Gravidez de Alto Risco na
Adolescência
Projeto Telenfermagem
Programa Nacional de Telessaúde
10 junho 2009
João Tadeu Leit...
1985
35.302.872 de pessoas (10 a 19 anos)
21% da população do Brasil
Censo 2000, MS 2006

em média: 65 partos / 1000 adolescent...
Gravidez na adolescência
CENSO 2000
 o aumento entre 15 e 19 anos da taxa de
fecundidade foi mais expressivo entre:
 jov...
Veja, 10 junho 2009 – James Heckman
Premio Nobel de Economia em 2000
PARTOS ATENDIDOS NA REDE HOSPITALAR DO SUS NO PERÍODO DE
1993 A 2000

ANO

Total de
Partos
em Todas
as Idades

1993

10-14...
Gravidez na adolescência

apresentação da demógrafa Elza Berquó ao MS,

0.1000
0.0900
0.0800
0.0700

Taxa de fecundidade e...
Gravidez na adolescência
CAUSAS TRADICIONAIS
 menarca e coitarca precoces
 para as meninas, 1º relação entre 15,2 e 16 a...
Gravidez na adolescência
CAUSAS – UNESCO, 2004

 pouca ou nenhuma presença de programas de educação sexual nas
escolas
 ...
Gravidez na adolescência
“ A questão principal em relação à
gravidez na adolescência é a prevenção”
Thereza de Lamare, 20...
Problema Médico ou Social?
Gravidez na adolescência

Aumento da
incidência nas últimas décadas em todo o mundo
 Países desenvolvidos
 políticas de ...
Contexto familiar e social

Cad. Saúde Pública vol.20 suppl.1 Rio de Janeiro 2004
Contexto familiar e social

Cad. Saúde Pública vol.20 suppl.1 Rio de Janeiro 2004
Gravidez na adolescênciadesejo ou acidente?
Para aquelas que desejaram ou planejaram engravidar
 importância social

 mu...
Gravidez na adolescência
CONSEQUÊNCIAS
 como problema social
 condições financeiras e emocionais
  perpectivas de vida...
Gravidez na adolescência
CONSEQUÊNCIAS
 como problema médico

 risco obstétrico maior
 não ser planejada
 diagnóstico ...
Risco Clínico (British Cohort)
Pré-Natal

Aumento de risco

Inicio tardio do Pré-Natal
Anemia
Pré-Eclâmpsia?
Prematuridade...
CLAP America latina – Resultados Maternos

Anemia
Fórceps
Hemorragia Pós-parto
Infecção puerperal
Morte materna < 16 a
CLAP America latina – Resultados Fetais

Baixo peso
Prematuridade
CIUR
Resultados Obstétricos: até 15 anos e entre 15 e 19 anos
Resultados Obstétricos: até 15 anos e entre 15 e 19 anos
713 ges...
Gravidez na adolescência

é uma gravidez de risco ?
ou
deve-se identificar situações de risco?
Fatores que

o risco para a gravidez

 baixa condição social e econômica
 ingresso tardio no pré-natal e < n◦ de consult...
Fatores que

o risco para a gravidez

“o que conta não é a idade da paciente, mas
como ela vivencia a gravidez”
 condiçõe...
Gravidez na adolescência e Puerpério
 após o parto

crise dupla

 adolescência e maternidade

 amamentação, associada a...
Prevenção da gravidez na adolescência
 Grande desafio para toda a sociedade
vários segmentos devem participar:
 Família
...
Prevenção da gravidez na adolescência
Família: diminuir a distância entre pais

filhos

Escola: desde 2003: programa “Sa...
Gravidez na adolescência Ações já
realizadas
 campanhas em nível nacional para prevenção de DST / AIDS
direcionadas para ...
Gravidez na adolescência Conclusões
 a fecundidade de adolescentes e jovens não deverá aumentar novamente no futuro
próxi...
Gravidez na adolescência Conclusões
 escolha correta da opção anticonceptiva
 uso correto, adesão ao método, acesso à se...
Obrigado

joaotadeu@seven.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gravidez na adolescência programa nacional de telessaúde 10 junho 2009 v2

1.759 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.759
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gravidez na adolescência programa nacional de telessaúde 10 junho 2009 v2

  1. 1. Gravidez de Alto Risco na Adolescência Projeto Telenfermagem Programa Nacional de Telessaúde 10 junho 2009 João Tadeu Leite dos Reis
  2. 2. 1985
  3. 3. 35.302.872 de pessoas (10 a 19 anos) 21% da população do Brasil Censo 2000, MS 2006 em média: 65 partos / 1000 adolescentes entre 15 e 19 anos nos EUA: 41/1000 G Bretanha: 27/1000 Africa sub-sahara: 229/1000 Bearinger LH. Lancet 2007 EUA e GB: 20% dos partos em pacientes abaixo dos 18 anos são reincidentes Milne D. Current Opinion in Obst and Gynecology, 2008
  4. 4. Gravidez na adolescência CENSO 2000  o aumento entre 15 e 19 anos da taxa de fecundidade foi mais expressivo entre:  jovens menos escolarizadas  jovens mais pobres  jovens residentes em área urbana
  5. 5. Veja, 10 junho 2009 – James Heckman Premio Nobel de Economia em 2000
  6. 6. PARTOS ATENDIDOS NA REDE HOSPITALAR DO SUS NO PERÍODO DE 1993 A 2000 ANO Total de Partos em Todas as Idades 1993 10-14 anos 15-19 anos Outras Faixas Etárias Número % Número % Número % 2.856.255 26.505 0,93 611.608 21,41 2.218.142 77,66 1994 2.852.834 26.604 0,93 635.311 22,27 2.190.919 76,80 1995 2.821.211 28.282 1,00 661.330 23,44 2.131.599 75,57 1996 2.743.141 31.911 1,16 675.839 24,63 2.035.391 74,20 1997 2.718.265 33.534 1,23 686.804 25,27 1.997.927 73,50 1998 2.617.377 31.857 1,22 666.582 25,47 1.918.938 73,32 1999 2.616.720 31.800 1,22 673.512 25,74 1.911.408 73,04 2000 2.504.654 32.489 1,29% 646.801 Fonte: DATASUS/FNS/MS 25,84% 1.825.364 72,87%
  7. 7. Gravidez na adolescência apresentação da demógrafa Elza Berquó ao MS, 0.1000 0.0900 0.0800 0.0700 Taxa de fecundidade em mulheres de 16 a 18 anos – entre 1979 e 2003 0.0600 0.0500 2005 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1997 1996 1995 1994 1993 1992 1991 1990 1989 1988 1987 1986 1985 1984 1983 1982 1981 1980 0.0300 1979 0.0400 1978 Taxa de Fecundidade de 15-19 anos . Evolução da taxa específica de fecundidade de mulheres de agosto15-19 anos segundo várias fontes de dados. Brasil. 2005 Anos Censos Sinasc Registro Civil PNDS Taxa de fecundidade em mulheres de 10 a 14 anos – entre 1995 e 2003 Taxas espe cíficas de fecundidade Pnads Ev olução das taxas espe cíficas de fecundidade de mulhe res de 1014 anos. Brasil, 1995-2003 0.0040 0.0035 0.0030 0.0025 0.0020 SINASC 0.0015 Registro Civil 0.0010 0.0005 0.0000 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 Anos
  8. 8. Gravidez na adolescência CAUSAS TRADICIONAIS  menarca e coitarca precoces  para as meninas, 1º relação entre 15,2 e 16 anos (UNESCO, 2004)   da liberdade social e necessidade de auto-afirmação (via maternidade e/ou paternidade)  pressão do grupo social e pensamento mágico  estímulo da mídia  falta de recursos financeiros para anticoncepção
  9. 9. Gravidez na adolescência CAUSAS – UNESCO, 2004  pouca ou nenhuma presença de programas de educação sexual nas escolas  aconselhamento sexual baseado em tabus ou preconceitos religiosos, distanciados da realidade dos jovens  resistência dos pais em dialogar sobre sexualidade  falta de informações sobre regulação da fecundidade  pouco ou nenhum acesso aos métodos anticoncepcionais, inclusive AE  falta de estímulos externos que mobilizem o potencial dos jovens para formulação de projetos de vida
  10. 10. Gravidez na adolescência “ A questão principal em relação à gravidez na adolescência é a prevenção” Thereza de Lamare, 2007  coordenadora da área técnica Saúde do Jovem e do Adolescente - MS
  11. 11. Problema Médico ou Social?
  12. 12. Gravidez na adolescência Aumento da incidência nas últimas décadas em todo o mundo  Países desenvolvidos  políticas de saúde pública  impacto social menor #  Países em desenvolvimento  problema social grave: estrutura familiar e abandono escolar grave cerca de 25% das adolescentes que já engravidaram, engravidam novamente  “ sem querer”  a experiência da 1º gravidez não planejada valeu?
  13. 13. Contexto familiar e social Cad. Saúde Pública vol.20 suppl.1 Rio de Janeiro 2004
  14. 14. Contexto familiar e social Cad. Saúde Pública vol.20 suppl.1 Rio de Janeiro 2004
  15. 15. Gravidez na adolescênciadesejo ou acidente? Para aquelas que desejaram ou planejaram engravidar  importância social  mudança de status: menina mulher adulta  constituir família própria: sentimento de abandono, falta de carinho e de diálogo com seus próprios pais  agressão aos seus pais, auto afirmação  testar fertilidade
  16. 16. Gravidez na adolescência CONSEQUÊNCIAS  como problema social  condições financeiras e emocionais   perpectivas de vida (em qualquer classe social)  70% ficarão desempregadas no futuro (Fundação Oswaldo Cruz)  abandono escolar 25% temporariamente e 17,5% de forma definitiva (GRAVAD, estudo multicentrico, 2001/02)  sair da casa dos pais e não constituir família própria
  17. 17. Gravidez na adolescência CONSEQUÊNCIAS  como problema médico  risco obstétrico maior  não ser planejada  diagnóstico tardio da gravidez  frequência menor ao pré-natal  aborto clandestino maior mortalidade materna
  18. 18. Risco Clínico (British Cohort) Pré-Natal Aumento de risco Inicio tardio do Pré-Natal Anemia Pré-Eclâmpsia? Prematuridade (abaixo de 32 semanas) Parto Houve redução de complicações como necessidade de cesariana e fórceps
  19. 19. CLAP America latina – Resultados Maternos Anemia Fórceps Hemorragia Pós-parto Infecção puerperal Morte materna < 16 a
  20. 20. CLAP America latina – Resultados Fetais Baixo peso Prematuridade CIUR
  21. 21. Resultados Obstétricos: até 15 anos e entre 15 e 19 anos Resultados Obstétricos: até 15 anos e entre 15 e 19 anos 713 gestantes: até 15 anos e entre 15 e 19 anos ATÉ 15 ANOS ATÉ 15 ANOS GERAL GERAL > > > > incid. incid. incid. incid. Apresent. Pélvica Apresent. Pélvica Parto Operatório Parto Operatório > > > > incid. incid. incid. incid. Distocias Distocias HA grave HA grave > > > > incid. incid. incid. incid. Anemia Anemia Prematuridade Prematuridade > > > > incid. incid. incid. incid. PIG PIG RN baixo peso RN baixo peso 10,3% 10,3% 17,9% 17,9% ENTRE 15 E 19 ANOS ENTRE 15 E 19 ANOS 5,8% 5,8% 13,4% 13,4% 11,5% 11,5% 11,5% 11,5% POP. POP. 3,0% 3,0% 25,0% 25,0% 7,0% 7,0% 2,8% 2,8% 15,4% 15,4% 19,0% 19,0% (F M Jundiaí) (F M Jundiaí) 4,1% 4,1% 9,4% 9,4% 7,6% 7,6% 22,8% 22,8% 2,0% 2,0% 11,8% 11,8% Mathias L. GO Atual; Jan/Fev. Ano VIII: 14-22,1999 Mathias L. GO Atual; Jan/Fev. Ano VIII: 14-22,1999
  22. 22. Gravidez na adolescência é uma gravidez de risco ? ou deve-se identificar situações de risco?
  23. 23. Fatores que o risco para a gravidez  baixa condição social e econômica  ingresso tardio no pré-natal e < n◦ de consultas  diretamente relacionado com o prognóstico materno e perinatal  ausência de trabalho com equipe multi-profissional Galletta MA, Zugaib M. Revista da SOGIA-BR 2005; 2:12-14 Scholl TO, Hediger ML, Belsky DH. Journal of Adolescent Health 1994; 15:444-56  diagnóstico tardio da gravidez  atraso na procura dos serviços por razões diversas
  24. 24. Fatores que o risco para a gravidez “o que conta não é a idade da paciente, mas como ela vivencia a gravidez”  condições de vida  alimentação  aderência ao pré-natal  Galletta MA, Zugaib M. Revista da SOGIA-BR 2006; 1:12-20.
  25. 25. Gravidez na adolescência e Puerpério  após o parto crise dupla  adolescência e maternidade  amamentação, associada a:  retorno puerperal + precoce  parto vaginal  orientação anticonceptiva depressão
  26. 26. Prevenção da gravidez na adolescência  Grande desafio para toda a sociedade vários segmentos devem participar:  Família  Escola  Instituições de Classe  Instituições Governamentais
  27. 27. Prevenção da gravidez na adolescência Família: diminuir a distância entre pais filhos Escola: desde 2003: programa “Saúde e Prevenção nas Escolas”  orientação sobre sexualidade e métodos anticoncepcionais  melhorar o preparo dos profissionais Governo: Pacto Nacional para Redução da Mortalidade Materna  a partir do final de 2003, envolvendo diversas esferas do governo Serviços de Saúde: atitudes não discriminatórias,  acesso a AC (tb no pós-parto e pós-aborto imediato)  horários de funcionamento e espaço físico adequados
  28. 28. Gravidez na adolescência Ações já realizadas  campanhas em nível nacional para prevenção de DST / AIDS direcionadas para segmentos da população jovem;  estratégias de políticas de saúde reprodutiva para adolescentes, incluindo contracepção de emergência;  recomendação estatal para inclusão de educação sexual nas escolas;  exposição massiva na mídia das consequencias negativas da gravidez não planejada entre pessoas jovens. Elza Berquó, NEPO/UNICAMP, CEBRAP Suzana Cavenaghi, ENCE, IBGE Encontro Anual da Associação Americana de População – PAA, Filadélfia, EUA, 2005.
  29. 29. Gravidez na adolescência Conclusões  a fecundidade de adolescentes e jovens não deverá aumentar novamente no futuro próximo, como ocorreu na década de 90;  ainda permanece incerto até que nível a fecundidade de adolescentes e jovens irá diminuir nesta década;  o número de nascimentos que são devido a falta de conhecimento sobre contracepção ou insuficiente acesso à contracepção deveria ser reduzido;  o ambiente escolar deveria ser preparado para manter as mães adolescentes na escola;  políticas e programas deveriam ser cuidadosamente pensadas, planejadas e implementadas para alcançar, em todo território nacional, a população jovem, principalmente aquelas nos estratos socioeconômicos mais baixos. Elza Berquó, NEPO/UNICAMP, CEBRAP Suzana Cavenaghi, ENCE, IBGE Encontro Anual da Associação Americana de População – PAA, Filadélfia, EUA, 2005.
  30. 30. Gravidez na adolescência Conclusões  escolha correta da opção anticonceptiva  uso correto, adesão ao método, acesso à serviços controle  enxergar os benefícios das escolhas corretas ao longo da vida: melhor futuro para elas e eventualmente para os filhos  retorno a escola após o parto: melhores perspectivas futuro de trabalho  para aquelas que optaram por engravidar:  mostrar a realidade da maternidade e estruturar melhoras nas condições de vida para o casal e seu filho Milne D. Current Opinion in Obstetrics and Gynecology 2008; 20:442-46.  instituir anticoncepção no pós parto imediato
  31. 31. Obrigado joaotadeu@seven.com.br

×