Leitor Bluetooth Coletor de Dados Leitor de Mão Leitor de Mesa
  17. 17. Página 17 Lastro do Palete: é o número de caixas que vão sobre a base do palete. Camadas do Palete: é o número de lastros que se pode empilhar em um palete. Rack: estrutura de madeira acoplada a uma estrutura metálica. Utilizado para armazenar produtos volumosos e leves de forma mais adequada. Paleteira Manual: é um equipamento de transporte interno para movimento manual horizontal de mercadorias. Através da suspensão dos garfos, o palete é levantado. Palete Madeira Palete Plástico Palete Aço Rack 01 Rack 02 • Lastro: 9 caixas • Camadas: 4 níveis • Capacidade Palete: 36 caixas • Peso do Palete = Total de Caixas X Peso Bruto
  18. 18. Página 18 Paleteira Elétrica: é um equipamento de transporte interno similar à paleteira, no entanto, esta se movimenta por meio da eletricidade. Transpaleteira Elétrica: é um equipamento de movimentação interna em que o operador fica sobre o equipamento, utilizada principalmente com mercadorias de peso elevado e transporte de longas distâncias. Empilhadeira: é um equipamento automotor de transporte interno vertical de mercadorias. É dotada de garfos e outros dispositivos que permite essa movimentação no deslocamento de materiais tanto no sentido horizontal como no sentido vertical, carregando e/ou empilhando. A armazenagem no endereço aéreo é feito pela empilhadeira. Paleteira Manual 01 Paleteira Elétrica 02 Transpaleteira Elétrica 03 Empilhadeira Combustão 01 Empilhadeira Elétrica 02 Empilhadeira Trilateral 03
  19. 19. Página 19 7. CLASSIFICAÇÃO DOS ENDEREÇOS Identificação usada para localizar os produtos dentro do depósito, o endereço é formado das seguintes informações: Descrição: Depósito, Rua, Prédio, Nível e Apto Tipos de Endereços: Inteiro, Meio, Terço e Escaninho (Endereços de Apanha e Aéreo) • Inteiro: Medida de endereço para armazenagem de um palete fechado com norma padrão. Endereço 01 Inteiro 01
  20. 20. Página 20 • Meio: Medida de endereço para armazenagem de paletes com volume menor que o endereço inteiro, geralmente o volume é a metade do endereço inteiro. • Terço: Medida de endereço para armazenagem de paletes com volume menor que o endereço meio, porém com equivalência a terça parte do endereço inteiro. • Escaninho: Medida de endereço para produtos com separação fracionada. Dimensões bem inferiores às três anteriores. Meio 01 Terço 01 Escaninho 01
  21. 21. Página 21 8. DESCRIÇÃO DOS ENDEREÇOS • Rua: Local onde operam os equipamentos de movimentação. • Prédio: É a divisão na estrutura, geralmente a cada início de uma longarina se inicia um novo prédio. Na rua, geralmente, os prédios impares ficam à esquerda e os pares à direita.
  22. 22. Página 22 • Nível: É a divisão na estrutura em que os endereços estão organizados em faixas horizontais, formando níveis (andares). • Apartamento: Local onde está armazenado o produto. De acordo com o tipo de estrutura, a quantidade de aptos por nível e por prédio, pode variar de acordo com a necessidade de cada operação.
  23. 23. Página 23 • Apanhe ou Picking: São localizados no primeiro nível das estruturas do depósito. É uma área destinada para apanha de produtos em caixas e/ou fracionados, onde o separador não precisa de maquinário para recolher a mercadoria. • Aéreo ou Pulmão: São endereços que geralmente estão localizados na parte aérea do depósito, e que só devem ser movimentados por empilhadeiras.
  24. 24. Página 24 9. TIPOS DE PRODUTOS • Grandeza: São produtos pesados e/ou com embalagens resistentes que podem formar a base do palete. O conceito pode ser aplicado também em produtos, que se fossem vendidos em unidade (fração) seriam miudezas devido à fragilidade de suas embalagens de venda, mas quando parametrizado para ser vendido em caixa (embalagem máster resistente), pode ser classificado como grandeza. Ex.: Farináceos e enlatados. • Miudeza: São os produtos com peso e embalagem inferior a 1 kg, e/ou que devido o “nível” de fragilidade de sua embalagem ser “intermediária” devem armazenados no palpite acima dos produtos do tipo grandeza. Ex. Produtos Tetra Pak e desodorantes (caixas). • Leveza: São os produtos volumosos e leves, que irão por cima da carga e/ou do palete: Ex. Fraldas, papel higiênico, esponja de aço etc. • Perigosos: São os produtos que deverão ser separados e carregados separadamente dos outros produtos, por ter risco de contaminar outros produtos. Ex: água sanitária, soda caustica etc.
  25. 25. Página 25 • Embalado: São os produtos que serão embalados, onde possuem separação por cliente (pedido). A quantidade do mapa de separação é justamente “toda” a quantidade do produto solicitada pelo cliente no pedido de venda. – Ex: Pedido com 30 unid e fator de conversão com 24 unid. – Qtde mapa de separação por pedido com 30 unid. • Fracionado: São produtos que serão emitidos em mapas de separação por pedido. A quantidade do mapa de separação é justamente a quantidade inferior a uma caixa. – Ex: Pedido 30 com unid e fator de conversão com 24 unid. – Qtde mapa de separação por pedido com 6 unid. 10. CARACTERÍSTICAS DE PRODUTOS • As características do produto são utilizadas no processo de departamentalização (setorização, divisão) do depósito. • Consiste em um dos critérios do WMS para endereçar mercadorias nos endereços aéreos, restringindo movimentações indevidas dos produtos, caso seja necessário. • Neste sentido, produtos resfriados devem estar em câmaras frias, produtos perigosos em área específica e alimentos não devem ser armazenados com materiais de limpeza devido ao odor etc.
  26. 26. Página 26 11. SISTEMA WMS 11.1. DEFINIÇÃO Um WMS é um Sistema de Gestão integrado de armazéns, que operacionaliza de forma Otimizada todas as atividades e seu fluxo de informações dentro do processo de armazenagem. Essas atividades incluem recebimento, inspeção, endereçamento, estocagem, separação, embalagem, carregamento, expedição, emissão de documentos, inventário entre outras, que agindo de forma integrada, atendem às necessidades logísticas, evitando falhas e maximizando os recursos da empresa. 11.2. CARACTERÍSTICAS DO WMS Controle de estoque deixa de ser manual; Melhoria da acuracidade do inventário: físico vs contábil; Melhoria na ocupação do espaço: endereçamento; Redução de erros: coletor por rádio frequência;
  27. 27. Página 27 Aumento da produtividade: tarefas dirigidas on-line; Melhoria na distribuição e no controle de carga de trabalho; Melhoria no gerenciamento operacional: relatórios on-line; Fomenta base para um melhor planejamento operacional, etc.; 12. PROCESSOS OPERACIONAIS É o fluxo de execução das atividades dentro do CD respeitando as melhores práticas de mercado, buscando minimizar custos e maximizar o aproveitamento dos recursos da empresa. 12.1. ENTRADA DE MERCADORIA Segue o fluxo operacional.
  28. 28. Página 28 Dicas: Usando RF, a rotina 3712 substitui a rotina 1711. A rotina 3712 também pode ser utilizada para gerar endereçamento dos produtos (automático ou manual) por meio de permissão de acesso. Dicas: Mesmo com a Ordem de Serviço finalizada, por meio de “Permissão de Acesso” é possível “Estornar” uma ordem finalizada. Dicas: A rotina 1708 substitui a rotina 1704 (endereçamento automático) quando se opta pelo endereçamento manual. Rotina 3719
  29. 29. Página 29 Rotina 1754 - Rotina responsável por finalizar as O.S. de movimentação no WMS. Essa rotina é o Servidor de finalização de O.S.do WMS e deve ficar ativa em uma máquina durante todo período operacional, ou seja, existindo recebimento durante o dia e a expedição a noite, a rotina deve ficar ativa 24 horas. Selecione a “filial” desejada , deve ser selecionada a filial que esteja usando WMS; Os campos devem ser marcados/selecionados para ativar o Servidor; Observação: Não só as O.S.’s de entrada, como todos os outros modelos de O.S. geradas pelo Sistema são finalizadas pela rotina 1754.
  30. 30. Página 30 Rotina 1757 - Rotina responsável por iniciar os processos de movimentação no WMS. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530, e controlam os acessos às abas Pedido de Venda, Entradas, Saídas, Indústria e Montagem / Consumo / Cesta Básica. Para utilizar a rotina, observe a “filial” desejada, deve ser selecionada a filial que esteja usando WMS; Nos campos de informe o período que compreende a movimentação; Na grid, selecione o registro que se deseja processar; Depois clique em ; Caso nenhum registro apareça na grid, observe se a filial informada é a certa e principalmente se o período de geração informado está correto. Aparecem registros, mas não é o procurado: Observe o informado. Observe se está sendo selecionada a “Aba” correta.
  31. 31. Página 31 No caso de um processo de entrada, obseve se na guia está selecionada e não . Ao clicar em processar nada acontece, observe se o registro na “grid” da rotina está realmente selecionado. O botão permite selecionar todos os registros de uma só vez, caso seja essa a intenção, depois basta clicar em . Caso ao clicar em a rotina abra o relatório de validação de dados logísticos, é necessário acessar a rotina 1701 para preencher os dados que constam no relatório exibido na tela. Rotina 1710 – Gestão de Conferência de Entrada A rotina 1710 é responsável por toda a gestão relativa ao “Bônus”. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Pela rotina 1710 é possível: Gerar Bônus; Emitir Bônus; Verificar Divergência de Bônus; Cancelar Bônus; Gerar Cálculo de Descarga; Emitir Recibo de Descarga; Cancelar Recibo de Descarga;
  32. 32. Página 32 Abrindo a rotina 1710 basta selecionar a “filial” que usa WMS e clicar em . Selecione “Montar Conferência Cega” e clique em .
  33. 33. Página 33 Selecione “Compra de Mercadoria / Transferência” e clique em . Dica - As opções são apresentadas na tela de acordo com as pemissões de acesso de cada usuário. Informe o período de entrada, clique em consultar, depois selecione o registro na grid e clique em .
  34. 34. Página 34 Caso o registro não apareça na Grid, tenha certeza que na tela anterior foi “selecionada” a opção “Compra de mercadoria / Transferência” e não “Devolução de Cliente / Devolução Transferência” ou “Montagem de Produto / Rio. Consumo / Cesta Básica”. Persistindo a ausência de dados na Grid, verifique se o campo “Período de Entrada” está preenchido corretamente, lembrando que esse período a ser informado é o de entrada no WinThor e não a data em que foi gerado o WMS (1757). Sem resultado ainda, verifique se o registro já foi processado, visualizando em “Manutenção de Conferência Cega”. Os campos de consulta “Nº Transação”, “Número NF” e “Fornecedor” são facultativos, ou seja, o usuário pode simplesmente pesquisar informando o “Período de Entrada”, fazer uso ou não também dos demais filtros disponibilizados para consulta. Os dados da tela acima são todos facultativos, podem ser informados ou não. No caso de bônus impressos, os dados referentes ao motorista e as observações são exibidas. Com uso de coletor de dados é interessante que sejam informados os campos referentes à “Placa” do veículo e o “Box de Recebimento”, que servirão de orientação aos conferentes no “Box” de recebimento. Ao exibir a tela com a informação de que a “Equipe de Conferência não Informada. Deseja Continuar?” clique sempre “Sim”.
  35. 35. Página 35 Infome o número da conferência e/ou o “Intervalo da Conferência” e clique em “Pesquisar”, aparecendo o registro na grid basta clicar sobre o mesmo. Após gerar bônus, a rotina retorna para tela de seleção do “Tipo de Operação Para Conferência Cega”, como a conferência já foi “gerada” basta selecionar “Manutenção de Conferência Cega” e clicar em “Avançar”. A partir desse momento tudo que se refere a conferência que acaba de ser criada, será em “Manutenção de Conferência Cega”.
  36. 36. Página 36 Caso não apareça registro na grid, ou não seja o que se procura, verifique o “Intervalo da Conferência” informado. As abas na parte superior da rotina e do lado esquerdo da tela são apresentadas de acordo com a permissão de acesso de cada usuário. “F4” Emissão de bônus, layout e impressão. “F5” Verifica-se as divergências do bônus se houver. “F6” Realiza-se o cálculo de descarga. “F7” Realiza o cálculo de remonte. “F8” Emissão de recibo, caso tenha sido gerado (F7). “F9” Cancela recibo de descarga, caso tenha sido gerado (F7). “F10” Cancela conferência. “F11” Fecha conferência. “Conferência”, apresenta os dados da conferência. “Notas NF”, apresenta os dados das notas fiscais. “Produto” apresenta os dados dos produtos. “Val. Logística”, validação novamente os dados logísticos, que podem ter sido excluídos. As informações de “Detalhes da Conferência” são carregadas sempre que se clica sobre o registro da grid. Atenção quanto à informação contida na aba “Nota(s) NF”, pois consta a unidade de compra selecionada na rotina 209 ou 220, ou seja, determina se o recebimento deverá ser realizado em “Unidade” ou em “Caixa”. Ao pressionar ou clicar sobre F4 é possível visualizar os itens da conferência e realizar impressão.
  37. 37. Página 37 Utilizando a função de “Ordenação” é possível escolher a sequência em que os itens da conferência serão ”impressos”. Através de permissão de acesso pode-se editar o layout de impressão da conferência. Mesmo que seja utilizado coletor de dados na conferência de entrada é possível realizar a impressão da mesma. A conferência fica disponível tanto na rotina 1711 para digitação, quanto na rotina 3712 (coletor). Rotina 1711 – Digitar Conferência Cega Rotina em que a Conferência Cega é digitada. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Modelo de “Confenrênia Cega“ mapa impressão.
  38. 38. Página 38 Para digitar uma Conferência (Bônus) basta informar o “Nº Conferência”, clicar em “Pesquisar” informe o funcionário do recebimento “Func. RM”, clicar sobre o campo “Qt Entrada” + “Enter” informar “Dt. Validade”, se houver avaria clique sobre o campo “Qt Avaria” + “Enter” informar “Cód. Motivo Avaria” assim sucessivamente até que todos os itens da conferência tenham sido digitados, depois clique em “Confirmar” e “OK” para finalizar a digitação. Caso a conferência não seja carregada na tela, verifique se o bônus já está finalizado. O “Cód. Motivo Avaria” é cadastrado através da rotina 518. Para informar o “Cód. Motivo Avaria”, o campo “QT Avaria” deverá constar quantidade >0; Para visualizar o(s) código(s) de avaria basta clicar sobre o nome “Cód. Motivo Avaria” ou movimentar as “setas” do teclado “Para cima” ou “Para Baixo”. Na rotina 1795 existe o parâmetro “Somar Quantidade de Avaria no Recebimento”, se “Desmarcado” a rotina 1711 não irá somar o resultado dos campos “QT Entrada”, “QT Avaria” e comparar com a “QT NF” (exemplo: QT NF – 100, QT Entrada – 80, QT Avaria – 20, logo -> NF 100, Entrada 80 (20 avaria não soma) = Divergência). Para não haver divergência seria NF 100, Entrada 100, (20 avaria não soma). Se “Marcado” a rotina 1711 irá somar o resultado dos campos “QT Entrada”, “QT Avaria” e comparar com a “QT NF” (exemplo: QT NF – 100, QT Entrada – 80 + QT Avaria – 20, logo-> NF 100, Entrada 100 (20 avaria soma) = Sem Divergência). Ao finalizar a digitação de um item e o registro fique na cor vermelha, o “% de tolerância” cadastrado na rotina 1701, pode ser verificado caso haja discordância. Se ficar laranjado, o campo “Prazo de Validade” pode ser verificado na rotina 1701, provavelmente a data informada no recebimento tem “Shelf Life” maior que o “Prazo de Validade” cadastrado. O sistema entende como “Falta” a diferença entre a “Quantidade da NF” e a “Quantidade de Entrada” digitada. Caso haja divergência entre a digitação e as informações da NF a rotina 1711 emite mensagem informando, para verificar a divergência na rotina 1710 (aba divergência F5).
  39. 39. Página 39 Rotina 1710 – Verificando divergência Acessando a aba de “Divergência (F5)” ao clicar no botão “Pesquisar” nenhum registro aparecer na grid, significa que não há “divergência” na “Conferência” (bônus) em consulta. Caso exista divergência e o usuário tenha as permissões de acessos, poderá definir que tipo de relatório será emitido: Emitir Bônus, Emitir Divergência, Validar Prazo de Validade, Emitir Divergência de Lote. Após recontar os itens divergentes, é necessário realizar a digitação através da rotina 1711.
  40. 40. Página 40 Rotina 1710 – Cálculo de Recebimento “Valor de Descarga” ou “Calculo de Recebimento” é o valor que a empresa que recebe e a mercadoria, cobra (R$) do “Fornecedor” para descarregar os “Produtos”. O ato de gerar “Cálculo de Descarga” é opcional para cada empresa, e a qualquer momento, a empresa pode passar a gerar ou deixar de gerar os “Recibos”. Funcionalidade controlada por permissão de acesso. Para calcular basta informar a “Data da Descarga”, definir a “Busca de Quantidades” se do “Bônus Conferido” ou “Nota Fiscal”, selecionar o “Tipo de Descarga”, automaticamente o valor é calculado, informe o “Banco” e clique em “Finalizar Recibo” para completar a ação. Os valores de cada “Tipo de Descarga” são definidos através da rotina 1795. Dentre as permissões de acessos disponíveis nesta funcionalidade estão relacionadas: Valor Adicional e Desconto, que possibilita o usuário alterar o valor (R$) final do recibo. O valor gerado no recibo deve ser acertado com o departamento financeiro de forma a fechar o caixa da empresa diariamente.
  41. 41. Página 41 Depois de gerado o “Cálculo de Descarga” o documento pode ser emitido na aba “F8-Emissão de recibo. Para finalizar a conferência basta clicar sobre o botão “Finalizar”. Rotina 1704 – Endereçamento Automático Rotina responsável por gerar endereçamento automático considerando individualmente a parametrização de cada produto (Rotina 1701).
  42. 42. Página 42 Caso a conferência não esteja aparecendo na rotina 1704, verifique se a mesma foi “Finalizada” na rotina 1710. Para “Gerar Endereçamento” basta selecionar o número da conferência, clicar em “Pesquisar” e depois em “Processar Endereçamento”. Em “parâmetros” são exibidos as regras que influenciarão no endereçamento automático, e ficam gravados na rotina 1795. Serão considerados para o endereçamento: Tipo de endereço; Tipo de estrutura; Característica do produto; Restrição de nível; Norma do palete; Capacidade de picking; Endereço livre; Endereço desbloqueado; Endereço próximo ao picking.
  43. 43. Página 43 Rotina 1706 – Emitir Ordem de Serviço Rotina utilizada para realizar impressão das ordens de Serviços. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Para imprimir a “Ordem de serviço de Armazenagem” selecione a aba “Armazenagem”, marque a opção “Emitir Ordem de Serviço” e “Emitir Etiqueta de Armazenagem Laser” e depois clique em “Pesquisar”, clique sobre o registro na grid e depois “Imprimir”. Caso o usuário tenha anotado o “Número de Transação” informado pela rotina 1704 no momento que o endereçamento automático foi gerado, basta na consulta “Localizar”, informar o número de transação, depois clicar em “Localizar”, na parte superior da rotina ficará em destaque na cor vermelha, onde aparecem os registros referentes ao número de transação informado no campo, selecione o registro (ou registros) na grid e depois clique em “Imprimir”. Caso o registro não apareça na grid da rotina, verifique se o endereçamento foi realmente gerado na rotina 1704 ou, se as ordens de serviços já foram finalizadas. As “Ordens de Serviços” quando finalizadas não ficam mais visíveis na rotina 1706. Com as duas opções marcadas, e , a primeira possibilita a impressão das ordens de serviços, a segunda faz impressão das etiquetas de armazenagem.
  44. 44. Página 44 Ordem de Serviço Impressa Na rotina 1795 existe o parâmetro que possibilita separar em ordens de serviços distintas, os produtos que deverão ser armazenados no “Pulmão” (aéreo), “Picking” (apanha), e “Virtual” (Excesso, Falta e Avaria). Para que o sistema considere endereçar automaticamente no endereço de apanha, o parâmetro da rotina 1795 deverá estar “Marcado”. Caso esteja “Desmarcado” o sistema sempre irá considerar endereçar somente nos endereços de “Pulmão”. Quando o parâmetro estiver desmarcado, na mesma ordem de serviço ficarão relacionados os produtos que serão armazenados no “Pulmão”, “Picking” e “Virtual” (se houver). Etiqueta de Armazenagem (Ilustrativo)
  45. 45. Página 45 Rotina 1740 – Registrar Início de Ordem de Serviço Rotina utilizada para vincular a “Ordem de Serviço” ao funcionário responsável. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Informe o número da “Ordem de Serviço” e o número de matrícula do “Funcionário”, clique em “Pesquisar” e “Confirmar Início O.S”. Rotina também pode ser utilizada em modo “Ativo” através da função F4, dessa forma o próprio funcionário registra o início da O.S através de um “Leitor de Códigos de Barras”. Rotina 1755 – Registrar Término de Ordem de Serviço Rotina utilizada para finalizar “Ordens de Serviço”, concluindo o processo de entrada. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530.
  46. 46. Página 46 Para finalizar uma “Ordem de Serviço” informe o número, clique em “Pesquisar”, “Confirmar” e “Ok”. Finalizar “Operação” conclui apenas o tempo de separação dos itens de uma “Ordem de Serviço”. Finalizar “O.S” fecha definitivamente a “Ordem de Serviço”. Através da rotina 1755, pode-se fechar “Ordens de Serviço” de “Checkout” e de RF desde que, o usuário possua permissão de acesso. Rotina 1705 – Estorno de Endereçamento Rotina utilizada para realizar o “Estorno” de endereçamento. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Estorno de Ordem de Serviço “Finalizada”. O usuário precisará de permissão de acesso para “Estornar Ordem de Serviço Finalizada”. Informe o número da “Conf. Cega” (bônus) e clique em pesquisar, na parte inferior da rotina, é exibida uma mensagem orientando o usuário para pressionar “Duplo clique” ou teclar “Enter” na grid, uma nova tela será aberta.
  47. 47. Página 47 Clique em “Processar” e outra tela será aberta. Clique sobre a linha da grid em “Amarelo” e informe a quantidade que se deseja retirar do endereço. Detalhes na cor verde, na grid “superior”, representam as “Quantidades Necessárias Informadas Totalmente”.
  48. 48. Página 48 Detalhes na cor amarela, na grid “inferior”, representam os “Endereços que Foram Abastecidos pelo Bônus”. Detalhes na cor branca, na grid “inferior”, representam os endereços que estão com o item armazenado, mas não faz parte do bônus que se deseja estornar, no entanto pode ser utilizados no “Estorno”. Após relacionar todos os itens e quantidades do bônus que se deseja estornar, basta clicar em “Confirmar Estorno”. Após realizar o estorno das “Ordens de Serviços de Armazenagem Finalizadas” o sistema gera outra ordem de serviço, para retirar os produtos dos endereços e levá-los para o box de recebimento. Essa “nova” ordem de serviço, que se trata de uma “Transferência de Endereço”, deve passar pelo “Ciclo da O.S”: Imprimir (1706), Iniciar (1740) e Finalizar (1755). O bônus de recebimento ficará aberto na rotina 1710 para nova “Digitação”, “Cancelamento”, ou simplesmente “Endereçar” novamente. Realizando o processo de “Estorno de Conferência” (1705) em que todos os registros estão contidos em um único “Número de Transação” (numtranswms) não há como estornar apenas “parcialmente” o endereçamento.
  49. 49. Página 49 Estorno de Ordem de Serviço “Pendente” O usuário precisará apenas de acesso à rotina 1705. Informe o número da “Conf. Cega” (bônus) e clique em pesquisar, na parte inferior da rotina. É exibida uma mensagem orientando o usuário dar um “Duplo clique” ou teclar “Enter” na grid e uma nova tela será aberta.
  50. 50. Página 50 Clique em “Processar” e depois em “Sim”. O bônus de recebimento ficará aberto na rotina 1710 para nova “Digitação”, “Cancelamento”, ou simplesmente “Endereçar” novamente. Rotina 3712 – Conferência Cega de Bônus (RF) A rotina 3712 é a rotina de rádio frequência utilizada no processo de entrada e substitui a rotina 1711 (Digitar Conferência Cega). Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Para conferir, bipe o “Código de Barras” do produto e os dados do produto serão carregados na tela. Informe a “Qtde Normal”. Informe “Quantidade Avariada” se houver. Informe a data de “Validade”. Clique em “Gravar” e outra tela será exibida. Clique em “Extrato” para visualizar o que foi gravado até o momento. A rotina 3712 faz distinção quanto a código de barras da Unidade de Venda (GTIN – 13) e Unidade Máster (GTIN – 14), por esse motivo o usuário deve ficar atento ao código de barras que está sendo escaneado e deve verificar a quantidade que está sendo processada no campo “Ponto Conv.”. Para utilizar a rotina 3712 basta selecionar a conferência na grid da rotina e depois clicar em “Selecionar”. Na parte inferior da rotina observe que o parâmetro . Caso estivesse habilitado “Sim” seria possível conferir a mercadoria, “Endereçar Automaticamente” ou “Endereçar Manualmente ”Palete a Palete”, neste sentido cada palete seria um “Ordem de Serviço”.
  51. 51. Página 51 Através do filtro “Código de Barra” é possível filtrar todos os registros que foram gravados com o código em questão. Na grid fica em amarelo os dados de cada registro conferido. Na parte inferir da rotina tem-se o resumo do registro conferido. Caso o usuário precise reconferir um dos itens da conferência, basta clicar em “Reconf.Prod”. Caso precise reconferir tudo que já foi bipado, basta clicar em “Reconf. Bônus”. Para retornar à tela de conferência clique em “Voltar”. Após bipar todos os itens da conferência clique em “Finalizar Bônus”. A rotina 3712 faz as mesmas validações que a rotina 1711, quanto a divergência de quantidade, avaria, falta e percentual de tolerância. Caso haja divergência, o processo seguirá normalmente através da rotina 1710. Caso não exista divergência o bônus será fechado sem necessidade de acessar a rotina 1710.
  52. 52. Página 52 Rotina 1708 – Gerar Ordem de Armazenagem Manual Rotina utilizada para realizar “Endereçamento Manual” via desktop, ou seja, não utilizando “Endereçamento Automático” pela rotina 1704, nem fazendo uso do “Endereçamento Automático” ou “Endereçamento Manual” disponível pela rotina 3712 (RF). Caso a conferência não esteja aparecendo na rotina 1708, verifique se a mesma foi finalizada na rotina 1710, ou se o bônus em questão já foi endereçado. Selecione o número da “Conferência Cega” e clique em “Pesquisar”. Os registros dos produtos contidos na conferência serão carregados na grid. Em “Parâmetros” ficam listados os parâmetros que influenciam no processo de endereçamento e como estão marcados na rotina 1795. Dê um duplo clique sobre um dos itens da grid e uma nova tela será apresentada.
  53. 53. Página 53 Na parte superior da rotina são exibidos os dados do produto que será endereçado. Observe que o endereço de picking está constando na tela e mostra a “Capacidade do Endereço” e a “Qt Atual”: . O usuário deve ficar atento aos campos “Qtde Endereçada” e “Qtde Restante”: . Para iniciar o endereçamento, o usuário poderá informar as coordenadas do endereço, Rua, Prédio, Nível e Apto ou utilizar o botão de busca: para pesquisar endereços. Após escolher o endereço basta informar a “Qtde CX” que deverá ser endereçada, no campo “Qde Total” irá totalizar a quantidade de unidades do item. A rotina valida a “Norma Palete” do produto, ou seja, não permite endereçar quantidade que ultrapasse a “Norma Palete” do item. A rotina valida a “Capacidade de Picking” do produto, caso a quantidade a ser endereçada ultrapasse o limite uma mensagem de alerta é exibida. Caso precise retirar um registro inserido na grid use Ctrl + Del sobre o registro. Após endereçar toda a “Quantidade” do item, clique em “Fechar”.
  54. 54. Página 54 Através da rotina 1708 é possível formar paletes “Mistos”, desde que o parâmetro da rotina 1795 esteja “Desmarcado”. Após o endereçamento de todas as quantidades, de todos os itens da conferência, os registros na grid ficam na cor azul, basta apenas clicar em “Confirmar” para finalizar a operação de “Endereçamento Manual”.
  55. 55. Página 55 Rotina 3713 – Endereçamento Por U.M.A. Rotina utilizada para armazenar os produtos com (RF). Nesse sentindo não é necessário utilizar a rotina 1740, iniciar ordem de serviço. Para utilizar a rotina 3713 no processo de armazenagem, basta bipar o código da U.M.A que fica na etiqueta de endereçamento e clicar em “Consultar” ou “Enter”. Na tela ao lado os dados de movimentação e do produto são carregados. Clique em “Executar”. A tela muda novamente, o usuário bipa o “Código de Barras” do produto ou informa o código do produto, depois bipa o código de barras do “Endereço de Destino”.
  56. 56. Página 56 12.2. DEVOLUÇÃO DE FORNECEDOR A “Ordem de Serviço é finalizada.
  57. 57. Página 57 Rotina 1757 – Gerar WMS O processo de “Devolução de Fornecedor” inicia pela rotina 1757 que é utilizada para gerar a movimentação no WMS. Para processar um registro referente à “Devolução de Fornecedor” basta informar o “Período de Geração”. Clicar sobre a aba de “Saídas” e depois “Pesquisar”. Selecione o registro que se deseja processar na grid e para finalizar “Processar”. Caso o registro não esteja aparecendo na grid da rotina, verifique a data informada no “Período de Geração”, depois se certifique de que a aba de “Saídas” foi selecionada. O usuário poderá “Gerar WMS” registro a registro ou vários de uma só vez.
  58. 58. Página 58 Rotina 1725 – Gerar Mapa de Separação Devolução Fornecedor Rotina utilizada para gerar os mapas referentes às movimentações de devolução de fornecedor. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Para gerar o “Mapa de Devolução de Fornecedor” informe os campos de data referente a “Emissão Nota Fiscal” clique em “Pesquisar”, selecione o registro no grid e depois clique em “Gerar Mapa”. A rotina 1725 também é utilizada para gerar mapa de separação das movimentações de “Simples Remessa” que por sua vez foram geradas pela rotina 1322, para isso o usuário necessita de permissão de acesso (rotina 530). Informar os campos de “Num.Nota” ou “Fornecedor” é facultativo a decisão do usuário. Em “Parâmetros” ficam identificados os parâmetros que influenciam na geração do mapa de “Devolução de Fornecedor”. Ao clicar em “Gerar Mapa” o relatório de “Produtos Sem Quantidade Suficiente”, significa que foi gerada a NF de devolução, no entanto, a mercadoria em processo de entrada ainda não foi “Armazenada”, por esse motivo não há “Estoque Endereçado” suficiente no WMS para gerar o ‘Mapa de Devolução”.
  59. 59. Página 59 Após clicar em “Gerar Mapa” não havendo falta de estoque, a tela acima será exibida. No lado esquerdo da tela ficam listados os itens que compõem a NF de devolução gerada no WinThor. Mais ao centro são exibidos os “Tipos Estoque” para devolução, que são definidos pela rotina 1302. Se a intenção é devolver apenas “Quantidade” do estoque disponível, na rotina 1302 deve ser preenchido apenas o campo . Caso a intenção seja devolver quantidade “Bloqueada” o usuário deve preencher os campos e quando for quantidade “Avariada” preencher os campos . O usuário da rotina 1725 deve ficar atento às “Cores” apresentadas nos “Tipos de Estoque”, quando um tipo fica na cor “Preta” isso quer dizer que a quantidade a ser selecionada para devolução é daquele respectivo tipo. Se estiver na cor “Vermelha” isso quer dizer que aquele tipo de estoque não poderá ser selecionado. Do lado direito da tela ficam os “Endereços com Quantidade Disponíveis”. (Ex. Assim como na tela acima, o tipo de estoque “Normal” está na cor “Preta” nesse sentindo o usuário somente conseguirá selecionar quantidade que esteja com status “Normal”, já os tipos de estoque na cor “Vermelha” que são “Avariados” e “Bloqueados” não poderão ser selecionados). Em “Amarelo” no centro da rotina fica localizado um resumo da NF de devolução (Qtde Normal, Qtde Bloqueada e Qtde Avariada) e logo a frente um totalizador para cada tipo.
  60. 60. Página 60 Neste exemplo a “NF de Devolução” foi emitida com um total de 50 unidades, e conforme legenda, as 50 unidades deverão ser selecionadas do “Tipo de Estoque” “Normal” e à frente no totalizador correspondente a quantidade normal está zerada, ou seja, nada foi selecionado. Outra informação importante é que . E por último, temos o campo que é alimentado com a seleção de registro na grid de endereços com quantidade disponível, , no exemplo exibido na tela acima, as 50 unidades que são necessárias para devolução, no endereço selecionado dispõe de toda a quantidade necessária para realizar a devolução. Caso na NF a quantidade fosse 100 unidades e na tela de seleção de endereços, houvesse 05 endereços, cada um com 50, seria possível selecionar dois endereços cada um de 50, ou até mesmo selecionar quantidades de todos os endereços, desde que o não ultrapassasse o . Para determinar a quantidade a ser retirada de um endereço basta informar no campo . Ao clicar em “Adicionar” o registro selecionado com quantidade disponível é deduzido da quantidade informada no campo , e inserido na parte inferior da rotina conforme tela abaixo.
  61. 61. Página 61 Conforme tela acima, observe que a quantidade necessária do produto 11001 foi totalmente selecionada no endereço 1, 1, 3, 1, 1 (localizado no lado direito da rotina) e a quantidade que era de 100 unidades agora só possui 50 unidades e o registro com as 50 unidades para “Devolução” foi inserido na parte inferir da rotina. Caso o usuário decida mudar o endereço de onde deseja retirar a quantidade ou simplesmente queira alterar a quantidade adicionada, basta realizar “duplo clique” sobre o registro. Caso o “Tipo Estoque” disponível para seleção na rotina 1725 , não possua endereço com estoque disponível para retirada da mercadoria, a NF de devolução deverá ser “Cancelada”, e uma “Nova” devolução via rotina 1302 deve ser gerada. Outra alternativa é movimentar a mercadoria para o “Tipo de Estoque” que se necessita (ex.: Se o tipo estoque necessário para devolução é “Bloqueado”, e o disponível é “Normal”, o usuário pode bloquear o produto através da rotina 1721. Se o tipo de estoque necessário para devolução é “Avaria”, e o disponível é “Normal”, o usuário pode transferir o produto para avaria através da rotina 1721).
  62. 62. Página 62 Após selecionar todas as quantidades de todos os tipos de estoque (Normal, Bloqueado e Avaria) basta clicar em “Gerar Mapa”. A partir desse momento é necessário realizar o “Ciclo da O.S”: Imprimir (1706), Iniciar (1740) e Finalizar (1755). Rotina 1706 – Emitir Ordem de Serviço Para imprimir a “Ordem de Serviço” de “Devolução de Fornecedor” basta acessar a aba “Separação Outras Saídas”, clicar em “Pesquisar” e selecionar o registro na grid e clicar em “Imprimir”. Outra opção é informar o “Num.Trans” ou “O.S” do recurso de busca do campo “Localizar” que fica no rodapé da rotina, depois “Imprimir”. Modelo de Ordem de Serviço de Devolução Fornecedor
  63. 63. Página 63 Rotina 1740 – Registrar Início de Ordem de Serviço Rotina utilizada para vincular a “Ordem de Serviço” ao funcionário responsável. Informe o número da “Ordem de Serviço” e o número de matrícula do “Funcionário”, clique em “Pesquisar” e “Confirmar Início O.S”. Rotina também pode ser utilizada em modo “Ativo” através da função F4, dessa forma o próprio funcionário registra o início da O.S através de um “Leitor de Códigos de Barras”. Rotina 1755 – Registrar Término de Ordem de Serviço Rotina utilizada para finalizar “Ordens de Serviço”, concluindo o processo de saída. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530.
  64. 64. Página 64 Para finalizar uma “Ordem de Serviço” informe o número, clique em “Pesquisar”, “Confirmar” e “Ok”. Finalizar “Operação” conclui apenas o tempo de separação dos itens de uma “Ordem de Serviço”. Finalizar “O.S” fecha definitivamente a “Ordem de Serviço”. 12.3. MOVIMENTAÇÕES INTERNAS São consideradas “Movimentações Internas” todas as operações que não são provenientes de “Entrada” (NF) e “Saída” (Expedição). Para melhor exemplificar e monitorar os processos de movimentação interna faz-se necessário conhecer algumas rotinas e relatórios. Rotina 1707 – Consultas Auxiliares Consultar Produto A rotina 1707 possui vários relatórios de acompanhamento, considerando como sendo os principais, Consulta de Produto, Extrato de Produto, Consulta Endereço, Extrato de Endereço, Validade, Ajuste, Avaria e Bloqueio. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Para exibir o relatório “Consultar Produtos”, basta clicar em “Produtos” depois “Consultar Produto”, a estrutura do relatório será apresentada na tela e usuário deverá informar o “Código do Produto” no campo “Código” e em seguida clicar em “Pesquisar” ou pressionar a tecla F4.
  65. 65. Página 65 Na grid serão apresentadas as informações, sendo as principais, as Coordenadas dos Endereços (Rua, Prédio, Nível e Apto), o Tipo (AE = Aéreo, AP = Picking), Qt (quantidade no endereço), Pend Saída (quantidade pendente de saída), Pend. Entrada (quantidade pendente de entrada) e Dt. Validade (validade do produto). Qualquer tipo de operação, seja de “Entrada”, “Saída” ou “Movimentação Interna”, pode ser acompanhada por este relatório. Quando na grid da rotina apresenta quantidade maior que zero nas colunas “Pend. Saída” ou “Pend. Entrada” o usuário pode fazer uso de “Duplo Clique” sobre o registro que o detalhamento do registro será apresentado na tela, novo “Duplo Clique” sobre o registro que apareceu na tela, abrirá mais detalhamentos da operação que está acontecendo no endereço. Caso haja registro na grid em cor “Vermelha” significa que o produto está com data “Vencida”. Extrato de Produtos Para exibir o relatório de “Extrato de Produtos” basta clicar em “Produtos” depois “Extrato Produto”. A estrutura do relatório será apresentada na tela e o usuário deverá informar o “Tipo” (Entrada, Saída ou Ambos), “Período de Data” (Inicial e Final), o “Código do Produto” no campo “Produto” e em seguida clicar em “Pesquisar” ou pressionar a tecla F4. No relatório todas as movimentações ocorridas com o produto (Entrada e Saídas) em questão são exibidas. A grid da rotina é móvel, o usuário pode movimentá-las da forma que a ordenação das colunas melhor lhe atenda. As movimentações na cor “Verde” exemplifica “Entrada” e a cor “Azul” “Saída”.
  66. 66. Página 66 Consultar Endereços Para exibir o relatório basta clicar em “Endereços” depois “Consultar Endereço”. A estrutura do relatório será apresentada na tela, e usuário deverá informar o endereço ou intervalo (Rua, Prédio, Nível e Apto), pode ainda optar por “Ordenação”, “Tipo de Endereço”, “Status”, “Status de Endereço” etc. Na parte inferior da rotina o usuário pode escolher como os filtros informados devem ser apresentados no relatório, ou seja, se deve trazer os “Endereços Livres”, “Endereços Ocupados” ou “Todos os Endereços”. A grid da rotina é móvel, o usuário pode movimentá-las da forma que a ordenação das colunas melhor lhe atenda. As movimentações na cor “Verde” exemplifica “Entrada” e a cor “Azul” “Saída”. O usuário deve ter bastante atenção quanto à opção . Quando flegada, trará indistintamente no relatório “todas” as informações do campo a que se refere. Ex:. Conforme imagem, mesmo sendo informado apenas o “Nível 0”, como o campo está flegado, o relatório apresentará todos os níveis. Extrato de Endereço Para exibir o relatório “Extrato Endereço”, basta clicar em “Endereços” depois “Extrato de Endereço”. A estrutura do relatório será apresentada na tela e usuário deverá informar o “Código do Endereço”, ou as “Coordenadas do Endereço”, “Tipo” (entrada, saída ou ambos), “Data Inicial e Final” e o “Status”
  67. 67. Página 67 (normal, avaria, falta, excesso, crossdocking ou stage) e em seguida clicar em “Pesquisar” ou pressionar a tecla F4. Qualquer tipo de operação, seja de entrada, saída ou movimentação interna, pode ser acompanhada por este relatório. Validade Shelf Life
  68. 68. Página 68 Relatório mostra com base na validade do produto o “% do Shelf Life” do produto no CD, classificando em faixas percentuais. Para exibir o relatório “Validade Shelf Life”, basta clicar em “Validade” depois “Validade – Shlef Life”. A estrutura do relatório será apresentada na tela e o usuário deverá simplesmente clicar em “Pesquisar” ou pressionar a tecla F4. Caso o usuário queira, poderá alterar a forma de pesquisa, alterando , e/ou qualquer outra opção disponível no cabeçalho. Validade em Dias Para exibir o relatório “Validade em Dias”, basta clicar em “Validade” depois “Validade em Dias”. A estrutura do relatório será apresentada na tela e usuário deverá apenas informar a “Data Final” do período que se deseja consultar e clicar em “Calcular Dias a Vencer”. A rotina irá calcular o “Num. Dias a Vencer” depois clique em “Pesquisar” ou pressionar a tecla F4. Na tela será exibido o relatório com os dados do item, a quantidade de “Dias para Vencer” e a “Quantidade”, que são as principais informações. Outros filtros (produto, fornecedor, departamento, etc.) estão disponíveis para detalhar a consulta, ficando a critério do usuário utilizar ou não. O relatório além de fornecer informação sobre os produtos que estarão vencendo em um dado período de tempo, pode ser enviado para os líderes de compra e venda para tomada de decisão, ou da estratégia a ser utilizada para evitar que o produto possa estar vencendo no CD.
  69. 69. Página 69 Ajuste de Estoque Para exibir o relatório “Ajuste de Estoque”, basta clicar em “Movimentações” depois “Ajuste de Estoque”, a estrutura do relatório será apresentada na tela e usuário deverá apenas informar o “Período de Ajuste” que se deseja consultar. Depois clique em “Pesquisar” ou pressionar a tecla F4. Na tela será exibido o relatório com todas as movimentações de “Ajuste de Estoque” realizadas durante o intervalo de período informado. Outros filtros (departamento, fornecedor, produto, motivo e coordenadas de endereço) estão disponíveis para detalhar a consulta, ficando a critério de o usuário utilizar ou não. O relatório informa quem fez, quando fez, e no espaço disponível “Motivo”, o usuário poderá justificar por que razão o processo de “Ajuste” foi realizado. Consta também a informação detalhando se o “Ajuste” realizado foi alterando o estoque “Endereçado” e “Gerencial”, ou somente o “Endereçado”. As movimentações na cor “Azul” exemplifica “Saídas” e a cor “Verde” “Entradas”. Movimentação Avaria Para exibir o relatório “Movimentação Avaria”, basta clicar em “Movimentação de Avaria“. A estrutura do relatório será apresentada na tela e o usuário deverá apenas informar “Data Inicial” e a “Data Final” que se deseja consultar, depois clicar em “Pesquisar” ou pressionar a tecla F4. Na tela será exibido o relatório com todas as “Movimentações de Avaria” realizadas durante o intervalo de período informado.
  70. 70. Página 70 Outros filtros (Produto, fornecedor) estão disponíveis para detalhar a consulta, ficando a critério de o usuário utilizar ou não. O relatório informa quem fez, quando fez, e no espaço disponível “Motivo”, o usuário poderá justificar o motivo pelo qual o produto sofreu avaria. Extrato de Bloqueio
  71. 71. Página 71 Para exibir o relatório “Extrato Bloqueio”, basta clicar em “Bloqueio” depois “Extrato de Bloqueio”, a estrutura do relatório será apresentada na tela, e usuário deverá apenas informar a “Data Inicial” e a “Data Final” que se deseja consultar, depois clicar em “Pesquisar” ou pressionar a tecla F4. Na tela será exibido o relatório com todas as operações de “Bloqueio” realizadas durante o intervalo de período informado. Outros filtros (produto, departamento, fornecedor, seção, tipo da operação e motivo) estão disponíveis para detalhar a consulta, ficando a critério de o usuário utilizar ou não. O relatório informa quem fez, quando fez, e no espaço disponível “Motivo”, o usuário poderá justificar por qual razão o processo de “Bloqueio” foi realizado. Consta também a informação detalhando se a operação de “Bloqueio” realizado foi “Logisticamente” ou “Comercialmente”. Rotina 1728 – Monitor de Ordem de Serviço Rotina utilizada para acompanhar a operação de uma forma geral, classificando as “Ordens de Serviços” por “Tipo” e “Operação”. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Na parte superior a rotina 1728 possui várias opções de consultas, vejamos:
  72. 72. Página 72 Quando o usuário opta pela consulta significa que possui uma das duas informações do filtro, número da “Ordem de Serviço” ou “Num.Trans.WMS”, após escolher qual filtro estará utilizando, basta clicar em “Pesquisar”. Optando por , o usuário pode selecionar uma das alternativas e depois informar os campos de data “Pesquisa Período” (data inicial e data final), podendo escolher o “Status” entre “Pendentes”, “Concluídas” ou Ambas” e depois em “Pesquisar”. O usuário pode também por exemplo, selecionar “Armazenagem” e inserir o número do “Bônus”, informar a data “Pesquisa Período” (data inicial e data final), escolher o “Status” entre “Pendentes”, “Concluídas” ou “Ambas” e depois em “Pesquisar”. Logo abaixo dos filtros de pesquisa, a rotina possui “Legenda” de movimentação, que ajuda o usuário a identificar e diferenciar as movimentações. Na grid da rotina, são carregados os dados das movimentações com detalhes como, tipo da ordem de serviço, número da ordem de serviço, quantidade de O.S´s, movimentações selecionadas nos filtros informados na parte superior da rotina, peso, volume, quantidade de itens, numtranswms, usuário responsável pela ordem de serviço, etc. Rotina 1723 – Gerar Abastecimento Preventivo O “Abastecimento Preventivo” é o tipo de abastecimento que é gerado antes que haja expedição, ou seja, é uma antecipação à necessidade, que se iniciará com o processo de separação. Nesse sentindo, antes que processo de separação se inicie, o abastecimento preventivo é gerado completando os endereços de “Picking” dos produtos.
  73. 73. Página 73 Dica: Com excessão da rotina de cancelamento (1726) , a rotina 3714 (RF) substitui todas as rotinas do processo de abastecimento via desktop.
  74. 74. Página 74 A rotina 1723 apresenta várias possibilidades para gerar abastecimento, inicialmente separada por abas temos: “Filtro por Endereço”, “Filtro por Estoque” e “Agrupamento de Nível”. Utilizando a primeira opção que é “Filtro por Endereço”, o usuário só precisa informar o endereço (Rua, Prédio, Nível e Apto), ou intervalo de endereços, escolher o “Tipo de Picking a ser Abastecido” que a priori já vem marcado (Pk Venda), e clicar em “Prévia” e/ou “Abastecer”. Na opção “Selecionar os Tipos de Endereços a Serem Abastecidos”, todas as opções na grid já veem selecionadas, no entanto caso o usuário decida, pode desmarcar qualquer uma. Em “Parâmetros” ficam registrados os parâmetros da rotina 1795 que influenciam diretamente no processo de abastecimento. A opção de “Prévia” possibilita ao usuário visualizar a quantidade de registros e os detalhes separados por produto. Dessa forma o usuário pode alterar os filtros de seleção para adicionar ou retirar item da relação de produtos a serem abastecidos.
  75. 75. Página 75 Optando pela aba “Filtro por Estoque” a rotina passa considerar situações de estoque para gerar abastecimento. Em “Filtros por Estoque” o usuário poderá escolher entre: “Todos”, “Suficiente Para Abastecer”, “Sem Quantidade para Abastecimento” e “Quantidade Inferior a uma Unidade Máster”. Na opção , quando vem desmarcada a rotina estará considerando o “Ponto de Reposição” individualmente de cada produto cadastrado na rotina 1701. Quando vem marcada , a rotina entende que o ponto de reposição cadastrado na rotina 1701, deverá ser desconsiderado, e o percentual que foi informado no campo deverá ser a regra, ou seja, a rotina irá selecionar “Todos” os produtos que estiverem com “Ponto de Reposição” (Estoque Picking), abaixo de 70%. Se o usuário flegar a rotina fará validação, e todos os endereços que não estiverem 100% completos serão abastecidos. Na opção é possível determinar considerando por exemplo, que o usuário tenha informado no campo de percentual 100%, os produtos que precisarem de menos de 5 caixas para abastecer não serão relacionados. Já na opção de o usuário poderá selecionar o tipo de “Classe” (A, B, C) que se deseja abastecer. Além dos mencionados, o usuário poderá filtrar por “Produto” abastecendo um SKU específico e por “Fornecedor”.
  76. 76. Página 76 Na tela de “Prévia” temos os detalhes do item que será abastecido e na parte de baixo, os endereços disponíveis com o produto que a rotina irá relacionar. As movimentações de “Abastecimento” podem ser verificadas tanto pela rotina 1728, quanto pela rotina 1707. A partir desse momento é necessário realizar o “Ciclo da O.S”: Imprimir (1706), Iniciar (1740) e Finalizar (1755). Rotina 1706 – Emitir Ordem de Serviço Para imprimir a “Ordem de Serviço” de “Abastecimento preventivo” basta acessar a aba “Abastecimento/Transferência”, clicar em “Pesquisar”, selecionar o registro na grid e clicar em “Imprimir”. Outra opção é informar o “Num.Trans” ou “O.S” flegando, depois clicar em “Localizar” e em “Imprimir”. Modelo de “Ordem de Serviço de Abastecimento”
  77. 77. Página 77 Rotina 1740 – Registrar Início de Ordem de Serviço Rotina utilizada para vincular a “Ordem de Serviço” ao funcionário responsável. Informe o número da “Ordem de Serviço” e o número de matrícula do “Funcionário”, clique em “Pesquisar” e “Confirmar Início O.S”. Rotina também pode ser utilizada em modo “Ativo” através da função F4, dessa forma o próprio funcionário registra o início da O.S através de um “Leitor de Códigos de Barras”. Rotina 1755 – Registrar Término de Ordem de Serviço Rotina utilizada para finalizar “Ordens de Serviço”, concluindo o processo de entrada. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530.
  78. 78. Página 78 Para finalizar uma “Ordem de Serviço” informe o número, clique em “Pesquisar”, “Confirmar” e “Ok”. Finalizar “Operação” conclui apenas o tempo de separação dos itens de uma “Ordem de Serviço”. Finalizar “O.S” fecha definitivamente a “Ordem de Serviço”. Rotina 1726 – Estornar Mapa de Separação Rotina utilizada para estornar as movimentações internas e de saída. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Para estornar a movimentação de “Abastecimento Preventivo”, basta informar o “Nº da Transação” (Num.transwms), “Pesquisar” e depois em “Processar”. Não é permitido “Estornar” movimentação de abastecimento “Concluída”, somente movimentações “Pendentes” podem ser canceladas. Caso a ordem de serviço esteja sendo executada em um coletor de dados (RF) é possível “Estornar” a movimentação, neste caso, a O.S irá desaparecer da tela do coletor de dados. Rotina 3714 – Execução de Ordem de Transferência Rotina utilizada para consultar, gerar e executar movimentações de abastecimento de endereço. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530.
  79. 79. Página 79 A rotina 3714 possui duas abas: Gerar Ordem de serviço e Executar Ordem de Serviço. Em “Gerar Ordem de Serviço” temos: Abast. Preventivo Automático e Abast. Preventivo Manual. Em “Executar Ordem de Serviço” temos: Buscar Ordem de Serviço, Buscar Ordem de Serviço por U.M.A. e Buscar Ordem de Serviço Manual. Clicando na opção “Abast. Preventivo Automático”, basta “bipar” o código de barras do produto, e clicar “Enter”, se o produto precisar de abastecimento, os dados do item serão carregados na tela, e no campo “Necessita Abastecer (Und.Venda) aparecerá a quantidade necessária. O usuário poderá enviar o registro para “Lista” e com isso continuar verificandos outros produtos que estejam precisando de abastecimento para relacionar. Uma vez o registro inserido na lista, o usuário pode acessar a relação através do “botão” “Ver Lista”. Clicando em “Ver a Lista” o usuário pode optar por “Excluir Item da Lista” ou “Gerar O.S”. Caso existam vários registros na grid da rotina e o usuário clique em “Gerar O.S” será gerada uma O.S com todos os registros.
  80. 80. Página 80 Após clicar em “Gerar O.S.” a tela ao lado é exibida, o usuário pode tanto “Executar” a ordem de serviço gerada, como também pode continuar gerando “outras” ordens de serviços. Nesse caso, outro usuário poderia ficar como responsável por executar as Ordens de Serviços já geradas. Após clicar em “Executar” a tela ao lado é exibida. O usuário poderá escolher a forma que estará executando a “Ordem de Serviço” de acordo com as opções exibidas na tela. Após escolher a formar de executar a “Ordem de Serviço” os dados do item são carregados na tela. Na parte inferior da rotina será exibido a quantidade a ser retirada do “Endereço de Origem”. Os campos referentes a quantidade (caixas e unidades) podem ser editados, aumentando ou diminuindo desde que o usuário possua “Permissão de Acesso”. Observe que na tela já consta o código do endereço de “Origem”, que também tem sua exibição controlada por “Permissão de Acesso”. Caso o usuário não possua “Permissão de Acesso” para visualizar o código do endereço, que é o mais comum, será necessário bipar o código de barras da etiqueta do endereço.
  81. 81. Página 81 Depois de bipar o “Código do Endereço de Origem”, o usuário deverá bipar o “Código de Barras” do produto. Caso o usuário bipe o “Código de Barras” do produto errado a rotina emite mensagem informando. Produtos que não possuem código de barras, pode ser utilizado o próprio código do produto (Sku). Depois de bipar o “Código do Produto”, a tela muda novamente e passa a solicitar o “Código do Endereço de Destino”. Caso o usuário bipe sobre o “Código de Barras” do endereço errado a rotina emite mensagem informando. Depois de bipar o “Código do Endereço de Destino”, e clicar em “Enter” a ordem de serviço será finalizada. Se a quantidade disponível no endereço de “Origem” for insuficiente para atender a quantidade necessária para abastecer, após bipar no “Endereço de Destino” e clicar “Enter” a rotina recomeçará o processo, direcionando o usuário para outro “Endereço de Origem”. A mesma coisa acontecerá caso na ordem de serviço houver mais de um produto a ser abastecido. As movimentações podem ser verificadas tanto pela rotina 1728, quanto pela rotina 1707.
  82. 82. Página 82 Optando por “Abast. Preventivo Manual” o usuário que estará informando a “Quantidade” que deseja abastecer, e não a rotina. Trata-se de uma intervenção permitida pela rotina, com relação a automação do sistema, em que o usuário determina a necessidade. Na tela seguinte, bipa-se o produto e no campo “Necessita Abastecer (und.Máster)” digita-se a quantidade desejada. Lembrando que nesta opção é o usuário que determina a quantidade que será abastecida, mesmo que essa quantidade ultrapasse a “Capacidade de Picking”. Depois é só clicar em “Enviar para Lista”. Clicando em “Ver a Lista” o usuário pode optar por “Excluir Item da Lista” ou “Gerar O.S”. Caso existam vários registros na grid da rotina, se o usuário clicar em “Gerar O.S” será gerada uma O.S com todos os registros da grid. A partir desta tela repete-se o mesmo processo descrito quando a alternativa escolhida foi “Abast. Preventivo Automático”.
  83. 83. Página 83 Clicando em “Buscar Ordem de Serviço” a rotina irá verificar a “Primeira” ordem de serviço gerada ou a sequência de ordens de serviço “Priorizadas” através rotina 1781. Optando por “Busca Ordem de Serviço por U.M.A. uma nova tela será aberta para o usuário bipar a U.M.A e o processo de execução será realizado conforme processo descrito na alternativa “Abast. Preventivo Automático”. E por último, optando por “Busca Ordem de Serviço Manual”, o usuário informa o número da O.S que deseja executar. O processo de execução será realizado conforme processo descrito na alternativa “Abast. Preventivo Automático”.
  84. 84. Página 84 Dica: Com excessão da rotina de cancelamento (1726), a rotina 3709 (RF) substitui todas as rotinas do processo de abastecimento via desktop.
  85. 85. Página 85 Rotina 1709 – Transferir Produto de Endereço Rotina utilizada nas movimentações internas, com a função de transferir produto de um endereço para outro. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Para utilizar a rotina 1709 basta informar o “Código do produto” e clicar em “Pesquisar”. Logo abaixo são listados todos os endereços com o produto informado no filtro de pesquisa. Caso não apareça nenhum registro na grid, é pelo fato de que o produto não possui nenhum endereço (nem mesmo o de picking). Do lado direito da tela são listados todos os endereços livres e ocupados, que podem ser utilizados na movimentação. Caso na rotina 1795 esteja marcado o “Parâmetro” a rotina não permitirá transferir o produto da consulta, para um endereço “Ocupado” por outro produto (Sku), ou seja, formar palete “Misto” (produtos diferentes no mesmo endereço de pulmão). Na parte inferior da rotina na cor “Amarela” ficam listados os parâmetros da rotina 1795 que influenciam na movimentação. O botão “Armazenar” tem como função “Endereçar” a quantidade do produto que esteja no endereço de “Excesso”, se houver endereço disponível. Situação que pode ocorrer quando no momento de endereçar não exista endereço físico disponível. Para selecionar o endereço de “Origem”, de onde vai sair o produto, basta informar as “Coordenadas” (rua, prédio, nível e apto), na parte superior “Esquerda” da rotina ou simplesmente “clicar” sobre o registro do endereço na grid. A movimentação pode ser verificada tanto pela rotina 1728, quanto pela rotina 1707.
  86. 86. Página 86 Para selecionar o endereço de “Destino”, para onde o produto será transferido, basta informar as “Coordenadas” (rua, prédio, nível e apto), na parte superior “Direita” da rotina ou simplesmente “clicar” sobre o registro do endereço na grid, e depois clicar sobre “Adicionar a Lista”. A tela acima será exibida, são listados na cor “Cinza” o endereço de “Origem” e o endereço de “Destino”. Mais abaixo consta a “Quant. Disp.” e o usuário irá informar a “Quant. a Transferir” e clicar em “Processar”. Nesse momento o registro será inserido na “Lista de Transferência”. Uma “Transferência” pode ser realizada “Produto a Produto”, ou o usuário poderá montar uma “Lista” de transferência, composta de vários itens. O usuário deve ficar atento quanto à quantidade a transferir, observando para que sempre transfira a quantidade “Múltipla” da “Unidade Máster”, evitando fracionar caixas nos endereços de “Pulmão”. Esse tipo de movimentação pode ser realizado de “Picking” para “Pulmão”, “Pulmão” para “Pulmão” e “Pulmão” para “Picking” (Picking para Picking somente se nos dois endereços, “Venda e Máster” sejam o mesmo produto). A tela da rotina inicial será exibida e os registros dos endereços ficaram em destaque na grid.
  87. 87. Página 87 Após o registro inserido na “Lista de Transferência” o usuário poderá excluir um ou mais registros através do botão “Excluir Item da Lista de Transferência”, ou completar o processo clicando em “Transferir”. As Movimentações podem ser verificadas tanto pela rotina 1728, quanto pela rotina 1707. A partir desse momento é necessário realizar o “Ciclo da O.S”: Imprimir (1706), Iniciar (1740) e Finalizar (1755). Rotina 1706 – Emitir Ordem de Serviço
  88. 88. Página 88 Para imprimir a “Ordem de Serviço” de “Transferência de Endereço” basta acessar a aba “Abastecimento/Transferência”, clicar em “Pesquisar” e selecionar o registro na grid, clicar em “Imprimir”. Outra opção é informar o “Num.Trans” ou “O.S” flegar a opção e depois clicar em “Localizar” em seguida “Imprimir”. Rotina 1740 – Registrar Início de Ordem de Serviço Rotina utilizada para vincular a “Ordem de Serviço” ao funcionário responsável. Modelo de “Ordem de Serviço de Transferência”
  89. 89. Página 89 Informe o número da “Ordem de Serviço” e o número de matrícula do “Funcionário”, clique em “Pesquisar” e “Confirmar Início O.S”. Rotina também pode ser utilizada em modo “Ativo” através da função F4, dessa forma o próprio funcionário registra o início da O.S através de um “Leitor de Códigos de Barras”. Rotina 1755 – Registrar Término de Ordem de Serviço Rotina utilizada para finalizar “Ordens de Serviço”, concluindo o processo de transferência. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Para finalizar uma “Ordem de Serviço” informe o número, clique em “Pesquisar”, “Confirmar” e “Ok”. Finalizar “Operação” conclui apenas o tempo de separação dos itens de uma “Ordem de Serviço”. Finalizar “O.S” fecha definitivamente a “Ordem de Serviço”.
  90. 90. Página 90 Rotina 3709 – Gerar Transferência de Endereço Para utilizar a rotina basta bipar o “Código de Barras” do produto, ou informar o próprio “Código do Produto”. Os dados do produto são carregados na tela, o usuário deve bipar o “Código do Endereço” de “Origem”, informar qual unidade de transferência será utilizada: “Qt. Lastro”, “Qt. CX”, “Qt. Pç” (quando produto do tipo estoque “Frios”) ou “Qt. Un”. Depois clicar em “Processar”. Observe que a tela será recarregada para que, caso o usuário queira, poderá informar outro item para adicionar à “Lista” de transferência. Optando por não inserir outro item na listagem basta clicar em “Processar”. Em “Lista” constam os registros que foram inseridos para transferência. Para cada registro, o usuário pode selecionar e clicar em “Transf.” que será habilitado. Não há como “Cancelar” ou “Estornar” as movimentações inseridas em “Lista”, cabendo ao usuário completar o processo, e caso desista da operação, basta refazer o processo inversamente. Carregando a tela ao lado, o usuário deverá bipar sobre o “Código de Barras” do produto, bipar o “Código de Barras” do endereço de “Destino”. As mesmas opções para informar quantidade que são apresentadas na tela de “Origem” da rotina, são apresentadas na tela de “Destino”. Dependendo da quantidade inserida na lista, o usuário pode transferir parte de um produto para um endereço e o restante para outros endereços. Exemplo, no endereço de origem serão retiradas 10 caixas, que serão distribuídas em 3 endereços diferentes. As Movimentações podem ser verificadas tanto pela rotina 1728, quanto pela rotina 1707.
  91. 91. Página 91 Clicando em “Processar” a transferência de endereço é concluída. Dica: A rotina 3714 pode ser utilizada para executar a ordem de serviço de “Tranferência para Avaria”.
  92. 92. Página 92 Rotina 1721 – Transferir Estoque Avaria Rotina utilizada para lançar e retirar produtos do status de “Avaria”. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. A rotina 1721 possui layout e usabilidade parecida com a rotina 1709. Para lançar “Avaria” basta informar o “Código do Produto” e pressionar “Enter”. Os endereços com o produto informado são carregados na grid. Caso a quantidade de endereços com o produto não comporte na tela, o usuário pode usar o filtro de endereços na parte superior da rotina: Rua, Prédio, Nível e Apto. Pelo simples fato de “Clicar” sobre um registro na grid, a rotina interpreta como sendo endereço selecionado. Com um “Clique” sobre o botão “Informar Avaria” uma nova tela será apresentada.
  93. 93. Página 93 Na tela são carregadas as informações do produto, o endereço de “Origem” da “Avaria”, as informações de estoque e o endereço de “Avaria”. O usuário informa o campo “Qtde”, e o campo “Motivo” (cadastrado pela rotina 518), o campo responsável é opcional, depois clique em “Processar”. A transferência para “Avaria” pode ser realizada “Produto a Produto”, ou o usuário poderá montar uma “Lista de Bloqueio”, composta de vários itens. A tela da rotina inicial será exibida e os registros dos endereços ficaram em destaque na grid, clique em “Lista de Avaria”. Após o registro inserido na “Lista de Transferência” o usuário poderá excluir um ou mais registros através do botão “Excluir Item da Lista de Transferência”, ou completar o processo clicando em “Processar”. As Movimentações podem ser verificadas tanto pela rotina 1728, quanto pela rotina 1707. A execução da movimentação de “Transferência de Avaria” pode ser realizada pela rotina 3714 (RF). A partir desse momento é necessário realizar o “Ciclo da O.S”: Imprimir (1706), Iniciar (1740) e Finalizar (1755).
  94. 94. Página 94 Rotina 1706 – Emitir Ordem de Serviço Para imprimir a “Ordem de Serviço” de “Transferência para Avaria” basta acessar a aba “Abastecimento/Transferência”, clicar em “Pesquisar”, selecionar o registro na grid e clicar em “Imprimir”. Outra opção é informar o “Num.Trans” ou “O.S” flegando e clicar em “Localizar” depois em “Imprimir”. Modelo de Ordem de Serviço de “Transferência para Avaria”
  95. 95. Página 95 Rotina 1740 – Registrar Início de Ordem de Serviço Rotina utilizada para vincular a “Ordem de Serviço” ao funcionário responsável. Informe o número da “Ordem de Serviço” e o número de matrícula do “Funcionário”, clique em “Pesquisar” e “Confirmar Início O.S”. Rotina também pode ser utilizada em modo “Ativo” através da função F4, dessa forma o próprio funcionário registra o início da O.S através de um “Leitor de Códigos de Barras”. Rotina 1755 – Registrar Término de Ordem de Serviço Rotina utilizada para finalizar “Ordens de Serviço”, concluindo o processo de entrada. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530.
  96. 96. Página 96 Para finalizar uma “Ordem de Serviço” informe o número, clique em “Pesquisar”, “Confirmar” e “Ok”. Finalizar “Operação” conclui apenas o tempo de separação dos itens de uma “Ordem de Serviço”. Finalizar “O.S” fecha definitivamente a “Ordem de Serviço”. Rotina 1721 – Reaproveitamento de Avaria Pela rotina 1721 é possível retirar o produto da “Avaria”. Neste sentido, o processo é chamado de reaproveitamento, ou seja, o produto volta para o estoque normal. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Como o endereço selecionado é o de “Avaria”, logo, a rotina interpreta a ação habilitando o botão de “Baixa Avaria”.
  97. 97. Página 97 Com a tela de “Baixa Avaria” exibida, observe que o “Tipo Retirada” está selecionado “Por Reaproveitamento”. É preciso informar para qual endereço “Normal” a mercadoria estará retornando, o sistema valida se o endereço é válido, deve-se informar a quantidade que está sendo reaproveitada, a validade, o motivo e clicar em “Processar”. O processo de “Reaproveitamento de Avaria” pode ser realizado “Produto a Produto”, ou o usuário poderá montar uma “Lista de Bloqueio”, composta de vários itens. A tela da rotina inicial será exibida e os registros dos endereços ficaram em destaque na grid. Clique em “Lista de Bloqueio”. Após o registro ser inserido na “Lista de Bloqueio” o usuário poderá excluir um ou mais registros através do botão “Excluir Item da Lista de Transferência”, ou completar o processo clicando em “Processar”. As Movimentações podem ser verificadas tanto pela rotina 1728, quanto pela rotina 1707. A partir desse momento é necessário realizar o “Ciclo da O.S”: Imprimir (1706), Iniciar (1740) e Finalizar (1755). Rotina 1721 – Baixa de Avaria Inversamente ao processo de “Reaproveitamento de Avaria”, o processo de “Baixa de Avaria” elimina a quantidade do estoque, registrando a movimentação na conta de “Perdas” cadastrada na rotina 132. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530.
  98. 98. Página 98 Como o endereço selecionado é o de “Avaria”, logo, a rotina interpreta a ação habilitando o botão de “Baixa Avaria”. Com a tela de “Baixa Avaria” exibida, observe que o “Tipo Retirada” está selecionado “Por Perda”. No processo de “Perda” basta informar a quantidade que está sendo descartada, o motivo e clicar em “Processar”.
  99. 99. Página 99 O processo de “Perda” pode ser realizado “Produto a Produto”, ou o usuário poderá montar uma “Lista de Bloqueio”, composta de vários itens. A tela da rotina inicial será exibida e os registros dos endereços ficarão em destaque na grid. Clique em “Lista de Bloqueio”. Após o registro ser inserido na “Lista de Bloqueio” o usuário poderá excluir um ou mais registros através do botão “Excluir Item da Lista de Transferência”, ou completar o processo clicando em “Processar”. Neste caso, o processo termina exatamente neste ponto, pois este processo não gera O.S de movimentação. As Movimentações podem ser verificadas pela rotina 1707. Rotina 1721 – Bloqueio de Estoque A rotina 1721 também pode ser utilizada para “Bloquear” e “Desbloquear” estoque. Os tipos de bloqueio podem ser “Logístico” ou “Comercial”. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530.
  100. 100. Página 100 Para utilizar a funcionalidade de “Bloqueio”, o código do produto deverá ser informado e o usuário deverá clicar em “Enter”. Os endereços com o produto informado no filtro “Produto” serão listados na grid. Para selecionar um registro basta clicar sobre o mesmo. Observe que na parte inferior da rotina está habilitado o botão “Bloqueio de Produtos” e “Desbloquear Todos”. Clicando em “Bloqueio de Produtos” uma nova tela será exibida.
  101. 101. Página 101 Na tela de “Bloqueio de Produto” que é similar à tela de “Avaria”, o usuário precisa informar “Qt. A Bloquear”, “Motivo”, selecionar se a movimentação trata-se de um “Bloqueio Comercial” ou “Bloqueio Logístico” e para finalizar clicar em “Processar”. “Bloqueio Comercial” significa que além de bloquear o “Estoque” para qualquer movimentação interna, a quantidade também será bloqueada para venda. “Bloqueio Logístico” é o tipo bloqueio para qualquer movimentação interna, no entanto a quantidade continua disponível para venda. O processo de “Bloqueio” pode ser realizado “Produto a Produto”, ou o usuário poderá montar uma “Lista de Bloqueio”, composta de vários itens. Após clicar em “Processar” a tela da rotina inicial será exibida e os registros dos endereços ficarão em destaque na grid, para prosseguir o usuário deverá clicar na “Lista de Bloqueio”. Após o registro ser inserido na “Lista de Bloqueio” o usuário poderá excluir um ou mais registros através do botão “Excluir Item da Lista de Transferência”, ou completar o processo clicando em “Processar”. Nesse caso, o processo termina exatamente neste ponto, pois este processo não gera O.S de movimentação. As movimentações podem ser verificadas pela rotina 1707.
  102. 102. Página 102 Rotina 1721 – Desbloqueio de Estoque Assim como a rotina 1721 “Bloqueia”, pode também “Desbloquear” estoque. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530. Observe na tela acima que existe uma quantidade de 15 unidades “Bloqueadas”, os botões de “Bloqueio”, “Desbloqueio de Produto” e “Desbloquear Todos” estão habilitados. O botão de “Bloqueio” fica disponível pelo fato de que ainda há quantidade no endereço que podem ser bloqueadas, “Desbloqueio de Produto” está disponível, pois o usuário pode optar por exemplo, por desbloquear apenas parte da quantidade, e por último “Desbloquear Todos” que tem como função desbloqueia todas as quantidades que estejam bloqueadas nos endereços listados na grid.
  103. 103. Página 103 Na tela de “Desbloqueio de Produto” o usuário precisa informar “Qt. Desbloquear”, “Motivo”, Selecionar se trata de um “Bloqueio Comercial” ou “Bloqueio Logístico” e clicar em “Processar”. O processo de “Desbloqueio” pode ser realizado “Produto a Produto”, ou o usuário poderá montar uma “Lista de Bloqueio”, composta de vários itens. Após clicar em “Processar” a tela da rotina inicial será exibida, os registros dos endereços ficarão em destaque na grid e o usuário deverá clicar em “Lista de Bloqueio”. Após o registro ser inserido na “Lista de Bloqueio” o usuário poderá excluir um ou mais registros através do botão “Excluir Item da Lista de Transferência”, ou completar o processo clicando em “Processar”. Neste caso, processo termina exatamente neste ponto, pois este processo não gera O.S de movimentação. Ao consultar o item pela rotina 1707 as situações de “Bloqueio” podem ser visualizadas. O usuário deve ficar atento quanto às situações de “Bloqueio” e “Desbloqueio”, uma vez que pode realizar um “Bloqueio Comercial” e no momento de desbloquear, fazê-lo apenas “Logisticamente”, neste sentido, o produto não terá quantidade bloqueada logisticamente, mas comercialmente a quantidade estará bloqueada. Rotina 1764 – Ajuste de Estoque por Endereço A rotina 1764 é utilizada para realizar ajuste de quantidade dos itens, podendo a alteração ser para mais ou para menos. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530.
  104. 104. Página 104 Para realizar um “Ajuste de Estoque” é necessário informar o “Código do produto” e pressionar “Enter”. Para selecionar um registro basta clicar sobre o mesmo. Na parte em “Amarelo” a rotina apresenta “Legendas” e “Parâmetros” para auxiliar o usuário. O usuário pode optar por clicar sobre botão “Novo Endereço” ou “Adicionar à Lista”. Ao Clicar em “Novo Endereço” o usuário estará realizando “Ajuste de Estoque” em um endereço que não consta na grid da rotina, ou seja, é um “Novo” endereço para o produto listado. Ao Optar por “Adicionar à Lista” significa que o usuário estará realizando “Ajuste de Estoque” em um dos endereços relacionados na grid da rotina. Ao clicar em “Novo Endereço”, o usuário deverá informar se o ajuste será realizado em um endereço normal ou no endereço de Avaria:
  105. 105. Página 105 Optando por “Endereço de Avaria” a tela abaixo será exibida: O usuário deverá informar “Quantidade”, “Motivo” e pode optar por registrar “Observação” e/ou “Responsável pela Avaria”, depois deve clicar em “Processar”. A opção “Ajustar Gerencial” vem travada como “Sim”, pois se o ajuste será feito no endereço de “Avaria” a quantidade será ajustada no “Gerencial”. Optando por “Endereço Normal” a tela abaixo será exibida: O usuário deverá informar as “Coordenadas” do endereço que será ajustado, ou pode ser usada a barra de rolagem para localizar o endereço. Para selecionar o endereço, basta clicar sobre o mesmo.
  106. 106. Página 106 Em sequência deve-se informar, a “Quantidade” a ser ajustada, a “Validade”, se o “Gerencial” será ajustado e o “Motivo”. O campo “Observação” é opcional, depois basta clicar em “Processar”. Na tela “Ajustar Estoque por Endereço”, o usuário deverá selecionar o “Tipo de Ajuste” se será de “Saída” ou de “Entrada”, a “Quantidade”, (como o ajuste será realizado em um endereço que já consta o produto, não é necessário informar a “Validade”, pois o sistema irá considerar a informação que já consta no endereço), se o ajuste deverá alterar o “Estoque Gerencial”, o “Motivo” e Clicar em “Processar”. O processo de “Ajuste de Estoque” pode ser realizado “Produto a Produto”, ou o usuário poderá montar uma “Lista de Ajuste”, composta de vários itens. Após clicar em “Processar” a tela da rotina inicial será exibida e os registros dos endereços ficarão em destaque na grid, e o usuário deverá clicar em “Lista de Ajuste”.
  107. 107. Página 107 Após o registro ser inserido na “Lista de Ajuste” o usuário poderá excluir um ou mais registros através do botão “Excluir Item da Lista de Transferência”, ou completar o processo clicando em “Ajustar”. Neste caso, o processo termina exatamente neste ponto, pois o processo não gera O.S de movimentação.
  108. 108. Página 108 12.4. PROCESSO DE EXPEDIÇÃO Dica: Rotina utilizada para realizar separação com RF. Dica: Rotina utilizada para realizar conferência com RF. Dica: Rotina 1726 estorna O.S. “Finalizada”. Função controlada através de permissão de acesso.
  109. 109. Página 109 Rotina 1757 – Gerar WMS Rotina responsável por iniciar os processos de movimentação no WMS. No processo de entrada – Observe a “filial” desejada. Deve ser selecionada a filial que esteja usando WMS; Nos campos de informe o período que compreende a movimentação; Na grid selecione o registro que se deseja processar; Clique em ; Caso nenhum registro apareça na grid, observe se a filial selecionada é a correta e principalmente se o período de geração informado está correto; Aparecem registros, mas não é o procurado: Observe o informado. Observe se está sendo selecionada a “Aba” correta. No caso do processo de expedição, obseve se na a “Aba” selecionada é e a “sub aba” é .
  110. 110. Página 110 No caso de um pedido “Venda Balcão/Balcão reserva”, clique na aba e depois na “Guia” . Ao clicar em processar nada acontece, observe se o registro na grid está realmente selecionado. O botão permite selecionar todos os registros de uma só vez, caso seja essa a intenção, depois basta clicar em . Caso ao clicar em a rotina abra o relatório de validação de dados logísticos, é necessário acessar a rotina 1701 para preencher os dados logísticos que consta no relatório exibido na tela. Existem “Filtros de consultas” disponíveis na rotina 1757, que o usuário pode utilizar. Rotina 1722– Gerar Mapa de Separação Abast. Corretivo Para gerar “Mapa de Separação” observe o campo da “Filial” e os campos de data .
  111. 111. Página 111 O “Modelo de Separação” selecionado deve ser por pedido: . O “Tipo de Movimentação” na separação por pedido deve ser sempre “Vendas”. Nas opções de “Tipos de Venda” vem “Default” na rotina “Todos”, caso o usuário queira separar o que é “Venda Balcão” do que é “Telemarketing”, poderá alterar o filtro. Clique em “Pesquisar” ou tecle “F3” para que na grid da rotina os registros sejam relacionados. Do lado direito superior da tela, são disponibilizados vários “Filtros” de forma que o usuário poderá fazer uso, restringindo os registros apresentados na grid. Se ao tentar filtrar qualquer registro na rotina 1722 e não esteja encontrando, verifique se realmente o registro foi processado pela rotina 1757 e também na rotina 1706, pois o registro pode já ter sido gerado. Para selecionar um, ou mais registros na grid, basta clicar sobre a caixa de seleção do lado esquerdo da grid ou, no caso de querer selecionar todos os registros basta clicar sobre o botão . Para processar clique em . Uma tela de “Informação” será apresentada, clique em “OK” e depois em . A tela “Opções do Mapa” é apresentada, “Default” com as duas opções “Marcadas”, no entanto o usuário pode optar por: Primeiro “Gerar o Abastecimento Corretivo” e, em um segundo momento selecionar novamente o mesmo registro na tela inicial da rotina 1722 em seguida, confirmar, e então “Gerar Mapa de Separação”. Neste exemplo teremos um número de transação (Numtranswms) para cada tipo de registro (Abastecimento, Mapa de Separação).
  112. 112. Página 112 Normalmente as duas opções (Gerar Abastecimento Corretivo e Gerar Mapa de separação) são processadas ao mesmo tempo. O “Abastecimento corretivo” somente será gerado, caso a quantidade disponível no endereço de apanha seja insuficiente para atender a separação que está sendo gerada. Importante lembrar que se no momento de gerar o “Mapa de Separação” o usuário selecione múltiplos registros, isso quer dizer que todos os registros processados terão o mesmo “Número de Transação”. Neste sentido, caso seja necessário “Estornar” o “Mapa de Separação” o usuário precisará ter bastante atenção para estornar “Somente” o registro desejado. Se ao processar um registro, a tela exibir o relatório acima significa que os itens listados não possuem “Estoque Endereçado”, clique em “Fechar” e o processo será concluído fornecendo o “Numtranswms”.
  113. 113. Página 113 A partir desse momento é necessário realizar o “Ciclo da O.S”: Imprimir (1706), Iniciar (1740) e Finalizar (1755). Rotina 1706– Emitir Ordem de Serviço Para imprimir o “Mapa de Separação Por Pedido” basta acessar a aba “Separação Por Pedido”, clicar em “Pesquisar”, selecionar o registro na grid e clicar em “Imprimir”. Outra opção é informar o “Num.Trans” ou “O.S” flegando, e clicar em “Localizar” depois em “Imprimir”. Modelo de “Mapa de Separação Por Pedido”.
  114. 114. Página 114 Rotina 1740 – Registrar Início de Ordem de Serviço Rotina utilizada para vincular a “Ordem de Serviço” ao funcionário responsável. Informe o número da “Ordem de Serviço” e o número de matrícula do “Funcionário”, clique em “Pesquisar” e “Confirmar Início O.S”. Rotina também pode ser utilizada em modo “Ativo” através da função F4, dessa forma o próprio funcionário registra o início da O.S através de um “Leitor de Códigos de Barras”. Rotina 1755 – Registrar Término de Ordem de Serviço Rotina utilizada para finalizar “Ordens de Serviço”, concluindo o processo de separação. Possui permissões de acesso que são atribuídas pela rotina 530.

×