Himo

204 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Himo

  1. 1. Em algum lugar do passado . . .
  2. 2. Esta é uma pequena história verdadeira
  3. 3. 6 de janeiro 2010
  4. 4. A meu pedido, São Pedro, cancelou esta data Assim, não vou fazer aniversário, mas apenas uma reunião entre amigos
  5. 5. Nesta reunião, voces estão colaborando com os velhinhos do asilo de Novo Horizonte, como no ano passado
  6. 6. Em setembro de 2008, ao adentrar pelos corredores do ambulatório do Hospital de Base, me deparei com uma Sra japonesa, idosa e humilde
  7. 7. Estava com catarata e então decidi operá-la em minha clínica
  8. 8. Retornou em outubro e dizia feliz pela qualidade da visão restaurada.
  9. 9. Neste tempo, fiquei sabendo que a Dona Rosa estava internada no asilo de Novo Horizonte. A pessoa que zelou pelo meu pai, durante o longo período que ele ficou acamado.
  10. 10. Então, em janeiro de 2009, solicitei a vocês que me ajudassem com alimentos para o asilo dos velhinhos de Novo Horizonte.
  11. 11. Todos me ajudaram e em 18 de janeiro, fui entregar os donativos arrecadados. . .
  12. 12. Indaguei pela Dona Rosa e para minha surpresa , me trouxeram aquela Sra Japonesa, que havia operada, feliz pela visita
  13. 13.  Esta é a Dona Rosa  de 1976
  14. 14. . . . meu pai, Kosako Kashiwabuchi
  15. 15. O tempo passou . . . A esclerose cerebral não permitiu que ela me reconhecesse, como filho do Sr Kosako
  16. 16. Por outra lado, minha inocência não me permitiu perceber que havia operado a Dona Rosa, a cuidadora
  17. 17. Não consegui resgatar o momento atual, mas a imagem do passado foi reativada: ela se lembrou do meu pai
  18. 18. Que ironia. Enquanto a lucidez permitiu, ela cuidou e foi o anjo de guarda de muitos pessoas acamadas.
  19. 19. Quanta tristeza . . . Demonstrava felicidade pela qualidade da visão restaurada, não se importando em estar em um asilo
  20. 20. Por isto, penso que qualquer ato útil, deve ser realizado a tempo
  21. 21. Tempo para. . . - amar e ser amado, - perdoar e ser perdoado, - dividir e conquistar, - elogiar e não criticar, - valorizar as pequenas coisas, - ser humilde e estudar,
  22. 22. . . . pois desta vida nada levamos. Deixamos apenas recordações
  23. 23. Então ao mais jovem, fica a lição de que preservar o mais velho é preservar o próprio futuro
  24. 24. Ao idoso, fica o nosso agradecimento. Voce foi útil a humanidade! ! !
  25. 25. E para todos : fiquem atentos, pois Deus poderá bater a sua porta e . . . .
  26. 26. Mas como nada dura para sempre, haverá um dia que o jovem será o idoso . . . .
  27. 27. e assim caminha a humanidade …
  28. 28. Que o ano de 2014 seja um ano de paz, saúde para dar e emprestar para todos nós
  29. 29. Obrigado
  30. 30. Ela partiu em 16-11-2010,. . .

×