SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
PROPOSTA DE AVALIAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR




           FORMAÇÃO MORAL: O PAPEL DA ESCOLA
             NA EDUCAÇÃO MORAL DA CRIANÇA




                     Viviane da Rocha
                          2010
Trabalho exigido como avaliação da Disciplina
Práticas Performativas na Relação Educativa,
sob orientação da Prof. Dra. Luciana Maria
Caetano da Pós – Graduação em Supervisão
Pedagógica E Formação de Formadores com
acesso ao Mestrado Europeu em Ciências da
Educação.
Título: Formação Moral: O Silêncio da Escola
Autor: Viviane da Rocha
Instituição: Faculdade Mário Schenberg – Grupo Lusófona Brasil - Cotia SP -
2010
Pós-Graduação em Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores
com acesso ao Mestrado Europeu em Ciências da Educação
Docente Responsável - Prof. Dra. Luciana Maria Caetano




                     Formação Moral: O silêncio na escola
       Em toda conduta humana existe uma transmissão de valores
subjacente, os agentes que incutem valores são muitos, como a família, a
escola, os meios de comunicação etc. A família e a escola, por sua própria
natureza e função social, são os âmbitos em que a criança desenvolve suas
capacidades e constrói um sistema de valores.
       No Brasil ao se falar em Educação Moral as referencias são sempre em
relação à disciplina de Educação Moral e Cívica, criada e tornada obrigatória
durante o período da ditadura militar. Devido a sua aplicação com sentido
dogmático, com imposição de princípios e valores, no intuito de favorecer um
sistema de governo que praticava a obediência pela força, sem liberdade de
pensamento e para críticas a educação moral, com a mudança no sistema
político, foi abolida das escolas.
       Diante deste quadro a família passa a ser pensada como a responsável
pela formação moral das crianças, o que não é suficiente, nem pode ser
somente feito pela família. De acordo com La Taille (2009, p. 231) “a família é
uma instituição privada, mas a moral também deve valer para o espaço
público”.
       A família como instituição privada tende a proteger demais a criança e
muitas vezes reforçar atitudes que não são adequadas a situações sociais na
qual a criança precisa ser inserida. Assim podemos notar como a escola
precisa ser também um espaço para a educação moral das crianças, porque
será lá, que a crianças poderá encontrar oportunidades de conviver e
estabelecer novas relações de parceria, de apoio e de convivência, para assim
conviver em sociedade. No espaço público estão as condições para que o
exercício da moralidade contemple todas as suas características.
       Na escola, as atitudes e valores estão presentes em todos os processos
de ensino e aprendizado: no modelo de relação entre os atores da instituição,
na realização de projetos, oficinas, momentos de recreação, no trabalho em
equipe, etc. São destes momentos que as relações de respeito, cooperação,
solidariedade são desenvolvidas e compreendidas para a vida em sociedade. A
criança observa como as pessoas se comportam, suas atitudes em relação ao
outro e a si próprio.
       Atualmente vivemos um período de crise moral e ética. A família atribui à
escola a responsabilidade pela formação moral de seus filhos e a escola por
sua vez exige isso da família. É importante e preciso que se entenda que estas
duas instituições, família e escola, têm responsabilidades nesta formação. A
família por ser uma instituição privada tem suas contribuições, mas a escola
tem um papel também muito importante, por se tratar de uma instituição pública
que vai contribuir para a formação do individuo na vida em sociedade.
       Não há preparo possível da pessoa para o exercício da cidadania sem
educação moral. Ser cidadão, ou seja, usufruir de direitos civis, sociais e
políticos e assumir deveres para com o Estado e a sociedade, transcendem a
dimensão moral, mas a inclui. Não se vê porque a escola poderia delegar
exclusivamente à família um item educacional que lhe cabe de direito e de
“dever”. Não há razão para se afirmar que a educação moral não é atribuição
da escola (se não for, nem a formação de cidadãos o seria).
       Refletir sobre que valores se procura transmitir e se eles estão refletidos
nas atitudes cotidianas é o primeiro passo para desenvolver um projeto em que
os princípios universais se concretizem num caminho de apropriação e
construção.
       Um dos norteadores para que a escola possa concretizar em sua prática
pedagógica uma ação mais efetiva e de grande necessidade na formação de
cidadãos, são os direitos humanos como um marco regulador da convivência.
Segundo Jares (2008, p.29):
                        “os direitos humanos significam o pacto mais sólido para uma
                        convivência democrática, além de representar o consenso
                        mais   abrangente   jamais   conseguido    na   história   da
humanidade sobre valores, direitos e deveres para viver em
                     comunidade”.


      A escola tem como seu papel contribuir para a formação moral de seus
alunos e os direitos humanos trazem para esta formação um conjunto de
valores, princípios e normas de convivência capazes de colaborar e consolidar
uma educação onde o respeito e a dignidade serão decisivos para a
transformação da nossa sociedade atual para uma sociedade menos violenta e
mais democrática.
      Em suas reflexões Yves de La Taille (2009), nos traz importantes
contribuições em apresentar a importância da escola na formação moral do
indivíduo. Nossa sociedade passa por transformações rápidas, onde os
conflitos estão cada vez mais presentes, com a desvalorização cada vez maior
pelo que é público, neste sentido vemos a necessidade da escola buscar um
posicionamento e ações mais efetivas em sua prática pedagógica, para
preparação das crianças na vida coletiva.
      Com Jares (2008), temos uma perspectiva da realização deste trabalho,
nos Direitos Humanos pensado com um marco norteador, para uma pedagogia
da convivência, onde a dignidade e o respeito surgem como qualidades
básicas para uma convivência democrática.
      É na escola com sua função social que a ética pedagógica encontra o
seu norte, possibilitando a construção de uma convivência humana pautada na
justiça, no respeito, na igualdade cívica, na dignidade da pessoa, na
democracia, na solidariedade.


Referencias Bibliográficas
Jares, X. R. (2008). Pedagogia da Convivência. E. M. Santana, Trad. São
Paulo: Palas Athena.

La Taille, Y. (2009). Formação Ética. Porto Alegre: ArtMed.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosCidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosSilvânio Barcelos
 
Preconceito e Discriminação no contexto escolar
Preconceito e Discriminação no contexto escolarPreconceito e Discriminação no contexto escolar
Preconceito e Discriminação no contexto escolarcaioamorim2000
 
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOVIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOjaquemiranda
 
Projeto Vida, Valores e Cidadania/.slides vilma
Projeto Vida, Valores e Cidadania/.slides vilmaProjeto Vida, Valores e Cidadania/.slides vilma
Projeto Vida, Valores e Cidadania/.slides vilmaVilma Orlando
 
Educação e diversidade - pedagogia
Educação e diversidade - pedagogiaEducação e diversidade - pedagogia
Educação e diversidade - pedagogiaMariana Dias
 
Gestão Democrática Da Educação
Gestão Democrática Da EducaçãoGestão Democrática Da Educação
Gestão Democrática Da Educaçãoregicenci
 
O combate à violência na escola
O combate à violência na escola O combate à violência na escola
O combate à violência na escola cefaprodematupa
 
GESTÃO DEMOCRÁTICA: RESGATANDO OS VALORES HUMANOS DO ENSINO RELIGIOSO NAS ESC...
GESTÃO DEMOCRÁTICA: RESGATANDO OS VALORES HUMANOS DO ENSINO RELIGIOSO NAS ESC...GESTÃO DEMOCRÁTICA: RESGATANDO OS VALORES HUMANOS DO ENSINO RELIGIOSO NAS ESC...
GESTÃO DEMOCRÁTICA: RESGATANDO OS VALORES HUMANOS DO ENSINO RELIGIOSO NAS ESC...Jocilaine Moreira
 
CONSIDERAÇÕES ENTRE INDISCIPLINA E PRÁTICA PEDAGÓGICA NO COTIDIANO ESCOLAR ...
CONSIDERAÇÕES ENTRE INDISCIPLINA  E PRÁTICA PEDAGÓGICA NO COTIDIANO ESCOLAR  ...CONSIDERAÇÕES ENTRE INDISCIPLINA  E PRÁTICA PEDAGÓGICA NO COTIDIANO ESCOLAR  ...
CONSIDERAÇÕES ENTRE INDISCIPLINA E PRÁTICA PEDAGÓGICA NO COTIDIANO ESCOLAR ...christianceapcursos
 
Projeto leonor original
Projeto leonor originalProjeto leonor original
Projeto leonor originalLeonor
 
Projeto leonor original
Projeto leonor originalProjeto leonor original
Projeto leonor originalLeonor
 
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuaisCurrículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuaisInstituto Consciência GO
 

Mais procurados (20)

Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultosCidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
Cidadania, inclusão e ética na educação de jovens e adultos
 
Elaine jessica jose
Elaine jessica joseElaine jessica jose
Elaine jessica jose
 
Projetos variados
Projetos variadosProjetos variados
Projetos variados
 
Preconceito e Discriminação no contexto escolar
Preconceito e Discriminação no contexto escolarPreconceito e Discriminação no contexto escolar
Preconceito e Discriminação no contexto escolar
 
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOVIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
 
Projeto Vida, Valores e Cidadania/.slides vilma
Projeto Vida, Valores e Cidadania/.slides vilmaProjeto Vida, Valores e Cidadania/.slides vilma
Projeto Vida, Valores e Cidadania/.slides vilma
 
Educação e diversidade - pedagogia
Educação e diversidade - pedagogiaEducação e diversidade - pedagogia
Educação e diversidade - pedagogia
 
Gestão Democrática Da Educação
Gestão Democrática Da EducaçãoGestão Democrática Da Educação
Gestão Democrática Da Educação
 
O combate à violência na escola
O combate à violência na escola O combate à violência na escola
O combate à violência na escola
 
Acoes socios educativas
Acoes socios educativasAcoes socios educativas
Acoes socios educativas
 
GESTÃO DEMOCRÁTICA: RESGATANDO OS VALORES HUMANOS DO ENSINO RELIGIOSO NAS ESC...
GESTÃO DEMOCRÁTICA: RESGATANDO OS VALORES HUMANOS DO ENSINO RELIGIOSO NAS ESC...GESTÃO DEMOCRÁTICA: RESGATANDO OS VALORES HUMANOS DO ENSINO RELIGIOSO NAS ESC...
GESTÃO DEMOCRÁTICA: RESGATANDO OS VALORES HUMANOS DO ENSINO RELIGIOSO NAS ESC...
 
CONSIDERAÇÕES ENTRE INDISCIPLINA E PRÁTICA PEDAGÓGICA NO COTIDIANO ESCOLAR ...
CONSIDERAÇÕES ENTRE INDISCIPLINA  E PRÁTICA PEDAGÓGICA NO COTIDIANO ESCOLAR  ...CONSIDERAÇÕES ENTRE INDISCIPLINA  E PRÁTICA PEDAGÓGICA NO COTIDIANO ESCOLAR  ...
CONSIDERAÇÕES ENTRE INDISCIPLINA E PRÁTICA PEDAGÓGICA NO COTIDIANO ESCOLAR ...
 
Racismo ótimo
Racismo    ótimoRacismo    ótimo
Racismo ótimo
 
Artigo4
Artigo4Artigo4
Artigo4
 
Projeto leonor original
Projeto leonor originalProjeto leonor original
Projeto leonor original
 
Ensino médio
Ensino médioEnsino médio
Ensino médio
 
ARQUIVO Claudete menegatt
ARQUIVO Claudete menegattARQUIVO Claudete menegatt
ARQUIVO Claudete menegatt
 
A ImportâNcia Da FamíLia No âMbito Escolar
A ImportâNcia Da FamíLia No âMbito EscolarA ImportâNcia Da FamíLia No âMbito Escolar
A ImportâNcia Da FamíLia No âMbito Escolar
 
Projeto leonor original
Projeto leonor originalProjeto leonor original
Projeto leonor original
 
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuaisCurrículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
 

Semelhante a Formação Moral na Escola

TRABALHO DE FILOSOFIA 3º A ( ÉTICA NA ESCOLA).
TRABALHO DE FILOSOFIA 3º A ( ÉTICA NA ESCOLA).TRABALHO DE FILOSOFIA 3º A ( ÉTICA NA ESCOLA).
TRABALHO DE FILOSOFIA 3º A ( ÉTICA NA ESCOLA).Josilene Braga
 
O papel da escola e suas demandas sociais
O papel da escola e suas demandas sociaisO papel da escola e suas demandas sociais
O papel da escola e suas demandas sociaisLoureni Reis
 
Grupo operativo como estratégia de mudança e aprendizagem
Grupo operativo como estratégia de mudança e aprendizagemGrupo operativo como estratégia de mudança e aprendizagem
Grupo operativo como estratégia de mudança e aprendizagemberenicemonteirosoares
 
Ensaio aline modulo v
Ensaio aline modulo vEnsaio aline modulo v
Ensaio aline modulo vVania Mendes
 
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadePdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadeguesta2bb9a
 
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadePdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadeguesta2bb9a
 
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadePdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadesirlenegomes
 
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadePdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadeguesta2bb9a
 
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE E DO DIÁLOGO NO DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO ESCO...
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE E DO DIÁLOGO NO DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO ESCO...A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE E DO DIÁLOGO NO DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO ESCO...
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE E DO DIÁLOGO NO DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO ESCO...Luciana Torturello
 
GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA, UM COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICA
GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA, UM COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICAGESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA, UM COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICA
GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA, UM COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICAlissandra pereira
 
ESCOLA x VIOLÊNCIA x DISCIPLINA. QUESTÕES NORTEADORAS E RELEVANTES
ESCOLA x VIOLÊNCIA x DISCIPLINA. QUESTÕES  NORTEADORAS E RELEVANTESESCOLA x VIOLÊNCIA x DISCIPLINA. QUESTÕES  NORTEADORAS E RELEVANTES
ESCOLA x VIOLÊNCIA x DISCIPLINA. QUESTÕES NORTEADORAS E RELEVANTESSeduc MT
 
Apresentação do projeto
Apresentação do projetoApresentação do projeto
Apresentação do projetoJuciara Brito
 
Projeto de pesquisa, para comclusão do curso de pós graduação em gestão escolar
Projeto de pesquisa, para comclusão do curso de pós graduação em gestão escolarProjeto de pesquisa, para comclusão do curso de pós graduação em gestão escolar
Projeto de pesquisa, para comclusão do curso de pós graduação em gestão escolarstones De moura
 

Semelhante a Formação Moral na Escola (20)

TRABALHO DE FILOSOFIA 3º A ( ÉTICA NA ESCOLA).
TRABALHO DE FILOSOFIA 3º A ( ÉTICA NA ESCOLA).TRABALHO DE FILOSOFIA 3º A ( ÉTICA NA ESCOLA).
TRABALHO DE FILOSOFIA 3º A ( ÉTICA NA ESCOLA).
 
Ética na educação
Ética na educaçãoÉtica na educação
Ética na educação
 
O papel da escola e suas demandas sociais
O papel da escola e suas demandas sociaisO papel da escola e suas demandas sociais
O papel da escola e suas demandas sociais
 
didatica ensino superior 2
didatica ensino superior 2didatica ensino superior 2
didatica ensino superior 2
 
1 slide de apresentação - unidade iii
1   slide de apresentação - unidade iii1   slide de apresentação - unidade iii
1 slide de apresentação - unidade iii
 
psicologia geral
psicologia geralpsicologia geral
psicologia geral
 
Grupo operativo como estratégia de mudança e aprendizagem
Grupo operativo como estratégia de mudança e aprendizagemGrupo operativo como estratégia de mudança e aprendizagem
Grupo operativo como estratégia de mudança e aprendizagem
 
Keila01 projeto
Keila01 projetoKeila01 projeto
Keila01 projeto
 
Ensaio aline modulo v
Ensaio aline modulo vEnsaio aline modulo v
Ensaio aline modulo v
 
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadePdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
 
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadePdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
 
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadePdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
 
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidadePdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
Pdf%5 C%C3%89tica%20e%20cidadania%5 C%C3%89tica%20cidadania%20comunidade
 
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE E DO DIÁLOGO NO DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO ESCO...
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE E DO DIÁLOGO NO DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO ESCO...A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE E DO DIÁLOGO NO DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO ESCO...
A IMPORTÂNCIA DA AFETIVIDADE E DO DIÁLOGO NO DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO ESCO...
 
GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA, UM COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICA
GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA, UM COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICAGESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA, UM COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICA
GESTÃO ESCOLAR DEMOCRÁTICA, UM COMPROMISSO COM A ESCOLA PÚBLICA
 
ESCOLA x VIOLÊNCIA x DISCIPLINA. QUESTÕES NORTEADORAS E RELEVANTES
ESCOLA x VIOLÊNCIA x DISCIPLINA. QUESTÕES  NORTEADORAS E RELEVANTESESCOLA x VIOLÊNCIA x DISCIPLINA. QUESTÕES  NORTEADORAS E RELEVANTES
ESCOLA x VIOLÊNCIA x DISCIPLINA. QUESTÕES NORTEADORAS E RELEVANTES
 
Apresentação do projeto
Apresentação do projetoApresentação do projeto
Apresentação do projeto
 
Etica e educacao
Etica e educacaoEtica e educacao
Etica e educacao
 
Projeto de pesquisa, para comclusão do curso de pós graduação em gestão escolar
Projeto de pesquisa, para comclusão do curso de pós graduação em gestão escolarProjeto de pesquisa, para comclusão do curso de pós graduação em gestão escolar
Projeto de pesquisa, para comclusão do curso de pós graduação em gestão escolar
 
Didatica ad1
Didatica   ad1Didatica   ad1
Didatica ad1
 

Mais de viviprof

A metamorfose do aprender na sociedade da informação
A metamorfose do aprender na sociedade da informaçãoA metamorfose do aprender na sociedade da informação
A metamorfose do aprender na sociedade da informaçãoviviprof
 
Hipertexto
HipertextoHipertexto
Hipertextoviviprof
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólioviviprof
 
Dispositivo de Avaliação
Dispositivo de AvaliaçãoDispositivo de Avaliação
Dispositivo de Avaliaçãoviviprof
 
Reflexão final
Reflexão finalReflexão final
Reflexão finalviviprof
 
Avaliação do desempenho docente
Avaliação do desempenho docenteAvaliação do desempenho docente
Avaliação do desempenho docenteviviprof
 
Avaliação do Desempenho Docente
Avaliação do Desempenho DocenteAvaliação do Desempenho Docente
Avaliação do Desempenho Docenteviviprof
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisaviviprof
 
Portfólio de aprendizagem
Portfólio de aprendizagemPortfólio de aprendizagem
Portfólio de aprendizagemviviprof
 
Comunicação e tecnologias
Comunicação e tecnologiasComunicação e tecnologias
Comunicação e tecnologiasviviprof
 
Escola participativa
Escola participativaEscola participativa
Escola participativaviviprof
 
Comunicação e Tecnologias na Formação de Formadores
Comunicação e Tecnologias na Formação de FormadoresComunicação e Tecnologias na Formação de Formadores
Comunicação e Tecnologias na Formação de Formadoresviviprof
 
15 outubro
15 outubro15 outubro
15 outubroviviprof
 
Mod. e prát. de formação de profs. aula 2
Mod. e prát. de formação de  profs.   aula 2Mod. e prát. de formação de  profs.   aula 2
Mod. e prát. de formação de profs. aula 2viviprof
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólioviviprof
 
K. Zeichner Entrevista
K. Zeichner EntrevistaK. Zeichner Entrevista
K. Zeichner Entrevistaviviprof
 
A organização Escola
A organização EscolaA organização Escola
A organização Escolaviviprof
 
O educador e a formação ética introdução
O educador e a formação ética introduçãoO educador e a formação ética introdução
O educador e a formação ética introduçãoviviprof
 
A supervisão escolar no município de esteio
A supervisão escolar no município de esteioA supervisão escolar no município de esteio
A supervisão escolar no município de esteioviviprof
 
Métodos de Investigação e Escrita Científica
Métodos de Investigação e Escrita CientíficaMétodos de Investigação e Escrita Científica
Métodos de Investigação e Escrita Científicaviviprof
 

Mais de viviprof (20)

A metamorfose do aprender na sociedade da informação
A metamorfose do aprender na sociedade da informaçãoA metamorfose do aprender na sociedade da informação
A metamorfose do aprender na sociedade da informação
 
Hipertexto
HipertextoHipertexto
Hipertexto
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
Dispositivo de Avaliação
Dispositivo de AvaliaçãoDispositivo de Avaliação
Dispositivo de Avaliação
 
Reflexão final
Reflexão finalReflexão final
Reflexão final
 
Avaliação do desempenho docente
Avaliação do desempenho docenteAvaliação do desempenho docente
Avaliação do desempenho docente
 
Avaliação do Desempenho Docente
Avaliação do Desempenho DocenteAvaliação do Desempenho Docente
Avaliação do Desempenho Docente
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
 
Portfólio de aprendizagem
Portfólio de aprendizagemPortfólio de aprendizagem
Portfólio de aprendizagem
 
Comunicação e tecnologias
Comunicação e tecnologiasComunicação e tecnologias
Comunicação e tecnologias
 
Escola participativa
Escola participativaEscola participativa
Escola participativa
 
Comunicação e Tecnologias na Formação de Formadores
Comunicação e Tecnologias na Formação de FormadoresComunicação e Tecnologias na Formação de Formadores
Comunicação e Tecnologias na Formação de Formadores
 
15 outubro
15 outubro15 outubro
15 outubro
 
Mod. e prát. de formação de profs. aula 2
Mod. e prát. de formação de  profs.   aula 2Mod. e prát. de formação de  profs.   aula 2
Mod. e prát. de formação de profs. aula 2
 
Portfólio
PortfólioPortfólio
Portfólio
 
K. Zeichner Entrevista
K. Zeichner EntrevistaK. Zeichner Entrevista
K. Zeichner Entrevista
 
A organização Escola
A organização EscolaA organização Escola
A organização Escola
 
O educador e a formação ética introdução
O educador e a formação ética introduçãoO educador e a formação ética introdução
O educador e a formação ética introdução
 
A supervisão escolar no município de esteio
A supervisão escolar no município de esteioA supervisão escolar no município de esteio
A supervisão escolar no município de esteio
 
Métodos de Investigação e Escrita Científica
Métodos de Investigação e Escrita CientíficaMétodos de Investigação e Escrita Científica
Métodos de Investigação e Escrita Científica
 

Formação Moral na Escola

  • 1. PROPOSTA DE AVALIAÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR FORMAÇÃO MORAL: O PAPEL DA ESCOLA NA EDUCAÇÃO MORAL DA CRIANÇA Viviane da Rocha 2010
  • 2. Trabalho exigido como avaliação da Disciplina Práticas Performativas na Relação Educativa, sob orientação da Prof. Dra. Luciana Maria Caetano da Pós – Graduação em Supervisão Pedagógica E Formação de Formadores com acesso ao Mestrado Europeu em Ciências da Educação.
  • 3. Título: Formação Moral: O Silêncio da Escola Autor: Viviane da Rocha Instituição: Faculdade Mário Schenberg – Grupo Lusófona Brasil - Cotia SP - 2010 Pós-Graduação em Supervisão Pedagógica e Formação de Formadores com acesso ao Mestrado Europeu em Ciências da Educação Docente Responsável - Prof. Dra. Luciana Maria Caetano Formação Moral: O silêncio na escola Em toda conduta humana existe uma transmissão de valores subjacente, os agentes que incutem valores são muitos, como a família, a escola, os meios de comunicação etc. A família e a escola, por sua própria natureza e função social, são os âmbitos em que a criança desenvolve suas capacidades e constrói um sistema de valores. No Brasil ao se falar em Educação Moral as referencias são sempre em relação à disciplina de Educação Moral e Cívica, criada e tornada obrigatória durante o período da ditadura militar. Devido a sua aplicação com sentido dogmático, com imposição de princípios e valores, no intuito de favorecer um sistema de governo que praticava a obediência pela força, sem liberdade de pensamento e para críticas a educação moral, com a mudança no sistema político, foi abolida das escolas. Diante deste quadro a família passa a ser pensada como a responsável pela formação moral das crianças, o que não é suficiente, nem pode ser somente feito pela família. De acordo com La Taille (2009, p. 231) “a família é uma instituição privada, mas a moral também deve valer para o espaço público”. A família como instituição privada tende a proteger demais a criança e muitas vezes reforçar atitudes que não são adequadas a situações sociais na qual a criança precisa ser inserida. Assim podemos notar como a escola precisa ser também um espaço para a educação moral das crianças, porque será lá, que a crianças poderá encontrar oportunidades de conviver e estabelecer novas relações de parceria, de apoio e de convivência, para assim
  • 4. conviver em sociedade. No espaço público estão as condições para que o exercício da moralidade contemple todas as suas características. Na escola, as atitudes e valores estão presentes em todos os processos de ensino e aprendizado: no modelo de relação entre os atores da instituição, na realização de projetos, oficinas, momentos de recreação, no trabalho em equipe, etc. São destes momentos que as relações de respeito, cooperação, solidariedade são desenvolvidas e compreendidas para a vida em sociedade. A criança observa como as pessoas se comportam, suas atitudes em relação ao outro e a si próprio. Atualmente vivemos um período de crise moral e ética. A família atribui à escola a responsabilidade pela formação moral de seus filhos e a escola por sua vez exige isso da família. É importante e preciso que se entenda que estas duas instituições, família e escola, têm responsabilidades nesta formação. A família por ser uma instituição privada tem suas contribuições, mas a escola tem um papel também muito importante, por se tratar de uma instituição pública que vai contribuir para a formação do individuo na vida em sociedade. Não há preparo possível da pessoa para o exercício da cidadania sem educação moral. Ser cidadão, ou seja, usufruir de direitos civis, sociais e políticos e assumir deveres para com o Estado e a sociedade, transcendem a dimensão moral, mas a inclui. Não se vê porque a escola poderia delegar exclusivamente à família um item educacional que lhe cabe de direito e de “dever”. Não há razão para se afirmar que a educação moral não é atribuição da escola (se não for, nem a formação de cidadãos o seria). Refletir sobre que valores se procura transmitir e se eles estão refletidos nas atitudes cotidianas é o primeiro passo para desenvolver um projeto em que os princípios universais se concretizem num caminho de apropriação e construção. Um dos norteadores para que a escola possa concretizar em sua prática pedagógica uma ação mais efetiva e de grande necessidade na formação de cidadãos, são os direitos humanos como um marco regulador da convivência. Segundo Jares (2008, p.29): “os direitos humanos significam o pacto mais sólido para uma convivência democrática, além de representar o consenso mais abrangente jamais conseguido na história da
  • 5. humanidade sobre valores, direitos e deveres para viver em comunidade”. A escola tem como seu papel contribuir para a formação moral de seus alunos e os direitos humanos trazem para esta formação um conjunto de valores, princípios e normas de convivência capazes de colaborar e consolidar uma educação onde o respeito e a dignidade serão decisivos para a transformação da nossa sociedade atual para uma sociedade menos violenta e mais democrática. Em suas reflexões Yves de La Taille (2009), nos traz importantes contribuições em apresentar a importância da escola na formação moral do indivíduo. Nossa sociedade passa por transformações rápidas, onde os conflitos estão cada vez mais presentes, com a desvalorização cada vez maior pelo que é público, neste sentido vemos a necessidade da escola buscar um posicionamento e ações mais efetivas em sua prática pedagógica, para preparação das crianças na vida coletiva. Com Jares (2008), temos uma perspectiva da realização deste trabalho, nos Direitos Humanos pensado com um marco norteador, para uma pedagogia da convivência, onde a dignidade e o respeito surgem como qualidades básicas para uma convivência democrática. É na escola com sua função social que a ética pedagógica encontra o seu norte, possibilitando a construção de uma convivência humana pautada na justiça, no respeito, na igualdade cívica, na dignidade da pessoa, na democracia, na solidariedade. Referencias Bibliográficas Jares, X. R. (2008). Pedagogia da Convivência. E. M. Santana, Trad. São Paulo: Palas Athena. La Taille, Y. (2009). Formação Ética. Porto Alegre: ArtMed.