Gêneros literários

1.905 visualizações

Publicada em

material para o 1º e.m - 1 avaliação - 1º trimestre

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.905
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
77
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gêneros literários

  1. 1. GÊNEROS LITERÁRIOS
  2. 2. O VERSO NASCEU ANTES DA PROSAGRÉCIA ANTIGA CHAMAVA-SE HÉLADE POVO QUE VALORIZAVA O CUIDADO COM OCORPO E O ESPÍRITOESSE POVO CRIOU UMA LITERATURA QUESERVIU DE MODELO PARA OS ROMANOS EPOSTERIORMENTE PARA OS POVOSMODERNOS.
  3. 3. A LITERATURA GREGA É DIVIDIDA EM TRÊS ÉPOCAS:*JÔNIO – DÓRICA  AEDOS (HOMERO) * ÁTICA  SOFISTAS (SÓFOCLES, ÉSQUILO) * HELENÍSTICA  IDÍLIO (TEÓCRITO)
  4. 4. FORAM OS GREGOS OS INVENTORESDOS GÊNEROS LITERÁRIOS. A PALAVRAGÊNERO QUER DIZER “ORIGEM”; LOGO,GÊNEROS LITERÁRIOS SIGNIFICAM AS ORIGENS DO TEXTO LITERÁRIO.
  5. 5. NA GRÉCIA ANTIGA, ERAM TRÊSOS GÊNEROS: O ÉPICO, O LÍRICO E O DRAMÁTICO.
  6. 6. ÉPICO SIGNIFICA “PALAVRA”; O GÊNERO ÉPICO CONSISTE NA NARRATIVA, NO ATO DE CONTAR UMA HISTÓRIA; ERA A NARRATIVA DOS FEITOS REAIS OU LENDÁRIOS DE UM HERÓI. AS MAISANTIGAS SÃO ILÍADA E ODISSÉIA, DE HOMERO.
  7. 7. O ÉPICO É GÊNERO NARRATIVO, MUITOVERSIFICADO, PODENDO TER CARÁTER UNIVERSAL, OU NACIONAL OUREGIONAL, APRESENTANDO UM HERÓIRETIRADO DA HISTÓRIA DA MITOLOGIA OU DO FOLCLORE.
  8. 8. UM TEXTO ÉPICO EM VERSO CARACTERIZA-SE PELA NARRAÇÃO DE LUTAS, CONQUISTAS, DERROTAS, SOFRIMENTOS, GLÓRIAS, ENFIM, DEAVENTURAS, PROCURANDO O AUTOR SE ABSTER DO ENVOLVIMENTO EMOCIONAL.
  9. 9. DIVISÃO DA EPOPEIA:PROPOSIÇÃO – APRESENTAÇÃO DA HISTÓRIA E DO HERÓIINVOCAÇÃO – O POETA PEDE INSPIRAÇÃO ÀS MUSASDEDICATÓRIA – O AUTOR OFERECE SUA OBRA AO SEU PROTETOR NARRAÇÃO – DESENROLAR DOS FATOS E AVENTURAS DO HERÓI EPÍLOGO – É O FINAL DA HISTÓRIA COM O COMENTÁRIO DO AUTOR
  10. 10. LÍRICO VEM DA PALAVRA “LIRA”, INSTRUMENTO MUSICAL. O POEMA LÍRICO VERSASOBRE UM ESTADO DE ESPÍRITO, SOBRE EMOÇÃO; O ARTISTA FALA DE SENTIMENTOS PESSOAIS.
  11. 11. DRAMÁTICO VEM DA PALAVRA DRAMA E SIGNIFICA “AÇÃO”; TRATA-SE DAS COMPOSIÇÕES PARA TEATRO.ESSAS COMPOSIÇÕES RECEBIAM OSNOMES DE TRAGÉDIA E DE COMÉDIA.
  12. 12. A TRAGÉDIA É CARACTERIZADA PELA ELEVAÇÃO DO ASSUNTO E DA LINGUAGEM E PELO DESFECHO CATASTRÓFICO.  USAVA-SE O COTURNO A COMÉDIA REVELA ASPECTOSMEDÍOCRES DA CONDIÇÃO HUMANA.  USAVA-SE O SOCO
  13. 13. ELEMENTOS DA TRAGÉDIAHYBRIS - SENTIMENTO QUE CONDUZ OS HERÓIS DA TRAGÉDIA À VIOLAÇÃO DA ORDEM ESTABELECIDA ATRAVÉS DE UMA AÇÃO OU COMPORTAMENTO QUE SE ASSUME COMO UMDESAFIO AOS PODERES INSTITUÍDOS (LEIS DOSDEUSES, LEIS DA CIDADE, LEIS DA FAMÍLIA, LEIS DA NATUREZA).
  14. 14. PATHOS - SOFRIMENTO, PROGRESSIVO, DO(S) PROTAGONISTA(S), IMPOSTO PELO DESTINO (ANANKÊ) E EXECUTADO PELAS PARCAS (CLOTO, QUE PRESIDIA AO NASCIMENTO E SUSTINHA O FUSO NA MÃO; LÁQUESIS, QUE FIAVA OS DIAS DA VIDA E OS SEUSACONTECIMENTOS; ÁTROPOS, A MAIS VELHADAS TRÊS IRMÃS, QUE, COM A SUA TESOURA FATAL, CORTAVA O FIO DA VIDA), COMO CONSEQUÊNCIA DA SUA OUSADIA.
  15. 15. ÁGON - CONFLITO (A ALMA DA TRAGÉDIA)QUE DECORRE DA HYBRIS DESENCADEADA PELO(S) PROTAGONISTA(S) E QUE SEMANIFESTA NA LUTA CONTRA OS QUE ZELAM PELA ORDEM ESTABELECIDA.ANANKÊ - É O DESTINO. PRESIDE ÀS PARCAS E ENCONTRA-SE ACIMA DOS PRÓPRIOS DEUSES, AOS QUAIS NÃO É PERMITIDO DESOBEDECER-LHE.
  16. 16. PERIPÉCIA - SEGUNDO ARISTÓTELES, "PERIPÉCIA É A MUTAÇÃO DOS SUCESSOS NO CONTRÁRIO". ASSIM, PODEREMOS CONSIDERAR UM ACONTECIMENTO IMPREVISÍVEL QUE ALTERA O NORMAL RUMO DOS ACONTECIMENTOS DA AÇÃODRAMÁTICA, AO CONTRÁRIO DO QUE ASITUAÇÃO ATÉ ENTÃO PODERIA FAZER ESPERAR.
  17. 17. ANAGNÓRISE (RECONHECIMENTO) - SEGUNDO ARISTÓTELES, "ORECONHECIMENTO, COMO INDICA O PRÓPRIO SIGNIFICADO DA PALAVRA, É A PASSAGEM DO IGNORAR AO CONHECER, QUE SE FAZ PARA A AMIZADE OU INIMIZADE DAS PERSONAGENS QUE ESTÃO DESTINADAS PARA A DITA OU A DESDITA." ARISTÓTELES ACRESCENTA: "A MAIS BELA DE TODAS AS FORMAS DE RECONHECIMENTO É A QUE SE DÁ JUNTAMENTE COM A PERIPÉCIA.
  18. 18. CATÁSTROFE - DESENLACE TRÁGICO, QUE DEVE SER INDICIADO DESDE O INÍCIO, UMA VEZ QUERESULTA DO CONFLITO ENTRE A HYBRIS (DESAFIO DA PERSONAGEM) E A ANANKÊ (DESTINO),CONFLITO QUE SE DESENVOLVE NUM CRESCENDODE SOFRIMENTO (PATHOS) ATÉ AO CLÍMAX (PONTO CULMINANTE). SEGUNDO ARISTÓTELES, A CATÁSTROFE " É UMA AÇÃO PERNICIOSA E DOLOROSA, COMO O SÃO AS MORTES EM CENA, AS DORES VEEMENTES, OS FERIMENTOS E MAIS CASOS SEMELHANTES."
  19. 19. KATHARSIS (CATARSE) - PURIFICAÇÃO DAS EMOÇÕES E PAIXÕES (IDÊNTICASÀS DAS PERSONAGENS), EFEITO QUE SEPRETENDE DA TRAGÉDIA, ATRAVÉS DO TERROR (PHOBOS) E DA PIEDADE (ELEOS) QUE DEVE PROVOCAR NOS ESPECTADORES.

×