04 pintura barroca

5.754 visualizações

Publicada em

pintura barroca

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.754
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.580
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

04 pintura barroca

  1. 1. A pintura barroca http://divulgacaohistoria.wordpress.com/
  2. 2. Caravaggio, A morte da Virgem, 1605-06, óleo A luz, é a personagem central da pintura barroca HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 2
  3. 3. A génese da pintura barroca está em: Miguel Ângelo; Anibale Carracci; Michelangelo Meresi (Caravaggio); Miguel Ângelo, teto da Capela Sistina HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 3
  4. 4. A pintura barroca nasceu em Itália e foi a aplicação dos princípios saídos do Concílio de Trento; Tentou captar a fé das multidões através dos sentidos; Tem como objetivos o deslumbramento, a surpresa, a encenação e a luz (claro/escuro); HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 4
  5. 5. Inspira-se nas soluções plásticas do Maneirismo e caracteriza-se pela: Irracionalidade; Exuberância; Contrastes; Dramatismo; HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 5
  6. 6. Caravaggio, S. Jerónimo HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 6
  7. 7. Muitas tendências na pintura barroca: Classicismo dos pintores franceses; Realismo do Norte da Europa, etc; A heterogeneidade artística reflete a variedade cultural, social, estética e até religiosa de cada região; Grande diversidade temática: religiosos, profanos, mitológicos, retratos, paisagens, cenas de género e naturezas-mortas; HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 7
  8. 8. Annibale Carraci, O comedor de feijões, óleo HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 8
  9. 9. Rubens, O rapto das filhas de Leucipo, 1618, óleo HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 9
  10. 10. Os elementos da composição fundem-se num movimento inscrito numa forma circular; Em baixo, a mulher opõe-se a todo o conjunto; A estrutura é composta por linhas curvas e contracurvas, ondulantes, dão um sentido dinâmico à pintura; Acentuando a composição a linha do horizonte está muito baixa; HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 10
  11. 11. Principais características da pintura móvel: Representação do momento dando maior importância ao acontecimento e à ação; O espaço compositivo define-se por amplos movimentos circulares ou grandes linhas oblíquas, retas e curvilíneas; HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 11/31
  12. 12. Sobreposição de formas para conseguir maior profundidade do campo visual; Formas dinâmicas e sinuosas; Linha do horizonte abaixo do normal; HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 12
  13. 13. Caravaggio, A conversão de S. Paulo, 1596, óleo HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 13
  14. 14. União plástica da luz/sombra, uma espacialidade que foca e define os principais elementos da composição; Luz rasante (focal), que chama atenção para determinadas zonas do quadro; Cores puras e fortes, procura captar os espectadores através dos sentidos; Rembrandt, Descida da Cruz HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 14
  15. 15. Foi Caravaggio (1571-1610) que iniciou a pintura barroca; Criou ambientes dramáticos em oposição aos ambientes idealizados do Renascimento; Utilizou como modelos pessoas comuns (chocou muitos dos seus contemporâneos); Caravaggio, Baco HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 15/31
  16. 16. Foi o primeiro a utilizar uma luz rasante (luz focal) e descontínua, iluminando fortemente alguns pormenores e ficando o resto da composição na obscuridade; Este modo de utilizar a luz (chiarocuro) e designado por “tenebrismo” ou “caravaggismo”; Caravaggio, Ceia de Emaús, óleo HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 16
  17. 17. Foi um inovador pelo carácter revolucionário com que tratava os temas; Fugiu de Roma (acusado de assassínio) para Nápoles em 1607, onde influenciou outros pintores “escola de Caravaggio”; HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 17/31
  18. 18. Nápoles foi o ponto de confluência da pintores que tiveram como denominador comum: A tendência para o dramatismo, uma pintura de fortes contrastes, luz rasante; José de Ribera (1591-1652), Luca Giordano (1632-1705); HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 18/31
  19. 19. • Pintura mural foi executada, com abundância, em trompe-l’oeil nas paredes e tetos das igrejas e palácios; Pietro de Cortona, Triunfo da Divina Providência, fresco sobre abóbada, Palácio Barberini HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 19
  20. 20. Principais características: Grandiosidade e teatralidade; Cenas, quase sempre religiosas, movimentadas; Estruturas arquitectónicas simuladas (por vezes é difícil distinguir os elementos arquitectónicos verdadeiros dos falsos); Andrea Pozzo, Chegada de S. Inácio ao Paraíso, Igreja de S. Inácio, fresco HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 20
  21. 21. O céu é muitas vezes visível, dilatando o espaço e indo de encontro ao gosto barroco do infinito; Figuras em amplos escorços, descrevendo movimentos sinuosos; Panejamentos acentuados, parecendo insuflados pelo vento; HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 21
  22. 22. As composições são organizadas em perspetiva orientadas de baixo para cima ou o inverso; A pintura mural ultrapassa o período barroco e passando para o Rococó; HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 22
  23. 23. Principais artistas: Família Carracci: Agostinho (1557-1602); Aniballe (15601609) e Ludovico (1556-1619); Pietro de Cortona (1596-1669); Andrea Pozzo (1642-1709); Giovanni Lanfranco (1582-1647). Esta a apresentação foi construída tendo por base o manual, História da Cultura e das Artes,, Ana Lídia Pinto e outros, Porto Editora, 2011 HCA, Módulo 6, Curso de Turismo 23

×