João presta atenção!

524 visualizações

Publicada em

De Patricia Secco
Ilustração: Edu A. Engel

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
524
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

João presta atenção!

  1. 1. i i i i I _ i fi” f! ! 'b; i níç F f t' Lv i r i I t_ . IJ I *i Í _n _ ç t ~i iv- , * xe» -; _ . .zà/ f? ¡'. 4' 1 i Liv-f . ' _ _ z. __ i am lnllf-i _. ;. Ilutedtti *siglo ; mi
  2. 2. Coordenação editorial _ _ _ - , Maria Fernanda , Moschetav SíInia¡~Ma'rti_ns“ Prado, Revisão' _ -MarifliaMendes Projeto gráfico _ Cezinha Galhardo Realização ç Fundação EDUCAR DPaschoaI ' . i wwweducardpaschoal. org. br ' a a F: (19)3728-8129 Todos os livros da Fundação Educar são distribuídos gratuitamente a escolas públicas, organizações sociais e bibliotecas. Esta obra foi impressa em Papelcartão ArtPremium Novo 250g/ m2 (capa) e Papel Couché Image Mate 145 g/ mz, fabricados pela Ripasa S/ A Celulose e Papel em harmonia com o meio ambiente, na Gráfica e Editora Modelo Ltda. , no ano de 2005, com tiragem de 20.000 exemplares, para esta 1a edição. Esse livro é dedicado ao meu amigo Luiz Antonio Gomes da Silva. RES.
  3. 3. ,_, /Tñ A _g i ; xi (iii R_ i ç ; Preste zatençãol Ilustrado por Edu A. E-ÕGCI
  4. 4. il! "lili ltilctu rirnii-ie e inato e : iu fiãi mii-rtt1latal 91 airicraJ 9411131, srziiirxli : cito rzririizciirita familia, iTIãlÊ *Lítio qriirikstrtact, otite VlClLl Clair LliTl gciitizrt: J çn' n »i . ,v . d ' , n ã 1 h E o i'í“I3lIi'I(, Íli'Í (íCliTl matar; irrtçliizri tunas#
  5. 5. tam não à Ljrmw Wrawaxv/ ilfmaü' Firraniíwwanriãa as ; rasuras (í<“Ií'í“I= lÇ_? =.lí'alí'íW ax TI# (: <^“¡í'í“lí; lfaâlrlãhlí", __, _- au : amu : qu: xaur<-f*nipxsur“trüçxsuí“ísultztl 'Fira ¡iaultz CLI: urxu : fé (zCIí'IÍ¡= .lí' ímrnfwaw f1't: :'r: <*¡r*i= .w ; rara vlfxaã!
  6. 6. Mai: Érlaí_'*Ll alitê i aal“I= ›:; i:l'= ;rarzsaairíi Il_l “lultlfni anita 3B "lícitas- : :u 'ítat: =›: ;l: a›v: ai 'Ii ; ramal ai : na : hat i' : Jal L_Il“'“l : iâllül-: lilwl “Ita [infra ; ralvai "cantam lapa: : ai ¡iêli : ~'Il““I», “Ilraiiianríiau. . railígfvaifiat, ;raltalvlíau : l'l. L;: a1í¡a¡: . í: :lu : :Vai tflruiu íiai : Lama: :M: : ¡vsaag! l.I'Lai 'tanga' *ranríbai “ÍÍtaai ¡ÍÍIi': I¡fíi› . n.
  7. 7. A '*'-x*_n¡n _Irá s. . u. , ~ r *ii* L ¡ , y , _. l _. ix _› r. nham: :ml ; uni Jjptjât, rrrarz. as. lucrar; ftac: fraui*r*i tlirpai iznriit_n. ãnr~ tir» §7i"= .li'IFÍÍ= * rrai iflirniwai »ranfraxçrai : gua : :u ; nraiiauiíai naum vnliwaui ; raurai [ . : :Lami g_ , a : uu iflruiwai dia iai : um vn: antftat, :urlifaxn : :ral l*nr¡i'i1v¡= ¡t. tu i*ru«ini"i'iai »ía vauifginrniwat 'firnfrai : :surt- ; ai rita rJLJa iruauue. a¡i*¡1'¡g^›= › = ›:; i:a¡v¡a¡rri “padre, rnliwaurnritic* para rrilift. awiztraurirítc. apt: : ; uu : :ral í*nt_lr'i'rt
  8. 8. Sabe, uma vez minha professora organizou uma gincana de quebra-cabeças. Tive vontade de sair correndo, pois aquelas pecinhas amontoadas, coloridas, não faziam nenhum sentido para mim.
  9. 9. *a Mas, como eu não podia fugir, fiquei lã e. .. consegui o último lugar na gincana. Fiquei arrasado!
  10. 10. Mas isso durou só até as férias, até eu conhecer a tia Paula, uma amiga da minha mãe. Elas devem ter conversado muito sobre a minha vida na escola, pois a tia Paula me chamou para uma conversinha, e depois para mais uma. ..
  11. 11. __ 51m ç Ií t . . _ __ v» : à f¡ , V! , 4.”. F V. . . x, p k. _ l , v6 Â 3 é¡ x a .1, . , ;É 1 _ , a __ i** f” * '24' 'x ~ . ..Le ' "r/ fr 7- ' Eu disse a ela queeu me esforçava muito nas minhas' li. ções, mas que as coisas pareciamficar cada vez mais complicadas. E que eu ficava muito triste com isso, pois não tem nada mais. chatodo que ser conhecido como o pior aluno da classe. C
  12. 12. 10 Então a tia Paulame explicou que. ela era uma_psicó| oga, uma pessoa especial que, com outros profissionais, consegue entender a razão' de muitas coisas, até a razão pela quà-l eu não me dava bem na escola!
  13. 13. A tia Paula me contou que ela, mesmo sendo gente grande, ainda estudava, e você sabe o quê? Crianças com distúrbios, com dificuldades de aprendizagem, assim como eu! Ela estudava dislexia! 11
  14. 14. .12 E sabe o que mais? Quando começaram as aulas, a tia Paula e a minha mãe foram até a escola conversar com a minha professora, para explicar que eu poderia ser disléxico, quer dizer, que talvez eu tivesse esse taldistúrbio.
  15. 15. Desde então minha vida mudou! A professora procurou saber mais sobre dislexia e aprendeu diversas coisas, como: me explicar tudo passo a passo, dividir minhas lições em partes, deixar que eu faça minhas provas e testes oralmente e muito mais. »13
  16. 16. É)Í= Ii'í“L, an; «r: «r¡'t: .a¡: . i'i“lL_lfÍ¡= .li'= .li'i“l bai : :rn «íéamai 'ta¡ri1fxê¡i'm, :: ruins »Fra iTlâlLlê mu. l_ ¡-~ L. ii*zfll'í“lâlgl*âll'âll'í“l ai me aúuríialr vital rrralrlslirai rzauftat. list; tâiTl ÍICÍT» rí“IL_| T”C<W : :aval irílift, allnêurn dia i'm: annrzrnr'anf. uri ai kar flw/ rca, <? ':L_Il"fí<“¡§. ,, iTrâl: ifltjrfzr» 'iritaur'ar. °sz. anri'rr f. .
  17. 17. 5 _I_
  18. 18. líírí1í'i'lf> m; ramulizarritríxz, irrauliturnr'arranrri ifrltjfitirt, ;uu me iria : izrnrruaíl o FX LLÇTÉI . lTíÍ ll *Cl ? xr «i0 m gua by; Ljrn : :L_IL“l3Ií'! “l%Ií'i“l çranrai ifrliifrt. 'l Atíirranl, ;mata i'í'lfj¡:1iÍIl'= .Il am; manu; ' w 'A SDF) "15 t_ aurríbgcxz, Cpu: =tanif1tíxáuifn ; mu CEIÇEELÍ! @J , :_>_
  19. 19. Axxmm CKCIÍIIC» jcrãtct, tllÍllllãllÉlñi ciiitaiaie cirflailiçraie. , CiCIÍlI in¡ ¡Ilvxeil iL, 'uimemtciei Ícrãiaíicicie cite cxcimuinitcrakçlíict, cici 'llltelteiciiu não 'Illcfãlflâllãlti cite ! Innílall aiciteiciiraicitainieiiite âltglllki Iiiatr ic› ai teiitiirat, ai eiacii lnteircireitaiçialtc› cite 'texdtciei Clll c› a 2” Ilniguat, aenic; tc› r ¡iiuiitaiei viene: tc Iaitniemte citeianiciitvlai ai: ciento Ícraibxo citeiaeinicieinltio nai v citai eiacicitalt. : Las-raia ciftanicraie Iiieiweicxeini aeir GIIIGCIMÍFÍCÍÍEB ai aeinitr cine : fito craiçrarateie ei, crairai taum, na t» ¡iieilticii cito cine EILXCIÍCL, ainitgaictet, crairtiitio e ainiciL, cine ÇIFGICÍLEl vn¡ cite itcxcitcie cine ai: cieiircrain: : cite : sem: amúgcie. , cite : em: cuciteigaie. , cite : tem: Çirciteuseiciireie ei, ciiünicílcraitnieintei, cite : em: cralte. . A ciltzitexttai e ! IIII CÍÍÍZÍIÍIF'Ê“ÍIC› cite aiciireinicilknigeini cite w136i! !! nieiiircitõigicrai cine tem¡ : itcito eiatuicitficito çicii ciltvxeiracie ÇIPCÍÍLXÍICIIEIÊ c¡ mo ciaficxõitcigcie. , *tcinicraiiicilidtcigciec çieitcicijieicitaigcigcie e nieiiircitcigtzitaie. , cxcini o lnltilito cite 'circiçicircíicinrair *tiiaitainiemtciei craicitai Ve): imita aiciteiçiu ie. , : rito : só ai ciiitanicraie. , 'maia llltcie. . 'Icicitaie eiataie cia-iniciais citeweini aeir cirtein' . . . ie çieito circiikxíicinrail cine 'frainitrai c› -ciltatâzúcxcc r Vitamina. lniíoimnpgrüeie. vtvmAvnn-ílteltexdtatmii; oiii pieitoi “leiteihinie Çl : Li ¡Vilhtrgm
  20. 20. ISBN B5*769Á-024-8 788576 940241 'niiniiivLeiclIior-Ilíjsxa leiolimalloiuliii , . . Ftríiiniaí' ist uriinv; » : :ÍVLFÍÃÍV 'Êfâllhiiíâve @itaim eimtãvzíiuñs. AuiPa-_lieka aim ; aus ar1iri! ra~': i›1"' ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DlSLEXlA ! licitar im Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. IIVILFKI i-unuuçnu EDUCAR / BPASCHOAL FAÇA PARTE LEI m: [NCENTIVO A @Brum MINISTÉRIO DA CULTURA

×