G1 a revolução agricola e arranque industrial

4.769 visualizações

Publicada em

A revolução agrícola, revolução industrial

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.769
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.150
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

G1 a revolução agricola e arranque industrial

  1. 1. A Revolução Agrícola e o arranque da Revolução Industrial http://divulgacaohistoria.wordpress.com/
  2. 2. Na Inglaterra, durante os séculos XVII e XVIII, a agricultura sofreu grandes transformações, a Revolução Agrícola; revolução agrícola, revolução industrial 2
  3. 3. A nobreza rural foi adquirindo terras baldias e as propriedades de pequenos agricultores arruinados e vedaram essas terras (enclosures); Introduziram novas culturas e novas técnicas agrícolas que vão aumentar a produtividade da agricultura inglesa: Melhoria dos solos; Seleção de sementes e animais; Sistema quadrienal da rotação de culturas; Na Europa só a Holanda moderniza a sua agricultura, todos os outros países atrasam-se. revolução agrícola, revolução industrial 3
  4. 4. revolução agrícola, revolução industrial 4
  5. 5. O sistema de rotação quadrienal foi chamado de sistema Norfolk; revolução agrícola, revolução industrial 5
  6. 6. A Revolução Agrícola vai permitir a Revolução Demográfica; revolução agrícola, revolução industrial 6
  7. 7. A maior produtividade permitiu uma maior abundância de alimentos que conjugada com a melhoria dos transportes vai permitir uma melhor alimentação da população inglesa; A melhor alimentação a que se junta os progressos na higiene e na medicina vão determinar uma significativa baixa da mortalidade, sobretudo da mortalidade infantil; Estes fatores vão levar a uma Revolução Demográfica, um crescimento populacional acentuado; revolução agrícola, revolução industrial 7
  8. 8. Este desenvolvimento demográfico levou ao crescimento urbano; As cidades atraiam os camponeses, dá-se o êxodo rural, os camponeses vão para as cidades à procura de trabalho; revolução agrícola, revolução industrial 8
  9. 9. A Revolução Industrial O processo de industrialização iniciou-se em Inglaterra, na segunda metade do século XVIII; revolução agrícola, revolução industrial 9
  10. 10. A Revolução Industrial foi impulsionada por diversos fatores económicos, sociais e políticos: O desenvolvimento agrícola; O crescimento demográfico; O desenvolvimento comercial; Abundância de capitais para investir; O alargamento dos mercados internos e externos; Os avanços tecnológicos; A capacidade empreendedora dos ingleses. revolução agrícola, revolução industrial 10
  11. 11. A implementação, desde 1688, de um regime parlamentarista em Inglaterra, onde a nobreza e a burguesia, aprovaram leis que favoreciam o liberalismo económico, fomentou o desenvolvimento da economia britânica; revolução agrícola, revolução industrial 11
  12. 12. A burguesia e a nobreza inglesa tinham uma mentalidade empreendedora e vontade de investir em novos negócios; Existia uma mão-de-obra abundante, a revolução agrícola levou a um forte emigração dos camponeses para as cidades à procura de emprego; revolução agrícola, revolução industrial 12
  13. 13. No século XVIII iniciaram-se uma série de avanços tecnológicos que vão começar na indústria têxtil que liderou a Revolução Industrial inglesa; O aumento da procura, tanto interna com externa, e a abundância de matérias-primas (colónias) impulsionaram os progressos tecnológicos no setor algodoeiro; revolução agrícola, revolução industrial 13
  14. 14. John Kay inventou a lançadeira volante que multiplicava a produtividade por 10, e fez escassear o fio; J. Hargreaves inventou uma nova máquina de fiar (Jenny) em 1765, permitia a uma fiadeira trabalhar com 8 fios ao mesmo tempo, mais tarde passou para 80, o que desequilibrou a produção e forçou a procura de novas lançadeiras que tornassem possível o aumento da produção de tecidos; Estava assim iniciada uma dinâmica de melhoramentos; revolução agrícola, revolução industrial 14
  15. 15. Foram realizados novos inventos que permitiram um brutal aumento da produção de tecidos de algodão, de um milhão de libras em 1689 passou-se para cem milhões em 1820, este aumento foi muito acentuado nos finais do século XVIII, onde a produção duplicava a cada dez anos; Foi o arranque industrial, o chamado take off; Surgiram novas empresas produtoras de panos. revolução agrícola, revolução industrial 15
  16. 16. O desenvolvimento do setor têxtil foi acompanhado, de perto, pelo da metalurgia que fornecia as máquinas e outros equipamentos; Vários inventos tornaram possível produzir, em grandes quantidades, ferro de boa qualidade e resistente; A ponte de ferro de Coalbrookdale foi inaugurada no século XVIII; A partir de 1830, a indústria metalúrgica tornou-se no principal setor industrial; revolução agrícola, revolução industrial 16
  17. 17. James Watt inventou uma nova força motriz, a máquina a vapor em 1765, estava criado o primeiro motor artificial da História; Este invento foi aplicado para mover teares, locomotivas, etc.; Em meados do século XIX, as máquinas a vapor efetuavam um volume de trabalho que teria exigido cerca de 40 milhões de homens; A maquinofatura substituiu a manufatura; revolução agrícola, revolução industrial 17
  18. 18. A Revolução Industrial vai provocar profundas transformações na sociedade e vida das pessoas: Camponeses migraram para as cidades à procura de trabalho; As cidades cresceram, surgem bairros operários e fábricas; Surge uma classe média; revolução agrícola, revolução industrial 18
  19. 19. A burguesia industrial domina económica e politicamente, impõe os seus valores, cultura e forma de viver; Os transportes aceleram, encurtam distância e tornam possível a circulação de enormes quantidades de pessoas e mercadorias; As notícias e ideias viajam rapidamente; A Inglaterra foi a nação pioneira da Revolução Industrial e iniciou uma nova época, a do capitalismo industrial. revolução agrícola, revolução industrial 19
  20. 20. Surgem as fábricas que substituem as oficinas artesanais; O trabalhador deixou de ser um artesão especializado, passou a ser um operário que trabalhava com uma máquina (maquinofatura); Um trabalhador que vivia do seu salário; Nascia uma nova classe social, o operariado. revolução agrícola, revolução industrial 20
  21. 21. revolução agrícola, revolução industrial 21
  22. 22. Bibliografia: Apresentação construída com base no livro Diniz, Maria Emília, Tavares, Adérito, Caldeira, Arlindo M., História 8, Raiz Editora, 2012 revolução agrícola, revolução industrial 22

×