As Tristezas e as Alegrias de Lisa - Vovó Mima Badan

709 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Diversão e humor
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

As Tristezas e as Alegrias de Lisa - Vovó Mima Badan

  1. 1. <ul><ul><li>ESTÓRIAS da VOVÓ MIMA </li></ul></ul>Histórias da Vovó Mima
  2. 2. As tristezas e as alegrias de Lisa Histórias da Vovó Mima
  3. 3. Há coisas que acontecem na vida das pessoas que mudam tudo... Lisa é uma pequena garota. Não tem irmãos e suas tias e avós vivem em cidades muito distantes. Ela mora com seus pais numa casa bonita, com um lindo jardim onde vivem passarinhos e muitas borboletas. Oi, eu sou Lisa... Histórias da Vovó Mima
  4. 4. De repente as coisas mudaram na família de Lisa. Seu pai ficou desempregado e,como não poderia mais manter uma casa tão grande, se mudaram para um bairro distante, numa pequena casinha. Lisa chorou muito, pois a nova casa não tinha nenhum pedacinho de terra onde ela pudesse plantar uma flor. Passarinhos, borboletas então, nem pensar... Histórias da Vovó Mima
  5. 5. Ela também não conhecia ninguém naquelas bandas, não tinha amigos e ainda não era tempo das aulas começarem. Pobre menina! Sua mãe procurava agradá-la fazendo gostosos bolinhos de chuva mas... a tristeza continuava. Ah, esqueci de contar que Lisa era também uma garotinha muito, muito, muito curiosa, xereta mesmo . Histórias da Vovó Mima
  6. 6. Um dia ela descobriu que no fundo da casa havia um grande muro e nele uma porta – uma porta muito velha, com fechadura enferrujada. Forçou, forçou, mas não conseguiu abri-la, já que nem chave tinha. Todos os dias Lisa ficava olhando a porta e pensando para que ela servia – se existe uma porta, ela tem que dar em algum lugar – mas, que lugar, que lugar??? E, como todos os dias Lisa forçava um pouquinho a tal porta, tempos depois ela começou até a se mexer, se mexer e... Beleza, ABRIU!!! Mas, como já estava escurecendo, Lisa não viu nada e deixou a xeretice para o dia seguinte. Histórias da Vovó Mima
  7. 7. É claro que Lisa nem dormiu direito à noite, pois não via a hora de amanhecer pra correr abrir a tal porta. Histórias da Vovó Mima
  8. 8. Na maior correria tomou seu café da manhã e correu pra matar a curiosidade. Com certa dificuldade Lisa abriu a porta e... QUE MARAVILHA!!! Ela estava diante do jardim mais lindo que alguém poderia sonhar... Ela esfregou os olhos achando que podia estar dormindo e sonhando e, estava mesmo acordada e maravilhada com o que via. Histórias da Vovó Mima
  9. 9. Um lindo, encantador jardim estava diante dela – flores de todas as cores, frutas nas árvores, passarinhos voando e muitas, muitas borboletas. Conforme Lisa caminhava ia descobrindo mais flores, mais frutas, mais pássaros e muito mais borboletas. Ela tinha vontade de gritar para que todos ouvissem e viessem até ali pra ver tudo aquilo que tanto a encantava . Histórias da Vovó Mima
  10. 10. Sem se dar conta da hora, Lisa percebeu que o sol já estava partindo – tempo de voltar pra dentro de casa, pois a mãe devia estar preocupada. Quando contou à sua mãe ela não acreditou, achando que tudo não passava de um lindo sonho. E, Lisa começou a duvidar – teria sido um sonho? Mais uma noite chegou e Lisa novamente não conseguia dormir. Sua mãe contou histórias e mesmo assim Lisa rolou pra lá, rolou pra cá à espera do dia amanhecer. Histórias da Vovó Mima
  11. 11. Lisa já está freqüentando uma nova escola, tem novos amigos e, é claro, leva todos pra conhecer sua linda casinha e seu jardim encantado Agora a tristeza se foi e a alegria chegou pra ficar... Histórias da Vovó Mima
  12. 12. LISA TEM ALGUMAS DÚVIDAS: Quem terá plantado tudo aquilo no jardim? Quem cuidava do jardim, já que a casa estava vazia? Como o jardim ficava conservado, sem ervas-daninhas? O QUE VOCÊ ACHA? Será mesmo um jardim encantado? Histórias da Vovó Mima
  13. 13. ESTÓRIA CRIADA E FORMATADA POR: Mima (Wilma) Badan, a Vovó Mima [email_address] MÚSICa: Angels – Execução: Royal Philarmonic Orchestra (Repasse com os devidos créditos) Para Minhas netas PIETRA e MARTINA , com o amor da Vovó.

×