A vaca que botou um ovo

3.711 visualizações

Publicada em

Livro Infantil

Publicada em: Educação

A vaca que botou um ovo

  1. 1. ! í '› _ ; n x . a r à q. *w u' x n¡ ' w x* 'F - 'r' '. Í* -n - r - ' . Ç M. 'W S. : *x P' , i'- rp-í ' * '17'l~'-'-': '_ “ ,2- T-, R'°"'"°"Í; .:_¡É)_L 1:. : ; ÊÊN si. ;›'~.5›P; I;-1.5fví¡rgs_À - -_-___. -7~__'_ , x A. - -~_ -
  2. 2. | 'r. í : Jíhrnw: ;. : mr'. MJ); Êmhk, v . , umgu a m; uuírm ¡ . n. p. ; : m: n. :mui: . ~'*. ,~, :¡Lift1›: íIl v. , ; níbumc
  3. 3. - que eu não tenho nada de especial. ~ disse Mimosa. - Não sei andar de bicicleta e plantar bananeira como as outras vacas. Eu me sinto tão comum!
  4. 4. Naquela noite, as galinhas arquitetaram um plano muito esperto. “- Cocotá, «x/ “x › »› -= › 1/ cococo cococo &ILNMÃ mu', ' _ (0 - elas cochicharam.
  5. 5. __ Na manhã seguinte havia uma agitação danada no curral. WI l n A f: S! UL' P: d¡ a; _" li '*l¡ u -. *u *V “a 'L V7 P t' . q O ^ ¡ A, * 4 . . r, _lt ' N l t L a k u _, 'J v; M. . I l Mimosa deu um grito estrídente.
  6. 6. Todas as outras vacas ficaram sem fala. Nenhuma delas tinha jamais botado um ovo. 72
  7. 7. Até o *Fazendeiro veio correndo: - Por Deus do céu! - ele gritou. - A Mimosa botou um ovo! A mulher do 'Fazendeiro ligou para ojornal da cidade. c¡
  8. 8. Veio gente de lá e de cá.
  9. 9. _tr , _ , .- ' 4'_ . c . ' _ _ _ k -: _.. ,__ . . , _p . ._- _. D a s_ . . . .› . - _ - . _ , e - ~ v ' l - Temos muito orgulho da Mimosa - anunciou o Fazendeiro para a multidão.
  10. 10. @Hori-Lt J: - : if-'ltiítí' @[20] r. vullñí- ocr-lI-“F-Àjgiáaíl. r' : L5 @maint- ? lÍ-r-lvr-. Iiu . v-. iaaiií- 'iaííjsilacrzü
  11. 11. Me, .- z. ; ¡ici-mt- mmol : :Ju um: . 'a 1-1.. -g A teimam¡ k. °* ' . af-mit *' ' , '
  12. 12. hi1* IÉÍ- : Iiiüt-“rrzlucl-P em; ? of Maluf. " uma. . emitiu n own¡ ¡uz-nim-i: qu; :Lx-m: gaihumi: ã qm; :mirar-Won 'Hill' 1x1» ¡liiinisxt 'É' , m 'nai : uh . v* -. .t- W 4 v r* . ln, q _alflu 'l 'v -llull ; cínlllllíq '. |ll : r lplñainrx, : r vr-nz-. ic ! Íl$'1'-l; *-lII~ , mw imail-Lt.
  13. 13. I 747:” / a_ (7u. b b: ' r : ã #'93 _, /
  14. 14. _ Ollllll x .
  15. 15. lllllllllâ Até que, numa manhã, de repente, ouviu-se um barulhinh mi W ta? - Vai nascer! - gritou uma das vacas. Quando Mimosa
  16. 16. abriu-se
  17. 17. ,
  18. 18. - Não falei? - disse uma das vacas, balançando a cabeça. - Uma Sílliilhíl!
  19. 19. Então, a criaturinha e a S O . m M a r a D: u O m o
  20. 20. 32 Mimosa sorriu e abraçou seu bebê bem Forte. - Uma vaca - ela disse baixinho. o** . e. _ __ _ ; i'll/ ML ' E deu à sua filhinha o nome de Daisy.

×