Introdução à História da Arte - aula 1 - com exercícios

3.294 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.294
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Introdução à História da Arte - aula 1 - com exercícios

  1. 1. PROFESSORA VIVIAN TROMBINI
  2. 2.  Subjetiva  Sentimentos e sensações  Mimesis  Olhar  Padrões de cada tempo e cada sociedade
  3. 3.  Arte como manifestação do belo  Situação de mal-estar  Inversões sobre aquilo considerado belo em um determinado momento  Estabelecer novos cânones (princípios) sobre estética
  4. 4.  Produzida em determinado lugar e momento, isto é, numa certa sociedade;  Expressa uma forma de interpretar essa sociedade, posiciona-se com relação a ela, reafirmando ou contestando seus valores.  A sociedade vai mudando e gerando obras de arte com diferentes leituras sobre a própria sociedade;  A obra de arte, ao reafirmar ou questionar valores, gera mudanças na sociedade.
  5. 5. PORTINARI, Candido. Criança morta, 1944.
  6. 6. ARTE E REPRESENTAÇÃO
  7. 7. CONSTABLE, John. A carroça de feno, 1821.
  8. 8. COURBET, Gustave. O homem desesperado, 1845.
  9. 9. CÉZANNE, Paul. Natureza morta com maçãs, 1890.
  10. 10. DA VINCI, Leonardo. Dama com um arminho, 1490. PICASSO, Pablo. Mulher chorando, 1937. FIGURATIVISMO NATURALISTA FIGURATIVISMO ESTILIZADO
  11. 11. ABSTRACIONISMO FORMAL ABSTRACIONISMO INFORMAL POLLOCK, Jackson. Nº 8, 1949. MONDRIAN, Pierre. Composição com vermelho, amarelo e azul, 1921
  12. 12. (UEM) “É possível dizer (...) que arte são certas manifestações da atividade humana diante das quais nosso sentimento é admirativo, isto é: nossa cultura possui uma noção que denomina solidamente algumas de suas atividades e as privilegia. Portanto, podemos ficar tranquilos: se não conseguimos saber o que é arte, pelo menos sabemos quais coisas correspondem a essa ideia e como devemos nos comportar diante delas.” (COLI, Jorge. O que é Arte.São Paulo: Brasiliense, 1996, p. 8). Diante do exposto pelo autor, assinale o que for correto.
  13. 13. 01) Caso uma pintura ou uma escultura, independente do prestígio social do artista, não seja admirada por um certo número de pessoas, ela já não pode mais ser considerada uma obra de arte. 02) A definição de obra de arte não varia no tempo e no espaço, assim como a definição de arte como manifestação da atividade humana é a mesma em todas as sociedades no passado e no presente.
  14. 14. 04) Certos meios expressivos como as histórias em quadrinhos não podem ser considerados obras de arte, porque, na sociedade contemporânea, somente são assim definidos os objetos expostos nas galerias e nos museus. 08) Em uma sociedade complexa como a que vivemos, a aceitação de uma definição de obra de arte depende, entre outros fatores, das convenções estéticas e do acesso dos cidadãos às diferentes manifestações artísticas.
  15. 15. 16) Embora a definição de arte dependa da cultura na qual estamos inseridos, não podemos deduzir do texto que só é possível reconhecer um objeto como obra de arte quando há consenso a respeito dessa definição.
  16. 16.  01) INCORRETA. Não  é nem pode ser o olhar, o  gosto particular, o critério que define algo como arte ou não, antes o valor do trabalho por si só ao agregar algo novo: de um senso estético à determinado estado de ânimo.  02) INCORRETA. À cada período da história, o homem revisa seus valores. A arte, neste sentido, é filha de seu tempo e varia consoante as necessidades do homem em relação ao seu eu e ao seu entorno.  04) INCORRETA. A história em quadrinhos é arte, e qualquer olhar diverso deste distancia-se da liberdade conquistada pelos artistas ao longo dos tempos.  08) CORRETA. Sim. A percepção alcançada sobre arte não pode ceder a reduções.  16) CORRETA. O texto não diz isso.

×