Crise na Ucrânia:
Resquícios da Guerra Fria
A Ucrânia, mesmo país que foi palco da
"Revolução Laranja" entre 2004 e 2005
(seguida à Revolução das Rosas na Geórgia em
...
Motivo da crise:
A onda de manifestações na Ucrânia teve início
depois que o governo do presidente Viktor
Yanukovich desistiu de assinar, e...
O conflito reflete uma divisão interna do país,
que se tornou independente de Moscou com
o colapso da União Soviética, em ...
Início da crise:
• Dias depois de anunciar a desistência do
acordo com a UE, o governo ucraniano
admitiu que tomou a decis...
Milhares de ucranianos favoráveis à adesão à
UE tomaram as ruas de Kiev para exigir que o
presidente voltasse atrás na dec...
O presidente Yanukovich prometeu, porém,
criar "uma sociedade de padrões europeus"
e afirmou que políticas nesse caminho "...
Os protestos se intensificaram e ficaram mais
violentos. Os grupos oposicionistas passaram
a exigir a renúncia do presiden...
A queda do governo:
• 22 de janeiro de 2014: o presidente deixou Kiev e
foi para paradeiro desconhecido. Com sua
ausência ...
O interesse da Rússia:
A Ucrânia está em uma longa disputa com
Moscou sobre o custo do gás russo. Em meio à
crise, a compa...
No leste do país – onde ainda se fala russo –
muitas empresas dependem das vendas para
a Rússia.
A Crimeia...
• Com o aumento das tensões separatistas, o
Parlamento russo aprovou, a pedido do
presidente Vladimir Putin, ...
O movimento russo levou o presidente dos
EUA, Barack Obama, a pedir a Putin o recuo
das tropas na Crimeia. Para Obama, Put...
As potências ocidentais do Conselho de
Segurança da ONU insistiram nesta segunda-
feira (10/3) para que a Rússia interromp...
Elementos envolvidos:
• Tensão entre Rússia e EUA desde a concessão de
asilo político a Edward Snowden;
• Putin é hábil em...
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Crise na ucrania 2014 - Atualidades
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Crise na ucrania 2014 - Atualidades

1.812 visualizações

Publicada em

Material sobre a Crisena Ucrânia.

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

Crise na ucrania 2014 - Atualidades

  1. 1. Crise na Ucrânia: Resquícios da Guerra Fria
  2. 2. A Ucrânia, mesmo país que foi palco da "Revolução Laranja" entre 2004 e 2005 (seguida à Revolução das Rosas na Geórgia em 2003, e que abriu caminho para a das Tulipas no Quirguistão em 2005, do Açafrão na Birmânia em 2007 e Verde no Irã em 2009) volta aos holofotes numa crise com muito mais cor de sangue que as precedentes, enquanto o lado frio do mundo supostamente celebra a paz na Olimpíada de Inverno ali pertinho, em Sotchi, na beira do mesmo Mar Negro que banha as praias ucranianas.
  3. 3. Motivo da crise:
  4. 4. A onda de manifestações na Ucrânia teve início depois que o governo do presidente Viktor Yanukovich desistiu de assinar, em 21 de novembro de 2013, um acordo de livre- comércio e associação política com a União Europeia (UE), alegando que decidiu buscar relações comerciais mais próximas com a Rússia, seu principal aliado.
  5. 5. O conflito reflete uma divisão interna do país, que se tornou independente de Moscou com o colapso da União Soviética, em 1991.
  6. 6. Início da crise: • Dias depois de anunciar a desistência do acordo com a UE, o governo ucraniano admitiu que tomou a decisão sob pressão de Moscou; • O governo russo, que teria ameaçado cortar o fornecimento de gás e tomar medidas protecionistas contra acesso dos produtos ucranianos ao seu mercado;
  7. 7. Milhares de ucranianos favoráveis à adesão à UE tomaram as ruas de Kiev para exigir que o presidente voltasse atrás na decisão e retomasse negociações com o bloco
  8. 8. O presidente Yanukovich prometeu, porém, criar "uma sociedade de padrões europeus" e afirmou que políticas nesse caminho "têm sido e continuarão a ser consistentes".
  9. 9. Os protestos se intensificaram e ficaram mais violentos. Os grupos oposicionistas passaram a exigir a renúncia do presidente e do primeiro-ministro. Também decidiram criar um quartel-general da resistência nacional e organizar uma greve em todo o país.
  10. 10. A queda do governo: • 22 de janeiro de 2014: o presidente deixou Kiev e foi para paradeiro desconhecido. Com sua ausência da capital, sua casa, escritório e outros prédios do governo foram tomados pela oposição; • Yanukovich teve sua prisão decretada pela morte de civis. Após dias desaparecido, ele apareceu na Rússia, acusou os mediadores ocidentais de traição, disse não reconhecer a legitimidade do novo governo interino e prometeu continuar lutando pelo país.
  11. 11. O interesse da Rússia: A Ucrânia está em uma longa disputa com Moscou sobre o custo do gás russo. Em meio à crise, a companhia russa Gazprom decidiu acabar a partir de abril com a redução do preço do gás vendido à Ucrânia, o que prejudicará a economia do país. A empresa também ameaçou cortar o fornecimento de gás.
  12. 12. No leste do país – onde ainda se fala russo – muitas empresas dependem das vendas para a Rússia.
  13. 13. A Crimeia... • Com o aumento das tensões separatistas, o Parlamento russo aprovou, a pedido do presidente Vladimir Putin, o envio de tropas à Crimeia para “normalizar” a situação; • A região aprovou um referendo para debater sua autonomia e elegeu um premiê pró-Rússia, Sergei Aksyonov, não reconhecido pelo governo central ucraniano. No dia 4 de março, ele afirmou planejar assumir o controle militar da península;
  14. 14. O movimento russo levou o presidente dos EUA, Barack Obama, a pedir a Putin o recuo das tropas na Crimeia. Para Obama, Putin violou a lei internacional com sua intervenção. A União europeia também disse que poderia impor sanções, sendo criticada por Moscou, que ameaçou uma retaliação.
  15. 15. As potências ocidentais do Conselho de Segurança da ONU insistiram nesta segunda- feira (10/3) para que a Rússia interrompa o referendo convocado na Crimeia para o próximo domingo e aceite uma negociação para resolver a atual crise.
  16. 16. Elementos envolvidos: • Tensão entre Rússia e EUA desde a concessão de asilo político a Edward Snowden; • Putin é hábil em estabelecer tensão entre os EUA e seus aliados europeus; • EUA com relações abaladas com Alemanha após denúncias de espionagem; • Permanência da frota russa no Mar Negro está em jogo; • Fornecimento de gás para a Europa pode ficar comprometido.

×