SlideShare uma empresa Scribd logo
História A - Módulo 9
Alterações geoestratégicas, tensões políticas e
transformações socioculturais no mundo atual
Unidade 3
Portugal no novo quadro internacional
http://divulgacaohistoria.wordpress.com/
Módulo 8, História A 2
3.1 A integração europeia e as suas implicações
No dia 1 de janeiro de 1986, Portugal passou a ser membro da
Comunidade Económica Europeia;
3.1.1 A evolução económica
Após um período económico difícil a integração na UE proporcionou
a Portugal o acesso a apoios de ordem económica (Fundos
Estruturais/Fundo de Coesão) e de ordem técnica;
Módulo 7, Hiistória A 3
Módulo 7, Hiistória A 4
O processo de adesão
Pedido de adesão é feito pelo primeiro-ministro Mário Soares em 28
de março 1977;
As negociações entre Portugal e a Comunidade foram oficialmente
abertas em outubro de 1978 e o acordo de pré-adesão é assinado em
dezembro de 1980;
Em 12 de junho de 1985, no Mosteiro dos Jerónimos, era assinado o
Tratado de Adesão e, a partir do dia 1 de janeiro de 1986, Portugal e
Espanha passaram a integrar a CEE.
Módulo 7, Hiistória A 5
A nível político Portugal deixou definitivamente de estar
“orgulhosamente só”, passou a ser reconhecido
internacionalmente;
O professor Freitas do Amaral ocupa a Presidência da Assembleia
Geral da ONU, entre 1995 e 1996;
Durão Barroso foi eleito para a Presidência da Comissão Europeia
em novembro de 2005;
Módulo 7, Hiistória A 6
António Guterres exerceu o cargo de alto comissário das Nações
Unidas para os Refugiados (2005-2015), eleito secretário-geral da
ONU em 2017;
A nível político, a plena integração na Europa democrática facilitou
a consolidação das instituições democráticas em Portugal;
Portugal assumia-se como uma democracia estabilizada;
Módulo 7, Hiistória A 7
FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
Módulo 7, Hiistória A 8
FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
Módulo 7, Hiistória A 9
FORTES, Alexandra; Freitas
Gomes, Fátima e Fortes,
José, Linhas da História 12,
Areal Editores, 2015
Módulo 7, Hiistória A 10
FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
Módulo 7, Hiistória A 11
FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
Módulo 7, Hiistória A 12
FORTES, Alexandra; Freitas
Gomes, Fátima e Fortes, José,
Linhas da História 12, Areal
Editores, 2015
Módulo 7, Hiistória A 13
FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
Módulo 7, Hiistória A 14
Impacto dos fundos comunitários na economia portuguesa:
Crescimento do PIB;
Aumento do número de pequenas e médias empresas;
Crescimento do setor terciário;
Diminui o desemprego;
Melhoria do nível de vida das populações;
Aumenta o consumo privado;
Módulo 7, Hiistória A 15
Significativo desenvolvimento das obras públicas (rede de
telecomunicações, autoestradas, Ponte Vasco da Gama, Expo 98,
etc.;
Cresce o subsídio de desemprego, as reformas e outras regalias
sociais;
Entre 1986 e 1992 o crescimento de Portugal é superior ao da média
europeia;
Módulo 7, Hiistória A 16
Entre 1993 e 1995, Portugal passou por uma crise económica,
afetado pela queda da “cortina de ferro”;
Após 1995 o crescimento económico manteve-se;
No final do século XX cerca de 75% das exportações portuguesas
dirigem-se para a UE;
As privatizações proporcionam ao Estado português amplas
receitas;
Módulo 7, Hiistória A 17
Portugal faz parte da União Económica e Monetária (Maastrich);
Portugal faz parte do grupo de 11 países que aderiram à moeda
única em 1999;
O grande desenvolvimento do crédito verificou-se no setor da
habitação e não na indústria;
O setor industrial denota alguns problemas e grandes dificuldades
de competir nos mercados externos;
Módulo 7, Hiistória A 18
Os novos problemas decorrentes da integração na UE:
Dificuldade de competir num mercado altamente evoluído;
A liberdade do Governo em questões orçamentais ficou
condicionada pelas opções políticas da UE;
Acentuaram-se algumas assimetrias regionais;
Módulo 7, Hiistória A 19
Tornou-se mais difícil o controlo da imigração clandestina e o
combate à criminalidade organizada;
O estreito relacionamento com a economia internacional, numa
situação de notória dependência, acentuou os efeitos negativos da
conjuntura internacional, na entrada do terceiro milénio;
A abertura das fronteiras facilitou a deslocalização das empresas e
de investimentos para mercados mais competitivos;
Antão, António, Preparação para o Exame Nacional 2014, História A, 2013 (adaptado)
Módulo 7, Hiistória A 20
A conjuntura depressiva internacional de 2008/2009 acentuou as
dificuldades do país:
Cresceu o desemprego;
As dificuldades da economia portuguesa aumentaram;
O país revela importantes fragilidades:
Envelhecimento da população;
Dependência dos combustíveis fósseis;
Baixo nível de escolaridade;
Pequeno investimento na investigação;
Excessiva burocratização.
Módulo 7, Hiistória A 21
3.1.2 As transformações demográficas, sociais e culturais
Um problema grave em Portugal é o envelhecimento da população;
O país tem uma taxa de natalidade das mais baixas da Europa;
O interior intensificou a sua desertificação fruto da emigração para
as grandes cidades;
Módulo 7, Hiistória A 22
A concentração da população na “Grande Lisboa” e no “Grande
Porto” acentuou-se, bem como o crescimento populacional do
litoral e do Algarve;
A sociedade terciarizou-se;
Os níveis de escolaridade subiram e o analfabetismo diminuiu;
Os hábitos culturais modificaram-se;
As mentalidades mudaram;
Módulo 7, Hiistória A 23
Nos finais dos anos 70, acentua-se a imigração oriunda de países
africanos, nos anos 80, d Brasil e nos anos 90 de países que faziam
parte do bloco comunista (russo, ucranianos, romenos, etc.);
No final do século XX assiste-se ao crescimento da população de
origem chinesa;
Portugal transformou-se num país de imigrantes;
Módulo 7, Hiistória A 24
Transformações a nível social:
Perda de importância do setor primário a favor do setor terciário ;
O aumento das pequenas e médias empresas de serviços cria novas
alternativas de emprego;
O Estado melhora as regalias sociais;
Aumenta o setor público;
O poder de compra dos portugueses aumenta;
Os bancos iniciam uma ampla concessão de crédito;
Módulo 7, Hiistória A 25
A melhoria da qualidade de vida dos portugueses é real;
Entrada maciça das mulheres no mercado de trabalho (o nível da sua
educação escolar ultrapassa o homem);
Democratização das relações entre homens e mulheres;
Maior acesso à educação da população;
Desenvolvimentos dos órgãos de comunicação social, a televisão
deixa de ser um monopólio do Estado;
Módulo 7, Hiistória A 26
3.1.3 A consolidação da democracia
A adesão à Comunidade Europeia veio reforçar a jovem democracia
portuguesa;
Portugal é um país democrático, com sólidas instituições políticas,
legislativas e jurídicas;
Seguindo a tendência europeia há um progressivo alheamento da
população na participação numa vida política ativa;
Módulo 7, Hiistória A 27
3.2 As relações com os países lusófonos e com a área ibero-
americana
3.2.1 O mundo lusófono
Depois de um período algo conturbado após a independência das
colónias, Portugal começou a normalizar as suas relações;
Angola:
1982 – assinatura de um protocolo de cooperação económica;
1996 – acordo de cooperação financeira;
Angola representa cerca de 60% das exportações portuguesas para
os PALOP
Módulo 7, Hiistória A 28
Moçambique: Ligado à Africa do Sul e à Commonwealth;
Aderiu à CPLP (Comunidade de países de Língua Portuguesa) em
1996;
Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Guiné
estabeleceram protocolos de assistência e cooperação com
Portugal (educação, economia, cultura, ciência, etc.;
O Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD)
coordena a ajuda de Portugal aos países lusófonos;
CPLP: Cabo Verde, Guiné, Angola, Moçambique, Timor-Leste, Brasil,
São Tomé e Príncipe e Portugal), fundada em 1996. Timor aderiu em
2002.
Módulo 7, Hiistória A 29
Portugal e o Brasil:
As relações económicas desenvolveram-se ao longo da década de
90;
Portugal importa matérias-primas e exporta têxteis e produtos
metalomecânicos;
Existe um importante “vai e vem” migratório entre os dois países;
Módulo 7, Hiistória A 30
3.2.2 Área Ibero-Americana
Portugal tem mantido relações e uma colaboração ativa com a
Comunidade Ibero-Americana (CIA) a nível económico, educativo,
cultural e científico;
A cimeira ibero-americana de 1998 foi realizada no Porto;
Módulo 7, Hiistória A 31
Esta apresentação foi construída tendo por base a seguinte
bibliografia:
FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da
História 12, Areal Editores, 2015
COUTO, Célia Pinto, ROSAS, Maria Antónia Monterroso, O tempo
da História 12, Porto Editora, 2013
Antão, António, Preparação para o Exame Nacional 2014, História
A, 2013
2016/2017

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Os polos de desenvolvimento económico- Módulo 9
 Os polos de desenvolvimento económico- Módulo 9  Os polos de desenvolvimento económico- Módulo 9
Os polos de desenvolvimento económico- Módulo 9 nanasimao
 
Historia a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoHistoria a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoEscoladocs
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogueVítor Santos
 
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xxVítor Santos
 
9 01 fim da guerra fria
9 01 fim da guerra fria9 01 fim da guerra fria
9 01 fim da guerra friaVítor Santos
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.home
 
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1Joana Filipa Rodrigues
 
7 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 307 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 30Vítor Santos
 
Mundo capitalista
Mundo capitalistaMundo capitalista
Mundo capitalistahome
 
As opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IAAs opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IACarlos Vieira
 
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...Susana Cardoso Simões
 
9 03 portugal no novo quadro internacional
9 03 portugal no novo quadro internacional9 03 portugal no novo quadro internacional
9 03 portugal no novo quadro internacionalVítor Santos
 
12º o reforço da globalização
12º o reforço da globalização12º o reforço da globalização
12º o reforço da globalizaçãoIlda Bicacro
 
6 05 os caminhos da cultura
6 05 os caminhos da cultura6 05 os caminhos da cultura
6 05 os caminhos da culturaVítor Santos
 
A questão de Timor
A questão de TimorA questão de Timor
A questão de Timorkhistoria
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoCarlos Vieira
 
Do autoritarismo à Democracia
Do autoritarismo à DemocraciaDo autoritarismo à Democracia
Do autoritarismo à DemocraciaCarlos Vieira
 

Mais procurados (20)

Os polos de desenvolvimento económico- Módulo 9
 Os polos de desenvolvimento económico- Módulo 9  Os polos de desenvolvimento económico- Módulo 9
Os polos de desenvolvimento económico- Módulo 9
 
Historia a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumoHistoria a-12-ano-resumo
Historia a-12-ano-resumo
 
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
7 01 as transformações das primeiras décadas do século xx blogue
 
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_1_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
 
9 01 fim da guerra fria
9 01 fim da guerra fria9 01 fim da guerra fria
9 01 fim da guerra fria
 
Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.Portugal no primeiro pós-guerra.
Portugal no primeiro pós-guerra.
 
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
História A, 12º ano, Módulo 9, Unidade 1
 
Modulo 8 e 9 historia A 12ºano
Modulo 8 e 9 historia A 12ºanoModulo 8 e 9 historia A 12ºano
Modulo 8 e 9 historia A 12ºano
 
7 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 307 02 o_agudizar_anos 30
7 02 o_agudizar_anos 30
 
Teste modulo 7
Teste modulo 7Teste modulo 7
Teste modulo 7
 
Frentes populares
Frentes popularesFrentes populares
Frentes populares
 
Mundo capitalista
Mundo capitalistaMundo capitalista
Mundo capitalista
 
As opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IAAs opções totalitárias - IA
As opções totalitárias - IA
 
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
O imobilismo político e crescimento económico português do pós II Guerra Mund...
 
9 03 portugal no novo quadro internacional
9 03 portugal no novo quadro internacional9 03 portugal no novo quadro internacional
9 03 portugal no novo quadro internacional
 
12º o reforço da globalização
12º o reforço da globalização12º o reforço da globalização
12º o reforço da globalização
 
6 05 os caminhos da cultura
6 05 os caminhos da cultura6 05 os caminhos da cultura
6 05 os caminhos da cultura
 
A questão de Timor
A questão de TimorA questão de Timor
A questão de Timor
 
A construção do modelo soviético
A construção do modelo soviéticoA construção do modelo soviético
A construção do modelo soviético
 
Do autoritarismo à Democracia
Do autoritarismo à DemocraciaDo autoritarismo à Democracia
Do autoritarismo à Democracia
 

Destaque

7 01 parte_2_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_2_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx7 01 parte_2_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_2_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xxVítor Santos
 
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_100 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1Vítor Santos
 
12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
12 o após_guerra_fria_e_a_globlização12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
12 o após_guerra_fria_e_a_globlizaçãoVítor Santos
 
05 a cultura do palácio 2
05 a cultura do palácio 205 a cultura do palácio 2
05 a cultura do palácio 2Vítor Santos
 
05 a cultura do palácio 1
05 a cultura do palácio 105 a cultura do palácio 1
05 a cultura do palácio 1Vítor Santos
 
O espaço português 1
O espaço português 1O espaço português 1
O espaço português 1Vítor Santos
 
00 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_201700 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_2017Vítor Santos
 
Quadro religião comparadas
Quadro religião comparadasQuadro religião comparadas
Quadro religião comparadasVítor Santos
 
01 a geografia cultural europeia
01 a geografia cultural europeia01 a geografia cultural europeia
01 a geografia cultural europeiaVítor Santos
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalVítor Santos
 
Valores, vivências e quotidiano
Valores, vivências e quotidianoValores, vivências e quotidiano
Valores, vivências e quotidianoVítor Santos
 
05 as novas representações da humanidade
05 as novas representações da humanidade05 as novas representações da humanidade
05 as novas representações da humanidadeVítor Santos
 
03 historia a_revisões_módulo_3
03 historia a_revisões_módulo_303 historia a_revisões_módulo_3
03 historia a_revisões_módulo_3Vítor Santos
 
00 revisões módulos_3_4_6_história_a
00 revisões módulos_3_4_6_história_a00 revisões módulos_3_4_6_história_a
00 revisões módulos_3_4_6_história_aVítor Santos
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2Vítor Santos
 
00 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_201700 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_2017Vítor Santos
 
00 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_201700 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_2017Vítor Santos
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4Vítor Santos
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1cattonia
 
4 03 15_16triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 15_16triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 15_16triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 15_16triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviiiVítor Santos
 

Destaque (20)

7 01 parte_2_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_2_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx7 01 parte_2_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
7 01 parte_2_as_transformações_das_primeiras_décadas_do_século_xx
 
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_100 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
00 01 preparação_exame_nacional_história_a_2018_módulo_1
 
12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
12 o após_guerra_fria_e_a_globlização12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
 
05 a cultura do palácio 2
05 a cultura do palácio 205 a cultura do palácio 2
05 a cultura do palácio 2
 
05 a cultura do palácio 1
05 a cultura do palácio 105 a cultura do palácio 1
05 a cultura do palácio 1
 
O espaço português 1
O espaço português 1O espaço português 1
O espaço português 1
 
00 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_201700 1 preparação_exame_nacional_2017
00 1 preparação_exame_nacional_2017
 
Quadro religião comparadas
Quadro religião comparadasQuadro religião comparadas
Quadro religião comparadas
 
01 a geografia cultural europeia
01 a geografia cultural europeia01 a geografia cultural europeia
01 a geografia cultural europeia
 
A identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidentalA identidade civilizacional da europa ocidental
A identidade civilizacional da europa ocidental
 
Valores, vivências e quotidiano
Valores, vivências e quotidianoValores, vivências e quotidiano
Valores, vivências e quotidiano
 
05 as novas representações da humanidade
05 as novas representações da humanidade05 as novas representações da humanidade
05 as novas representações da humanidade
 
03 historia a_revisões_módulo_3
03 historia a_revisões_módulo_303 historia a_revisões_módulo_3
03 historia a_revisões_módulo_3
 
00 revisões módulos_3_4_6_história_a
00 revisões módulos_3_4_6_história_a00 revisões módulos_3_4_6_história_a
00 revisões módulos_3_4_6_história_a
 
02 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_202 história a_revisões_módulo_2
02 história a_revisões_módulo_2
 
00 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_201700 3 preparação_exame_nacional_2017
00 3 preparação_exame_nacional_2017
 
00 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_201700 2 preparação_exame_nacional_2017
00 2 preparação_exame_nacional_2017
 
04 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_404 história a_revisões_módulo_4
04 história a_revisões_módulo_4
 
Modelo romano parte 1
Modelo romano   parte 1Modelo romano   parte 1
Modelo romano parte 1
 
4 03 15_16triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 15_16triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 15_16triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 15_16triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
 

Semelhante a 9 03 portugal no novo quadro internacional

12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
12 o após_guerra_fria_e_a_globlização12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
12 o após_guerra_fria_e_a_globlizaçãoVítor Santos
 
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependenteVítor Santos
 
Resumos_10ano (3).pdf
Resumos_10ano (3).pdfResumos_10ano (3).pdf
Resumos_10ano (3).pdfAida Cunha
 
Resumos_10ano (2).pdf
Resumos_10ano (2).pdfResumos_10ano (2).pdf
Resumos_10ano (2).pdfAida Cunha
 
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...Pedro Tomé
 
A integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeiaA integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeiaRaQuel Oliveira
 
A União Europeia de 1986 a 2017
A União Europeia de 1986 a 2017A União Europeia de 1986 a 2017
A União Europeia de 1986 a 2017Idalina Leite
 
Resumo Global Geografia Matéria Exame.pdf
Resumo Global Geografia Matéria Exame.pdfResumo Global Geografia Matéria Exame.pdf
Resumo Global Geografia Matéria Exame.pdfGuilherme20061
 
H2 o caso português
H2 o caso portuguêsH2 o caso português
H2 o caso portuguêsVítor Santos
 
Geografia A - 10º ano (2).pdf
Geografia A - 10º ano (2).pdfGeografia A - 10º ano (2).pdf
Geografia A - 10º ano (2).pdfAida Cunha
 
Ps programa eleitoral2005
Ps programa eleitoral2005Ps programa eleitoral2005
Ps programa eleitoral2005allrankings
 
GEOGRAFIA A - Síntese.1
GEOGRAFIA A - Síntese.1GEOGRAFIA A - Síntese.1
GEOGRAFIA A - Síntese.1Idalina Leite
 
Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
 Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012) Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)A. Rui Teixeira Santos
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974racatta
 

Semelhante a 9 03 portugal no novo quadro internacional (20)

12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
12 o após_guerra_fria_e_a_globlização12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
12 o após_guerra_fria_e_a_globlização
 
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
6 04 portugal uma sociedade capitalista dependente
 
Resumos 10ano
Resumos 10anoResumos 10ano
Resumos 10ano
 
Resumos_10ano (3).pdf
Resumos_10ano (3).pdfResumos_10ano (3).pdf
Resumos_10ano (3).pdf
 
Resumos_10ano (2).pdf
Resumos_10ano (2).pdfResumos_10ano (2).pdf
Resumos_10ano (2).pdf
 
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
As alteração na circulação de capitais após a integração de Portugal na União...
 
A integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeiaA integração de portugal na união europeia
A integração de portugal na união europeia
 
A União Europeia de 1986 a 2017
A União Europeia de 1986 a 2017A União Europeia de 1986 a 2017
A União Europeia de 1986 a 2017
 
Resumo Global Geografia Matéria Exame.pdf
Resumo Global Geografia Matéria Exame.pdfResumo Global Geografia Matéria Exame.pdf
Resumo Global Geografia Matéria Exame.pdf
 
Stc.dotx
Stc.dotxStc.dotx
Stc.dotx
 
H2 o caso português
H2 o caso portuguêsH2 o caso português
H2 o caso português
 
Grupo 5
Grupo 5Grupo 5
Grupo 5
 
Portugal e Bulgária
Portugal e BulgáriaPortugal e Bulgária
Portugal e Bulgária
 
Geografia 11ºano
Geografia 11ºanoGeografia 11ºano
Geografia 11ºano
 
Geografia A - 10º ano (2).pdf
Geografia A - 10º ano (2).pdfGeografia A - 10º ano (2).pdf
Geografia A - 10º ano (2).pdf
 
Reis (2000) cap 13
Reis (2000) cap 13Reis (2000) cap 13
Reis (2000) cap 13
 
Ps programa eleitoral2005
Ps programa eleitoral2005Ps programa eleitoral2005
Ps programa eleitoral2005
 
GEOGRAFIA A - Síntese.1
GEOGRAFIA A - Síntese.1GEOGRAFIA A - Síntese.1
GEOGRAFIA A - Síntese.1
 
Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
 Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012) Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
Á procura dos culpados da crise (draft) prof doutor Rui Teixeira Santos (2012)
 
O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974O Pós 25 de Abril de 1974
O Pós 25 de Abril de 1974
 

Mais de Vítor Santos

5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdfVítor Santos
 
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdfVítor Santos
 
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdfVítor Santos
 
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdfVítor Santos
 
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdfVítor Santos
 
03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdf03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdfVítor Santos
 
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdfVítor Santos
 
03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdf03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdfVítor Santos
 
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdfVítor Santos
 
03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdf03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdfVítor Santos
 
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdfVítor Santos
 
02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdf02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdfVítor Santos
 
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdfVítor Santos
 
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdfVítor Santos
 
01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdfVítor Santos
 
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdfVítor Santos
 

Mais de Vítor Santos (20)

5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
5_02_a revolução francesa_RESUMO.pdf
 
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
5_01_a revolução americana_francesa_outras.pdf
 
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
10_2_A _2_Guerra_mundial_violência.pdf
 
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
10_1_As dificuldades económicas dos anos 1930.pdf
 
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
9_ano_9_4_sociedade_cultura_num_mundo_em_mudança.pdf
 
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
9_ano_9_3_Portugal da primeira república à ditadura militar.pdf
 
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
9_ano_9_2_a_revolução_soviética.pdf
 
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
9_ano_9_1_ apogeu e declinio da influencia europeia.pdf
 
03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdf03_05 As novas representações da humanidade.pdf
03_05 As novas representações da humanidade.pdf
 
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
 
03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdf03_03 A produção cultural.pdf
03_03 A produção cultural.pdf
 
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
03_02 O alargamento do conhecimento do Mundo.pdf
 
03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdf03_01 a geografia cultural europeia.pdf
03_01 a geografia cultural europeia.pdf
 
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
02_03_Valores vivências e quotidiano.pdf
 
02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdf02_02_o espaço português.pdf
02_02_o espaço português.pdf
 
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
02_01_A identidade civilizacional da Europa Ocidental.pdf
 
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
01_03_espaço_civliziçacional_a_beira_mudança.pdf
 
01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf01_02_o_modelo_romano.pdf
01_02_o_modelo_romano.pdf
 
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf01_01_o_modelo_ateniense.pdf
01_01_o_modelo_ateniense.pdf
 
0_história_A.pdf
0_história_A.pdf0_história_A.pdf
0_história_A.pdf
 

Último

Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxGraycyelleCavalcanti
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxSolangeWaltre
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergBrenda Fritz
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaLuanaAlves940822
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 

9 03 portugal no novo quadro internacional

  • 1. História A - Módulo 9 Alterações geoestratégicas, tensões políticas e transformações socioculturais no mundo atual Unidade 3 Portugal no novo quadro internacional http://divulgacaohistoria.wordpress.com/
  • 2. Módulo 8, História A 2 3.1 A integração europeia e as suas implicações No dia 1 de janeiro de 1986, Portugal passou a ser membro da Comunidade Económica Europeia; 3.1.1 A evolução económica Após um período económico difícil a integração na UE proporcionou a Portugal o acesso a apoios de ordem económica (Fundos Estruturais/Fundo de Coesão) e de ordem técnica;
  • 4. Módulo 7, Hiistória A 4 O processo de adesão Pedido de adesão é feito pelo primeiro-ministro Mário Soares em 28 de março 1977; As negociações entre Portugal e a Comunidade foram oficialmente abertas em outubro de 1978 e o acordo de pré-adesão é assinado em dezembro de 1980; Em 12 de junho de 1985, no Mosteiro dos Jerónimos, era assinado o Tratado de Adesão e, a partir do dia 1 de janeiro de 1986, Portugal e Espanha passaram a integrar a CEE.
  • 5. Módulo 7, Hiistória A 5 A nível político Portugal deixou definitivamente de estar “orgulhosamente só”, passou a ser reconhecido internacionalmente; O professor Freitas do Amaral ocupa a Presidência da Assembleia Geral da ONU, entre 1995 e 1996; Durão Barroso foi eleito para a Presidência da Comissão Europeia em novembro de 2005;
  • 6. Módulo 7, Hiistória A 6 António Guterres exerceu o cargo de alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados (2005-2015), eleito secretário-geral da ONU em 2017; A nível político, a plena integração na Europa democrática facilitou a consolidação das instituições democráticas em Portugal; Portugal assumia-se como uma democracia estabilizada;
  • 7. Módulo 7, Hiistória A 7 FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
  • 8. Módulo 7, Hiistória A 8 FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
  • 9. Módulo 7, Hiistória A 9 FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
  • 10. Módulo 7, Hiistória A 10 FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
  • 11. Módulo 7, Hiistória A 11 FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
  • 12. Módulo 7, Hiistória A 12 FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
  • 13. Módulo 7, Hiistória A 13 FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015
  • 14. Módulo 7, Hiistória A 14 Impacto dos fundos comunitários na economia portuguesa: Crescimento do PIB; Aumento do número de pequenas e médias empresas; Crescimento do setor terciário; Diminui o desemprego; Melhoria do nível de vida das populações; Aumenta o consumo privado;
  • 15. Módulo 7, Hiistória A 15 Significativo desenvolvimento das obras públicas (rede de telecomunicações, autoestradas, Ponte Vasco da Gama, Expo 98, etc.; Cresce o subsídio de desemprego, as reformas e outras regalias sociais; Entre 1986 e 1992 o crescimento de Portugal é superior ao da média europeia;
  • 16. Módulo 7, Hiistória A 16 Entre 1993 e 1995, Portugal passou por uma crise económica, afetado pela queda da “cortina de ferro”; Após 1995 o crescimento económico manteve-se; No final do século XX cerca de 75% das exportações portuguesas dirigem-se para a UE; As privatizações proporcionam ao Estado português amplas receitas;
  • 17. Módulo 7, Hiistória A 17 Portugal faz parte da União Económica e Monetária (Maastrich); Portugal faz parte do grupo de 11 países que aderiram à moeda única em 1999; O grande desenvolvimento do crédito verificou-se no setor da habitação e não na indústria; O setor industrial denota alguns problemas e grandes dificuldades de competir nos mercados externos;
  • 18. Módulo 7, Hiistória A 18 Os novos problemas decorrentes da integração na UE: Dificuldade de competir num mercado altamente evoluído; A liberdade do Governo em questões orçamentais ficou condicionada pelas opções políticas da UE; Acentuaram-se algumas assimetrias regionais;
  • 19. Módulo 7, Hiistória A 19 Tornou-se mais difícil o controlo da imigração clandestina e o combate à criminalidade organizada; O estreito relacionamento com a economia internacional, numa situação de notória dependência, acentuou os efeitos negativos da conjuntura internacional, na entrada do terceiro milénio; A abertura das fronteiras facilitou a deslocalização das empresas e de investimentos para mercados mais competitivos; Antão, António, Preparação para o Exame Nacional 2014, História A, 2013 (adaptado)
  • 20. Módulo 7, Hiistória A 20 A conjuntura depressiva internacional de 2008/2009 acentuou as dificuldades do país: Cresceu o desemprego; As dificuldades da economia portuguesa aumentaram; O país revela importantes fragilidades: Envelhecimento da população; Dependência dos combustíveis fósseis; Baixo nível de escolaridade; Pequeno investimento na investigação; Excessiva burocratização.
  • 21. Módulo 7, Hiistória A 21 3.1.2 As transformações demográficas, sociais e culturais Um problema grave em Portugal é o envelhecimento da população; O país tem uma taxa de natalidade das mais baixas da Europa; O interior intensificou a sua desertificação fruto da emigração para as grandes cidades;
  • 22. Módulo 7, Hiistória A 22 A concentração da população na “Grande Lisboa” e no “Grande Porto” acentuou-se, bem como o crescimento populacional do litoral e do Algarve; A sociedade terciarizou-se; Os níveis de escolaridade subiram e o analfabetismo diminuiu; Os hábitos culturais modificaram-se; As mentalidades mudaram;
  • 23. Módulo 7, Hiistória A 23 Nos finais dos anos 70, acentua-se a imigração oriunda de países africanos, nos anos 80, d Brasil e nos anos 90 de países que faziam parte do bloco comunista (russo, ucranianos, romenos, etc.); No final do século XX assiste-se ao crescimento da população de origem chinesa; Portugal transformou-se num país de imigrantes;
  • 24. Módulo 7, Hiistória A 24 Transformações a nível social: Perda de importância do setor primário a favor do setor terciário ; O aumento das pequenas e médias empresas de serviços cria novas alternativas de emprego; O Estado melhora as regalias sociais; Aumenta o setor público; O poder de compra dos portugueses aumenta; Os bancos iniciam uma ampla concessão de crédito;
  • 25. Módulo 7, Hiistória A 25 A melhoria da qualidade de vida dos portugueses é real; Entrada maciça das mulheres no mercado de trabalho (o nível da sua educação escolar ultrapassa o homem); Democratização das relações entre homens e mulheres; Maior acesso à educação da população; Desenvolvimentos dos órgãos de comunicação social, a televisão deixa de ser um monopólio do Estado;
  • 26. Módulo 7, Hiistória A 26 3.1.3 A consolidação da democracia A adesão à Comunidade Europeia veio reforçar a jovem democracia portuguesa; Portugal é um país democrático, com sólidas instituições políticas, legislativas e jurídicas; Seguindo a tendência europeia há um progressivo alheamento da população na participação numa vida política ativa;
  • 27. Módulo 7, Hiistória A 27 3.2 As relações com os países lusófonos e com a área ibero- americana 3.2.1 O mundo lusófono Depois de um período algo conturbado após a independência das colónias, Portugal começou a normalizar as suas relações; Angola: 1982 – assinatura de um protocolo de cooperação económica; 1996 – acordo de cooperação financeira; Angola representa cerca de 60% das exportações portuguesas para os PALOP
  • 28. Módulo 7, Hiistória A 28 Moçambique: Ligado à Africa do Sul e à Commonwealth; Aderiu à CPLP (Comunidade de países de Língua Portuguesa) em 1996; Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Guiné estabeleceram protocolos de assistência e cooperação com Portugal (educação, economia, cultura, ciência, etc.; O Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD) coordena a ajuda de Portugal aos países lusófonos; CPLP: Cabo Verde, Guiné, Angola, Moçambique, Timor-Leste, Brasil, São Tomé e Príncipe e Portugal), fundada em 1996. Timor aderiu em 2002.
  • 29. Módulo 7, Hiistória A 29 Portugal e o Brasil: As relações económicas desenvolveram-se ao longo da década de 90; Portugal importa matérias-primas e exporta têxteis e produtos metalomecânicos; Existe um importante “vai e vem” migratório entre os dois países;
  • 30. Módulo 7, Hiistória A 30 3.2.2 Área Ibero-Americana Portugal tem mantido relações e uma colaboração ativa com a Comunidade Ibero-Americana (CIA) a nível económico, educativo, cultural e científico; A cimeira ibero-americana de 1998 foi realizada no Porto;
  • 31. Módulo 7, Hiistória A 31 Esta apresentação foi construída tendo por base a seguinte bibliografia: FORTES, Alexandra; Freitas Gomes, Fátima e Fortes, José, Linhas da História 12, Areal Editores, 2015 COUTO, Célia Pinto, ROSAS, Maria Antónia Monterroso, O tempo da História 12, Porto Editora, 2013 Antão, António, Preparação para o Exame Nacional 2014, História A, 2013 2016/2017