Grupo de bem com a vida

708 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
708
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Centro Médico Social Augusto Lopes Pontes – OSID/SECULT
  • Alfabetização de Adultos
  • Grupo de bem com a vida

    1. 1. Grupo de Bem Com a Vida Neves, Joseli. Coy,Jacyara. Fonseca, Maíce Centro Médico Social Augusto Lopes Pontes – OSID
    2. 2. Introdução A iniciativa de desenvolver este projeto partiu da observação da Assistência Social que, após anamnese social, constatou o alto índice de pacientes dependentes químicos que eram internados nas enfermarias masculinas do Centro Médico Social Augusto Lopes Pontes (CMSALP). A partir desta constatação, o projeto foi desenvolvido através das visitas aos pacientes, questionando a necessidade de informações sobre o assunto e o interesse dos mesmos em discutí-los nos grupos. * Grupo de Bem Com a Vida
    3. 3. De Bem Com a Vida <ul><li> Estar de bem com a vida é uma meta que exige ser conquistada a partir da singularidade de cada um, mas poderá ser facilitado pela qualidade das trocas sócio-afetivas e pelo convívio em grupo. </li></ul><ul><li> Nosso objetivo é sensibilizar os pacientes com histórico de uso abusivo de álcool e outras drogas psicoativas, a adquirir hábitos saudáveis, estimulando a capacidade de refletir e procurar soluções para os problemas do seu cotidiano, com vistas a minimizar o número de reincidência ao internamento. </li></ul>* Grupo de Bem Com a Vida
    4. 4. Metodologia <ul><li>Na prática, o grupo acontece nas enfermarias masculinas, quinzenalmente, às terças-feiras, com apresentação de temáticas que envolvem o assunto (drogas) que são discutidas previamente pela equipe multidisciplinar, com base também nas sugestões dos pacientes, utilizando a música como recurso e pretexto para explanação dialogada, e também, com recursos tecnológicos ( vídeos, DVD, CD, TV, letras de canções), finalizando com “feedback” dos participantes. </li></ul>* Grupo de Bem Com a Vida
    5. 5. Resultados Parciais <ul><li>O grupo de bem com a vida vem acontecendo desde Outubro de 2010 , como projeto- piloto. Contudo, com a aceitação e maior adesão dos pacientes em cada encontro, já o concebemos como uma atividade de rotina da unidade, tendo um cronograma organizado semestralmente, para avaliarmos os resultados e o alcance das metas atingidas. </li></ul>* Grupo de Bem Com a Vida
    6. 6. Resultados Parciais <ul><li>Atingimos um número de atendimento satisfatório, com 106 participantes até agosto de 2011. </li></ul><ul><li>Qualitativamente temos relatos pessoais dos pacientes que apresentam a satisfação, a procura, o interesse por novas temáticas. Apresentaram também, maior comunicação, questionamento sobre sua doença, motivação para as trocas de experiências, que muito tem enriquecido o trabalho. </li></ul><ul><li>A acolhida da equipe que media o projeto, bem como outros profissionais da área que abraçaram a idéia. </li></ul>* Grupo de Bem Com a Vida Atendimentos Realizados - 2010 Período Pacientes Atendidos 2ºsemestre de 2010 (Out. a Dez) 30 10 1ºsemestre de 2011 30 13 2ºsemestre de 2011 (até Agosto) 30 15 30 30 30 10 13 15 2010 1º semestre 2011 2º Semestre 2011 Total de Pacientes Atendimentos Realizados
    7. 7. Conclusões Preliminares Esse trabalho tem demonstrado o quanto se faz necessário a abertura para o diálogo, a mudança e valorização da vida, despertando o conhecimento ajustado do cuidar da saúde, do corpo, valorizando e adotando hábitos saudáveis como um dos aspectos básicos da qualidade de vida e agindo com responsabilidade em relação à sua saúde e a saúde coletiva. Além destes aspectos, também percebemos a mudança de comportamento dos pacientes na aceitação do tratamento e da intervenção dos profissionais que os atendem diariamente, mais atentos a rotina hospitalar, maior socialização com outros pacientes. Nas relação com seus familiares, apresentando maior afetividade entre eles, comunicação, solidariedade e, sobretudo , um melhor acompanhamento dos familiares durante o processo de internamento, minimizando casos de abandono, pois a família começa a perceber a possibilidade de reintegração social, e até mesmo, laboral. * Grupo de Bem Com a Vida
    8. 8. Referências <ul><li>Fonte : </li></ul><ul><li>ATAIDE, INES DE F. CUNHA “As internações no contexto da reforma psiquiátrica em Mato Grosso”. (Dissertação de mestrado), UFMT, (2008).  </li></ul><ul><li>BRASIL , Ministério da Saúde. Programa Nacional de Controle dos Problemas Relacionados com o consumo de Álcool - PRONAL. Brasília: Ministério da Saúde/ Disan, 1990. </li></ul>* Grupo de Bem Com a Vida

    ×