Brasil imperial

221 visualizações

Publicada em

Aula referente ao Brasil Imperial. - Aparato geral - Não específico.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
221
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brasil imperial

  1. 1. Principais tópicos
  2. 2. A ascensão do poder monárquico e as implicações do novo regime no cenário político nacional. A seção conta com as contradições dos grupos políticos surgidos na época, destacando o incessante conflito em torno do problema da centralização das instituições políticas do país. Por fim, faz um panorama sobre a economia cafeeira do século XIX e as questões em torno da modernização da economia nacional e a abolição da escravidão.
  3. 3.  Toda a agitação política do governo de Dom Pedro I culminou em sua rápida saída do governo durante os primeiros meses de 1831.  Surpreendidos com a vacância deixada no poder, os deputados da Assembléia resolveram instituir um governo provisório até que Dom Pedro II, herdeiro legítimo do trono, completasse a sua maioridade.  É nesse contexto de transição política que observamos a presença do Período Regencial.
  4. 4.  Estendendo-se de 1831 a 1840, o governo regencial abriu espaço para diferentes correntes políticas.  Os liberais, subdivididos entre moderados e exaltados, tinham posições políticas diversas que iam desde a manutenção das estruturas monárquicas até a formulação de um novo governo republicano.  De outro lado, os restauradores – funcionários públicos, militares conservadores e comerciantes portugueses – acreditavam que a estabilidade deveria ser reavida com o retorno de Dom Pedro I.
  5. 5. Em meio a tantas posições políticas, a falta de unidade entre os integrantes da política nacional em nada melhorou o quadro político brasileiro. As mesmas divergências sobre a delegação de poderes políticos continuaram a fazer da política nacional um sinônimo de disputas e instabilidade. Mesmo a ação reformadora do Ato Adicional, de 1834, não foi capaz de resolver os dilemas do período.
  6. 6. Umas das mais claras consequências desses desacordos foram a série de revoltas deflagradas durante a regência. A Sabinada na Bahia, a Balaiada no Maranhão e a Revolução Farroupilha na região Sul foram todas manifestações criadas em consequência da desordem que marcou todo o período regencial.

×